Manual de Biossegurança na Área de Saúde

5 VISUALIZAÇÕES DOWNLOAD
Ferrari Red Power Masculino Baner Horizontal(728x90)
Ferrari Red Power Masculino Baner Horizontal(728x90)
5 VISUALIZAÇÕES DOWNLOAD

Manual de Biosseguran?ºa

2009

?ìNDICE

Objetivos do documento

Responsabilidades

2.1 Descri?º?úo das responsabilidades

Vestimenta e equipamentos

3.1 Vestimenta obrigat??ria para os funcion?írios da ?írea t?®cnica

3.2 Equipamentos de prote?º?úo individual

3.3 Equipamentos de prote?º?úo coletiva

3.4 Recipientes para descarte de material n?úo contaminado, contaminado ou

esteriliza?º?úo de material

3.5 Apoio ?á biosseguran?ºa

3.6 Mapa de risco (segundo a NR5)

Armazenamento de subst?óncias

5. Disponibilidade, montagem e uso dos Equipamentos de prote?º?úo

5.1 Placas indicativas

5.2 Jalecos

5.3 Luvas

5.4 M?íscaras e ??culos de prote?º?úo

5.5 Lava-olhos

5.6 Escudo de prote?º?úo contra respingos

5.7 Kit de primeiros socorros

5.8 Kit de desinfe?º?úo

5.9 Ducha de seguran?ºa

5.10 Capelas de exaust?úo e c?ómaras de fluxo laminar

6 POP de biosseguran?ºa: Instru?º?Áes de trabalho

6.1 Controle ambiental

6.1.1 Descontamina?º?úo de ?íreas ap??s derramamento de material biol??gico

ou culturas de microrganismos

6.1.2 Descontamina?º?úo de pequenas ?íreas

6.2 Esteriliza?º?úo e descontamina?º?úo

6.2.1 Procedimentos gerais de descontamina?º?úo

6.3 Autoclava?º?úo

6.3.1 Controle do processo

6.3.2 Crit?®rios de aceitabilidade

6.3.3 Registro

6.4 Forno Pasteur

6.5 Desinfetantes

6.5.1 Desinfetantes l?¡quidos

6.6 Seguran?ºa biol??gica de centr?¡fugas

7.0 Manejo do lixo

7.1 Tipos de lixo

8 Rotulagem de res?¡duos do laborat??rio

8.1 Principais res?¡duos qu?¡micos do laborat??rio

9 Recolhimento e desativa?º?úo de res?¡duos do laborat??rio

10 Manipula?º?úo de produtos qu?¡micos

11 Armazenamento e transporte de produtos qu?¡micos

12 Preparo de solu?º?Áes

12.1 Procedimentos em caso de acidentes com solu?º?Áes

13 Inc?¬ndios

13.1 Equipamentos para controle de inc?¬ndios

14 Telefones ??teis

15- REFER?èNCIAS BIBLIOGR?üFICAS

16ÔÇô Documentos anexos e legenda dos s?¡mbolos

1. Objetivos deste documento

Este documento objetiva garantir a seguran?ºa dos trabalhadores, descrevendo as rotinas de trabalho com um m?¡nimo de risco, esclarecendo os princ?¡pios b?ísicos de biosseguran?ºa, bem como o correto uso dos Equipamentos de prote?º?úo individual (EPIs), al?®m de medidas que evitem os acidentes mais comuns no laborat??rio cl?¡nico.

2. Responsabilidades

Os chefes dos setores, juntamente com a comiss?úo de biosseguran?ºa s?úo os respons?íveis pela seguran?ºa biol??gica do laborat??rio, cabendo a cada funcion?írios executar as rotinas de acordo com as normas descritas neste manual, uma vez que seguran?ºa ?® uma responsabilidade de cada indiv?¡duo.

2.1-Descri?º?úo das responsabilidades em biosseguran?ºa:

Comiss?úo de Biosseguran?ºa:

Preparar o manual de biosseguran?ºa, dentro das legisla?º?úo vigente e suas revis?Áes quando necess?írio.

Distribuir a todos os setores do laborat??rio que estejam envolvidos direta ou indiretamente com rotina que envolva o contato com material cl?¡nico. Isto envolve os setores burocr?íticos uma vez que as visitas aos setores t?®cnicos constitui uma atividade de rotina.

Investigar os acidentes e suas causas buscando solu?º?Áes que minimizem a repeti?º?úo do mesmo .

Coordenar a coleta e descarte de rejeitos.

Garantir o treinamento em biosseguran?ºa dos funcion?írios

Garantir a realiza?º?úo do programa de biosseguran?ºa e o registro de todas as atividades ligadas ?á biosseguran?ºa.

Chefe de setor:

Verificar e relata ?á comiss?úo de biosseguran?ºa os riscos decorrentes das atividades do seu setor.

Assegurar a realiza?º?úo das atividades de biosseguran?ºa

Treinar o pessoal do seu setor em biosseguran?ºa

Coordenador de seguran?ºa do setor:

Cooperar com o chefe do setor na garantia das atividades de biosseguran?ºa ,

incluindo treinamento.

D. Cria?º?úo e manuten?º?úo da CIPA (COMISS?âO INTERNA DE PREVEN?ç?âO DE

(ACIDENTES) composta por funcion?írios de todos os n?¡veis, que deve atender ?ás

exig?¬ncias legais vigentes.

E. Implanta?º?úo e manuten?º?úo do SESMT – (Servi?ºos Especializados em Engenharia de Seguran?ºa e Medicina do Trabalho). Sob responsabilidade de um m?®dico do trabalho.

F. Implanta?º?úo e manuten?º?úo do PCMSO – (Programa de Controle M?®dico de Sa??de

Ocupacional). Sob responsabilidade de um m?®dico do trabalho

F. Implanta?º?úo e manuten?º?úo do PPRA – (Programa de Preven?º?úo de Riscos Ambientais)

Sob responsabilidade direta da Comiss?úo de biosseguran?ºa.

3. Vestimenta e equipamentos

3.1-Vestimenta obrigat??ria para funcion?írios da ?írea t?®cnica:

Cal?ºa comprida confeccionada em tecido resistente. Cal?ºas at?® os tornozelos, ou acima, n?úo s?úo admitidas.

cal?ºado fechado (sapato ou t?¬nis)

blusa com manga curta ou comprida ,

As bijuterias como brincos, em tamanho e n??mero discretos, podem ser utilizadas durante o trabalho t?®cnico, entretanto os an?®is, pulseiras e rel??gio devem ser evitados.

Maquiagem pode ser utilizada, por?®m de forma discreta (ex. batom), uma vez que podem interferir com o resultado de alguns exames (ex. bases, e outras em forma de p??)

Cabelos compridos devem estar presos ao manusear equipamentos rotativos ou manipula?º?úo e coleta de material biol??gico.

Homens com barba dever?úo seguir as mesmas precau?º?Áes que indicadas para cabelos compridos.

3.2-Equipamentos de prote?º?úo individual (EPIs):

Jaleco branco, de manga comprida e com a logomarca da empresa

Luvas de l?ítex

Luvas pl?ísticas para manipula?º?úo de equipamentos n?úo contaminados durante a rotina

Luvas em tecidos resistentes para trabalhos em altas temperatura

?ôculos de prote?º?úo

M?íscara de prote?º?úo

Protetor de ouvidos

Toca para os cabelos

Escudo de prote?º?úo contra respingos

3.3-Equipamentos de prote?º?úo coletiva (EPCs)

Lava olhos

Chuveiro

Kit de primeiros socorros

Extintores de inc?¬ndio

Capelas de exaust?úo

C?ómara de fluxo laminar

3.4-Material para descarte de material n?úo contaminado, contaminado ou esteriliza?º?úo de material

Recipiente de lixo pl?ístico

P?í pl?ística

Lata de lixo de metal com acionamento por pedal

Carrinho para transporte de sacos de lixo

Frascos contendo solu?º?úo germicida (germekil ou hipoclorito 2%)

Saco pl?ístico autoclav?ível

Saco pl?ístico branco para material contaminado

L?ómpadas ultravioleta

Autoclaves

Forno Pasteur

Reservat??rios para produtos qu?¡micos

Frascos para pipetas e ponteiras contaminadas

3.5-Apoio ?á biosseguran?ºa

Os setores que apresentarem alguma particularidade nos procedimentos de limpeza devem apresentar um programa de treinamento aos funcion?írios da limpeza.

A superf?¡cie das bancadas e piso deve ser de material imperme?ível ?á ?ígua, ?ícidos, bases, solventes org?ónicos e no m?¡nimo moderadamente termoresistente.

Todos os setores devem apresentar um conjunto de toalhas descart?íveis, al?®m de solu?º?úo germicida e sab?úo l?¡quido.

Adesivos associados ?á Biosseguran?ºa, segundo as normas da ABNT.

3.6-Mapa de risco (segundo a NR5)

Um mapa constando das diferentes ?íreas do laborat??rio onde dever?úo estar sinalizados e potencializados os riscos, tais como: F?¡sico, Qu?¡mico, Biol??gico, Mec?ónico e Ergon??mico.?á

As ?íreas dever?úo ser indicadas com c?¡rculos de diferentes cores para um entendimento mais f?ícil, conforme indicado abaixo:

VERDE: F?¡sico

VERMELHO: Qu?¡mico

MARROM: Biol??gico

AZUL: Mec?ónico

AMARELO: Ergon??mico

Agentes F?¡sicos: s?úo representados no ambiente de trabalho atrav?®s de ru?¡dos, vibra?º?Áes, temperaturas anormais, radia?º?Áes ionizantes, radia?º?Áes n?úo-ionizantes, ilumina?º?úo e umidade.

Agentes Qu?¡micos: por agentes qu?¡micos em Higiene do Trabalho, entendem-se aqueles que quando penetram no organismo podem afetar v?írios ??rg?úos, causando altera?º?Áes em sua estrutura e/ou funcionamento.

gentes Biol??gicos: s?úo microorganismos causadores de doen?ºas com os quais pode o trabalhador entrar em contato no exerc?¡cio de diversas atividades profissionais. Como por exemplo: bact?®rias, fungos, helmintos, protozo?írios, v?¡rus, etc.

Agentes Mec?ónicos: o agente mec?ónico ?® toda situa?º?úo de risco que pode gerar acidentes imediatos.

Agentes Ergon??micos: s?úo aqueles relacionados com fatores fisiol??gicos e

psicol??gicos inerentes ?á execu?º?úo das atividades profissionais. Estes fatores podem produzir altera?º?Áes no organismo e no estado emocional dos trabalhadores, comprometendo a sua sa??de, seguran?ºa e produtividade.

Principais fatores: trabalho f?¡sico pesado, postura incorreta de trabalho e de levantamento de peso, posi?º?úo inc??moda, ritmo excessivo, monotonia, trabalho de turnos, jornadas prolongadas, ansiedade, responsabilidade, desconforto, ocasionando danos ?á sa??de que podem se manifestar por: hipertens?úo arterial, ??lceras digestivas, doen?ºas nervosas, al?®m de altera?º?úo no sono, problemas de coluna, taquicardia, tens?úo, ansiedade, medo, etc. Para evitar que estes agentes afetem as atividades do trabalhador, faz-se necess?írio o ajustamento m??tuo do homem ao trabalho, que se obt?®m atrav?®s da moderniza?º?úo e higieniza?º?úo dos ambientes de trabalho, da modifica?º?úo de processos, do projeto de m?íquinas e de ferramentas perfeitamente adaptadas e da ado?º?úo de ritmos e posi?º?Áes adequadas ao trabalho e racionaliza?º?úo de trabalho.

?á4. Armazenamento de subst?óncias

4.1-combust?¡veis

Os cilindros de g?ís devem ser armazenados em local externo, amplo, coberto, naturalmente ventilado e devidamente protegido.

Os reagentes inflam?íveis e combust?¡veis dever?úo ser armazenados em local arejado e ao abrigo da luz. A ?írea de armazenagem deve conter adesivos informando a presen?ºa de subst?óncias combust?¡veis.

4.2-subst?óncias qu?¡micas

Todas as subst?óncias consideradas nocivas dever?úo ser armazenadas em ambiente devidamente sinalizado com a simbologia que represente risco. Estas devem estar em ambientes ventilados e mantidas preferencialmente pr??ximas ao solo para evitar acidentes de queda sobre o manipulador ao tentar apanh?í-la.

5. Disponibilidade, montagem e uso dos Equipamentos de prote?º?úo:

O laborat??rios deve se responsabilizar pelo fornecimento de EPIs para os funcion?írios, bem como garantir a limpeza e/ ou descarte dos mesmos, evitando que n?úo sejam levados para a casa dos funcion?írios ou descartados em locais impr??prios, o que representa um risco de difus?úo de pat??genos ?á comunidade.

5.1-Placas indicativas: Representam a principal ferramenta de educa?º?úo dos funcion?írios e devem estar em todas as partes do laborat??rio onde uma informa?º?úo sobre biosseguran?ºa tiver que ser passada.

5.2-Jaleco: Deve ser de uso individual e utilizado em todas as ?íreas do laborat??rio que desenvolvam atividades t?®cnicas, inclusive corredores de acesso a estas ?íreas. Este deve ser retirado apenas nas ?íreas de transi?º?úo entre os setores t?®cnicos e de apoio.

?ë proibida a circula?º?úo de funcion?írios com EPIs nos setores n?úo t?®cnicos, bem como o de funcion?írios sem jaleco nos corredores e setores t?®cnicos.

O laborat??rio deve garantir a disponibilidade de jalecos para os visitantes e funcion?írios de setores n?úo t?®cnicos que necessitem entrar nos setores t?®cnicos.

5.3-Luvas:

As diferentes luvas dispon?¡veis para os funcion?írios devem conferir prote?º?úo contra risco biol??gico, agentes qu?¡micos espec?¡ficos, temperaturas extremas e inj??ria traum?ítica.

Quando utilizadas com material biol??gico ou qu?¡mico devem ser descartadas em container para descarte de lixo biol??gico. As m?úos devem ser lavadas ap??s a remo?º?úo das luvas.

Devem ser retiradas ou uma Segunda luva de prote?º?úo deve ser colocada para trabalho com material n?úo contaminado, como atender o telefone ou utilizar o terminal de computador.

Ser descontaminada ap??s cada uso e estocada em uma ?írea limpa no caso das luvas n?úo descart?íveis.

TODO MATERIAL BIOL?ôGICO, deve ser manipulado com o uso de luvas de borracha. Isto se aplica mesmo aqueles em recipientes APARENTEMENTE LIMPOS E SECOS.

5.4-M?íscara e ??culos de prote?º?úo: Devem ser utilizados em todas as atividades que envolvam a forma?º?úo de aerossol ou suspens?úo de part?¡culas ( ex.: pipetagem, centrifuga?º?úo, execu?º?úo de raspados epid?®rmicos, semeadura de material cl?¡nico, etc.).

As m?úos dever?úo ser lavadas freq??entemente durante o dia. Lav?í-las sempre que retirar as luvas, antes de sair do laborat??rio, antes e ap??s o contato com pacientes , come ou fumar, ou contato acidental com material biol??gico.

5.5- Lava-olhos: Devem estar localizados dentro do laborat??rio e os funcion?írios treinados para o uso. Deve ser verificado semanalmente para o correto funcionamento.

5 VISUALIZAÇÕES DOWNLOAD