NBR 10126 – 1987 – Cotagem em Desenho Técnico

1 VISUALIZAÇÕES DOWNLOAD
Ferrari Red Power Masculino Baner Horizontal(728x90)
Ferrari Red Power Masculino Baner Horizontal(728x90)
1 VISUALIZAÇÕES DOWNLOAD

NOV 1987 NBR 10126 Cotagem em desenho t?®cnico ABNT-Associa?º?úo Brasileira de Normas T?®cnicas

Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 – 28?? andar CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro – RJ Tel.: PABX (021) 210 -3122 Telex: (021) 34333 ABNT – BR Endere?ºo Telegr?ífico: NORMAT?ëCNICA

Copyright ?® 1987, ABNTÔÇôAssocia?º?úo Brasileira de Normas T?®cnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados Procedimento Origem: Projeto 04:005.04-005/1986 CB-04 – Comit?¬ Brasileiro de M?íquinas e Equipamentos Mec?ónicos CE-04:005.02 – Comiss?úo de Estudo de Desenho T?®cnico Geral NBR 10126 – Technical drawing – Dimensioning Descriptors: Dimensioning. Drawing Esta Norma foi baseada na ISO/DIS 129 Incorpora ERRATA n?? 1, de JUL 1990 e ERRATA n?? 2, de JUL 1998 Palavras-chave: Cotagem. Desenho 13 p?íginas

SUM?üRIO 1 Objetivo 2 Documentos complementares 3 Defini?º?Áes 4 M?®todo de execu?º?úo 5 Disposi?º?úo e apresenta?º?úo da cotagem 6 Indica?º?Áes especiais

1 Objetivo Esta Norma fixa os princ?¡pios gerais de cotagem a serem aplicados em todos os desenhos t?®cnicos.

Notas: a) Quando necess?írio, devem ser consultadas outras normas t?®cnicas de ?íreas espec?¡ficas.

b) As figuras do texto s?úo apresentadas na forma mais 2 Documentos complementares

Na aplica?º?úo desta Norma ?® necess?írio consultar: NBR 8402 – Execu?º?úo de caracteres para escrita em desenhos t?®cnicos – Procedimento

NBR 8403 – Aplica?º?úo de linhas em desenhos – Tipos de linhas – Larguras das linhas – Procedimento

NBR 10067 – Princ?¡pios gerais de representa?º?úo em desenho t?®cnico – Vistas e cortes – Procedimento 3 Defini?º?Áes Para os efeitos desta Norma s?úo adotadas as defini?º?Áes 3.1 e 3.2.

3.1 Cotagem Representa?º?úo gr?ífica no desenho da caracter?¡stica do elemento, atrav?®s de linhas, s?¡mbolos, notas e valor num?®- rico numa unidade de medida.

3.1.1 Funcional 3.1.2 N?úo funcional N?úo essencial para funcionamento do objeto (ver NF na Figura 1).

3.1.3 Auxiliar Dada somente para informa?º?úo. A cotagem auxiliar n?úo influi nas opera?º?Áes de produ?º?úo ou de inspe?º?úo; ?® deri- vada de outros valores apresentados no desenho ou em documentos e nela n?úo se aplica toler?óncia (ver AUX na Figura 1).

3.1.4 Elemento Uma das partes caracter?¡sticas de um objeto, tal como uma superf?¡cie plana, uma superf?¡cie cil?¡ndrica, um res- salto, um filete de rosca, uma ranhura, um contorno etc.

Figura 1 3.1.5 Produto acabado Objeto completamente pronto para montagem ou servi?ºo, Um produto acabado pode tamb?®m ser uma etapa pronta para posterior processamento (por exemplo: um produto fundido ou forjado).

3.2 Aplica?º?úo A aplica?º?úo das cotas deve ser conforme especificado de 3.2.1 a 3.2.7.

3.2.1 Toda cotagem necess?íria para descrever uma pe?ºa ou componente, clara e completamente, deve ser repre- sentada diretamente no desenho.

3.2.2 A cotagem deve ser localizada na vista ou corte que 3.2.3 Desenhos de detalhes devem usar a mesma unidade (por exemplo, mil?¡metro) para todas as cotas sem o empre- go do s?¡mbolo. Se for necess?írio, para evitar mau enten- dimento, o s?¡mbolo da unidade predominante para um determinado desenho deve ser inclu?¡do na legenda. Onde outras unidades devem ser empregadas como parte na especifica?º?úo do desenho (por exemplo, N.m. para torque ou kPA para press?úo), o s?¡mbolo da unidade apropriada deve ser indicado com o valor.

3.2.4 Cotar somente o necess?írio para descrever o objeto ou produto acabado. Nenhum elemento do objeto ou Exce?º?Áes podem ser feitas:

a) onde for necess?írio a cotagem de um est?ígio in- termedi?írio da produ?º?úo (por exemplo: o tamanho do elemento antes da cementa?º?úo e acabamento);

3.2.5 N?úo especificar os processos de fabrica?º?úo ou os m?®todos de inspe?º?úo, exceto quando forem indispens?í- veis para assegurar o bom funcionamento ou intercambia- bilidade.

3.2.6 A cotagem funcional deve ser escrita diretamente no desenho (ver Figura 2)

Ocasionalmente a cotagem funcional escrita indireta- mente ?® justificada ou necess?íria. A Figura 3 mostra o efeito da cotagem funcional escrita indiretamente, acei- t?ível, mantendo os requisitos dimensionais estabelecidos na Figura 2.

3.2.7 A cotagem n?úo funcional deve ser localizada de for- Figura 2

1 VISUALIZAÇÕES DOWNLOAD