A place to share and follow research Submit an Article or Content File →
Home  » Nursing

Prontuario terapeutico

Prontuário Terapêutico Os fármacos anti-infecciosos em geral e os antimicrobianos em particular têm demonstrado uma eficácia inquestionável no tratamento das infecções, sendo a sua utilidade terapêutica indiscutível. Contudo, após a sua introdução na prática clínica, rapidamente se verificou que diferentes microrganismos eram susceptíveis de adquirir resistência a fármacos aos quais eram inicialmente sensíveis, sendo o exemplo dos estafilococos produtores de lactamases beta o mais conhecido. A emergência de estirpes resistentes, como resultado da pressão selectiva, é hoje em dia uma realidade preocupante. A utilização, generalizada e precoce, de uma terapêutica antimicrobiana de largo espectro favorece o crescimento e selecção dos microrganismos resistentes, ao eliminar as estirpes sensíveis.

Os princípios gerais da terapêutica antimicrobiana deverão, assim, estar sempre presentes quando da instituição de uma antibioterapia. O tratamento deverá ser individualizado tendo em consideração o perfil do doente, o local da infecção e a etiologia da doença. A selecção do antimicrobiano deverá basear-se na sua eficácia e segurança e ainda num custo aceitável. Ao avaliar a eficácia e segurança de um antimicrobiano é importante considerar os efeitos resultantes de uma terapêutica de largo espectro na ecologia bacteriana - aumento do risco de infecção devida a microrganismos resistentes para o próprio doente e emergência de estirpes bacterianas com novos padrões de resistência no próprio meio, quer hospitalar quer na comunidade. O antimicrobiano eficaz de menor espectro de actividade deverá ser sempre o fármaco de primeira escolha, devendo os clínicos adoptar uma atitude restritiva dentre os vários grupos de antimicrobianos eficazes (um ou dois fármacos de cada grupo). Os novos antimicrobianos deverão ser sempre avaliados tendo como referência os já existentes e prescritos apenas quando claramente superiores. As associações de antimicrobianos justificam-se apenas em situações particulares, a maioria ocorrendo em meio hospitalar, e têm por objectivo o tratamento de infecções polimicrobianas em que um único fármaco não é susceptível de cobrir os microrganismos isolados, obter um efeito sinérgico - sem dúvida de grande relevância no tratamento de infecções devidas a determinadas estirpes bacterianas como é o caso da endocardite devida a Streptococcus ou das infecções por Pseudomonas - ou ainda minimizar o desenvolvimento de estirpes resistentes, como é o caso do tratamento da tuberculose ou das infecções por Pseudomonas. Uma terapêutica empírica deverá ser instituída com um antibiótico ou associação de antibióticos cujo espectro de actividade inclua apenas o ou os microrganismos que se suspeita serem causadores da infecção e não todos os possíveis; uma terapêutica de largo espectro justifica-se quando for necessário assegurar um controlo precoce da situação clínica do doente e evitar complicações. O perfil do doente, a gravidade da situação e a existência de co-morbilidade são factores importantes a considerar, bem como o local da infecção e o padrão de susceptibilidade aos antimicrobianos do ou dos agentes etiológicos mais provavelmente responsáveis pela infecção em causa. A eficácia do tratamento dependerá do rigor do diagnóstico e de uma terapêutica antimicrobiana apropriada. A utilização de regimes posológicos adequados é determinante da

Prontuário Terapêutico resposta terapêutica. Das reacções adversas induzidas pelos antimicrobianos em geral, as reacções alérgicas - febre e erupções cutâneas - são as mais frequentes. A nefro e a ototoxicidade bem como a mielosupressão são específicas de fármaco e estão, usualmente, bem documentadas. Os macrólidos, a rifampicina e os antifúngicos do grupo dos imidazóis podem apresentar interacções medicamentosas clinicamente significativas. Algumas infecções são autolimitadas e muitas são, provavelmente, de origem viral.

A terapêutica definitiva poderá diferir da terapêutica inicialmente instituída e deverá ser iniciada logo que os resultados laboratoriais estejam disponíveis. Os textos protocolares publicados relativamente ao tratamento de patologias específicas deverão ser consultados.

Os diferentes grupos de fármacos anti-infecciosos serão abordados de acordo com a classificação farmacoterapêutica destes medicamentos.

1.1. Antibacterianos 1.1.1. Penicilinas As penicilinas foram os primeiros "verdadeiros antibióticos" a ser introduzidos na prática clínica e continuam a desempenhar um papel importante no tratamento das infecções bacterianas.

Pertencentes ao grande grupo dos beta lactâmicos, as penicilinas são antibióticos bactericidas que actuam por inibição da síntese da parede bacteriana e activação do seu sistema autolítico endógeno.

Apresentam uma boa difusão em todos os tecidos do organismo com excepção da próstata, olho e SNC (meninges não inflamadas). São excretadas por via renal sendo recomendada uma redução da sua posologia em doentes com IR moderada a grave (em geral para Clcr < 50 ml/min).

Habitualmente as penicilinas são divididas em 5 grandes grupos de acordo com o seu espectro de actividade: penicilinas naturais (benzilpenicilinas), aminopenicilinas, isoxazolilpenicilinas ou penicilinas resistentes às penicilinases, penicilinas anti-pseudomonas ou de largo espectro e amidinopenicilinas.

Prontuário Terapêutico As penicilinas naturais (benzilpenicilina ou penicilina G e penicilina V) são activas contra muitos cocos gram + incluindo a maioria dos Staphylococcus aureus e S. epidermidis não produtores de penicilinases, estreptococos, pneumococos de quase todos os grupos, Streptococcus viridans e algumas estirpes de enterococos. São também activas contra alguns bacilos gram + como o Bacillus anthracis, Corynebacterium diphteriae, Listeria monocythogenes e alguns cocos gram - como a Neisseria meningitidis e ainda alguns bacilos gram - como o Haemophilus influenzae. Muitos anaeróbios gram +, o treponema e alguns anaeróbios gram - são sensíveis a estas penicilinas. As Enterobactereaceae e a Pseudomonas aeruginosa são sempre resistentes às penicilinas naturais.

A benzilpenicilina ou penicilina G é um antimicrobiano de eleição para muitas situações clínicas. Com um t1/2 plasmático de apenas 20 a 50 minutos, deve ser administrada por via IV ou IM a intervalos muito curtos ou mesmo em perfusão contínua. A utilização de doses elevadas, e porque a maioria das penicilinas se apresenta sob a forma de sais sódicos ou potássicos, poderá estar na origem de alguns desequilíbrios electrolíticos; é esta a razão pela qual é racional prescrever, nestas doses, a penicilina G sob a forma dos seus sais sódico e potássico. Cada 1.000.000 UI de penicilina G contém 2 mEq de sódio (sal sódico) ou 1,7 mEq de potássio (sal potássico). Quando utilizadas doses elevadas, particularmente em doentes com disfunção cardíaca ou renal, este aporte de sódio ou potássio deverá ser considerado. A penicilina G benzatínica, a penicilina G procaínica e a clemizol-penicilina são sais pouco solúveis de penicilina G formulados exclusivamente para administração por via IM. Deste modo é possível manter concentrações séricas de penicilina G por períodos prolongados (até 24 horas para a penicilina procaínica, 36 horas para a clemizol-penicilina e até 15 dias para a penicilina benzatínica). A administração de doses únicas de 600.000 a 2 400.000 UI de penicilina benzatínica é usada no tratamento de infecções devidas a Streptococcus pyogenes e sífilis e, em administrações mensais, na profilaxia da febre reumática. A penicilina V ou fenoximetilpenicilina é um derivado da penicilina G resistente ao pH ácido do estômago sendo, por isso, possível a sua administração por via oral. Não é, contudo, recomendada a sua utilização no tratamento de infecções graves, uma vez que a sua actividade bactericida é bastante inferior à da penicilina G e a sua biodisponibilidade bastante variável.

BENZILPENICILINA BENZATÍNICA Ind.: Infecções devidas a Streptococcus pyogenes, sífilis e profilaxia da febre reumática. Posol.: [Adultos] - Via IM: 600.000 a 1.200.000 UI em dose única; 2.400.000 UI em dose única semanal, durante 3 semanas no tratamento da sífilis diagnosticada tardiamente. [Crianças] - Via IM: < 12 anos: 300.000 a 600.000 UI em dose única.

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 1.2 M.U.I./4 ml LENTOCILIN S 1200 (MSRM); Lab. Atral Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 4 ml; ?1,85 (?1,85); 70% Parentéricas - 2.4 M.U.I./6.5 ml LENTOCILIN S 2400 (MSRM); Lab. Atral Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 6,5 ml; ?2,21 (?2,21); 70% Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco para injectáveis - 3 unid - 6,5 ml; ?5,47 (?1,8233); 70% BENZILPENICILINA BENZATÍNICA + BENZILPENICILINA POTÁSSICA + BENZILPENICILINA PROCAÍNICA Esta associação não apresenta vantagens sobre as outras formas injectáveis de penicilina.

Parentéricas - Benzilpenicilina benzatínica 600000 U.I. + Benzilpenicilina potássica 300000 LENTOCILIN 1200 (MSRM); Lab. Atral Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 4 ml; ?1,85 (?1,85); 70% BENZILPENICILINA POTÁSSICA Ind.: Infecções por agentes penicilino-sensíveis, nomeadamente faringite, amigdalite, otite média, pneumonia, endocardite estreptocócica e meningite meningocócica ou pneumocócica. R. Adv.: Reacções de hipersensibilidade incluindo febre, urticária, dores articulares; angioedema. Leucopenia e trombocitopenia, usualmente transitórias. Choque anafilático Contra-Ind. e Prec.: História de hipersensibilidade às penicilinas. Reduzir a posologia no Interac.: A probenecida inibe competitivamente a secreção tubular das penicilinas causando Posol.: [Adultos] - Via IV (perfusão intermitente) ou IM: 300.000 a 1.200.000 UI/dia, a Via IV (perfusão intermitente ou perfusão contínua): 10.000.000 a 24.000.000 UI/dia, a administrar a intervalos de 2 em 2 horas ou por perfusão contínua, no tratamento de [Crianças] - Via IV: < 12 anos: 25.000 a 400.000 UI/kg/dia, a administrar de 4 em 4 ou de 6 em 6 horas.

BENZILPENICILINA PROCAÍNICA Ind.: Infecções devidas a Neisseria gonorrhoeae, Treponema pallidum e outros R. Adv.: V. Benzilpenicilina potássica. A penicilina procaína se inadvertidamente

Prontuário Terapêutico administrada intra-arterialmente pode causar lesões vasculares e neurológicas. Eventuais Posol.: [Adultos] - Via IM: 600.000 a 1.000.000 UI/dia; 2.400.000 UI/dia, durante 10 a 14 dias no tratamento da neurosífilis, como alternativa à penicilina G e em associação com Nota: V. Benzilpenicilina benzatínica + Benzilpenicilina potássica + Benzilpenicilina procaínica

BENZILPENICILINA SÓDICA + CLEMIZOL-PENICILINA Ind.: Infecções devidas a Neisseria gonorrhoeae, Treponema pallidum e outros [Crianças] - Via IM: 400.000 UI/dia.

Parentéricas - 0.2 MUI/3 ml + 0.8 MUI/3 ml PREVECILINA FORTE (MSRM); Grünenthal Pó e veic. p. susp. inj. - Ampola - 1 unid - 3 ml; ?2,22 (?2,22); 70% BENZILPENICILINA SÓDICA + CLEMIZOL-PENICILINA + LIDOCAÍNA Ind.: Infecções devidas a Neisseria gonorrhoeae, Treponema pallidum e outros Interac.: [Adultos] - Via IM: 4.000.000 UI/dia, eventualmente 2.000.000. [Crianças] - Via IM: 400.000 UI/dia.

Parentéricas - Benzilpenicilina sódica 3600000 U.I. + Clemizol-penicilina 400000 U.I. + Lidocaína, cloridrato 40 mg PREVECILINA MEGA (MSRM); Grünenthal Pó e veic. p. susp. inj. - Ampola - 1 unid - 5 ml; ?3,88 (?3,88); 70% FENOXIMETILPENICILINA Ind.: Profilaxia da febre reumática e tratamento de infecções estreptocócicas ligeiras a R. Adv.: Reacções de hipersensibilidade incluindo febre, urticária, dores articulares;

Prontuário Terapêutico angioedema. Leucopenia e trombocitopenia, usualmente transitórias. Choque anafilático apenas em doentes com hipersensibiliade às penicilinas. Anemia hemolítica, agranulocitose. Contra-Ind. e Prec.: História de hipersensibilidade às penicilinas. Reduzir a posologia no Interac.: A probenecida inibe competitivamente a secreção tubular das penicilinas causando [Crianças] - 25 a 100 mg/Kg/dia a administrar em 2 ou 4 vezes (250 mg de penicilina V Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

1.1.1.2. Aminopenicilinas São penicilinas semissintéticas que apresentam um espectro de actividade que inclui, para além de cocos gram +, um número significativo de bactérias gram - como o Haemophilus influenzae e várias estirpes de E. coli, Proteus mirabillis, Salmonella e Shigella. São habitualmente resistentes a quase totalidade dos estafilococos produtores de lactamases beta, outras Enterobactereaceae, Bacteróides fragillis e Pseudomonas. A ampicilina é mais activa contra Enterococcus e H. influenzae do que a penicilina G.

Actualmente uma percentagem significativa de E. coli são já resistentes à ampicilina e amoxicilina pelo que, na sua prescrição (terapêutica empírica) a doentes com infecção urinária, o conhecimento do padrão de sensibilidade aos antimicrobianos deverá ser considerado. A ampicilina foi o primeiro fármaco deste grupo a ser comercializado. As aminopenicilinas são resistentes ao pH ácido do estômago, o que permite a sua administração por via oral.

A amoxicilina difere da ampicilina apenas pela presença de um grupo hidroxilo na sua molécula. É melhor absorvida do que a ampicilina quando administrada per os e a sua biodisponibilidade não é alterada pelos alimentos, apresentando-se assim como tendo vantagens sobre a ampicilina. O seu espectro de actividade é idêntico ao da ampicilina.

Ind.: Tratamento de infecções respiratórias, exacerbações da bronquite crónica e otites, habitualmente devidas a estreptococos ou Haemophilus e ainda infecções urinárias e R. Adv.: Das suas reacções adversas, para além das já referidas na introdução às penicilinas, destacam-se as náuseas e diarreia que são susceptíveis de induzir com alguma frequência. A ampicilina e a amoxicilina induzem frequentemente erupções cutâneas que não são, contudo, descritas como resultado de uma verdadeira alergia às penicilinas. A bacampicilina e a pivampicilina são ésteres da ampicilina que apresentam uma

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: As das penicilinas. V. Benzilpenicilina potássica. Interac.: As das penicilinas. V. Benzilpenicilina potássica.

AMOXICILINA Ind.: V. Introdução (1.1.1.2.). Profilaxia da endocardite bacteriana. Tratamento da úlcera péptica (erradicação do Helicobacter pylori) em associação com outros antimicrobianos e Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 8 em 8 horas; 3 g de 12 em 12 horas nas infecções graves; 1 g de 12 em 12 horas, durante 14 dias (terapêutica tripla) ou 1 g de 8 em 8 horas, durante 14 dias (terapêutica dupla) na erradicação do H. pylori; 2 g, a administrar 1 hora antes de intervenções cirúrgicas ou extracções dentárias, na profilaxia da endocardite Via IM ou IV: 500 mg de 8 em 8 horas (via IM); 500 mg a 1 g de 8 em 8 horas ou de 6 em 6 [Crianças] - Via oral: < 10 anos: 125 a 250 mg de 8 em 8 horas; dos 2 aos 5 anos: 750 mg de 12 em 12 horas; dos 5 aos 10 anos: 1,5 g de 12 em 12 horas nas infecções Via IM ou IV: 50 a 100 mg/Kg/dia, a administrar de 8 em 8 ou de 6 em 6 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1000 mg CLAMOXYL (MSRM); Beecham Comp. dispersível - Blister - 16 unid; ?10,04 (?0,6275); 70% Comp. dispersível - Blister - 32 unid; ?18,07 (?0,5647); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml AMOXICILINA LABESFAL (MSRM); Labesfal Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?1,96 (?0,0261); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?3,52 (?0,0235); 70% AMPLAMOX (MSRM); Tecnifar Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,13 (?0,0551); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?7,18 (?0,0479); 70% CLAMOXYL (MSRM); Beecham Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,22 (?0,0563); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?5,79 (?0,0579); 0% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?7,6 (?0,0507); 70% ORAMINAX (MSRM); Lab. B.A. Farma Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,25 (?0,0567); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?7,39 (?0,0493); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 3000 mg CIPAMOX (MSRM); Cipan Pó p. susp. oral - Saqueta - 1 unid; ?3,24 (?3,24); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg/5 ml

Prontuário Terapêutico AMOXICILINA LABESFAL (MSRM); Labesfal Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?3,73 (?0,0497); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?6,49 (?0,0433); 70% AMPLAMOX (MSRM); Tecnifar Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?5,8 (?0,0773); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?11,44 (?0,0763); 70% CIPAMOX (MSRM); Cipan Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?5,54 (?0,0739); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?10,9 (?0,0727); 70% CLAMOXYL (MSRM); Beecham Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?6,76 (?0,0901); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?9,28 (?0,0928); 0% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?12,16 (?0,0811); 70% ORAMINAX (MSRM); Lab. B.A. Farma Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?7 (?0,0933); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?12,43 (?0,0829); 70% Orais sólidas - 1000 mg AMOXICILINA LABESFAL (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 16 unid; ?6,61 (?0,4131); 70% Comp. - Blister - 32 unid; ?11,72 (?0,3663); 70% AMPLAMOX (MSRM); Tecnifar Comp. - Blister - 16 unid; ?10,04 (?0,6275); 70% CIPAMOX (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 16 unid; ?10,04 (?0,6275); 70% Comp. - Blister - 32 unid; ?18,08 (?0,565); 70% FLEMOXIN SOLUTAB (MSRM); Astellas Comp. - Blister - 16 unid; ?9,48 (?0,5925); 70% Comp. - Blister - 32 unid; ?17,06 (?0,5331); 70% MOXADENT (MSRM); Lab. Vitória Comp. - Blister - 16 unid; ?8,5 (?0,5313); 70% Comp. - Blister - 32 unid; ?15,08 (?0,4713); 70% ORAMINAX (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. - Blister - 16 unid; ?10,04 (?0,6275); 70% Comp. - Blister - 32 unid; ?18,08 (?0,565); 70% PENAMOX (MSRM); Tecnimede Comp. - Frasco - 16 unid; ?8,42 (?0,5263); 70% Orais sólidas - 500 mg AMOXICILINA CINFA 500 MG CÁPSULAS (MSRM); Cinfa Cáps. - Blister - 16 unid; ?4,49 (?0,2806); 70% - PR ?4,49 AMOXICILINA LABESFAL (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 16 unid; ?2,98 (?0,1863); 70% - PR ?4,49 Cáps. - Blister - 32 unid; ?5,18 (?0,1619); 70% - PR ?7,97 AMPLAMOX (MSRM); Tecnifar Cáps. - Blister - 16 unid; ?6,56 (?0,41); 70% - PR ?4,49 CIPAMOX (MSRM); Cipan Cáps. - Blister - 16 unid; ?6,56 (?0,41); 70% - PR ?4,49 Cáps. - Blister - 32 unid; ?11,64 (?0,3638); 70% - PR ?7,97 CLAMOXYL (MSRM); Beecham Cáps. - Blister - 16 unid; ?6,92 (?0,4325); 70% - PR ?4,49 Cáps. - Blister - 32 unid; ?12,27 (?0,3834); 70% - PR ?7,97 FLEMOXIN SOLUTAB (MSRM); Astellas Comp. - Blister - 16 unid; ?5,7 (?0,3563); 70% Comp. - Blister - 32 unid; ?10,11 (?0,3159); 70% ORAMINAX (MSRM); Lab. B.A. Farma Cáps. - Blister - 16 unid; ?6,61 (?0,4131); 70% - PR ?4,49 AMPICILINA Ind.: Infecções respiratórias. Bronquite crónica. Otite média. Sinusite. Infecções urinárias.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Náuseas e diarreia. Erupções cutâneas. V. Introdução (1.1.1.2.). Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 mg a 1 g de 6 em 6 horas, a administrar 30 minutos antes das refeições; 500 mg de 8 em 8 horas nas infecções urinárias; 2 a 3,5 g como dose única Via IM ou IV: < 10 anos: metade da dose do adulto.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg/ml HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?5,15 (?0,0515); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?3,79 (?0,0379); 70% Orais sólidas - 1000 mg HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?5,1 (?0,3188); 70% Comp. revest. - Blister - 32 unid; ?9,18 (?0,2869); 70% Orais sólidas - 250 mg HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Cáps. - Blister - 16 unid; ?3,42 (?0,2138); 70% Cáps. - Blister - 40 unid; ?7,25 (?0,1813); 70% Orais sólidas - 500 mg HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Cáps. - Blister - 16 unid; ?4,69 (?0,2931); 70% Cáps. - Blister - 40 unid; ?9,77 (?0,2443); 70% Parentéricas - 250 mg/2 ml HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?0,94 (?0,94); 70% Parentéricas - 500 mg/2 ml HIPERBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?1,25 (?1,25); 70% Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 4 unid - 2 ml; ?4,01 (?1,0025); 70% AMPICILINA + AMPICILINA BENZATÍNICA Ind.: Infecções respiratórias. Bronquite crónica. Otite média. Sinusite. Infecções urinárias. R. Adv.: Náuseas e diarreia. Erupções cutâneas. V. Introdução (1.1.1.2.). Interac.: V. Introdução (1.1.1.2.).

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 100 mg/4 ml + 400 mg/4 ml HIPERBIÓTICO RETARD (MSRM); Lab. Atral Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 4 ml; ?1,41 (?1,41); 70% Parentéricas - 200 mg/5 ml + 800 mg/5 ml HIPERBIÓTICO RETARD (MSRM); Lab. Atral Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 5 ml; ?2,33 (?2,33); 70% Parentéricas - 50 mg/5 ml + 200 mg/5 ml HIPERBIÓTICO RETARD (MSRM); Lab. Atral Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3 ml; ?0,92 (?0,92); 70% 1.1.1.3. Isoxazolilpenicilinas

São penicilinas semissintéticas que não são hidrolisadas pela maioria das penicilinases. Embora apresentem alguma actividade contra outros cocos gram + e gram - são, em geral, menos activas que as penicilinas naturais.

Ind.: A sua única indicação terapêutica é o tratamento das infecções devidas a estirpes Contra-Ind. e Prec.: As das penicilinas. V. Benzilpenicilina potássica. Interac.: As das penicilinas. V. Benzilpenicilina potássica.

DICLOXACILINA Ind.: Infecções devidas a estirpes de estafilococos produtoras de penicilinases, incluindo otite externa, pneumonia, impetigo, celulite, infecções da pele e tecidos moles, osteomielites [Crianças] - Via oral: 4 a 8 mg/kg de 6 em 6 horas em RNs; 12,5 a 25 mg/Kg/dia em crianças com peso inferior a 40 kg.

Orais sólidas - 500 mg DICLOCIL (MSRM); Bristol-Myers Squibb Cáps. - Blister - 32 unid; ?13,98 (?0,4369); 70% FLUCLOXACILINA

Prontuário Terapêutico R. Adv.: V. Benzilpenicilina potássica. Hepatotoxicidade (hepatite aguda colestática) está também descrita; o início pode ser tardio, por vezes, após a suspensão da terapêutica. Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 6 em 6 horas, a administrar 30 minutos Via IV: 250 mg a 1 g de 6 em 6 horas. Doses até 8 g/dia têm sido usadas no tratamento de [Crianças] - Via oral: < 2 anos: um quarto da dose do adulto; dos 2 aos 10 anos: metade Via IM ou IV: < 2 anos: um quarto da dose do adulto; dos 2 aos 10 anos: metade da dose do adulto.

Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml FLOXAPEN (MSRM); Beecham Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?6,94 (?0,0694); 70% Orais sólidas - 500 mg FLOXAPEN (MSRM); Beecham Cáps. - Blister - 24 unid; ?12,54 (?0,5225); 70% - PR ?8,97 FLUCLOXACILINA FLOXIL 500 MG CÁPSULAS (MSRM); Tecnimede Cáps. - Blister - 24 unid; ?8,97 (?0,3738); 70% - PR ?8,97 Parentéricas - 500 mg/2 ml FLOXAPEN (MSRM); Beecham Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?1,54 (?1,54); 70% 1.1.1.4. Penicilinas anti-Pseudomonas

Incluem as carboxipenicilinas (carbenicilina e ticarcilina) que são activas contra a P. aeruginosa e algumas espécies de Proteus resistentes à ampicilina; são ineficazes contra Staphylococcus aureus; as ureidopenicilinas (azlocilina, mezlocilina e piperacilina) apresentam um espectro de acção mais largo que as carboximetilpenicilinas sendo activas contra numerosas estirpes de P. aeruginosa, Klebsiella e ainda de Streptococcus, Enterococcus e anaeróbios. Os Staphylococcus e o H. influenzae produtores de lactamases beta são resistentes a estas penicilinas. A sua utilização terapêutica está, assim, dirigida para o tratamento de infecções graves devidas a microrganismos susceptíveis ou infecções mistas envolvendo aeróbios e anaeróbios, em monoterapia ou em associação com um aminoglicosídeo no tratamento da sepsis, infecções abdominais e nos doentes neutropénicos. A azlocilina, a mezlocilina e a ticarcilina não se encontram registadas em Portugal e a carbenicilina já deixou de ser comercializada.

Prontuário Terapêutico PIPERACILINA Ind.: Infecções graves devidas a gram - multirresistentes incluindo a Pseudomonas Posol.: [Adultos] - Via IV: 200 a 300 mg/Kg/dia, a administrar de 4 em 4 ou de 6 em 6 Via IM: 100 a 150 mg/kg/dia, a administrar de 4 em 4 ou de 6 em 6 horas. Não administrar Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

1.1.1.5. Amidinopenicilinas O seu espectro de acção antibacteriana é restrito apenas a bactérias aérobias gram - não incluindo, contudo, a P. aeruginosa. O pivmecilinam é o único antimicrobiano deste grupo que se encontra actualmente autorizado, mas não está disponível em Farmácia Comunitária.

1.1.2. Cefalosporinas As cefalosporinas são antibióticos beta lactâmicos, estrutural e farmacologicamente relacionados com as penicilinas. Antibióticos bactericidas, tal como as penicilinas, actuam inibindo a síntese da parede bacteriana. Apresentam uma boa difusão nos diferentes tecidos do organismo e, na sua maioria, são eliminadas por via renal, sendo recomendados ajustamentos posológicos em doentes com IR moderada a grave (usualmente para Clcr ? 50 ml/min). O seu perfil de reacções adversas é também bastante aceitável.

Em geral, as cefalosporinas são activas in vitro contra muitas bactérias aeróbias gram + e gram - e alguns anaeróbios. Contudo, existem diferenças substanciais entre as várias cefalosporinas no que respeita ao seu espectro e grau de actividade bactericida. O conhecimento dessas diferenças é essencial para a utilização destes antimicrobianos. Algumas cefalosporinas apresentam um espectro de actividade ou características farmacológicas únicos; outras podem ser descritas como fármacos "me too" que são de custo mais elevado do que as alternativas terapêuticas já existentes. As cefalosporinas actualmente disponíveis são usualmente classificadas em 4 classes - 1ª, 2ª, 3ª e 4ª gerações - de acordo com o seu espectro de actividade. As cefalosporinas de 1ª geração são activas essencialmente sobre bactérias gram +, sendo limitada a sua actividade sobre algumas gram -. À medida que se avança nas diferentes gerações, o espectro para gram - amplia-se (as

Prontuário Terapêutico cefalosporinas de 4ª geração são as mais activas) mas perde-se alguma actividade para os gram +. As cefamicinas e carbacefemes são habitualmente classificados no grupo das cefalosporinas dada a sua grande semelhança farmacológica.

Chama-se a atenção para o excesso de oferta terapêutica neste grupo e insiste-se na necessidade de o médico limitar a sua prescrição apenas a alguns poucos membros desta família de medicamentos.

Ind.: Tratamento ou profilaxia de infecções bacterianas devidas a microrganismos R. Adv.: As reacções adversas descritas com as cefalosporinas são, em geral, semelhantes e incluem: Efeitos gastrintestinais - náuseas, vómitos e diarreia sobretudo com doses elevadas. Efeitos hematológicos - eosinofilia, agranulocitose e trombocitopenia ocorrem raramente. Alteração das enzimas hepáticas e icterícia colestática estão também descritas mas ocorrendo muito raramente. Tal como as penicilinas, as cefalosporinas são susceptíveis de induzir reacções de hipersensibilidade caracterizadas habitualmente por erupções cutâneas, urticária, prurido, artralgias e reacções anafilácticas, embora muito raramente. Cerca de 10% dos doentes que apresentam hipersensibilidade às penicilinas desenvolvem também reacções de hipersensibilidade às cefalosporinas, pelo que uma história de hipersensibilidade às penicilinas pode constituir uma contra-indicação à utilização de cefalosporinas; uma história de hipersensibilidade às cefalosporinas constitui sempre uma contra-indicação à utilização destes antimicrobianos. As cefalosporinas que contêm o grupo químico tetrazoltiometil - cefamandol, cefmetazol, cefonicide, cefoperazona e cefotetano - estão associadas com um risco aumentado de desenvolvimento de efeitos hemorrágicos Contra-Ind. e Prec.: História de hipersensibilidade às cefalosporinas e ou penicilinas. Interac.: A probenecida inibe competitivamente a secreção tubular da maioria das cefalosporinas causando um aumento significativo das suas concentrações séricas.

1.1.2.1. Cefalosporinas de 1ª. Geração As cefalosporinas de 1ª geração são normalmente activas contra cocos gram + incluindo os estafilococos produtores de lactamases beta. A sua actividade contra gram - é limitada, embora muitas estirpes de E. coli, Klebsiella pneumoniae e Proteus Spp. sejam susceptíveis. Nenhuma das cefalosporinas de 1ª geração é activa contra os enterococos, estafilococos resistente à meticilina e P. aeruginosa.

Ind.: Tratamento de infecções devidas a microrganismos gram + e gram - susceptíveis, nomeadamente infecções urinárias, faringites, sinusites, infecções respiratórias, amigdalites e infecções da pele e tecidos moles.

Prontuário Terapêutico CEFADROXIL Ind.: Infecções devidas a microrganismos gram + e gram - susceptíveis, nomeadamente infecções urinárias, faringites, sinusites, infecções respiratórias, infecções da pele e tecidos Posol.: [Adultos] - Via oral: 1 a 2 g/dia, a administrar de 12 em 12 horas ou em dose [Crianças] - Via oral: < 1 ano: 25 mg/Kg/dia; de 1 a 6 anos: 250 mg de 12 em 12 horas; > 6 anos: 500 mg de 12 em 12 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg/ml CEFADROXIL MERCK (MSRM); Merck Genéricos Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?8,22 (?0,137); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?12,59 (?0,1259); 70% CEFORAL (MSRM); Euro-Labor Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?10,06 (?0,1677); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?15,63 (?0,1563); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml CEFORAL (MSRM); Euro-Labor Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?5,92 (?0,0987); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?9,21 (?0,0921); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg/5 ml CEFACILE (MSRM); Bristol-Myers Squibb Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?15,51 (?0,1551); 70% Orais sólidas - 1000 mg BIOFAXIL (MSRM); L. Lepori Comp. - Blister - 12 unid; ?16,03 (?1,3358); 70% Comp. - Blister - 24 unid; ?28,85 (?1,2021); 70% CEFACILE (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 20 unid; ?29,46 (?1,473); 70% CEFADROXIL MERCK (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 12 unid; ?9,58 (?0,7983); 70% Comp. - Blister - 24 unid; ?17,24 (?0,7183); 70% CEFORAL (MSRM); Euro-Labor Comp. - Blister - 12 unid; ?18,69 (?1,5575); 70% Comp. - Blister - 24 unid; ?33,63 (?1,4013); 70% Orais sólidas - 500 mg CEFACILE (MSRM); Bristol-Myers Squibb Cáps. - Blister - 20 unid; ?16,38 (?0,819); 70%

Prontuário Terapêutico CEFADROXIL MERCK (MSRM); Merck Genéricos Cáps. - Blister - 12 unid; ?5,7 (?0,475); 70% Cáps. - Blister - 24 unid; ?10,11 (?0,4213); 70% CEFORAL (MSRM); Euro-Labor Cáps. - Blister - 12 unid; ?9,52 (?0,7933); 70% Cáps. - Blister - 24 unid; ?19,05 (?0,7938); 70% CEFALEXINA Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 mg de 6 em 6 horas ou 500 mg de 8 em 8 ou de 12 em [Crianças] - Via oral: < 1 ano: 125 mg de 12 em 12 horas; dos 1 aos 5 anos: 125 mg de 8 em 8 horas; dos 6 aos 12 anos: 250 mg de 8 em 8 horas.

Orais sólidas - 1000 mg CEPOREX FORTE (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?16,13 (?1,0081); 0% Orais sólidas - 500 mg CEPOREX (MSRM); Glaxo Wellcome Cáps. - Blister - 16 unid; ?8,75 (?0,5469); 0% CEFATRIZINA Posol.: [Adultos] - Via oral: 750 a 1.500 mg/dia, a administrar de 8 em 8 ou de 12 em 12 [Crianças] - Via oral: 20 a 40 mg/kg de 8 em 8 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml MACROPEN (MSRM); A. Menarini Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?10,28 (?0,1713); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?16,06 (?0,1606); 70% Orais sólidas - 500 mg MACROPEN (MSRM); A. Menarini Cáps. - Blister - 12 unid; ?20,64 (?1,72); 70% Cáps. - Blister - 24 unid; ?37,16 (?1,5483); 70% CEFRADINA Ind.: V. Introdução (1.1.2.1.). Profilaxia cirúrgica (boa actividade contra estafilococos produtores de lactamases beta).

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 6 em 6 horas ou 500 mg a 1 g de 12 em 12 Via IM ou IV: 500 mg a 1 g de 6 em 6 horas. Até 8 g/dia nas infecções graves. [Crianças] - Via oral: 25 a 50 mg/Kg/dia, a administrar em doses divididas. Via IM ou IV: 50 a 100 mg/kg/dia, a administrar de 6 em 6 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml CEFRADUR (MSRM); Lab. Atral Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?15,26 (?0,0763); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg/5 ml CEFRADUR (MSRM); Lab. Atral Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?13,97 (?0,1397); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?25,15 (?0,1258); 70% Orais sólidas - 1000 mg CEFRADINA LABESFAL (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 24 unid; ?18,85 (?0,7854); 70% Comp. - Blister - 40 unid; ?29,3 (?0,7325); 70% CEFRADUR (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?26,6 (?1,1083); 70% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?41,36 (?1,034); 70% VELOSEF (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 20 unid; ?20,79 (?1,0395); 70% Orais sólidas - 500 mg CEFRADINA LABESFAL (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 24 unid; ?9,48 (?0,395); 70% Cáps. - Blister - 40 unid; ?14,52 (?0,363); 70% CEFRADUR (MSRM); Lab. Atral Cáps. - Blister - 24 unid; ?16,22 (?0,6758); 70% Cáps. - Blister - 40 unid; ?25,21 (?0,6303); 70% VELOSEF (MSRM); Bristol-Myers Squibb Cáps. - Blister - 20 unid; ?11,68 (?0,584); 70% 1.1.2.2. Cefalosporinas de 2ª. Geração

As cefalosporinas de 2ª geração são usualmente activas contra os microrganismos susceptíveis às cefalosporinas de 1ª geração, apresentando um espectro de actividade mais alargado para gram -. São geralmente mais activas do que as cefalosporinas de 1ª geração contra bactérias gram - (o cefaclor é uma excepção) e são activas contra a maioria das estirpes de Haemophilus influenzae, incluindo as estirpes resistentes à ampicilina. A cefoxitina, cefotetano, cefmetazol e cefamandol são activas contra os Bacteroides fragilis. Tal como as cefalosporinas de 1ª geração, nenhuma das cefalosporinas de 2ª geração é activa contra enterococos, estafilococos resistentes à meticilina e Pseudomonas aeruginosa.

Ind.: Tratamento de infecções devidas a microrganismos gram + e gram - susceptíveis,

Prontuário Terapêutico nomeadamente infecções respiratórias, faringites, sinusites, amigdalites, infecções urinárias Interac.: As das cefalosporinas. V. Introdução (1.1.2.).

CEFACLOR Ind.: Infecções devidas a microrganismos gram + e gram - susceptíveis, nomeadamente infecções urinárias, faringites, sinusites, infecções respiratórias, infecções da pele e tecidos moles e amigdalites. O cefaclor apresenta uma boa actividade contra o H. influenzae. Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 8 em 8 horas. Até 4 g/dia nas infecções [Crianças] - Via oral: De 1 mês a 1 ano: 62,5 mg de 8 em 8 horas; dos 1 aos 5 anos: 125 mg de 8 em 8 horas; > 5 anos: 250 mg de 8 em 8 horas. Estas doses podem duplicar no tratamento de infecções graves.

Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml CECLOR (MSRM); Lab. Medinfar Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?8,66 (?0,1155); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?14,88 (?0,0992); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 375 mg/5 ml CECLOR (MSRM); Lab. Medinfar Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?10,7 (?0,1427); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?18,69 (?0,1246); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml CEFACLOR LABESFAL (MSRM); Labesfal Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?10,38 (?0,0692); 70% Orais sólidas - 250 mg CEFACLOR GENERIS 250 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 16 unid; ?5,45 (?0,3406); 70% - PR ?5,45 CEFACLOR LABESFAL 250 MG CÁPSULAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 16 unid; ?5,19 (?0,3244); 70% - PR ?5,45 Orais sólidas - 500 mg CECLOR (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. - Blister - 16 unid; ?16,69 (?1,0431); 70% - PR ?10,37 Cáps. - Blister - 32 unid; ?29,14 (?0,9106); 70% CEFACLOR GENERIS 500 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 16 unid; ?10,37 (?0,6481); 70% - PR ?10,37 CEFACLOR LABESFAL (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 16 unid; ?10,91 (?0,6819); 70% - PR ?10,37 Cáps. - Blister - 32 unid; ?19,65 (?0,6141); 70% CEFACLOR LABESFAL 500 MG CÁPSULAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 16 unid; ?10,36 (?0,6475); 70% - PR ?10,37

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 750 mg CECLOR RETARD (MSRM); Lab. Medinfar Comp. libert. modif. - Blister - 10 unid; ?11,91 (?1,191); 70% Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?21,45 (?1,0725); 70% CEFEPROZIL Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 12 em 12 ou de 24 em 24 horas. [Crianças] - Via oral: 15 a 30 mg/Kg/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml RADACEFE (MSRM); Bristol-Myers Squibb Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?14,67 (?0,2445); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml PROCEF (MSRM); Bristol-Myers Squibb Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?14,67 (?0,2445); 70% Orais sólidas - 500 mg PROCEF (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 10 unid; ?21,52 (?2,152); 70% Comp. - Blister - 20 unid; ?38,74 (?1,937); 70% RADACEFE (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 10 unid; ?21,52 (?2,152); 70% Comp. - Blister - 20 unid; ?38,74 (?1,937); 70% CEFONICIDA Ind.: V. Introdução (1.1.2.2.). A actividade da cefonicida contra estafilococos é inferior à das Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 g de 24 em 24 horas; 1 g de 12 em 12 horas nas infecções graves.

Parentéricas - 1000 mg/2.5 ml MONOCID (MSRM); Decomed Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 1 unid - 2,5 ml; ?12,76 (?12,76); 70% MONOCID (MSRM); Decomed Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 1 unid - 2,5 ml; ?12,76 (?12,76); 70% CEFOXITINA Ind.: Infecções abdominais e profilaxia em cirurgia colorectal (boa actividade contra

Prontuário Terapêutico bactérias gram - e anaeróbios da flora intestinal incluindo Bacteroides fragilis). Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 a 2 g de 6 em 6 a 8 em 8 horas. Até 12 g/dia nas [Crianças] - Via IM ou IV: > 1 mês: 80 a 160 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 horas ou 20 a 40 mg/kg de 6 em 6 a 8 em 8 horas. Até 200 mg/kg/dia nas infecções graves (crianças > 3 meses: dose máxima - 12 g/dia).

Parentéricas - 1000 mg/10 ml MEFOXIN IV (MSRM); MS&D Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?8,4 (?8,4); 70% CEFUROXIMA Ind.: V. Introdução (1.1.2.2.). A cefuroxima é mais activa contra o Haemophilus influenzae Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 12 em 12 horas (cefuroxima axetil). Via IM ou IV: 750 mg de 6 em 6 a 8 em 8 horas; 1,5 g de 8 em 8 horas nas infecções [Crianças] - Via oral: > 3 meses: 125 mg de 12 em 12 horas. Em crianças de idade superior a 2 anos, esta dose pode ser duplicada no tratamento de infecções graves (otite Via IM ou IV: 30 a 100 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 125 mg/5 ml ZIPOS (MSRM); Alodial Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?9,2 (?0,1533); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?14,18 (?0,1418); 70% ZOREF (MSRM); Glaxo Wellcome Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?9,21 (?0,1535); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?14,18 (?0,1418); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml ZIPOS (MSRM); Alodial Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?12,74 (?0,2123); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?19,9 (?0,199); 70% ZOREF (MSRM); Glaxo Wellcome Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?13,06 (?0,2177); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?20,4 (?0,204); 70% Orais sólidas - 250 mg ZIPOS (MSRM); Alodial Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?12,31 (?1,231); 70%

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?22,17 (?1,1085); 70% ZOREF (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?12,57 (?1,257); 70% Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?22,63 (?1,1315); 70% Orais sólidas - 500 mg CEFUROXIMA BEXAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,19 (?1,419); 70% - PR ?14,19 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?25,55 (?1,2775); 70% - PR ?25,55 ZIPOS (MSRM); Alodial Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?21,41 (?2,141); 70% - PR ?14,19 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?38,54 (?1,927); 70% - PR ?25,55 ZOREF (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?21,84 (?2,184); 70% - PR ?14,19 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?39,31 (?1,9655); 70% - PR ?25,55 Parentéricas - 750 mg CUROXIME (MSRM); Glaxo Wellcome Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 6 ml; ?5,84 (?5,84); 70% 1.1.2.3. Cefalosporinas de 3ª. Geração

As cefalosporinas de 3ª geração são, em regra, menos activas, in vitro, do que as cefalosporinas de 1ª geração contra estafilococos susceptíveis mas apresentam um espectro de actividade muito mais alargado para bactérias gram - quando comparado com as cefalosporinas de 1ª e 2ª geração. São, em geral, activas contra gram - susceptíveis às cefalosporinas de 1ª e 2ª geração e ainda contra muitas outras estirpes de gram - considerados como multirresistentes - Citrobacter, Enterobacter, E. coli, Klebsiella, Proteus, Morganella, Serratia e outros. Tal como as cefalosporinas de 1ª e 2ª geração, nenhuma das cefalosporinas de 3ª geração é activa contra enterococos e estafilococos resistentes à meticilina. Algumas são activas contra a Pseudomonas aeruginosa, sendo a ceftazidima a que apresenta maior actividade. O cefetamet pivoxil, a cefixima, a cefpodoxima e o ceftibuteno são cefalosporinas de 3ª geração que podem ser administradas por via oral; são, contudo, inactivas contra a maioria das estirpes de Enterobacter e de Pseudomonas aeruginosa e têm uma actividade limitada contra anaeróbios. A cefixima é inactiva contra a maioria dos estafilococos. A cefotaxima, a ceftriaxona e a ceftizoxima têm espectros de actividade idênticos e boa difusão no SNC. A cefixima, a cefotaxima e a ceftriaxona são eliminadas por via renal e por metabolização hepática, não sendo usualmente necessários ajustamentos posológicos quando da sua administração a doentes com IR ou IH moderada a grave. A ceftriaxona apresenta um t1/2 plasmático mais longo podendo ser administrada 1 vez/dia. As cefalosporinas de 3ª geração são usualmente utilizadas no tratamento de infecções graves nosocomiais.

CEFETAMET Ind.: Pneumonia. Exacerbações agudas da bronquite crónica. Sinusite. Amigdalites. R. Adv.: V. Introdução (1.1.2.).

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 500 mg a 1 g de 12 em 12 horas no tratamento de infecções respiratórias; 2 g como dose única no tratamento de infecções urinárias; 2 g de 24 em 24 horas, durante 10 dias no tratamento de infecções graves do tracto urinário. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

CEFIXIMA Ind.: Otite média. Infecções respiratórias. Infecções urinárias. Outras infecções graves Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 a 400 mg/dia, em dose única ou de 12 em 12 horas. [Crianças] - Via oral: 8 mg/Kg/dia, em dose única ou de 12 por 12 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml CEFIMIX (MSRM); Tecnimede Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?6,73 (?0,1346); 70% - PR ?7,13 CEFIXIMA BALDACCI 100 MG/ 5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Baldacci Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?7,13 (?0,1426); 70% - PR ?7,13 CEFIXIMA BONOCEF 100 MG/ 5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Medilusa Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?7,13 (?0,1426); 70% - PR ?7,13 CEFIXIMA CEFITON 100 MG/5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Labesfal Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?8,56 (?0,1427); 70% - PR ?8,56 CEFIXIMA FARMOZ (MSRM); Farmoz Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?7,08 (?0,1416); 70% - PR ?7,13 CEFIXIMA GENERIS 100 MG/ 5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Generis Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?7,13 (?0,1426); 70% - PR ?7,13 CEFIXIMA GERMED 100 MG/5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Germed Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?8,56 (?0,1427); 70% - PR ?8,56 CEFIXIMA JABA 100 MG/5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Jaba Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?8,54 (?0,1423); 70% - PR ?8,56 CEFIXIMA LABESFAL 100 MG/5 ML PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Labesfal Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?8,56 (?0,1427); 70% - PR ?8,56 NEOCEF (MSRM); Lab. Atral Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?8,23 (?0,1372); 70% - PR ?8,56 TRICEF (MSRM); Bialport Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?14,01 (?0,2335); 70% - PR ?8,56 Orais sólidas - 400 mg CEFIMIX (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?15,28 (?2,5467); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?27,51 (?2,2925); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA BALDACCI 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,12 (?2,01); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA BONOCEF 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Medilusa Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,12 (?2,01); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA CEFITON 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?13,4 (?2,2333); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,12 (?2,01); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA FARMOZ (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?3,19 (?3,19); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?15,28 (?2,5467); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?27,51 (?2,2925); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA GENERIS 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?13,27 (?2,2117); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,12 (?2,01); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA GERMED 400 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?13,4 (?2,2333); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,12 (?2,01); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA JABA 400 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?13,39 (?2,2317); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,1 (?2,0083); 70% - PR ?24,12 CEFIXIMA LABESFAL 400 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?2,93 (?2,93); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?13,39 (?2,2317); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?24,11 (?2,0092); 70% - PR ?24,12 NEOCEF (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?28,38 (?2,365); 70% - PR ?24,12 TRICEF (MSRM); Bialport Comp. revest. p/ película - Blister - 1 unid; ?4,8 (?4,8); 70% - PR ?2,93 Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?21,93 (?3,655); 70% - PR ?13,4 Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?35,53 (?2,9608); 70% - PR ?24,12 CEFODIZIMA SÓDICA Ind.: Infecções respiratórias e infecções urinárias graves refractárias à terapêutica Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 a 4 g/dia, em dose única ou de 12 em 12 horas. Doses únicas superiores a 1 g apenas por via IV.

Parentéricas - 1000 mg/4 ml MODIVID (MSRM); Hoeport Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 4 ml; ?11,72 (?11,72); 70% Parentéricas - 2000 mg/10 ml MODIVID (MSRM); Hoeport Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?20,24 (?20,24); 70% CEFOTAXIMA Ind.: Infecções graves particularmente devidas a bactérias gram - multirresistentes. V. Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.2. e 1.1.2..3).

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 a 2 g de 8 em 8 horas. Até 2 g de 4 em 4 horas nas [Crianças] - Via IM ou IV: 100 a 150 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 a 12 em 12 horas. Até 200 mg/kg/dia nas infecções graves.

Parentéricas - 1000 mg/4 ml RALOPAR (MSRM restrita); Hoeport Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 4 ml; ?11,66 (?11,66); 70% RALOPAR (MSRM restrita); Hoeport Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 4 ml; ?11,66 (?11,66); 70% CEFTAZIDIMA Ind.: Infecções graves particularmente devidas a bactérias gram - multirresistentes e Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 g de 8 em 8 horas; 2 g de 8 em 8 horas nas infecções [Crianças] - Via IV: < 2 meses: 25 a 60 mg/Kg/dia de 12 em 12 horas; > 2 meses: 30 a 100 mg/kg/dia de 12 em 12 ou de 8 em 8 horas.

Parentéricas - 1000 mg/3 ml CEFORTAM (MSRM); Glaxo Wellcome Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3 ml; ?15,16 (?15,16); 70% Parentéricas - 2000 mg CEFORTAM (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid; ?27,34 (?27,34); 70% Parentéricas - 500 mg/1.5 ml CEFORTAM (MSRM); Glaxo Wellcome Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 1,5 ml; ?8,59 (?8,59); 70% CEFTIBUTENO Ind.: Otite média. Infecções respiratórias. Infecções urinárias. Outras infecções graves [Crianças] - Via oral: > 6 meses: 9 mg/kg/dia, em dose única diária.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 36 mg/ml CAEDAX (MSRM); Schering-Plough Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?21,04 (?0,3507); 70% Orais sólidas - 400 mg CAEDAX (MSRM); Schering-Plough Cáps. - Blister - 6 unid; ?19,86 (?3,31); 70% Cáps. - Blister - 12 unid; ?35,76 (?2,98); 70% CEFTRIAXONA Ind.: Infecções graves particularmente devidas a bactérias gram - multirresistentes. Tratamento de meningites bacterianas devidas a gram -. V. Introdução (1.1.2.3.). Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 g/dia, a administrar em dose única diária; 2 a 4 g/dia, a administrar de 12 em 12 horas. Doses superiores a 1 g por via IM devem ser administradas [Crianças] - Via IM ou IV: > 6 semanas: 20 a 50 mg/Kg/dia em dose única; 80 mg/kg/dia em dose única nas infecções graves. Doses superiores a 50 mg/kg apenas por via IV.

Parentéricas - 1000 mg/10 ml CEFTRIAXONA LABESFAL 1000 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL (IV) Labesfal Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?12,12 (?12,12); 70% - PR ?12,13 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 10 ml; ?22,28 (?11,14); 70% - PR ?24,26 Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?12,13 (?12,13); 70% - PR ?12,13 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 10 ml; ?24,25 (?12,125); 70% - PR ?24,26 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 4 unid - 10 ml; ?49,44 (?12,36); 70% - PR ?49,44 CEFTRIAXONA MESPORIN 1000 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IV Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?12,13 (?12,13); 70% - PR ?12,13 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 10 ml; ?24,25 (?12,125); 70% - PR ?24,26 ROCEPHIN (MSRM); Roche Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco - 1 unid - 10 ml; ?17,17 (?17,17); 70% - PR ?12,13 Parentéricas - 1000 mg/3.5 ml CEFTRIAXONA GENERIS 1 G PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IM Generis Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3,5 ml; ?12,14 (?12,14); 70% - PR ?12,14 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 4 unid - 3,5 ml; ?39,69 (?9,9225); 70% - PR ?39,69 CEFTRIAXONA LABESFAL 1000 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL (IM) Labesfal

Prontuário Terapêutico Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3,5 ml; ?12,13 (?12,13); 70% - PR ?12,14 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 3,5 ml; ?22,28 (?11,14); 70% - PR ?24,28 Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3,5 ml; ?12,14 (?12,14); 70% - PR ?12,14 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 3,5 ml; ?24,27 (?12,135); 70% - PR ?24,28 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 4 unid - 3,5 ml; ?39,69 (?9,9225); 70% - PR ?39,69 CEFTRIAXONA MESPORIN 1000 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IM Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3,5 ml; ?12,14 (?12,14); 70% - PR ?12,14 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 3,5 ml; ?24,27 (?12,135); 70% - PR ?24,28 ROCEPHIN (MSRM); Roche Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco - 1 unid - 3,5 ml; ?17,17 (?17,17); 70% - PR ?12,14 Parentéricas - 2000 mg CEFTRIAXONA LABESFAL 2000 MG PÓ PARA SOLUÇÃO PARA PERFUSÃO (MSRM); Labesfal Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 1 unid; ?28,69 (?28,69); 70% - PR ?28,7 (MSRM); Mepha Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 1 unid; ?28,7 (?28,7); 70% - PR ?28,7 Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 2 unid; ?57,4 (?28,7); 70% - PR ?57,4 Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 4 unid; ?92,98 (?23,245); 70% - PR ?92,98 CEFTRIAXONA MESPORIN 2 G PÓ PARA SOLUÇÃO PARA PERFUSÃO IV (MSRM); Mepha Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 1 unid; ?28,7 (?28,7); 70% - PR ?28,7 Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 2 unid; ?57,4 (?28,7); 70% - PR ?57,4 ROCEPHIN (MSRM); Roche Pó p. sol. p. perfusão - Frasco - 1 unid; ?35,88 (?35,88); 70% - PR ?28,7 Parentéricas - 250 mg/2 ml CEFTRIAXONA GENERIS 250 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IM Generis Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?3,72 (?3,72); 70% - PR ?3,72 Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?3,72 (?3,72); 70% - PR ?3,72 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 2 ml; ?7,44 (?3,72); 70% - PR ?7,44 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 4 unid - 2 ml; ?11,93 (?2,9825); 70% - PR ?11,93 CEFTRIAXONA MESPORIN 250 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IM Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?3,72 (?3,72); 70% - PR ?3,72 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 2 ml; ?7,44 (?3,72); 70% - PR ?7,44 ROCEPHIN (MSRM); Roche Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco - 1 unid - 2 ml; ?5,43 (?5,43); 70% - PR ?3,72 Parentéricas - 250 mg/5 ml CEFTRIAXONA MESPORIN 250 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IV Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 5 ml; ?3,53 (?3,53); 70% - PR ?3,53 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 5 ml; ?6,71 (?3,355); 70% - PR

Prontuário Terapêutico ?7,06 Parentéricas - 500 mg/2 ml CEFTRIAXONA GENERIS 500 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IM Generis Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco - 1 unid - 2 ml; ?6,45 (?6,45); 70% - PR ?6,45 CEFTRIAXONA LABESFAL 500 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL (IM) Labesfal Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?6,44 (?6,44); 70% - PR ?6,45 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 2 ml; ?12,22 (?6,11); 70% - PR ?12,9 Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?6,45 (?6,45); 70% - PR ?6,45 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 2 ml; ?12,9 (?6,45); 70% - PR ?12,9 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 4 unid - 2 ml; ?21,82 (?5,455); 70% - PR ?21,82 CEFTRIAXONA MESPORIN 500 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IM Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 2 ml; ?6,45 (?6,45); 70% - PR ?6,45 ROCEPHIN (MSRM); Roche Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco - 1 unid - 2 ml; ?9,44 (?9,44); 70% - PR ?6,45 Parentéricas - 500 mg/5 ml CEFTRIAXONA MESPORIN 500 MG PÓ E SOLVENTE PARA SOLUÇÃO INJECTÁVEL IV Mepha Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 5 ml; ?6,14 (?6,14); 70% - PR ?6,14 Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 2 unid - 5 ml; ?12,28 (?6,14); 70% - PR ?12,28 1.1.2.4. Cefalosporinas de 4ª. Geração

As cefalosporinas de 4ª geração, tal como as de 3ª geração, têm um espectro de actividade alargado contra bactérias gram - comparativamente às cefalosporinas de 1ª e 2ª geração. São activas in vitro contra algumas bactérias gram -, incluindo Pseudomonas aeruginosa e algumas Enterobactereaceae que são geralmente resistentes às cefalosporinas de 3ª geração. A cefepima apresenta uma actividade semelhante à da ceftazidima contra Pseudomonas aeruginosa mas é mais activa do que as cefalosporinas de 3ª geração contra as Enterobactereaceae produtoras de lactamases beta indutíveis. Tal como todas as outras cefalosporinas, a cefepima não é activa contra enterococos e estafilococos resistentes à meticilina. É utilizada no tratamento de infecções nosocomiais graves, não se encontrando, por isso, disponível em Farmácia Comunitária.

1.1.3. Monobactamos São antibióticos beta lactâmicos monocíclicos que também actuam por inibição da síntese da parede bacteriana. O aztreonam é, até à data, o único representante disponível deste

Prontuário Terapêutico grupo. O seu espectro de actividade é restrito a bactérias aeróbias gram -, sendo a sensibilidade da Pseudomonas aeruginosa variável. O aztreonam é inactivado pelas lactamases beta sintetizadas pela K. pneumoniae e P. aeruginosa.É mais activo contra a P. aeruginosa do que as penicilinas de largo espectro mas menos activo do que a ceftazidima e do que o imipenem. O seu perfil de reacções adversos é semelhante ao dos outros antibióticos beta lactâmicos, estando descrita hipersensibilidade cruzada parcial. Não apresenta nefro nem ototoxicidade pelo que é, essencialmente, usado como alternativa aos aminoglicosídeos no tratamento de infecções graves por gram -. Nos doentes com IR é necessário um ajustamento da posologia.

AZTREONAM R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Icterícia e hepatite. Neutropenia e Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade aos antibióticos beta lactâmicos. IH. Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 1 g de 8 em 8 horas ou 2 g de 12 em 12 horas; 2 g de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas nas infecções graves. Doses superiores a 1 g apenas por via IV. [Crianças] - Via IM ou IV: > 2 anos: 50 mg/kg de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas.

Parentéricas - 1000 mg/3 ml AZACTAM (MSRM); Bristol-Myers Squibb Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 1 unid - 3 ml; ?27,78 (?27,78); 70% 1.1.4. Carbapenemes

Os carbapenemes - imipenem, meropenem e ertapenem - são também antibióticos beta lactâmicos que apresentam um espectro de actividade muito amplo, sendo resistentes à maioria das lactamases beta e activos contra gram +, gram - e anaeróbios. Contudo, os estafilococos resistentes à meticilina não são, de um modo geral, susceptíveis e a susceptibilidade da Pseudomonas aeruginosa é variável. O imipenem é um pouco mais activo do que o meropenem contra os gram +. O imipenem encontra-se comercializado em associação com a cilastatina, composto que inibe a metabolização do imipenem pelas dipeptidases renais e prolonga as suas concentrações séricas, permitindo uma administração a intervalos de 6 horas. O perfil de reacções adversas dos carbapenemes é idêntico ao dos outros antibióticos beta lactâmicos. O imipenem é, porém, susceptível de induzir com mais frequência toxicidade central, particularmente convulsões, quando utilizado em de doses elevadas, terapêuticas prolongadas ou em doentes com IR.

IMIPENEM + CILASTATINA Ind.: Infecções nosocomiais graves devidas a microrganismos multirresistentes gram +,

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Alterações hematológicas. Reacções alérgicas: erupções cutâneas, prurido, urticária e reacções anafiláticas. Elevação das enzimas hepáticas. Convulsões e confusão mental, particularmente quando utilizado em doses Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade aos beta lactâmicos. Doenças do SNC, nomeadamente epilepsia. Gravidez e aleitamento. Reduzir a posologia em doente com IR. Interac.: A probenecida reduz a depuração plasmática do imipenem causando um aumento significativo das suas concentrações séricas. O imipenem pode reduzir a resposta imunológica à vacinação (vacina viva; administração oral) contra a Salmonella typhi (recomenda-se aguardar 24 horas, ou mais, entre a administração da última dose de imipenem e a vacinação). A administração concomitante de teofilina e imipenem pode aumentar o risco de toxicidade central. A co-administração de imipenem e ganciclovir pode Posol.: [Adultos] - Via IV ou IM: 500 mg de 8 em 8 horas; 1 g de 8 em 8 ou de 6 em 6 Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

1.1.5. Associações de penicilinas com inibidores das lactamases beta

A associação de penicilinas a inibidores das lactamases beta permite alargar o espectro de actividade dos antimicrobianos já que as lactamases beta produzidas por muitas estirpes de bactérias deixarão, deste modo, de inactivar os antimicrobianos em causa. A sensibilidade da Pseudomonas aeruginosa continua, contudo, a ser limitada, uma vez que a resistência desta aos antimicrobianos é, na maioria dos casos, mediada por alterações da permeabilidade da membrana e não pela produção de lactamases beta.

Os três principais inibidores das lactamases beta utilizados na clínica são o ácido clavulânico, o sulbactam e o tazobactam. Estas associações podem ser particularmente úteis no tratamento de infecções polimicrobianas causadas por aeróbios gram +, gram - e anaeróbios.

As associações da ampicilina com sulbactam e da ticarcilina com o ácido clavulânico não se encontram disponíveis entre nós.

AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO Ind.: Infecções respiratórias. Bronquite crónica. Otite média. Sinusite. Infecções urinárias. Infecções por Salmonella. Gonorreia. Pode ser útil no tratamento de infecções respiratórias por H. influenzae resistentes à ampicilina/amoxicilina, particularmente em doentes com

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Náuseas e diarreia. Erupções cutâneas. V. Introdução (1.1.1.2.). A incidência de diarreia é maior quando se utilizam doses mais elevadas de ácido clavulânico. Língua negra e disfunção hepática são efeitos que têm sido atribuídos ao ácido clavulânico. Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 8 em 8 ou de 6 em 6 horas. Via IV: 1 g de 8 em 8 horas; até 2 g de 6 em 6 horas nas infecções mais graves. [Crianças] - Via oral: < 6 anos: 125 mg de 8 em 8 horas; dos 6 aos 12 anos: 250 mg de 8 Via IV: 25 mg/kg de 8 em 8 horas; 25 mg/kg de 6 em 6 horas nas infecções mais graves. Nota: As doses são expressas em mg ou g de amoxicilina.

Orais líquidas e semi-sólidas - 125 mg/5 ml + 31.25 mg/5 ml AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO-RATIOPHARM 125 MG E 31,25MG/5 ML, SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Ratiopharm Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,08 (?0,0544); 70% - PR ?4,08 Pó p. susp. oral - Frasco - 2 unid - 75 ml; ?7,34 (?0,0489); 70% - PR ?8,16 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO SANDOZ 125 MG + 31,25 MG/5 ML PÓ PARA SUSP ORAL (MSRM); Sandoz (Alemanha) Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?2,38 (?0,0317); 70% - PR ?4,08 Pó p. susp. oral - Frasco - 2 unid - 75 ml; ?4,28 (?0,0285); 70% - PR ?8,16 AUGMENTIN (MSRM); GSK Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,08 (?0,0544); 70% - PR ?4,08 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?7,34 (?0,0489); 70% - PR ?8,16 BETAMOX (MSRM); Cipan Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?5,18 (?0,0691); 70% - PR ?4,08 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?9,33 (?0,0622); 70% - PR ?8,16 CLAVAMOX 125 (MSRM); Lab. Bial Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,34 (?0,0579); 70% - PR ?4,08 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?7,81 (?0,0521); 70% - PR ?8,16 CLAVEPEN (MSRM); Labesfal Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?2,43 (?0,0324); 70% - PR ?4,08 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?4,36 (?0,0291); 70% - PR ?8,16 Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml + 62.5 mg/5 ml AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO GENERIS 50 MG/ML + 12.5 MG/ML PÓ SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Generis Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?6,97 (?0,0929); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 2 unid - 75 ml; ?13,95 (?0,093); 70% - PR ?13,95 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO-RATIOPHARM 250 MG E 62,5 MG/5 ML, SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Ratiopharm Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?6,97 (?0,0929); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 2 unid - 75 ml; ?12,56 (?0,0837); 70% - PR ?13,95 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO SANDOZ 250 MG + 62,5 MG/5 ML PÓ PARA SUSP ORAL (MSRM); Sandoz (Alemanha) Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,15 (?0,0553); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 2 unid - 75 ml; ?7,48 (?0,0499); 70% - PR ?13,95 AUGMENTIN FORTE (MSRM); GSK Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?6,97 (?0,0929); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?12,56 (?0,0837); 70% - PR ?13,95 BETAMOX (MSRM); Cipan Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?8,87 (?0,1183); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?15,73 (?0,1049); 70% - PR ?13,95 CLAVAMOX 250 (MSRM); Lab. Bial

Prontuário Terapêutico Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?7,42 (?0,0989); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?13,36 (?0,0891); 70% - PR ?13,95 CLAVEPEN FORTE (MSRM); Labesfal Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; ?4,41 (?0,0588); 70% - PR ?6,98 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?7,68 (?0,0512); 70% - PR ?13,95 Orais líquidas e semi-sólidas - 400 mg/5 ml + 57 mg/5 ml AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO GENERIS 80 MG/ML + 11.4MG/ML PÓ SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Generis Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?6,53 (?0,1088); 70% - PR ?6,53 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?10,78 (?0,1078); 70% - PR ?10,78 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO SANDOZ 80 MG/ML + 11.4MG/ML PÓ P/ SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Sandoz Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 70 ml; ?7,62 (?0,1089); 70% - PR ?7,62 AUGMENTIN DUO (MSRM); GSK Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 70 ml; ?11,03 (?0,1576); 70% - PR ?7,62 BETAMOX PLUS 400 (MSRM); Cipan Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?9,01 (?0,1502); 70% - PR ?6,53 Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?14,02 (?0,1402); 70% - PR ?10,78 CLAVAMOX DT 400 (MSRM); Lab. Bial Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 70 ml; ?12,26 (?0,1751); 70% - PR ?7,62 Orais líquidas e semi-sólidas - 875 mg + 125 mg FORCID SOLUTAB 875/125 (MSRM); Astellas Comp. dispersível - Blister - 7 unid; ?6,89 (?0,9843); 70% Comp. dispersível - Blister - 12 unid; ?10,81 (?0,9008); 70% Comp. dispersível - Blister - 24 unid; ?19,22 (?0,8008); 70% Orais sólidas - 500 mg + 125 mg AMOCLAVAM (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?15,37 (?0,9606); 0% Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?14,45 (?0,9031); 70% - PR ?12,23 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO BEXAL 500 MG + 125 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Frasco - 10 unid; ?7,64 (?0,764); 70% - PR ?7,64 Comp. revest. - Frasco - 16 unid; ?12,23 (?0,7644); 70% - PR ?12,23 Comp. revest. - Frasco - 30 unid; ?19,2 (?0,64); 70% - PR ?19,2 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO GENERIS 500 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,64 (?0,764); 70% - PR ?7,64 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?12,23 (?0,7644); 70% - PR ?12,23 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?19,2 (?0,64); 70% - PR ?19,2 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO-RATIOPHARM 500 MG E 125 MG COMPRIMIDO REVESTIDO (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?7,64 (?0,764); 70% - PR ?7,64 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,36 (?0,71); 70% - PR ?12,23 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?19,2 (?0,64); 70% - PR ?19,2 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO SANDOZ 500 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?5,7 (?0,57); 70% - PR ?7,64 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?8,59 (?0,5369); 70% - PR ?12,23 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?14,52 (?0,484); 70% - PR ?19,2 AUGMENTIN (MSRM); GSK Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?8,53 (?0,7108); 70% - PR ?9,17 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?11,36 (?0,71); 70% - PR ?12,23 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?19,2 (?0,64); 70% - PR ?19,2 BETAMOX (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?13,62 (?0,8513); 70% - PR ?12,23 CLAVAMOX 500 (MSRM); Lab. Bial Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?9,07 (?0,7558); 70% - PR ?9,17 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?12,09 (?0,7556); 70% - PR ?12,23 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?20,43 (?0,681); 70% - PR ?19,2 CLAVEPEN (MSRM); Labesfal

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?7,74 (?0,4838); 70% - PR ?12,23 PENILAN (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?8,53 (?0,7108); 70% - PR ?9,17 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,36 (?0,71); 70% - PR ?12,23 Orais sólidas - 875 mg + 125 mg AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO ALPHARMA 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS Alpharma Comp. - Blister - 6 unid; ?5,76 (?0,96); 70% - PR ?5,9 Comp. - Blister - 12 unid; ?10,58 (?0,8817); 70% - PR ?11,79 Comp. - Blister - 24 unid; ?19,02 (?0,7925); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO BEXAL 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,89 (?0,9817); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?11,79 (?0,9825); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?19,46 (?0,8108); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO CLAVEPEN DT 875 MG+125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,89 (?0,9817); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?10,58 (?0,8817); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?19,02 (?0,7925); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO GENERIS 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?5,76 (?0,96); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?11,79 (?0,9825); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. p/ película - Blister - 24 unid; ?19,46 (?0,8108); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO GENTECH 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Gentech Comp. revest. - Frasco - 24 unid; ?18,8 (?0,7833); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO GERMED 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,89 (?0,9817); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?9,79 (?0,8158); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?18,24 (?0,76); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO JABA 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,37 (?0,895); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?9,78 (?0,815); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?18,22 (?0,7592); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO LABESFAL 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,37 (?0,895); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?9,78 (?0,815); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?18,23 (?0,7596); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO MEPHA 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?10,58 (?0,8817); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?19,02 (?0,7925); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO MERCK GENÉRICOS 875 MG E 125 MG COMPR REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?5,74 (?0,9567); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?8,95 (?0,895); 70% - PR ?9,83 Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?16,22 (?0,811); 70% - PR ?16,63 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO PRODOME 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS (MSRM); gp Comp. - Fita termossoldada - 12 unid; ?11,79 (?0,9825); 70% - PR ?11,79 Comp. - Fita termossoldada - 24 unid; ?19,46 (?0,8108); 70% - PR ?19,96 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO RATIOPHARM 875 MG E 125MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,76 (?0,96); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?10,31 (?0,8592); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?16,04 (?0,802); 70% - PR ?16,63 AMOXICILINA + ÁCIDO CLAVULÂNICO SANDOZ 875 MG + 125 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,38 (?0,8967); 70% - PR ?5,9

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?8,97 (?0,897); 70% - PR ?9,83 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?16,63 (?0,8315); 70% - PR ?16,63 AUGMENTIN DUO, COMPRIMIDOS 875/125 MG (MSRM); GSK Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?9,07 (?1,5117); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?16,26 (?1,355); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. p/ película - Blister - 24 unid; ?29,26 (?1,2192); 70% - PR ?19,96 BETAMOX PLUS (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,68 (?1,335); 70% - PR ?7,86 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?15,26 (?1,2717); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?23,73 (?1,1865); 70% - PR ?16,63 CLAVAMOX DT (MSRM); Lab. Bial Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?9,83 (?1,6383); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?17,6 (?1,4667); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. p/ película - Blister - 24 unid; ?31,67 (?1,3196); 70% - PR ?19,96 PENILAN DT (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?5,76 (?0,96); 70% - PR ?5,9 Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?11,52 (?0,96); 70% - PR ?11,79 Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?19,46 (?0,8108); 70% - PR ?19,96 Parentéricas - 1000 mg/20 ml + 200 mg/20 ml AUGMENTIN (MSRM); GSK Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 20 ml; ?5,21 (?5,21); 70% Parentéricas - 2000 mg + 200 mg AUGMENTIN (MSRM); GSK Pó p. sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 1 unid - 100 ml; ?7,75 (?7,75); 70% Parentéricas - 500 mg/10 ml + 50 mg/10 ml AUGMENTIN (MSRM); GSK Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?2,62 (?2,62); 70% 1.1.6. Cloranfenicol e tetraciclinas

O cloranfenicol é um antibiótico de largo espectro que apresenta uma toxicidade hematológica significativa. Deve, por isso, ser utilizado apenas no tratamento de infecções graves causadas por H influenzae e na febre tifóide quando as alternativas terapêuticas estão contra-indicadas.

As tetraciclinas são também antibióticos de largo espectro cuja utilidade terapêutica tem vindo a diminuir como consequência do desenvolvimento de resistências. Permanecem, contudo, como fármacos de 1ª escolha nas infecções causadas por Chlamydia, Rickettsia (incluindo a febre Q), Brucella e Borrelia burgdorferi (doença de Lyme). Dado o seu perfil de reacções adversas e características farmacocinéticas, a doxiciclina é geralmente considerada como a tetraciclina de eleição.

Ind.: Tratamento de infecções causadas por Chlamydia, Richettsia, Brucella e Borrelia burgdorferi. São também usadas no tratamento da acne, doenças periodontais, exacerbações da bronquite crónica e leptospirose, sendo particularmente úteis em doentes R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Reacções de hipersensibilidade incluindo erupções cutâneas, urticária, dermatite exfoliativa, angioedema e anafilaxia. Cefaleias e alterações da

Prontuário Terapêutico visão. Hepatotoxicidade e pancreatite. Fotosensibilidade descrita raramente. As tetraciclinas depositam-se no tecido ósseo em crescimento e nos dentes onde se ligam aos iões cálcio causando manchas e, ocasionalmente, hipoplasia dental. Com excepção da doxiciclina e da Contra-Ind. e Prec.: Não devem ser administradas a crianças de idade inferior a 10-12 anos e a grávidas ou lactantes. Usar com precaução em doentes com lúpus eritematoso Interac.: As tetraciclinas quelatam os catiões bi e trivalentes presentes nos antiácidos com alumínio, magnésio ou cálcio, laxantes com magnésio, sais de ferro e sucralfato, reduzindo a sua biodisponibilidade e a dos fármacos referidos. A sua absorção é reduzida pelo leite (excepto para doxiciclina e minociclina). O caulino e o salicilato de bismuto reduzem a absorção das tetraciclinas. As tetraciclinas potenciam o efeito dos anticoagulantes orais.

CLORANFENICOL Ind.: Febre tifóide e infecções graves devidas a H. influenzae. O cloranfenicol é também utilizado em dermatologia e oftalmologia (V. Subgrupos 13.1.2. e 15.1.1.). R. Adv.: Anemia aplástica e outras alterações hematológicas irreversíveis. Nevrite periférica Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Porfíria. Evitar administrações prolongadas e repetidas. Ajustar a posologia na IR ou IH. Monitorizar periodicamente os parâmetros Interac.: O cloranfenicol pode aumentar as concentrações séricas da varfarina e do dicumarol, fenitoína e sulfonilureias (1ª geração) com risco de desenvolvimento de toxicidade. O fenobarbital e a rifampicina reduzem as concentrações séricas do Posol.: [Adultos] - Via oral: 50 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 horas. Via IV: 50 mg/kg/dia, a administrar de 6 em 6 horas. Nas infecções graves como sepsis ou meningite esta dose pode duplicar mas deverá ser reduzida logo que clinicamente possível.

Orais líquidas e semi-sólidas - 24 mg/ml CLORANFENICOL MADE (MSRM); Lab. Esfar Susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?3,32 (?0,0332); 70% Susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,78 (?0,0289); 70% Orais sólidas - 250 mg CLORANFENICOL MADE (MSRM); Lab. Esfar Comp. revest. - Frasco - 32 unid; ?5,88 (?0,1838); 70% DOXICICLINA Ind.: Exacerbações da bronquite crónica, infecções devidas a Chlamydia, Rickettsia, R. Adv.: V. Introdução (1.1.6.).

Prontuário Terapêutico Interac.: V. Introdução (1.1.6.). Os barbitúricos, a fenitoína e a carbamazepina reduzem Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 a 200 mg/dia, a administrar de 12 em 12 horas ou em dose única diária (100 mg); 50 mg/dia durante 6 a 12 semanas no tratamento da acne.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg ACTIDOX 100 (MSRM); Saninter Comp. dispersível - Blister - 10 unid; ?4,46 (?0,446); 70% Comp. dispersível - Blister - 20 unid; ?7,76 (?0,388); 70% VIBRAMICINA (MSRM); Lab. Pfizer Comp. dispersível - Blister - 10 unid; ?5,35 (?0,535); 70% Comp. dispersível - Blister - 20 unid; ?9,31 (?0,4655); 70% Orais sólidas - 100 mg DOXYTREX (MSRM); Sanóbia Cáps. - Frasco - 10 unid; ?5,59 (?0,559); 70% Cáps. - Frasco - 20 unid; ?9,43 (?0,4715); 70% PLURIDOXINA (MSRM); Sidefarma Cáps. - Blister - 20 unid; ?11,01 (?0,5505); 70% SIGADOXIN (MSRM); J. Neves Cáps. - Blister - 20 unid; ?9,66 (?0,483); 0% Orais sólidas - 20 mg PERIOSTAT (MSRM); Alliance Pharma. (Reino Unido) Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?32,81 (?0,5859); 0% MINOCICLINA Ind.: Exacerbações da bronquite crónica, infecções devidas a Chlamydia, Rickettsia, Mycoplasma, Brucella e doença de Lyme. Acne vulgaris. Portadores de meningococos. R. Adv.: V. Introdução (1.1.6.). Pigmentação da pele, por vezes irreversível. Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 mg de 12 em 12 horas; 50 mg de 12 em 12 horas durante pelo menos 6 semanas no tratamento da acne.

Orais sólidas - 100 mg MINOCIN (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?10,83 (?0,6769); 70% Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?17,59 (?0,5863); 70% MINOTREX (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. - Blister - 16 unid; ?8,69 (?0,5431); 70% Cáps. - Blister - 32 unid; ?15,63 (?0,4884); 70% TETRACICLINA Ind.: Exacerbações da bronquite crónica, infecções devidas a Chlamydia, Rickettsia, Mycoplasma, Brucella e doença de Lyme. Acne vulgaris. Tratamento da úlcera péptica (erradicação do Helicobacter pylori) em associação com outros antimicrobianos e inibidores da secreção ácida gástrica (V. Grupo 6.). A tetraciclina é também utilizada em dermatologia

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas; 500 mg, 4 vezes/dia, durante 14 dias (terapêutica quadrupla) na erradicação do H. pylori. Via IV: 500 mg de 12 em 12 horas. Dose máxima: 2 g/dia.

Orais sólidas - 250 mg CICLOBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Cáps. - Blister - 16 unid; ?1,55 (?0,0969); 70% Cáps. - Blister - 32 unid; ?2,78 (?0,0869); 70% Orais sólidas - 500 mg CICLOBIÓTICO (MSRM); Lab. Atral Cáps. - Blister - 16 unid; ?2,54 (?0,1588); 70% Cáps. - Blister - 32 unid; ?4,56 (?0,1425); 70% 1.1.7. Aminoglicosídeos

Os aminoglicosídeos são antibióticos bactericidas activos contra a maioria das bactérias aeróbias gram - incluindo a Pseudomonas aeruginosa. Desempenham um papel relevante no tratamento das infecções nosocomiais graves. A estreptomocina é activa contra o Mycobacterium tuberculosis (V. 1.1.12.) e ainda contra alguns enterococos resistentes à gentamicina, pelo que é usada (via IM) em associação com a penicilina G (efeito sinérgico) no tratamento de endocardites devidas a estas estirpes bacterianas. Não são absorvidos quando administrados por via oral, sendo as vias IM ou IV utilizadas sempre que se pretende obter um efeito sistémico. A neomicina é usada por via oral quando se pretende reduzir a flora microbiana intestinal, por exemplo na preparação para intervenções cirúrgicas e na encefalopatia hepática. A estreptomocina associada à neomicina pode ser utilizada com o mesmo fim, embora não se encontre na literatura recomendação para esta associação. Os aminoglicosídeos são eliminados por via renal sendo necessário um ajustamento posológico (aumento do intervalo de administração) nos doentes com IR. Recomenda-se a monitorização das concentrações séricas uma vez que são fármacos com uma margem terapêutica estreita. A administração dos aminoglicosídeos em dose única diária parece ser tão ou mais eficaz e tão ou menos tóxica que os regimes convencionais em doses múltiplas. Todos os aminoglicosídeos apresentam o mesmo perfil de reacções adversas bem como de contra-indicações e interacções. Nefro e ototóxicos, os aminoglicosídeos podem, embora raramente, induzir bloqueio neuromuscular. A ototoxicidade pode manifestar-se tardiamente e é, geralmente, irreversível. A nefrotoxicidade é, habitualmente, reversível. A administração de aminoglicosídeos a doentes com miastenia gravis está contra-indicada. Os aminoglicosídeos podem potenciar o efeito dos bloqueadores neuromusculares e a administração concomitante de outros fármacos nefro ou ototóxicos aumenta o risco de desenvolvimento de nefrotoxicidade e de ototoxicidade. A isepamicina é o aminoglicosídeo

Prontuário Terapêutico mais recentemente introduzido na clínica. Deve ser utilizado apenas nas infecções devidas a microrganismos resistentes à amicacina e foi já desenvolvida no contexto de administração em dose única diária. Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Ind.: Infecções graves devidas a bactérias aeróbias gram - incluindo a Pseudomonas R. Adv.: Nefrotoxicidade (geralmente reversível). Ototoxicidade (geralmente irreversível). Contra-Ind. e Prec.: Miastenia gravis. Gravidez. Ajustar a posologia e monitorizar as Interac.: A administração concomitante de outros fármacos nefro e ototóxicos - cisplatina, vancomicina, anfotericina B, ciclosporina e diuréticos da ansa - aumenta o risco de desenvolvimento de nefrotoxicidade e de ototoxicidade. Os aminoglicosídeos podem potenciar o efeito dos bloqueadores neuromusculares.

AMICACINA Ind.: Infecções graves devidas a aeróbios gram -, resistentes à gentamicina, incluindo P. Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 15 mg/Kg/dia, a administrar de 12 em 12 horas. A administração em dose única diária é preferível. V. Introdução (1.1.7.). Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

BACITRACINA + NEOMICINA Não se recomenda a utilização desta associação (não se justifica a associação da bacitracina à neomicina pois o espectro de acção antibacteriana daquela é restrito a bactérias gram +; dose fixa insuficiente). V. Neomicina.

Orais sólidas - 35.2 mg + 18.25 mg DIMICINA (MSRM); Codilab Comp. - Frasco - 20 unid; ?3,74 (?0,187); 0% ESTREPTOMICINA + NEOMICINA Ind.: Não se recomenda a utilização desta associação fixa. V. Introdução (1.1.7.). Contra-Ind. e Prec.: Não aplicável face às indicações.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml + 1.25 mg/ml BIENTÉRICO (MSRM); Caldeira e Marques Xarope - Frasco - 1 unid - 120 ml; ?3,6 (?0,03); 0% GENTAMICINA Ind.: Infecções graves devidas a aeróbios gram - incluindo a P. aeruginosa. A gentamicina é também utilizada em dermatologia e oftalmologia (V. Subgrupos 13.1.2. e 15.1.1.). Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 2 a 5 mg/Kg/dia, a administrar de 8 em 8 ou de 12 em 12 horas. A administração em dose única diária é preferível. V. Introdução (1.1.7.). [Crianças] - Via IM ou IV: De 2 semanas aos 12 anos: 2 mg/kg de 8 em 8 horas; 5 mg/kg em dose única diária.

Parentéricas - 10 mg/1 ml GARALONE (MSRM); Schering-Plough Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?0,7 (?0,7); 70% Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 1 ml; ?1,78 (?0,5933); 70% Parentéricas - 160 mg/2 ml GARALONE URO (MSRM); Schering-Plough Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 2 ml; ?4,64 (?4,64); 70% - PR ?3,72 Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 2 ml; ?11,28 (?3,76); 70% - PR ?11,16 GENTAMICINA INJECTÁVEL (MSRM); Labesfal Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 2 ml; ?3,72 (?3,72); 70% - PR ?3,72 Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 2 ml; ?9,17 (?3,0567); 70% - PR ?11,16 Parentéricas - 40 mg/1 ml GARALONE (MSRM); Schering-Plough Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?2 (?2); 70% - PR ?1,61 Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 1 ml; ?4,93 (?1,6433); 70% - PR ?4,83 GENTAMICINA INJECTÁVEL (MSRM); Labesfal Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?1,61 (?1,61); 70% - PR ?1,61 Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 1 ml; ?4,11 (?1,37); 70% - PR ?4,83 Parentéricas - 80 mg/2 ml GARALONE (MSRM); Schering-Plough Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 2 ml; ?2,13 (?2,13); 70% - PR ?2,45 Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 2 ml; ?7,58 (?2,5267); 70% - PR ?7,35 GENTAMICINA INJECTÁVEL (MSRM); Labesfal Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 2 ml; ?2,45 (?2,45); 70% - PR ?2,45 Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 2 ml; ?6,07 (?2,0233); 70% - PR ?7,35 NEOMICINA Ind.: Redução da flora microbiana intestinal na preparação de intervenções cirúrgicas ou na IH. A neomicina é demasiado tóxica para administração sistémica.

Prontuário Terapêutico A neomicina é também utilizada em ginecologia, dermatologia, otorrinolaringologia e Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.7.). Uma pequena percentagem de neomicina pode ser absorvida a partir do intestino em doentes com IH, podendo mesmo ocorrer algum sinal Nota: Não existem no mercado medicamentos com uma dosagem adequada à posologia recomendada.

Orais sólidas - 25 mg ENTEROMICINA (MSRM); Produfarma Comp. - Blister - 20 unid; ?3,41 (?0,1705); 40% NETILMICINA Ind.: Infecções graves devidas a aeróbios gram - incluindo a P. aeruginosa. Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 4 a 6 mg/Kg/dia a administrar de 12 em 12 horas, de 8 em 8 horas ou em dose única diária preferencialmente. V. Introdução (1.1.7.). Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

1.1.8. Macrólidos Os macrólidos são antibióticos que actuam por inibição da síntese proteica, sendo bactericidas quando utilizados em doses altas. São activos contra numerosos cocos e bacilos gram + e contra alguns cocos e bacilos gram -, incluindo o Haemophilus influenzae, Legionella pneumophila, Brucella, Mycoplasma pneumoniae e outros. Enterobactereacea e Pseudomonas aeruginosa são resistentes. Os macrólidos são úteis no tratamento de infecções devidas a estreptococos e enterococos constituindo uma alternativa às penicilinas bem como nas infecções respiratórias por Haemophilus influenzae, Mycoplasma pneumoniae, Legionella pneumophila (primeira escolha) e infecções devidas a espiroquetas. A claritromicina e azitromicina são ainda activas contra o Mycobacterium avium. A claritromicina é ligeiramente mais activa do que a eritromicina e atinge concentrações tecidulares mais elevadas. A azitromicina é ligeiramente menos activa do que a eritromicina contra gram + e ligeiramente mais activa contra alguns gram -.

Ind.: Tratamento de infecções respiratórias devidas a Haemophilus, Mycoplasma

Prontuário Terapêutico pneumoniae, Legionella pneumophila (primeira escolha) e infecções devidas a espiroquetas. Tratamento de infecções devidas a estreptococos e enterococos consittuindo uma alternativa R. Adv.: As reacções adversas graves induzidas pelos macrólidos são raras. Os efeitos gastrintestinais - náuseas, vómitos, epigastralgias, dores abdominais e diarreia - são os mais frequentemente descritos. A eritromicina (estolato de eritromicina) é o macrólido que apresenta efeitos gastrintestinais com maior incidência. A claritromicina e a azitromicina são usualmente melhor toleradas. Toxicidade hepática e erupções cutâneas podem ocorrer. Contra-Ind. e Prec.: A existência de disfunção hepática e ou medicação concomitante com fármacos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo QT deve ser considerada como Interac.: Os macrólidos apresentam algumas interacções medicamentosas clinicamente significativas (V. Informação específica).

Os quetólidos são derivados semi-sintéticos dos macrólidos. Constituem uma nova clase de antimicrobianos que apresenta uma actividade antibacteriana contra cocos gram + multirresistentes e contra Haemophilus superior à dos macrólidos. A telitromicina, único antibiótico desta classe que se encontra actualmente comercializado, não é activa contra Enterobactereaceae nem contra Pseudomonas aeruginosa.

AZITROMICINA Ind.: Infecções respiratórias. Otites médias. Infecções genitais não complicadas devidas a Interac.: Os alimentos reduzem a biodisponibilidade da azitromicina na sua formulação de cápsulas, mas não nas formulações de comprimidos. A azitromicina não afecta as concentrações plasmáticas da teofilina e da varfarina após administração de uma única dose. A administração de doses múltiplas poderá aumentar o risco de aparecimento de Posol.: [Adultos] - Via oral: 500 mg de 24 em 24 horas durante 3 dias; 1 g como dose [Crianças] - Via oral: > 6 meses, 10 mg/kg de 24 em 24 horas durante 3 dias.

Orais líquidas e semi-sólidas - 200 mg ZITHROMAX (MSRM); Lab. Pfizer Pó p. susp. oral - Saqueta - 3 unid; ?7,91 (?2,6367); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 300 mg ZITHROMAX (MSRM); Lab. Pfizer Pó p. susp. oral - Saqueta - 3 unid; ?11,32 (?3,7733); 70%

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml AZITRIX (MSRM); Pentafarma Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?6,16 (?0,4107); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?10,92 (?0,364); 70% AZITROMICINA BALDACCI (MSRM); Baldacci Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?10,92 (?0,364); 70% AZITROMICINA MEDICAMED (MSRM); Medicamed Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?5,62 (?0,3747); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?10,82 (?0,3607); 70% GIGATROM (MSRM); Medilusa Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?10,92 (?0,364); 70% NEOFARMIZ (MSRM); Neo-Farmacêutica Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?6,16 (?0,4107); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?10,92 (?0,364); 70% UNIZITRO (MSRM); Tecnimede Pó p. susp. oral - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; ?10,11 (?0,337); 70% ZITHROMAX (MSRM); Lab. Pfizer Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?7,15 (?0,4767); 70% Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?12,94 (?0,4313); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 400 mg ZITHROMAX (MSRM); Lab. Pfizer Pó p. susp. oral - Saqueta - 3 unid; ?15,04 (?5,0133); 70% Orais sólidas - 500 mg AZITROMICINA 3Z 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,18 (?3,59); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,26 (?3,42); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA ALTER 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA ANGENÉRICO 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA AZIMED 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Daquimed Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA AZITRIX 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA BALDACCI 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA BEXAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA CICLUM 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ciclum Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA CINFA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Cinfa Comp. revest. p/ película - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA FARMOZ 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA GENERIS 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA GIGATROM 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medilusa Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA LABESFAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,19 (?3,595); 70% - PR ?7,2

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,27 (?3,4233); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA MEDICAMED 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medicamed Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA MEPHA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA MERCK GENÉRICOS 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA NEOFARMIZ 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA PHARMAKERN 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pharmakern Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA RATIOPHARM 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA TOLIFE 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA UNIZITRO 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Frasco - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA ZIDEU 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Lab. Inibsa Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 AZITROMICINA ZITROZINA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); J. Neves Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?7,2 (?3,6); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,28 (?3,4267); 70% - PR ?10,28 ZITHROMAX (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?11,08 (?5,54); 70% - PR ?7,2 Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?15,82 (?5,2733); 70% - PR ?10,28 CLARITROMICINA Ind.: Infecções respiratórias. Infecções da pele e tecidos moles. Tratamento da úlcera péptica (erradicação do Helicobacter pylori) em associação com outros antimicrobianos e Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.8.). Gravidez e aleitamento. Reduzir a posologia Interac.: A claritromicina aumenta as concentrações séricas, com potencial desenvolvimento de toxicidade, da carbamazepina, teofilina, digoxina, varfarina, ciclosporina, astemizol Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 mg de 12 em 12 horas; 500 mg de 12 em 12 horas nas infecções graves; 500 mg de 12 em 12 horas, durante 7 a 10 dias (terapêutica tripla) ou 500 mg de 8 em 8 horas, durante 14 dias (terapêutica dupla), na erradicação do H. pylori. [Crianças] - Via oral: < 1 ano (peso < 8 kg): 7,5 mg/kg de 12 em 12 horas; dos 1 aos 2 anos (8 a 11 kg): 62,5 mg de 12 em 12 horas; dos 3 aos 6 anos (12 a 19 kg): 125 mg de 12 em 12 horas; dos 7 aos 9 anos (20 a 29 kg): 187,5 mg de 12 em 12 horas; dos 10 aos 12 Via IV: Não recomendada.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 25 mg/ml KLACID PEDIÁTRICO (MSRM); Abbot Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?8,08 (?0,1616); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?14,49 (?0,1449); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml KLACID PEDIÁTRICO (MSRM); Abbot Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?14,1 (?0,282); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?25,64 (?0,2564); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg KLACID SACHETS (MSRM); Abbot Granulado p. susp. oral - Saqueta - 12 unid; ?29,26 (?2,4383); 70% Orais sólidas - 250 mg CLARITROMICINA ALTER 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA ANGENÉRICO 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,91 (?1,091); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA BALDACCI 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 CLARITROMICINA BEXAL 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,91 (?1,091); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?30,08 (?1,0027); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SA 250MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,9 (?1,09); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA CLADIA 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Lab. Medinfar Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?13,09 (?1,0908); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?21,06 (?1,0029); 70% - PR ?21,06 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?27,73 (?0,9904); 70% - PR ?28,08 CLARITROMICINA EFIBAC 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Vida Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,91 (?1,091); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?29,16 (?0,972); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA FARMOZ 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,91 (?1,091); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?30,08 (?1,0027); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA GENERIS 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?12,84 (?1,07); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?20,95 (?0,9976); 70% - PR ?21,06 CLARITROMICINA GERMED 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?12,84 (?1,07); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA GP 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?20,95 (?0,9976); 70% - PR ?21,06 CLARITROMICINA JABA 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?12,8 (?1,0667); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20 (?1); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,55 (?0,9517); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA LABESFAL 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?12,78 (?1,065); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,02 (?1,001); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,48 (?0,9493); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA MEDILUSA 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medilusa Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 CLARITROMICINA MEPHA 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?12,84 (?1,07); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA MERCK GENÉRICOS 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,91 (?1,091); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA PHARMAKERN 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pharmakern Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?13,09 (?1,0908); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?21,06 (?1,0029); 70% - PR ?21,06 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?27,69 (?0,9889); 70% - PR ?28,08 CLARITROMICINA TETRAFARMA 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tetrafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,91 (?1,091); 70% - PR ?10,91 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?30,08 (?1,0027); 70% - PR ?30,09 CLARITROMICINA TOLIFE 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,57 (?0,9523); 70% - PR ?30,09 KLACID (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?19,75 (?1,6458); 70% - PR ?13,09 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?30,85 (?1,5425); 70% - PR ?20,06 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?43,95 (?1,465); 70% - PR ?30,09 Orais sólidas - 500 mg CLARITROMICINA ALTER 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA ANGENÉRICO 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA BALDACCI 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,78 (?1,478); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 CLARITROMICINA BEXAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,77 (?1,359); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA SA 500MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,17 (?1,3585); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA CLACINA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Biosaúde Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,17 (?1,3585); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,77 (?1,359); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA CLADIA 500 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Lab. Medinfar Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?17,75 (?1,4792); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?28,54 (?1,359); 70% - PR ?28,54 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?38,04 (?1,3586); 70% - PR ?38,05 CLARITROMICINA EFIBAC 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Vida Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,77 (?1,359); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA FARMOZ 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,77 (?1,359); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA GENERIS 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?28,39 (?1,3519); 70% - PR ?28,54 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?36,38 (?1,2993); 70% - PR ?38,05 CLARITROMICINA GERMED 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?17,4 (?1,45); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA GP 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?28,39 (?1,3519); 70% - PR ?28,54 CLARITROMICINA JABA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?17,38 (?1,4483); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,16 (?1,358); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,7 (?1,29); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA LABESFAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?17,39 (?1,4492); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,16 (?1,358); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,63 (?1,2877); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA MEPHA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?17,4 (?1,45); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA MERCK GENÉRICOS 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA PHARMAKERN 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pharmakern Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?17,75 (?1,4792); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 21 unid; ?28,54 (?1,359); 70% - PR ?28,54 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?38,04 (?1,3586); 70% - PR ?38,05 CLARITROMICINA TETRAFARMA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tetrafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,77 (?1,359); 70% - PR ?40,77 CLARITROMICINA TOLIFE 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?14,79 (?1,479); 70% - PR ?14,79 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?27,18 (?1,359); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?38,72 (?1,2907); 70% - PR ?40,77 KLACID (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?26,76 (?2,23); 70% - PR ?17,75 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?41,8 (?2,09); 70% - PR ?27,18 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?59,57 (?1,9857); 70% - PR ?40,77 KLACID OD (MSRM); Abbot Comp. libert. modif. - Blister - 6 unid; ?15,59 (?2,5983); 70% Comp. libert. modif. - Blister - 10 unid; ?22,79 (?2,279); 70% Comp. libert. modif. - Blister - 16 unid; ?36 (?2,25); 70% ERITROMICINA Ind.: Tratamento de infecções devidas a Streptococcus spp, Haemophilus influenzae, Mycoplasma pneumoniae, Legionella pneumophila. Uretrites não gonocócicas. Acne vulgaris. A eritromicina é também utilizada em dermatologia (V. Subgrupo 13.4.2.1.). Interac.: A eritromicina aumenta as concentrações séricas, com potencial desenvolvimento de toxicidade, da carbamazepina, teofilina, digoxina, varfarina, ciclosporina, astemizol

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 6 em 6 horas ou 500 mg a 1 g de 12 em 12 [Crianças] - Via oral: < 2 anos: 125 mg de 6 em 6 horas; dos 2 aos 8 anos: 250 mg de 6 Via IV: 25 mg/kg/dia, a administrar de 6 em 6 horas; 50 mg/kg/dia nas infecções graves.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1000 mg E.S.E 1000 SACHETS (MSRM); Abbot Granulado p. susp. oral - Saqueta - 12 unid; ?10,12 (?0,8433); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml ERITROCINA (MSRM); Abbot Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?5,24 (?0,0524); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,43 (?0,0472); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg/5 ml ERITROCINA FORTE (MSRM); Abbot Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?9,32 (?0,0932); 70% Granulado p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?16,53 (?0,0827); 70% Orais sólidas - 500 mg E.S.E. 500 (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 24 unid; ?9,76 (?0,4067); 70% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?15,17 (?0,3793); 70% ESPIRAMICINA Ind.: A espiramicina pode constituir uma alternativa à eritromicina em doentes com intolerância gastrointestinal ou doentes medicados com teofilina ou ciclosporina. Tratamento pré-natal da toxoplasmose congénita. V. Introdução (1.1.8.). R. Adv.: Os efeitos gastrintestinais induzidos pela espiramicina são pouco frequentes. V. Interac.: A espiramicina aumenta as concentrações séricas, com potencial desenvolvimento de toxicidade, da carbamazepina, digoxina, varfarina, astemizol e terfenadina. Posol.: [Adultos] - Via oral: 1 g ou 3.000.000 UI de 12 em 12 ou de 8 em 8 horas. [Crianças] - Via oral: 50 a 100 mg/Kg/dia ou 1.500.000 a 3.000.000 UI/10Kg/dia, a Nota: 1 mg de espiramicina corresponde aproximadamente a 3000 UI.

ROVAMYCINE 500 (MSRM); Aventis Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?6,07 (?0,3794); 70% Comp. revest. - Blister - 32 unid; ?10,76 (?0,3363); 70% ROXITROMICINA

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Reduzir a posologia em doentes com IR ou IH graves. V. Introdução Interac.: A roxitromicina pode aumentar as concentrações séricas, com potencial desenvolvimento de toxicidade, da carbamazepina, teofilina, digoxina, varfarina, Posol.: [Adultos] - Via oral: 150 mg de 12 em 12 horas ou 300 mg de 24 em 24 horas [Crianças] - Via oral: 2,5 a 5 mg/kg de 12 em 12 horas durante 10 dias.

Orais sólidas - 150 mg ROXITROMICINA FARMOZ 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Farmoz Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?19,62 (?0,981); 70% - PR ?20,05 ROXITROMICINA SANDOZ 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?20,05 (?1,0025); 70% - PR ?20,05 RULIDE (MSRM); Lab. Roussel Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?16,77 (?1,677); 70% - PR ?10,89 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?30,18 (?1,509); 70% - PR ?20,05 Orais sólidas - 300 mg INFEROXIN (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?18,38 (?1,838); 70% - PR ?12,47 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?33,09 (?1,6545); 70% - PR ?22,94 ODONTICINA (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?18,38 (?1,838); 70% - PR ?12,47 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?33,09 (?1,6545); 70% - PR ?22,94 ROXITROMICINA FARMOZ 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Farmoz Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?12,47 (?1,247); 70% - PR ?12,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?22,45 (?1,1225); 70% - PR ?22,94 ROXITROMICINA SANDOZ 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?12,47 (?1,247); 70% - PR ?12,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?22,94 (?1,147); 70% - PR ?22,94 TELITROMICINA Ind.: Tratamento de infecções causadas por cocos gram + multirresistentes, nomeadamente infecções respiratórias - pneumonia adquirida na comunidade, exacerbações agudas de bronquite crónica, sinusite aguda, amigdalite e faringite, devidas a Streptococcus spp. R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Elevação das enzimas hepáticas. Erupções cutâneas. Visão enevoada (alteração transitória). Cefaleias e vertigens. Prolongamento do intervalo QT. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Usar com precaução em doentes com história de reacções adversas graves induzidas pelos macrólidos bem como em doentes medicados com fármacos inibidores do CYP3A4. Não administrar telitromicina durante e até 2 semanas após o tratamento com fármacos indutores do CYP3A4 (risco de concentrações subterapêuticas de telitromicina). Não é recomendada a administração concomitante com

Prontuário Terapêutico fármacos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo QT no ECG (aumento do risco de cardiotoxicidade). Nos doentes com miastenia gravis está descrita exacerbação de sintomas, nomeadamente insuficiência respiratória aguda que poderá ser fatal, pelo que não se recomenda a sua utilização em doentes com esta patologia. Considerar redução da dose Interac.: A co-administração de telitromicina e de fármacos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo QT, nomeadamente astemizol, terfenadina, cisaprida e pimozida, aumenta significativamente o risco de cardiotoxicidade (taquicardia e fibrilhação ventriculares e "torsades de pointes"). Fármacos indutores do CYP3A4 (carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, rifampicina e hipericão) determinam uma redução importante nas concentrações séricas da telitromicina comprometendo a sua eficácia terapêutica. A co- administração de telitromicina e ergotamina ou dihidroergotamina pode induzir ergotismo. A telitromicina inibe o metabolismo da sinvastatina e muito provavelmente de outras estatinas, causando um aumento significativo das suas concentrações séricas bem como do midazolam e de outras benzodiazepinas metabolizadas pelo CYP3A4 (alprazolam, triazolam). A telitromicina aumenta também as concentrações plasmáticas da digoxina e poderá, por inibição do CYP3A4, determinar um aumento das concentrações sanguíneas da ciclosporina, tacrolímus e sirolímus. O cetoconazol e o itraconazol inibem o Posol.: [Adultos] - Via oral: 800 mg, 1 vez/dia, durante 7 a 10 dias no tratamento da pneumonia adquirida na comunidade e durante 5 dias nas outras indicações terapêuticas. [Crianças] - Via oral: Dos 12 aos 18 anos - posologia igual à do adulto.

Orais sólidas - 400 mg KETEK (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Aventis Pharma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?30,33 (?3,033); 70% 1.1.9. Sulfonamidas e suas associações

As sulfonamidas foram os primeiros antimicrobianos a serem utilizados na prática clínica. O desenvolvimento de estirpes resistentes e o facto de apresentarem uma toxicidade significativa têm limitado a sua utilidade terapêutica. A associação de outros antimicrobianos às sulfonamidas visa obter um efeito sinérgico minimizando o desenvolvimento de estirpes resistentes. O cotrimoxazol, associação do sulfametoxazol com o trimetoprim, é a mais utilizada.

Ind.: Profilaxia e tratamento de infecções devidas a estirpes susceptíveis (V. Informação R. Adv.: As principais reacções adversas das sulfonamidas incluem erupções cutâneas frequentes, síndrome de Stevens-Johnson, discrasias sanguíneas, nomeadamente agranulocitose e depressão medular, e IR, particularmente com as formulações menos solúveis.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: De um modo geral são consideradas como precauções ou contra- indicações das sulfonamidas a sua administração a grávidas e crianças de idade inferior a 6 semanas, bem como a doentes com IR (manter hidratação adequada a fim de minimizar o risco de cristalúria) ou IH, doenças hematológicas, porfíria ou história de hipersensibilidade Interac.: V. Informação específica.

SULFADIAZINA Ind.: Meningite meningocócica. Profilaxia da febre reumática recorrente em doentes alérgicos às penicilinas. A sulfadiazina é também utilizada em dermatologia (V. Subgrupo Evitar no doente com IR. Manter hidratação adequada (risco de cristalúria). Interac.: A sulfadiazina inibe o metabolismo da fenitoína e reduz as concentrações [Crianças] - Via oral: Dose inicial 75 mg/kg, seguida de 150 mg/Kg/dia, a administrar de 4 em 4 ou de 6 em 6 horas; 500 mg/dia em crianças com peso < 30 kg e 1 g/dia em crianças com peso > 30 kg, na profilaxia da febre reumática.

Orais sólidas - 500 mg LABDIAZINA (MSRM); Lab. Lab Comp. - Blister - 20 unid; ?2,15 (?0,1075); 70% Comp. - Blister - 120 unid; ?9,36 (?0,078); 70% SULFAMETOXAZOL + TRIMETOPRIM Ind.: Infecções urinárias. Infecções devidas a Salmonella spp. Prostatites. Infecções devidas Interac.: O cotrimoxazol pode potenciar o efeito dos anticoagulantes orais, fenitoína, Posol.: [Adultos] - Via oral: 800 mg a 1,6 g de 12 em 12 horas nas infecções graves; 120 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas nas infecções devidas a [Crianças] - Via oral: 120 mg de 12 em 12 horas (de 6 semanas aos 5 meses); 240 mg de 12 em 12 horas (dos 6 meses aos 5 anos); 480 mg de 12 em 12 horas (dos 6 aos 12 anos). Via IV: 36 mg/kg/dia, a administrar de 12 em 12 horas; 54 mg/kg/dia nas infecções graves.

Prontuário Terapêutico Nota: 480 mg de cotrimoxazol correspondem a 400 mg de sulfametoxazol e 80 mg de trimetoprim.

Orais líquidas e semi-sólidas - 200 mg/5 ml + 40 mg/5 ml BACTRIM (MSRM); Roche Xarope - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?3,22 (?0,0322); 70% SEPTRIN (MSRM); Lab. Wellcome Susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?2,49 (?0,0249); 70% Orais sólidas - 400 mg + 80 mg SEPTRIN (MSRM); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 20 unid; ?3,26 (?0,163); 70% Orais sólidas - 800 mg + 160 mg BACTRIM FORTE (MSRM); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?5,25 (?0,2625); 70% - PR ?3,98 Comp. - Blister - 30 unid; ?7,47 (?0,249); 70% - PR ?5,97 COTRIM FORTE (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?3,51 (?0,1755); 70% - PR ?3,98 COTRIMOXAZOL RATIOPHARM 960 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?3,98 (?0,199); 70% - PR ?3,98 SEPTRIN DS (MSRM); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 20 unid; ?4,83 (?0,2415); 70% - PR ?3,98 1.1.10. Quinolonas

As quinolonas são antimicrobianos estruturalmente relacionados com o ácido nalidíxico. A sua actividade bactericida resulta da inibição da girase do ADN, enzima essencial à replicação e transcrição do ADN bacteriano. Apresentam um espectro de actividade que abrange muitos microrganismos gram + e gram - incluindo estafilococos resistentes à meticilina e Pseudomonas aeruginosa. A ciprofloxacina é de todas as quinolonas a que apresenta maior actividade contra P. aeruginosa. A norfloxacina é a que possui menor biodisponibilidade sendo, por isso, preferencialmente utilizada no tratamento de infecções urinárias. Possuem uma boa difusão tecidular e o seu perfil de reacções adversas é muito favorável, sendo raras as reacções adversas graves. Podem ser administradas por via oral. Embora algumas quinolonas apresentem in vitro alguma actividade contra o Streptococcus pneumoniae, das quinolonas actualmente disponíveis, apenas as mais recentemente comercializadas - por vezes designadas de quinolonas de 2ª ou 3ª geração - poderão ser usadas no tratamento de infecções respiratórias devidas a pneumococos. A possibilidade de algumas das novas quinolonas induzirem hepatotoxicidade e cardiotoxicidade (prolongamento do intervalo QT) significativas bem como fotossensibilidade poderá limitar a sua utilidade terapêutica. Nenhuma das quinolonas actualmente comercializadas é activa contra anaeróbios. A utilização generalizada das quinolonas levou ao aparecimento de uma percentagem significativa de estirpes resistentes. A literatura refere que, presentemente, os estafilococos resistentes à meticilina são já resistentes às quinolonas bem como cerca de 20% das estirpes isoladas de Pseudomonas aeruginosa. Apesar da sua actividade contra as Enterobactereaceae ser ainda considerada muito boa, alguns estudos demonstraram que, após 5 anos de utilização, 28% das E. coli tinham já adquirido resistência. A resistência

Prontuário Terapêutico cruzada entre as diferentes quinolonas tem sido também descrita. Não recomendada a sua utilização em crianças e adolescentes até aos 18 anos, uma vez que são susceptíveis de induzir erosão das cartilagens em crescimento.

Ind.: Infecções devidas a microrganismos gram + e gram - susceptíveis. Apesar de aprovadas para muitos tipos de infecções, as quinolonas são consideradas como fármacos de eleição apenas para um pequeno número de situações clínicas. Na maior parte dos casos as quinolonas são alternativas terapêuticas quando o doente não responde ou apresenta R. Adv.: As principais reacções adversas descritas com a utilização das quinolonas incluem: náuseas, vómitos e diarreia, erupções cutâneas e prurido, artralgias, mialgias, tendinites (uni ou bilaterais) e rupturas de tendão, eosinofilia, leucopenia e trombocitopenia, hematúria. Está também descrito causarem disfunção hepática e efeitos centrais - alterações do sono, Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Crianças e adolescentes até aos 18 anos. Doentes com epilepsia ou história de doença convulsiva. Com excepção da pefloxacina, todas as quinolonas necessitam de ajustamento da posologia nos doentes com IR. Interac.: Todas as quinolonas apresentam interacções medicamentosas clinicamente significativas: a sua absorção é significativamente reduzida pelos fármacos com catiões bi e trivalentes como os antiácidos com alumínio, magnésio ou cálcio, suplementos com ferro ou zinco e o sucralfato; podem aumentar o t1/2 plasmático da teofilina (com excepção da lomefloxacina) e prolongar o tempo de protrombina nalguns doentes medicados com anticoagulantes orais; a probenecida pode aumentar as concentrações plasmáticas das quinolonas. Algumas quinolonas reduzem as concentrações séricas da fenitoína e a sua co- administração com ciclosporina aumenta o risco de nefrotoxicidade.

CIPROFLOXACINA Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.10.). Reduzir a posologia em doentes com IR Interac.: V. Introdução (1.1.10.). A ciprofloxacina pode aumentar o t1/2 plasmático da teofilina e da cafeína e prolongar o tempo de protrombina nalguns doentes medicados com anticoagulantes orais. A ciprofloxacina reduz as concentrações séricas da fenitoína. A co- administração de ciprofloxacina e ciclosporina aumenta o risco de nefrotoxicidade. Via IV: 200 a 400 mg de 12 em 12 horas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg/ml CIPROFLOXACINA GENERIS (MSRM); Generis

Prontuário Terapêutico Susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?24,44 (?0,2444); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/2.5 ml CIPROFLOXACINA GENERIS (MSRM); Generis Susp. oral - Saqueta - 16 unid; ?14,66 (?0,9163); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg/5 ml CIPROFLOXACINA GENERIS (MSRM); Generis Susp. oral - Saqueta - 16 unid; ?19,55 (?1,2219); 70% Orais sólidas - 250 mg CIPLOX (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?6,99 (?0,8738); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?14,68 (?0,9175); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA ALTER 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA BEXAL 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA CICLUM 250 MG, COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA CINFA 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Cinfa Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?12,78 (?0,7988); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA GENERIS 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA GERMED 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA GIROFLOX 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,37 (?1,37); 70% - PR ?1,37 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?12,78 (?0,7988); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA GP 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. p/ película - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA LABESFAL 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,46 (?1,0575); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,7 (?0,7313); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA MERCK GENÉRICOS 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,23 (?1,0288); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA NIXIN 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?12,78 (?0,7988); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA RANBAXY 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ranbaxy Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?12,78 (?0,7988); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA RATIOPHARM 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?11,74 (?0,7338); 70% - PR ?12,78 CIPROFLOXACINA SANDOZ 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?8,47 (?1,0588); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?12,78 (?0,7988); 70% - PR ?12,78 CIPROXINA (MSRM); Bayer Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?13,22 (?1,6525); 70% - PR ?8,47 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,01 (?1,4381); 70% - PR ?12,78 KEEFLOXIN (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?10,57 (?0,6606); 70% - PR ?12,78 NIVOFLOX (MSRM); Euro-Labor

Prontuário Terapêutico Cáps. - Blister - 16 unid; ?20,71 (?1,2944); 70% Orais sólidas - 500 mg CIPLOX (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?12,92 (?1,615); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?25,66 (?1,6038); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA ALPHARMA (MSRM); Alpharma Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,79 (?1,79); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,9 (?1,3625); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA ALTER 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA BEXAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,34 (?1,34); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA CICLUM 500 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA CINFA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Cinfa Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,79 (?1,79); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,9 (?1,3625); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA CIPROQUINOL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA FARIBÉRICA 500 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Faribérica Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA FARMOZ 500 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,33 (?1,33); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA FLOXACIPRON 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA GENERIS 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA GERMED 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,32 (?1,32); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA GIROFLOX 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA GP 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. p/ película - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA LABESFAL 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,75 (?1,3438); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,55 (?1,2219); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA MEDILUSA 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medilusa Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA MEGAFLOX 500 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,79 (?1,79); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,9 (?1,3625); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?21,53 (?1,3456); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA MERCK GENÉRICOS 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,53 (?1,53); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA NIXIN 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?21,53 (?1,3456); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA RANBAXY 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ranbaxy

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,79 (?1,79); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,9 (?1,3625); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA RATIOPHARM 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,76 (?1,345); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?19,57 (?1,2231); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA SANDOZ 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 1 unid; ?1,79 (?1,79); 70% - PR ?1,79 Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,9 (?1,3625); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROFLOXACINA TOLIFE 500 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?10,9 (?1,3625); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?23,25 (?1,4531); 70% - PR ?23,25 CIPROXINA (MSRM); Bayer Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?17,74 (?2,2175); 70% - PR ?10,9 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?40,1 (?2,5063); 70% - PR ?23,25 ESTECINA (MSRM); Farma APS Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?24,11 (?1,5069); 70% - PR ?23,25 KEEFLOXIN (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?17,62 (?1,1013); 70% - PR ?23,25 NIVOFLOX (MSRM); Euro-Labor Cáps. - Blister - 16 unid; ?36,09 (?2,2556); 70% Orais sólidas - 750 mg CIPLOX (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?18,42 (?2,3025); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?37,71 (?2,3569); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA ALPHARMA (MSRM); Alpharma Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?17,66 (?2,2075); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?35,33 (?2,2081); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA ALTER 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,42 (?1,9638); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA BEXAL 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?17,29 (?2,1613); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,42 (?1,9638); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA CINFA 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Cinfa Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?18,22 (?2,2775); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?35,33 (?2,2081); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA CIPROQUINOL 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?35,33 (?2,2081); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA GENERIS 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?15 (?1,875); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,42 (?1,9638); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA GERMED 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?17,29 (?2,1613); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,42 (?1,9638); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA GIROFLOX 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?35,33 (?2,2081); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA LABESFAL 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?15,47 (?1,9338); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,4 (?1,9625); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA MERCK GENÉRICOS 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?15,71 (?1,9638); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,42 (?1,9638); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA NIXIN 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?34,56 (?2,16); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA RANBAXY 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ranbaxy Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?18,22 (?2,2775); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?35,32 (?2,2075); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA RATIOPHARM 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?18,22 (?2,2775); 70% - PR ?18,22

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?31,42 (?1,9638); 70% - PR ?35,33 CIPROFLOXACINA SANDOZ 750 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?18,22 (?2,2775); 70% - PR ?18,22 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?35,32 (?2,2075); 70% - PR ?35,33 CIPROXINA (MSRM); Bayer Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?70,59 (?4,4119); 70% - PR ?35,33 ESTECINA (MSRM); Farma APS Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?37,19 (?2,3244); 70% - PR ?35,33 LEVOFLOXACINA Ind.: Tratamento de infecções respiratórias incluindo exacerbações agudas de bronquite crónica e pneumonia adquirida na comunidade (casos ligeiros ou moderados). Sinusite R. Adv.: V. Introdução (1.1.10.). A levofloxacina parece ser susceptível de induzir Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.10.). Doentes medicados com fármacos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo QT. Reduzir a posologia em doentes com Interac.: V. Introdução (1.1.10.). Os AINEs e a teofilina são susceptíveis de reduzir o limiar convulsivo, aumentando o risco de ocorrência de convulsões. A cimetidina e a probenecida reduzem a "clearance" renal da levofloxacina. A co-administração de levofloxacina e antidiabéticos orais dificulta o controlo da glicemia (hiper ou hipoglicemia). Embora raramente, a administração concomitante de levofloxacina e amiodarona, e provavelmente de outros antiarrítmicos da classe III, pode induzir prolongamento do Posol.: [Adultos] - Via oral e IV: 250 a 500 mg de 12 em 12 ou de 24 em 24 horas, durante 7 a 14 dias.

Orais sólidas - 250 mg TAVANIC (MSRM); Aventis Comp. revest. p/ película - Blister - 7 unid; ?15,94 (?2,2771); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?21,83 (?2,183); 70% Orais sólidas - 500 mg TAVANIC (MSRM); Aventis Comp. revest. p/ película - Blister - 7 unid; ?27,53 (?3,9329); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?37,89 (?3,789); 70% LOMEFLOXACINA Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.10.). A lomefloxacina induz fotossensibilidade com Interac.: V. Introdução (1.1.10.). A lomefloxacina parece não afectar as concentrações plasmáticas da teofilina.

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 400 a 800 mg de 24 em 24 horas; 400 mg como dose única no tratamento da gonorreia.

Orais sólidas - 400 mg FLOXAQUIL (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Frasco - 8 unid; ?22,81 (?2,8513); 70% LORANSIL (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Frasco - 8 unid; ?22,22 (?2,7775); 70% LOXINA (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Frasco - 4 unid; ?12,55 (?3,1375); 70% Comp. revest. - Frasco - 8 unid; ?22,81 (?2,8513); 70% MAXAQUIN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 3 unid; ?10,84 (?3,6133); 70% Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?25,51 (?3,1888); 70% MOXIFLOXACINA Ind.: Tratamento de pneumonia adquirida na comunidade (casos ligeiros ou moderados), exacerbações agudas de bronquite crónica e sinusites agudas. V. Introdução (1.1.10.). R. Adv.: V. Introdução (1.1.10.). Prolongamento do intervalo QT no ECG. Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.1.10.). Doentes com síndrome do QT longo congénito ou adquirido. Doentes medicados com fármacos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo QT, nomeadamente antiarrítmicos das classes IA e III, cisaprida, eritromicina, antidepressores tricíclicos ou antipsicóticos. Doentes com hipocaliemia, IC ou bradicardia Interac.: V. Introdução (1.1.10.). A administração concomitante de moxifloxacina e de medicamentos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo QT, nomeadamente antiarrítmicos das classes IA e III, cisaprida, eritromicina, antidepressores tricíclicos ou antipsicóticos pode determinar o aparecimento de disritmias graves. A co-administração de moxifloxacina e de AINEs ou varfarina deverá ser considerada como uma potencial Posol.: [Adultos] - Via oral: 400 mg de 24 em 24 horas, durante 5 a 10 dias.

AVELOX (MSRM); BayHealth Comp. revest. - Blister - 5 unid; ?21,5 (?4,3); 70% Comp. revest. - Blister - 7 unid; ?28,75 (?4,1071); 70% PROFLOX (MSRM); Bialfar Comp. revest. - Blister - 5 unid; ?22,87 (?4,574); 70% Comp. revest. - Blister - 7 unid; ?30,59 (?4,37); 70% NORFLOXACINA Ind.: Infecções urinárias e gonorreia. V. Introdução (1.1.10.). A norfloxacina é também Interac.: V. Introdução (1.1.10.). A norfloxacina e a nitrofurantoína são antagonistas. Posol.: [Adultos] - Via oral: 400 mg de12 em 12 horas.

Prontuário Terapêutico NORFLOXACINA RATIOPHARM 400 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 7 unid; ?4,93 (?0,7043); 70% - PR ?4,93 Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?8,55 (?0,6107); 70% - PR ?8,55 NOROXIN (MSRM); MS&D Comp. revest. p/ película - Blister - 7 unid; ?8,49 (?1,2129); 70% - PR ?4,93 Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?15,28 (?1,0914); 70% - PR ?8,55 TAFLOX (MSRM); Faribérica Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?6,43 (?0,8038); 70% - PR ?5,63 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?9,37 (?0,5856); 70% - PR ?9,77 UROFLOX (MSRM); Bialfar Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?6 (?0,75); 70% - PR ?5,63 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?9,97 (?0,6231); 70% - PR ?9,77 OFLOXACINA Ind.: V. Introdução (1.1.10.). A ofloxacina é também utilizada em oftalmologia (V. Grupo Via IV: 400 mg de 12 em 12 horas.

Orais sólidas - 200 mg BIOQUIL (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?14,27 (?1,7838); 70% - PR ?9,48 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?25,95 (?1,6219); 70% - PR ?17,22 MEGASIN (MSRM); Pierre Fabre Médicament Comp. - Blister - 16 unid; ?23,29 (?1,4556); 70% - PR ?17,22 OFLOCET (MSRM); Lab. Roussel Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?14,42 (?1,8025); 70% - PR ?9,48 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?26,23 (?1,6394); 70% - PR ?17,22 OFLOXACINA LOFICER 200 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?9,48 (?1,185); 70% - PR ?9,48 Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?17,22 (?1,0763); 70% - PR ?17,22 OFLOXACINA MERCK GENÉRICOS 200 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 8 unid; ?9,48 (?1,185); 70% - PR ?9,48 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?17,22 (?1,0763); 70% - PR ?17,22 OFLOXACINA RATIOPHARM 200 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 8 unid; ?9,48 (?1,185); 70% - PR ?9,48 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?17,22 (?1,0763); 70% - PR ?17,22 TARIVID (MSRM); Hoeport Comp. revest. p/ película - Blister - 8 unid; ?14,57 (?1,8213); 70% - PR ?9,48 Comp. revest. p/ película - Blister - 16 unid; ?26,5 (?1,6563); 70% - PR ?17,22 Orais sólidas - 400 mg BIOQUIL (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?16,49 (?2,0613); 70% Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?30,91 (?1,9319); 70% 1.1.11. Outros antibacterianos

Os antimicrobianos incluídos neste grupo constituem um grupo heterogéneo de antibióticos

Prontuário Terapêutico que apresentam mecanismos de acção distintos e têm indicações terapêuticas específicas. Dos glicopeptídeos (vancomicina e teicoplanina), a vancomicina continua a ser o fármaco de referência e, embora não se encontre disponível em Farmácia Comunitária, é largamente utilizada em meio hospitalar.

ÁCIDO FUSÍDICO Ind.: Infecções devidas a estafilococos resistentes às penicilinas, particularmente osteomielites (boa difusão no tecido ósseo) e infecções da pele e tecidos moles. A associação de outro antimicrobiano é recomendada. O ácido fusídico é também utilizado em R. Adv.: Náuseas e vómitos. Erupções cutâneas. Disfunção hepática - icterícia, usualmente Contra-Ind. e Prec.: Monitorizar função hepática. Reduzir a posologia em doentes com IH. Evitar administração concomitante com atorvastatina, ritonavir e saquinavir. Interac.: A co-administração de ácido fusídico e atorvastatina causa um aumento significativo das concentrações séricas de ambos os fármacos, tal como a administração Posol.: [Adultos] - Via oral: 480 mg de 8 em 8 horas.

Orais sólidas - 250 mg FUCIDINE (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?18,75 (?0,9375); 70% BACITRACINA A bacitracina deve ser utilizada exclusivamente em aplicação tópica em dermatologia, otorrinolaringologia e oftalmologia (V. Grupos 13.1.2., 15.1.1. e 15.). A associação da bacitracina à estreptomicina e ou neomicina para administração por via oral, com o objectivo de reduzir a flora microbiana intestinal, não tem interesse terapêutico (V. Neomicina, subgrupo 1.1.7.).

CLINDAMICINA Ind.: Infecções ósseas e articulares devidas a estafilococos. Infecções abdominais (activa A clindamicina é também utilizada em ginecologia e dermatologia (V. Grupos 7.1.2. e R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Colite pseudomembranosa, geralmente após administração oral. Disfunção hepática - elevação das enzimas hepáticas e icterícia. Neutropenia, agranulocitose, eosinofilia e trombocitopenia.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática. Reduzir a posologia em doentes com IH. Diarreia. Interromper a administração se ocorrer diarreia grave. Interac.: A clindamicina potencia o efeito dos bloqueadores neuromusculares. Via IM ou IV: 600 mg a 2,7 g/dia, a administrar de 6 em 6 ou de 12 em 12 horas. Dose máxima - 4,8 g/dia. Doses únicas superiores a 600 mg apenas por via IV. Via IM ou IV: 15 a 40 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas.

Orais sólidas - 150 mg DALACIN C (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 16 unid; ?3,78 (?0,2363); 70% Cáps. - Blister - 30 unid; ?6,47 (?0,2157); 70% Cáps. - Blister - 90 unid; ?16,5 (?0,1833); 70% ESPECTINOMICINA Ind.: Infecções gonocócicas não complicadas em doentes alérgicos às penicilinas ou que não R. Adv.: Erupções cutâneas. Hematúria. Disfunção hepática (icterícia colestática). Interac.: A espectinomicina pode aumentar o risco de toxicidade induzida pelo lítio e [Crianças] - Via IM: 40 mg/kg (dose única).

Parentéricas - 2000 mg/3.2 ml TROBICIN (MSRM); Lab. Pfizer Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 3,2 ml; ?4,39 (?4,39); 70% FOSFOMICINA Ind.: Infecções urinárias baixas. Profilaxia nas intervenções transuretrais. Infecções Contra-Ind. e Prec.: Embora não estejam descritos efeitos teratogénicos, deve evitar-se no 1º trimestre da gravidez. Usar com precaução durante o aleitamento. Contra-indicada na IR Interac.: Os antiácidos, sais de cálcio e metoclopramida reduzem significativamente a Posol.: [Adultos] - Via oral: 3 g (dose única). Nas intervenções transuretrais, uma 2ª dose de 3 g deverá ser administrada 24 horas depois da cirurgia.

Prontuário Terapêutico MONURIL (MSRM); Zambon Granulado - Saqueta - 1 unid; ?5,34 (?5,34); 70% Granulado - Saqueta - 2 unid; ?9,01 (?4,505); 70% LINCOMICINA Ind.: Infecções devidas a aeróbios gram + e anaeróbios. A lincomicina é menos activa do R. Adv.: Erupções cutâneas. Leucopenia, agranulocitose e trombocitopenia. Arritmias e paragem cardíaca. Disfunção hepática (icterícia). IR. Colite pseudomembranosa. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Diarreia. Interromper a administração se ocorrer diarreia grave. Doença hepática. Reduzir a posologia na IR grave. Interac.: O caulino reduz a biodisponibilidade da lincomicina em cerca de 90%. A Via IM ou IV: 600 mg a 1 g de 12 em 12 ou de 24 em 24 horas (via IM) e de 8 em 8 ou de [Crianças] - Via oral: 30 a 60 mg/Kg/dia, a administrar de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas. Via IM ou IV: 10 a 20 mg/kg/dia, a administrar de 8 em 8 ou de 12 em 12 horas.

Orais sólidas - 500 mg LINCOCINA (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 30 unid; ?9,17 (?0,3057); 70% Parentéricas - 600 mg/2 ml LINCOCINA (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 1 unid - 2 ml; ?1,94 (?1,94); 70% METRONIDAZOL Ind.: Infecções devidas a anaeróbios, nomeadamente infecções abdominais e ginecológicas. Tratamento da colite pseudomembranosa. Tratamento da úlcera péptica (erradicação do Helicobacter pylori) em associação com outros antimicrobianos e inibidores da secreção ácida gástrica (V. Subgrupo 6.2.2.). Infecções devidas a protozoários (V. subgrupo 7.1.2.). O metronidazol é também utilizado em dermatologia (V. subgrupo 13.4.1.). R. Adv.: Náuseas, vómitos e epigastralgias. Alterações do paladar. Erupções cutâneas e urticária. Urina escura. As cefaleias, vertigens e ataxia ocorrem raramente. Neuropatia periférica e convulsões epileptiformes quando utilizado em doses altas ou em terapêuticas Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. Monitorização da função hepática Interac.: O metronidazol inibe o metabolismo dos anticoagulantes orais e da fenitoína, aumentando as suas concentrações plasmáticas com potencial desenvolvimento de toxicidade. O fenobarbital reduz as concentrações do metronidazol, podendo comprometer a sua eficácia terapêutica. A cimetidina inibe o metabolismo do metronidazol. A co- administração de etanol e metronidazol acarreta o risco de aparecimento de reacções do tipo

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 a 500 mg de 8 em 8 horas; 250 mg, 4 vezes/dia, durante Via IV: 500 mg de 8 em 8 horas (tratamento de infecções por anaeróbios); 1 g antes da intervenção (na profilaxia de infecções por anaeróbios durante cirurgia abdominal, [Crianças] - Via oral e IV: 7,5 mg/kg de 8 em 8 horas.

Orais sólidas - 250 mg FLAGYL (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,76 (?0,138); 40% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?4,81 (?0,1203); 40% TEICOPLANINA Ind.: Infecções graves devidas a cocos gram +, nomeadamente estafilococos resistentes à R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Erupções cutâneas e reacções anafiláticas. Broncospasmo. Eosinofilia, leucopenia e trombocitopenia. Disfunção hepática. Nefro e Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IR e doença hepática. Reduzir a posologia no Interac.: A co-administração de fármacos nefro e/ou ototóxicos poderá aumentar o risco de Posol.: [Adultos] - Via IV: Dose inicial < 400 mg seguida de 200 mg/dia; 400 mg de 12 em 12 horas durante 3 dias, seguidos de 400 mg/dia nas infecções graves. [Crianças] - Via IV: 10 mg/kg de 12 em 12 horas (3 primeiras doses), seguidas de 6 Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

TINIDAZOL Ind.: O tinidazol possui um espectro de actividade e perfil de reacções adversas idênticos ao R. Adv.: Náuseas, vómitos e epigastralgias. Alterações do paladar. Erupções cutâneas e urticária. Urina escura. As cefaleias, vertigens e ataxia ocorrem raramente. Neuropatia periférica e convulsões epileptiformes quando utilizado em doses altas ou em terapêuticas Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. Monitorização da função hepática Interac.: A co-administração de etanol e tinidazol aumenta o risco de aparecimento de reacções do tipo dissulfiram.

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: Dose inicial 2 g/dia (dose única), seguida de 1 g/dia ou 500 mg de 12 em 12 horas.

Orais sólidas - 500 mg FASIGYN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 4 unid; ?3,56 (?0,89); 40% 1.1.12. Antituberculosos

Os fármacos antituberculosos ou antibacilares são usados no tratamento da tuberculose e de algumas outras micobacterioses. A isoniazida, etambutol, rifampicina, pirazinamida e estreptomicina são os fármacos mais frequentemente utilizados e vulgarmente designados por antibacilares primários. A isoniazida é muito eficaz e deve ser incluída em qualquer regime terapêutico da tuberculose a não ser que existam contra-indicações específicas. O mesmo acontece com a rifampicina. Durante os dois primeiros meses de terapêutica com estes fármacos é possível observar elevação das enzimas hepáticas que, usualmente, não implica interrupção da administração. A pirazinamida é activa apenas contra o Mycobacterium tuberculosis que se encontra em fase de divisão activa no interior da célula. É bactericida e a sua utilização é particularmente importante nos primeiros 2 a 3 meses de terapêutica. Como atravessa a barreira hematoencefálica é essencial no tratamento da meningite tuberculosa. O etambutol é incluído nos regimes antituberculosos sempre que se suspeita de estirpes resistentes. A estreptomicina, embora útil, é cada vez menos utilizada devido à sua ototoxicidade e à exigência de uma via de administração parentérica (IM). Os regimes iniciais devem associar 3 ou 4 antituberculosos e prolongarem-se no mínimo por 6 meses. Outros antibacilares como a capreomicina, etionamida, ácido aminossalicílico e cicloserina são considerados fármacos de 2ª linha a usar apenas quando se desenvolve resistência aos antituberculosos de 1ª escolha. Nos doentes com VIH previamente infectados ou recentemente expostos ao BK, a probabilidade de desenvolverem tuberculose é muito maior e os regimes terapêuticos iniciais devem incluir 4 ou mesmo 6 fármacos. Nestes doentes é também frequente a infecção por Mycobacterium avium e Mycobacterium intracellulare ( Mycobacterium avium complex), estirpes que são habitualmente resistentes à maioria dos antibacilares disponíveis. Em todos os casos, o cumprimento rigoroso da terapêutica é indispensável. A associação dos principais antibacilares na mesma formulação farmacêutica pode facilitar o cumprimento da terapêutica por parte do doente. Os regimes posológicos podem ser variáveis ao longo do tempo e devem ser sempre instituídos por clínicos experientes.

ESTREPTOMICINA Ind.: Tratamento da tuberculose em associação com outros antibacilares. Contra-Ind. e Prec.: V. Aminoglicosídeos (1.1.7.).

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via IM: 1 g/dia; 500 a 750 mg/dia no idoso ou nos doentes com peso < [Crianças] - Via IM: 15 a 20 mg/Kg/dia; 15 a 20 mg/kg, 3 vezes/semana nos regimes Nota: A estreptomicina encontra-se disponível nas Farmácias Hospitalares e centros de tratamento da tuberculose.

ETAMBUTOL Ind.: Tratamento da tuberculose em associação com outros antibacilares. R. Adv.: Nevrite óptica (visão desfocada, alterações do campo visual, alterações da visão cromática, principalmente para o vermelho e verde). Nevrite periférica. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez. Crianças de idade inferior a 12 anos. Nevrite óptica. Posol.: [Adultos] - Via oral: 25 mg/Kg/dia na fase inicial, seguidos de 15 mg/kg/dia; 30 mg/kg, 3 vezes/semana ou 45 mg/kg, 2 vezes/semana nos regimes intermitentes.

Orais sólidas - 400 mg TURRESIS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 90 unid; ?9,05 (?0,1006); 40% ISONIAZIDA Ind.: Profilaxia e tratamento da tuberculose em associação com outros antibacilares. R. Adv.: Náuseas e vómitos. Nevrite periférica. Nevrite óptica. Convulsões e episódios psicóticos. Reacções de hipersensibilidade. Agranulocitose e hepatite (raramente). As reacções adversas mais frequentes (nevrites) podem ser evitadas pela administração de Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática. Doença renal. Alcoolismo. Interac.: O hidróxido de alumínio reduz a absorção da isoniazida. Os corticosteróides reduzem as concentrações plasmáticas da isoniazida. A isoniazida inibe o metabolismo da carbamazepina e da fenitoína, com potencial desenvolvimento de toxicidade. Posol.: [Adultos] - Via oral: 300 mg/dia em dose única; 15 mg/kg, 3 vezes/semana nos regimes intermitentes.

Orais sólidas - 50 mg HIDRAZIDA ZIMAIA (MSRM); Lab. Zimaia Comp. revest. - Frasco - 30 unid; ?0,68 (?0,0227); 40% Comp. revest. - Frasco - 60 unid; ?1,2 (?0,02); 40% ISONIAZIDA + PIRAZINAMIDA + RIFAMPICINA

Prontuário Terapêutico Embora este medicamento não se encontre disponível nas Farmácias Comunitárias, existe nas Farmácias Hospitalares e centros de tratamento da tuberculose.

PIRAZINAMIDA Ind.: Tratamento da tuberculose em associação com outros antibacilares. R. Adv.: Náuseas, vómitos e anorexia. Disfunção hepática (febre, hepatomegalia e icterícia). Contra-Ind. e Prec.: Doença hepática, porfíria, IR. Monitorizar função hepática. Interac.: A co-administração de pirazinamida e isoniazida aumenta o risco de desenvolvimento de hepatotoxicidade. A pirazinamida antagoniza os efeitos da probenecida e Posol.: [Adultos] - Via oral: 1,5 g/dia em dose única; 2 g, 3 vezes/semana nos regimes [Crianças] - Via oral: 35 mg/Kg/dia; 50 mg/kg, 3 vezes/semana nos regimes intermitentes.

Orais sólidas - 500 mg PRAMIDE (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 60 unid; ?53,06 (?0,8843); 0% RIFAMICINA Ind.: Tratamento da tuberculose em associação com outros antibacilares. A rifamicina possui uma actividade antimicrobiana idêntica à da rifampicina. Não é absorvida após R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Anorexia. Erupções cutâneas e urticária. Síndromes de tipo gripal. Disfunção hepática (icterícia e elevação das enzimas hepáticas). Eosinofilia, leucopenia e púrpura trombocitopénica. Coloração avermelhada da urina, saliva e de outras Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Icterícia. Porfíria. Reduzir a dose em doentes Interac.: A rifamicina é, tal como a rifampicina, um indutor do citocromo P450, reduzindo as concentrações plasmáticas dos anticoagulantes orais, corticosteróides, estrogénios (contraceptivos orais), fenitoína e sulfonilureias, comprometendo a sua eficácia terapêutica. O cetoconazol e o itraconazol, a didanosina, outros anti-retrovirais e o fenobarbital são Posol.: [Adultos] - Via IM ou IV: 250 mg de 8 em 8 horas ou de 12 em 12 horas.

Parentéricas - 250 mg/3 ml RIFOCINA (MSRM); Marion Merrel Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 3 ml; ?1,72 (?1,72); 70%

Prontuário Terapêutico RIFAMPICINA Ind.: Tratamento da tuberculose em associação com outros antibacilares. R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Anorexia. Erupções cutâneas e urticária. Síndromes de tipo gripal. Disfunção hepática (icterícia e elevação das enzimas hepáticas). Eosinofilia, leucopenia e púrpura trombocitopénica. Coloração avermelhada da urina, saliva e de outras Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Icterícia. Porfíria. Reduzir a dose em doentes Interac.: A rifampicina é um indutor do citocromo P450, reduzindo as concentrações plasmáticas dos anticoagulantes orais, corticosteróides, estrogénios (contraceptivos orais), Os antiácidos reduzem a absorção da rifampicina. O cetoconazol e o itraconazol, a didanosina, outros anti-retrovirais e o fenobarbital são susceptíveis de reduzir as Posol.: [Adultos] - Via oral: 600 mg/dia em dose única; 600 a 900 mg, 3 vezes/semana [Crianças] - Via oral: 10 mg/Kg/dia; 15 mg/kg, 3 vezes/semana nos regimes intermitentes.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml RIFADIN (MSRM); Marion Merrel Susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?3,79 (?0,0632); 70% Orais sólidas - 300 mg RIFADIN (MSRM); Marion Merrel Cáps. - Blister - 12 unid; ?7,62 (?0,635); 70% Cáps. - Blister - 60 unid; ?28,17 (?0,4695); 70% RIFEX (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 56 unid; ?24,97 (?0,4459); 70% 1.1.13. Antilepróticos

A dapsona é ainda considerada como um fármaco essencial ao tratamento da lepra. O desenvolvimento de resistências levou a OMS a publicar recomendações específicas no sentido de minimizar este problema, sendo a rifampicina e a clofazimina os fármacos antilepróticos a utilizar em associação com a dapsona. A etionamida só deverá ser utilizada se não existir alternativa terapêutica porque induz hepatotoxicidade significativa.

DAPSONA R. Adv.: Náuseas, vómitos e anorexia. Dermatites alérgicas. Anemia. Agranulocitose. Taquicardia. Hepatite. Neuropatia. As reacções advsersas são dependentes da dose e relativamente raras com as doses usadas no tratamento da lepra.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Anemia. Doença cardíaca ou pulmonar. Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg SULFONA ZIMAIA (MSRM); Lab. Zimaia Comp. - Frasco - 30 unid; ?1,18 (?0,0393); 40% RIFAMPICINA V. Antituberculosos (1.1.12.).

1.2. Antifúngicos A anfotericina B é o antifúngico de mais largo espectro de actividade, desempenhando um papel relevante no tratamento das infecções fúngicas sistémicas em meio hospitalar. O cetoconazol, comercializado no início dos anos 80, foi o primeiro de um grande grupo de antifúngicos - os azóis - que permitiu, após administração por via oral, tratar com sucesso infecções fúngicas sistémicas. Os triazóis - fluconazol e itraconazol - apresentam, relativamente ao cetoconazol, um espectro de actividade mais amplo e um perfil de reacções adversas mais favorável, sendo o cetoconazol considerado, actualmente, como antifúngico de 2ª linha. Podem ser administrados por via oral ou parentérica. O itraconazol possui, relativamente ao fluconazol, maior actividade contra o Aspergillus, Blastomyces, Histoplasma e Sporotrychum schenckii mas o seu perfil de reacções adversas e o potencial de interacções medicamentosas são mais desfavoráveis. Outros derivados do imidazol como o clotrimazol são demasiado tóxicos para uso sistémico, estando reservados para utilização tópica (V. Subgrupos 7.1.2. e 13.1.3.). Todos os azóis actuam por alteração da síntese e permeabilidade da membrana da célula fúngica. A griseofulvina, a nistatina e a terbinafina pertencem a grupos distintos e têm indicações terapêuticas específicas. O voriconazol e a caspofungina são dois novos antifúngicos recentemente aprovados para o tratamento de infecções sistémicas graves devidas a Aspergillus spp. ou Candida spp. em meio hospitalar.

CETOCONAZOL Ind.: Micoses sistémicas. Micoses gastrintestinais resistentes. Candidíases mucocutâneas resistentes. Candidíases vaginais resistentes. Infecções da pele ou dos dedos das mãos O cetoconazol é também utilizado em ginecologia e dermatologia (V. Subgrupos 7.1.2. e R. Adv.: Náuseas, vómitos e epigastralgias. Erupções cutâneas, prurido e urticária. Disfunção hepática grave. Ginecomastia.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. Monitorizar função hepática. Interac.: Os antiácidos, antagonistas H2, inibidores da bomba de protões e o sucralfato reduzem significativamente a absorção do cetoconazol. A carbamazepina, fenitoína, fenobarbital e rifampicina induzem o metabolismo do cetoconazol, reduzindo as suas concentrações plasmáticas. O cetoconazol potencia o efeito anticoagulante da varfarina e de outros cumarínicos bem como os efeitos da fenitoína e da ciclosporina, por inibição do seu metabolismo. O cetoconazol aumenta significativamente as concentrações plasmáticas da terfenadina e do astemizol, também por inibição do seu metabolismo, com risco de prolongar Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 mg de 24 em 24 horas (tomar com as refeições) durante [Crianças] - Via oral: 3 mg/Kg/dia.

Orais sólidas - 200 mg FRISOLAC (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. - Blister - 30 unid; ?18,56 (?0,6187); 70% NIZALE (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 10 unid; ?10,08 (?1,008); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?25,29 (?0,843); 70% RAPAMIC (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 10 unid; ?8,53 (?0,853); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?21,07 (?0,7023); 70% TEDOL (MSRM); Lab. Edol Comp. - Blister - 30 unid; ?17,1 (?0,57); 70% FLUCONAZOL Ind.: Candidíases vaginais agudas ou recorrentes. Candidíases mucocutâneas resistentes. Candidíases sistémicas. Infecções criptocócicas, incluindo a meningite. Profilaxia e R. Adv.: Náuseas, epigastralgias, flatulência e diarreia. As erupções cutâneas e alteração Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Disfunção hepática. Reduzir a posologia em Interac.: O fluconazol potencia o efeito anticoagulante da varfarina e de outros cumarínicos bem como os efeitos da fenitoína. O fluconazol aumenta significativamente as concentrações plasmáticas da terfenadina e do astemizol, com risco de prolongar o intervalo Posol.: [Adultos] - Via oral: Dose inicial: 400 mg, seguida de 200 mg de 24 em 24 horas nas infecções sistémicas; 50 mg/dia, durante 2 a 4 semanas nas infecções da pele; 150 mg Via IV: Dose inicial: 400 mg, seguida de 200 mg ou 400 mg de 24 em 24 horas, nas [Crianças] - Via oral e IV: Dose inicial: 6 mg/kg, seguida de 3 mg/kg, 1 vez/dia durante pelo menos 2 semanas (doses até 12 mg/Kg/dia podem ser usadas na candidíase esofágica); 6 a 12 mg/kg/dia em toma única no tratamento da candidíase sistémica.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/ml DIFLUCAN (MSRM); Lab. Pfizer Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 35 ml; ?20,54 (?0,5869); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml DIFLUCAN (MSRM); Lab. Pfizer Pó p. susp. oral - Frasco - 1 unid - 35 ml; ?88,01 (?2,5146); 70% Orais sólidas - 100 mg FLUCONAZOL GENERIS 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 14 unid; ?61,66 (?4,4043); 70% - PR ?61,66 FLUCONAZOL RANBAXY 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Ranbaxy Cáps. - Blister - 14 unid; ?61,66 (?4,4043); 70% - PR ?61,66 FLUCONAZOL SANDOZ 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Cáps. - Blister - 14 unid; ?61,66 (?4,4043); 70% - PR ?61,66 Orais sólidas - 150 mg DIFLUCAN 150 (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 1 unid; ?15,29 (?15,29); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?24,6 (?12,3); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL ALPHARMA 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Alpharma Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,39 (?7,39); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,3 (?6,65); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL AZOFLUNE 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Tecnimede Cáps. - Blister - 1 unid; ?8,68 (?8,68); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?15,4 (?7,7); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL BEXAL 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Bexal Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,39 (?7,39); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,3 (?6,65); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL CICLUM 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,39 (?7,39); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,29 (?6,645); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL FARMOZ 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,49 (?7,49); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,29 (?6,645); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL GENERIS 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,39 (?7,39); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,3 (?6,65); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL ITF 150 MG CÁPSULAS (MSRM); ITF Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,34 (?7,34); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,24 (?6,62); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL LABESFAL (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,33 (?7,33); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,23 (?6,615); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL RANBAXY 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Ranbaxy Cáps. - Blister - 1 unid; ?8,68 (?8,68); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?15,4 (?7,7); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL RATIOPHARM 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,36 (?7,36); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,28 (?6,64); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL REFORCE 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 1 unid; ?8,68 (?8,68); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?15,4 (?7,7); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL SANDOZ 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,39 (?7,39); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?13,29 (?6,645); 70% - PR ?15,4 FLUCONAZOL SUPREMASE 150 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 1 unid; ?8,68 (?8,68); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?15,4 (?7,7); 70% - PR ?15,4

Prontuário Terapêutico FLUDOCEL (MSRM); CPH Pharma Cáps. - Blister - 1 unid; ?7,89 (?7,89); 70% - PR ?8,68 Cáps. - Blister - 2 unid; ?14 (?7); 70% - PR ?15,4 Orais sólidas - 200 mg FLUCONAZOL FARMOZ 200 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 7 unid; ?64,84 (?9,2629); 70% - PR ?64,84 Cáps. - Blister - 14 unid; ?116,72 (?8,3371); 70% - PR ?116,72 FLUCONAZOL GENERIS 200 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 7 unid; ?64,84 (?9,2629); 70% - PR ?64,84 Cáps. - Blister - 14 unid; ?116,72 (?8,3371); 70% - PR ?116,72 FLUCONAZOL RANBAXY 200 MG CÁPSULAS (MSRM); Ranbaxy Cáps. - Blister - 7 unid; ?64,84 (?9,2629); 70% - PR ?64,84 Cáps. - Blister - 14 unid; ?116,72 (?8,3371); 70% - PR ?116,72 FLUCONAZOL SANDOZ 200 MG CÁPSULAS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Cáps. - Blister - 7 unid; ?64,84 (?9,2629); 70% - PR ?64,84 Cáps. - Blister - 14 unid; ?116,72 (?8,3371); 70% - PR ?116,72 FLUCONAZOL SUPREMASE 200 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 7 unid; ?64,84 (?9,2629); 70% - PR ?64,84 Cáps. - Blister - 14 unid; ?116,72 (?8,3371); 70% - PR ?116,72 Orais sólidas - 50 mg DIFLUCAN (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 7 unid; ?28,41 (?4,0586); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL ALPHARMA 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Alpharma Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL AZOFLUNE 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Tecnimede Cáps. - Blister - 7 unid; ?19,6 (?2,8); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL BEXAL 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Bexal Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL CICLUM 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL FARMOZ 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL GENERIS 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL ITF 50 MG CÁPSULAS (MSRM); ITF Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,89 (?2,4129); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL LABESFAL (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,88 (?2,4114); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL RANBAXY 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Ranbaxy Cáps. - Blister - 7 unid; ?19,6 (?2,8); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL RATIOPHARM 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL REFORCE 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 7 unid; ?19,6 (?2,8); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL SANDOZ 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Cáps. - Blister - 7 unid; ?16,92 (?2,4171); 70% - PR ?19,6 FLUCONAZOL SUPREMASE 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 7 unid; ?19,6 (?2,8); 70% - PR ?19,6 FLUDOCEL (MSRM); CPH Pharma Cáps. - Blister - 7 unid; ?17,81 (?2,5443); 70% - PR ?19,6 Parentéricas - 2 mg/ml DIFLUCAN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. p. perfusão - Frasco para injectáveis - 1 unid - 50 ml; ?12,84 (?0,2568); 0% GRISEOFULVINA Ind.: Infecções da pele, couro cabeludo e unhas causadas por Dermatophytes ou

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Cefaleias. Agranulocitose e leucopenia. Erupções Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. Porfíria. Lupus eritematoso sistémico. Interac.: A griseofulvina induz o metabolismo da varfarina e de outros cumarínicos bem como dos contraceptivos orais, com redução do seu efeito. O fenobarbital reduz as Posol.: [Adultos] - Via oral: 500 mg/dia em dose única ou repartida (de 8 em 8 ou de 12 [Crianças] - Via oral: 10 mg/Kg/dia em dose única ou repartida (de 8 em 8 ou de 12 em 12 horas).

Orais sólidas - 500 mg GRISOVIN (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. - Blister - 20 unid; ?6,2 (?0,31); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?11,97 (?0,1995); 70% ITRACONAZOL Ind.: Candidíases da orofaringe e vulvovaginais. Infecções devidas a Dermatophytes. R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Erupções cutâneas e prurido. Elevação das enzimas Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. Neuropatia periférica. IR. Não é Interac.: Os antiácidos, antagonistas H2, inibidores da bomba de protões e sucralfato bem como a didanosina reduzem significativamente a absorção do itraconazol. O itraconazol potencia o efeito anticoagulante da varfarina e de outros cumarínicos bem como os efeitos de muitos outros fármacos que são metabolizados pelo CYP3A4, com potencial desenvolvimento de toxicidade. São, neste contexto, clinicamente relevantes as interacções com: alprazolam, midazolam e triazolam; digoxina; sulfonilureias (com risco importante de ocorrência de hipoglicemia); estatinas, nomeadamente a lovastatina e sinvastatina; felodipina; ciclosporina e tacrolímus. O itraconazol, também por inibição do seu metabolismo, aumenta significativamente as concentrações plasmáticas da terfenadina e do astemizol, com risco de prolongar o intervalo QT e de causar arritmias graves. A co- administração do itraconazol com os inibidores da protease, indinavir ou ritonavir, afecta A carbamazepina, fenitoína e fenobarbital, e a rifampicina e isoniazida induzem o metabolismo do itraconazol podendo comprometer a sua eficácia terapêutica. Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 mg/dia; 200 mg de 12 em 12 horas, durante 1 dia no tratamento da candidíase vulvovaginal (a solução oral apresenta uma biodisponibilidade superior à das cápsulas).

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 100 mg ITRACONAZOL ALTER 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 4 unid; ?6,66 (?1,665); 70% - PR ?6,66 Cáps. - Blister - 16 unid; ?21,93 (?1,3706); 70% - PR ?21,93 Cáps. - Blister - 32 unid; ?40,3 (?1,2594); 70% - PR ?40,32 ITRACONAZOL GENERIS 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 4 unid; ?6,66 (?1,665); 70% - PR ?6,66 Cáps. - Blister - 16 unid; ?21,93 (?1,3706); 70% - PR ?21,93 Cáps. - Blister - 32 unid; ?40,32 (?1,26); 70% - PR ?40,32 ITRACONAZOL UNIVERSAL 100 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Universal Farma (Espanha) Cáps. - Blister - 4 unid; ?6,66 (?1,665); 70% - PR ?6,66 Cáps. - Blister - 16 unid; ?21,93 (?1,3706); 70% - PR ?21,93 Cáps. - Blister - 32 unid; ?40,32 (?1,26); 70% - PR ?40,32 SPORANOX (MSRM); Janssen Cáps. - Blister - 4 unid; ?10,24 (?2,56); 70% - PR ?6,66 Cáps. - Blister - 15 unid; ?31,86 (?2,124); 70% - PR ?20,56 Cáps. - Blister - 28 unid; ?55,04 (?1,9657); 70% - PR ?35,28 NISTATINA Ind.: Profilaxia e tratamento de candidíases orais, esofágicas e intestinais (utilização exclusivamente tópica). A nistatina é também utilizada em ginecologia e dermatologia (V. R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Erupções cutâneas e prurido ocorrem Posol.: [Adultos] - Uso tópico bucal: 100.000 UI, 4 vezes/dia na profilaxia da candidíase oral. Via oral: 500.000 UI a 1.000.000 UI de 6 em 6 horas no tratamento das candidíases [Crianças] - Via oral: 100.000 UI de 6 em 6 horas no tratamento das candidíases esofágicas e intestinais.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100000 U.I./ml MYCOSTATIN (MSRM); Bristol-Myers Squibb Susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?1,96 (?0,0653); 40% TERBINAFINA Ind.: Infecções das unhas devidas a Dermatophytes e onicomicoses, quando se justificar A terbinafina é também utilizada em dermatologia (V. Subgrupo 13.1.3.). R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Erupções cutâneas e urticária, ocasionalmente com artralgias ou mialgias. Fotossensibilidade. Síndrome de Stevens- Johnson. Disfunção hepática - icterícia, colestase e hepatite, descritas muito raramente. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. IR. Não é recomendada a sua Interac.: A cimetidina inibe o metabolismo da terbinafina. A rifampicina reduz as concentrações plasmáticas da terbinafina, podendo comprometer a sua eficácia terapêutica. Posol.: [Adultos] - Via oral: 250 mg/dia durante 2 a 6 semanas na tinea pedis; 2 a 4

Prontuário Terapêutico semanas na tinea cruris; 4 semanas na tinea corporis; 6 semanas a 3 meses nas infecções das unhas.

Orais sólidas - 250 mg DASKYL (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 14 unid; ?31,23 (?2,2307); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?58,23 (?2,0796); 70% - PR ?39,2 LAMISIL (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 14 unid; ?31,84 (?2,2743); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?60,3 (?2,1536); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA ALPHARMA 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA BALDACCI 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA CICLUM 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA FARMOZ 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA FUNGIL 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA GENERIS 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA JABA 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA MERCK GENÉRICOS 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA PHARMAKERN 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pharmakern Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA RATIOPHARM 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA TERBIZYL 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 TERBINAFINA TOLIFE 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. - Blister - 14 unid; ?20,7 (?1,4786); 70% - PR ?20,7 Comp. - Blister - 28 unid; ?39,2 (?1,4); 70% - PR ?39,2 1.3. Antivíricos

1.3.1. Anti-retrovirais Os anti-retrovirais classificam-se actualmente em três grupos de acordo com o seu mecanismo de acção. Os inibidores da transcriptase reversa, que podem ou não ser análogos

Prontuário Terapêutico dos nucleosídeos, são o abacavir, didanosina, estavudina, lamivudina, zalcitabina (recentemente retirada do mercado), zidovudina e o tenofovir e a entricitabina mais recentemente introduzidos no mercado (análogos dos nucleosídeos) e o efavirenz e nevirapina (não nucleosídeos); a delavirdina é um novo não nucleosídeo que ainda não se encontra disponível entre nós. Os análogos dos nucleosídeos só exercem a sua acção antivírica depois de fosforilados a nível intracelular. A nevirapina é activa apenas contra o VIH-1. Os inibidores da protease incluem o indinavir, nelfinavir, ritonavir, saquinavir e ainda o amprenavir, fosamprenavir e o atazanavir, mais recentemente comercializados, e o lopinavir. Ao contrário dos análogos dos nucleosídeos, não necessitam de ser convertidos intracelularmente em metabolitos activos e são eficazes contra a infecção pelo VIH em estado latente. Recentemente foi introduzido o enfuvirtide, um anti-retroviral que exibe um mecanismo de acção diverso dos já referidos, na medida em que dificulta ou bloqueia a adesão dos VIH aos lifócitos. Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

A associação de inibidores da protease com inibidores da transcriptase reversa permite aumentar a eficácia terapêutica e retardar, ou mesmo prevenir, a emergência de estirpes resistentes. A terapêutica tripla - dois análogos dos nucleosidos mais um inibidor da protease ou dois nucleosídeos mais um inibidor da transcriptase reversa não nucleosídeo - é susceptível de determinar uma redução importante na morbilidade e mortalidade dos doentes mesmo quando em fase avançada da doença. Em investigação encontram-se regimes de associação incluindo 4 ou 5 fármacos.

Os anti-retrovirais com actividade específica contra o VIH possuem um perfil farmacológico muito complexo. Todos são susceptíveis de induzir reacções adversas graves e todos apresentam interacções medicamentosas clínicamente significativas que são, na sua maioria, de carácter farmacocinético. O ritonavir, por exemplo, é um potente inibidor do CYP3A, nomeadamente da isoforma A4 (CYP3A4), e indutor de algumas outras isoenzimas - CYP1A4 (e possivelmente do CYP2C9 e CYP2C19) - sendo, muito provavelmente, o fármaco que apresenta maior número de interacções medicamentosas. Algumas destas interacções são favoráveis numa perspectiva clínica, permitindo a utilização de doses menores e ou de intervalos de administração mais prolongados com a consequente redução dos custos. Os regimes posológicos podem ser bastante diferentes dos inicialmente recomendados em monoterapia. O cumprimento da terapêutica é indispensável para uma boa resposta e, procurando simplificar os regimes terapêuticos, encontram-se já comercializadas algumas associações fixas de anti-retrovirais.

Prontuário Terapêutico Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti-retrovirais R. Adv.: Náuseas, vómitos, dores abdominais e diarreia. Parestesias. Erupções cutâneas que podem ser graves. Alterações do humor e alterações do sono. Cefaleias e fadiga. Lipodistrofia. Elevação das enzimas hepáticas, glicemia e lípidos sanguíneos. Rabdomiolise. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática. Doença renal. História de alergias. Diabetes. Hemofilia. Doentes medicados com fármacos metabolizados pelo CYP3A4, nomeadamente terfenadina, astemizol, cisaprida, diazepam, triazolam, flurazepam, midazolam, ergotamina e análogos e rifampicina (a co-administração do amprenavir com Interac.: Os antiácidos podem reduzir a absorção do amprenavir (administrar com 1 a 2 horas de intervalo). O amprenavir é simultaneamente um inibidor e um substrato do CYP3A4 apresentando, por isso, múltiplas interacções com os fármacos metabolizados por esta isoenzima do citocromo P450. Destas interacções destacam-se a inibição do metabolismo da terfenadina, astemizol e cisaprida, que determina um aumento das suas concentrações plasmáticas e o potencial desenvolvimento de toxicidade cardíaca (prolongamento do intervalo QT e arritmias graves), e a inibição do metabolismo de muitos antiarrítmicos - amiodarona, bepridilo, lidocaína e antagonistas do cálcio, incluindo as dihidropiridinas. Paralelamente, o amprenavir inibe o metabolismo das estatinas, aumentando o risco de desenvolvimento de toxicidade (miopatia e rabdomiolise), e aumenta as concentrações séricas dos antidepressores tricíclicos e de muitos sedativos e hipnóticos como o diazepam, flurazepam, midazolam e triazolam bem como da clozapina e pimozida e da ergotamina e seus derivados. Em adição, o amprenavir pode ainda aumentar as concentrações plasmáticas da varfarina (exigindo-se por isso uma monitorização criteriosa do INR), da loratadina e do sildenafil. Por poder reduzir os níveis plasmáticos dos contraceptivos orais, as doentes devem ser aconselhadas a usar métodos anticoncepcionais alternativos. A claritromicina e possivelmente a eritromicina poderão aumentar as suas concentrações plasmáticas. A administração concomitante do amprenavir e do itraconazol poderá determinar um aumento das concentrações séricas de ambos os fármacos. A rifampicina e a rifabutina determinam reduções importantes na AUC do amprenavir e a AUC da rifabutina aumenta, quando administrada de forma concomitante, em cerca de 200%. A carbamazepina, o fenobarbital e a fenitoína determinam igualmente reduções significativas das concentrações plasmáticas do amprenavir observando-se, paralelamente, um aumento das concentrações da carbamazepina. A erva de S. João ou hipericão ( Hipericum perforatum) determina também uma redução importante das concentrações plasmáticas do amprenavir comprometendo a sua eficácia terapêutica. Das interacções do amprenavir com os outros anti-retrovirais têm relevância clínica reconhecida a interacção entre o amprenavir e o ritonavir, que causa um aumento das concentrações de ambos os fármacos e um significativo incremento da AUC do amprenavir, a interacção do amprenavir com o efavirenz e a nevirapina, que podem reduzir as concentrações plasmáticas do amprenavir, e a interacção entre o amprenavir e a didanosina, os quais deverão ser

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 1.200 mg, 2 vezes/dia em monoterapia; 1.200 mg, 1 vez/dia em associação com ritonavir (200 mg, 1 vez/dia); 600 mg, 2 vezes/dia, em associação com [Crianças] - Via oral: De 4 a 12 anos (peso < 50 Kg): 20 mg/kg, 2 vezes/dia ou 15 mg/kg, Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

ATAZANAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH-1 em associação com outros fármacos anti- retrovirais em doentes préviamente tratados com outros medicamentos anti-retrovíricos. R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais; dispepsia e disgeusia. Anorexia ou aumento do apetite. Astenia e fadiga.Lipodistrofia. Cefaleias, tonturas, alterações do sono, ansiedade, depressão. Alterações neurológicas periféricas. Artralgias e mialgias. Exantema, prurido, urticária. Icterícia escleral (frequente). Icterícia; hepatite e hepatosplenomegalia mais raramente. Pancreatite. Elevação da bilirrubina e transaminases particularmente em doentes co-infectados pelo vírus da hepatite B ou C crónica; elevação da glicemia (pode ser grave), creatinas cinase, amilase e lipase. Neutropenia. Aumento da tendência para Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. A IH moderada a grave constitui mesmo uma contra-indicação absoluta tal como a sua co-administração a doentes medicados com fármacos de margem terapêutica estreita e metabolizados pelo CYP3A4, medicamentos inibidores da bomba de protões, rifampicina ou produtos que contenham hipericão (erva de S. João). Doentes com disfunção hepática pré-existente e doentes com hepatite B ou C crónica (maior risco de reacções adversas hepáticas graves e potencialmente fatais). Doentes medicados com indinavir (aumento do risco de hiperbilirrubinemia). Doentes com alterações da condução cardíaca ou medicados com fármacos susceptíveis de induzir prolongamento do intervalo PR. Doentes hemofílicos. Monitorizar função hepática, lípidos e glicemia. Doentes a tomar contraceptivos orais deverão ser aconselhadas a utilizar métodos Interac.: O perfil de interacções metabólicas do ritonavir administrado concomitantemente com o atazanavir poderá predominar sobre o deste, pelo que é importante considerar as interacções daquele anti-retrovírico. O atazanavir é também um inibidor do CYP3A4 apresentando igualmente múltiplas interacções com fármacos metabolizados por esta isoenzima do citocromo P450. Os anti-ácidos e medicamentos tamponados (incluindo a didanosina) podem reduzir significativamente a absorção do atazanavir (administrar 2 horas antes ou 1 hora após). Os inibidores da bomba de protões determinam uma redução significativa (75%) da AUC do atazanavir não sendo, por isso, recomemdada a sua co- administração. Os antagonistas dos receptores H2 originam, muito provavelmente, o mesmo efeito não sendo igualmente recomendada a sua administração concomitante. O atazanavir determina um aumento das concentrações séricas (inibição do metabolismo) de vários anti-

Prontuário Terapêutico arritmicos - amiodarona, lidocaina, quinidina, bepridilo, diltiazem e verapamil, com potencial ocorrência de toxicidade. O atazanavir inibe também o metabolismo das estatinas nomeadamente da sinvastatina, lovastatina e atorvastatina, aumentando significativamente o risco de miopatia e rabdomiolise; a administração concomitante de estatinas e atazanavir não é recomendada. As concentrações séricas da claritromicina são aumentadas pelo atazanavir mas as do seu metabolito activo são reduzidas não existindo informação específica quanto ao ajustamento da posologia. O atazanavir causa ainda um aumento das concentrações plasmáticas do sildenafil com potencial aumento de ocorrência de reacções adversas. Determina também um aumento dos níveis séricos do irinotecano (maior risco de toxicidade) bem como da ciclosporina, tacrolimus e sirolimus que deverão ser monitorizados criteriosamente. A co-administração de atazanavir com ritonavir e rifabutina determina um aumento significativo da Cmáx e da AUC da rifabutina sendo necessário um ajustamento posológico. O atazanavir com ritonavir pode aumentar ou diminuir as concentrações séricas da varfarina (monitorizar criteriosamente o INR especialmente no início da terapêutica). Os azóis - cetoconazol e itraconazol - inibem o metabolismo do atazanavir + ritonavir podendo elevar as suas concentrações sanguíneas. A rifampicina reduz em cerca de 90% as concentrações plasmáticas dos inibidores da protease sendo muito provável que se observe o mesmo efeito com o atazanavir; a sua administração concomitante não é recomendada (concentrações subterapêuticas dos antiretrovíricos). O hipericão ou erva de S. João determina uma redução importante nas concentrações séricas do atazanavir e do ritonavir comprometendo a sua eficácia terapêutica. O tenofovir reduz significativamente as concentrações plasmáticas do atazanavir, redução esta que é compensada pelo aumento determinado com a associação do ritonavir. O efavirenz reduz as concentrções plasmáticas do atazanavir sendo necessário um ajustamento da posologia dos diferentes antiretrovíricos. A nevirapina, como indutor enzimático, muito provavelmente também reduzirá as concentrções séricas do atazanavir Posol.: [Adultos] - Via oral: 300 mg, 1 vez/dia em associação com ritonavir - 100 mg, 1 vez/dia (administrar com alimentos). Nota : O ritonavir é associado nesta dose com o objectivo de alterar favoravelmente o perfil farmacocinético do atazanavir. [Crianças] - Não Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

FOSAMPRENAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH -1 em associação com doses baixas de ritonavir e outros fármacos anti-retrovirais. O fosamprenavir é um pró-fármaco do amprenavir. Contra-Ind. e Prec.: V. Amprenavir. Não administrar concomitantemente com outros Posol.: [Adultos] - Via oral: 700 mg, 2 vezes/dia a administrar concomitantemente com

Prontuário Terapêutico ritonavir-100 mg, 2 vezes/dia e outros fármacos anti-retrovíricos. [Crianças] - Não recomendada a sua utilização em crianças e adolescentes de idade inferior a 17 anos. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

INDINAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias, flatulência e diarreia. Disfunção hepática. IH. IR. Hiperglicemia. Cefaleias, tonturas e insónia. Erupções cutâneas e reacções alérgicas graves. Alopécia. Pigmentação da pele. Lipodistrofia. Aumento da tendência para hemorragias nos Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática. Doença renal. História de Interac.: Os antiácidos podem reduzir a absorção do indinavir (administrar com 1 a 2 horas O indinavir aumenta as concentrações plasmáticas das benzodiazepinas - alprazolam, midazolam e triazolam - prolongando o seu efeito sedativo, bem como da terfenadina, astemizol e cisaprida com potencial desenvolvimento de toxicidade cardíaca - As concentrações plasmáticas do indinavir são reduzidas para níveis subterapêuticos pelos indutores enzimáticos - carbamazepina, fenitoína e fenobarbital, rifampicina e rifabutina (muito significativamente). Os inibidores enzimáticos - azóis (com excepção do fluconazol), claritromicina, cotrimoxazol, isoniazida e ritonavir - aumentam as A co-administração de indinavir e nelfinavir causa uma elevação significativa das concentrações plasmáticas dos 2 fármacos; a administração concomitante de ritonavir origina um aumento das concentrações do indinavir. O indinavir determina um aumento muito significativo nas concentrações do saquinavir. A didanosina reduz a absorção do indinavir (administrar os 2 fármacos a intervalos de 2 horas). A nevirapina reduz as concentrações plasmáticas do indinavir, comprometendo a sua eficácia terapêutica. Posol.: [Adultos] - Via oral: 800 mg de 8 em 8 horas. Administrar 1 hora antes ou 2 horas Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

LOPINAVIR + RITONAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais (o ritonavir é utilizado em doses baixas apenas com o objectivo de inibir o metabolismo do R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Cefaleias. Fadiga. Lipodistrofia. Elevação da glicemia e

Prontuário Terapêutico lípidos sanguíneos. Pancreatite. Aumento da tendência para hemorragias nos doentes Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH grave. Doentes medicados com fármacos Interac.: V. Ritonavir. As concentrações plasmáticas do lopinavir são reduzidas com a co- administração de rifampicina (a sua administração concomitante deverá ser evitada) bem como do efavirenz e, possivelmente, da nevirapina; a carbamazepina, fenobarbital, fenitoina e corticosteróides também reduzem, muito provavelmente, as concentrações Posol.: [Adultos] - Via oral: 400 mg de lopinavir + 100 mg de ritonavir (3 cápsulas), 2 [Crianças] - Via oral: De 6 meses a 12 anos: 10 a 12 mg/kg de lopinavir + 2,5 a 3 mg/kg de ritonavir, 2 vezes/dia, a administrar com alimentos (dose máxima - 400 mg/100 mg); > Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

NELFINAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- R. Adv.: Náuseas, vómitos, flatulência e diarreia. Erupções cutâneas. Leucopenia. Elevação das enzimas hepáticas, ureia e creatinina. Hiperglicemia. Hiperlipidemia. Ginecomastia. Lipodistrofia. Aumento da tendência para hemorragias nos doentes hemofílicos. Interac.: O nelfinavir reduz as concentrações plasmáticas dos contraceptivos orais, devendo as doentes ser aconselhadas a usar métodos anticoncepcionais alternativos. O nelfinavir aumenta as concentrações plasmáticas da terfenadina e do astemizol e cisaprida, com risco de toxicidade cardíaca - prolongamento do intervalo QT e arritmias graves. O nelfinavir pode também inibir o metabolismo da amiodarona, aumentando o risco A rifampicina reduz muito significativamente as concentrações plasmáticas do nelfinavir. A co-administração de rifabutina e nelfinavir determina uma redução nas concentrações do nelfinavir e um aumento nas concentrações da rifabutina. A administração concomitante de ritonavir e nelfinavir causa um aumento superior a 100% nas concentrações plasmáticas do nelfinavir e um aumento pouco significativo das do ritonavir. A co-administração de nelfinavir e saquinavir origina uma elevação de quase 400% nas concentrações plasmáticas do saquinavir e um aumento pouco importante nas concentrações do nelfinavir. A administração simultânea do nelfinavir e indinavir determina uma elevação importante nas Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico RITONAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Alterações do paladar. Astenia. Neuropatia periférica. Erupções cutâneas e urticária. Lipodistrofia. Aumento da tendência Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática grave. Doentes medicados Interac.: O ritonavir causa um aumento das concentrações plasmáticas, com potencial aparecimento de toxicidade, de vários analgésicos - piroxicam, propoxifeno e opiáceos (excepto a metadona cujas concentrações são reduzidas), de antiarrítmicos - amiodarona, disopiramida, propafenona e outros, de antidepressores, de antagonistas do cálcio, de neurolépticos - clozapina, da ergotamina e seus derivados e de várias benzodiazepinas - alprazolam, clorazepato dipotássico, diazepam, flurazepam, midazolam, triazolam e outras. O ritonavir aumenta significativamente as concentrações plasmáticas da terfenadina, astemizol e cisaprida, com potencial desenvolvimento de toxicidade cardíaca - prolongamento do intervalo QT e arritmias graves. A co-administração de claritromicina, e possivelmente de outros macrólidos, e ritonavir causa um aumento importante nas concentrações plasmáticas da claritromicina (± 75%) e uma ligeira elevação dos níveis sanguíneos do ritonavir. As concentrações plasmáticas das estatinas, dexametasona (e provavelmente de outros corticosteróides), ciclosporina e tacrolímus e, possivelmente da varfarina são também aumentadas pelo ritonavir. O fluconazol (e provavelmente outros azóis) e a fluoxetina estão na origem de um aumento, que poderá ser importante, das concentrações plasmáticas do ritonavir. A erva de S. João ou hipericão ( Hipericum perforatum) causa uma redução importante das concentrações plasmáticas do ritonavir podendo comprometer a sua eficácia terapêutica. A administração concomitante de metronidazol e dissulfiram aumenta o risco de ocorrência de reacções do tipo dissulfiram. O ritonavir reduz as concentrações séricas, com compromisso da sua eficácia clínica, da teofilina, do sulfametoxazol e dos contraceptivos orais (as doentes deverão ser aconselhadas a usar métodos anticoncepcionais alternativos) e aumenta significativamente A co-administração de ritonavir e rifabutina determina um aumento muito significativo das concentrações plasmáticas da rifabutina. A rifampicina reduz as concentrações do ritonavir. O ritonavir inibe o metabolismo dos outros inibidores da protease originando um aumento das suas concentrações plasmáticas com aparecimento de sinais de toxicidade. A administração simultânea de ritonavir e zidovudina determina uma redução nas concentrações da zidovudina, com provável compromisso da sua eficácia terapêutica. [Crianças] - Via oral: 400 mg/m2 de 12 em 12 horas (dose inicial: 250 mg/m2 de 12 em 12 horas, aumentando 50 mg/m2 de 12 em 12 horas cada 2 a 3 dias); dose máxima: 600 mg

Prontuário Terapêutico SAQUINAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Elevação das enzimas hepáticas. Pancreatite. Anorexia. Anemia. Neutropenia. Erupções cutâneas. Exantema. Astenia. Dores musculares. Tonturas, irritabilidade e depressão. Neuropatia periférica. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática. Doença renal. Interac.: O saquinavir aumenta as concentrações plasmáticas dos antagonistas do cálcio, clindamicina, dapsona e triazolam; aumenta ainda as concentrações da terfenadina, astemizol e cisaprida, com potencial desenvolvimento de toxicidade cardíaca - Os indutores enzimáticos como a carbamazepina, fenitoína, fenobarbital, rifampicina e rifabutina reduzem, por vezes muito significativamente, as concentrações do saquinavir, podendo comprometer a sua eficácia terapêutica. Os inibidores enzimáticos como os azóis, eritromicina, claritromicina podem aumentar as concentrações plasmáticas do saquinavir. A co-administração de indinavir e saquinavir está na origem de um aumento importante das concentrações do saquinavir. A administração concomitante do nelfinavir determina uma elevação de quase 400% nas concentrações plasmáticas do saquinavir e um aumento pouco importante nas concentrações do nelfinavir. A administração simultânea do saquinavir e ritonavir está na origem de uma elevação significativa nos níveis séricos do saquinavir. [Crianças] - Não recomendada a sua utilização em crianças e adolescentes de idade inferior Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

1.3.1.2. Análogos não nucleosídeos inibidores da transcriptase inversa (reversa)

EFAVIRENZ Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais. R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Cefaleias e tonturas. Alterações do sono. Fadiga. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH grave. História de doença psiquiátrica ou de alergias. Doentes medicados com terfenadina, astemizol, cisaprida, midazolam ou Interac.: A rifampicina reduz as concentrações plasmáticas do efavirenz. A fenitoína e o

Prontuário Terapêutico fenobarbital podem reduzir as concentrações sanguíneas do efavirenz; as suas concentrações plasmáticas poderão ser também reduzidas pelo efavirenz. O efavirenz reduz as concentrações da claritromicina mas aumenta as do seu metabolito, que é farmacologicamente activo. O efavirenz reduz ainda as concentrações plasmáticas do indinavir e, significativamente as do saquinavir. O efavirenz aumenta as concentrações séricas do nelfinavir e, quando associado ao ritonavir, observa-se um aumento da [Crianças] - Via oral: Dos 3 aos 17 anos: 13 a 15 kg - 200 mg em dose única diária; 15 a 20 kg - 250 mg em dose única diária; 20 a 25 kg - 300 mg em dose única diária; 25 a 32,5 kg - 350 mg em dose única diária; 32,5 a 40 kg - 400 mg em dose única diária; > 40 Kg - Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

NEVIRAPINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- R. Adv.: Náuseas. Febre. Cefaleias. Erupções cutâneas. Exantema, que pode ser grave. Síndrome de Stevens-Johnson e síndrome de Lyell. Disfunção hepática e hepatite que podem Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença hepática. Doença renal. Monitorizar Interac.: A nevirapina reduz, com compromisso da sua eficácia clínica, as concentrações plasmáticas da fenitoína, glicocorticóides, cetoconazol e contraceptivos orais (as doentes devem ser aconselhadas a usar métodos anticoncepcionais alternativos). As concentrações plasmáticas do cloranfenicol, cimetidina, doxiciclina, eritromicina, pentamidina, As concentrações plasmáticas da nevirapina são significativamente reduzidas pela rifampicina e rifabutina. Os macrólidos e a cimetidina podem elevar as concentrações da nevirapina. A administração concomitante de trimetoprim e de antibióticos associados ao ácido clavulânico aumenta o risco de erupções cutâneas. A co-administração de nevirapina e saquinavir causa uma redução nas concentrações plasmáticas do saquinavir, não sendo alteradas as concentrações da nevirapina. A nevirapina pode reduzir os níveis sanguíneos do indinavir. A nevirapina reduz as concentrações plasmáticas da metadona. Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 mg/dia, durante os primeiros 14 dias, seguidos de 200 [Crianças] - Via oral: Dos 2 meses aos 8 anos: 4 mg/Kg/dia, em dose única nos primeiros 14 dias, seguidos de 7 mg/Kg, 2 vezes/dia; dose máxima: 400 mg/dia; dos 8 aos 16 anos: 4 mg/kg/dia, em dose única nos primeiros 14 dias, seguidos de 4 mg/k g, 2 vezes/dia; dose Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico 1.3.1.3. Análogos nucleosídeos inibidores da transcriptase inversa (reversa)

ABACAVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais. R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Fadiga e cefaleias. Anorexia. Febre. Reacções alérgicas Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH grave. IR grave. Monitorizar a função Interac.: O etanol e a isotretínoina aumentam as concentrações plasmáticas do abacavir. A rifampicina, o fenobarbital e a fenítoina podem reduzir as concentrações plasmáticas do [Crianças] - Via oral: Dos 3 meses aos 12 anos - 8 mg/kg, 2 vezes/dia (dose máxima - 600 mg/dia); > 12 anos - posologia igual à do adulto. Não recomendada a sua utilização em Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

ABACAVIR + LAMIVUDINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais. Contra-Ind. e Prec.: V. Abacavir e lamivudina. Não utilizar em doentes com Clcr < 50 Posol.: [Adultos] - Via oral: 600 mg de abacavir + 300 mg de lamivudina (1 comprimido), 1 vez/dia. Nota : Não administrar a adultos ou adolescentes de peso < 40 Kg. [Crianças] - Não recomendada a sua utilização em crianças de idade inferior a 12 anos. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

ABACAVIR + LAMIVUDINA + ZIDOVUDINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em monoterapia (associação fixa) eventualmente R. Adv.: V. Abacavir, lamivudina e zidovudina. A incidência de náuseas, vómitos, cefaleias, fadiga e elevação dos trigliceridos é ligeiramente superior. Interac.: V. Abacavir, lamivudina e zidovudina.

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 300 mg de abacavir + 150 mg de lamivudina + 300 mg de zidovudina (1 comprimido), 2 vezes/dia (a posologia deverá ser ajustada em doentes com Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

DIDANOSINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais. R. Adv.: Náuseas, vómitos e diarreia. Pancreatite. Neuropatia periférica. Hiperuricemia assintomática. Erupções cutâneas e prurido. Astenia. Febre e calafrios. Cefaleias, confusão Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. História de pancreatite, neuropatia periférica ou hiperuricemia. IH. Reduzir a posologia no doente com IR. Monitorizar função hepática. Interac.: A didanosina (porque é formulada com um tampão que contém iões Al3+ e Mg2+) reduz a absorção do indinavir, itraconazol (cápsulas), cetoconazol, quinolonas e tetraciclinas, pelo que estes fármacos deverão ser administrados 2 horas antes ou depois da A co-administração de ganciclovir e didanosina causa um aumento nas concentrações plasmáticas da didanosina e uma redução nas concentrações do ganciclovir. A administração concomitante de fármacos susceptíveis de induzir pancreatite ou neuropatia Posol.: [Adultos] - Via oral: > 60 Kg - 400 mg em dose única diária; < 60 Kg - 250 mg em [Crianças] - Via oral: 240 mg/m2/dia em dose única diária; 180 mg/m2/dia em dose única diária quando em associação com a zidovudina. Não recomendada a sua utilização em Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

EMTRICITABINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH-1 em associação com outros fármacos anti- retrovirais R. Adv.: Náuseas, vómitos, dores abdominais e diarreia. Cefaleias, tonturas, alterações do sono e astenia. Anemia e neutropenia. Erupções cutâneas, urticária e hiperpigmentação da pele. Lipodistrofia. Elevação das enzimas hepáticas, bilirrubina, lipase sérica, amilase pancreática e creatina cinase. Alterações metabólicas, nomeadamente hiperglicemia, Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Reduzir posologia em doentes com IR moderada e grave. Monitorizar função renal. Doentes com doença hepática, nomeadamente doentes com hepatite C medicados com interferão alfa e ribavirina (maior risco de reacções adversas hepáticas graves e potencialmente fatais). Doentes medicados com análogos dos nucleosídeos. Monitorizar função hepática, clínica e laboratorialmente, mesmo após

Prontuário Terapêutico Interac.: A co-administração de entricitabina e de fármacos eliminados por via renal através de secreção tubular activa pode causar um aumento das concentrações séricas da Nota: A biodisponibilidade da entricitabina na forma farmacêutica de solução oral é inferior à da forma farmacêutica de cápsula correspondendo 240 mg de entricitabina, solução oral a Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

EMTRICITABINA + TENOFOVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH-1 em associação com outros fármacos anti- Contra-Ind. e Prec.: V. Emtricitabina e tenofovir. Não administrar com outros Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 mg de emtricitabina + 245 mg de tenofovir disoproxil Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

ESTAVUDINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais. R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia ou obstipação. Dores abdominais. Pancreatite. Disfunção hepática. Neuropatia periférica. Erupções cutâneas. Astenia. Cefaleias. Sintomas de tipo gripal - febre, tremores, sudação, dificuldade respiratória. Mialgias e artralgias. Insónia. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. História de pancreatite. Neuropatia periférica. Interac.: A administração concomitante de fármacos susceptíveis de induzir neuropatia Posol.: [Adultos] - Via oral: < 60 kg - 30 mg de 12 em 12 horas; > 60 kg - 40 mg de 12 [Crianças] - Via oral: < 30 Kg - 1 mg/kg de 12 em 12 horas; > 30 kg - posologia igual à do Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico LAMIVUDINA Ind.: Tratamento da hepatite B crónica (em geral em associação com interferão) com evidência de replicação viral (doença hepática descompensada ou inflamação hepática activa e/ou fibrose hepática histologicamente comprovada). Tratamento de doentes com infecção R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Mal estar geral e fadiga. Cefaleias. Síndrome gripal. Infecções respiratórias. Erupções cutâneas e urticária. Pancitopenia. Neuropatia periférica e hepatotoxicidade, que pode ser grave, têm também sido descritas, Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Monitorizar a função hepática, pelo menos, de 3 em 3 meses; mensalmente nos doentes submetidos a transplante ou com doença hepática Interac.: O cotrimoxazol (trimetoprim) aumenta em cerca de 40% as concentrações plasmáticas da lamivudina. O ganciclovir e o foscarneto sódico não deverão ser co- Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 mg, 1 vez/dia até ocorrer seroconversão, no tratamento da hepatite B crónica; 150 mg de 12 em 12 horas, no tratamento de doentes com infecção [Crianças] - Não recomendada a sua utilização em crianças de idade inferior a 12 anos. A posologia para crianças de idade superior a 12 anos é igual à do adulto. Nota: V. Outros antivíricos (1.3.2.).

Orais líquidas e semi-sólidas - 5 mg/ml ZEFFIX (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Glaxo (Reino Unido) Sol. oral - Frasco - 1 unid - 240 ml; ?37,58 (?0,1566); 70% Orais sólidas - 100 mg ZEFFIX (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Glaxo (Reino Unido) Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?87,6 (?3,1286); 70% LAMIVUDINA + ZIDOVUDINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- Posol.: [Adultos] - Via oral: 150 mg de lamivudina + 300 mg de zidovudina (1 Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico TENOFOVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH em associação com outros fármacos anti-retrovirais. R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e flatulência. Hepatomegalia com esteatose. Acidose Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH. IR (não é recomendada a sua administração a doentes com Clcr < 60 ml/min). Monitorizar a função hepática e a função Interac.: A co-administração de tenofovir e cidofovir pode causar um aumento ou redução das concentrações séricas de cada um destes fármacos. A administração concomitante de tenofovir e didanosina na formulação de comprimidos tamponados causa um aumento das concentrações séricas da didanosina. A administração simultânea de tenofovir e lopinavir/ritonavir origina uma redução na AUC do lopinavir e um aumento na AUC do Posol.: [Adultos] - Via oral: 245 mg, 1 vez/dia a administrar com alimentos. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

ZIDOVUDINA Ind.: Tratamento de infecções pelo VIH, em associação com outros fármacos anti- R. Adv.: Anemia. Neutropenia, leucopenia e pancitopenia, que podem ser graves. Náuseas, vómitos, epigastralgias, flatulência e diarreia. Anorexia. Elevação das enzimas hepáticas e da bilirrubina. Hepatomegalia grave. Mialgias e miopatias. Acidose láctica. Cefaleias, tonturas, confusão mental. Ansiedade, depressão e insónia. Dispneia e tosse. Erupções cutâneas, prurido e urticária. Pigmentação da pele e unhas. Síndrome de tipo gripal. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez (até às 14 semanas). RNs com hiperbilirrubinemia ou transaminases com um valor 5 vezes superior ao limite máximo normal. Anemia ou Interac.: A rifampicina reduz significativamente as concentrações plasmáticas da zidovudina. A administração concomitante de anfotericina B, dapsona, flucitosina, pentamidina e ganciclovir aumenta o risco de mielossupressão. A co-administração de A administração simultânea de sulfadiazina/pirimetamina eleva as concentrações de zidovudina, aumentando o risco de ocorrência de toxicidade medular; o efeito da Posol.: [Adultos] - Via oral: 500 a 600 mg/dia, a administrar de 8 em 8 ou de 12 em 12 [Crianças] - Via oral: Dos 3 meses aos 12 anos: 360 a 400 mg/m2/dia, a administrar de 6 em 6 ou de 8 em 8 horas.

Prontuário Terapêutico 1.3.2. Outros antivíricos A terapêutica antivírica específica é, em geral, pouco eficaz. A replicação viral é usualmente máxima antes do aparecimento dos sintomas clínicos o que impossibilita, na maioria dos casos, uma intervenção terapêutica em tempo útil. Contudo, grande parte das viroses são de curta duração e benignas. A síndrome da imunodeficiência humana adquirida é uma excepção. Todos os antivíricos inibem a replicação viral actuando numa ou em várias fases do processo replicativo. Os antivíricos que se encontram disponíveis no mercado para utilização em regime ambulatório são, desde há vários anos, o aciclovir e a isoprinosina. Recentemente, foram introduzidos o valaciclovir, o zanamivir, a lamivudina e a ribavirina e ainda o oseltamivir e a brivudina. O valaciclovir é um pró-fármaco do aciclovir. Apresenta, relativamente ao aciclovir, uma maior biodisponibilidade originando, por via oral, concentrações séricas bastante superiores às obtidas com doses comparáveis de aciclovir; pode ainda ser administrado 2 ou 3 vezes/dia, consoante a situação clínica a tratar. A brivudina é activa apenas contra vírus herpes simplex tipo 1. O zanamivir e o oseltamivir são inibidores das neuraminidases dos vírus influenza A e B que demonstraram ser muito bem tolerados. Contudo, a sua eficácia está dependente de um diagnóstico precoce (só são eficazes se iniciados até às 48 horas após o início dos sintomas) o que limita a sua utilidade terapêutica. A sua eficácia não foi avaliada no grupo de doentes considerados de risco. O oseltamivir é administrado por via oral e está também aprovado para a profilaxia da gripe em adultos e adolescentes não substituindo, contudo, a vacinação contra a gripe que continua a ser a medida profilática de eleição. A lamivudina e a ribavirina são antivíricos usados no tratamento das hepatites B e C, respectivamente (a lamivudina era já usada no tratamento da infecção pelo VIH). A sua prescrição deverá ser realizada apenas por médicos especialistas e com experiência clínica nestas patologias. A vidarabina, comercializada entre nós unicamente na forma injectável, é utilizada em meio hospitalar no tratamento das encefalites por Herpes simplex e nas infecções por Herpes simplex ou Herpes zoster do RN. O ganciclovir, o foscarneto sódico e o cidofovir têm como indicação específica o tratamento de infecções por citomegalovírus, pelo que são também utilizados exclusivamente em meio hospitalar.

ACICLOVIR Ind.: Profilaxia e tratamento das infecções devidas a Herpes simplex, incluindo o herpes genital primário e recidivante. Tratamento das infecções devidas ao vírus Varicella-zoster. O aciclovir é também utilizado em dermatologia e oftalmologia (V. Grupos 13. e 15.). R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Erupções cutâneas. Elevação (usualmente transitória) das enzimas hepáticas, bilirrubina, ureia e creatinina. Redução dos

Prontuário Terapêutico índices hematológicos. Astenia. Cefaleias, tonturas e vertigens. Reacções inflamatórias após Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Reduzir a posologia em doentes com IR grave. Manter hidratação adequada, particularmente quando administradas doses elevadas Interac.: A probenecida reduz a excreção renal do aciclovir, aumentando as suas Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 mg, 5 vezes/dia, durante 5 dias no tratamento das infecções por Herpes simplex; 200 mg, 4 vezes/dia ou 400 mg, 2 vezes/dia na profilaxia das infecções recorrentes por Herpes simplex, durante vários meses até 12 meses de terapêutica; 800 mg, 5 vezes/dia, durante 7 dias no tratamento da Varicela-zoster. Via IV: 5 mg/kg de 8 em 8 horas; 10 mg/kg de 8 em 8 horas no doente imunodeprimido [Crianças] - Via oral: Metade da dose do adulto ( < 2 anos); dose do adulto ( > 2 anos). Via IV: 10 mg/kg de 8 em 8 horas ( < 3 meses); 250 mg/m2 de 8 em 8 horas (dos 3 meses aos 12 anos); 500 mg/m2 no doente imunocomprometido e na encefalite a Herpes simplex.

Orais líquidas e semi-sólidas - 80 mg/ml DIVICIL (MSRM); Lab. B.A. Farma Susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?26,37 (?0,2637); 70% ZOVIRAX (MSRM); Lab. Wellcome Susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?27,76 (?0,2776); 70% Susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?49,73 (?0,2487); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 800 mg ACICLOVIR CINFA 800 MG COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS (MSRM); Cinfa Comp. dispersível - Blister - 25 unid; ?54,99 (?2,1996); 70% - PR ?67,68 ACICLOVIR WINTHROP 800 MG COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS (MSRM); Winthrop Comp. dispersível - Blister - 25 unid; ?56,4 (?2,256); 70% - PR ?67,68 Comp. dispersível - Blister - 50 unid; ?101,52 (?2,0304); 70% - PR ?121,82 Orais sólidas - 200 mg ACICLOSINA (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 25 unid; ?34,03 (?1,3612); 70% - PR ?18,67 ACICLOVIR ANGENÉRICO 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 25 unid; ?18,27 (?0,7308); 70% - PR ?18,67 Comp. - Blister - 25 unid; ?18,27 (?0,7308); 70% - PR ?18,67 Comp. - Blister - 50 unid; ?32,89 (?0,6578); 70% - PR ?33,6 ACICLOVIR CICLUM 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 25 unid; ?18,27 (?0,7308); 70% - PR ?18,67 ACICLOVIR GENERIS 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 25 unid; ?18,67 (?0,7468); 70% - PR ?18,67 Comp. - Blister - 50 unid; ?33,6 (?0,672); 70% - PR ?33,6 ACICLOVIR LABESFAL 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 25 unid; ?17,86 (?0,7144); 70% - PR ?18,67 Comp. - Blister - 50 unid; ?31,96 (?0,6392); 70% - PR ?33,6 ACICLOVIR WINTHROP 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 25 unid; ?18,27 (?0,7308); 70% - PR ?18,67 Comp. - Blister - 50 unid; ?32,89 (?0,6578); 70% - PR ?33,6 DIVICIL (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. - Blister - 25 unid; ?19,65 (?0,786); 70% - PR ?18,67 ZOVIRAX (MSRM); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 25 unid; ?38,15 (?1,526); 70% - PR ?18,67 Comp. - Blister - 50 unid; ?68,68 (?1,3736); 70% - PR ?33,6

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 400 mg ACICLOVIR ANGENÉRICO 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 25 unid; ?27,98 (?1,1192); 70% - PR ?27,98 Comp. - Blister - 50 unid; ?50,37 (?1,0074); 70% - PR ?50,37 CICLOVIRAL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 25 unid; ?30,08 (?1,2032); 70% - PR ?27,98 Orais sólidas - 800 mg ACICLOSINA (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 25 unid; ?62,14 (?2,4856); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 35 unid; ?83,52 (?2,3863); 70% - PR ?94,75 ACICLOVIR BEXAL 800 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 25 unid; ?56,4 (?2,256); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 50 unid; ?101,52 (?2,0304); 70% - PR ?121,82 ACICLOVIR CICLUM 800 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 25 unid; ?54,99 (?2,1996); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 35 unid; ?68,19 (?1,9483); 70% - PR ?94,75 ACICLOVIR GENERIS 800 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 25 unid; ?67,68 (?2,7072); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 50 unid; ?121,82 (?2,4364); 70% - PR ?121,82 ACICLOVIR LABESFAL 800 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 25 unid; ?54,52 (?2,1808); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 50 unid; ?96,82 (?1,9364); 70% - PR ?121,82 CICLOVIRAL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 25 unid; ?57,81 (?2,3124); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 50 unid; ?103,4 (?2,068); 70% - PR ?121,82 DIVICIL (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. - Blister - 25 unid; ?59,07 (?2,3628); 70% - PR ?67,68 ZOV 800 (MSRM); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 25 unid; ?84,6 (?3,384); 70% - PR ?67,68 Comp. - Blister - 35 unid; ?113,7 (?3,2486); 70% - PR ?94,75 BRIVUDINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, dores abdominais e diarreia; perda de apetite. Cefaleias e vertigens, elevação das enzimas hepáticas, glicosúria, proteinúria e alterações hematológicas Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doentes submetidos a terapêutica imunossupressora ou quimioterapia. Doentes medicados com 5-fluorouracilo, tegafur, floxuridina ou outros antimetabolitos. Usar com precaução em doentes com doenças Interac.: A brivudina inibe irreversivelmente a enzima responsável pela metabolização do 5- fluorouracilo e outros derivados da pirimidina, causando um aumento significativo da Posol.: [Adultos] - Via oral: 125 mg, 4 vezes/dia, durante 5 dias embora alguns estudos documentem a eficácia de 125 mg, 1 vez/dia, durante 7 dias; o tratamento deve ser iniciado nas primeiras 72 horas após o aparecimento das primeiras manifestações cutâneas.

Orais sólidas - 125 mg BRIDIC (MSRM); Lab. Guidotti (Itália) Comp. - Blister - 7 unid; ?103,04 (?14,72); 70%

Prontuário Terapêutico INOSINA PRANOBEX Ind.: Herpes simplex mucocutâneo. Terapêutica adjuvante nas infecções por herpes genital. A inosina-prabonex ou isoprinosina tem sido também utilizada como imunomodulador, nomeadamente no tratamento da panencefalite esclerosante subaguda, mas a sua eficácia terapêutica não se encontra ainda inequivocamente demonstrada (a isoprinosina detém, actualmente, para a panencefalite esclerosante subaguda a designação de fármaco órfão nos R. Adv.: Náuseas e vómitos. Elevação dos níveis sanguíneos de ácido úrico. Posol.: [Adultos] - Via oral: 1 g, 4 vezes/dia, durante 7 a 14 dias.

Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml ISOVIR (MSRM); Sanofi-Synthelabo Xarope - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?6,38 (?0,0638); 70% Orais sólidas - 500 mg ISOVIR (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 24 unid; ?9,39 (?0,3913); 70% LAMIVUDINA V. Análogos nucleosídicos inibidores da transcriptase inversa (reversa) (1.3.1.3.).

OSELTAMIVIR Ind.: Tratamento e profilaxia das infecções por vírus influenza A ou B em adultos e crianças de idade igual ou superior a 13 anos. Tratamento das infecções por vírus influenza A ou B Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Reduzir a posologia no doente com Clcr < 30 Interac.: Actualmente nenhuma interacção foi considerada clínicamente significativa. Posol.: [Adultos] - Via oral: 75 mg, 2 vezes/dia, durante 5 dias (tratamento); 75 mg, 1 vez/dia, durante 7 dias após exposição/contacto com o vírus ou até 6 semanas quando de [Crianças] - De 1 a 13 anos - Via oral: 30 a 75 mg, 2 vezes/dia, em função do peso corporal, durante 5 dias (tratamento).

Orais sólidas - 75 mg TAMIFLU (MSRM); Roche (Reino Unido) Cáps. - Blister - 10 unid; ?25,17 (?2,517); 0% RIBAVIRINA

Prontuário Terapêutico Ind.: Tratamento da hepatite C crónica em associação com o interferão alfa-2b ou interferão alfa-2a ou com o peginterferão alfa-2b ou peginterferão alfa-2a em doentes que recidivaram após terapêutica com interferão alfa ou como terapêutica inicial nos doentes que apresentam factores de mau prognóstico (carga viral elevada ou actividade R. Adv.: Fadiga, cefaleias, mialgias e febre. Sintomas gripais. Náuseas, vómitos, dores abdominais e diarreia. Alterações do sono, irritabilidade, ansiedade e depressão. Anemia. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença cardiovascular, nomeadamente IC, enfarte agudo do miocárdio e arritmias. Hemoglobinopatias. Doença psiquiátrica grave. Interac.: Os antiácidos de alumínio e magnésio reduzem a biodisponibilidade da ribavirina. A ribavirina pode antagonizar o efeito terapêutico da zidovudina e da estavudina. Posol.: [Adultos] - Via oral: 1.000 a 1.200 mg/dia a administrar em 2 doses, durante 24 Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

VALACICLOVIR Ind.: Tratamento de infecções pelo vírus Varicela-zoster. Tratamento de infecções por vírus Herpes simplex, incluindo herpes genital primário e recidivante. Supressão de infecções devidas a vírus Herpes simplex, incluindo herpes genital recorrente. Profilaxia da infecção R. Adv.: Náuseas, vómitos, epigastralgias e diarreia. Erupções cutâneas. Cefaleias, tonturas e vertigens. Anemia hemolítica e trombocitopenia. Elevação, usualmente transitória, das enzimas hepáticas, bilirrubina, ureia e creatinina. Descritos alguns casos de púrpura trombocitopénica trombótica e síndrome hemolítico urémico em doentes com sida em estado Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Reduzir a posologia em doentes com IR Interac.: A probenecida e a cimetidina reduzem a excreção renal do aciclovir (o valaciclovir é um pró-fármaco do aciclovir), aumentando as suas concentrações Posol.: [Adultos] - Via oral: 1 g, 3 vezes/dia, durante 7 dias no tratamento das infecções por vírus Varicela-zoster; 500 mg, 2 vezes/dia, durante 5 dias no tratamento de infecções por herpes genital recorrente; 2 g, 4 vezes/dia, durante 3 meses na profilaxia da infecção por citomegalovírus após transplante de órgãos.

Orais sólidas - 1000 mg VALAVIR (MSRM); Alodial Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?104,74 (?4,9876); 70%

Prontuário Terapêutico VALTREX (MSRM); Lab. Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?104,74 (?4,9876); 70% Orais sólidas - 250 mg VALTREX (MSRM); Lab. Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?75,74 (?1,2623); 0% Orais sólidas - 500 mg VALAVIR (MSRM); Alodial Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?25,82 (?2,582); 70% VALTREX (MSRM); Lab. Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?25,82 (?2,582); 70% ZANAMIVIR Ind.: Tratamento das infecções por vírus influenza A ou B em adultos ou adolescentes. V. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doentes com asma ou DPOC (risco de Posol.: [Adultos] - Inalação: 10 mg (2 inalações de 5 mg cada), 2 vezes/dia, durante 5 Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

1.4. Antiparasitários De acordo com a classificação oficial, este grupo inclui os fármacos anti-helmínticos, os fármacos antimaláricos e outros antiparasitários.

1.4.1. Anti-helmínticos Os fármacos anti-helmínticos são altamente eficazes no tratamento das infecções causadas por céstodos, nemátodos e tremátodos sendo, contudo, obrigatória a associação de medidas de higiene individual, do agregado familiar e da própria comunidade, nas zonas endémicas, capazes de quebrar o ciclo de autoinfecção. Os anti-helmínticos actualmente mais utilizados na clínica são os novos benzimidazóis - albendazol, mebendazol e flubendazol. São preferencialmente usados nas infecções por céstodos e nemátodos. A piperazina, susceptível de induzir neurotoxicidade e obrigando a uma terapêutica mais prolongada, não é considerada como fármaco de 1ª escolha. O pirantel é tão eficaz quanto o mebendazol no tratamento da ascaridíase, enterobíase e ancilostomíase mas, porque o seu perfil de reacções adversas não é tão favorável, não é habitualmente considerado como fármaco de 1ª linha. O praziquantel, que se encontra disponível apenas nas Farmácias Hospitalares, é usado em muitas infecções por céstodos e tremátodos, sendo considerado como fármaco de

Prontuário Terapêutico O mebendazol, activo contra a maioria dos céstodos e de muitos nemátodos, apresenta uma biodisponibilidade muito baixa. As suas reacções adversas são predominantemente gastrintestinais e pouco frequentes. O albendazol possui uma actividade idêntica à do mebendazol e é considerado o fármaco de eleição no tratamento das infecções sistémicas por nemátodos e, em altas doses, no tratamento do quisto hidático e neurocisticercose. Embora apresente, tal como o mebendazol, uma baixa biodisponibilidade, o seu metabolito é farmacologicamente activo e tem um t1/2 plasmático longo. O seu perfil de reacções adversas é semelhante ao do mebendazol. O flubendazol é também usado em medicina veterinária.

ALBENDAZOL Ind.: Tratamento de parasitoses causadas por Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis (oxiúros), Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Hymenolepsis nana, Taenia spp, Strongyloides stercoralis, Opisthorchis viverrini e O. R. Adv.: Náuseas, vómitos e dores abdominais. Estão também descritas cefaleias, elevação das enzimas hepáticas, depressão medular e reacções alérgicas graves (apenas quando da Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Monitorizar função hepática e parâmetros hematológicos no tratamento da hidatidose. Reduzir a posologia no doente com IH. Interac.: Os alimentos e o praziquantel aumentam significativamente a biodisponibilidade do albendazol, embora sem implicações clínicas. A dexametasona aumenta as concentrações séricas do albendazol (albendazol sulfóxido) em cerca de 50%. A cimetidina e o ritonavir são susceptíveis de inibir o metabolismo do albendazol, aumentando o risco de efeitos adversos induzidos pelo albendazol. A co-administração de albendazol e teofilina pode causar um aumento das concentrações séricas da teofilina (monitorizar as Posol.: [Adultos] - Via oral: 400 mg - dose única; se ocorrer reinfestação deve ser administrada uma 2ª dose 2 a 3 semanas depois; 400 mg - dose única diária, a administrar durante 3 dias consecutivos no tratamento das parasitoses causadas por Taenia spp, Strongyloides ou H. nana; 10 a 15 mg/Kg/dia, durante 1 mês no tratamento do quisto [Crianças] - Via oral: > 2 anos: posologia igual à do adulto. Não recomendada a sua utilização em crianças de idade inferior a 2 anos.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml ZENTEL (MSRM); GSK Cons. Healthcare Susp. oral - Frasco - 1 unid - 20 ml; ?2,91 (?0,1455); 40% Orais sólidas - 200 mg

Prontuário Terapêutico ZENTEL (MSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. - Blister - 2 unid; ?2,34 (?1,17); 40% FLUBENDAZOL Ind.: Tratamento das parasitoses causadas por: Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis (oxiúros), Ancylostoma duodenale. Necator americanus, Taenia R. Adv.: Náuseas, vómitos e dores abdominais. Estão também descritos: cefaleias, elevação Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Reduzir a posologia no doente com IH. Interac.: A co-administração de carbamazepina e de fenitoína, muito provavelmente, reduz as concentrações plasmáticas do flubendazol (indução enzimática). Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 mg - dose única; se ocorrer reinfestação deve ser administrada uma 2ª dose 2 a 3 semanas depois; 100 mg, 2 vezes/dia, durante 3 dias consecutivos no tratamento da ascaridíase, ancilostomíase e triquiuríase; 100 mg 2 [Crianças] - Via oral: 100 mg - dose única; se ocorrer reinfestação deve ser administrada uma 2ª dose 2 a 3 semanas depois; 100 mg, 2 vezes/dia, durante 3 dias consecutivos no tratamento da ascaridíase, ancilostomíase e triquiuríase; 100 mg 2 vezes/dia, durante 6 dias consecutivos no tratamento da teníase.

Mistas - Comp.: Flubendazol 100 mg; Susp. oral: Flubendazol 20 mg/ml FLUVERMAL (MSRM); Janssen-Cilag Comp. + Susp. oral - Frasco - 2 unid - 30 ml (+ Blister - 12 unidade(s)); ?8,9; 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml FLUVERMAL (MSRM); Janssen-Cilag Susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?5,39 (?0,0898); 40% TENIVERME (MSRM); Lab. Basi Susp. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?4,86 (?0,081); 40% Orais sólidas - 100 mg FLUVERMAL (MSRM); Janssen-Cilag Comp. - Blister - 6 unid; ?2,84 (?0,4733); 40% Comp. - Blister - 18 unid; ?6,1 (?0,3389); 40% TENIVERME (MSRM); Lab. Basi Comp. - Blister - 6 unid; ?3,22 (?0,5367); 40% MEBENDAZOL Ind.: Tratamento de parasitoses causadas por: Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis (oxiúros), Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Echinococcus granulosus e Echinococcus multilocularis (hidatidose). V. Introdução (1.4.1.). R. Adv.: Náuseas, vómitos e dores abdominais. Cefaleias. Elevação das enzimas hepáticas, depressão medular e reacções alérgicas graves (apenas quando da utilização de doses Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Monitorizar função hepática e parâmetros

Prontuário Terapêutico hematológicos no tratamento da hidatidose. Reduzir a posologia no doente com IH. Interac.: A co-administração de carbamazepina e fenitoína reduz as concentrações plasmáticas do mebendazol (indução enzimática). A cimetidina inibe o metabolismo do mebendazol, potenciando os seus efeitos farmacológicos (estas interacções só são Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 mg - dose única; se ocorrer reinfestação deve ser administrada uma 2ª dose 2 a 3 semanas depois; 100 mg, 2 vezes/dia durante 3 dias consecutivos ou 500 mg - dose única, no tratamento da ascaridíase e ancilostomíase; 40 mg/kg/dia, durante 1 a 6 meses ou 1,2 g a 1,8 g/dia, durante 21 a 30 dias no tratamento do [Crianças] - Via oral: > 2 anos: posologia igual à do adulto. Não recomendada a sua utilização em crianças de idade inferior a 2 anos.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml PANTELMIN (MSRM); Janssen Susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?3,13 (?0,1043); 40% TOLOXIM (MSRM); Merck Susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?2,79 (?0,093); 40% Orais sólidas - 100 mg PANTELMIN (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 6 unid; ?2,5 (?0,4167); 40% TOLOXIM (MSRM); Merck Comp. - Blister - 6 unid; ?2,56 (?0,4267); 40% Comp. - Blister - 18 unid; ?5,45 (?0,3028); 40% PIPERAZINA Ind.: Tratamento de parasitoses causadas por Ascaris lumbricóides e Enterobius vermicularis R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Reacções alérgicas incluindo broncospasmo e urticária. Tonturas e confusão mental. Descoordenação motora. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Disfunção hepática. Epilepsia. Doença Interac.: A piperazina pode potenciar os efeitos adversos das fenotiazinas. A piperazina e o pirantel são antagonistas não sendo, por isso, recomendada a sua co-administração. Posol.: [Adultos] - Via oral: 65 mg/Kg/dia, a administrar em dose única no tratamento da enterobíase; 3,5 g, a administrar em dose única diária durante 2 dias no tratamento da [Crianças] - Via oral: < 12 anos: 65 mg/kg/dia a administrar em dose única no tratamento da enterobíase (dose do adulto); 75 mg/kg/dia durante 2 dias consecutivos no tratamento da ascaridíase.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1000 mg/ml PIPERMEL (MNSRM); Lab. Basi

Prontuário Terapêutico Xarope - Frasco - 1 unid - 120 g; ?1,69 (?0,0141); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 125 mg/ml PIPERTOX (MNSRM); Codilab Xarope - Frasco - 1 unid - 120 ml; ?1,78 (?0,0148); 40% PIRANTEL Ind.: Tratamento das parasitoses causadas por: Ascaris lumbricóides, Enterobius vermicularis (oxiúros), Ancylostoma duodenale, Necator americanus e Trichostrongylus R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Anorexia. Cefaleias, tonturas e Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Disfunção hepática. Anemia. Má nutrição. Interac.: O pirantel e a piperazina são antagonistas não sendo, por isso, recomendada a Posol.: [Adultos] - Via oral: 5 mg/kg - dose única no tratamento da ascaridíase; 10 mg/kg - dose única no tratamento da enterobíase (dose máxima - 1 g; se necessário repetir 2 semanas depois; 10 mg/kg - dose única diária durante 3 dias consecutivos no tratamento da [Crianças] - Via oral: > 6 meses: posologia igual à do adulto.

Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml COMBANTRIN (MSRM); Lab. Pfizer Susp. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?3,15 (?0,21); 40% Orais sólidas - 250 mg COMBANTRIN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. p. mastigar - Blister - 3 unid; ?2,95 (?0,9833); 40% 1.4.2. Antimaláricos

Recomendações específicas, relativas à profilaxia e tratamento da malária nas várias regiões do globo, encontram-se publicadas na literatura médica (OMS, CDC, outras). Actualmente, o Plasmodium falciparum (malária maligna) é na sua grande maioria resistente à cloroquina. A mefloquina é considerada neste contexto como o antimalárico de eleição. A cloroquina e a hidroxicloroquina são referidas como fármacos de primeira escolha no tratamento da malária benigna habitualmente causada pelo Plasmodium vivax e mais raramente pelo Plasmodium ovale (já foram isoladas algumas estirpes de P. vivax resistentes à cloroquina). A hidroxicloroquina é usada como alternativa à cloroquina; o seu perfil de reacções adversas é semelhante (alguns estudos referem menor toxicidade ocular). A halofantrina é um dos fármacos recomendados para o tratamento da malária quando há resistência à cloroquina. A sua utilidade terapêutica é, contudo, limitada pelo facto de apresentar uma biodisponibilidade muito variável e cardiotoxicidade significativa. Nunca deve ser utilizada em profilaxia. A doxiciclina é também útil para a profilaxia e terapêutica adjuvante da malária por P. falciparum. O proguanilo (cloroguanido), a pirimetamina - sulfadoxina, a quinina e a

Prontuário Terapêutico quinidina são outros antimaláricos importantes para profilaxia e tratamento da malária por P. falciparum, sendo o uso destes últimos geralmente restrito ao meio hospitalar.

CLOROQUINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Anorexia. Cefaleias. Alterações da visão cromática. Retinopatias. Erupções cutâneas e fotossensibilidade. Alterações do ECG. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez. IH e IR (ajustar posologia). História de epilepsia, psoríase, miastenia gravis. Deficiência em desidrogenase do fosfato de glicose-6 (G-6-PD). Interac.: Os antiácidos reduzem a absorção da cloroquina. A cimetidina inibe o metabolismo da cloroquina aumentando as suas concentrações plasmáticas com potencial desenvolvimento de toxicidade. A co-administração de corticosteróides pode exacerbar miopatias pré-existentes. A administração concomitante de outros antimaláricos - mefloquina, quinina, amodiaquina ou fansidar - pode antagonizar o efeito da cloroquina contra o P. falciparum. A co-administração de cloroquina e mefloquina aumenta o risco de Posol.: [Adultos] - Via oral: Profilaxia: 5 mg/kg , 1 vez/semana (dose única), durante 4 a 6 semanas; iniciar 1 a 2 semanas antes do início da deslocação (V.Recomendações específicas). Tratamento: Dose inicial: 10 mg/kg seguida de 5 mg/kg 6 a 8 horas depois e 5 [Crianças] - Via oral: Profilaxia e tratamento: posologia igual à do adulto.

RESOCHINA (MSRM); BayHealth Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,27 (?0,0635); 70% HALOFANTRINA Ind.: Tratamento da malária causada por Plasmodium falciparum ou Plasmodium vivax R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Elevação das enzimas hepáticas. Erupções cutâneas e prurido. Hemólise intravascular. Arritmias ventriculares graves. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. Doença cardíaca. História familiar de síndrome do QT longo e outras situações clínicas associadas com prolongamento do intervalo Interac.: A co-administração de fármacos susceptíveis de prolongar o intervalo QT - cloroquina, mefloquina, antidepressores tricíclicos, antipsicóticos, antiarrítmicos, terfenadina e astemizol, ou de induzir outro tipo de arritmias, aumenta grandemente o risco Posol.: [Adultos] - Via oral: 1.500 mg, a administrar a intervalos de 6 horas (3 doses de [Crianças] - Via oral: 24 mg/kg, a administrar em 3 doses com intervalos de 6 horas.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml HALFAN (MSRM); SmithKline & French Susp. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?5,88 (?0,196); 0% Orais sólidas - 250 mg HALFAN (MSRM); SmithKline & French Comp. - Blister - 6 unid; ?12,38 (?2,0633); 0% HIDROXICLOROQUINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Anorexia. Cefaleias. Alterações da visão cromática. Retinopatias. Erupções cutâneas e fotossensibilidade. Alterações do ECG. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez. IH e IR (ajustar posologia). História de epilepsia, psoríase, miastenia gravis. Deficiência em desidrogenase do fosfato de glicose-6 (G-6-PD). Interac.: Os antiácidos reduzem a absorção da hidroxicloroquina. A cimetidina pode inibir o metabolismo da hidroxicloroquina aumentando as suas concentrações plasmáticas com potencial desenvolvimento de toxicidade. A co-administração de corticosteróides pode exacerbar miopatias pré-existentes. A administração concomitante de outros antimaláricos - mefloquina, quinina, amodiaquina ou fansidar - pode antagonizar o efeito da hidroxicloroquina contra o P. falciparum. A co-administração de hidroxicloroquina e Posol.: [Adultos] - Via oral: Profilaxia: 400 mg/semana (dose única), durante 4 a 6 semanas; iniciar 1 a 2 semanas antes do início da deslocação (V. Recomendações específicas). Tratamento: Dose inicial: 800 mg, seguida de 400 mg, 6 a 8 horas depois e de [Crianças] - Via oral: Profilaxia: 5 mg/kg/semana (dose única), durante 4 a 6 semanas; iniciar 1 a 2 semanas antes do início da deslocação. Não exceder a dose do adulto (V. Recomendações específicas). Tratamento: dose inicial: 10 mg/kg (dose máxima - 620 mg de hidroxicloroquina base), seguida de 3 a 5 mg/kg (dose máxima - 310 mg de hidroxicloroquina base), 6 horas depois; 3ª dose de 5 mg/kg, a administrar 18 horas depois da 2ª dose; 4ª dose de 5 mg/kg, a administrar 24 horas depois da 3ª dose. Nota: 400 mg de hidroxicloroquina (sulfato de hidroxicloroquina) são equivalentes a 310 mg de hidroxicloroquina base.

Orais sólidas - 400 mg PLAQUINOL (MSRM); Biosaúde Comp. - Blister - 10 unid; ?2,97 (?0,297); 70% MEFLOQUINA Ind.: Profilaxia e tratamento da malária causada por Plasmodium falciparum ou Plasmodium

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia e dores abdominais. Vertigens e alterações do equilíbrio. Cefaleias. Ansiedade, depressão, pesadelos, psicoses e insónia. Alterações visuais. Erupções cutâneas e prurido. Disfunção hepática. Muito raramente ocorrem: bradicardia, mialgias, Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. História de epilepsia ou de doença Interac.: A co-administração de fármacos cardioactivos - quinina, bloqueadores beta adrenérgicos e outros, aumenta o risco de desenvolvimento de arritmias. A mefloquina reduz Posol.: [Adultos] - Via oral: Profilaxia: 250 mg/semana (dose única); iniciar 1 a 2 semanas antes da data de partida e continuar por 4 semanas após regresso da área endémica (V. Recomendações específicas). Tratamento: 20 mg/kg (mefloquina base) em dose única ou a administrar em 2 doses com intervalo de 6 ou 8 horas. Dose máxima - 1,5 g. [Crianças] - Via oral: Profilaxia: Dos 2 aos 5 anos: um quarto da dose do adulto; dos 6 aos 8 anos: metade da dose do adulto; dos 9 aos 11 anos: três quartos da dose do adulto. Tratamento: 250 mg/10 kg de peso em dose única. Não recomendada a sua administração a crianças com peso inferior a 15 kg.

Orais sólidas - 250 mg MEPHAQUIN LACTAB (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 4 unid; ?12,91 (?3,2275); 70% Comp. revest. - Blister - 8 unid; ?23,38 (?2,9225); 70% PROGUANILO Ind.: Profilaxia da malária usualmente em associação com a cloroquina. O proguanilo em R. Adv.: Epigastralgias e diarreia. Ulcerações da mucosa bucal e estomatites. Erupções Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. O proguanilo pode ser administrado durante a gravidez mas é recomendada a administração de folatos (ácido fólico - 5 mg/dia). Reduzir a Interac.: Os antiácidos de magnésio reduzem a absorção do proguanilo. O proguanilo é Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 mg, 1 vez/dia na profilaxia da malária em associação com a cloroquina; iniciar pelo menos 24 horas antes da data de partida e continuar por 4 a 6 [Crianças] - Via oral: RNs e lactentes: 15 mg, 1 vez/dia; dos 3 aos 11 meses: 50 mg, 1 vez/dia; dos 1 aos 3 anos: 75 mg, 1 vez/dia; dos 4 aos 7 anos: 100 mg, 1 vez/dia; dos 8 aos 12 anos: 150 mg, 1 vez/dia; > 13 anos: 200 mg, 1 vez/dia.

Prontuário Terapêutico PALUDRINE (MSRM); AstraZeneca Comp. - Frasco - 100 unid; ?13,69 (?0,1369); 0% 1.4.3. Outros antiparasitários

Os fármacos incluídos neste grupo são apenas os antiprotozoários de largo espectro usados em medicina humana - os nitroimidazóis. A atovaquona e a pentamidina, utilizadas no tratamento da pneumonia por Pneumocystis carinii são de uso exclusivo hospitalar. Muitos outros fármacos são usados preferencialmente em medicina veterinária. Os nitroimidazóis inibem selectivamente várias oxidases de muitos protozoários sendo, de um modo geral, bem tolerados pelo homem. O metronidazol, para além da sua eficácia no tratamento das infecções por anaeróbios, é considerado o fármaco de eleição no tratamento das amebíases agudas, giardíases e tricomoníases vaginais. As reacções adversas que induz são essencialmente gastrintestinais e pouco frequentes. Todos os nitroimidazóis disponíveis apresentam um espectro de actividade e um perfil de reacções adversas idênticos aos do metronidazol. As suas contra-indicações e precauções bem como as interacções que são susceptíveis de determinar são também, teoricamente, idênticas. O tinidazol possui uma maior duração de acção. O ornidazol pode ser administrado por via oral, IV e tópica, mas não se encontra comercializado entre nós. O secnidazol é um nitroimidazol de longa duração de acção (t1/2 - 20 horas). Os estudos comparativos entre os vários nitroimidazóis são ainda escassos.

Ind.: Tratamento da amebíase, giardíase e de uretrites e vaginites por Trichomonas R. Adv.: Náuseas, vómitos e epigastralgias. Alterações do paladar. Erupções cutâneas e urticária. Urina escura. Cefaleias, vertigens e ataxia (raramente). Neuropatia periférica e convulsões epileptiformes quando da utilização de doses altas ou terapêuticas prolongadas. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez e aleitamento. IH (reduzir a posologia). Monitorizar a função Interac.: As interacções que os nitroimidazóis são susceptíveis de causar estão bem documentadas com o metronidazol. O metronidazol inibe o metabolismo dos anticoagulantes orais e da fenitoína, aumentando as suas concentrações plasmáticas com potencial desenvolvimento de toxicidade. O fenobarbital reduz as concentrações do metronidazol podendo comprometer a sua eficácia terapêutica. A cimetidina inibe o metabolismo do metronidazol. A co-administração de etanol e metronidazol aumenta o risco de aparecimento de reacções do tipo dissulfiram.

METRONIDAZOL Ind.: Tratamento da amebíase intestinal invasiva e hepática, tricomoníase urogenital e Contra-Ind. e Prec.: V. Introdução (1.4.3.).

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 800 mg de 8 em 8 horas, durante 5 dias no tratamento da amebíase intestinal invasiva; 400 a 800 mg de 8 em 8 horas, durante 5 a 10 dias no tratamento da amebíase hepática; 200 mg de 8 em 8 horas ou 400 mg de 12 em 12 horas, durante 7 dias ou 2 g em dose única no tratamento da tricomoníase urogenital; 2 g/dia, durante 3 dias ou 400 mg de 8 em 8 horas, durante 5 dias no tratamento da giardíase. [Crianças] - Via oral: 40 a 50 mg/Kg/dia, durante 5 dias no tratamento da amebíase intestinal invasiva e durante 5 a 10 dias no tratamento da amebíase hepática; dos 1 aos 3 anos: 500 mg/dia; dos 3 aos 7 anos: 600 a 800 mg/dia; dos 7 aos 10 anos: 1 g/dia, durante 3 dias no tratamento da giardíase.

Orais sólidas - 250 mg FLAGYL (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,76 (?0,138); 40% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?4,81 (?0,1203); 40% SECNIDAZOL Posol.: [Adultos] - Via oral: 2 g como dose única ou a administrar de 12 em 12 horas, no tratamento da amebíase intestinal, giardíase e tricomoníase; 1,5 g/dia ou a administrar de [Crianças] - Via oral: 30 mg/kg como dose única no tratamento da amebíase intestinal e giardíase; 30 mg/Kg/dia (dose única diária), durante 5 dias no tratamento da amebíase hepática.

Orais sólidas - 500 mg FLAGENTYL (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Fita termossoldada - 4 unid; ?4,15 (?1,0375); 40% Comp. revest. - Fita termossoldada - 8 unid; ?6,36 (?0,795); 40% TINIDAZOL R. Adv.: V. Introdução (1.4.3.). Reacções alérgicas, que podem ser graves. Posol.: [Adultos] - Via oral: 2 g/dia (dose única diária), durante 2 a 3 dias no tratamento da amebíase intestinal; 1,5 a 2 g/dia (dose única diária), durante 3 a 5 dias no tratamento [Crianças] - Via oral: 50 a 60 mg/Kg/dia durante 3 dias no tratamento da amebíase

Prontuário Terapêutico intestinal; 50 a 60 mg/kg/dia durante 5 dias no tratamento da amebíase hepática; 50 a 75 mg/kg como dose única no tratamento da giardíase e tricomoníase.

FASIGYN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 4 unid; ?3,56 (?0,89); 40% Sistema Nervoso Central 2.

2.1. Anestésicos gerais Atendendo a que os anestésicos gerais só podem ser utilizados em meio hospitalar, por pessoal especializado, não serão detalhados neste prontuário. A mesma decisão se aplica aos medicamentos curarizantes.

Por razões pragmáticas, os analgésicos que pertencem ao grupo dos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) serão abordados no grupo do Aparelho Locomotor (V. Grupo 9.). Por outro lado, no subgrupo 2.13. consideram-se dois grupos de aparecimento recente, os medicamentos com acção na demência e os medicamentos com acção na doença do neurónio motor. Os interferões beta-1a e beta-1b são os únicos medicamentos com indicações específicas na esclerose múltipla e devido à natureza do seu mecanismo de acção são descritos no grupo dos imunomoduladores (16.3.).

2.2. Anestésicos locais Os anestésicos locais (AL) causam um bloqueio reversível da condução nervosa. De um modo geral a sua acção restringe-se ao local de aplicação e termina quando o anestésico se difunde. As propriedades químicas e farmacológicas de cada fármaco determinam a sua utilização clínica. Os fármacos pertencentes a este grupo variam substancialmente no que se refere a potência, toxicidade, duração de acção, estabilidade, solubilidade e capacidade de penetrar as mucosas. Estas variações determinam a aplicabilidade dos diferentes princípios activos às potenciais vias de administração: tópica, infiltração, epidural ou bloqueio espinal.

A dose máxima segura deve ser ajustada tendo em conta a taxa de absorção e de excreção bem como a potência de cada fármaco. A idade, o peso, a patologia em causa e o grau de vascularização do local de administração são factores que devem ser considerados na determinação da dose.

Os anestésicos locais não dependem da circulação sanguínea para o início da sua acção mas aquela é importante para o fim da mesma. A vasoconstrição prolonga, obviamente, a

Prontuário Terapêutico duração da acção de um anestésico local. No entanto, todos os anestésicos locais com excepção da cocaína provocam vasodilatação. Existem por isso formulações que associam ao anestésico local um vasoconstritor, por exemplo adrenalina, para diminuir o fluxo sanguíneo local, reduzir a taxa de absorção e prolongar o efeito local. Nestas circunstâncias é necessário ter particular atenção à dose total de adrenalina administrada para evitar o risco de necrose isquémica. A adrenalina não deve ser utilizada nos dedos. Quando se usa adrenalina a concentração final deve ser 1:200.000 (5 ?g/ml). No caso dos tratamentos dentários pode usar-se uma concentração final de 1:80.000 (12,5 ?g/ml). A dose total de adrenalina administrada não deve exceder 500 ?g.

Em relação a reacções adversas é importante reconhecer que os anestésicos locais, além de bloquearem a condução nervosa no local da administração, têm potencial para interferir em qualquer órgão onde ocorra transmissão ou condução de impulsos. Nesta perspectiva, os órgãos em maior risco são o SNC, o sistema nervoso autónomo, as junções neuromusculares e os diferentes tipos de músculo. Quando ocorrem reacções adversas estas são habitualmente consequência do atingimento de concentrações plasmáticas excessivas. Os sintomas mais frequentes são sensação de embriaguez ou de cabeça oca, seguida de sedação, parestesias perorais e contraturas musculares. Em casos graves podem acontecer convulsões.

As reacções de hipersensibilidade aos anestésicos locais são mais frequentes com as moléculas de tipo éster, isto é, benzocaína, cocaína, procaína do que com as de tipo amida (lidocaína, bupivicaína, prilocaína e ropivacaína).

ARTICAÍNA + ADRENALINA Ind.: Anestesia local particularmente no contexto da medicina dentária (V. Subgrupo Posol.: O medicamento é apresentado numa concentração a 4% com adrenallina 1:100.000 ou 1:200.000. As doses em cada situação clínica devem ser determinadas pelos protocolos [Adultos] - Doses máximas: 7 mg/kg [Crianças] - Doses máximas: 5 mg/kg

Parentéricas - 40 mg/ml + 0.01 mg/ml ARTICAÍNA 4% COM EPINEFRINA 1:200.000 INIBSA (MSRM); Lab. Inibsa Sol. inj. - Ampola - 100 unid - 1,8 ml; ?41,13 (?0,2285); 0% Parentéricas - 40 mg/ml + 0.02 mg/ml ARTICAÍNA 4% COM EPINEFRINA 1:100.000 INIBSA (MSRM); Lab. Inibsa

Prontuário Terapêutico Sol. inj. - Ampola - 100 unid - 1,8 ml; ?41,13 (?0,2285); 0% BENZOCAÍNA V. Subgrupo (6.1.1.)

LIDOCAÍNA Ind.: Arritmias ventriculares. Anestesia local nas seguintes modalidades: tópica, infiltração, bloqueio de nervo periférico, bloqueio epidural, anestesia regional IV (bloqueio de Bier). No caso da associação lidocaína + prilocaína (2,5% + 2,5%) em creme, aplicado na pele Contra-Ind. e Prec.: Hipovolémia e bloqueio auriculo-ventricular completo. Posol.: Tratamento das arritmias (V. Antiarrítmicos - 3.2.); na aplicação tópica as concentrações podem variar entre 2 e 4%. Para infiltração a concentração não deve exceder Nota: As soluções de lidocaína por via parentérica não se encontram disponíveis em Farmácia Comunitária. As preparações para uso cutâneo encontram-se no subgrupo 13.8.2. (Anestésicos locais). As preparações para uso bucal são descritas em 6.1.1..

MEPIVACAÍNA Ind.: Anestesia local nas seguintes modalidades: tópica, infiltração, bloqueio de nervo periférico, bloqueio epidural, anestesia regional IV - bloqueio de Bier (V. Subgrupo 13.8.2.). Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade. Hipovolémia e bloqueio auriculo-ventricular Posol.: O medicamento é apresentado numa concentração a 3%. As doses em cada situação [Adultos] - Doses máximas: 400 mg por administração numa localização regional não [Crianças] - 5 a 6 mg/kg; < 3 anos - usar concentrações menores que 3%.

Parentéricas - 54 mg/1.8 ml SCANDINIBSA 3% (MSRM); Lab. Inibsa Sol. inj. - Cartucho - 100 unid - 1,8 ml; ?61,56 (?0,6156); 0% 2.3. Relaxantes musculares

O mecanismo de acção de vários dos elementos deste grupo não depende de uma acção

Prontuário Terapêutico periférica, mas sim de um efeito no SNC. Verdadeiramente relaxantes musculares de acção periférica são as substâncias curarizantes (bloqueadores neuromusculares não despolarizantes) que incluem o atracúrio, pancurónio e vencurónio; estes actuam por bloquearem a transmissão a nível da junção neuromuscular. Em relação a este grupo não serão dados mais pormenores porque a sua utilização carece de local e técnicos especializados. Além destes, o dantroleno também actua a nível periférico, neste caso directamente sobre o mecanismo de contracção muscular, uma vez que interfere com a disponibilidade de cálcio no interior das miofibrilhas.

Os restantes elementos deste grupo (baclofeno, carisoprodol, ciclobenzaprina, clormezanona, orfenadrina, tiocolquicosido, tizanidina) constituem um grupo heterogéneo com mecanismos de acção complexos a nível do SNC e que não estão totalmente elucidados. Têm indicação no tratamento da espasticidade associada a diferentes lesões do SNC, nomeadamente esclerose múltipla, traumatismos cranianos e/ou medulares, acidentes vasculares cerebrais. No entanto, deve notar-se que nestas indicações apenas o baclofeno, a tizanidina e o já mencionado dantroleno têm eficácia estabelecida. O baclofeno é um agonista dos receptores GABA B e actua por deprimir a transmissão nervosa a nível da medula espinal e provavelmente também a nível de centros nervosos mais altos. Este fármaco pode ser administrado por via oral ou por via intratecal. A tizanidina é um agonista dos receptores alfa-2 adrenérgicos que exerce a sua acção sobretudo a nível da espinal medula. A orfenadrina é um anticolinérgico com utilidade semelhante à de outros anticolinérgicos no tratamento da doença de Parkinson e síndromes parkinsónicos e será analisada nesse subgrupo (2.5.).

O carisoprodol, a ciclobenzaprina, a clormezanona e o tiocolquicosido são fármacos cuja utilidade clínica como relaxantes musculares nunca foi inequivocamente estabelecida. Estes princípios activos existem comercialmente quer isoladamente quer em associação com outros. A sua utilização depende de uma correcta avaliação da relação benefíco-risco.

A toxina botulínica é uma exotoxina produzida pelos Clostridia. É esta toxina a responsável pelos sinais e sintomas do botulismo. A administração por injecção IM, em músculos patologicamente hipercontraídos, do serotipo A da toxina butolínica é o tratamento de eleição em várias formas de distonias focais. As indicações terapêuticas da toxina botulínica têm vindo a expandir-se progressivamente. Actualmente além do serotipo A também o serotipo B está licenciado. Importa contudo fazer notar que o uso clínico da toxina botulínica obriga a um treino especializado. Por este motivo a sua prescrição foi restrita a meio hospitalar durante muitos anos. Desde 2002 uma das formulações da toxina botulínica A está disponível na Farmácia Comunitária. É fundamental compreender que as unidades em que cada formulação expressa a potência do seu produto, embora tenham a mesma designação, não são equivalentes. A não observância deste aspecto pode conduzir a iatrogenia importante.

Prontuário Terapêutico 2.3.1. Acção central BACLOFENO Ind.: Espasticidade associada à esclerose múltipla e a outras lesões do SNC. R. Adv.: Excesso de depressão do SNC, nomeadamente sonolência e tonturas; tremor, insónia e convulsões; alterações gastrintestinais e cardiovasculares. A capacidade para Contra-Ind. e Prec.: Cuidado com IR, na epilepsia ou em circunstâncias que reduzem o limiar epileptogénio; hipersensibilidade ao fármaco. O medicamento não deve ser Interac.: Com outros depressores do SNC. O baclofeno pode aumentar a glicemia e reduzir a eficácia dos antidiabéticos orais. Pode causar hipotensão por efeito sinérgico com anti- Posol.: Na administração oral a dose inicial é de 15 mg em 3 administrações diárias; a dose pode ser aumentada lentamente até optimização. A dose máxima diária é 100 mg. Para administração intratecal consultar RCM.

Orais sólidas - 10 mg LIORESAL (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 20 unid; ?3,15 (?0,1575); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?6,67 (?0,1112); 40% Orais sólidas - 25 mg LIORESAL (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 60 unid; ?13,43 (?0,2238); 40% CICLOBENZAPRINA Ind.: Relaxante muscular em situações dolorosas agudas, tais como a lombalgia. R. Adv.: Semelhantes aos da amitriptilina. Taquicardia, hipertensão, sonolência, fadiga, cefaleias, rash, urticária, visão turva, depressão da medula óssea (muito raro), leucopenia Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade. Utilização de IMAOs nos 14 dias anteriores ao Interac.: Potencia os efeitos do álcool; com os inbidores da MAO pode acontecer Posol.: [Adultos] - Doses máximas: 60 mg/d ; habitualmente 10 mg 3x/dia

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 20 unid; ?6,78 (?0,339); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?14,45 (?0,289); 40% TIOCOLQUICOSIDO R. Adv.: Diarreia, gastralgias, reacções cutâneas alérgicas; reacções comportamentais Posol.: Dose máxima diária 32 mg.

Orais sólidas - 4 mg COLTRAMYL (MSRM); Korangi Comp. - Blister - 20 unid; ?6,81 (?0,3405); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?16,64 (?0,2773); 40% RELMUS (MSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Blister - 20 unid; ?6,83 (?0,3415); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?16,68 (?0,278); 40% Parentéricas - 4 mg/2 ml COLTRAMYL (MSRM); Korangi Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?4,42 (?0,7367); 40% RELMUS (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?5,1 (?0,85); 40% TIZANIDINA Ind.: Espasticidade associada à esclerose múltipla e a outras lesões do SNC. Interac.: Com outros depressores do SNC. Potencia a acção dos anti-hipertensores. Interacção com o rofecoxib, que potencia as reacções adversas da tizanidina no SNC. Posol.: Dose inicial diária: 2 mg, em dose única que pode ser aumentada 2 mg de 3 em 3 dias até optimização ou dose máxima total de 24 mg/dia em 3 ou 4 tomas diárias.

Orais sólidas - 2 mg SIRDALUD (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 10 unid; ?2,01 (?0,201); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?6,51 (?0,1302); 40% Orais sólidas - 6 mg SIRDALUD MR (MSRM); Novartis Farma Cáps. libert. modif. - Blister - 30 unid; ?19,4 (?0,6467); 0% 2.3.2. Acção periférica

Prontuário Terapêutico TOXINA BOTULÍNICA A Ind.: Distonias faciais: blefaroespasmo, distonia cervical; hemiespamo facial; espasticidade do membro superior (pulso e mão) associada a AVC; espasticidade associada a deformação R. Adv.: A maioria das reacções adversas são locais e dependem da difusão passiva da toxina para músculos adjacentes ao injectado. Assim pode ocorrer ptose palpebral, assimetria da face, disfagia, visão turva. Raramente ocorrem efeitos sistémicos tais como síndrome gripal, diminuição da força muscular em grupos musculares distantes do local da Contra-Ind. e Prec.: Não há contra-indicações absolutas excepto a hipersensibilidade aos componentes da formulação. A existência de doenças que diminuam a força muscular Interac.: A utilização simultânea com antibióticos do grupo dos aminoglicosídeos pode Posol.: A administração é titulada de acordo com a patologia, número de músculos a injectar, volume dos músculos e resposta anterior. As unidades de potência de cada Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Parentéricas - 500 U DYSPORT (MSRM); Ipsen Pó p. sol. inj. - Frasco - 1 unid - 3 ml; ?450 (?450); 0% TOXINA BOTULÍNICA B R. Adv.: A maioria das reacções adversas são locais e dependem da difusão passiva da toxina para músculos adjacentes ao injectado. Assim pode ocorrer disfagia, descaimento da cabeça. Raramente ocorrem efeitos sistémicos tais como síndrome gripal, diminuição da força muscular em grupos musculares distantes do local da injecção. Manifestações tais Contra-Ind. e Prec.: Não há contra-indicações absolutas excepto a hipersensibilidade aos componentes da formulação. A existência de doenças que diminuam a força muscular Interac.: A utilização simultânea com antibióticos do grupo dos aminoglicosídeos pode Posol.: A administração é titulada de acordo com a patologia, número de músculos a injectar, volume dos músculos e resposta anterior. As unidades de potência de cada Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico 2.3.3. Acção muscular directa O dantroleno é um relaxante muscular directo que não está disponível em Farmácia Comunitária, pelo que aqui se não descreve. V. Relaxantes musculares (2.3.).

2.4. Antimiasténicos A transmissão neuromuscular depende essencialmente da libertação de acetilcolina e da funcionalidade dos respectivos receptores a nível pós-sinaptico. Esta transmissão pode ser afectada quer pela redução da disponibilidade da acetilcolina quer pela disfunção dos receptores. A miastenia gravis é a doença que se caracteriza por uma diminuição da transmissão neuromuscular, independentemente do facto desta redução ser consequência da existência de menos acetilcolina ou de receptores disfuncionantes ou de ambas as circunstâncias. O aumento da disponibilidade de acetilcolina é benéfico. Por isso os medicamentos que inibem as acetilcolinesterases (brometo de distigmina, neostigmina, brometo de piridostigmina) e aumentam o tempo de residência da acetilcolina na sinapse são utilizados nesta patologia. Estes mesmos medicamentos, devido a este mecanismo de acção, também são úteis na reversão do bloqueio muscular induzido pelos relaxantes musculares não-despolarizantes usados em anestesia.

É importante notar que os inibidores da acetilcolinesterase se usados em dose excessiva podem determinar uma crise colinérgica que é difícil de distinguir de um agravamento do quadro de miastenia.

As reacções adversas de tipo muscarínico determinadas pelos inibidores da acetilcolinesterase incluem excesso de sudação, salivação e secreção gástrica, aumento das motilidade gastrointestinal e uterina e bradicardia. Estes efeitos são antagonizáveis pela atropina.

BROMETO DE DISTIGMINA Ind.: Miastenia gravis; retenção urinária ou intestinal não-obstrutivas. Contra-Ind. e Prec.: Obstrução intestinal ou urinária mecânicas; cuidado na asma, bradicardia, enfarte do miocárdio, epilepsia, hipotensão, parkinsonismo, úlcera péptica, Interac.: O betanecol aumenta o efeito colinérgico. Os aminoglicosídeos podem diminuir a eficácia da acção colinérgica. A quinina tem uma acção relaxante muscular e pode diminuir a eficácia do agente colinérgico.

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: Inicialmente 5 mg, 30 minutos antes do pequeno-almoço, Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

BROMETO DE PIRIDOSTIGMINA Contra-Ind. e Prec.: Obstrução intestinal ou urinária; cuidado na asma, bradicardia, enfarte do miocárdio, epilepsia, hipotensão, parkinsonismo, úlcera péptica, disfunção renal, Interac.: O betanecol aumenta o efeito colinérgico. Os aminoglicosídeos podem diminuir a eficácia da acção colinérgica. A quinina tem uma acção relaxante muscular e pode diminuir a eficácia. Os anti-hipertensores por bloqueio ganglionar podem diminuir o efeito. Posol.: [Adultos] - Via oral: 30 a 120 mg em intervalos adequados. Dose manutenção: 300 [Crianças] - Via oral: < 6 anos: Inicialmente 30 mg; 6-12 anos: Inicialmente 60 mg. Dose máxima: 30 a 360 mg/dia.

Orais sólidas - 60 mg MESTINON (MSRM); Valeant (Espanha) Comp. revest. - Frasco - 20 unid; ?2,61 (?0,1305); 95% NEOSTIGMINA Ind.: Miastenia gravis; reversão de bloqueio muscular causado por relaxantes musculares Contra-Ind. e Prec.: Obstrução intestinal ou urinária; cuidado na asma, bradicardia, enfarte do miocárdio, epilepsia, hipotensão, parkinsonismo, úlcera péptica, disfunção renal, Posol.: [Adultos] - Via oral: Brometo de neostigmina 15-30 mg em intervalos adequados. Dose máxima: 300 mg/dia (o máximo que a maioria dos doentes tolera é 180 mg/dia). [Crianças] - Via oral: No RN: 1-5 mg cada 4 horas, meia hora antes da mamada; até aos 6 anos: iniciar com 7,5 mg; dos 6 aos 12 anos: iniciar com 15 mg. Dose máxima diária: 15 a Para dose parentérica consultar a literatura apropriada.

Parentéricas - 0.5 mg/1 ml PROSTIGMINE (MSRM); Valeant (Espanha) Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 1 ml; ?1,19 (?0,238); 95%

Prontuário Terapêutico 2.5. Antiparkinsónicos O Parkinsonismo é a síndrome que pode ser determinado pela doença de Parkinson idiopática ou por outros distúrbios cuja caracterização transcende o âmbito deste livro. É importante salientar que a grande diferença entre a doença de Parkinson e outros parkinsonismos é a possibilidade de naquela os sintomas poderem ser razoavelmente controlados com medicamentos e no caso dos parkinsonismos os sintomas serem total ou parcialmente resistentes à medicação. A resposta dos sintomas de parkinsonismo à terapêutica dopaminomimética constitui mesmo uma prova diagnóstica, isto é, se há uma resposta positiva com a levodopa o diagnóstico de doença de Parkinson idiopática é mais provável.

O tratamento da doença de Parkinson é ainda exclusivamente sintomático e os objectivos desse tratamento podem ser classificados da seguinte forma:

a) controlo dos sintomas característicos da síndrome parkinsónica (tremor, rigidez, bradicinésia);

b) controlo das complicações que surgem no contexto do tratamento com levodopa (flutuações da resposta motora, movimentos involuntários);

Tradicionalmente, de acordo com uma visão simplista mas útil da fisiopatologia da doença de Parkinson, dividiam-se os medicamentos utilizados no seu tratamento em anticolinérgicos e dopaminomiméticos. Hoje sabemos que outros sistemas de neurotransmissão são relevantes, nomeadamente o sistema glutamatérgico, mas é ainda útil utilizar a divisão em anticolinérgicos e dopaminomiméticos, embora este último grupo contenha vários subgrupos distintos.

2.5.1. Anticolinérgicos Historicamente, estes foram os primeiros medicamentos a mostrar alguma utilidade no controlo dos sintomas de parkinsonismo. Actualmente a sua utilização é limitada mas pertinente nalguns casos (por exemplo, quando há predomínio de tremor). As limitações resultam essencialmente do perfil de segurança destes medicamentos determinar uma má tolerabilidade, quer pela interferência a nível dos processos mnésicos, quer pela capacidade de induzir quadros confusionais, quer por outros sintomas e sinais, previsíveis pela interferência no sistema nervoso autónomo.

Ainda se verifica a prática desadequada de prescrever profilaticamente um anticolinérgico

Prontuário Terapêutico quando se prescreve um antipsicótico antagonista da dopamina (neuroléptico). Este uso é vivamente desaconselhado por aumentar o risco de reacções adversas e não permitir a melhor titulação do antipsicótico mais adequado para o doente individual.

Ocasionalmente estes medicamentos são utilizados por toxicodependentes para indução de euforia e experiências psicadélicas

Ind.: Parkinsonismo; reacções distónicas agudas, síndromes extrapiramidais iatrogénicos. R. Adv.: Xerostomia; confusão mental, desorientação, alucinações, sintomas psicóticos, alterações da memória; taquicardia, palpitações e hipotensão; náuseas, vómitos, obstipação, úlcera duodenal; retenção urinária, hesitação urinária e disúria; fraqueza muscular, cãibras; pode ocorrer um efeito inibitório da lactação e ainda: aumento da temperatura, flushing, parestesias dos dedos, diminuição da sudação, dificuldade em conseguir ou manter a Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade a qualquer componente; glaucoma de angulo fechado; idade superior a 60 anos; hipertrofia prostática ou outra situação que determine retenção urinária; acalásia, megacólon, miastenia gravis; obstrução pilórica ou duodenal. Interac.: Amantadina (potenciação dos efeitos anticolinérgicos), levodopa, fenotiazinas e haloperidol (redução do efeito terapêutico), digoxina.

BIPERIDENO Contra-Ind. e Prec.: V. Anticolinérgicos (2.5.1.). A administração IV pode causar Posol.: Via oral: Dose inicial: 1 a 2 mg/dia (2 tomas). Dose de manutenção: 3 a 12 mg/dia (2 ou 3 tomas); por via IM ou IV 2,5 a 5 mg/administração (até 4 administrações/dia).

Orais sólidas - 2 mg AKINETON (MSRM); Desma (Espanha) Comp. - Blister - 20 unid; ?1,54 (?0,077); 95% Comp. - Blister - 50 unid; ?3,34 (?0,0668); 95% Orais sólidas - 4 mg AKINETON RETARD (MSRM); Desma (Espanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 10 unid; ?1,41 (?0,141); 95% Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?3,51 (?0,117); 95% Parentéricas - 5 mg/1 ml AKINETON (MSRM); Desma (Espanha) Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 1 ml; ?2,71 (?0,4517); 95% TRI-HEXIFENIDILO

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose inicial: 1 mg/dia. Doses de manutenção: 2 a 15 mg/dia (várias administrações).

Orais sólidas - 2 mg ARTANE (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. - Blister - 60 unid; ?3,13 (?0,0522); 95% Orais sólidas - 5 mg ARTANE (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. - Blister - 60 unid; ?4,73 (?0,0788); 95% 2.5.2. Dopaminomiméticos

A revolução no tratamento da doença de Parkinson aconteceu com a introdução da levodopa, que ainda hoje é o medicamento mais eficaz no controlo dos sintomas de Parkinsonismo. Inicialmente a utilidade da levodopa estava limitada pelo espectro florido de reacções adversas periféricas que induzia, mas a associação da levodopa a um inibidor da descarboxilase dos aminoácidos (carbidopa ou benzerazida) praticamente abole esse tipo de reacções adversas. Actualmente a levodopa isolada já não está no mercado. Apesar de ser o medicamento mais eficaz no tratamento dos sintomas, a utilização crónica da levodopa no contexto da doença de Parkinson está associada ao desenvolvimento de flutuações motoras e movimentos involuntários, o que tem determinado a defesa de várias estratégias para minimizar a exposição dos doentes a estes inconvenientes. Nomeadamente, a utilização de agonistas da dopamina nas fases iniciais da doença e a utilização precoce de associações entre a levodopa e um agonista, de forma a possibilitar a redução das doses daquela. Está inequivocamente demonstrado que o início do tratamento com um agonista da dopamina atrasa o aparecimento das discinésias e das flutuações motoras. No entanto esse benefício parece ter um impacto pequeno em termos de incapacidade e por isso a escolha do medicamento a usuar inicialmente é ainda individualizável.

Precursores da dopamina A levodopa só está disponível comercialmente em associação com inibidores da descarboxilase dos aminoácidos. Existem formulações de libertação controlada de levodopa mais inibidor da descarboxilase dos aminoácidos que apresentam algumas vantagens em doentes que já têm flutuações motoras de fim de dose ou naqueles que têm problemas de mobilidade nocturna. No entanto, a titulação destas formulações não é fácil e deve ser

Prontuário Terapêutico reservada a médicos com experiência no tratamento da doença de Parkinson. Mais recentemente foi comercializada uma associação tripla (levodopa, carbidopa e entacapona). Esta só tem indicação no tratamento de doentes com flutuações.

Ind.: Doença de Parkinson e outros parkinsonismos, enquanto mantém resposta R. Adv.: Movimentos involuntários coreiformes ou distónicos; alterações psiquiátricas, ansiedade, sonhos perturbantes, euforia, fadiga, depressão; hipotensão ortostática, arritmias cardíacas, flebites; blefarospasmo, visão turva, diplopia, midríase ou miose, crises oculogiras, salivação excessiva; xerostomia, náuseas, vómitos, alteração do gosto, perda de peso, diarreia, dores abdominais; frequência ou retenção urinária, incontinência urinária, priapismo; anemia hemolítica, trombocitopenia, leucopenia, agranulocitose; Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade a qualquer dos componentes; glaucoma de ângulo fechado; melanoma maligno; falência renal ou hepática graves; úlcera péptica; patologia psiquiátrica; enfarte miocárdico com arritmias associadas, asma brônquica, enfisema. Interac.: A associação com outros fármacos antiparkinsónicos produz geralmente efeitos sinérgicos positivos. A associação com antiepilépticos, benzodiazepinas ou antipsicóticos reduz o efeito terapêutico da levodopa; a associação com anti-hipertensores pode produzir um efeito hipotensor excessivo; a metildopa pode antagonizar o efeito terapêutico da levodopa; os anestésicos podem causar arritmias (a medicação deve ser suspensa 12 horas Posol.: Inicialmente a dose deve ser lentamente titulada até dose diária de levodopa de 300 mg. A dose máxima é de 2.000 mg. A proporção do inibidor da descarboxilase em relação à levodopa é variável com as formulações. Nas terapêuticas iniciais deve-se utilizar a formulação com relação mais elevada (1:4). As formulações de libertação controlada são de utilização difícil, em doentes já previamente medicados, e devem ser utilizadas apenas por especialistas.

LEVODOPA + BENSERAZIDA Posol.: A dose inicial deve ser titulada em incrementos de 50 mg de levodopa a cada 2 dias. A dose terapêutica é geralmente superior a 300 mg/dia e pode atingir as 1.000 mg/dia de levodopa. Dose máxima de levodopa é aproximadamente 2.000 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg + 25 mg MADOPAR HBS (MSRM); Roche Cáps. libert. prolong. - Frasco - 30 unid; ?5,34 (?0,178); 95%

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 200 mg + 50 mg MADOPAR (MSRM); Roche Comp. - Frasco - 30 unid; ?6,55 (?0,2183); 95% LEVODOPA + CARBIDOPA Posol.: A dose inicial deve ser titulada em incrementos de 50 mg de levodopa a cada 2 dias. A dose terapêutica é geralmente superior a 300 mg/dia e pode atingir as 1.000 mg/dia de levodopa. A dose máxima de levodopa é aproximadamente 2.000 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg + 25 mg SINEMET 25/100 (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 20 unid; ?5,03 (?0,2515); 95% Comp. - Blister - 60 unid; ?9,33 (?0,1555); 95% Orais sólidas - 200 mg + 50 mg SINEMET CR (MSRM); MS&D Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?6,49 (?0,3245); 95% Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?16,5 (?0,275); 95% Orais sólidas - 250 mg + 25 mg SINEMET 25/250 (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 60 unid; ?10,57 (?0,1762); 95% LEVODOPA + CARBIDOPA + ENTACAPONA Posol.: A dose deve ser estabilizada utilizando os componentes individuais da associação. Neste caso a passagem de um regime para a associação será directo. Se o doente estiver medicado com Sinemet e se pretender associar entacapona substituindo o Sinemet a dose total de Levodopa deve ser reduzida cerca de 20%. Cada situação deve ser individualizada.

Orais sólidas - 50 mg + 12.5 mg + 200 mg STALEVO (MSRM); Orion (Finlândia) Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?36,21 (?1,207); 95% Comp. revest. p/ película - Frasco - 100 unid; ?100,53 (?1,0053); 95% Orais sólidas - 100 mg + 25 mg + 200 mg STALEVO (MSRM); Orion (Finlândia) Comp. revest. p/ película - Frasco - 100 unid; ?104,55 (?1,0455); 95% Orais sólidas - 150 mg + 37.5 mg + 200 mg

Prontuário Terapêutico STALEVO (MSRM); Orion (Finlândia) Comp. revest. p/ película - Frasco - 100 unid; ?109,91 (?1,0991); 95% Agonistas da dopamina

Estes medicamentos actuam, como o nome indica, a nível dos receptores da dopamina. A sua eficácia no controlo dos sintomas da doença de Parkinson e na melhoria das flutuações motoras associadas à levodopa está bem demonstrada. Actualmente estão descritos 5 receptores diferentes da dopamina: D1, D2, D3, D4, D5 e a afinidade dos diferentes agonistas para os vários receptores da dopamina não é idêntica. Pensa-se que estes diferentes perfis de afinidades se possam traduzir por diferentes perfis de acção clínica, que ainda não foram consubstanciados em ensaios clínicos. Os agonistas da dopamina partilham um perfil de segurança que pode ser considerado típico da classe mas diferem, entre si, na intensidade e na frequência com que determinadas reacções adversas se manifestam. Os agonistas da dopamina podem ainda ser classificados em ergolínicos e não ergolínicos (ropinirol, pramipexol). Pensou-se que esta diferença química fundamental tivesse uma tradução no perfil de segurança destas duas subclasses mas os dados obtidos em ensaios clínicos não confirmaram essa hipótese. Nos últimos anos, dois tipos de reacções adversas tem criado preocupação e alguma limitação na utilização dos agonistas da dopamina. Referimo-nos aos ataques de sono e sonolência diurna, que estão associados a todos os agonistas da dopamina mas mais frequentemente ao ropinirol e pramipexol, e às alterações das válvulas cardíacas do tipo carcinóide, até à data associadas principalmente ao uso da pergolida; os estudos disponíveis não permitem ainda quantificar o risco com precisão nem excluir que haja risco com o uso de qualquer dos outros agonistas.

Ind.: No tratamento sintomático da doença de Parkinson. Alguns estão indicados em monoterapia, todos estão indicados como terapêutica adjuvante da levodopa. A bromocriptina e a cabergolina estão indicadas no tratamento da hiperprolactinemia e na R. Adv.: Dor abdominal, náuseas, vómitos, cefaleias, astenia, dor torácica, síndrome gripal, obstipação, diarreia, anorexia, xerostomia, discinésias, alucinações, distonia, confusão, sonolência, depressão, rinite, dispneia, rash, alterações da visão e edema periférico. Contra-Ind. e Prec.: Hipotensão sintomática. É necessário monitorizar o possível desenvolvimento de fibrose pulmonar, pelo menos nos derivados ergolínicos. Interac.: Antagonistas da dopamina, metoclopramida.

BROMOCRIPTINA Ind.: Tratamento sintomático da doença de Parkinson, quer em monoterapia, quer como Interac.: V. Agonistas da dopamina (2.5.2.).

Prontuário Terapêutico Posol.: A dose inicial deve ser baixa (por ex: 1,25 mg/dia) e posteriormente titulada. As doses máximas são muito variáveis (podem atingir 120 mg mas na maioria dos casos são de 30 mg).

Orais sólidas - 10 mg PARLODEL (MSRM); Novartis Farma Cáps. - Blister - 20 unid; ?16,9 (?0,845); 95% Orais sólidas - 2.5 mg PARLODEL (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 10 unid; ?3,66 (?0,366); 95% Comp. - Blister - 30 unid; ?7,91 (?0,2637); 95% Orais sólidas - 5 mg PARLODEL (MSRM); Novartis Farma Cáps. - Blister - 20 unid; ?9,83 (?0,4915); 95% Cáps. - Blister - 60 unid; ?24,55 (?0,4092); 95% PERGOLIDA Ind.: Terapêutica adjuvante da levodopa na doença de Parkinson. Terapêutica da doença de Posol.: A dose inicial deve ser baixa (por ex: 0,15 mg/dia) e posteriormente titulada. A dose máxima diária estudada em ensaios clínicos e toxicológicos é de 5 mg.

Orais sólidas - 0.05 mg PERMAX (MSRM); Lilly Comp. - Blister - 50 unid; ?3,57 (?0,0714); 95% Orais sólidas - 0.25 mg PERGOLIDA RATIOPHARM 0,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 50 unid; ?8,84 (?0,1768); 95% - PR ?8,84 PERMAX (MSRM); Lilly Comp. - Blister - 50 unid; ?8,84 (?0,1768); 95% - PR ?8,84 Orais sólidas - 1 mg PERGOLIDA RATIOPHARM 1 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 30 unid; ?21,8 (?0,7267); 95% - PR ?21,8 PERMAX (MSRM); Lilly Comp. - Blister - 30 unid; ?21,8 (?0,7267); 95% - PR ?21,8 PIRIBEDIL Interac.: V. Agonistas da dopamina (2.5.2.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Iniciar com 50 mg/dia e aumentar cada 3-4 dias em incrementos de 50 mg até à dose de manutenção de 150 a 250 mg/dia.

Orais sólidas - 50 mg TRIVASTAL 50 RETARD (MSRM); Servier Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?9,77 (?0,3257); 95% ROPINIROL Ind.: Em monoterapia ou como terapêutica adjuvante da levodopa na doença de Parkinson. Posol.: A dose inicial deve ser baixa: 0,75 mg divididos por 3 tomas; a titulação deve ser feita em incrementos de 0,75 mg/dia cada semana até à dose de 3 mg; titulações subsequentes podem ser necessárias. Dose máxima 24 mg/dia.

Orais sólidas - 0.25 mg REQUIP (MSRM); Beecham Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?3,1 (?0,1476); 95% Orais sólidas - 0.5 mg REQUIP (MSRM); Beecham Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?5,97 (?0,2843); 95% Orais sólidas - 1 mg REQUIP (MSRM); Beecham Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?10,01 (?0,4767); 95% Comp. revest. p/ película - Frasco - 84 unid; ?40,03 (?0,4765); 95% Orais sólidas - 2 mg REQUIP (MSRM); Beecham Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?18,64 (?0,8876); 95% Comp. revest. p/ película - Frasco - 84 unid; ?74,55 (?0,8875); 95% Orais sólidas - 5 mg REQUIP (MSRM); Beecham Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?35,66 (?1,6981); 95% Comp. revest. p/ película - Frasco - 84 unid; ?142,65 (?1,6982); 95% Inibidores selectivos da monoaminoxidase tipo B

A inibição da MAO B permite prolongar a permanência da dopamina na sinapse, o que tem utilidade demonstrada em ensaios clínicos no controlo das flutuações motoras de fim de dose. Em 1995 foram publicados os resultados de um ensaio sugerindo que associação da levodopa com a selegilina poderia aumentar o risco de morte. Dadas as deficiências metodológicas não é possível por agora saber se há um risco de morte aumentado nos doentes medicados com esta associação.

Prontuário Terapêutico SELEGILINA Ind.: No tratamento sintomático da doença de Parkinson, quer em monoterapia, quer como R. Adv.: Obstipação, diarreia, náuseas, vómitos, xerostomia, estomatite, hipotensão, depressão, confusão, psicose, agitação, cefaleias, lombalgias, cãibras, dores articulares, Contra-Ind. e Prec.: Úlcera gástrica e duodenal; hipertensão não controlada, arritmias, angina de peito, psicose, gravidez, aleitamento; os efeitos próprios da levodopa podem ser Interac.: Petidina (hiperpirexia, confusão, coma); hipertensão e excitabilidade do SNC com Posol.: 10 mg/dia.

Orais sólidas - 1.25 mg XILOPAR (MSRM); Elan (Irlanda) Liofilizado oral - Blister - 30 unid; ?26,94 (?0,898); 95% Orais sólidas - 5 mg JUMEX (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 20 unid; ?10,58 (?0,529); 95% - PR ?6,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?26,94 (?0,449); 95% - PR ?17,09 SELEGILINA GENERIS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 20 unid; ?6,82 (?0,341); 95% - PR ?6,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?17,09 (?0,2848); 95% - PR ?17,09 Inibidores da catecol-orto-metil-transferase (COMT)

A inibição da COMT é outra forma de prolongar o tempo de permanência da dopamina na sinapse. Existem actualmente dois inibidores da COMT, a tolcapona e a entacapona. Os ensaios clínicos demonstraram que a adição de inibidores da COMT à terapêutica com levodopa e inibidor da descarboxilase dos aminoácidos permite reduzir o tempo em off em doentes que sofrem de flutuações motoras dependentes da dose. A tolcapona está neste momento suspensa no mercado europeu porque determina hepatoxicidade grave e a melhor forma de identificar os doentes em risco ainda não foi encontrada. Assim neste grupo apenas está comercializada a entacapona.

ENTACAPONA Ind.: Como adjuvante da terapêutica com levodopa e inibidor da descarboxilase dos R. Adv.: Náuseas, vómitos, dor abdominal, diarreia, obstipação, alteração da cor da urina, boca seca, discinésias; existem alguns casos de anemia e raramente há elevação das

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: A dose de levodopa pode ter que ser reduzida em 10-30%. Gravidez e aleitamento; disfunção hepática; feocromocitoma, história de síndrome maligno dos Interac.: Pode potenciar a metildopa; possível interacção adversa com antidepressores tricíclicos, maprotilina, IMAO e venlafaxina; o ferro reduz a absorção da entacapona. Posol.: 200 mg com cada dose de levodopa até a um máximo de 2.000 mg/dia.

Orais sólidas - 200 mg COMTAN (MSRM); Novartis Europharm (Reino Unido) Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?34,09 (?1,1363); 95% Comp. revest. p/ película - Frasco - 60 unid; ?61,37 (?1,0228); 95% Outros

A amantadina é um fármaco antigo cujo mecanismo de acção nunca foi bem esclarecido e cuja descoberta para a doença de Parkinson foi ocasional. É um fármaco útil no tratamento do influenza tipo A; recentemente descobriu-se que a amantadina é eficaz no controlo das discinésias na doença de Parkinson e que este efeito é provavelmente dependente da actividade antiglutamatérgica.

AMANTADINA R. Adv.: Anorexia, náuseas, irritabilidade, insónia, tonturas, convulsões, alucinações, visão turva, perturbações gastrintestinais, livedo reticular, edema periférico; leucopénia, rash. Contra-Ind. e Prec.: IR ou IH; ICC (pode exacerbar o edema). Evitar a suspensão brusca da medicação. Epilepsia, úlcera gástrica, gravidez (toxicidade demonstrada nos animais), Interac.: Anticolinérgicos, hidroclorotiazida + triantereno (diminui a excreção urinária de Posol.: 200 mg/dia (2 administrações). Dose máxima cerca de 600 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg PARKADINA (MSRM); Lab. Basi Cáps. - Blister - 60 unid; ?9,7 (?0,1617); 95% 2.6. Antiepilépticos e anticonvulsivantes

A epilepsia é uma doença polimórfica que se caracteriza pela recorrência periódica de crises com descarga neuronial, com ou sem convulsões. A classificação das várias formas de epilepsia é complexa e a sua sistematização está fora do âmbito deste prontuário. As crises

Prontuário Terapêutico epilépticas também são objecto de uma classificação que é particularmente relevante para a escolha da terapêutica medicamentosa antiepiléptica. Assim, as crises epilépticas classificam-se em parciais (quando têm um início localizado/focal), generalizadas, não- classificadas e estado de mal (crises prolongadas parciais ou generalizadas sem recuperação entre as crises). As parciais ainda podem ser simples (sem perturbação da consciência), complexas (com perturbação da consciência) ou com generalização secundária.

Os mecanismos fisiopatológicos das crises epilépticas ainda não foram completamente esclarecidos. No entanto, sabe-se que a génese das crises epilépticas está relacionada com a instabilidade eléctrica das membranas celulares de um ou mais neurónios. Este excesso de excitabilidade propaga-se localmente originando crises parciais, ou globalmente, originando crises generalizadas. A causa do aumento da condutividade da membrana tem sido atribuída a diferentes mecanismos moleculares, todos passíveis de modificação farmacológica, nomeadamente: alterações da condutância do potássio, defeito nos canais de cálcio dependentes da voltagem ou uma deficiência nas ATPases membranares necessárias ao transporte iónico.

Existem vários grupos de medicamentos eficazes no controlo de diferentes formas de epilepsia. A eficácia da terapêutica antiepiléptica depende em parte do tipo de crises. Alguns medicamentos estão indicados apenas num tipo de crise e não noutros, podendo mesmo agravá-los.

Os mecanismos de acção dos medicamentos antiepilépticos podem ser sistematizados em 3 categorias principais. Os medicamentos eficazes no controlo das crises mais comuns, isto é, as parciais e as generalizadas tonico-clónicas, actuam quer por promover o estado inactivado dos canais de sódio, quer por potenciar a transmissão inibitória mediada pelo ácido gama- aminobutírico (GABA). Os medicamentos úteis no controlo das crises menos frequentes, como é o caso das ausências, interferem com os canais de cálcio dependentes da voltagem, de tipo T.

O conjunto dos medicamentos antiepilépticos divide-se nos seguintes grupos: fenitoínas, barbitúricos (fenobarbital, primidona), iminostilbenos (carbamazepina, oxicarbamazepina), succinimidas (etosuximida), ácido valpróico / valproato de sódio, oxazolidinedionas (trimetadiona), benzodiazepinas (diazepam, clonazepam, clorazepato dipotássico e lorazepam parentérico) e outros (gabapentina, lamotrigina, vigabatrina, acetazolamida e felbamato). Nem todos os barbitúricos ou as benzodiazepinas são antiepilépticos. É abusivo reclamar acção antiepiléptica para uma determinada benzodiazepina que não demonstrou possuir especificamente esse efeito. De uma forma geral o efeito ansiolítico das benzodiazepinas é útil no tratamento de doentes epilépticos mas esta circunstância não é suficiente para justificar a classificação das mesmas como medicamentos antiepilépticos. O diazepam, o clonazepam e o clorazepato dipotássico acima mencionados cumprem o requisito de terem uma acção antiepiléptica específica. Todas as benzodiazepinas serão apresentadas no grupo dos ansiolíticos-hipnóticos.

Prontuário Terapêutico Alguns dos medicamentos inicialmente desenvolvidos como antiepilépticos demonstraram posteriormente serem eficazes no tratamento de outras patologias. Assim a carbamazepina e o valproato têm indicação como estabilizadores do humor na doença bipolar. Também a gabapentina e a carbamazepina têm eficácia no tratamento da dor neuropática.

Além dos medicamentos acima mencionados, a acetazolamida e o piracetam têm acção em tipos específicos de epilepsias. A acetazolamida é um diurético do grupo dos inibidores da anidrase carbónica. O piracetam têm efeito terapêutico em doses elevadas (20 g/dia) no tratamento das mioclonias de causa anóxica.

A fenitoína é o fármaco protótipo do grupo das fenitoínas e em Portugal o seu único representante. Noutros países existem a mefenitoína e a fosfenitoína, que é um pró-fármaco da fenitoína de administração parentérica. O tratamento da epilepsia deve obedecer a princípios gerais que se sintetizam a seguir:

2. O fármaco com a melhor relação risco-benefício deve ser escolhido em função das características das crises e do doente.

3. A dose do medicamento escolhido deve ser titulada até ao controlo das crises ou até surgirem sinais de intolerância. O doseamento dos níveis plasmáticos é um instrumento útil neste processo.

4. Se não se conseguir o controlo da situação clínica com o fármaco escolhido deve ser considerado outro fármaco. Neste caso o novo fármaco deve ser titulado enquanto que o fármaco utilizado primariamente deve ser descontinuado de forma progressiva.

5. As associações medicamentosas só deverão ser consideradas quando a monoterapia insistentemente tentada não resultou. As associação fixas de medicamentos, isto é, as formulações medicamentosas com 2 ou mais princípios activos NUNCA devem ser utilizadas no tratamento da epilepsia.

Por lapso, houve especialidades farmacêuticas que foram classificadas como medicamentos antiepilépticos e que surgem nesse grupo em publicações várias. Assim, as especialidades farmacêuticas cujo princípio activo é o ácido gama-aminobutírico (GABA) ou o ácido gama- hidroxiaminobutírico (GABOB) ou que contenham estas substâncias NÃO devem ser utilizadas como antiepilépticos porque não têm eficácia comprovada. Aliás qualquer destas substâncias não têm utilidade terapêutica inequivocamente demonstrada.

Os diferentes medicamentos com acção antiepiléptica estão associados a reacções adversas, algumas específicas de molécula, outras específicas de classe. É de salientar que para

Prontuário Terapêutico qualquer antiepiléptico a interrupção brusca da administração pode desencadear crises ou mesmo estado de mal, pelo que não deve ser praticada.

ÁCIDO 4-AMINO-3-HIDROXIBUTÍRICO Ind.: Este medicamento NÃO é um antiepiléptico nem tem quaisquer indicações em que a Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg/ml GABOMADE (MSRM); Lab. Esfar Sol. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,08 (?0,0454); 0% Orais sólidas - 250 mg GABOMADE (MSRM); Lab. Esfar Comp. - Frasco - 60 unid; ?7,63 (?0,1272); 0% ÁCIDO VALPRÓICO Ind.: Na epilepsia: Em monoterapia ou como terapêutica adjuvante no tratamento de crises parciais complexas, ausências ou crises de tipo misto. Tem também acção sobre o humor nas psicoses maníaco-depressivas e pode ser útil na profilaxia da enxaqueca. R. Adv.: A reacção adversa potencialmente mais grave é a hepatotoxicidade, particularmente nas crianças com menos de 2 anos que tomam mais do que um antiepiléptico, que têm alterações metabólicas congénitas, que apresentam epilepsias graves ou que têm lesões cerebrais orgânicas. A função hepática deve ser avaliada antes do início da medicação e posteriormente a intervalos curtos, pelo menos nos primeiros seis meses. Outras reacções adversas estão descritas, de que se salienta as náuseas e vómitos pela sua Contra-Ind. e Prec.: Doença hepática ou disfunção hepática significativa, hipersensibilidade Interac.: O álcool e outros depressores do SNC potenciam os efeitos depressores; outros anticonvulsivantes e os barbitúricos sofrem aumento dos seus níveis plasmáticos com risco de toxicidade; com o ácido acetilsalicílico, dipiridamol e varfina há risco de hemorragia; com clonazepam podem precipitar-se crises de ausências; os salicilatos e a cimetidina podem aumentar os níveis de ácido valpróico; a colestiramina reduz a absorção. Posol.: Dose inicial: 600 mg/dia em 2 administrações, preferencialmente após a ingestão de alimentos; a dose pode ser aumentada ao ritmo de 200 mg/dia, cada 3 dias até à dose [Crianças] - < 20 kg: A dose pode atingir 20 mg/kg/dia distribuída por várias administrações. Sob controlo dos níveis plasmáticos pode-se atingir a dose de 40 mg/kg/dia.

Prontuário Terapêutico Com mais de 20 Kg a dose inicial pode ser de 400 mg/dia podendo atingir os 35 mg/kg/dia. Em injecção IV lenta ou em infusão as doses diárias são semelhantes às descritas para a via Nota: Existem formulações farmacêuticas em que a forma química é o ácido valpróico, outras em que é o valproato de sódio e ainda outra em que está presente uma mistura de ácido valpróico e valproato de sódio.

Orais líquidas e semi-sólidas - 200 mg/ml DEPAKINE (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?8,61 (?0,1722); 95% DIPLEXIL (MSRM); Tecnifar Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?8,61 (?0,1722); 95% Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml DEPAKINE (MSRM); Sanofi-Synthelabo Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,43 (?0,0272); 95% Orais sólidas - 1000 mg DIPLEXIL 1000 (MSRM); Tecnifar Granulado libert. prolong. - Saqueta - 50 unid; ?42,77 (?0,8554); 95% Orais sólidas - 150 mg DIPLEXIL 150 (MSRM); Tecnifar Cáps. libert. prolong. - Frasco - 50 unid; ?6,84 (?0,1368); 95% Orais sólidas - 200 mg DIPLEXIL (MSRM); Tecnifar Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,94 (?0,247); 95% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?11,05 (?0,1842); 95% Orais sólidas - 250 mg DIPLEXIL-R (MSRM); Tecnifar Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?12,7 (?0,2117); 95% Orais sólidas - 300 mg DEPAKINE CHRONO 300 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?6,59 (?0,3295); 95% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?16,57 (?0,2762); 95% DIPLEXIL 300 (MSRM); Tecnifar Cáps. libert. prolong. - Frasco - 50 unid; ?13,68 (?0,2736); 95% Orais sólidas - 500 mg DEPAKINE CHRONO 500 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?25,98 (?0,433); 95% DIPLEXIL (MSRM); Tecnifar Comp. gastrorresistente - Blister - 20 unid; ?8,79 (?0,4395); 95% Comp. gastrorresistente - Blister - 60 unid; ?25,98 (?0,433); 95% DIPLEXIL 500 (MSRM); Tecnifar Granulado libert. prolong. - Saqueta - 50 unid; ?21,39 (?0,4278); 95% DIPLEXIL-R (MSRM); Tecnifar Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,92 (?0,4653); 95% CARBAMAZEPINA Ind.: Na epilepsia: crises parciais e crises tónico-clónicas secundariamente generalizadas.

Prontuário Terapêutico Como estabilizador do humor nas psicoses maníaco-depressivas. Nevralgia do trigémeo. R. Adv.: Estão descritas numerosas reacções adversas relacionadas essencialmente com o tubo digestivo, a pele e o SNC. Salienta-se pela sua gravidade o risco de anemia aplástica e agranulocitose que é cerca de 5 a 8 vezes superior ao da população não tratada. Deve fazer- se controlos hematológicos antes e durante o tratamento; as reacções cutâneas de base imunológica podem ser graves. De salientar que a carbamazepina tem também acção anticolinérgica, podendo desencadear ou agravar situações de glaucoma. A mesma acção anticolinérgica pode desencadear síndromes confusionais em doentes idosos. Contra-Ind. e Prec.: Alterações da condução auriculo-ventricular não controladas por Interac.: As concentrações séricas dos outros anticonvulsivantes podem ser reduzidas, o verapamilo e a eritromicina podem aumentar os níveis de carbamazepina; redução do efeito dos anticoagulantes; redução do efeito dos anticonceptivos orais; a nefazodona Posol.: Na epilepsia: Dose inicial de 400 mg/dia distribuída por pelo menos 2 administrações e que pode ser aumentada em incrementos de 200 mg/dia em cada semana até ao máximo de 1.200 mg/dia; excepcionalmente a dose de 1600 mg/dia pode ser usada em adultos. [Crianças] - A dose máxima diária é: < 1 ano: 100-200 mg; de 1 a 5 anos: 200-400 mg; Na nevralgia do trigémeo: Dose diária inicial de 200 mg até à dose máxima de 1.200 mg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml TEGRETOL (MSRM); Novartis Farma Xarope - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?3,21 (?0,0214); 95% Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,29 (?0,0215); 95% Orais sólidas - 200 mg CARBAMAZEPINA ALTER 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 60 unid; ?5,99 (?0,0998); 95% - PR ?5,99 CARBAMAZEPINA GENERIS 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 60 unid; ?5,99 (?0,0998); 95% - PR ?5,99 CARBAMAZEPINA MERCK GENÉRICOS 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?2,38 (?0,119); 95% - PR ?2,38 Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?5,99 (?0,0998); 95% - PR ?5,99 TEGRETOL (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 20 unid; ?2,97 (?0,1485); 95% - PR ?2,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?7,48 (?0,1247); 95% - PR ?5,99 TEGRETOL CR (MSRM); Novartis Farma Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?7,48 (?0,1247); 95% - PR ?5,99 Orais sólidas - 400 mg CARBAMAZEPINA ALTER 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 60 unid; ?9,45 (?0,1575); 95% - PR ?9,45 CARBAMAZEPINA GENERIS 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 60 unid; ?9,45 (?0,1575); 95% - PR ?9,45 CARBAMAZEPINA MERCK GENÉRICOS 400 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?9,45 (?0,1575); 95% - PR ?9,45 TEGRETOL (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 60 unid; ?11,8 (?0,1967); 95% - PR ?9,45 TEGRETOL CR (MSRM); Novartis Farma Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?11,8 (?0,1967); 95% - PR ?9,45

Prontuário Terapêutico CLONAZEPAM Posol.: 1 mg à noite durante 4 noites (nos idosos 0,5 mg), depois aumentar durante 2 a 4 [Crianças] - < 1 ano: 0,25 mg que podem ser aumentadas até 0,5-1 mg; 1 a 5 anos: 0,25 mg a aumentar até 1-3 mg/dia; 5 a 12 anos: 0,5 mg a aumentar até 3 a 6 mg/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2.5 mg/ml RIVOTRIL (MSRM-P); Roche Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; ?2,84 (?0,284); 95% Orais sólidas - 0.5 mg RIVOTRIL (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?1,01 (?0,0505); 95% Comp. - Blister - 50 unid; ?2,91 (?0,0582); 95% Orais sólidas - 2 mg RIVOTRIL (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 30 unid; ?4,55 (?0,1517); 95% FELBAMATO Ind.: Como terapêutica adjuvante no síndrome de Lennox-Gastaut em indivíduos com idade superior a 4 anos, resistentes ou intolerantes a outros antiepilépticos. R. Adv.: O felbamato pode determinar discrasias sanguíneas (em particular anemia aplástica) e hepatotoxicidade grave, pelo que não deve ser utilizado sem que haja uma avaliação risco-benefício individualizada. O felbamato está também associado a reacções de hipersensibilidade grave. Outras reacções adversas frequentes são as náuseas e vómitos, Contra-Ind. e Prec.: Doentes com discrasia sanguínea, IH ou hipersensibilidade conhecida Interac.: O felbamato faz aumentar as concentrações plasmáticas de carbamazepina, fenitoína e ácido valpróico. O felbamato em associação com outros antiepilépticos tem um Posol.: [Adultos] - Dose inicial: 600 a 1.200 mg/dia (divididos em 2 a 3 tomas). Dose [Crianças] - 4 aos 14 anos - Dose inicial: 7,5 a 15 mg/Kg/dia (divididos em 2 a 3 tomas). Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico Ind.: Na epilepsia: nas crises parciais e nas crises tónico-clónicas. Nevralgia do trigémeo. R. Adv.: Está descrito um elevado número de reacções adversas relacionadas essencialmente com o tubo digestivo, o sistema endócrino e o SNC. Deve salientar-se as seguintes reacções adversas: hirsutismo, hiperplasia gengival, disfunção hepática e síndrome Contra-Ind. e Prec.: Gravidez (a teratogenicidade está demonstrada), disfunção hepática e Interac.: O álcool diminui os efeitos da fenitoína; os outros anticonvulsivantes podem aumentar ou diminuir os seus níveis, a fenitoína pode aumentar a absorção e o metabolismo dos anticoagulantes, aumenta o metabolismo dos corticosteróides, dos anticonceptivos orais e da nisoldipina; a amiodarona, o cloranfenicol, o omeprazol e a ticlopidina aumentam Posol.: Deve salientar-se que a fenitoína tem uma cinética não linear o que torna a titulação da dose delicada (pequenos incrementos podem determinar grandes elevações dos níveis [Adultos] - Dose inicial: 300 mg/dia em 1 ou 2 administrações até dose máxima de 600 [Crianças] - Dose inicial: 5 mg/kg/dia em 2 administrações até à dose máxima de 300 mg.

Orais sólidas - 100 mg HIDANTINA (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,35 (?0,0675); 95% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?3,41 (?0,0568); 95% FENITOÍNA + FENOBARBITAL + ÁCIDO ASCÓRBICO Ind.: No tratamento da epilepsia não se deve usar associações fixas. Esta associação não é recomendada. O ácido ascorbico não tem qualquer eficácia comprovada no tratamento da Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 87.5 mg + 37.5 mg + 31 mg HIDANTINA COMPOSTA (MSRM-P); Lab. Vitória Comp. - Blister - 50 unid; ?3,63 (?0,0726); 0% FENOBARBITAL Ind.: Todos os tipos de crises excepto ausências; estado de mal-epiléptico; como ansiolítico e hipnótico (actualmente são indicações com pouca utilidade), medicação pré-anestésica. R. Adv.: Grande número de manifestações, particularmente relativas ao SNC. Salienta-se o

Prontuário Terapêutico desenvolvimento de tolerância e/ou dependência física ou psicológica. Alterações da Contra-Ind. e Prec.: Porfíria; disfunção hepática; doença respiratória com dispneia ou Interac.: O álcool e outros depressores do SNC potenciam os efeitos depressores; o fenobarbital pode reduzir a absorção e os efeitos da varfarina; aumenta o metabolismo dos corticosteróides, anticonceptivos orais, outros anticonvulsivantes e digitoxina; os antidepressores podem agravar os efeitos adversos do fenobarbital; a griseofulvina diminui Posol.: [Adultos] - Via oral: até 200 mg/dia, em 3 ou 4 administrações ou numa administração única nocturna. Via parentérica (IM ou IV): até 320 mg cada 6 horas no estado de mal-epiléptico; dose máxima diária: 600 mg [Crianças] - Via oral: 3 a 6 mg/kg/dia. Via parentérica (IM ou IV): 4 a 6 mg/kg/dia.

Orais sólidas - 100 mg BIALMINAL (MSRM-P); Lab. Bial Comp. - Blister - 20 unid; ?0,92 (?0,046); 95% Comp. - Blister - 60 unid; ?2,33 (?0,0388); 95% LUMINAL (MSRM-P); Bayer Comp. - Blister - 10 unid; ?0,41 (?0,041); 95% Orais sólidas - 15 mg LUMINALETAS (MSRM-P); Bayer Comp. - Blister - 30 unid; ?0,41 (?0,0137); 95% Orais sólidas - 200 mg BIALMINAL FORTE (MSRM-P); Lab. Bial Comp. - Blister - 60 unid; ?2,84 (?0,0473); 95% GABAPENTINA Ind.: Como terapêutica adjuvante no tratamento das crises parciais com ou sem R. Adv.: Sonolência; fadiga; tonturas; ataxia; nistagmo, rinite, diplopia, ambliopia e tremor. Interac.: Os antiácidos e a cimetidina interferem com a gabapentina; a gabapentina Posol.: A dose efectiva varia entre 900 e 1800 mg/dia; a dose terapêutica deve ser titulada aproximadamente 300 mg por cada 24 horas; a dose diária total pode ser dividida em 2 ou 3 administrações. As doses iniciais devem ser administradas ao deitar para minimizar as reacções adversas. A dose máxima é de 2400 mg/dia. A dose deve ser reduzida na IR.

Orais sólidas - 100 mg GABAPENTINA ALTER 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,18 (?0,159); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 50 unid; ?6,61 (?0,1322); 95% - PR ?6,61 GABAPENTINA BALDACCI 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Baldacci

Prontuário Terapêutico Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,18 (?0,159); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 50 unid; ?6,61 (?0,1322); 95% - PR ?6,61 GABAPENTINA CICLUM 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 60 unid; ?7,76 (?0,1293); 95% - PR ?7,93 GABAPENTINA FARMOZ 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,18 (?0,159); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 60 unid; ?7,76 (?0,1293); 95% - PR ?7,93 GABAPENTINA GABAMOX 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,18 (?0,159); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 60 unid; ?7,76 (?0,1293); 95% - PR ?7,93 GABAPENTINA GENERIS 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,18 (?0,159); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 50 unid; ?6,61 (?0,1322); 95% - PR ?6,61 GABAPENTINA MERCK GENÉRICOS 100 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Merck Genéricos Cáps. - Blister - 50 unid; ?6,61 (?0,1322); 95% - PR ?6,61 GABAPENTINA RATIOPHARM 100 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,18 (?0,159); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 60 unid; ?7,76 (?0,1293); 95% - PR ?7,93 NEURONTIN (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,89 (?0,2445); 95% - PR ?3,18 Cáps. - Blister - 50 unid; ?10,16 (?0,2032); 95% - PR ?6,61 Orais sólidas - 300 mg GABAPENTINA ALTER 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 50 unid; ?19,74 (?0,3948); 95% - PR ?19,74 GABAPENTINA BALDACCI 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Baldacci Cáps. - Blister - 20 unid; ?8,88 (?0,444); 95% - PR ?8,88 Cáps. - Blister - 50 unid; ?19,74 (?0,3948); 95% - PR ?19,74 GABAPENTINA BEXAL 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Bexal Cáps. - Blister - 50 unid; ?19,74 (?0,3948); 95% - PR ?19,74 GABAPENTINA CICLUM 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 60 unid; ?23,22 (?0,387); 95% - PR ?23,69 GABAPENTINA FARMOZ 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 60 unid; ?23,22 (?0,387); 95% - PR ?23,69 GABAPENTINA GABAMOX 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 60 unid; ?23,22 (?0,387); 95% - PR ?23,69 GABAPENTINA GENERIS 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 20 unid; ?8,88 (?0,444); 95% - PR ?8,88 Cáps. - Blister - 50 unid; ?19,74 (?0,3948); 95% - PR ?19,74 GABAPENTINA MERCK GENÉRICOS 300 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Merck Genéricos Cáps. - Blister - 50 unid; ?19,74 (?0,3948); 95% - PR ?19,74 GABAPENTINA RATIOPHARM 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. - Blister - 60 unid; ?23,69 (?0,3948); 95% - PR ?23,69 NEURONTIN (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 50 unid; ?30,37 (?0,6074); 95% - PR ?19,74 Orais sólidas - 400 mg GABAPENTINA ALTER 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 50 unid; ?25,84 (?0,5168); 95% - PR ?25,84 GABAPENTINA BALDACCI 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Baldacci Cáps. - Blister - 50 unid; ?25,84 (?0,5168); 95% - PR ?25,84 GABAPENTINA BEXAL 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Bexal Cáps. - Blister - 50 unid; ?25,84 (?0,5168); 95% - PR ?25,84 GABAPENTINA CICLUM 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 60 unid; ?30,38 (?0,5063); 95% - PR ?31,01 GABAPENTINA FARMOZ 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 60 unid; ?30,38 (?0,5063); 95% - PR ?31,01 GABAPENTINA GABAMOX 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 60 unid; ?30,38 (?0,5063); 95% - PR ?31,01 GABAPENTINA GENERIS 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 50 unid; ?25,84 (?0,5168); 95% - PR ?25,84 GABAPENTINA MERCK GENÉRICOS 400 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Merck Genéricos

Prontuário Terapêutico Cáps. - Blister - 50 unid; ?25,84 (?0,5168); 95% - PR ?25,84 GABAPENTINA RATIOPHARM 400 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. - Blister - 60 unid; ?30,39 (?0,5065); 95% - PR ?31,01 NEURONTIN (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 50 unid; ?39,75 (?0,795); 95% - PR ?25,84 Orais sólidas - 600 mg NEURONTIN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 50 unid; ?63,09 (?1,2618); 95% Orais sólidas - 800 mg NEURONTIN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 50 unid; ?79,18 (?1,5836); 95% LAMOTRIGINA Ind.: Monoterapia (esta não é recomendada para crianças com menos de 12 anos) ou tratamento adjuvante de crises parciais; crises tónico-clónicas primária ou secundariamente R. Adv.: Exantemas graves que incluem o síndrome de Stevens-Johnson e necrose tóxica da epiderme. As manifestações cutâneas são mais frequentes nas crianças e na presença de terapêuticas múltiplas, especialmente as que incluem valproato. Febre, mal-estar, síndroma gripal, sonolência; raramente disfunção hepática, leucopenia e trombocitopnéia em associação com o rash. Diplopia, tonturas, insónia, cefaleias, tremor, vómitos. Contra-Ind. e Prec.: A função hepática, renal e os parâmetros de coagulação devem ser monitorizados cuidadosamente; se surgirem sinais de hipersensibilidade, particularmente rash, a terapêutica deve ser interrompida. Excepto nesta circunstância a terapêutica não deve ser interrompida bruscamente devido ao risco de desencadear crises. Posol.: Monoterapia - inicialmente 25 mg/dia durante 14 dias, depois aumentar para 50 mg/dia durante outros 14 dias, depois aumentar 50 a 100 mg cada 7 a 14 dias; dose de manutenção habitual 100 a 200 mg/dia em 1 a 2 tomas. Dose máxima 500 mg/dia. Adjuvante ao valproato - inicialmente 25 mg/dia, dia sim dia não durante 14 dias, depois 25 mg/dia durante mais 14 dias, depois aumentar no máximo 25 a 50 mg cada 7 a 14 dias; Adjuvante a outros antiepilépticos indutores enzimáticos mas sem valproato - inicialmente 50 mg/dia durante 14 dias, depois aumentar até 100 mg cada 7 a 14 dias; dose de [Crianças] - 2 a 12 anos: Adjuvante ao valproato - 0,2 mg/kg/dia durante 14 dias, depois 0,5 mg/kg/dia durante mais 14 dias, depois aumentar no máximo 0,5-1 mg/kg cada 7 a 14 Adjuvante a outros antiepilépticos indutores enzimáticos mas sem valproato - inicialmente 2 mg/kg/dia em 2 tomas durante 14 dias, depois 5 mg/kg/dia em 2 tomas durante mais 14 dias, depois aumentar no máximo 2-3 mg/kg cada 7 a 14 dias; dose de manutenção 5-15 mg/kg/dia em 2 tomas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg LAMOTRIGINA SANDOZ 100 MG COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS (MSRM); Sandoz

Prontuário Terapêutico Comp. dispersível - Blister - 56 unid; ?44,23 (?0,7898); 95% - PR ?44,23 Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg LAMICTAL (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Lab. Wellcome Comp. dispersível - Frasco - 30 unid; ?3,39 (?0,113); 95% Orais líquidas e semi-sólidas - 25 mg LAMICTAL (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Lab. Wellcome Comp. dispersível - Blister - 56 unid; ?20,52 (?0,3664); 95% - PR ?14,38 LAMOTRIGINA GENERIS 25 MG COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Generis Comp. dispersível - Blister - 14 unid; ?4,08 (?0,2914); 95% - PR ?4,08 Comp. dispersível - Blister - 56 unid; ?14,38 (?0,2568); 95% - PR ?14,38 LAMOTRIGINA SANDOZ 25 MG COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS (MSRM); Sandoz Comp. dispersível - Blister - 14 unid; ?4,08 (?0,2914); 95% - PR ?4,08 Comp. dispersível - Blister - 56 unid; ?14,38 (?0,2568); 95% - PR ?14,38 Orais líquidas e semi-sólidas - 5 mg LAMICTAL (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Lab. Wellcome Comp. dispersível - Blister - 14 unid; ?2,18 (?0,1557); 95% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg LAMOTRIGINA SANDOZ 50 MG COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS (MSRM); Sandoz Comp. dispersível - Blister - 14 unid; ?6,59 (?0,4707); 95% - PR ?6,59 Comp. dispersível - Blister - 56 unid; ?23,88 (?0,4264); 95% - PR ?23,88 Orais sólidas - 100 mg LAMICTAL (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 56 unid; ?48,23 (?0,8613); 95% - PR ?44,23 LAMOTRIGINA GENERIS 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Generis Comp. - Blister - 56 unid; ?44,23 (?0,7898); 95% - PR ?44,23 LAMOTRIGINA MERCK GENÉRICOS 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Merck Genéricos Comp. - Blister - 56 unid; ?44,23 (?0,7898); 95% - PR ?44,23 Orais sólidas - 200 mg LAMOTRIGINA GENERIS 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Generis Comp. - Blister - 56 unid; ?63,75 (?1,1384); 95% - PR ?63,75 Orais sólidas - 25 mg LAMICTAL (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 14 unid; ?4,45 (?0,3179); 95% - PR ?4,08 LAMOTRIGINA GENERIS 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Generis Comp. - Blister - 14 unid; ?4,08 (?0,2914); 95% - PR ?4,08 Comp. - Blister - 56 unid; ?14,38 (?0,2568); 95% - PR ?14,38 LAMOTRIGINA MERCK GENÉRICOS 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Merck Genéricos Comp. - Blister - 14 unid; ?4,08 (?0,2914); 95% - PR ?4,08 Comp. - Blister - 56 unid; ?14,38 (?0,2568); 95% - PR ?14,38 Orais sólidas - 50 mg LAMICTAL (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 14 unid; ?7,18 (?0,5129); 95% - PR ?6,59 LAMOTRIGINA GENERIS 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Generis Comp. - Blister - 14 unid; ?6,59 (?0,4707); 95% - PR ?6,59 LAMOTRIGINA MERCK GENÉRICOS 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita - Alínea c) do

Prontuário Terapêutico Artigo 8º do D.L. 209/94); Merck Genéricos Comp. - Blister - 56 unid; ?23,88 (?0,4264); 95% - PR ?23,88 LEVETIRACETAM Ind.: Tratamento adjuvante das crises parciais com ou sem generalização. Contra-Ind. e Prec.: Deve-se utilizar com precaução nos idosos e insuficientes renais. Interac.: Com o álcool. O levetiracetam NÃO tem interacção farmacocinética com os outros Posol.: [Adultos, idosos e adolescentes > 16 anos]- Iniciar com 500 mg, 2 administrações/dia. Titular ao ritmo de 1.000 mg/dia adicionais cada 2 semanas até ao máximo, se necessário de 3.000 mg/dia em várias administrações diárias. [Adolescentes e crianças - 6 aos 15 anos]- dose inicial 10 mg/kg/dia, adicionar 10-20 mg/kg/dia cada 1 a 2 semanas até ao máximo de 40-60 mg/kg/dia.

Orais sólidas - 1000 mg KEPPRA (MSRM); UCB (Bélgica) Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?159,99 (?2,6665); 95% Orais sólidas - 250 mg KEPPRA (MSRM); UCB (Bélgica) Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?13,71 (?0,6855); 95% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?41,13 (?0,6855); 95% Orais sólidas - 500 mg KEPPRA (MSRM); UCB (Bélgica) Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?82,25 (?1,3708); 95% PIRACETAM V. Subgrupo (2.13.1.)

PREGABALINA Ind.: Como terapêutica adjuvante no tratamento das crises parciais com ou sem R. Adv.: Fadiga, edema, aumento de peso, sonolência; tonturas; vertigem, visão turva; Interac.: Não há interacções clinicamente relevantes incluindo com os anticonceptivos orais. Posol.: A dose efectiva varia entre 150 e 600 mg/dia; a dose terapêutica deve ser titulada duplicando cada 7 dias, com uma dose inicial de 150 mg; a dose diária total pode ser dividida em 2 ou 3 administrações. A dose máxima é de 600 mg/dia. A dose deve ser ajustada na IR de acordo com a Cl cr.

Prontuário Terapêutico LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 84 unid; ?94,42 (?1,124); 95% Orais sólidas - 150 mg LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?87,29 (?1,5588); 95% Orais sólidas - 200 mg LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 84 unid; ?157,12 (?1,8705); 95% Orais sólidas - 25 mg LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 14 unid; ?4,27 (?0,305); 95% Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,11 (?0,3055); 95% Orais sólidas - 300 mg LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?126,83 (?2,2648); 95% Orais sólidas - 50 mg LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?34,23 (?0,6113); 95% Orais sólidas - 75 mg LYRICA (MSRM); Pfizer (Reino Unido) Cáps. - Blister - 14 unid; ?12,83 (?0,9164); 95% Cáps. - Blister - 56 unid; ?51,34 (?0,9168); 95% PRIMIDONA Ind.: Todas as formas de epilepsia excepto ausências; geralmente como terapêutica R. Adv.: As dos barbitúricos em geral (a primidona é transformada em 2 metabolitos principais, fenobarbital e feniletilmalonamida). Incluem ataxia, vertigem, fadiga, irritabilidade, perturbações emocionais, diplopia, nistagmo, sonolência, alterações da personalidade e do humor, paranóia, náusea, anorexia, vómito, anemia megaloblástica, trombocitopénia, impotência, rash cutâneos morbiliformes ou maculopapulares, cristalúria. Interac.: Os barbitúricos desenvolvem múltiplas interacções. Salienta-se que reduzem as concentrações de carbamazepina, clonazepam, lamotrigina, fenitoína, etosuximida e Posol.: A dose máxima diária no adulto é de 1,5 g, distribuída em 3 administrações. A dose de manutenção deve ser atingida através de uma titulação lenta com incrementos de 62,5 a [Crianças] - < 2 anos: Dose máxima diária 500 mg; 2-5 anos: Dose máxima diária 750 mg; 6-9 anos: Dose máxima diária 1.000 mg.

Orais sólidas - 250 mg MYSOLINE (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Frasco - 20 unid; ?1,24 (?0,062); 95%

Prontuário Terapêutico Comp. - Frasco - 60 unid; ?3,17 (?0,0528); 95% TIAGABINA R. Adv.: Tonturas, astenia, sonolência, tremor, ansiedade, alteração da cognição, ataxia, insónia, confusão, amnésia, parestesias, depressão e agressividade são relativamente frequentes. Também o são a dor abdominal, náuseas e vómitos, diarreia e faringite. Raramente ocorrem exantemas e o síndrome de Stevens-Johnson é excepcional. Raramente Contra-Ind. e Prec.: Há efeitos adversos embrio-fetais e teratogénicos nos estudos Interac.: A eliminação da tiagabina é aumentada pela administração concomitante de carbamazepina, fenobarbital, fenitoína e outras substâncias que induzem a actividade das enzimas hepáticas. O ácido valpróico reduz a ligação da tiagabina às proteínas plasmáticas mas o significado clínico desta interacção não é conhecido. A tiagabina aumenta ligeiramente as concentrações do ácido valpróico. Pode haver uma interacção [Adultos] - Dose inicial: 4 mg/dia (1 administração). Titulação: aumentos de 4-8 mg/dia cada semana até dose máxima 56 mg/dia. A dose de manutenção deve ser administrada em [Adolescentes] - > 12 anos: O mesmo esquema que nos adultos mas a dose máxima A dose deve ser reduzida no caso de IH.

Orais sólidas - 10 mg GABITRIL (MSRM); Cephalon (França) Comp. revest. p/ película - Blister - 50 unid; ?57,95 (?1,159); 95% Orais sólidas - 15 mg GABITRIL (MSRM); Cephalon (França) Comp. revest. p/ película - Blister - 50 unid; ?86,91 (?1,7382); 95% Orais sólidas - 5 mg GABITRIL (MSRM); Cephalon (França) Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?13,09 (?0,6545); 95% Comp. revest. p/ película - Blister - 50 unid; ?28,65 (?0,573); 95% TOPIRAMATO Ind.: Tratamento adjuvante das crises parciais com ou sem generalização secundária insatisfatoriamente controladas com outros antiepilépticos; crises associadas com a síndrome R. Adv.: Dor abdominal, náusea, anorexia, perda de peso, diminuição da capacidade de concentração e memória, confusão, perturbação do discurso, labilidade emocional e perturbações do humor e depressão, alterações do comportamento, ataxia, alterações da

Prontuário Terapêutico marcha, parestesias, tonturas, sonolência, fadiga, astenia, alterações da visão, diplopia, nistagmo, alterações do gosto, sintomas psicóticos, agressividade, leucopenia. Contra-Ind. e Prec.: Evitar a interrupção brusca do tratamento; assegurar a hidratação, particularmente em doentes com risco de nefrolitiase; gravidez, aleitamento; disfunção renal Interac.: Aumenta as concentrações de fenitoína; aumenta o metabolismo dos Posol.: Inicialmente 50 mg/dia durante 1 semana, depois aumentar em incrementos de 50 mg/dia cada semana; dose total distribuída em 2 tomas; dose de manutenção 200-400 [Crianças] - 2 a 16 anos: Inicialmente 25 mg/dia à noite durante 1 semana depois aumentar em incrementos de 1-3 mg/kg/dia de acordo com a resposta em intervalos de 1-2 semanas; Dose de manutenção: 5-9 mg/kg/dia em 2 tomas.

Orais sólidas - 100 mg TOPAMAX (MSRM); Janssen-Cilag Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?70,01 (?1,1668); 95% Orais sólidas - 15 mg TOPAMAX (MSRM); Janssen-Cilag Cáps. - Frasco - 20 unid; ?6,06 (?0,303); 95% Orais sólidas - 25 mg TOPAMAX (MSRM); Janssen-Cilag Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,64 (?0,4607); 95% Orais sólidas - 50 mg TOPAMAX (MSRM); Janssen-Cilag Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?50,36 (?0,8393); 95% VIGABATRINA Ind.: Como terapêutica adjuvante nas epilepsias de difícil controlo. Em monoterapia no R. Adv.: Alteração dos campos visuais que pode determinar amaurose; sonolência, fadiga, tonturas, nervosismo, irritabilidade, agitação, depressão, alterações do comportamento, Contra-Ind. e Prec.: IR, idosos; evitar a interrupção súbita da medicação, controlar os Interac.: Reduz as concentrações de fenitoína e por vezes também as de fenobarbital e Posol.: Em associação com outros antiepilépticos iniciar com 1 g/dia em 1 ou 2 administrações e depois aumentar em incrementos de 500 mg; a dose habitual situa-se [Crianças] - Dose inicial: É de 40 mg/kg/dia que pode ser incrementada até 80 a 100 mg/kg/dia; no síndrome de West a dose inicial é de 60 a 100 mg/kg/dia podendo ser aumentada até 150 mg/kg/dia.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 500 mg SABRIL (MSRM); Marion Merrel Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?54,72 (?0,912); 95% 2.7. Antieméticos e antivertiginosos

Como já referimos, a classificação farmacoterapêutica que utilizamos não resolve todas as questões de ordenação como, aliás, nenhum sistema classificativo o faz. Assim, este grupo de medicamentos pretende incluir os antieméticos e os antivertiginosos porque na clínica estes dois tipos de medicamentos são frequentemente utilizados simultaneamente, já que a vertigem se acompanha de náuseas e vómitos, e também porque algumas acções farmacológicas, particularmente o bloqueio dos receptores dopaminérgicos, são necessárias quer para a acção antiemética quer para a acção antivertiginosa. A metoclopramida é melhor exemplo deste último grupo (V. Subgrupo 6.3.1.). No entanto, a utilização dos antieméticos transcende em muito o tratamento da vertigem. O aparecimento recente de medicamentos com novos mecanismos de acção (bloqueadores dos receptores 5-HT3 da serotonina) leva a que seja considerado mais apropriado discutir os antieméticos, nomeadamente os que são utilizados no enjoo de movimento e na emese gravídica, noutros grupos (V. subgrupos 6.3.1., 10.1. e 16.1.).

Os antieméticos potentes, usados para controlar os vómitos associados à quimioterapia citostática, pertencem à classe dos antagonistas dos receptores HT3 da 5-hidroxitriptamina (serotonina) e são usados, geralmente, em ambiente hospitalar, devido às suas indicações, reacções adversas e preço.

Até à data não se conhecem medicamentos com acção antivertiginosa específica. O controlo sintomático da vertigem é conseguido com medicamentos que bloqueiam os receptores da dopamina (antipsicóticos) e/ou com antagonistas dos receptores H1 da histamina de 1ª geração, isto é, aqueles que penetram significativamente a barreira hemato-encefálica. Deve-se ainda acrescentar que a utilização destes tratamentos sintomáticos retarda o desenvolvimento dos mecanismos fisiológicos de compensação que conduzem à resolução da vertigem. Por este motivo os tratamentos com medicamentos devem ser de curta duração. A suspensão da medicação deve ser efectuado assim que a intensidade dos sintomas tenha uma intensidade aceitável pelo doente, de forma a ser possível iniciar um programa de reabilitação física (exercícios vestibulares) que é a terapêutica mais eficaz. Assim os medicamentos utilizados no tratamento da vertigem são descritos noutros grupos (V. Grupo 10. Anti-histamínicos, subgrupo 10.1.1.; subgrupo 2.9.2., Antipsicóticos) com excepção da beta-histina, da flunarizina (também mencionada no grupo 3) e da cinarizina. A flunarizina e a cinarizina são vasodilatadores que bloqueiam a entrada de cálcio a nível celular (V. Outros vasodilatadores (3.5.2.)). A flunarizina é sobretudo utilizada na profilaxia da enxaqueca e nos estados vertiginosos. A cinarizina foi insuficientemente estudada em

Prontuário Terapêutico qualquer das situações clínicas em que tem sido usada e por isso a sua utilização não é recomendada.

Importa ainda distinguir vertigem de tontura e/ou instabilidade da marcha. A vertigem é uma alucinação de movimento. Pode ter várias causas que são pragmaticamente divididas nas que afectam o SNC e nas periféricas, isto é, externas ao SNC. Como é óbvio, a abordagem terapêutica da vertigem implica a correcta avaliação diagnóstica e a equação de uma abordagem etiológica. Como já dissemos, os medicamentos mencionadas como antivertiginosos pretendem minimizar os sintomas de vertigem mas não são um tratamento etiológico. Por outro lado, a tontura e/ou instabilidade da marcha são semiologicamente diferentes da vertigem e os doentes que delas sofrem não devem ser medicadas como se de vertigens se tratasse. Este erro conduz à manutenção de tratamentos com medicamentos com acção antidopaminérgica e sedativos, o que aumenta significativamente o risco de iatrogenia, em especial na população idosa.

Acrescenta-se que neste contexto não há qualquer justificação para utilização de especialidades farmacêuticas constituídas por associações fixas de princípios activos.

BETA-HISTINA Contra-Ind. e Prec.: A beta-histina é um análogo da histamina: a sua administração a doentes asmáticos ou com úlcera péptica ou antecedentes de doença péptica não é Interac.: Os antagonistas dos receptores H1 da histamina interferem negativamente com a Posol.: Dose inicial: 48 mg/dia distribuídas em 3 administrações. Dose de manutenção: 24 a 48 mg/dia em 3 administrações.

Orais sólidas - 16 mg BETA-HISTINA BEXAL 16 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 20 unid; ?2,74 (?0,137); 40% - PR ?2,74 Comp. - Blister - 60 unid; ?6,16 (?0,1027); 40% - PR ?6,16 BETA-HISTINA GENERIS 16 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 20 unid; ?2,74 (?0,137); 40% - PR ?2,74 Comp. - Blister - 60 unid; ?6,16 (?0,1027); 40% - PR ?6,16 BETA-HISTINA GP 16 MG COMPRIMIDOS (MSRM); gp Comp. - Blister - 20 unid; ?2,74 (?0,137); 40% - PR ?2,74 Comp. - Blister - 60 unid; ?6,16 (?0,1027); 40% - PR ?6,16 BETASERC (MSRM); Solvay Comp. - Blister - 20 unid; ?4,22 (?0,211); 40% - PR ?2,74 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,47 (?0,1578); 40% - PR ?6,16 CINARIZINA

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Sonolência, astenia, aumento de peso, Parkinsonismo e depressão. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibidade ao medicamento. Profiria Posol.: 75 a 150 mg/d

Orais líquidas e semi-sólidas - 75 mg/ml STUGERON (MSRM); Janssen Susp. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?5,27 (?0,1054); 40% Orais sólidas - 25 mg STUGERON (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 60 unid; ?3,62 (?0,0603); 40% Orais sólidas - 75 mg CINARIZINA 75 RATIOPHARM (MSRM); Ratiopharm Cáps. mole - Blister - 10 unid; ?1,15 (?0,115); 40% Cáps. mole - Blister - 30 unid; ?2,92 (?0,0973); 40% Cáps. mole - Blister - 60 unid; ?5,11 (?0,0852); 40% CINON FORTE (MSRM); Lab. Azevedos Cáps. - Blister - 10 unid; ?1,55 (?0,155); 40% Cáps. - Blister - 30 unid; ?3,96 (?0,132); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?6,58 (?0,1097); 40% STUGERON FORTE (MSRM); Janssen Cáps. - Blister - 100 unid; ?11,82 (?0,1182); 40% DIMENIDRINATO R. Adv.: Sonolência é frequente. Xerostomia, taquicárdia, visão turva são raros. Discinésia Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibidade ao produto. Gravidez. Glaucoma de ângulo fechado. Hipertrofia da próstata. Na deficiência em desidrogenase do fosfato de glicose 6 (G-6-PD) há risco de anemia hemolitica. Na IR ou IH grave deve reduzir-se a dose diária. [Crianças] - De 1 a 5 anos: 12 a 25 mg/dose; de 6 a 12 anos: 25 a 50 mg/dose.

Orais sólidas - 100 mg ENJOMIN (MNSRM); Codilab Comp. - Blister - 10 unid; 0% Orais sólidas - 50 mg VIABOM (MNSRM); CPH Pharma Comp. - Blister - 10 unid; 0% VOMIDRINE (MNSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 10 unid; 0% Comp. - Blister - 20 unid; 0% Rectais - 100 mg

Prontuário Terapêutico ENJOMIN (MNSRM); Codilab Supositório - Blister - 4 unid; 0% Rectais - 50 mg ENJOMIN (MNSRM); Codilab Supositório - Blister - 4 unid; 0% DOXILAMINA + DICLOVERINA + PIRIDOXINA Não se recomenda o uso desta associação (V. Subgrupo 10.1.1.).

R. Adv.: As dos anticolinérgicos e dos anti-histamínicos H1. V. Subgrupo 10.1.1. e grupo 6.. Contra-Ind. e Prec.: As dos anticolinérgicos e dos anti-histamínicos H1. V. Subgrupo Posol.: 2 a 3 tomas diárias.

Orais sólidas - 10 mg + 10 mg + 10 mg NAUSEFE (MSRM); Lab. Inibsa Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,63 (?0,0815); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?4,03 (?0,0672); 40% FLUNARIZINA R. Adv.: Sonolência, astenia, aumento de peso, Parkinsonismo e depressão. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibidade ao medicamento. Glaucoma, prostatismo; há [Idosos] - 5 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg FLUNARIZINA FARMOZ (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 20 unid; ?6,56 (?0,328); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?16,5 (?0,275); 40% SIBELIUM (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 56 unid; ?20,22 (?0,3611); 40% VASILIUM (MSRM); Biosaúde Comp. - Blister - 60 unid; ?20,55 (?0,3425); 40% ZINASEN (MSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; ?9,01 (?0,4505); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?19,06 (?0,3812); 40% Orais sólidas - 5 mg SIBELIUM (MSRM); Janssen Cáps. - Blister - 50 unid; ?10,6 (?0,212); 40% MECLOZINA

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Sonolência é frequente. Rashes, retenção urinária, hipotensão arterial, obstipação, discinésia oromandibular, vertigem, excitação psicomotora, hipotonia muscular, visão turva Contra-Ind. e Prec.: Hiperplasia da próstata, glaucoma de ângulo fechado, ileo paralítico, Posol.: 25 a 100 mg/dia (2 a 3 administrações). Dose máxima: 150 mg/dia.

Orais sólidas - 25 mg NAVICALM (MNSRM); Alfredo Cavalheiro Comp. - Blister - 10 unid; 0% ONDANSETROM Posol.: V. Introdução (2.7.).

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml ZOFRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Xarope - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?52,06 (?1,0412); 0% Orais sólidas - 4 mg ZOFRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?268,07 (?8,9357); 40% Orais sólidas - 8 mg ZOFRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?487,32 (?16,244); 40% Parentéricas - 4 mg/2 ml ZOFRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?43,33 (?8,666); 0% Parentéricas - 8 mg/4 ml ZOFRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 4 ml; ?150,48 (?30,096); 40% TROPISSETROM Posol.: V. Introdução (2.7.).

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 5 mg NAVOBAN (MSRM); Novartis Farma Cáps. - Blister - 5 unid; ?96,05 (?19,21); 40% 2.8. Estimulantes inespecíficos do Sistema Nervoso Central

A esta classe costumava dar-se a designação de analéptico. Esta denominação refere-se aos estimulantes de acção não selectiva sobre o SNC. Costuma considerar-se, ainda, neste grupo os estimulantes respiratórios, usados com a intenção de estimular o impulso respiratório em doentes com depressão do SNC, mas que actualmente são considerados sem utilidade terapêutica.

O protótipos dos estimulantes do SNC são as anfetaminas que têm indicações específicas (algumas formas de síndrome de hiperactividade nas crianças e narcolepsia no adulto).

A cafeína é também um estimulante do SNC e não está licenciada como especialidade farmacêutica enquanto princípio isolado. Faz parte, no entanto, de algumas associações fixas dirigidas ao tratamento da dor ou da sintomatologia dos síndromes gripais, cuja utilização é desaconselhada. De facto, a dose de cafeína necessária para potenciar o efeito analgésico nunca é atingida nessas associações, mas a presença da cafeína pode desencadear reacções adversas, nomeadamente ansiedade, palpitações e insónia.

A almitrina é, farmacologicamente, um estimulante respiratório de acção reflexa. Não há, todavia, provas clínicas que justifiquem o seu emprego no tratamento da insuficiência respiratória crónica. O mesmo se aplica á associação almitrina e raubasina.

Os medicamentos indicados como anorexígenos, se exceptuarmos a dextrofenfluramina (isomeride) que foi retirada do mercado pelos fabricantes com base na suspeita de a sua utilização poder estar associada ao desenvolvimento de valvulopatias cardíacas, são derivados das anfetaminas e consequentemente estimulantes do SNC, duvidando-se que tenham uma acção específica sobre a inibição do apetite. No entanto, também estes estão suspensos por razões de segurança. Entretanto está disponível no mercado uma substância activa (benfluorex), que na verdade é um estimulante do SNC de tipo anfetamínico, com um efeito anoréxigeno. É possível que além deste efeito central o benfluorex tenha uma acção directa sobre metabolismo lipídico. No entanto, a utilização deste medicamento não é recomendada porque a sua relação risco-benefício não está adequadamente clarificada.

Recentemente foi aprovado um novo anoréxigeno como tratamento adjuvante da obesidade - a sibutramina. Embora se não trate de um estimulante do SNC inclui-se neste grupo apenas pela inexistência de outro mais adequado e tendo em vista o facto dos anorexígenos anteriormente descritos pertencerem a este grupo farmacológico. A sibutramina tem um mecanismo de acção semelhante ao dos inibidores da recaptação da serotonina mas também parece ter um efeito periférico sobre os tecidos gordos via estimulação dos receptores beta-

Prontuário Terapêutico 3. O principal risco da sibutramina deve-se ao seu efeito simpaticomimético que produz aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca.

Abusivamente, muitos dos medicamentos habitualmente utilizados no tratamento das disfunções cognitivas inespecíficas do idoso eram "arrumados" neste subgrupo dos analépticos. Embora a utilização desses medicamentos nessa hipotética indicação seja desaconselhada, uma vez que não existe evidência científica que demonstre qualquer utilidade, detalhamos algumas das suas características no subgrupo 2.13.1..

ALMITRINA R. Adv.: Nevrite periférica, intolerância gastrointestinal, perda de peso. Posol.: 50 a 100 mg/dia.

Orais sólidas - 50 mg VECTARION (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?25,06 (?0,8353); 0% ALMITRINA + RAUBASINA R. Adv.: Sintomas nevríticos, insónia, intolerância gastrointestinal, ansiedade. Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 18.75 mg/ml + 6.25 mg/ml DUXIL (MSRM); Servier Susp. oral - Frasco - 1 unid - 48 ml; ?9,45 (?0,1969); 40% Orais sólidas - 30 mg + 10 mg DUXIL (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 15 unid; ?5,36 (?0,3573); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?16,23 (?0,2705); 40% BENFLUOREX Posol.: 300 a 400 mg/dia.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 150 mg MEDIATOR (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,52 (?0,226); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,62 (?0,1603); 40% METILFENIDATO Ind.: Tratamento adjuvante do síndrome de déficit de atenção e hiperactividade ou da R. Adv.: Anorexia, náuseas e vomitos; dores abdominais, cefaleias, inibição do crescimento no uso prolongado em crianças, palpitações, hipertensão, psicose. Dependência. Contra-Ind. e Prec.: Gravidez, aleitamento, glaucoma, tiques, doença cardíaca, epilepsia. Interac.: Outros estimulantes do SNC. IMAO. Carbamazepina reduz as concentrações do metilfenidato. Metilfenidato pode aumentar o efeito dos antidepressores triciclicos e dos Posol.: A dose deve ser individualizada tendo em conta a resposta clínica, por isso a [Adultos] - Dose média: 20 a 30 mg/dia. Dose máxima: 60 mg/dia, distribuídos em 2 a 3 [Crianças > 6 anos] - Dose inicial: 5 a 10 mg, em duas administrações diárias (total 10 a [Crianças < 6 anos] - Dose inicial: 2,5 a 5 mg, em duas administarações diárias (total 5 a 10 mg/dia). Dose máxima: 45 mg/dia se a criança tiver menos de 25 kg e de 60 mg/dia se a criança tiver mais de 25 kg de peso.

Orais sólidas - 18 mg CONCERTA (MSRM especial-P); Janssen-Cilag Comp. libert. prolong. - Frasco - 30 unid; ?59,42 (?1,9807); 40% Orais sólidas - 20 mg RITALINA LA (MSRM especial-P); Novartis Farma Cáps. libert. modif. - Frasco - 30 unid; ?20,69 (?0,6897); 40% Orais sólidas - 30 mg RITALINA LA (MSRM especial-P); Novartis Farma Cáps. libert. modif. - Frasco - 30 unid; ?26,37 (?0,879); 40% Orais sólidas - 36 mg CONCERTA (MSRM especial-P); Janssen-Cilag Comp. libert. prolong. - Frasco - 30 unid; ?73,28 (?2,4427); 40% SIBUTRAMINA Ind.: Como adjuvante no tratamento da obesidade em doentes com BMI ? 30 kg/m2 ou com R. Adv.: As mais frequentes são obstipação, insónia, cefaleias e xerostomia. Contra-Ind. e Prec.: Na gravidez e aleitamento; anorexia nervosa, arritmias cardíacas,

Prontuário Terapêutico falência cardíaca, hipertensão pulmonar, IR, doença hepática, epilepsia, hipertensão. No inicio da medicação a pressão arterial e o pulso devem ser vigiados frequentemente e o tratamento descontinuado se os valores tensionais se mantiverem acima de 140/90 mmHg Interac.: A sibutramina é metabolizada pelo citocromo CYP450 3A4 e por isso os inibidores deste, tais como o cetoconazol, podem interferir. A sibutramina não deve ser administrada simultaneamente com IMAO e inibidores da recaptação da serotonina. A sibutramina pode Posol.: Dose inicial: 10 mg/dia; se ao fim de 4 semanas não houver resposta adequada pode ser aumentada para 15 mg/dia. A dose de 15 mg/dia é a dose máxima.

Orais sólidas - 10 mg REDUCTIL (MSRM); Abbot Cáps. - Blister - 28 unid; ?64,54 (?2,305); 0% Orais sólidas - 15 mg REDUCTIL (MSRM); Abbot Cáps. - Blister - 28 unid; ?80,52 (?2,8757); 0% 2.9. Psicofármacos

2.9.1. Ansiolíticos, sedativos e hipnóticos Neste grupo descrevem-se os medicamentos que têm como principal indicação o tratamento dos síndromes de ansiedade, primários ou secundários e/ou a indução ou manutenção do sono.

Diferentes grupos farmacológicos têm estas acções: os barbitúricos, as benzodiazepinas, novas substâncias, quimicamente diferentes das benzodiazepinas (zopiclone e zolpidem), azopironas (buspirona), alguns extractos de plantas cujo mecanismo de acção não está elucidado (valeriana), e medicamentos, hoje obsoletos, com estruturas químicas diversas mas que provocam depressão do SNC dependente da dose, como os brometos e o hidrato de cloral.

Os barbitúricos são medicamentos eficazes como ansiolíticos ou hipnóticos, mas os riscos determinados pela possibilidade de depressão grave do SNC indo até coma e morte e a existência de alternativas mais seguras (benzodiazepinas) faz com que a sua utilização deva ser diminuta e reservada a casos especiais (insónia refractária). Alguns barbitúricos, os de longa duração de acção, têm acção antiepiléptica (V. Subgrupo 2.6. - Antiepilépticos) e outros, os de acção curta, são utilizados em anestesia.

Prontuário Terapêutico Ind.: Ansiedade; insónia; adjuvante da anestesia, relaxação muscular (apenas algumas - diazepam, clorazepato dipotássico e clorodiazepóxido) e anticonvulsivantes (apenas algumas - diazepam, clonazepam, clorazepato dipotássico e lorazepam parentérico). R. Adv.: Sonolência e incoordenação motora, alterações gastrintestinais, obstipação, diarreia, vómitos e alterações do apetite; alterações visuais e irregularidades cardiovasculares; alteração da memória a curto prazo, confusão, depressão, vertigem. O uso prolongado pode causar dependência e síndrome de abstinência quando a medicação é Contra-Ind. e Prec.: As doses nos indivíduos idosos devem ser em geral menores do que no adulto jovem; nas crianças, tal como no idoso, podem desencadear-se reacções paradoxais. Ter atenção na miastenia gravis, na insuficiência respiratória grave, síndrome de Interac.: Potenciação do álcool e outros depressores do SNC.

Benzodiazepinas As benzodiazepinas actuam selectivamente em vias polissinápticas do SNC. Os mecanismos e os locais de acção precisos não estão ainda totalmente esclarecidos. O receptor das benzodiazepinas, situado na estrutura de um dos receptores do GABA designado por GABA A, está bem caracterizado e sabe-se que as benzodiazepinas modulam a acção do próprio GABA, promovendo a hiperpolarização das células onde actuam, por favorecer a abertura do canal de cloro.

As benzodiazepinas distinguem-se entre si, essencialmente, pelas suas propriedades farmacocinéticas. Do ponto de vista farmacodinâmico ainda não é possível fazer distinções sistemáticas, embora só para algumas esteja comprovada a acção antiepiléptica (V. Subgrupo 2.6.).

Deve-se notar, no entanto, que numa perspectiva pragmática as benzodiazepinas distinguem-se entre hipnóticas e ansiolíticas. Esta distinção é de alguma forma artificial na medida em que todas são ansiolíticas e que todas podem modificar o sono desde que se atinjam doses eficazes. O que as distingue, contudo, é que as benzodiazepinas ditas hipnóticas são fármacos potentes que podem por isso modificar as condições do sono em doses relativamente baixas, enquanto que as benzodiazepinas ditas ansiolíticas são menos potentes, o que permite a existência de uma "janela terapêutica" em que é possível obter uma acção ansiolítica sem interferir significativamente com o sono.

É importante notar que todas as benzodiazepinas podem induzir tolerância, dependência física e psíquica. As benzodiazepinas de curta duração de acção são as que têm maior potencial de induzir dependência. Por outro lado, a tolerância para os efeitos hipnóticos das

Prontuário Terapêutico benzodiazepinas desenvolve-se rapidamente, pelo que os tratamentos que têm como objectivo o tratamento da insónia devem ser de curta duração. As benzodiazepinas estão contra-indicadas na apneia do sono. Habitualmente há necessidade de reduzir a dose das benzodiazepinas quando há IR.

ÁCIDO 4-AMINO-3-HIDROXIBUTÍRICO + DIAZEPAM Orais sólidas - 250 mg + 5 mg GAMIBETAL COMPOSITUM (MSRM-P); Seber Comp. - Blister - 60 unid; ?6,31 (?0,1052); 0% ALPRAZOLAM Ind.: Perturbações da ansiedade e sintomas ansiosos; ataques de pânico. Posol.: 0,25 a 0,5 mg, 3 vezes/dia. Nos idosos ou em indivíduos debilitados 0,25 mg, 3 vezes/dia. Não se recomenda nas crianças.

Orais sólidas - 0.25 mg ALPRAZOLAM BEXAL 0,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Sandoz Comp. - Blister - 20 unid; ?2,09 (?0,1045); 40% - PR ?2,71 Comp. - Blister - 40 unid; ?3,03 (?0,0758); 40% - PR ?4,88 ALPRAZOLAM MERCK GENÉRICOS 0,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Merck Genéricos Comp. - Blister - 20 unid; ?2,12 (?0,106); 40% - PR ?2,71 Comp. - Blister - 40 unid; ?3,03 (?0,0758); 40% - PR ?4,88 ALPRAZOLAM PAZOLAM 0,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; ?2,71 (?0,1355); 40% - PR ?2,71 Comp. - Blister - 40 unid; ?4,88 (?0,122); 40% - PR ?4,88 ALPRAZOLAM PRAZAM 0,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Euro-Labor Comp. - Blister - 40 unid; ?3,03 (?0,0758); 40% - PR ?4,88 ALPRAZOLAM RATIOPHARM 0,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?2,09 (?0,1045); 40% - PR ?2,71 Comp. - Blister - 40 unid; ?2,78 (?0,0695); 40% - PR ?4,88 UNILAN (MSRM-P); Laquifa Comp. - Blister - 20 unid; ?1,72 (?0,086); 40% - PR ?2,71 Comp. - Blister - 40 unid; ?3,08 (?0,077); 40% - PR ?4,88 XANAX (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?3,21 (?0,1605); 40% - PR ?2,71 Comp. - Blister - 40 unid; ?5,78 (?0,1445); 40% - PR ?4,88

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 0.5 mg ALPRAZOLAM BEXAL 0,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Sandoz Comp. - Blister - 20 unid; ?2 (?0,1); 40% - PR ?2,85 Comp. - Blister - 40 unid; ?3,54 (?0,0885); 40% - PR ?4,97 ALPRAZOLAM MERCK GENÉRICOS 0,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Merck Genéricos Comp. - Blister - 20 unid; ?2 (?0,1); 40% - PR ?2,85 Comp. - Blister - 40 unid; ?3,54 (?0,0885); 40% - PR ?4,97 ALPRAZOLAM PAZOLAM 0,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; ?2,85 (?0,1425); 40% - PR ?2,85 Comp. - Blister - 40 unid; ?4,97 (?0,1243); 40% - PR ?4,97 ALPRAZOLAM PRAZAM 0,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Euro-Labor Comp. - Blister - 40 unid; ?3,54 (?0,0885); 40% - PR ?4,97 ALPRAZOLAM RATIOPHARM 0,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?2 (?0,1); 40% - PR ?2,85 Comp. - Blister - 40 unid; ?3,54 (?0,0885); 40% - PR ?4,97 UNILAN (MSRM-P); Laquifa Comp. - Blister - 20 unid; ?2,7 (?0,135); 40% - PR ?2,85 Comp. - Blister - 40 unid; ?4,85 (?0,1213); 40% - PR ?4,97 XANAX (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?3,08 (?0,154); 40% - PR ?2,85 Comp. - Blister - 40 unid; ?5,54 (?0,1385); 40% - PR ?4,97 XANAX XR (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?2,77 (?0,1385); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 40 unid; ?4,83 (?0,1208); 40% Orais sólidas - 1 mg ALPRAZOLAM BEXAL 1 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Sandoz Comp. - Blister - 20 unid; ?3,13 (?0,1565); 40% - PR ?3,99 Comp. - Blister - 40 unid; ?5,63 (?0,1408); 40% - PR ?6,92 ALPRAZOLAM MERCK GENÉRICOS 1 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Merck Genéricos Comp. - Blister - 40 unid; ?6,14 (?0,1535); 40% - PR ?6,92 ALPRAZOLAM PAZOLAM 1 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; ?3,99 (?0,1995); 40% - PR ?3,99 Comp. - Blister - 40 unid; ?6,92 (?0,173); 40% - PR ?6,92 ALPRAZOLAM PRAZAM 1 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Euro-Labor Comp. - Blister - 40 unid; ?5,74 (?0,1435); 40% - PR ?6,92 ALPRAZOLAM RATIOPHARM 1 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?3,13 (?0,1565); 40% - PR ?3,99 Comp. - Blister - 40 unid; ?5,63 (?0,1408); 40% - PR ?6,92 UNILAN (MSRM-P); Laquifa Comp. - Blister - 20 unid; ?3,32 (?0,166); 40% - PR ?3,99 Comp. - Blister - 40 unid; ?5,76 (?0,144); 40% - PR ?6,92 XANAX (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?4,33 (?0,2165); 40% - PR ?3,99 Comp. - Blister - 40 unid; ?7,8 (?0,195); 40% - PR ?6,92 XANAX XR (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?4,82 (?0,241); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 40 unid; ?8,39 (?0,2098); 40% Orais sólidas - 2 mg XANAX XR (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?9,18 (?0,459); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 40 unid; ?16,29 (?0,4073); 40% Orais sólidas - 3 mg XANAX XR (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?13,53 (?0,6765); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 40 unid; ?24,35 (?0,6088); 40% BROMAZEPAM

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 1.5 mg BROMALEX (MSRM-P); Lab. Vitória Comp. - Blister - 20 unid; ?1,56 (?0,078); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,81 (?0,0703); 40% LEXOTAN (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?1,63 (?0,0815); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,93 (?0,0733); 40% ULTRAMIDOL (MSRM-P); Winthrop Comp. - Blister - 20 unid; ?1,34 (?0,067); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,41 (?0,0603); 40% Orais sólidas - 12 mg ULTRAMIDOL (MSRM-P); Winthrop Comp. - Blister - 20 unid; ?3,21 (?0,1605); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?5,58 (?0,1395); 40% Orais sólidas - 3 mg BROMALEX (MSRM-P); Lab. Vitória Comp. - Blister - 20 unid; ?1,73 (?0,0865); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,11 (?0,0778); 40% LEXOTAN (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?1,86 (?0,093); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,35 (?0,0838); 40% ULTRAMIDOL (MSRM-P); Winthrop Comp. - Blister - 20 unid; ?1,43 (?0,0715); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,57 (?0,0643); 40% Orais sólidas - 6 mg BROMALEX (MSRM-P); Lab. Vitória Comp. - Blister - 40 unid; ?4,26 (?0,1065); 40% LEXOTAN (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?2 (?0,1); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,61 (?0,0903); 40% BROTIZOLAM Posol.: 0,25 mg ao deitar. Nos idosos 0,125 mg ao deitar.

Orais sólidas - 0.25 mg LENDORMIN (MSRM-P); Unilfarma Comp. - Blister - 14 unid; ?3,28 (?0,2343); 40%

Prontuário Terapêutico CETAZOLAM Posol.: Dose média diária 30 mg em 2 administrações; pode-se atingir os 60 mg se necessário.

Orais sólidas - 15 mg UNAKALM (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Frasco - 20 unid; ?4,5 (?0,225); 40% Cáps. - Frasco - 40 unid; ?7,84 (?0,196); 40% Orais sólidas - 30 mg UNAKALM (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Frasco - 20 unid; ?6,53 (?0,3265); 40% Cáps. - Frasco - 40 unid; ?11,59 (?0,2898); 40% CLOBAZAM Posol.: Dose média diária 20 mg em 2 administrações; pode-se atingir os 80 mg se necessário.

Orais sólidas - 10 mg CASTILIUM (MSRM-P); Hoeport Comp. - Blister - 20 unid; ?2,65 (?0,1325); 40% Comp. - Blister - 30 unid; ?3,79 (?0,1263); 40% Orais sólidas - 20 mg CASTILIUM (MSRM-P); Hoeport Comp. - Blister - 20 unid; ?4,15 (?0,2075); 40% Comp. - Blister - 30 unid; ?5,74 (?0,1913); 40% CLORAZEPATO DIPOTÁSSICO Posol.: Dose média diária 15 mg em 3 administrações ou numa administração única, ao deitar; pode-se atingir os 80 mg se necessário.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 10 mg MEDIPAX (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Blister - 20 unid; ?1,86 (?0,093); 40% Cáps. - Blister - 40 unid; ?3,35 (?0,0838); 40% TRANXENE (MSRM-P); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Frasco - 20 unid; ?1,9 (?0,095); 40% Cáps. - Frasco - 40 unid; ?3,41 (?0,0853); 40% Orais sólidas - 15 mg MEDIPAX (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Blister - 20 unid; ?2,35 (?0,1175); 40% Cáps. - Blister - 40 unid; ?4,22 (?0,1055); 40% TRANXENE (MSRM-P); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Frasco - 20 unid; ?2,37 (?0,1185); 40% Cáps. - Frasco - 40 unid; ?4,28 (?0,107); 40% Orais sólidas - 5 mg MEDIPAX (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Blister - 20 unid; ?1,49 (?0,0745); 40% Cáps. - Blister - 40 unid; ?2,65 (?0,0663); 40% TRANXENE (MSRM-P); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Frasco - 20 unid; ?1,49 (?0,0745); 40% Cáps. - Frasco - 40 unid; ?2,68 (?0,067); 40% CLORODIAZEPÓXIDO Ind.: Perturbações da ansiedade e sintomas ansiosos; adjuvante no síndrome de abstinência Posol.: Dose média diária 30 mg em 3 administrações; pode-se atingir os 100 mg se necessário.

Orais sólidas - 10 mg PAXIUM (MSRM-P); Jaba Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,32 (?0,066); 40% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?2,37 (?0,0593); 40% Orais sólidas - 5 mg PAXIUM (MSRM-P); Jaba Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,35 (?0,0675); 40% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?2,43 (?0,0608); 40% CLOXAZOLAM Interac.: V. Benzodiazepinas (2.9.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose média diária 3 a 6 mg em 3 administrações; pode-se atingir os 12 mg se necessário.

Orais sólidas - 1 mg CLOXAM (MSRM-P); Jaba Comp. - Blister - 20 unid; ?1,94 (?0,097); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,49 (?0,0873); 40% Orais sólidas - 2 mg CLOXAM (MSRM-P); Jaba Comp. - Blister - 20 unid; ?2,01 (?0,1005); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,62 (?0,0905); 40% OLCADIL (MSRM-P); Novartis Farma Comp. - Blister - 20 unid; ?2,34 (?0,117); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?4,2 (?0,105); 40% DIAZEPAM Ind.: Perturbações da ansiedade e sintomas ansiosos; relaxante muscular; Posol.: Dose média diária, por via oral, 2 a 10 mg em 3 administrações; pode-se atingir os [Crianças] - 1 a 5 mg; por via IM ou IV (injecção lenta < 5 mg/min) 10 mg (não repetir antes de 4 horas); por via rectal 0,5 mg/kg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 0.4 mg/ml METAMIDOL (MSRM-P); Winthrop Susp. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?1,33 (?0,0133); 40% Orais sólidas - 10 mg BIALZEPAM RETARD (MSRM-P); Medibial Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?2,05 (?0,1025); 40% Cáps. libert. prolong. - Blister - 40 unid; ?3,68 (?0,092); 40% DIAZEPAM LABESFAL (MSRM-P); Labesfal Comp. - Blister - 40 unid; ?1,72 (?0,043); 40% - PR ?1,72 DIAZEPAM RATIOPHARM 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?0,96 (?0,048); 40% - PR ?0,96 Comp. - Blister - 40 unid; ?1,72 (?0,043); 40% - PR ?1,72 METAMIDOL (MSRM-P); Winthrop Comp. - Blister - 20 unid; ?0,91 (?0,0455); 40% - PR ?0,96 Comp. - Blister - 40 unid; ?1,72 (?0,043); 40% - PR ?1,72 VALIUM (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 25 unid; ?2,22 (?0,0888); 40% - PR ?1,2 Orais sólidas - 3 mg BIALZEPAM (MSRM-P); Medibial Cáps. - Blister - 20 unid; ?1,16 (?0,058); 40% Cáps. - Blister - 40 unid; ?2,09 (?0,0523); 40% Orais sólidas - 5 mg

Prontuário Terapêutico DIAZEPAM LABESFAL (MSRM-P); Labesfal Comp. - Blister - 40 unid; ?1,35 (?0,0338); 40% - PR ?1,35 DIAZEPAM RATIOPHARM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM-P); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?0,75 (?0,0375); 40% - PR ?0,75 Comp. - Blister - 40 unid; ?1,35 (?0,0338); 40% - PR ?1,35 METAMIDOL (MSRM-P); Winthrop Comp. - Blister - 20 unid; ?0,71 (?0,0355); 40% - PR ?0,75 Comp. - Blister - 40 unid; ?1,35 (?0,0338); 40% - PR ?1,35 UNISEDIL (MSRM-P); Laquifa Comp. - Blister - 20 unid; ?1,29 (?0,0645); 40% - PR ?0,75 Comp. - Blister - 40 unid; ?2,31 (?0,0578); 40% - PR ?1,35 VALIUM (MSRM-P); Roche Comp. - Blister - 25 unid; ?1,63 (?0,0652); 40% - PR ?0,94 Orais sólidas - 6 mg BIALZEPAM (MSRM-P); Medibial Cáps. - Blister - 20 unid; ?1,4 (?0,07); 40% Cáps. - Blister - 40 unid; ?2,52 (?0,063); 40% Parentéricas - 10 mg/2 ml BIALZEPAM (MSRM-P); Medibial Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?2,45 (?0,4083); 95% VALIUM (MSRM-P); Roche Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?2,24 (?0,448); 95% Rectais - 10 mg/2.5 ml STESOLID (MSRM-P); Alpharma Sol. rectal - Cânula - 5 unid - 2,5 ml; ?11,34 (?2,268); 40% Rectais - 5 mg/2.5 ml STESOLID (MSRM-P); Alpharma Sol. rectal - Cânula - 5 unid - 2,5 ml; ?7,08 (?1,416); 40% ESTAZOLAM R. Adv.: V. Benzodiazepinas (2.9.1.); estão descritos casos de agranulocitose. Posol.: 1 mg ao deitar; se necessário 2 mg. Nos idosos 0,5 mg.

Orais sólidas - 2 mg KAINEVER (MSRM-P); Seber Comp. - Blister - 14 unid; ?1,37 (?0,0979); 40% Comp. - Blister - 28 unid; ?2,65 (?0,0946); 0% FLUNITRAZEPAM Posol.: 0,5 a 1 mg ao deitar; se necessário 2 mg. Nos idosos 0,5 mg.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 1 mg ROHYPNOL (MSRM especial-P); Roche Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?0,9 (?0,09); 40% FLURAZEPAM Posol.: 15 mg ao deitar; se necessário 30 mg. Nos idosos 15 mg.

Orais sólidas - 15 mg MORFEX (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Blister - 10 unid; ?0,99 (?0,099); 40% Orais sólidas - 30 mg DALMADORM (MSRM-P); Valeant (Espanha) Cáps. - Blister - 14 unid; ?1,82 (?0,13); 40% MORFEX (MSRM-P); Tecnifar Cáps. - Blister - 10 unid; ?1,35 (?0,135); 40% HALAZEPAM Posol.: Dose média diária 60 a 120 mg em 3 administrações, ou numa dose única ao deitar; pode-se atingir os 160 mg se necessário.

Orais sólidas - 120 mg PACINONE (MSRM-P); Schering-Plough Comp. - Blister - 20 unid; ?9,54 (?0,477); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?16,91 (?0,4228); 40% Orais sólidas - 40 mg PACINONE (MSRM-P); Schering-Plough Comp. - Blister - 20 unid; ?4,8 (?0,24); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?8,37 (?0,2093); 40% LOFLAZEPATO DE ETILO Interac.: V. Benzodiazepinas (2.9.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose média diária 2 a 4 mg em 1 a 2 administrações; pode-se atingir os 8 mg se necessário.

Orais sólidas - 2 mg VICTAN (MSRM-P); CPH Pharma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,9 (?0,145); 40% Comp. revest. - Blister - 40 unid; ?5,06 (?0,1265); 40% LOPRAZOLAM Posol.: 1 mg ao deitar; se necessário 2 mg.

Orais sólidas - 1 mg DORMONOCT (MSRM-P); Lab. Roussel Comp. - Blister - 15 unid; ?2,5 (?0,1667); 40% LORAZEPAM Ind.: Perturbações da ansiedade e sintomas ansiosos; insónia (tratamento a curto prazo); Posol.: Na ansiedade: dose média diária 2 a 6 mg em 2 a 4 administrações; pode-se atingir Na anestesia: 0,05 mg/kg, IM, 2 horas antes da cirurgia ou 0,044 mg/kg até máximo de 2 No estado de mal: 4 mg injectadas lentamente até 2 mg/min; se necessário pode-se repetir passados 10 minutos após a 1ª infusão.

ANSILOR (MSRM-P); Alfredo Cavalheiro Comp. - Blister - 20 unid; ?1,5 (?0,075); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,7 (?0,0675); 40% LORAZEPAM LABESFAL (MSRM-P); Labesfal Comp. - Blister - 20 unid; ?1,04 (?0,052); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?1,89 (?0,0473); 40% LORENIN (MSRM-P); Wyeth Lederle Comp. - Blister - 20 unid; ?1,44 (?0,072); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,59 (?0,0648); 40% LORSEDAL (MSRM-P); Prospa Comp. - Blister - 20 unid; ?1,51 (?0,0755); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,73 (?0,0683); 40% Orais sólidas - 2.5 mg

Prontuário Terapêutico ANSILOR (MSRM-P); Alfredo Cavalheiro Comp. - Blister - 20 unid; ?2,09 (?0,1045); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,76 (?0,094); 40% LORAZEPAM LABESFAL (MSRM-P); Labesfal Comp. - Blister - 20 unid; ?1,8 (?0,09); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,26 (?0,0815); 40% LORENIN (MSRM-P); Wyeth Lederle Comp. - Blister - 20 unid; ?2,28 (?0,114); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?4,1 (?0,1025); 40% LORSEDAL (MSRM-P); Prospa Comp. - Blister - 20 unid; ?2,13 (?0,1065); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?3,85 (?0,0963); 40% Orais sólidas - 5 mg LORSEDAL (MSRM-P); Prospa Comp. - Frasco - 40 unid; ?5,38 (?0,1345); 40% LORMETAZEPAM Posol.: 1 mg ao deitar; se necessário 2 mg.

Orais sólidas - 1 mg NOCTAMID (MSRM-P); Schering Lusitana Comp. - Blister - 30 unid; ?2,9 (?0,0967); 0% MEXAZOLAM Posol.: Dose média diária 1 a 3 mg, em 1 a 3 administrações. Nos idosos a dose máxima diária é de 1,5 mg.

SEDOXIL (MSRM); Medibial Comp. - Blister - 20 unid; ?4,96 (?0,248); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?8,63 (?0,2158); 40% MIDAZOLAM Ind.: Ansiedade. Preparação da cirurgia; indução da anestesia; preparação de meios de Contra-Ind. e Prec.: V. Benzodiazepinas (2.9.1.). O inicio de acção é extremamente rápido e a duração de acção curta por isso esta benzodiazepina não deve ser utilizada no tratamento crónico da ansiedade. A administração de uma primeira dose mesmo por via oral

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: Até 20 mg; sedação consciente: 0,07-0,08 mg/kg, IM, 30 a 60 minutos antes da intervenção ou 1 a 1,5 mg IV, podendo repetir-se após 2 minutos; em [Crianças] - Via oral: 0,25-0,5 mg/kg (máximo 20 mg); sedação consciente: 0,08 mg/kg/dose, IM; em doentes intubados 0,002 kg/min em infusão contínua.

Orais sólidas - 15 mg DORMICUM (MSRM-P); Roche Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?4,17 (?0,2979); 40% NORDAZEPAM Posol.: Dose média diária 5 a 10 mg em 3 administrações, ou numa dose única ao deitar.

Orais sólidas - 10 mg SOPAX (MSRM-P); Lab. Zimaia Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,32 (?0,066); 40% Orais sólidas - 2.5 mg SOPAX (MSRM-P); Lab. Zimaia Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?0,74 (?0,037); 40% OXAZEPAM Posol.: Dose média diária 15 a 30 mg em 3 administrações, ou numa dose única ao deitar; pode-se atingir os 50 mg se necessário.

Orais sólidas - 15 mg SERENAL (MSRM-P); Wyeth Lederle Comp. - Blister - 20 unid; ?1,18 (?0,059); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?2,12 (?0,053); 40% Orais sólidas - 50 mg SERENAL (MSRM-P); Wyeth Lederle Comp. - Blister - 20 unid; ?2,38 (?0,119); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?4,29 (?0,1073); 40% PRAZEPAM

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose média diária 10 a 20 mg em 2 administrações, ou numa dose única ao deitar; pode-se atingir os 40 mg se necessário.

Orais sólidas - 10 mg DEMETRIN (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?2,41 (?0,1205); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?4,34 (?0,1085); 40% TEMAZEPAM Posol.: 10 a 20 mg ao deitar. Nos idosos 10 mg.

Orais sólidas - 20 mg NORMISON (MSRM-P); Teofarma (Itália) Cáps. mole - Blister - 14 unid; ?1,81 (?0,1293); 40% TRIAZOLAM Posol.: 0,125 a 0,25 mg ao deitar, máximo 0,5 mg/dia. Nos idosos 0,0625 a 0,125 mg.

Orais sólidas - 0.25 mg HALCION (MSRM-P); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 14 unid; ?2,37 (?0,1693); 40% Azopironas

A buspirona é uma azopirona, duas outras (gepirona e isapirona) ainda estão em desenvolvimento. A azopironas são agonistas dos receptores 5-HT1A e reduzem clínicamente os níveis de ansiedade sem provocar sedação. Além disso, a buspirona não tem propriedades anticonvulsivantes nem de relaxação muscular.

Prontuário Terapêutico A buspirona é um ansiolítico eficaz, mas o seu efeito clínico só se manifesta após um período de latência, em terapêutica continuada de 3 a 4 semanas. Até a data não foi demonstrado potencial para induzir dependência nem se registaram casos de síndrome de abstinência.

BUSPIRONA R. Adv.: Parestesias, tonturas, cefaleias, nervosismo, sonolência, alteração dos sonhos, diminuição da concentração, excitação, alterações do humor; taquicardia, palpitações; visão turva, náuseas, vómitos, boca seca, dor abdominal/gástrica, diarreia, obstipação, frequência e hesitação urinária; artralgias, hiperventilação, rash, edema, prurido, afrontamentos, queda Contra-Ind. e Prec.: Gravidez, aleitamento, crianças; precaução na IR ou IH. Interac.: IMAO; com trazodona risco de aumento das transaminases; aumento dos níveis Posol.: 7,5 a 15 mg/dia em 2 a 3 administrações, incrementos de 5 mg/dia cada 2 a 3 dias. Dose máxima 60 mg. No idoso 10 mg/dia em 2 administrações. Dose máxima 60 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg ANSITEN 10 (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 60 unid; ?29,41 (?0,4902); 40% BUSANSIL (MSRM); Rega Farma Comp. - Blister - 20 unid; ?11,74 (?0,587); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?29,44 (?0,4907); 40% BUSCALMA 10 (MSRM); Euro-Labor Comp. - Blister - 60 unid; ?29,43 (?0,4905); 40% BUSPAR (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 20 unid; ?12,77 (?0,6385); 40% Comp. - Blister - 30 unid; ?15,26 (?0,5087); 40% ITAGIL (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 60 unid; ?25,43 (?0,4238); 40% PSIBETER (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. - Blister - 60 unid; ?29,44 (?0,4907); 40% Orais sólidas - 5 mg ANSITEN 5 (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 20 unid; ?5,6 (?0,28); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?13,85 (?0,2308); 40% BUSCALMA 5 (MSRM); Euro-Labor Comp. - Blister - 20 unid; ?5,61 (?0,2805); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?13,87 (?0,2312); 40% BUSPAR (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 20 unid; ?6,72 (?0,336); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?16,62 (?0,277); 40% ITAGIL (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 20 unid; ?5,04 (?0,252); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?12,84 (?0,214); 40% Zopiclona e zolpidem

Prontuário Terapêutico A zopiclona é uma ciclopirrolona e o zolpidem é uma imidazopiridina. Nenhum deles é uma benzodiazepina mas ambos actuam no mesmo receptor ou subtipos de receptores que as benzodiazepinas. Ambos tem uma duração de acção curta. O efeito de ressaca é discreto ou inexistente.

ZOLPIDEM R. Adv.: Diarreia, náuseas, vómitos, vertigem, tonturas, cefaleias, sonolência, astenia, perturbações da memória, pesadelos, irrequietude nocturna, depressão, confusão, alterações Contra-Ind. e Prec.: Apneia do sono obstrutiva, insuficiência pulmonar; depressão respiratória, miastenia gravis, IH grave, psicose, gravidez e aleitamento. Precaução na Posol.: 10 mg ao deitar. Nos idosos 5 mg. Não recomendado nas crianças.

Orais sólidas - 10 mg CYMERION (MSRM-P); Lab. Azevedos Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?3,6 (?0,2571); 40% - PR ?2,44 STILNOX (MSRM-P); Sanofi-Synthelabo Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?3,6 (?0,2571); 40% - PR ?2,44 ZOLPIDEM ALPHARMA 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM-P); Alpharma Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?2,23 (?0,1593); 40% - PR ?2,44 ZOLPIDEM BEXAL 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM-P); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?2,34 (?0,1671); 40% - PR ?2,44 ZOLPIDEM GENERIS 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM-P); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?1,74 (?0,174); 40% - PR ?1,74 ZOLPIDEM RATIOPHARM 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM-P); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?2,34 (?0,1671); 40% - PR ?2,44 Extractos de plantas

As plantas medicinais foram a base do desenvolvimento da actual Farmacopeia Portuguesa e não é questionável que contêm na sua composição produtos farmacologicamente activos, alguns até letais. Os avanços da ciência e da tecnologia durante o século XX permitiram que muitos dos princípios activos das plantas medicinais tradicionalmente utilizadas fossem isolados e colocados à disposição na forma de medicamentos cuja composição quantitativa e qualitativa está bem determinada. Actualmente, por razões sociológicas que não cabe aqui explorar, tem-se verificado uma preferência nalguns sectores das sociedades ocidentais pelo consumo de produtos ditos naturais. Estes movimentos tem sido suficientemente fortes para colocarem um dilema às entidades governamentais. Estas determinaram que para protecção da saúde pública os medicamentos devem demonstrar qualidade, eficácia e segurança; no entanto, os produtos naturais, particularmente os extractos, têm uma qualidade variável de

Prontuário Terapêutico lote para lote, nomeadamente a composição quantitativa é sujeita a oscilações e, quase sempre, não é possível conhecer em detalhe a composição qualitativa. Por outro lado, a eficácia nunca foi demonstrada em estudos adequados e os elementos para avaliar a segurança são escassos. Todos estes factores levam a que os extractos de plantas, de um modo geral, não reunam as condições para poderem ser licenciados como medicamentos. No entanto, como já foi dito, a pressão do público tem levado a que as entidades reguladoras procurem conferir a estes produtos um estatuto especial. Enquanto este não é efectivado, algumas firmas têm conseguido obter para extractos de plantas um licenciamento, como medicamentos, enquanto outros são comercializados sem qualquer licenciamento, considerando-se produtos de consumo corrente. É neste enquadramento que está comercializado, em Portugal, o extracto de valeriana, havendo formulações licenciadas como medicamentos às quais corresponde uma autorização de introdução no mercado, e outras comercializadas, ilegalmente, sem qualquer licença.

VALERIANA R. Adv.: Cefaleias; síndrome de ressaca matinal, perturbações gastrintestinais. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade a qualquer dos componentes da preparação. Posol.: Varia consoante a origem do extracto. No caso das drageias doseadas a 45 mg de extracto seco, a dose máxima diária é de 6 drageias/dia.

Orais sólidas - 45 mg VALDISPERT (MSRM); Solvay Comp. revest. - Blister - 15 unid; ?1,69 (?0,1127); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,19 (?0,0865); 40% 2.9.2. Antipsicóticos

Neste grupo incluem-se os fármacos que revolucionaram a prática da psiquiatria, a partir da década de 50, e que na época se designavam por tranquilizantes major. Actualmente a designação correcta é a de antipsicóticos. Até há poucos anos atrás todos os antipsicóticos eram antagonistas dos receptores D2 da dopamina. Nenhum dos medicamentos disponíveis interactua selectivamente com um único receptor, todos eles têm várias acções farmacológicas e por isso a maioria das reacções adversas associadas a estes medicamentos são previsíveis. Recentemente desenvolveu-se um subgrupo de antipsicóticos que são simultaneamente antagonistas dos receptores da dopamina e dos da serotonina. Neste subgrupo incluem-se as seguintes moléculas: risperidona, olanzapina, sertindol e clozapina. A clozapina, apesar de tudo, é ainda um medicamento particular, quer pelo seu perfil de afinidade para os diferentes receptores (por exemplo é o único antipsicótico que se liga com maior afinidade aos receptores D4 do que aos D2), quer pelo facto de ser o antipsicótico com maior eficácia demonstrada no tratamento de doentes esquizofrénicos

Prontuário Terapêutico resistentes. O principal problema da clozapina é o risco de agranulocitose que para ser minimizado obriga a controlos frequentes do hemograma. De um modo geral o subgrupo dos antagonistas da dopamina e da serotonina apresenta como principais vantagens, em relação aos antagonistas da dopamina, o facto de serem mais eficazes no tratamento dos sintomas negativos, serem mais bem tolerados e produzirem menos efeitos extrapiramidais. A este propósito devemos relembrar que os antipsicóticos se têm classificado em típicos e atípicos sendo que a distinção entre uns e outros nem sempre é clara, mas essencialmente tem em consideração a afinidade para os receptores D2 e consequente risco de indução de efeitos extrapiramidais. Assim, os antipsicóticos típicos são os que têm elevada afinidade para os receptores D2 e produzem frequentemente efeitos extrapiramidais graves; e os antipsicóticos atípicos são os que têm menor afinidade para os receptores D2, tendo menor probabilidade de determinar efeitos extrapiramidais.

Os antipsicóticos, além de serem eficazes no controlo dos sintomas das psicoses, possuem outros efeitos farmacológicos que podem ser utilizados com vantagens terapêuticas, por exemplo são antieméticos, antivertiginosos e ansiolíticos. É óbvio que a relação risco- benefício da sua utilização com estas finalidades é muito diferente da relação risco-benefício no tratamento da psicose. A relação risco-benefício em cada uma das potenciais indicações terá que ser ponderada.

Ind.: Esquizofrenia e outras psicoses; náuseas e vómitos (alguns); ansiedade (casos particulares); alterações do comportamento; tétano (a cloropromazina é efectiva como tratamento adjuvante); porfíria (a cloropromazina é eficaz no tratamento da dor abdominal); soluços intratáveis; dor neurogénica (em casos particulares a flufenazina é R. Adv.: Sintomas e sinais extrapiramidais (movimentos distónicos, crises oculogiras, síndromes parkinsónicos) desde acatísia no início da terapêutica até discinésias tardias após terapêutica prolongada. A distonia aguda ocorre geralmente no início da terapêutica ou quando há subida da dose, nas crianças e nos jovens. Há também o risco de síndrome maligno dos neurolépticos, que é uma alteração disautonómica idiossincrática cuja taxa de mortalidade é 30%. Produzem, em graus variáveis, sedação e efeitos anticolinérgicos, hipotensão ortostática e arritmias; registam-se também náuseas, vómitos, dores abdominais, irritação gástrica, crises convulsivas, alterações endócrinas, alterações hematológicas, erupções cutâneas e alterações idiossincráticas das transaminases e por Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade a um principio activo ou classe de princípios activos; precaução nos doentes com patologia cardíaca e em todas as situações (glaucoma, prostatismo, etc.) que podem ser agravadas pelos efeitos anticolinérgicos; a função hepática deve ser monitorizada; a terapêutica não deve ser interrompida subitamente. Interac.: Alguns antipsicóticos são pró-arrítmicos por aumentarem o intervalo QT (pimozida, sertindol e tioridazina): a utilização em conjunto com outros medicamentos com o mesmo efeito sobre o QT deve ser evitada ou proximamente vigiada. O risco de toxicidade de mielosupressão da clozapina é potenciado por outros fármacos com o mesmo potencial

Prontuário Terapêutico (carbamazepina, cotrimozaxol, cloranfenicol, sulfonamidas, citostáticos, etc.) que não devem ser utilizados em conjunto.

AMISSULPRIDA R. Adv.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Insónia, ansiedade, agitação, sonolência, alterações gastrintestinais, hiperprolactinemia (ginecomastia, alterações sexuais); ocasionalmente Contra-Ind. e Prec.: IR, idosos, gravidez e aleitamento, feocromocitoma e tumores Posol.: Na psicose aguda: 400 a 800 mg/dia em várias administrações. Dose máxima 1.200 Nos sintomas negativos: 50 a 300 mg; doses até 300 mg podem ser administradas numa única administração.

Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/10 ml SOCIAN (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?12,73 (?0,6365); 40% Orais sólidas - 200 mg AMITREX (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 20 unid; ?28,26 (?1,413); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?70,87 (?1,1812); 40% Orais sólidas - 50 mg SOCIAN (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 20 unid; ?12,73 (?0,6365); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?31,82 (?0,5303); 40% CIAMEMAZINA Posol.: Dose média diária 25 a 100 mg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml TERCIAN (MSRM); Lab. Vitória Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?4,71 (?0,157); 40% Orais sólidas - 100 mg TERCIAN (MSRM); Lab. Vitória Comp. - Blister - 20 unid; ?6,14 (?0,307); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?15,43 (?0,2572); 40%

Prontuário Terapêutico CLOROPROMAZINA Ind.: Esquizofrenia e outras psicoses; náuseas e vómitos graves; ansiedade grave; alterações do comportamento; porfíria aguda intermitente; soluços intratáveis e tratamento R. Adv.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Atenção particular a icterícia colestática, agranulocitose, Contra-Ind. e Prec.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Hipersensibilidade às fenotiazinas; síndromes de abstinência alcoólica, coma, depressão da medula óssea, gravidez, aleitamento e crianças com menos de 6 meses. Precaução na agitação com depressão, epilepsia. Interac.: Fenobarbital aumenta o metabolismo; os anestésicos gerais aumentam a Posol.: Psicose, agitação - Via oral: 100 a 400 mg/dia, em 3 ou 4 administrações. Dose máxima: 1.000 mg/dia, por via IM ou IV, 25 a 50 mg até 600 mg cada 4 ou 6 horas. [Crianças > 6 meses]: Via oral - 0,55 mg/kg, até 500 mg/dia. Nas outras indicações doses menores: 10 a 25 mg, por administração.

Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml LARGACTIL (MSRM); Lab. Vitória Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; ?1,9 (?0,0633); 40% Orais sólidas - 100 mg LARGACTIL (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?4,47 (?0,0745); 40% Orais sólidas - 25 mg LARGACTIL (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?0,83 (?0,0415); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?2,09 (?0,0348); 40% Parentéricas - 25 mg/5 ml LARGACTIL IM (MSRM); Lab. Vitória Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 5 ml; ?1,5 (?0,25); 40% Parentéricas - 50 mg/2 ml LARGACTIL IV (MSRM); Lab. Vitória Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?1,5 (?0,3); 40% CLOZAPINA R. Adv.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Destacar o risco de agranulocitose que obriga a Contra-Ind. e Prec.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). A dose deve ser reduzida de houver IR. Posol.: Dose média diária: 350 a 450 mg/dia em 3 administrações; iniciar terapêutica com doses baixas - 25 a 50 mg/dia, dose máxima 900 mg/dia.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 100 mg CLOZAPINA BEXAL 100 MG COMPRIMIDOS 209/94); Sandoz Comp. - Blister - 60 unid; ?43,86 (?0,731); 40% - PR ?43,86 CLOZAPINA GENERIS 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita); Generis Comp. - Blister - 60 unid; ?43,86 (?0,731); 40% - PR ?43,86 LEPONEX (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Farma Comp. - Blister - 60 unid; ?43,86 (?0,731); 40% - PR ?43,86 Orais sólidas - 25 mg CLOZAPINA BEXAL 25 MG COMPRIMIDOS 209/94); Sandoz Comp. - Blister - 20 unid; ?5,84 (?0,292); 40% - PR ?5,84 Comp. - Blister - 60 unid; ?14,8 (?0,2467); 40% - PR ?14,8 CLOZAPINA GENERIS 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM restrita); Generis Comp. - Blister - 60 unid; ?14,8 (?0,2467); 40% - PR ?14,8 LEPONEX (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Farma Comp. - Blister - 60 unid; ?14,8 (?0,2467); 40% - PR ?14,8 FLUFENAZINA Posol.: Nas formulações depot: decanoato 12,5 a 25 mg cada 1 a 4 semanas; enantato 25 mg cada 2 semanas.

Parentéricas - 25 mg/ml ANATENSOL DECANOATO (MSRM); Bristol-Myers Squibb Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?3,4 (?3,4); 40% FLUPENTIXOL R. Adv.: V. Antipsicóticos (2.9.2.); sintomas extrapiramidais frequentes. Contra-Ind. e Prec.: Nos doentes agitados, estados confusionais e na porfíria. Posol.: Dose média diária 6 a 12 mg/dia em 2 administrações; dose máxima 18 mg/dia. Nos idosos a dose pode ser 1/4 da dos adultos. A dose no tratamento da depressão é significativamente mais baixa - 1 mg em dose única matinal até 2 mg se necessário (no A formulação retard deve ser administrada por via IM profunda. A dose teste é de 20 mg, após pelo menos 7 dias pode-se repetir 20 a 40 mg cada 2 a 4 semanas; a dose deve ser ajustada de acordo com a resposta clínica; dose máxima 400 mg/semana; dose habitual de manutenção 50 mg cada 4 semanas até 300 mg cada 2 semanas. Nos idosos a dose deve ser reduzida, pode chegar a ser 1/4 da dose no adulto jovem.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 3 mg FLUANXOL (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?4,41 (?0,0735); 40% Parentéricas - 100 mg/1 ml FLUANXOL RETARD (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?7,4 (?7,4); 40% Parentéricas - 20 mg/1 ml FLUANXOL RETARD (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 1 ml; ?10,07 (?1,6783); 40% HALOPERIDOL Ind.: Esquizofrenia e outras psicoses. Tiques e síndrome de Gilles de la Tourette. R. Adv.: V. Antipsicóticos (2.9.2.); incidência elevada de efeitos extrapiramidais. Interac.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Com a metildopa pode provocar a precipitação de um Posol.: Psicose: [Adultos]: - Via oral: 0,4 a 15 mg/dia em 2 ou 3 administrações, IM; 2 a 5 [Crianças]: 0,5 mg/dia em 2 ou 3 administrações; dose máxima 0,05 a 0,15 mg/kg/dia. Nas outras indicações as doses são menores: na demência 0,5 a 1,0 mg/dia até 4 mg/dia e A formulação retard (decanoato de haloperidol) deve ser administrada por via IM profunda: 50 mg cada 4 semanas, se necessário aumentar ao fim das 1as duas semanas em incrementos de 50 mg até 300 mg cada 4 semanas; por vezes são necessárias doses mais elevadas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml HALDOL (MSRM); Janssen Sol. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?1,41 (?0,094); 40% SERENELFI (MSRM); Inst. Lusofármaco Sol. oral - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?2,09 (?0,1393); 40% Orais sólidas - 1 mg HALDOL (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 60 unid; ?2,37 (?0,0395); 40% SERENELFI (MSRM); Inst. Lusofármaco Comp. - Blister - 60 unid; ?3,84 (?0,064); 40% Orais sólidas - 10 mg HALDOL (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 60 unid; ?10,62 (?0,177); 40% Orais sólidas - 2 mg HALDOL (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 60 unid; ?4,05 (?0,0675); 40% Orais sólidas - 5 mg

Prontuário Terapêutico HALDOL (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 60 unid; ?6,41 (?0,1068); 40% SERENELFI (MSRM); Inst. Lusofármaco Comp. - Frasco - 60 unid; ?7,69 (?0,1282); 40% Parentéricas - 100 mg/1 ml HALDOL DECANOATO (MSRM); Janssen Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?7,76 (?7,76); 40% Parentéricas - 2 mg/2 ml SERENELFI (MSRM); Inst. Lusofármaco Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?1,88 (?0,376); 40% Parentéricas - 5 mg/1 ml SERENELFI (MSRM); Inst. Lusofármaco Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 1 ml; ?2,64 (?0,528); 40% Parentéricas - 50 mg/1 ml HALDOL DECANOATO (MSRM); Janssen Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?4,83 (?4,83); 40% LEVOMEPROMAZINA Posol.: Dose média diária: 25 a 100 mg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml NOZINAN (MSRM); Lab. Vitória Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?3,27 (?0,109); 40% Orais sólidas - 100 mg NOZINAN 100 (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,38 (?0,1397); 40% Orais sólidas - 25 mg NOZINAN 25 (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,79 (?0,0895); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?4,39 (?0,0732); 40% Parentéricas - 25 mg/1 ml NOZINAN (MSRM); Lab. Vitória Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 1 ml; ?1,6 (?0,2667); 40% MELPERONA Posol.: Dose média diária 25 a 200 mg, em 1 a 3 administrações.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 25 mg BUNIL (MSRM); Ovation (Irlanda) Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,92 (?0,0987); 40% Orais sólidas - 50 mg BUNIL (MSRM); Ovation (Irlanda) Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,9 (?0,165); 40% Parentéricas - 50 mg/2 ml BUNIL (MSRM); Ovation (Irlanda) Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?9,61 (?1,922); 40% OLANZAPINA R. Adv.: V. Antipsicóticos (2.9.2.); os efeitos anticolinérgicos são importantes. Interac.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Potencia o efeito hipotensor dos anti-hipertensores; o álcool, a carbamazepina, o omeprazol e a rifampicina podem aumentar o metabolismo e a excreção da olanzapina; a fluvoxamina pode diminuir o metabolismo e a excreção da Posol.: Dose inicial: 5 a 10 mg/dia numa administração única; pode-se aumentar 2,5 a 5 mg/semana, dose máxima 20 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg ZYPREXA (MSRM); Eli Lilly (Holanda) Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?134,67 (?4,8096); 40% ZYPREXA VELOTAB (MSRM); Eli Lilly (Holanda) Comp. orodispersível - Blister - 28 unid; ?132,04 (?4,7157); 40% Orais sólidas - 5 mg ZYPREXA (MSRM); Eli Lilly (Holanda) Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?67,34 (?2,405); 40% ZYPREXA VELOTAB (MSRM); Eli Lilly (Holanda) Comp. orodispersível - Blister - 28 unid; ?66,03 (?2,3582); 40% Orais sólidas - 7.5 mg ZYPREXA (MSRM); Eli Lilly (Holanda) Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?202,02 (?3,6075); 40% Parentéricas - 10 mg ZYPREXA (MSRM); Eli Lilly (Holanda) Pó p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid; ?5,53 (?5,53); 0% PIMOZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). Precaução na doença cardíaca devido ao risco de prolongamento do QT, IR ou IH.

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose inicial: 1 a 2 mg/dia, em várias administrações; dose máxima 7 a 16 mg/dia. [Crianças] - 0,2 mg/kg/dia até máximo de 10 mg/dia.

Orais sólidas - 4 mg ORAP FORTE (MSRM); Janssen Comp. - Blister - 60 unid; ?9,35 (?0,1558); 40% QUETIAPINA R. Adv.: Pode causar hipotensão ortostática associada a tonturas, taquicardia e raramente síncope. A hipotensão ortostática é uma ocorrência frequente. Outros efeitos relativamente frequentes são: aumento de peso, tonturas, obstipação, xerostomia e dispepsia. A quetiapina pode determinar aumento das transaminases. Efeitos raros: síndrome maligno dos Contra-Ind. e Prec.: Os doentes devem ser vigiados para despiste da ocorrência de hipotiroidismo (clínicamente relevante em 0,4% dos doentes). A utilização em doentes cardiovasculares obriga a uma vigilância próxima. A formação/evolução das cataratas deve ser vigiada. Na gravidez: a sua utilização só pode ser justificada por benefícios que superem claramente os riscos (há efeitos adversos embrio-fetais e teratogénicos nos estudos animais). A quetiapina passa para o leite materno e a sua utilização no aleitamento rege-se Interac.: A co-administração de fentoína e quetiapina aumenta a eliminação de quetiapina. A carbamazepina, oxcarbazepina, rifampicina, fenobarbital aceleram a eliminação de quetiapina. Cimetidina reduz a eliminação da quetiapina. A quetiapina diminui a eliminação Posol.: [Adultos] - Dose inicial: 50 mg/dia (2 administrações de 25 mg). Titulação: 25 a 50 mg/dia até dose de manutenção 300 mg a 400 mg/dia (2 a 3 administrações). Dose máxima 750 mg/dia. Nos idosos e na IR a dose inicial é 25 mg e pode sofrer incrementos de 25 a 50 mg. No tratamento do episódio de mania associados à perturbação bipolar a dose inicial é de 100 mg/dia, a titulação deve ser por incrementos de 100 mg/dia (incremento máximo 200 mg/dia) até à dose de 400 mg/dia. A dose máxima é de 800 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg ALZEN - 100 (MSRM); Tecnifar Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?70,69 (?1,1782); 40% SEROQUEL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?70,69 (?1,1782); 40% Orais sólidas - 200 mg ALZEN - 200 (MSRM); Tecnifar Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?124,63 (?2,0772); 40% SEROQUEL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?124,63 (?2,0772); 40%

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 25 mg SEROQUEL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?35,64 (?0,594); 0% Orais sólidas - 300 mg ALZEN - 300 (MSRM); Tecnifar Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?186,87 (?3,1145); 40% SEROQUEL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?186,87 (?3,1145); 40% Orais sólidas - Comp. pêssego: Quetiapina, fumarato 28.78 mg; Comp. amarelo: Quetiapina, fumarato 115.13 mg; Comp. branco: Quetiapina, fumarato 230.26 mg ALZEN (MSRM); Tecnifar Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid (6 comp. 25 mg + 3 comp. 100 mg + 1 comp. 200 mg); ?12,1 (?1,21); 40% SEROQUEL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid (6 comp. pêssego + 3 comp. amarelos + 1 comp. branco); ?12,1 (?1,21); 40% RISPERIDONA Interac.: V. Antipsicóticos (2.9.2.). A carbamazepina pode reduzir os níveis de risperidona Posol.: Dose média diária: 2 a 12 mg/dia, em 2 administrações; iniciar com 2 mg/dia e subir lentamente. Nos idosos, insuficientes renais e doentes debilitados a dose é de 1 mg/dia; subir até a um máximo de 6 mg/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml RISPERDAL (MSRM); Janssen Sol. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?22,39 (?0,7463); 40% Sol. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?69,84 (?0,6984); 40% Orais sólidas - 1 mg RISPERDAL (MSRM); Janssen Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?15,92 (?0,796); 40% Orais sólidas - 2 mg RISPERDAL (MSRM); Janssen Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?95,25 (?1,5875); 40% RISPERDAL QUICKLET (MSRM); Janssen Comp. orodispersível - Blister - 28 unid; ?44,69 (?1,5961); 40% Orais sólidas - 3 mg RISPERDAL (MSRM); Janssen Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?142,64 (?2,3773); 40% Parentéricas - 25 mg/2 ml RISPERDAL CONSTA (MSRM); Janssen Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco - 1 unid - 2 ml; ?129,83 (?129,83); 40% Parentéricas - 37.5 mg/2 ml RISPERDAL CONSTA (MSRM); Janssen

Prontuário Terapêutico Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco - 1 unid - 2 ml; ?168,78 (?168,78); 40% Parentéricas - 50 mg/2 ml RISPERDAL CONSTA (MSRM); Janssen Pó e veic. p. susp. inj. - Frasco - 1 unid - 2 ml; ?207,74 (?207,74); 40% SULPIRIDA Posol.: Dose média diária: 400 a 800 mg/dia, em 2 administrações. Dose máxima: 2.400 mg. No idoso iniciar com doses de 100 mg/dia. Na IR a dose deve ser reduzida.

Orais sólidas - 200 mg DOGMATIL FORTE (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 60 unid; ?19,04 (?0,3173); 40% Orais sólidas - 50 mg DOGMATIL (MSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,3 (?0,165); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?6,95 (?0,1158); 40% TIAPRIDA Posol.: Dose média diária 200 a 400 mg/dia, em 2 a 3 administrações. Dose máxima 1.200 mg. No idoso iniciar com doses de 50 a 100 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg TIAPRIDAL (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 20 unid; ?4,82 (?0,241); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?10,3 (?0,1717); 40% Parentéricas - 100 mg/2 ml TIAPRIDAL (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?2,5 (?0,4167); 40% ZIPRASIDONA Ind.: Tratamento da esquizofrenia; tratamento da agitação em doentes esquizofrénicos (só R. Adv.: Taquicardia, hipotensão postural, hipertensão, sinais extrapiramidais, sonolência, cefaleias, acatisia, distonia, confusão, vertigem, ataxia, rash, sudação, alterações da visão, naúseas, obstipação, dispepsia, sialorreia, diarreia, dismenorreia, aumento de peso corporal.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade. Pode prolongar o intervalo QT e originar arritmias particularmente com outros medicamentos com o mesmo efeito; enfarte do miocárdio recente, IC descompensada, Interac.: Medicamentos que prolongam o intervalo QT; álcool; pode potenciar o efeito dos anti-hipertensores; carbamazepina pode reduzir os níveis de ziprasidona; os agonistas da dopamina são antagonizados; os inbidores do CYP 3A4 aumentam os níveis de Ziprasidona. Posol.: [Adultos] - Esquizofrenia: dose inicial 20 mg 2x/dia com alimentos; dose de Doença bipolar: dose inicial 40 mg 2x/dia com alimentos. Aumentar para 60 a 80 mg 2x/dia Agitação: 10 a 20 mg/dia IM (Max: 40 mg/dia);

Orais sólidas - 40 mg ZELDOX (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 56 unid; ?110,92 (?1,9807); 40% Orais sólidas - 60 mg ZELDOX (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 56 unid; ?154,44 (?2,7579); 40% Orais sólidas - 80 mg ZELDOX (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 56 unid; ?220,08 (?3,93); 40% ZUCLOPENTIXOL Ind.: Tratamento sintomático das psicoses na fase aguda (acetato de zuclopentixol) e Posol.: Cloridrato: 20 a 30 mg/dia, em várias administrações até dose máxima de 150 Acetato: injecção IM profunda 50 a 150 mg, se necessário repetir após 2 a 3 dias. No idoso injecções de 50 a 100 mg. Dose cumulativa máxima 400 mg e número máximo de injecções por tratamento 4.

Orais sólidas - 10 mg CISORDINOL (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,67 (?0,1445); 40% Orais sólidas - 25 mg CISORDINOL (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?19,58 (?0,3263); 40% Parentéricas - 200 mg/1 ml CISORDINOL DEPOT (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?7,77 (?7,77); 40%

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 50 mg/1 ml CISORDINOL ACUTARD (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?9,62 (?9,62); 40% 2.9.3. Antidepressores

Os medicamentos antidepressores têm demonstrado eficácia no controlo sintomático das perturbações depressivas do humor, quer se trate de depressão major ou de alteração distímica. Na verdade o seu desenvolvimento a partir da década de 50 marcou uma das revoluções terapêuticas na área da saúde mental.

Os antidepressores de um modo geral interferem com a recaptação sináptica de um ou mais neurotransmissores. A noradrenalina e a serotonina são os mais relevantes no processo. Os primeiros antidepressores que foram desenvolvidos foram sintetizados a partir da cloropromazina, um antipsicótico, apresentando em comum uma estrutura química com 3 anéis de onde deriva a designação de tricíclicos. Estas moléculas, para as quais se demonstrou inequivocamente eficácia no tratamento da várias perturbações depressivas do humor, inibem de forma não selectiva a recaptação da noradrenalina e da serotonina, além de interferirem com receptores para vários outros neurotransmissores. Posteriormente desenvolveram-se outras moléculas com as mesmas características farmacológicas mas com diferentes estruturas químicas, surgindo assim o grupo dos tetraciclícos e grupos com estruturas afins. O conjunto destas moléculas representa actualmente um grupo heterogéneo com eficácia reconhecida e um amplo espectro de reacções adversas potenciais associadas. Passaremos a designar este grupo por antidepressores triciclícos e afins. Os triciclícos e afins partilham o potencial para determinar reacções adversas várias que diferem contudo na intensidade e na frequência de molécula para molécula. Assim, de um modo global, os triciclícos e afins provocam sedação, efeitos anticolinérgicos e hipotensão ortostática. As aminas terciárias são as que possuem um efeito sedativo mais potente, mas geralmente ao fim de algumas semanas desenvolve-se tolerância para este efeito. A maprotilina e a amoxapina são as que têm maior potencial proconvulsivante. A desipramina tem, relativamente aos parceiros de grupo, menos efeitos anticolinérgicos Também na década de 60 foram desenvolvidas moléculas que interferiam com a cinética sináptica dos neurotransmissores catecolaminérgicos, por um mecanismo diferente do da inibição da recaptação. Estas moléculas inibem o metabolismo das catecolaminas por bloquearem a monoaminoxidase (MAO). Os IMAO têm eficácia, como antidepressores, bem demonstrada; no entanto, a dificuldade da sua utilização clínica, devido ao risco de crise hipertensiva, levou a que a sua utilização fosse restrita, nunca tendo sido comercializados em Portugal. Recentemente foram desenvolvidos IMAO reversíveis e selectivos. Nesta circunstâncias os riscos de crise hipertensiva são muito reduzidos ou mesmo abolidos. Os representantes deste grupo comercializados em Portugal são a moclobemida e o pirlindol.

A tentativa de criar moléculas que mantivessem as propriedades antidepressivas e

Prontuário Terapêutico determinassem menos ou diferentes reacções adversas em relação aos triciclícos e afins levou ao desenvolvimento dos inibidores selectivos da recaptação da serotonina (ISRS) - fluoxetina, fluvoxamina, sertralina - cuja única acção farmacológica directa é a inibição desta recaptação; distinguem-se dos triciclícos e afins por não terem afinidade significativa para quaisquer receptores. Outra classe de antidepressores, de aparecimento mais recente, é a dos inibidores selectivos da recaptação da serotonina e da noradrenalina (ISRSN) que também são desprovidos de afinidade para receptores, o que contribui para a minimização de reacções adversas a nível do SNC e do aparelho cardiovascular.

Em termos gerais podemos dizer que os diferentes antidepressores se distinguem essencialmente pelo seu perfil de reacções adversas e por propriedades farmacocinéticas, mais do que pelo padrão de eficácia terapêutica. A discriminação e caracterização dos critérios de selecção dos antidepressores ficam fora do âmbito deste volume; no entanto, pode-se adiantar que são as características clínicas e a tolerabilidade que presidem a essa selecção.

Tricíclicos e afins Ind.: Depressão major e perturbação dístimica. Alguns têm outras indicações adicionais. R. Adv.: Sedação variável com o princípio activo; efeitos anticolinérgicos (retenção urinária, quadros confusionais, aumento da pressão intra-ocular, mucosas secas, obstipação); hipotensão ortostática; alterações do ritmo cardíaco, agravamento de diabetes pré-existente. Contra-Ind. e Prec.: A capacidade para conduzir pode ser afectada; os idosos e as crianças podem manifestar reacções paradoxais e requerem reduções significativas da dose; os doentes devem ser avisados dos sinais e sintomas que previsivelmente poderão apresentar e Interac.: Com os medicamentos simpaticomiméticos há o risco de HTA; com as hormonas tiroideias, pimozida e antiarrítmicos há o risco de potenciação do efeito arritmogénico. Há risco de se verificarem efeitos aditivos nas reacções adversas já descritas com medicamentos com efeitos semelhantes: anti-histamínicos, anticolinérgicos, fenotiazinas entre outros.

AMITRIPTILINA Contra-Ind. e Prec.: Enfarte miocárdico recente, arritmias, fase maníaca da doença bipolar, Posol.: Titulação crescente: Dose máxima diária 150 mg (em administrações fraccionadas

Prontuário Terapêutico ou em dose única ao deitar). Doses inicias de 10 a 20 mg/dia. Nos idosos a dose deve situar- se entre 30 a 75 mg.

Orais sólidas - 10 mg ADT-ZIMAIA (MSRM); Lab. Zimaia Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?0,36 (?0,036); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?1,65 (?0,0275); 40% TRYPTIZOL (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?0,48 (?0,048); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?2,27 (?0,0378); 40% Orais sólidas - 25 mg ADT-ZIMAIA (MSRM); Lab. Zimaia Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?2,68 (?0,0447); 40% TRYPTIZOL (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?3,11 (?0,0518); 40% Orais sólidas - 50 mg TRYPTIZOL (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,14 (?0,0857); 40% Orais sólidas - 75 mg ADT-ZIMAIA (MSRM); Lab. Zimaia Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,49 (?0,0915); 40% AMITRIPTILINA + PERFENAZINA Ind.: As dos componentes da associação, embora se não recomende esta associação. Posol.: De acordo com as doses recomendadas para cada um dos componentes. Ter em atenção as diferentes dosagens disponíveis.

Orais sólidas - 10 mg + 2 mg MUTABON M (MSRM); Schering-Plough Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,6 (?0,08); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?3,96 (?0,066); 40% Orais sólidas - 25 mg + 2 mg MUTABON D (MSRM); Schering-Plough Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,19 (?0,0865); 40% Orais sólidas - 25 mg + 4 mg MUTABON F (MSRM); Schering-Plough Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,28 (?0,088); 40% CLOMIPRAMINA Ind.: Depressão; tratamento da doença obsessiva-compulsiva; tratamento da catalepsia R. Adv.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: Dose inicial: 10 mg, titulação crescente, dose máxima 30-150 mg dividida Via IV: Exige vigilância cuidadosa. Dose inicial: 25 mg, dose diária máxima 25 a 75 mg.

Orais sólidas - 10 mg ANAFRANIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?1,13 (?0,113); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,01 (?0,0835); 40% Orais sólidas - 25 mg ANAFRANIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,24 (?0,154); 40% Orais sólidas - 75 mg ANAFRANIL (MSRM); Novartis Farma Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?20,87 (?0,3478); 40% Parentéricas - 25 mg/2 ml ANAFRANIL (MSRM); Novartis Farma Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?2,9 (?0,58); 40% DOSULEPINA Posol.: Dose inicial: 50 (idoso) a 75 mg em várias administrações ou numa dose única ao deitar. Dose máxima diária 150 mg (no idoso geralmente 75 mg). Em internamento hospitalar a dose máxima diária pode atingir 225 mg.

Orais sólidas - 75 mg PROTIADENE (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?7,14 (?0,238); 40% IMIPRAMINA Posol.: Doses iniciais: 10 a 75 mg, titulação crescente, dose máxima diária 150-200 mg. [Crianças] - 7 anos: 25 mg ao deitar; 8 a 11 anos: 25 a 50 mg ao deitar; > 11 anos: 50 a

Prontuário Terapêutico 75 mg ao deitar. A duração do tratamento não deve exceder 3 meses incluindo o período de titulação.

Orais sólidas - 10 mg TOFRANIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?2,28 (?0,038); 40% Orais sólidas - 25 mg TOFRANIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?2,59 (?0,0432); 40% MAPROTILINA R. Adv.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). Os efeitos anticolinérgicos são menos expressivos; Contra-Ind. e Prec.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). História de epilepsia. Posol.: 25 a 75 mg/dia (nos idosos 30 mg) em 3 administrações diárias ou numa dose única ao deitar. Dose máxima diária 150 mg.

Orais sólidas - 10 mg LUDIOMIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?0,9 (?0,09); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?4,01 (?0,0668); 40% Orais sólidas - 25 mg LUDIOMIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?5,65 (?0,0942); 40% - PR ?4,7 MAPROTILINA RATIOPHARM 25 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?0,99 (?0,099); 40% - PR ?0,99 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?4,7 (?0,0783); 40% - PR ?4,7 Orais sólidas - 50 mg LUDIOMIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?10,75 (?0,1792); 40% - PR ?8,74 MAPROTILINA RATIOPHARM 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,74 (?0,1457); 40% - PR ?8,74 Orais sólidas - 75 mg LUDIOMIL (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?15,2 (?0,2533); 40% - PR ?12,15 MAPROTILINA RATIOPHARM 75 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?12,15 (?0,2025); 40% - PR ?12,15 MIANSERINA R. Adv.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). Há também o risco de leucopenia, agranulocitose e anemia aplástica sobretudo no idoso; e ainda icterícia, artrite e artralgias. Os efeitos anticolinérgicos e cardiovasculares são menos relevantes do que nos triciclícos em geral.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: História de epilepsia; deve-se fazer controlo do hemo e leucograma ao Interac.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). Com os antiepilépticos porque reduz o limiar convulsivante e porque acelera o metabolismo da carbamazepina, fenitoína e Posol.: Dose inicial: 30 a 40 mg; dose máxima habitual 90 mg.

Orais sólidas - 30 mg TOLVON (MSRM); Organon Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?5,32 (?0,532); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,51 (?0,4252); 40% MIRTAZAPINA R. Adv.: Aumento do apetite e ganho de peso, aumento das enzimas hepáticas, icterícia (obriga à suspensão do tratamento); raramente edema, hipotensão postural, exantema, tremor, mioclonos, agranulocitose reversível, leucopenia e agranulocitose. Contra-Ind. e Prec.: Epilepsia, alterações da função hepática e renal, hipotensão, história de retenção urinária, glaucoma de ângulo aberto, psicose, história de doença bipolar, Interac.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). Potencia o efeito dos sedativos e hipnóticos. Posol.: Dose inicial: 15 mg/dia; pode ser aumentada até 45 mg numa administração única ao deitar ou subdividida em 2 administrações.

Orais sólidas - 15 mg MIRTAZAPINA PSIDEP 15 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?5,33 (?0,3807); 40% - PR ?5,59 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?9,6 (?0,3429); 40% - PR ?10 MIRTAZAPINA RATIOPHARM 15 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?5,59 (?0,3993); 40% - PR ?5,59 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?10,71 (?0,357); 40% - PR ?10,71 REMERON SOLTAB (MSRM); Organon Comp. orodispersível - Blister - 6 unid; ?4,71 (?0,785); 40% Comp. orodispersível - Blister - 30 unid; ?21,17 (?0,7057); 40% Orais sólidas - 30 mg MIRTAZAPINA BEXAL 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?14,73 (?1,0521); 40% - PR ?15,32 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,75 (?0,9583); 40% - PR ?28,75 MIRTAZAPINA JABA 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,9 (?1,09); 40% - PR ?10,94 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,67 (?0,9557); 40% - PR ?28,75 MIRTAZAPINA LABESFAL 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,9 (?1,09); 40% - PR ?10,94 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,67 (?0,9557); 40% - PR ?28,75 MIRTAZAPINA MEPHA 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?10,94 (?1,094); 40% - PR ?10,94 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,75 (?0,9583); 40% - PR ?28,75 MIRTAZAPINA MERCK GENÉRICOS 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck

Prontuário Terapêutico Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?10,9 (?1,09); 40% - PR ?10,94 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,75 (?0,9583); 40% - PR ?28,75 MIRTAZAPINA MIRPAX 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?10,9 (?1,09); 40% - PR ?10,94 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,75 (?0,9583); 40% - PR ?28,75 MIRTAZAPINA PSIDEP 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?14,73 (?1,0521); 40% - PR ?15,32 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?26,73 (?0,9546); 40% - PR ?26,83 MIRTAZAPINA RATIOPHARM 30 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,75 (?0,9583); 40% - PR ?28,75 REMERON SOLTAB (MSRM); Organon Comp. orodispersível - Blister - 30 unid; ?42,35 (?1,4117); 40% NORTRIPTILINA R. Adv.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). É menos sedativa que os triciclícos em geral. Posol.: Titulação crescente até 75-100 mg/dia em várias administrações; em meio Na enurese nocturna: 7 anos: 10 mg; 8-11 anos: 10 a 20 mg; > 11 anos: 25 a 35 mg à noite; período máximo de tratamento continuado 3 meses.

Orais sólidas - 25 mg NORTEROL (MSRM); Tecnifar Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?0,95 (?0,095); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?4,26 (?0,071); 40% Orais sólidas - 50 mg NORTEROL (MSRM); Tecnifar Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,33 (?0,1055); 40% REBOXETINA R. Adv.: Xerostomia, obstipação, insónia, hipersudação, taquicardia, vertigem, retenção Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao produto; o limiar convulsivante é reduzido. A utilização durante a gravidez só deve ser considerada se o benefício for claramente superior ao risco potencial (não demostrado) de teratogenicidade. A reboxetina passa para o leite materno, por isso a sua utilização durante o aleitamento deve seguir a mesma avaliação que Interac.: Cetoconazol aumenta os níveis séricos de reboxetina. O álcool pode potenciar os efeitos depressores do SNC. Não deve ser associado a inibidores inespecíficos da MAO. Posol.: [Adultos] - Dose inicial: 8 mg/dia (2 administrações de 4 mg). Ao fim de 3 semanas a dose pode ser aumentada para 10 mg/dia. No idoso e na IR a dose inicial deve

Prontuário Terapêutico ser 4 mg/dia (2 administrações de 2 mg). Ao fim de 3 semanas a dose pode ser aumentada para 6 mg/dia. Na IR ou IH o ajuste da dose é semelhante ao do idoso.

Orais sólidas - 4 mg EDRONAX (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 60 unid; ?31,02 (?0,517); 40% TRAZODONA R. Adv.: V. Tricíclicos e afins (2.9.3.). É muito sedativa mas a actividade anticolinérgica e Interac.: As dos tricíclicos; antagoniza o efeito anticonvulsivante dos antiepilépticos. Posol.: Dose inicial: 150 mg (100 mg no idoso) em dose única ao deitar ou dividida em doses após as refeições. Dose máxima 300 mg/dia, em meio hospitalar 600 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg TRITICUM (MSRM); L. Lepori Comp. - Blister - 20 unid; ?5,83 (?0,2915); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?14,59 (?0,2432); 40% Orais sólidas - 150 mg TRAZONE AC (MSRM); Tecnifar Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?7,05 (?0,3525); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?20,85 (?0,3475); 40% TRITICUM AC (MSRM); L. Lepori Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?7,05 (?0,3525); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?20,85 (?0,3475); 40% Parentéricas - 50 mg/5 ml TRITICUM (MSRM); L. Lepori Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 5 ml; ?3,54 (?0,708); 40% TRIMIPRAMINA Posol.: Dose inicial: 50 a 75 mg, 2 horas antes de deitar ou em 2 doses diárias. Dose máxima diária 300 mg. Nos idosos as doses podem ser cerca de metade da do adulto.

Orais sólidas - 100 mg SURMONTIL 100 (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,54 (?0,159); 40% Orais sólidas - 25 mg SURMONTIL 25 (MSRM); Lab. Vitória

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 60 unid; ?3,7 (?0,0617); 40% Inibidores da monoaminoxidase

MOCLOBEMIDA R. Adv.: Alterações do sono, tonturas, náuseas, cefaleias, agitação, estados confusionais; Interac.: Analgésicos opiáceos e também com o ibuprofeno; risco de crise hipertensiva com levodopa; anoréxigenos; agonistas 5-HT1 (a dose destes deve ser reduzida). Posol.: Dose inicial: 300 mg/dia em administrações várias após as refeições. Dose máxima 600 mg; variação entre 150 mg e 300 mg.

Orais sólidas - 150 mg AURORIX (MSRM); Roche Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?6,09 (?0,609); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,81 (?0,4635); 40% PIRLINDOL Ind.: Depressão. A escassa informação disponível não autoriza uma recomendação para o R. Adv.: Náuseas, vómitos, cefaleias, taquicardia, alterações do sono, trémulo, hipotensão. Posol.: 100 a 200 mg/dia, em 2 tomas.

Orais sólidas - 50 mg IMPLEMENTOR (MSRM); Pentafarma Comp. - Frasco - 20 unid; ?16,04 (?0,802); 40% Comp. - Frasco - 60 unid; ?39,93 (?0,6655); 40% Inibidores selectivos de recaptação da serotonina (ISRS)

ESCITALOPRAM Ind.: Depressão, ansiedade generalizada. Perturbação do panico com ou sem agorafobia. R. Adv.: Alterações gastrintestinais são muito comuns (náuseas, vómitos), reacções de hipersensibilidade de todos os tipos incluindo anafilaxia, xerostomia, ansiedade e

Prontuário Terapêutico irritabilidade, disfunção sexual; convulsões, doenças do movimento e síndrome maligno dos Contra-Ind. e Prec.: Fase maníaca, alterações hepáticas e renais, gravidez e aleitamento; doença cardíaca e epilepsia. Recentemente a utilização dos ISRS foi associada a um aumento do risco de suicidio. Esta eventualidade deve ser considerada e a vigilância apropriada deve Interac.: Outros medicamentos com acção serotoninérgica. IMAO. Alguns antagonistas dos Posol.: Na depressão: 10 mg/dia em dose única, podendo subir até 20 mg/dia ao fim de 1 semana. Na ansiedade: inicialmente 10 mg, pode ser titulada lentamente até 20 mg/dia após 4 semanas. Na perturbação do pânico: dose inicial 5 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg CIPRALEX (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?13,42 (?0,9586); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?24,16 (?0,8629); 40% ENTACT (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?13,42 (?0,9586); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?24,16 (?0,8629); 40% Orais sólidas - 20 mg CIPRALEX (MSRM); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?47,63 (?1,7011); 40% FLUOXETINA R. Adv.: Alterações gastrintestinais são muito comuns (náuseas, vómitos, dispepsia, alterações do trânsito intestinal, anorexia e perda de peso), reacções de hipersensibilidade de todos os tipos incluindo anafilaxia, xerostomia, ansiedade e irritabilidade, disfunção sexual; convulsões, doenças do movimento e síndrome maligno dos neurolépticos. Contra-Ind. e Prec.: Fase maníaca, alterações hepáticas e renais, gravidez e aleitamento; doença cardíaca e epilepsia. Recentemente a utilização dos ISRS foi associada a um aumento do risco de suicídio. Esta eventualidade deve ser considerada e a vigilância apropriada deve Interac.: O efeito dos anticoagulantes é potenciado; antagonismo do efeito dos antiepilépticos; aumento das concentrações plasmáticas de clozapina e sertindole; risco de toxicidade dos agonistas 5-HT1, aumento da toxicidade do lítio; com tramadol há aumento Na doença obsessiva-compulsiva: Inicialmente 20 mg, pode ser titulada lentamente até 60 Na bulimia: 60 mg.

Prontuário Terapêutico FLUOXETINA GENERIS 20 MG/5 ML SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Generis Sol. oral - Frasco - 1 unid - 140 ml; ?15,6 (?0,1114); 40% - PR ?15,6 PROZAC (MSRM); Lilly Sol. oral - Frasco - 1 unid - 140 ml; ?24,6 (?0,1757); 40% - PR ?15,6 Orais sólidas - 20 mg DIGASSIM (MSRM); Lab. Vitória Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,01 (?0,701); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?18,36 (?0,612); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?33,45 (?0,5575); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA ALPHARMA 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Alpharma Cáps. - Blister - 14 unid; ?8,7 (?0,6214); 40% - PR ?9,82 Cáps. - Blister - 28 unid; ?15,43 (?0,5511); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 60 unid; ?25,94 (?0,4323); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA ALTER 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 14 unid; ?9,59 (?0,685); 40% - PR ?9,82 Cáps. - Blister - 28 unid; ?14 (?0,5); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 56 unid; ?25,19 (?0,4498); 40% - PR ?31,23 FLUOXETINA BEXAL 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Bexal Cáps. - Blister - 10 unid; ?6,36 (?0,636); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?16,36 (?0,5453); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?29,44 (?0,4907); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 20 MG CÁPSULAS Bluepharma Cáps. - Blister - 10 unid; ?5,99 (?0,599); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?14,76 (?0,492); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?26,57 (?0,4428); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA CICLUM 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 30 unid; ?14,91 (?0,497); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?28,05 (?0,4675); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA CINFA 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Cinfa Cáps. - Blister - 28 unid; ?13,87 (?0,4954); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 60 unid; ?26,46 (?0,441); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA FARMOZ 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Farmoz Cáps. - Blister - 30 unid; ?10,82 (?0,3607); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?19,08 (?0,318); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA FLUXIN 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Farma APS Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,99 (?0,4639); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 56 unid; ?26,17 (?0,4673); 40% - PR ?31,23 FLUOXETINA GENERIS 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 28 unid; ?17,14 (?0,6121); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 56 unid; ?30,84 (?0,5507); 40% - PR ?31,23 FLUOXETINA GERMED 20 MG CÁPSULA (MSRM); Germed Cáps. - Blister - 10 unid; ?6 (?0,6); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?14,71 (?0,4903); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?26,49 (?0,4415); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA GP 20 MG CÁPSULAS (MSRM); gp Cáps. - Blister - 14 unid; ?9,82 (?0,7014); 40% - PR ?9,82 Cáps. - Blister - 28 unid; ?18,23 (?0,6511); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 56 unid; ?31,23 (?0,5577); 40% - PR ?31,23 FLUOXETINA ITF 20 MG CÁPSULAS (MSRM); ITF Cáps. - Blister - 14 unid; ?9,82 (?0,7014); 40% - PR ?9,82 Cáps. - Blister - 28 unid; ?16,27 (?0,5811); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 56 unid; ?24,86 (?0,4439); 40% - PR ?31,23 FLUOXETINA JABA 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Jaba Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,01 (?0,701); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?18,36 (?0,612); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?28,75 (?0,4792); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA LABESFAL 20 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 10 unid; ?5,17 (?0,517); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?13,16 (?0,4387); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?25,38 (?0,423); 40% - PR ?33,46

Prontuário Terapêutico FLUOXETINA MEDICAMED 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Medicamed Cáps. - Blister - 10 unid; ?4,24 (?0,424); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?10,82 (?0,3607); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?19,08 (?0,318); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA MEPHA 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Mepha Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,01 (?0,701); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?18,36 (?0,612); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?33,45 (?0,5575); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA MERCK GENÉRICOS 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Merck Genéricos Cáps. - Blister - 30 unid; ?18,22 (?0,6073); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 50 unid; ?27,88 (?0,5576); 40% - PR ?27,88 FLUOXETINA NODEPE 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Euro-Labor Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,01 (?0,701); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?18,36 (?0,612); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?33,45 (?0,5575); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA RATIOPHARM 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. - Blister - 14 unid; ?8,08 (?0,5771); 40% - PR ?9,82 Cáps. - Blister - 28 unid; ?14,34 (?0,5121); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 60 unid; ?28,75 (?0,4792); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA SALIPAX 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Mepha Cáps. - Blister - 60 unid; ?30,04 (?0,5007); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA SANDOZ 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,01 (?0,701); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?15,24 (?0,508); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 50 unid; ?23,36 (?0,4672); 40% - PR ?27,88 FLUOXETINA TOLIFE 20 MG CÁPSULAS (MSRM); toLife Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,01 (?0,701); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 60 unid; ?33,45 (?0,5575); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA TUNELUZ 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Baldacci Cáps. - Blister - 30 unid; ?20,78 (?0,6927); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?35,59 (?0,5932); 40% - PR ?33,46 FLUOXETINA WINTHROP 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 30 unid; ?13,41 (?0,447); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?26,72 (?0,4453); 40% - PR ?33,46 PROZAC (MSRM); Lilly Cáps. - Blister - 14 unid; ?12,42 (?0,8871); 40% - PR ?9,82 Cáps. - Blister - 28 unid; ?20,56 (?0,7343); 40% - PR ?18,23 Cáps. - Blister - 56 unid; ?37,47 (?0,6691); 40% - PR ?31,23 PSIPAX (MSRM); Merck Cáps. - Blister - 10 unid; ?7,41 (?0,741); 40% - PR ?7,01 Cáps. - Blister - 30 unid; ?21,06 (?0,702); 40% - PR ?19,53 Cáps. - Blister - 60 unid; ?33,45 (?0,5575); 40% - PR ?33,46 SELECTUS (MSRM); Lab. B.A. Farma Cáps. - Blister - 60 unid; ?24,05 (?0,4008); 40% - PR ?33,46 FLUVOXAMINA R. Adv.: Semelhantes às da fluoxetina, evitar a interrupção brusca do tratamento; há Contra-Ind. e Prec.: Há risco de aumento das concentrações de teofilina e aminofilina, pelo que o uso concomitante deve ser evitado; quando não é possível, a dose de teofilina deve ser reduzida a metade e deve utilizar-se a monitorização dos níveis séricos. Interac.: Com a teofilina e aminofilina; antagoniza a acção dos antiepilépticos; risco de Posol.: Dose inicial: 100 mg/dia até dose máxima de 300 mg (doses superiores a 100 mg devem distribuídas em várias administrações).

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 100 mg DUMYROX (MSRM); Solvay Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?21,52 (?0,7173); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?38,74 (?0,6457); 40% Orais sólidas - 50 mg DUMYROX (MSRM); Solvay Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,29 (?0,729); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?28,44 (?0,474); 40% PAROXETINA Ind.: Depressão, doença obsessiva-compulsiva; ansiedade generalizada, perturbações de R. Adv.: Semelhantes à da fluoxetina. Os efeitos extrapiramidais, particularmente a discinésia oromandibular, são mais frequentes com este ISRS do que com qualquer dos Contra-Ind. e Prec.: Evitar a interrupção abrupta do tratamento. Na fase inicial do tratamento de perturbação do pânico pode haver um agravamento da sintomatologia. Não Posol.: Na depressão: A dose inicial é de 20 mg/dia mas pode ser aumentada lentamente Na doença obsessiva-compulsiva: A dose inicial também é de 20 mg; pode atingir 60 mg. No Na perturbação do pânico: A dose inicial é de 10 mg podendo atingir os 50 mg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml SEROXAT (MSRM); GSK Susp. oral - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?13,37 (?0,0891); 40% Orais sólidas - 20 mg DENERVAL (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?9,74 (?0,974); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?24,83 (?0,8277); 40% - PR ?20,81 OXEPAR (MSRM); Lab. Azevedos Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?11,2 (?1,12); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?30,16 (?1,0053); 40% - PR ?20,81 PAROXETINA ALPHARMA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA ALTER 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Frasco - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA ANGENÉRICO 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Angenérico Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?13,87 (?0,6935); 40% - PR ?13,87 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA BEXAL 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA FARMOZ 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. p/ película - Frasco - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 PAROXETINA GENEDEC 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Genedec Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?20,39 (?0,6797); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?29,35 (?0,4892); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA MEPHA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA MERCK GENÉRICOS 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Frasco - 10 unid; ?7,68 (?0,768); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,39 (?0,6797); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Frasco - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA PAXPAR 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Frasco - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Frasco - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Frasco - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA SANDOZ 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. p/ película - Frasco - 10 unid; ?7,74 (?0,774); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Frasco - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA TECNIMEDE 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. p/ película - Frasco - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 PAROXETINA TOLIFE 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAROXETINA WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Winthrop Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,75 (?0,775); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?20,8 (?0,6933); 40% - PR ?20,81 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?37,44 (?0,624); 40% - PR ?37,44 PAXETIL (MSRM); Medibial Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?12,53 (?1,253); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?33,78 (?1,126); 40% - PR ?20,81 SEROXAT (MSRM); GSK Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?11,92 (?1,192); 40% - PR ?7,75 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?32 (?1,0667); 40% - PR ?20,81 SERTRALINA Contra-Ind. e Prec.: Semelhantes às da fluoxetina. Evitar a interrupção abrupta do Posol.: Dose inicial: 50 mg que pode ser titulada em incrementos de 50 mg até dose máxima 200 mg; doses superiores a 150 mg não devem ser mantidas durante mais de 8 semanas. A dose de manutenção habitual é 50 mg.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml ZOLOFT (MSRM); Lab. Pfizer Sol. oral - Frasco - 1 unid - 60 ml; ?21,13 (?0,3522); 40% Orais sólidas - 100 mg SERTRALINA ALTER 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,88 (?0,896); 40% - PR ?27,08 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,35 (?0,8058); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA ASERTA 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?10,67 (?1,067); 40% - PR ?10,67 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,74 (?0,8123); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA BEXAL 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?48,74 (?0,8123); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA FARMOZ 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?10,67 (?1,067); 40% - PR ?10,67 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,74 (?0,8123); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA GENEDEC 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Genedec Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,74 (?0,8123); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA GENERIS 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?25,27 (?0,9025); 40% - PR ?25,27 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?45,49 (?0,8123); 40% - PR ?45,49 SERTRALINA MERCK GENÉRICOS 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?25,27 (?0,9025); 40% - PR ?25,27 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?45,49 (?0,8123); 40% - PR ?45,49 SERTRALINA RATIOPHARM 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,88 (?0,896); 40% - PR ?27,08 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,35 (?0,8058); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA SERPAX 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,74 (?0,8123); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA SOMIDAL 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alodial Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,88 (?0,896); 40% - PR ?27,08 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,35 (?0,8058); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA TETRAFARMA 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Tetrafarma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?10,67 (?1,067); 40% - PR ?10,67 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?48,74 (?0,8123); 40% - PR ?48,74 SERTRALINA WINTHROP 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Winthrop Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?25,27 (?0,9025); 40% - PR ?25,27 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?45,13 (?0,8059); 40% - PR ?45,49 ZOLOFT (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?22,97 (?1,6407); 40% - PR ?14,94 Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?38,88 (?1,3886); 40% - PR ?25,27 Orais sólidas - 50 mg SERTRALINA ALTER 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?18,26 (?0,6087); 40% - PR ?18,39 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?32,84 (?0,5473); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA ASERTA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA BEXAL 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA CICLUM 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA FARMOZ 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA GENEDEC 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Genedec Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA GENERIS 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?10,09 (?0,7207); 40% - PR ?10,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?17,16 (?0,6129); 40% - PR ?17,16 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?30,89 (?0,5516); 40% - PR ?30,9 SERTRALINA MERCK GENÉRICOS 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?10,09 (?0,7207); 40% - PR ?10,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?17,16 (?0,6129); 40% - PR ?17,16 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?30,9 (?0,5518); 40% - PR ?30,9 SERTRALINA RATIOPHARM 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?18,26 (?0,6087); 40% - PR ?18,39 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?32,84 (?0,5473); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA SERPAX 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?12,26 (?0,613); 40% - PR ?12,26 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA SOMIDAL 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alodial Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?18,26 (?0,6087); 40% - PR ?18,39 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?32,84 (?0,5473); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA TETRAFARMA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Tetrafarma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA TOLIFE 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?7,49 (?0,749); 40% - PR ?7,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?33,11 (?0,5518); 40% - PR ?33,11 SERTRALINA WINTHROP 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Winthrop Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?17,16 (?0,6129); 40% - PR ?17,16 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?30,65 (?0,5473); 40% - PR ?30,9 ZOLOFT (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?15,51 (?1,1079); 40% - PR ?10,49 Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?26,4 (?0,9429); 40% - PR ?17,16 Inibidores selectivos da recaptação da serotonina e da noradrenalina (ISRSN)

MILNACIPRANO R. Adv.: Vertigem. Hipersudação, ansiedade, afrontamentos e disúria são ocorrências frequentes. Náuseas, vómitos, secura da boca, obstipação, tremor, palpitações e excitação psicomotora são ocorrências relativamente raras. síndrome serotoninérgico, aumento das Contra-Ind. e Prec.: Na IR a dose deve ser reduzida. A hipertrofia prostática, HTA, cardiopatia ou glaucoma obrigam a maior vigilância médica. A utilização de milnaciprano pode comprometer a capacidade de manobrar veículos. A utilização durante a gravidez só deve ser considerada se o benefício for claramente superior ao risco potencial (não demostrado) de teratogenicidade. O milnaciprano passa para o leite materno; por isso a sua utilização durante o aleitamento deve seguir a mesma avaliação que durante a gravidez. Interac.: Não deve ser administrado em associação com IMAO (não selectivos ou selectivos para B), digitálicos, triptanos. A associação com adrenalina ou noradrenalina por via

Prontuário Terapêutico parentérica, clonidina e derivados e IMAO selectivos para A é uma contra-indicação relativa. Os níveis séricos do milnaciprano aumentam cerca de 20% com administração simultânea com levomepromazina. O álcool pode potenciar os efeitos depressores do SNC. Posol.: Dose recomendada 100 mg/dia (em 2 doses de 50 mg). Na IR a dose pode ser reduzida para 50 mg/dia ou mesmo 25 mg.

Orais sólidas - 25 mg DALCIPRAN (MSRM); Reprefar Cáps. - Blister - 56 unid; ?13,03 (?0,2327); 40% IXEL (MSRM); Pierre Fabre Médicament Cáps. - Blister - 56 unid; ?13,03 (?0,2327); 40% Orais sólidas - 50 mg DALCIPRAN (MSRM); Reprefar Cáps. - Blister - 56 unid; ?26,39 (?0,4713); 40% IXEL (MSRM); Pierre Fabre Médicament Cáps. - Blister - 56 unid; ?26,39 (?0,4713); 40% VENLAFAXINA R. Adv.: Náuseas, cefaleias, insónias, sonolência, tonturas e hipertensão, xerostomia, astenia, irritabilidade, convulsões; aumento das transaminases e do colesterol. Contra-Ind. e Prec.: História de enfarte do miocárdio ou doença cardíaca recente; controlo da tensão arterial se a dose utilizada for superior a 200 mg; epilepsia, IR e IH; história de Posol.: Dose inicial: 75 mg repartida por 2 administrações; se necessário pode-se aumentar ao fim de algumas semanas para 150 mg. Dose máxima diária 375 mg.

Orais sólidas - 150 mg EFEXOR XR (MSRM); Wyeth Lederle Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?64,41 (?2,147); 40% Orais sólidas - 37.5 mg EFEXOR XR (MSRM); Wyeth Lederle Cáps. libert. prolong. - Blister - 10 unid; ?5,55 (?0,555); 0% Orais sólidas - 75 mg EFEXOR XR (MSRM); Wyeth Lederle Cáps. libert. prolong. - Blister - 10 unid; ?13,08 (?1,308); 40% Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?39,27 (?1,309); 40% Outros

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Gastralgias, dores abdominais, xerostomia, anorexia, náuseas, vómitos, obstipação, flatulência; taquicardia, extrassístoles, pré-cordialgia; vertigem, cefaleias, lipotímias, Interac.: Com os inibidores não selectivos da MAO (não estão comercializados em Portugal); Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 100 mg CINCOFARM (MSRM); L. Lepori Cáps. - Blister - 60 unid; ?26,74 (?0,4457); 40% TIANEPTINA R. Adv.: Gastralgias, dores abdominais, xerostomia, anorexia, náuseas, vómitos, obstipação, flatulência; taquicardia, extrasístoles, pré-cordialgia; vertigem, cefaleias, lipotímias, Interac.: Com os inibidores não selectivos da MAO (não estão comercializados em Portugal). Posol.: Dose média diária 37,5 mg. No idoso a dose média diária é 25 mg.

Orais sólidas - 12.5 mg STABLON (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 15 unid; ?5,41 (?0,3607); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?17,06 (?0,2843); 40% 2.9.4. Lítio

LÍTIO Ind.: Tratamento e profilaxia da mania, doença bipolar e depressão recorrente; no R. Adv.: Alterações gastrintestinais, tremor fino, poliúria, polidipsia, aumento de peso e edema; os sinais de intoxicação incluem visão turva, aumento das perturbações gastrintestinais, fraqueza muscular, aumento das alterações do SNC (sonolência, disartria, Contra-Ind. e Prec.: As litémias devem ser medidas regularmente; a função tiroideia deve ser monitorizada; a ingestão de líquidos e sódio deve ser adequada; IR, doença cardíaca e doenças endócrinas com alterações do equilíbrio do sódio; aleitamento, idosos, tratamento

Prontuário Terapêutico Interac.: IECAs, analgésicos, anti-hipertensores, cisaprida, diuréticos, agonistas 5HT1, metoclopramida, domperidona, relaxantes musculares, parassimpatico-miméticos, Posol.: A dose deve ser ajustada para que a concentração sérica de lítio seja de 0,4 a 1 mmol/l, 12 horas após a administração entre o 4º e o 7º dia de tratamento. Corresponde a aproximadamente 0,4 a 1,2 g/dia numa dose única ou em 2 administrações diárias.

Orais sólidas - 400 mg PRIADEL (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. libert. modif. - Blister - 100 unid; ?4,72 (?0,0472); 40% 2.10. Analgésicos e antipiréticos

Neste grupo descrevem-se os medicamentos que têm acção analgésica e/ou antipirética mas que não interferem com os receptores dos opióides e cuja actividade anti-inflamatória quando existe é reduzida ou moderada, não representando a principal acção do medicamento. O grupo dos medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), em geral, é desenvolvido no grupo do Aparelho Locomotor (V. Grupo 9.).

O ácido acetilsalicílico, a propifenazona e o metamizol (dipirona) têm propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e antipiréticos, no entanto, a sua utilização clínica explora fundamentalmente as propriedades analgésicas e antipiréticas. A propifenazona não existe isolada, mas apenas como componente de associações fixas que já acima foram desaconselhadas. Além dos motivos expostos acresce que a propifenazona tem um perfil de reacções adversas que a tornam um medicamento a excluir. São particularmente de referir as erupções cutâneas e a nefrotoxicidade. O metamizol é considerado um analgésico de eficácia demonstrada mas o risco de agranulocitose, cuja dimensão não está actualmente claramente definida, implica que a sua utilização dependa de uma cuidadosa avaliação da relação risco-benefício tendo em conta as alternativas disponíveis.

A clonixina e a flupirtina estão mal estudadas do ponto de vista de ensaios clínicos e a informação existente em relação a qualquer uma delas é escassa. Não têm vantagens terapêuticas reconhecidas sobre outros analgésicos e/ou anti-inflamatórios e por isso devem ser preteridos nas decisões terapêuticas. A clonixina e o clonixato de lisina têm acção analgésica, anti-inflamatória e antipirética.

Deve-se notar ainda que muitos dos princípios activos não se encontram isolados nas formulações simples mas sim em associações fixas, muitas das quais carecem de justificação terapêutica. As associações que contêm cafeína, porque a dose de cafeína que contêm não é suficiente, estão nestas circunstâncias, bem como as associações fixas de ácido acetilsalicílico e paracetamol, ou as associações fixas de dois analgésicos quando não se

Prontuário Terapêutico demonstrou a existência de um sinergismo entre eles. Assim, de um modo geral devemos considerar que as associações fixas de fármacos deste grupo dos analgésicos/antipiréticos não são de utilizar na clínica. Acresce que também é frequente existirem associações fixas de analgésicos/antipiréticos com anti-histamínicos e/ou vasoconstritores. Estas formulações tem como alvo os diversos sintomas do síndrome gripal ou da constipação vulgar. No entanto, a sua utilização não é recomendada, particularmente quando contêm vasoconstritores que podem determinar graves problemas de segurança, nomeadamente hipertensão.

ACETILSALICILATO DE LISINA R. Adv.: Irritação gástrica, perda gastrointestinal de sangue assintomática, aumento do Contra-Ind. e Prec.: Asma, doença alérgica, IR ou IH, desidratação, gravidez, idosos, história de úlcera péptica, hemofilia. Nas crianças com menos de 12 anos e no aleitamento Interac.: Os antiácidos aumentam a excreção urinária; com anticoagulantes aumenta o risco de hemorragia; aumenta o efeito da fenitoína e do valproato; com corticosteróides aumenta o risco de hemorragia e ulceração gastrointestinal; reduz a excreção de Posol.: Como analgésico/antipirético: 900 a 1.800 mg/administração. Dose máxima diária Nota: 900 mg de acetilsalicilato de lisina equivalem a 500mg de ácido acetilsalicílico.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1800 mg ACETILSALICILATO DE LISINA LABESFAL 1800 MG PÓ PARA SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Labesfal Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?3,33 (?0,1665); 40% - PR ?3,33 ASPEGIC 1000 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?4,55 (?0,2275); 40% - PR ?3,33 LISASPIN 1000 (MSRM); Euro-Labor Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?4,84 (?0,242); 40% - PR ?3,33 Orais líquidas e semi-sólidas - 450 mg ASPEGIC 250 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?2,03 (?0,1015); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 900 mg ACETILSALICILATO DE LISINA LABESFAL 900 MG PÓ PARA SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Labesfal Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?1,98 (?0,099); 40% - PR ?1,98 ASPEGIC 500 (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?2,73 (?0,1365); 40% - PR ?1,98 LISASPIN 500 (MNSRM); Euro-Labor Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?3,06 (?0,153); 40% - PR ?1,98 Parentéricas - 900 mg/5 ml ASPEGIC (MSRM); Sanofi-Synthelabo Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 6 unid - 5 ml; ?4,26 (?0,71); 40%

Prontuário Terapêutico ÁCIDO ACETILSALICÍLICO Ind.: Dor ligeira a moderada; pirexia. Profilaxia secundária de acidentes cardio e R. Adv.: Irritação gástrica, perda gastrointestinal de sangue assintomática, aumento do Contra-Ind. e Prec.: Asma, doença alérgica, IR ou IH, desidratação, gravidez, idosos, história de úlcera péptica, hemofilia. Nas crianças com menos de 12 anos e no aleitamento Interac.: Os antiácidos aumentam a excreção urinária do AAS; com anticoagulantes aumenta o risco de hemorragia; aumenta o efeito da fenitoína e do valproato; com corticosteróides aumenta o risco de hemorragia e ulceração gastrointestinal; reduz a Posol.: Como analgésico/antipirético: 500 a 1.000 mg/administração. Dose máxima diária Como antiagregante plaquetário: 100 a 300 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg ASPIRINA GR 100MG COMPRIMIDOS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Bayer Comp. gastrorresistente - Blister - 30 unid; ?3,47 (?0,1157); 0% Orais sólidas - 500 mg A-A-S (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. - Blister - 40 unid; 0% ACTIPIRIL (MNSRM); Alfredo Cavalheiro Comp. - Blister - 20 unid; 0% ASPIRINA (MNSRM); Bayer Comp. - Blister - 20 unid; 0% ASPIRINA MASTIGÁVEL (MNSRM); Bayer Comp. p. mastigar - Fita termossoldada - 10 unid; 0% ASPRO (MNSRM); Bayer Comp. efervescente - Blister - 12 unid; 0% MIGRASPIRINA (MNSRM); Bayer Comp. efervescente - Fita termossoldada - 12 unid; 0% TOLDEX (MSRM); Lab. Bial Comp. - Blister - 20 unid; ?0,88 (?0,044); 40% Orais sólidas - 650 mg TOLDEX RETARD (MSRM); Lab. Bial Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?1,9 (?0,095); 40% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?4,66 (?0,0777); 40% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + ÁCIDO ASCÓRBICO Posol.: As do ácido acetilsalicílico.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 150 mg + 30 mg A-A-S 150 (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. - Blister - 20 unid; 0% Orais sólidas - 400 mg + 240 mg ASPIRINA C (MNSRM); Bayer Comp. efervescente - Blister - 10 unid; 0% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + ÁCIDO ASCÓRBICO + CAFEÍNA Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 250 mg + 100 mg + 20 mg CORTIGRIPE (MNSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 10 unid; 0% Orais sólidas - 500 mg + 100 mg + 50 mg GRIPETRAL (MNSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; 0% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + CAFEÍNA Ind.: As do ácido acetilsalicílico. Não se recomenda a sua utilização clínica. Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 500 mg + 30 mg ASPIDOR (MNSRM); Zeler Comp. - Blister - 20 unid; 0% MELHORAL (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. - Blister - 20 unid; 0% SALICYLCAFEÍNA (MNSRM); A. Menarini Comp. - Blister - 20 unid; 0% Orais sólidas - 500 mg + 50 mg ASFEÍNA (MNSRM); Lab. Bial Comp. - Blister - 20 unid; 0% CAFIASPIRINA (MNSRM); Bayer Comp. - Blister - 20 unid; 0% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + CODEÍNA + CAFEÍNA Ind.: As dos componentes. Não se recomenda a sua utilização clínica.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 400 mg + 7.5 mg + 50 mg DOLVIRAN (MSRM-E); Bayer Comp. - Blister - 20 unid; ?1,7 (?0,085); 0% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + PARACETAMOL + ÁCIDO ASCÓRBICO Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 300 mg + 200 mg + 300 mg AFEBRYL (MNSRM); Lab. Azevedos Comp. efervescente - Recipiente para comprimidos - 16 unid; 0% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + PARACETAMOL + CAFEÍNA Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 250 mg + 200 mg + 50 mg BISOLGRIP T (MNSRM); Unilfarma Comp. - Blister - 20 unid; 0% Orais sólidas - 300 mg + 200 mg + 45 mg ANADIN EXTRA (MNSRM); Home Products Comp. revest. - Blister - 16 unid; 0% Orais sólidas - 325 mg + 175 mg + 50 mg PRADOR (MNSRM); Labialfarma Comp. - Blister - 20 unid; 0% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + PARACETAMOL + CODEÍNA + CAFEÍNA Contra-Ind. e Prec.: As dos componentes.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - Cafeína 20 mg + Codeína, fosfato 10 mg + Paracetamol 170 mg + Ácido acetilsalicílico 330 mg CASFEN (MSRM-E); A. Menarini Comp. - Blister - 20 unid; ?2,18 (?0,109); 0% CLONIXINA Contra-Ind. e Prec.: Alterações da função renal, úlcera péptica activa, gravidez e Posol.: Em cada administração oral 125 a 300 mg de clonixina. Dose máxima: 750 mg/dia.

Orais sólidas - 125 mg ALGIMATE (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,36 (?0,218); 40% Orais sólidas - 300 mg CLONIX (MSRM); Janssen-Cilag Cáps. - Blister - 10 unid; ?5,18 (?0,518); 40% Cáps. - Blister - 40 unid; ?15,65 (?0,3913); 40% Parentéricas - 100 mg/2 ml ALGIMATE (MSRM); Jaba Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?2,15 (?0,3583); 40% DEXTROPROPOXIFENO + PARACETAMOL Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 25 mg + 300 mg ALGIFENE (MSRM-E); Ferraz Lynce Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,1 (?0,105); 0% FLUPIRTINA R. Adv.: Sedação, tonturas, náuseas, epigastralgias, sudação, xerostomia, rash cutâneo, alterações da visão. Raramente reacções exantemáticas graves com febre; aumento das transaminases e hepatopatia.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade aos componentes; Disfunção hepática; miastenia Interac.: O risco de hepatoxicidade é aumentado pelo uso simultâneo de paracetamol. Posol.: 300 a 400 mg/dia (3 a 4 administrações de 100 mg). Dose máxima: 600 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg METANOR (MSRM); Viatris Cáps. - Blister - 20 unid; ?7,76 (?0,388); 40% GABAPENTINA V. Subgrupo (2.6.).

METAMIZOL MAGNÉSICO R. Adv.: Agranulocitose, leucopenia, trombocitopenia; reacções de hipersensibilidade com choque; pode ocorrer síndrome de Stevens-Johnson e síndrome de Lyell. Têm sido descritas alterações renais com oligúria ou anúria, proteinúria e nefrite intersticial. Contra-Ind. e Prec.: Asma; hipersensibilidade conhecida; porfiria, deficiência em Interac.: Deve-se ter atenção à utilização simultânea com anticoagulantes; o álcool Posol.: > 15 anos - Via oral: 500 a 1.000 mg; Via rectal: 1.000 mg. Dose máxima diária 4.000 mg. Via IV ou IM: consultar literatura apropriada.

Orais sólidas - 575 mg DOLOCALMA (MSRM); J. Neves Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,64 (?0,182); 40% NOLOTIL (MSRM); Boehringer Ingelheim Cáps. - Blister - 10 unid; ?2,09 (?0,209); 40% Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,64 (?0,182); 40% Parentéricas - 2000 mg/5 ml NOLOTIL (MSRM); Boehringer Ingelheim Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 5 ml; ?2,24 (?0,448); 40% Rectais - 1000 mg NOLOTIL (MSRM); Boehringer Ingelheim Supositório - Fita termossoldada - 6 unid; ?1,88 (?0,3133); 40% Rectais - 500 mg NOLOTIL (MSRM); Boehringer Ingelheim Supositório - Fita termossoldada - 6 unid; ?1,69 (?0,2817); 40% PARACETAMOL Ind.: Dor ligeira a moderada; pirexia.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: São raras. Estão descritas doenças hematológicas, rashes e pancreatite após utilização prolongada. Na intoxicação o risco de IH é elevado, a IR também é possível. Interac.: O uso prolongado de paracetamol aumenta o efeito dos anticoagulantes; Posol.: 500 a 1.000 mg. Dose diária máxima 4.000 mg (também para a administração Nota: Em casos de intoxicação, encontra-se indicado a acetilcisteína (V. Grupo 17.)

Orais líquidas e semi-sólidas - 24 mg/ml PARACETAMOL LABESFAL (MNSRM); Labesfal Sol. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 32 mg/ml PANASORBE (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. oral - Frasco - 1 unid - 120 ml; ?2,29 (?0,0191); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml BEN-U-RON (MSRM); Neo-Farmacêutica Xarope - Frasco - 1 unid - 85 ml; ?3,32 (?0,0391); 40% PARACETAMOL RATIOPHARM 40 MG/ML XAROPE (MNSRM); Ratiopharm Xarope - Frasco - 1 unid - 100 ml; 0% Orais sólidas - 1000 mg DAFALGAN 1 G (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. efervescente - Fita termossoldada - 16 unid; ?2,13 (?0,1331); 40% Comp. efervescente - Fita termossoldada - 32 unid; ?4,12 (?0,1288); 40% LISOPAN 1000 (MSRM); Lab. Azevedos Comp. efervescente - Recipiente para comprimidos - 10 unid; ?1,27 (?0,127); 40% Orais sólidas - 500 mg ANADIN PARACETAMOL (MNSRM); Home Products Comp. revest. - Blister - 12 unid; 0% ANTI-GRIPE ASCLEPIUS (MNSRM); Plough Farma Comp. - Blister - 12 unid; 0% ATRALIDON (MNSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; 0% BEN-U-RON (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. - Blister - 20 unid; ?1,42 (?0,071); 40% - PR ?1,05 EFFERALGAN (MNSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. efervescente - Fita termossoldada - 16 unid; 0% EFFERALGAN ODIS (MNSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. orodispersível - Recipiente para comprimidos - 16 unid; 0% PANADOL (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; 0% PANADOL (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. efervescente - Blister - 12 unid; 0% PANASORBE (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 20 unid; ?1,33 (?0,0665); 40% - PR ?1,05 PARACETAMOL FARMASAN 500 MG COMPRIMIDOS (MNSRM); Farmasan Comp. - Blister - 20 unid; ?1,05 (?0,0525); 40% - PR ?1,05 PARACETAMOL GENERIS 500 MG COMPRIMIDOS (MNSRM); Generis Comp. - Blister - 20 unid; 0% PARACETAMOL LABESFAL (MNSRM); Labesfal Comp. - Blister - 20 unid; 0% PARACETAMOL RATIOPHARM 500 MG COMPRIMIDOS (MNSRM); Ratiopharm

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 20 unid; 0% PARAMOLAN (MNSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 20 unid; 0% PARSEL-C (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Comp. - Blister - 20 unid; 0% SUPOFEN (MNSRM); Lab. Basi Comp. - Blister - 20 unid; 0% TYLENOL (MNSRM); Johnson & Johnson Comp. - Blister - 24 unid; 0% Orais sólidas - 650 mg GELOCATIL (MSRM); Lab. Gelos (Espanha) Comp. - Blister - 20 unid; ?1,2 (?0,06); 40% Rectais - 1000 mg BEN-U-RON (MSRM); Neo-Farmacêutica Supositório - Fita termossoldada - 10 unid; ?1,8 (?0,18); 40% PANASORBE (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Supositório - Blister - 10 unid; ?2,06 (?0,206); 40% PARACETAMOL LABESFAL (MNSRM); Labesfal Supositório - Blister - 10 unid; 0% VIMERGOL (MNSRM); Labialfarma Supositório - Fita termossoldada - 6 unid; 0% Rectais - 125 mg BEN-U-RON (MSRM); Neo-Farmacêutica Supositório - Blister - 10 unid; ?1,19 (?0,119); 40% PANASORBE (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Supositório - Blister - 10 unid; ?0,86 (?0,086); 40% PARACETAMOL LABESFAL (MNSRM); Labesfal Supositório - Blister - 10 unid; 0% SUPOFEN (MNSRM); Lab. Basi Supositório - Fita termossoldada - 12 unid; 0% Rectais - 250 mg BEN-U-RON (MSRM); Neo-Farmacêutica Supositório - Blister - 10 unid; ?1,25 (?0,125); 40% PANASORBE (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Supositório - Blister - 10 unid; ?1,54 (?0,154); 40% PARACETAMOL LABESFAL (MNSRM); Labesfal Supositório - Blister - 10 unid; 0% SUPOFEN (MNSRM); Lab. Basi Supositório - Fita termossoldada - 12 unid; 0% VIMERGOL (MNSRM); Labialfarma Supositório - Fita termossoldada - 6 unid; 0% Rectais - 325 mg PARSEL-S (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Supositório - Blister - 10 unid; 0% Rectais - 500 mg BEN-U-RON (MSRM); Neo-Farmacêutica Supositório - Blister - 10 unid; ?1,34 (?0,134); 40% PANASORBE (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Supositório - Blister - 10 unid; ?1,98 (?0,198); 40% PARACETAMOL LABESFAL (MNSRM); Labesfal Supositório - Blister - 10 unid; 0% SUPOFEN (MNSRM); Lab. Basi Supositório - Fita termossoldada - 12 unid; 0% PARACETAMOL + ÁCIDO ASCÓRBICO

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg + 250 mg PARAMOLAN C (MNSRM); Lab. Medinfar Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; 0% PARACETAMOL + BROMOFENIRAMINA + CAFEÍNA + ÁCIDO ASCÓRBICO Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 250 mg + 3 mg + 10 mg + 36 mg ILVICO N (MNSRM); Merck Comp. revest. - Blister - 20 unid; 0% PARACETAMOL + CAFEÍNA Posol.: As dos componentes.

Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg + 50 mg ALGIK (MNSRM); Lab. Azevedos Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; 0% PARACETAMOL + CLOROFENAMINA + FENILEFRINA Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 500 mg + 4 mg + 10 mg GRIPONAL (MNSRM); Merck

Prontuário Terapêutico Comp. efervescente - Blister - 20 unid; 0% PARACETAMOL + CLOROFENAMINA + HESPERIDINA + ÁCIDO ASCÓRBICO Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - Clorofenamina, maleato 1 mg + Hesperidina 100 mg + Paracetamol 500 mg + Ácido ascórbico 100 mg CÊGRIPE (MNSRM); Janssen-Cilag Comp. - Blister - 20 unid; 0% PARACETAMOL + CODEÍNA Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 500 mg + 30 mg DAFALGAN CODEÍNA (MSRM-E); Bristol-Myers Squibb Comp. revest. - Blister - 16 unid; ?2,28 (?0,1425); 40% DOL-U-RON FORTE (MSRM-E); Neo-Farmacêutica Cáps. - Blister - 20 unid; ?2,73 (?0,1365); 40% Rectais - 1000 mg + 60 mg DOL-U-RON FORTE (MSRM-E); Neo-Farmacêutica Supositório - Fita termossoldada - 10 unid; ?2,73 (?0,273); 40% PARACETAMOL + MEPIRAMINA + CAFEÍNA Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 250 mg + 20 mg + 30 mg ANTIGRIPPINE (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Comp. - Blister - 20 unid; 0% PARACETAMOL + PROPIFENAZONA + CAFEÍNA Ind.: As dos componentes. Não se recomenda o seu uso.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: As dos componentes. Notar que a propifezona tem um elevado risco de Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 250 mg + 150 mg + 50 mg SARIDON-N (MSRM); Bayer Comp. - Blister - 10 unid; ?1,26 (?0,126); 0% PARACETAMOL + PSEUDOEFEDRINA Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 500 mg + 30 mg SINUTAB II (MNSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; 0% PREGABALINA V. Subgrupo (2.6.).

PROPIFENAZONA + CAFEÍNA R. Adv.: As dos componentes. Notar que a propifezona tem um elevado risco de Posol.: As dos componentes.

Orais sólidas - 175 mg + 25 mg OPTALIDON (MSRM); Novartis C.H. - Nutrição Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,56 (?0,078); 0% Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?4,63 (?0,0463); 0% Rectais - 500 mg + 75 mg OPTALIDON (MSRM); Novartis C.H. - Nutrição Supositório - Blister - 6 unid; ?1,29 (?0,215); 0% 2.11. Medicamentos usados na enxaqueca

Prontuário Terapêutico Os principais medicamentos usados no tratamento da enxaqueca são os triptanos. Os derivados ergotamínicos, embora eficazes, são hoje considerados de segunda escolha, devido ao seu perfil farmacológico. Outros fármacos podem ser úteis na enxaqueca, tais como os bloqueadores beta, mas não são referidos neste grupo.

Triptanos Esta classe de medicamentos caracteriza-se por serem agonistas dos receptores 5-HT1 da serotonina e terem eficácia específica no tratamento da fase aguda da enxaqueca.

R. Adv.: Sensação de formigueiros, calor, peso ou pressão em qualquer parte do corpo incluindo o tórax e a região precordial; afrontamentos, tonturas, fraqueza, náuseas e Contra-Ind. e Prec.: Doença isquémica cardíaca, enfarte miocárdico anterior, vasospamo coronário, hipertensão não controlada, disfunção hepática, gravidez e aleitamento. Os triptanos não devem ser utilizados em associação com outros medicamentos para a Interac.: Risco de toxicidade para o SNC com os IMAO incluindo a moclobemida e com os inibidores selectivos da recaptação da serotonina; com ergotamina risco acrescido de vasoconstrição; com lítio, risco aumentado de toxicidade para o SNC.

ALMOTRIPTANO Interac.: V. Triptanos (2.11.). Notar que o almotriptano é metabolizado pelo CYP3A4 e está Posol.: 6,5 a 12,5 mg o mais cedo possível após o início da crise; se houver recorrência, a dose pode ser repetida após 2 horas. A dose máxima diária é de 25 mg. Em doentes com IR ou IH moderada a grave a dose inicial deve ser 6,5 mg e a dose máxima diária 12,5 mg.

Orais sólidas - 12.5 mg ALMOGRAN (MSRM); Almirall Comp. revest. p/ película - Blister - 3 unid; ?15,94 (?5,3133); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?31,88 (?5,3133); 40% ELETRIPTANO Ind.: Tratamento das crises agudas de enxaqueca.

Prontuário Terapêutico Posol.: 20 a 40 mg o mais cedo possível após o início da crise; se houver recorrência, a dose pode ser repetida após 2 horas. A dose máxima diária é de 80 mg.

Orais sólidas - 40 mg RELERT (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 3 unid; ?15,21 (?5,07); 40% NARATRIPTANO Posol.: 2,5 mg o mais cedo possível após o início da crise; se houver recorrência a dose pode ser repetida após 4 horas. Dose máxima em 24 horas: 5 mg. A dose deve ser reduzida na IR.

Orais sólidas - 2.5 mg NARAMIG (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?11,14 (?5,57); 40% Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?28,57 (?4,7617); 40% RIZATRIPTANO Posol.: 10 mg o mais cedo possível após o início da crise; se houver recorrência a dose pode ser repetida após 2 horas. Dose máxima em 24 horas: 20 mg. A dose deve ser reduzida na IR.

Orais sólidas - 10 mg MAXALT RPD (MSRM); MS&D Liofilizado oral - Blister - 3 unid; ?25,33 (?8,4433); 0% SUMATRIPTANO Ind.: Tratamento agudo das crises de enxaqueca. Cefaleia de cluster (apenas a formulação R. Adv.: Tratamento agudo das crises de enxaqueca; aumento transitório da pressão arterial, bradicardia ou taquicardia, alteração das provas de função hepática, convulsões

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: 100 mg (por vezes 50 mg é suficiente) o mais precocemente possível; se a crise recorrer após alívio inicial a dose pode ser repetida. O doente que não responde Via SC: 6 mg o mais precocemente possível; se a crise recorrer após alívio inicial a dose pode ser repetida ao fim de pelo menos 1 hora. O doente que não responde inicialmente não Via intranasal: 20 mg (1 spray) o mais precocemente possível; se a crise recorrer após alívio inicial a dose pode ser repetida ao fim de pelo menos 2 horas. O doente que não responde inicialmente não deve repetir. Dose máxima 40 mg/24 horas.

Nasais - 10 mg/0.1 ml IMIGRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. p. pulv. nasal - Frasco polvilhador - 2 unid - 0,1 ml; ?12,26 (?6,13); 40% Nasais - 20 mg/0.1 ml IMIGRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. p. pulv. nasal - Frasco polvilhador - 2 unid - 0,1 ml; ?21,81 (?10,905); 40% Sol. p. pulv. nasal - Frasco polvilhador - 6 unid - 0,1 ml; ?54,26 (?9,0433); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg IMIGRANRADIS (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. dispersível - Blister - 2 unid; ?11,41 (?5,705); 40% Orais sólidas - 50 mg IMIGRAN 50 (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. - Blister - 2 unid; ?10,63 (?5,315); 40% Parentéricas - 6 mg/0.5 ml IMIGRAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,5 ml; ?53,2 (?26,6); 40% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,5 ml; ?53,2 (?26,6); 40% ZOLMITRIPTANO Contra-Ind. e Prec.: V. Triptanos (2.11.). Síndrome de Wolfe-Parkinson-White ou arritmias Posol.: 2,5 mg o mais precocemente possível; se a crise recorrer após alívio inicial ou persistir a dose pode ser repetida ao fim de 2 horas. Neste caso nas crises seguintes a dose inicial deve ser de 5 mg. Dose máxima 15 mg/24 horas.

Prontuário Terapêutico Sol. p. pulv. nasal - Frasco - 2 unid - 1 dose(s); ?20,87 (?10,435); 40% Orais sólidas - 2.5 mg ZOMIG (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 3 unid; ?15,96 (?5,32); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?28,73 (?4,7883); 40% ZOMIG RAPIMELT (MSRM); AstraZeneca Comp. orodispersível - Blister - 2 unid; ?10,37 (?5,185); 40% Comp. orodispersível - Blister - 6 unid; ?26,45 (?4,4083); 40% Orais sólidas - 5 mg ZOMIG (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 6 unid; ?51,15 (?8,525); 40% ZOMIG RAPIMELT (MSRM); AstraZeneca Comp. orodispersível - Blister - 6 unid; ?51,15 (?8,525); 40% Derivados ergotamínicos

O tartarato de ergotamina por via oral e a dihidroergotamina por via IV ou nasal (spray) demonstraram eficácia no tratamento das crises agudas de enxaqueca. A dihidroergotamina por via oral não é eficaz no tratamento da crise e no tratamento de manutenção a sua eficácia é incerta pelo o que estas formulações não são recomendadas. As reacções adversas associadas ao uso destes medicamentos, nomeadamente a dependência e a vasoconstrição periférica implicam que a utilização destes medicamentos seja cautelosa. O risco de induzir cefaleias dependentes dos analgésicos desaconselha o uso de associações de ergotamínicos com outros analgésicos ou com cafeína. A prescrição destas associações é desaconselhada.

ERGOTAMINA + PARACETAMOL + BELADONA (ALCALÓIDES) + CAFEÍNA Orais sólidas - Beladona, alcalóides 0.1 mg + Cafeína 100 mg + Ergotamina, tartarato 1 mg + Paracetamol 400 mg MIGRETIL (MSRM); Lab. Bial Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?3,32 (?0,166); 0% ERGOTAMINA + PROPIFENAZONA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 0.75 mg + 200 mg AVAMIGRAN (MSRM); Viatris Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,34 (?0,117); 0% Comp. revest. - Blister - 50 unid; ?4,85 (?0,097); 0% Rectais - 1.5 mg + 300 mg AVAMIGRAN (MSRM); Viatris Supositório - Blister - 10 unid; ?2,5 (?0,25); 0% MESILATO DE DI-HIDROERGOTAMINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, vertigens, dor abdominal, diarreia, cãibras musculares; ocasionamente aumento da cefaleia. Dor pré-cordial, isquémia do miocárdio, raramente Contra-Ind. e Prec.: Doença vascular periférica, doença coronária, síndrome de Raynaud; disfunção hepática ou renal, sepsis, hipertensão difícil de controlar, hipertiroidismo, gravidez, Interac.: Risco de ergotismo com uso simultâneo de macrólidos, indinavir, nelfinavir, ritonavir, saquinavir; os beta-bloqueantes aumentam a vasoconstrição periférica; o risco Posol.: Via Intranasal: 1 mg (2 sprays em cada narina) imediatamente após o início da crise; mais 1 mg após 15 minutos se a enxaqueca persistir; máximo 2 mg (4 sprays) em 24 horas e máximo de 8 mg (16 sprays) numa semana.

Orais sólidas - 5 mg SEGLOR RETARD (MSRM); Lab. Azevedos Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?5,33 (?0,2665); 0% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?11,87 (?0,1978); 0% Outros

PARACETAMOL + CODEÍNA + BUCLIZINA Orais sólidas - 500 mg + 8 mg + 6.25 mg MIGRALEVE (MSRM-E); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 12 unid; ?2,36 (?0,1967); 0% 2.12. Analgésicos estupefacientes

Prontuário Terapêutico Os opiáceos podem ser classificados como agonistas, agonistas-antagonistas mistos ou agonistas parciais de acordo com a sua actividade nos receptores opiáceos. Estão descritas 5 categorias principais de receptores de opiáceos: miu (?), kappa (?), sigma (?), delta (?), epsilon (?). As acções dos analgésicos opiáceos actualmente disponíveis podem ser definidas em função da sua actividade sobre os receptores miu (?), kappa (?), sigma (?). Os receptores miu medeiam a analgesia supraespinal tipo morfina, euforia, e a depressão física e respiratória; os receptores kappa medeiam a analgesia espinal tipo pentazocina, a sedação e a miose. Os receptores sigma medeiam a disforia, os efeitos psicomiméticos (ex: alucinações) e a estimulação respiratória e vasomotora causada pelos medicamentos com actividade antagonista.

Os opiáceos agonistas, tipo morfina, têm actividade nos receptores miu e kappa, e possivelmente nos sigma. Os agonistas incluem os alcalóides naturais do ópio (morfina e codeína), os análogos semissintéticos (hidromorfona, oximorfona, oxicodona) e os compostos sintéticos (meperidina, levorfanol, fentanilo, metadona). Os agonistas- antagonistas mistos (nalbufina, pentazocina) tem actividade agonista nuns receptores e antagonista noutros; por outro lado também existem os agonistas parciais (butorfanol, buprenorfina).

Os opiáceos apresentam um perfil de reacções adversas características da classe e de que se salienta o potencial para indução de dependência física que não deve, no entanto, impedir que os doentes com quadros dolorosos significativos sejam adequadamente tratados. As reacções adversas mais frequentes são as tonturas, sedação, náuseas e vómitos e sudação. Além destes podem acontecer: euforia, disforia, estados confusionais, insónia, agitação, medo, alucinações, sonolência, incoordenação dos movimentos, alteração do humor, cefaleias, alterações da visão, miose, tremor, convulsões, aumento da pressão intracraniana. A nível do tubo digestivo referem-se dor abdominal, alterações do gosto, boca seca, anorexia e obstipação. Do aparelho cardiovascular: afrontamentos, calafrios, colapso da circulação periférica, taquicardia, bradicardia, arritmias, hipertensão, hipotensão ortostática e síncope. No aparelho geniturinário: espasmos dos esfíncteres, retenção urinária, oligúria, efeito antidiurético, redução da líbido, impotência. Há ainda a referir reacções de hipersensibilidade, prurido, urticária, laringospasmo. Pode também mencionar-se a possibilidade de broncospasmo, redução do reflexo da tosse, alterações da regulação térmica, rigidez muscular, parestesias. E nunca se deve esquecer o risco de depressão respiratória. As doses devem ser reduzidas quando há IR.

BUPRENORFINA Ind.: Dor pós-operatória moderada a grave; dor oncológica; nevralgia do trigémeo; dor R. Adv.: Sedação, sonolência, tonturas, vertigens, cefaleias, amnésia, euforia, hipotensão,

Prontuário Terapêutico miose, náuseas, vómitos, depressão respiratória, hiperventilação, prurido, reacção no local Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade à buprenorfina; deve-se ter precaução em doentes com história de utilização de opiáceos, com função respiratória comprometida, hipotiroidismo, mixedema, doença de Addison, IR ou IH grave, doentes debilitados e doentes Interac.: Álcool, benzodiazepinas e outros depressores do SNC potenciam o efeito; com o Posol.: 0,3 mg de 6 em 6 horas, em média. Para os dispositivos transdérmicos, em regra um de 24 em 24 ou 36 em 36 horas.

Bucais e gengivais - 0.2 mg BUPREX (MSRM especial-P); Schering-Plough Comp. sublingual - Blister - 20 unid; ?8,25 (?0,4125); 40% Bucais e gengivais - 0.4 mg SUBUTEX (MSRM especial-P); Schering-Plough Comp. sublingual - Blister - 7 unid; ?3,15 (?0,45); 40% Bucais e gengivais - 2 mg SUBUTEX (MSRM especial-P); Schering-Plough Comp. sublingual - Blister - 7 unid; ?8,22 (?1,1743); 40% Bucais e gengivais - 8 mg SUBUTEX (MSRM especial-P); Schering-Plough Comp. sublingual - Blister - 7 unid; ?24,68 (?3,5257); 40% Cutâneas e transdérmicas - 20 mg/25 cm2 TRANSTEC 35 µG/H (MSRM especial-P); Grünenthal (Alemanha) Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?39,99 (?7,998); 40% Cutâneas e transdérmicas - 30 mg/37.5 cm2 TRANSTEC 52,5 µG/H (MSRM especial-P); Grünenthal (Alemanha) Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?54,95 (?10,99); 40% Cutâneas e transdérmicas - 40 mg/50 cm2 TRANSTEC 70 µG/H (MSRM especial-P); Grünenthal (Alemanha) Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?71,86 (?14,372); 40% DI-HIDROCODEÍNA Contra-Ind. e Prec.: Crise de asma. As dos opiáceos. Risco aumentado de intoxicação Posol.: 60 mg, 12 em 12 horas.

Prontuário Terapêutico Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?5,33 (?0,1777); 40% FENTANILO Contra-Ind. e Prec.: As dos opiáceos. Para os dispositivos transdérmicos, as reacções adversas e interacções podem observar-se mesmo após remoção do dispositivo. Posol.: Individual, em regra um dispositivo contendo 2,5 a 7,5 mg, de 72 em 72 horas.

Cutâneas e transdérmicas - 100 µg/h DUROGESIC (MSRM especial-E); Janssen Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?129,42 (?25,884); 40% Cutâneas e transdérmicas - 25 µg/h DUROGESIC (MSRM especial-E); Janssen Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?41,77 (?8,354); 40% Cutâneas e transdérmicas - 50 µg/h DUROGESIC (MSRM especial-E); Janssen Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?75,06 (?15,012); 40% Cutâneas e transdérmicas - 75 µg/h DUROGESIC (MSRM especial-E); Janssen Sistema transdérmico - Saqueta - 5 unid; ?104,98 (?20,996); 40% MORFINA Ind.: Dor intensa; sedação pré-operatória e adjuvante da anestesia; dor associada ao Posol.: Na dor aguda: Injecção SC ou IM, 10 mg cada 4 horas (se necessário 15 mg em [Crianças] - < 1 mês: 150 ?g/kg; 1 a 12 meses: 200 ?g/kg; 1 a 5 anos: 2,5 a 5 mg; 6 a 12 anos: 5 a 10 mg. Por injecção IV lenta: de 1/4 a 1/2 da dose por via IM. No enfarte do miocárdio: Injecção IV lenta (2 mg/min) 10 mg seguidos de mais 10 mg se Na dor crónica: per os ou por via SC ou IM: 5 a 20 mg cada 4 horas; as doses devem ser As preparações orais de acção retardada tem uma posologia muito variável que deve ser verificada antes da utilização de cada especialidade terapêutica em concreto.

Orais sólidas - 10 mg MST 1 (MSRM especial-E); Mundipharma Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?7,49 (?0,2497); 40%

Prontuário Terapêutico SEVREDOL (MSRM especial-E); Mundipharma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,77 (?0,1885); 40% SKENAN (MSRM especial-E); Bristol-Myers Squibb Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?5,58 (?0,186); 40% Orais sólidas - 100 mg MST 10 (MSRM especial-E); Mundipharma Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?52,82 (?1,7607); 40% SKENAN (MSRM especial-E); Bristol-Myers Squibb Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?32,59 (?1,0863); 40% Orais sólidas - 20 mg SEVREDOL (MSRM especial-E); Mundipharma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?5,59 (?0,2795); 40% Orais sólidas - 30 mg MST 3 (MSRM especial-E); Mundipharma Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?17,27 (?0,5757); 40% SKENAN (MSRM especial-E); Bristol-Myers Squibb Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?12,66 (?0,422); 40% Orais sólidas - 60 mg MST 6 (MSRM especial-E); Mundipharma Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?35,75 (?1,1917); 40% SKENAN (MSRM especial-E); Bristol-Myers Squibb Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?21,47 (?0,7157); 40% TRAMADOL R. Adv.: As dos opiáceos. Além da hipotensão também acontece ocasionalmente hipertensão; anafilaxia, alucinações, confusão; de notar que apesar de não ser um opiáceo Posol.: Via oral ou via IM: 50 a 100 mg cada 4 horas, não mais de 400 mg/dia. Via IV (lenta): 50 mg (também possível a infusão IV lenta de 100 mg em 2-3 horas).

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg/ml NOBLIGAN (MSRM); Grünenthal Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; ?4,8 (?0,48); 40% - PR ?4,8 Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; ?11,99 (?0,3997); 40% - PR ?11,99 TRAMADOL CICLUM 100 MG/ML, SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Ciclum Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 10 ml; ?4,8 (?0,48); 40% - PR ?4,8 TRAMADOL GENERIS 100 MG/ML SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Generis Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; ?3,92 (?0,392); 40% - PR ?4,8 TRAMADOL LABESFAL 100 MG/ML SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Labesfal Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; ?3,83 (?0,383); 40% - PR ?4,8 TRAMADOL VIATRIS 100 MG/ML GOTAS ORAIS, SOLUÇÃO (MSRM); Viatris Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?11,99 (?0,3997); 40% - PR ?11,99 TRAMAL (MSRM); Grünenthal Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?11,99 (?0,3997); 40% - PR ?11,99 Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; ?4,8 (?0,48); 40% - PR ?4,8 Orais sólidas - 100 mg

Prontuário Terapêutico NOBLIGAN RETARD 100 (MSRM); Grünenthal (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?10,14 (?0,507); 40% PAXILFAR (MSRM); Tecnifar Comp. - Blister - 20 unid; ?11,61 (?0,5805); 40% TRAMAL RETARD (MSRM); Grünenthal (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?11,67 (?0,5835); 40% TRAVEX (MSRM); Viatris Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?10,06 (?0,503); 40% Orais sólidas - 150 mg NOBLIGAN RETARD 150 (MSRM); Grünenthal (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?15,23 (?0,7615); 40% TRAMAL RETARD (MSRM); Grünenthal (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?16,9 (?0,845); 40% TRAVEX (MSRM); Viatris Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?14,51 (?0,7255); 40% Orais sólidas - 200 mg NOBLIGAN RETARD 200 (MSRM); Grünenthal (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?17,25 (?0,8625); 40% TRAMAL RETARD (MSRM); Grünenthal (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?20,26 (?1,013); 40% TRAVEX (MSRM); Viatris Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?16,16 (?0,808); 40% Orais sólidas - 50 mg NOBLIGAN (MSRM); Grünenthal Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,89 (?0,2445); 40% - PR ?4,89 TRAMADOL CICLUM 50 MG, CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,89 (?0,2445); 40% - PR ?4,89 TRAMADOL GENERIS 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,92 (?0,196); 40% - PR ?4,89 TRAMADOL LABESFAL 50 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,83 (?0,1915); 40% - PR ?4,89 TRAMADOL VIATRIS 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Viatris Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,89 (?0,2445); 40% - PR ?4,89 TRAMADOL WINTHROP 50 MG CÁPSULAS (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,34 (?0,217); 40% - PR ?4,89 TRAMAL (MSRM); Grünenthal Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,89 (?0,2445); 40% - PR ?4,89 TRAVEX (MSRM); Viatris Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?4,85 (?0,2425); 40% Parentéricas - 100 mg/2 ml TRAMADOL - LABESFAL 100 MG SOLUÇÃO INJECTÁVEL (MSRM); Labesfal Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?5 (?1); 40% - PR ?5 TRAMADOL VIATRIS 100 MG/2 ML, SOLUÇÃO INJECTÁVEL (MSRM); Viatris Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?5 (?1); 40% - PR ?5 TRAMADOL WINTHROP 100 MG/2 ML SOLUÇÃO INJECTÁVEL (MSRM); Winthrop Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?4,62 (?0,924); 40% - PR ?4,62 TRAMAL (MSRM); Grünenthal Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?5 (?1); 40% - PR ?5 Rectais - 100 mg NOBLIGAN (MSRM); Grünenthal Supositório - Blister - 5 unid; ?3,39 (?0,678); 40% - PR ?2,18 TRAMADOL GENERIS 100 MG SUPOSITÓRIOS (MSRM); Generis Supositório - Fita termossoldada - 5 unid; ?2,18 (?0,436); 40% - PR ?2,18 TRAMAL (MSRM); Grünenthal Supositório - Fita termossoldada - 5 unid; ?3,46 (?0,692); 40% - PR ?2,18

Prontuário Terapêutico 2.13. Outros medicamentos com acção no Sistema Nervoso Central

2.13.1. Medicamentos utilizados no tratamento sintomático das alterações das funções cognitivas

Medicamentos utilizados no tratamento sintomático da demência de Alzheimer

A demência de Alzheimer determina um síndrome constituído por sintomas e sinais que abrangem a totalidade das funções nervosas superiores e também muitas das restantes funções nervosas. Estas alterações manifestam-se por alterações cognitivas, comportamentais, do humor e também das funções motoras. Estas manifestações não são específicas da demência de Alzheimer e para o seu controlo sintomático utilizam-se medicamentos não específicos: antipsicóticos, antidepressores, ansiolíticos, etc. No entanto os sintomas cognitivos, particularmente a perturbação dos processos mnésicos, são o núcleo do síndrome demencial. Os inibidores da acetilcolinesterase foram desenvolvidos no sentido de actuarem especificamente no núcleo dos sintomas cognitivos.

Os inibidores da acetilcolinesterase com predomínio da acção no SNC foram desenvolvidos com base no conhecimento de que a integridade do sistema colinérgico era fundamental para o funcionamento dos processos mnésicos e que essa integridade estava gravemente perturbada nos doentes com doença de Alzheimer. Três medicamentos pertencentes a estes grupo chegaram recentemente ao mercado após terem demonstrado em ensaios clínicos produzirem um efeito estatisticamente significativo na função cognitiva de doentes com doença de Alzheimer inicial ou moderada. Além do efeito específico sobre as funções cognitivas verifica-se também um efeito sobre funções não-cognitivas. Apesar do efeito sobre a cognição observado ser consistente de ensaio para ensaio e de medicamento para medicamento, a sua dimensão é em média muito pequena. No entanto, nos doentes que obtêm uma boa resposta à medicação, os estudos mostram uma melhoria funcional. Não se conhecem factores que permitam predizer a resposta ao tratamento. Admite-se que haja doentes que por possuírem características individuais, ainda não identificadas, sejam bons respondedores a estes medicamentos, por isso quando se decide utilizá-los o doente deve ser monitorizado regularmente, quer para minorar os problemas de segurança, quer para avaliar da existência de efeito terapêutico. Se este não for detectável a terapêutica deve ser suspensa. Geralmente considera-se que um período de 12 semanas é adequado para avaliar da existência de benefício terapêutico.

É importante salientar que os inibidores da acetilcolinesterase estão a ser investigados

Prontuário Terapêutico noutras formas de demência que não a de Alzheimer. A rivastigmina provou ser eficaz na demência por corpos de Lewy e há dados que sugerem a eficácia do donepezilo e da galantamina na demência vascular ou nas situações mistas de doença de Alzheimer e doença cerebrovascular. No entanto, de momento a única indicação aprovada regulamentarmente é a demência de Alzheimer e a comparticipação só é aplicável nesta utilização. Mesmo no caso da galantamina em que a indicação regulamentar contempla as situações mistas, estas pressupõem um diagnóstico de doença de Alzheimer.

A memantina não é um inibidor da acetilcolinesterase e constitui uma adição recente à terapia da doença de Alzheimer; é eficaz e poderá vir a ser um medicamento com interesse, em monoterapia ou em associação.

Ind.: Tratamento sintomático de formas iniciais ou moderadas da doença de Alzheimer. R. Adv.: Cefaleias, dores generalizadas, fadiga, náuseas, vómitos, anorexia, cãibras, insónia, Contra-Ind. e Prec.: Na anestesia há o risco de exagero da paralisia muscular do tipo da induzida pela succinilcolina; efeitos vagotónicos; aumento da secreção gástrica; convulsões; deterioração da função cognitiva quando se faz uma suspensão brusca da terapêutica; Interac.: Anticolinérgicos, colinomiméticos/inibidores da colinesterase.

DONEPEZILO Posol.: Dose única de 5 ou 10 mg ao deitar. A dose de 10 mg não produz efeitos estatisticamente diferentes da de 5 mg; só deve ser utilizada quando não houve benefício com 5 mg ao fim de 6 semanas. O donepezilo pode ser administrado com ou sem refeição.

Orais sólidas - 10 mg ARICEPT (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?107,87 (?3,8525); 0% Orais sólidas - 5 mg ARICEPT (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 7 unid; ?30,42 (?4,3457); 0% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?93,32 (?3,3329); 0% GALANTAMINA R. Adv.: V. Inibidores da acetilcolinesterase (2.13.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose inicial de 8 mg em 2 administrações diárias de 4 mg cada. A dose diária pode subir até 24 mg/dia em 2 administrações de 12 mg cada. Intervalos de 4 semanas devem ser mantidos entre cada nova dose. Não há evidência que 24 mg/dia seja mais eficaz que 16 mg/dia. A dose deve ser reduzida na IR.

Orais líquidas e semi-sólidas - 4 mg/ml REMINYL (MSRM); Janssen-Cilag Sol. oral - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?80,99 (?0,8099); 0% Orais sólidas - 4 mg REMINYL (MSRM); Janssen-Cilag Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?58,92 (?1,0521); 0% Orais sólidas - 8 mg REMINYL (MSRM); Janssen-Cilag Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?94,19 (?1,682); 0% MEMANTINA R. Adv.: Agitação, incontinência urinária, infecção urinária, insónia e diarreia. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade aos componentes; é necessário ajustamento das Interac.: A memantina é eliminada por secrecção tubular no rim. Pode haver interacções com medicamentos que usam a mesma via. A alcalinização da urina pode aumentar as Posol.: Dose única inicial de 5 mg. Titular em incrementos de 5 mg/semana até 20 mg diários distribuidos em 2 doses. A dose máxima diária é de 20 mg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/g AXURA (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Merz (Alemanha) Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 50 g; ?100,69 (?2,0138); 0% Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 100 g; ?198 (?1,98); 0% EBIXA (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); H. Lundbeck (Dinamarca) Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 50 g; ?100,69 (?2,0138); 0% Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 100 g; ?198 (?1,98); 0% Orais sólidas - 10 mg AXURA (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Merz (Alemanha) Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?62,02 (?2,215); 0% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?111,64 (?1,9936); 0% EBIXA (MSRM restrita - Alínea c) do Artigo 8º do D.L. 209/94); H. Lundbeck (Dinamarca) Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?62,02 (?2,215); 0% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?111,64 (?1,9936); 0% RIVASTIGMINA Ind.: V. Inibidores da acetilcolinesterase (2.13.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Dose inicial: 3 mg/dia (2 administrações). A titulação deve ser feita cada 2 semanas com incrementos de 1,5 mg até à dose de manutenção de 6-12 mg (2 administrações). A dose máxima diária é de 12 mg.

Orais sólidas - 1.5 mg EXELON (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 28 unid; ?48,54 (?1,7336); 0% PROMETAX (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 28 unid; ?51,64 (?1,8443); 0% Orais sólidas - 3 mg EXELON (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 28 unid; ?48,61 (?1,7361); 0% Cáps. - Blister - 56 unid; ?93,16 (?1,6636); 0% PROMETAX (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?99,11 (?1,7698); 0% Orais sólidas - 4.5 mg EXELON (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?94,76 (?1,6921); 0% Orais sólidas - 6 mg EXELON (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?96,37 (?1,7209); 0% PROMETAX (MSRM restrita - Alínea b) do Artigo 8º do D.L. 209/94); Novartis Europharm (Reino Unido) Cáps. - Blister - 56 unid; ?102,52 (?1,8307); 0% Outros

Tem-se pretendido que vários princípios activos de estruturas químicas muito diversas e acções farmacológicas também diversas tenham eficácia clínica no tratamento de alterações cognitivas associadas a patologias várias ou mesmo à simples senilidade. Concretamente não existe demonstração válida da eficácia de qualquer destas substâncias em qualquer das hipotéticas indicações terapêuticas que são reclamadas. Não deve, no entanto, ser esquecido que qualquer destas substâncias tem acções farmacológicas e pode determinar reacções adversas bem como incorrer em interacções. É curioso salientar, por exemplo, que o GABA não atravessa a barreira hemato-encefálica, o que impede a existência de qualquer acção ao nível do SNC. Por outro lado é importante referir que a L-carnitina, apesar de não ter qualquer eficácia no sentido de melhorar as funções cognitivas ou físicas (por exemplo no caso dos atletas), é fundamental nos défices primários de carnitina, quer na forma

Prontuário Terapêutico generalizada quer na forma miasténica. Estas doenças são raríssimas mas fatais caso a terapêutica com L-carnitina não seja instituída. A L-carnitina também está indicada nos défices secundários de carnitina, consequência das acidúrias orgânicas e nos défices da oxidação dos ácidos gordos.

O conceito de aumentar o substrato de certos processos bioquímicos normais, considerados benéficos, para extrair daí vantagens em funções nobres, nomeadamente as cognitivas, tem uma enorme aceitação popular mas escassa, se alguma, base científica. Está demonstrado que nas situações deficitárias há vantagem em suprir o nutriente em falta e que nalguns defeitos congénitos a administração de determinados substratos permite desviar as cascatas enzimáticas das vias deficitárias para vias alternativas ou estimular as enzimas ineficientes. É neste contexto que se insere o aspartato de arginina que se descreve abaixo. Não existe evidência que este suplemento tenha qualquer efeito na melhoria do rendimento escolar ou noutras performances cognitivas em individuos que não estejam desnutridos ou não sofram de defeitos congénitos do ciclo da ureia.

Discriminam-se abaixo os princípios activos que classificamos no grupo das substâncias para as quais é reclamada uma eficácia terapêutica que não está demonstrada, apenas a titulo informativo, uma vez que elas se encontram comercializadas em Portugal. Deve-se notar que a informação disponível é escassa e necessariamente incompleta, porque os estudos disponíveis têm falhas metodológicas importantes e geralmente não estão focados numa questão pertinente. Acresce que muitas vezes pretende-se que estes medicamentos tenham indicações que não correspondem a entidades nosológicas reconhecidas tais como senilidade, insuficiência vascular cerebral etc. Mais ainda, pretende-se também muitas vezes, que efeitos de curto prazo considerados benéficos, embora não haja qualquer demonstração que se repercutam numa melhor qualidade de vida, suportem a utilização desses medicamentos em tratamentos crónicos.

Deve-se fazer notar que recentemente um extracto específico de ginkgo biloba foi estudado na doença de Alzheimer ligeira a moderada e que os resultados deste ensaio, realizado de acordo com critérios validados, mostraram um resultado favorável similar ao obtido com os inibidores da acetilcolinesterase. No entanto, o facto deste estudo não ter sido, ainda, confirmado e a dificuldade em assegurar que os vários extractos disponíveis contêm os princípios activos que foram testados levam a que a utilização deste produto não seja recomendada.

A cravagem do centeio é o fungo de onde se têm extraído muitos medicamentos com diferentes utilidades. Por exemplo a ergotamina, a codergocrina, os agonistas da dopamina, etc. Este grupo de substâncias apresentam importantes actividades farmacológicas, nomeadamente actuam em múltiplos receptores de neurotransmissores (da dopamina, adrenérgicos, serotonina) que resultam em reacções adversas bem conhecidas. O problema é que os potenciais efeitos benéficos, específicos destes fármacos nunca foram inequivocamente estabelecidos devido às deficiências metodológicas já mencionadas acima.

Prontuário Terapêutico As reacções adversas típicas deste grupo de medicamentos são: hipotensão, hipertensão, depressão, estados confusionais, cefaleias, alterações gastrintestinais, congestão nasal.

São ainda usados outros medicamentos, entre os quais se contam precursores de neuromediadores, estimulantes metabólicos, vasodilatadores, princípios vegetais da vinca minor e seus derivados e associações. Face à inexistência de provas objectivas da sua utilidade terapêutica, não se recomenda o seu emprego.

ACEGLUMATO DE DEANOL + HEPTAMINOL Orais líquidas e semi-sólidas - 230 mg/10 ml + 180 mg/10 ml FORTICOL (MSRM); Lab. Medinfar Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?6,03 (?0,3015); 40% ACETILAMINOSSUCCINATO BIPOTÁSSICO Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/10 ml COGITUM (MSRM); Korangi Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?5,67 (?0,2835); 0% ASPARTATO DE ARGININA Ind.: Como suplemento nas doenças do ciclo da ureia que não a deficiência de arginase e na [Crianças] - < 30 meses: 500 mg a 2 g/dia de acordo com a idade.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 1000 mg/10 ml SARGENOR (MNSRM); Viatris Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 5000 mg ASPARTEN 5 (MNSRM); Euro-Labor Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 5000 mg/10 ml ASPARTEN 5 (MNSRM); Euro-Labor Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; 0% BIO-ENERGOL PLUS (MNSRM); Yabrofarma Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; 0% PAN-ASTÉNICO R (MNSRM); Lab. Vitória Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; 0% SARGENOR 5 (MNSRM); Viatris Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; 0% Orais sólidas - 500 mg SARGENOR (MNSRM); Viatris Cáps. - Blister - 20 unid; 0% CITICOLINA R. Adv.: Agitação psicomotora; perturbações digestivas, hipotensão, insónia. Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 100 mg/ml HIPERCOL (MSRM); Angelini Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?20,02 (?0,4004); 40% SOMAZINA (MSRM); CPH Pharma Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?21,17 (?0,4234); 40% STARTONYL (MSRM); Seber Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?21,19 (?0,4238); 40% TRAUSAN (MSRM); Lab. Vitória Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?19,66 (?0,3932); 40% Parentéricas - 1000 mg/4 ml STARTONYL (MSRM); Seber Sol. inj. - Ampola - 3 unid - 4 ml; ?19,46 (?6,4867); 40% Parentéricas - 500 mg/2 ml STARTONYL (MSRM); Seber Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?19,49 (?3,2483); 40% Parentéricas - 500 mg/5 ml SOMAZINA (MSRM); CPH Pharma Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 5 ml; ?13,54 (?2,708); 40% CODERGOCRINA V. Subgrupo (3.5.2.)

Prontuário Terapêutico DEANOL + ÁCIDO ASCÓRBICO + PARA-AMINOBENZOATO DE MAGNÉSIO Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/ml + 20 mg/ml + 30 mg/ml TONICE (MSRM); Produfarma Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?9,38 (?0,469); 40% DEANOL + GLICEROFOSFATO DE MAGNÉSIO + HESPERIDINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - Deanol, acetamidobenzoato 2.5 mg/ml + Glicerofosfato de magnésio 40 mg/ml + Hesperidina metil chalcone 5 mg/ml ACTILAM PER-OS (MSRM); Sofex Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?5,6 (?0,28); 40% DEANOL + GLUCO-HEPTONATO DE CÁLCIO + LISINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/ml + 30 mg/ml + 20 mg/ml TONICE (MSRM); Produfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 100 ml; ?6,35 (?0,0635); 40% DEANOL + HEPTAMINOL V. Associações contendo Deanol.

Orais líquidas e semi-sólidas - 250 mg/5 ml + 180 mg/5 ml DÉBRUMYL (MSRM); Pierre Fabre Médicament Sol. oral - Ampola - 20 unid - 5 ml; ?4,05 (?0,2025); 40%

Prontuário Terapêutico GINKGO BILOBA R. Adv.: Náuseas, vómitos, anorexia, epigastralgias, diarreia; agitação psicomotora, tremores, convulsões, estados confusionais, alucinações, insónia ou sonolência. Posol.: Não aplicável face às indicações.

GINSENG Ind.: Não há indicações terapêuticas reconhecidas. Nalguns países é utilizado como R. Adv.: Ansiedade, cefaleias, hipertensão, hipoglicemia, insónia, irritabilidade, mastalgia, Contra-Ind. e Prec.: O ginseng tem actividade estrogénica e é desaconselhado no cancro da mama, miomas, doença fibroquística da mama ou endometriose. Os doentes que vão ser submetidos a anestesia geral devem suspender o ginseng cerca de 15 dias antes. Interac.: Diminui a anticoagulação da varfina; aumenta as concentrações de digoxina. Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - 9.333 mg/ml GINSANA (MNSRM); Boehringer Ingelheim Sol. oral - Frasco - 1 unid - 250 ml; 0% Orais sólidas - 100 mg GINSANA (MNSRM); Boehringer Ingelheim Cáps. mole - Blister - 30 unid; 0% Cáps. mole - Blister - 100 unid; 0% HIDROLISADO CEREBRAL DE PORCO Posol.: Não aplicável face às indicações.

Parentéricas - Alanina 3 mg/ml + Arginina 0.3 mg/ml + Fenilalanina 2 mg/ml + Glicina 1.5 mg/ml + Histidina 1.3 mg/ml + Isoleucina 2 mg/ml + Leucina 6 mg/ml + Lisina 6 mg/ml + Metionina 0.5 mg/ml + Prolina 2 mg/ml + Serina 0.3 mg/ml + Treonina 0.3 mg/ml + Triptofano 0.5 mg/ml + Valina 2 mg/ml + Ácido aspártico 3 mg/ml + Ácido glutâmico 4.5 mg/ml CEREBROLYSINE (MSRM); Bio Portugal

Prontuário Terapêutico Sol. inj. - Ampola - 10 unid - 1 ml; ?5,69 (?0,569); 0% CEREBROLYSINE (MSRM); Bio Portugal Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 5 ml; ?15,29 (?3,058); 0% Parentéricas - Alanina 3 mg/ml + Arginina 3 mg/ml + Fenilalanina 2 mg/ml + Glicina 1.5 mg/ml + Histidina 1.3 mg/ml + Isoleucina 2 mg/ml + Leucina 6 mg/ml + Lisina 6 mg/ml + Metionina 0.5 mg/ml + Prolina 2 mg/ml + Serina 0.3 mg/ml + Treonina 0.3 mg/ml + Triptofano 0.5 mg/ml + Valina 2 mg/ml + Ácido aspártico 3 mg/ml + Ácido glutâmico 4.5 mg/ml CEREBROLYSINE (MSRM); Bio Portugal Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 10 ml; ?25,67 (?5,134); 0% IDEBENONA R. Adv.: Náuseas, vómitos, anorexia, epigastralgias, diarreia; agitação psicomotora, tremores, convulsões, estados confusionais, alucinações, insónia ou sonolência; elevação das transaminases; eritrocitopénia e leucocitopénia; elevação do colesterol, dos triglicéridos ou Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 30 mg CERESTABON (MSRM); Seber Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?26,8 (?0,4467); 40% Orais sólidas - 45 mg AMIZAL (MSRM); Vida Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?14,06 (?0,703); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?35,69 (?0,5948); 40% IDECORTEX (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?14,74 (?0,737); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?37,39 (?0,6232); 40% PIRACETAM R. Adv.: Diarreia; aumento de peso, sonolência, insónia, nervosismo, depressão, Contra-Ind. e Prec.: Evitar a interrupção súbita do tratamento; IH ou IR grave; gravidez Posol.: Dose inicial: 7.200 mg, em 2 a 3 administrações. Incrementos de 4.800 mg cada 3 dias até dose máxima aproximada de 20 g.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1600 mg NOOSTAN (MSRM); UCB Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?7,21 (?0,3605); 0%

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 333.3 mg/ml NOOSTAN (MSRM); UCB Sol. oral - Frasco - 1 unid - 120 ml; ?7,2 (?0,06); 0% NOOTROPIL (MSRM); Vedim Sol. oral - Frasco - 1 unid - 120 ml; ?6,6 (?0,055); 0% Orais sólidas - 1200 mg ACETAR (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 60 unid; ?8,54 (?0,1423); 0% NOOSTAN (MSRM); UCB Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?9,73 (?0,1622); 0% NOOTROPIL (MSRM); Vedim Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?9,73 (?0,1622); 0% OXIBRAN (MSRM); Prospa Comp. - Blister - 60 unid; ?10,69 (?0,1782); 0% PIRACETAM BEXAL 1200 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,8 (?0,1633); 0% PIRACETAM RATIOPHARM 1200 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,81 (?0,1635); 0% STIMUBRAL (MSRM); Inst. Lusofármaco Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?15,04 (?0,2507); 0% Parentéricas - 12 g/60 ml NOOSTAN (MSRM); UCB Sol. p. perfusão - Ampola - 1 unid - 60 ml; ?6,07 (?0,1012); 0% Parentéricas - 6 g/30 ml NOOSTAN (MSRM); UCB Sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 30 ml; ?3,93 (?0,131); 0% PIRACETAM + VINCAMINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 400 mg + 20 mg ANACERVIX (MSRM); L. Lepori Cáps. - Blister - 60 unid; ?11,61 (?0,1935); 40% Orais sólidas - 600 mg + 15 mg ANACERVIX FORTE (MSRM); L. Lepori Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?6,35 (?0,3175); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?16,45 (?0,2742); 40% CENTRACETAM (MSRM); UCB Comp. revest. - Blister - 6 unid; ?2,59 (?0,4317); 40% STIMILFAR (MSRM); Inst. Lusofármaco Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?15,65 (?0,2608); 40% PIRISSUDANOL R. Adv.: Insónia, agitação, cefaleias, náuseas, tonturas.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 600 mg PRIDANA FORTE (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. - Frasco - 20 unid; ?6,75 (?0,3375); 40% Comp. revest. - Frasco - 60 unid; ?16,61 (?0,2768); 40% PIRITINOL R. Adv.: Verificaram-se alguns casos de hepatoxicidade grave. Alterações do sono, excitabilidade, cefaleias, fadiga, erupções cutâneas, prurido, náuseas, vómitos, diarreias, febre, alterações do paladar. Reacções imunológicas graves da pele; proteinúria e síndrome Interac.: Potencia a toxicidade dos sais de ouro, levamisol e tiopronina. Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 100 mg CERBON-6 (MSRM); Alfredo Cavalheiro Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,27 (?0,0878); 0% SULBUTIAMINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 200 mg ARCALION (MNSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 60 unid; 0% VINBURNINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Prontuário Terapêutico CERVOXAN (MSRM); Decomed Cáps. - Blister - 20 unid; ?10,15 (?0,5075); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?25,4 (?0,4233); 40% VINCAMINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 20 mg ARTERIOVINCA (MSRM); L. Lepori Comp. - Blister - 60 unid; ?7,88 (?0,1313); 40% VINPOCETINA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 5 mg CAVINTON (MSRM); Biosaúde Comp. - Blister - 50 unid; ?8,82 (?0,1764); 40% NEURORACE (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 60 unid; ?10,3 (?0,1717); 40% ULTRA-VINCA (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 20 unid; ?8,42 (?0,421); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?14,09 (?0,2348); 40% VINPOCETINA KERN 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Covex (Espanha) Comp. - Blister - 20 unid; ?3,8 (?0,19); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?8,33 (?0,1666); 40% VIPOCEM (MSRM); Alodial Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?10,71 (?0,1785); 40% 2.13.2. Medicamentos utilizados no tratamento sintomático da doença do neurónio motor

A doença do neurónio motor é uma doença degenerativa do SNC que afecta fundamentalmente os neurónios motores do corno anterior da espinal medula. A morte paulatina destes neurónios determina uma fraqueza muscular progressiva que vai afectando toda a massa muscular provocando incapacidade motora importante e finalmente a morte por atingimento dos músculos respiratórios. A sobrevida 5 anos após o diagnóstico é muito baixa. Até ao desenvolvimento do riluzole não existia qualquer opção terapêutica para esta doença. O riluzole determina um conjunto complexo de acções farmacológicas e por isso o

Prontuário Terapêutico mecanismo de acção relevante no contexto da doença do neurónio motor não está bem esclarecido. A sua eficácia terapêutica também é questionável, pelo menos no que se refere à sua relevância clínica, uma vez que aquilo que se demonstrou em ensaios clínicos foi que o riluzole era capaz de prolongar a vida do doente ou deferir a necessidade de ventilação mecânica em cerca de 3 meses relativamente ao placebo.

2.13.3. Medicamentos para tratamento da dependência de drogas

ACAMPROSATO R. Adv.: Diarreia, náuseas, vómitos, dor abdominal, prurido, ocasionalmente rash maculopapular, raramente reacções cutâneas bolhosas; flutuação na libido. Contra-Ind. e Prec.: Continuação de consumo de álcool; falência hepática ou renal grave; Posol.: [Adultos] - 18-65 anos: Com > 60 Kg, 666 mg 3 vezes/dia; < 60 kg, 666 mg na toma da manhã e 333 mg em cada uma das 2 tomas subsequentes.

Orais sólidas - 333 mg CAMPRAL (MSRM); Merck Santé (França) Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?20,35 (?0,3392); 40% AMFEBUTAMONA Ind.: Depressão. Tratamento adjuvante de programas para cessação do consumo de R. Adv.: Perda de peso, cefaleias, enxaqueca, insónia, irritabilidade, ansiedade. Tremor é bastante frequente (20% dos expostos). Hipertensão. Efeitos anticolinérgicos. Hipersudação. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao produto. O risco de convulsões é superior ao de outros antidepressores. IR ou IH. História recente de enfarte do miocárdio ou doença Interac.: Não deve ser associado a IMAO nem a medicamentos com actividade sobre a MAO. Ritonavir produz aumentos importantes das concentrações plasmáticas. O uso simultâneo com tricíclicos pode diminuir ainda mais o limiar convulsivante. Há interacções potenciais com carbamazepina, fosfenitoína, fenobarbital, fenitoína e rifampicina. Posol.: Na depressão: dose inicial: 200 mg/dia (2 administrações); titulação após 3 dias Na cessação do consumo de nicotina: dose inicial: 150 mg/dia (1 administração); depois 300 mg/dia (2 administrações separadas de pelo menos 8 horas). A terapêutica deve ser iniciada 2 semanas antes do doente deixar de fumar e deve ser mantido até 12 semanas após.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 150 mg ZYBAN (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?72,38 (?1,2063); 0% DISSULFIRAM Ind.: Adjuvante no tratamento do alcoolismo crónico (deve ser utilizado sob supervisão de R. Adv.: Sonolência e fadiga; náuseas e vómitos, halitose e redução da libido. Raramente reacções psicóticas, dermatite alérgica, neurite periférica e lesão da célula hepática. Contra-Ind. e Prec.: Deve ser assegurado que o doente não ingeriu álcool nas 24 horas que antecederam o inicio do tratamento; necessária precaução na IR ou IH ou respiratória, na diabetes e na epilepsia. São contra-indicações a IC, doença coronária, história de AVC, hipertensão, psicose, alterações da personalidade, gravidez e aleitamento. Interac.: A interacção com álcool é característica e constitui o mecanismo do tratamento (por aversão). Com o metronidazol produz interacção semelhante a que ocorre com o álcool. O efeito dos anticoagulantes é aumentado. O metabolismo das benzodiazepinas, dos Posol.: 800 mg como dose única no 1º dia, que vai sendo reduzida durante 5 dias até 100 a 200 mg/dia.

Orais sólidas - 500 mg TETRADIN (MSRM); Caldeira & Metelo Comp. - Blister - 20 unid; ?3,15 (?0,1575); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?7,77 (?0,1295); 40% NALTREXONA Ind.: No tratamento da dependência aos opiáceos e como adjuvante na prevenção de R. Adv.: Dores abdominais, anorexia, náuseas e vómitos. Insónias, zumbidos, disforia, Contra-Ind. e Prec.: Não deve ser administrada a doentes em síndrome de privação aguda aos opiáceos, nem a doentes em tratamento medicamentoso com estes analgésicos. IH e IR. A naltrexona só pode ser administrada pelo menos 7 dias depois da última administração de Interac.: Não deverá ser administrada concomitantemente com preparados que possam Posol.: Via oral: 25 mg no 1º dia; depois 50 mg/dia ou 150 mg de 3 em 3 dias.

Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/10 ml ANTAXONE (MSRM); Zambon Sol. oral - Frasco - 14 unid - 10 ml; ?47,37 (?3,3836); 40% - PR ?39,59

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/20 ml NALTREXONA DESTOXICAN 50 MG/20 ML SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Pentafarma Sol. oral - Frasco - 14 unid - 20 ml; ?39,58 (?2,8271); 40% - PR ?39,59 NALTREXONA MALLINCKRODT SOLUÇÃO ORAL 50 MG/20 ML (MSRM); Sipaco Sol. oral - Ampola - 10 unid - 20 ml; ?28,28 (?2,828); 40% - PR ?28,28 Orais sólidas - 10 mg ANTAXONE (MSRM); Zambon Cáps. - Blister - 14 unid; ?12,3 (?0,8786); 40% Orais sólidas - 100 mg BASINAL (MSRM); Lab. Basi Comp. - Blister - 20 unid; ?132,09 (?6,6045); 40% Comp. - Blister - 40 unid; ?237,75 (?5,9438); 40% Orais sólidas - 50 mg ANTAXONE (MSRM); Zambon Cáps. - Blister - 14 unid; ?49,35 (?3,525); 40% DESTOXICAN (MSRM); Pentafarma Comp. - Frasco - 14 unid; ?24,39 (?1,7421); 40% Comp. - Frasco - 50 unid; ?71,19 (?1,4238); 40% NALOREX (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?47,39 (?3,385); 40% Comp. revest. - Frasco - 50 unid; ?132,58 (?2,6516); 40% NICOTINA Ind.: Tratamento do síndrome de privação de nicotina, como facilitador da supressão do hábito tabágico; deve acompanhar-se o indivíduo com aconselhamento e apoio psicológico. R. Adv.: Cefaleias, vertigens, náuseas, vómitos, taquicardia, insónia, em geral pouco marcadas ou ausentes, por o individuo ter ganho tolerância através do seu hábito tabágico. Efeito irritante local e dores maxilares (por se usar pastilhas de mascar); irritação local (para Contra-Ind. e Prec.: Adolescentes, grávidas, lactantes; acidente cardiovascular recente; angina de peito, arritmias graves, insuficiência arterial periférica, feocromocitoma; úlcera Posol.: A estabelecer em cada indivíduo, de acordo com o seu consumo de tabaco e grau de dependência. Em regra 8-12 pastilhas de 2 mg/dia; nos grandes fumadores deve iniciar-se o tratamento com as pastilhas de 4 mg. Não ultrapassar a dose de 50 mg/dia. Para os sistemas transdérmicos: aplicar um sistema de 10, 20 ou 30 cm2 (correspondentes a 7, 14 e 21 mg/24 horas respectivamente), consoante o consumo de cigarros e o grau de dependência.

Bucais e gengivais - 2 mg NICOTINELL MINT (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Pastilha - Blister - 36 unid; 0% Pastilha - Blister - 96 unid; 0% Cutâneas e transdérmicas - 10 mg/16 h NICORETTE (MNSRM); Lab. Pfizer Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0%

Prontuário Terapêutico Cutâneas e transdérmicas - 14 mg/24 h NICOTINELL TTS 20 (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Sistema transdérmico - Saqueta - 28 unid; 0% NIQUITIN CQ CLEAR (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Sistema transdérmico - Saqueta - 7 unid; 0% Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Cutâneas e transdérmicas - 15 mg/16 h NICORETTE (MNSRM); Lab. Pfizer Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Cutâneas e transdérmicas - 21 mg/24 h NICOTINELL TTS 30 (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Sistema transdérmico - Saqueta - 28 unid; 0% NIQUITIN CQ CLEAR (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Sistema transdérmico - Saqueta - 7 unid; 0% Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Cutâneas e transdérmicas - 5 mg/16 h NICORETTE (MNSRM); Lab. Pfizer Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Cutâneas e transdérmicas - 7 mg/24 h NICOTINELL TTS 10 (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Sistema transdérmico - Saqueta - 14 unid; 0% Sistema transdérmico - Saqueta - 28 unid; 0% NIQUITIN CQ CLEAR (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Sistema transdérmico - Saqueta - 7 unid; 0% Orais sólidas - 2 mg NICORETTE (MNSRM); Lab. Pfizer Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 30 unid; 0% Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 105 unid; 0% NICOTINELL FRUIT 2 MG (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 24 unid; 0% Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 96 unid; 0% NICOTINELL MINT 2 MG (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 24 unid; 0% Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 96 unid; 0% Orais sólidas - 4 mg NICORETTE (MNSRM); Lab. Pfizer Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 30 unid; 0% Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 105 unid; 0% NICOTINELL FRUIT 4 MG (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 24 unid; 0% Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 96 unid; 0% NICOTINELL MINT 4 MG (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 24 unid; 0% Goma p. mascar medicamentosa - Blister - 96 unid; 0% 2.13.4. Medicamentos com acção específica nas perturbações do ciclo sono-vigília

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Anorexia, dor abdominal, cefaleias, alterações da personalidade, estimulação do SNC incluindo insónia, euforia, irritabilidade; boca seca, palpitações, taquicardia, hipertensão, tremor; alterações gastrintestinais incluindo náuseas e desconforto gástrico; rash, prurido, discinésia oromandibular, aumento da fosfatase alcalina dependente da dose. Contra-Ind. e Prec.: IR e IH; hipertensão (monitorizar TA e frequência cardíaca nos doentes hipertensos); possibilidade de dependência; gravidez e aleitamento; história de hipertrofia ventricular esquerda ou alterações isquémicas no ECG, dor torácica, arritmia, ou Posol.: 200 a 400 mg/dia em 2 doses (1 de manhã, outra ao almoço) ou em dose única (de manhã). Nos idosos a dose inicial deve ser 100 mg. Não está recomendado em crianças.

Orais sólidas - 100 mg MODIODAL (MSRM); Cephalon (França) Comp. - Blister - 30 unid; ?90,1 (?3,0033); 40% Aparelho Cardiovascular 3.

Antes de passarmos em revista os fármacos com interesse no tratamento das doenças do foro cardiovascular, será conveniente, a título de introdução, fazer algumas considerações. A primeira diz respeito à metodologia de uma abordagem terapêutica que se quer geral, holística e integrada; a segunda tem a haver com as dificuldades de classificação farmacológica. À semelhança do que acontece com o tratamento de situações patológicas inerentes a outros aparelhos e sistemas, também a terapêutica cardiovascular implica, em termos genéricos, quatro formas de abordagem: 1. prevenção da situação patológica; 2. remoção da causa precipitante; 3. correcção dos mecanismos de adaptação subjacentes; 4. controlo do estado clínico per se. Tomando como exemplo a doença coronária, é pois crucial o controlo dos factores de risco (HTA, tabagismo, diabetes mellitus, hipercolesterolemia, hiperhomocisteinemia, obesidade, stress), a redução dos efeitos das concausas (ex: tratamento da IC que eventualmente exista; correcção de uma possível anemia) e o tratamento farmacológico dirigido à situação clínica, para além de repouso adequado, de uma dieta apropriada, enfim, de um estilo de vida saudável.

No que respeita à classificação dos fármacos, é cada vez mais difícil, em termos conceptuais, confiná-los a grupos estanques. É que um determinado fármaco pode ter várias indicações terapêuticas (ex: IECAs - indicados no tratamento da HTA e da IC); e também é verdade que uma determinada situação clínica pode ter uma abordagem multifarmacológica. É o caso da IC, em que, graças a uma melhor compreensão actual dos seus mecanismos fisiopatológicos, tem sido possível a utilização de fármacos que não reduzem apenas a sintomatologia mas também aumentam a sobrevida. De facto, a excessiva activação dos mecanismos neurohumorais vasoconstritores e antinatriuréticos (sistemas adrenérgico e renina-

Prontuário Terapêutico angiotensina-aldosterona), em sobreposição aos mecanismos vasodilatadores e natriuréticos (que também estão activados), determinam de forma indelével o prognóstico da IC. Admite- se hoje, de acordo com a evidência dos factos, que se é aceitável administrar medicamentos com inotropismo positivo, é ainda mais importante a utilização de medicamentos que contrariem a excessiva adaptação dos mecanismos neurohumorais vasoconstritores e antinatriuréticos. Aqui reside a importância dos IECAs. Actualmente, o tratamento da IC tem como pilares fundamentais os diuréticos (melhoram os sintomas), alguns bloqueadores beta em baixas doses (ex: bisoprolol, carvedilol, nebivolol), os IECAs (diminuem a morbilidade, melhoram o prognóstico e aumentam a esperança de vida) e os digitálicos (especialmente se houver determinadas perturbações de ritmo, tais como fibrilhação e flutter auriculares).

3.1. Cardiotónicos Por cardiotónicos designam-se as substâncias com efeito inotrópico positivo. Consideram-se três subgrupos: aminas simpaticomiméticas (dopamina e dobutamina); inibidores da fosfodiesterase (milrinona) e digitálicos. Dos simpaticomiméticos a dopamina e a dobutamina apenas são utilizadas por via IV, em meio hospitalar e exigindo monitorização contínua. Dos inibidores da fosfodiesterase, apenas a milrinona pode ser utilizada por via oral. Apesar de produzir menos reacções adversas que a amrinona, ainda assim, estas reacções constituem um obstáculo à sua utilização, na medida em que podem superar a sua eventual eficácia.

3.1.1. Digitálicos Quanto aos digitálicos, é de realçar que para além do seu efeito inotrópico positivo reduzem a taquiarritmia supraventricular associada à IC, melhorando a capacidade dinâmica do coração. A digoxina e a metildigoxina são actualmente os digitálicos mais comummente Não há diferenças significativas entre digitoxina e digoxina, a não ser em termos farmacocinéticos. Por via oral a digitoxina tem melhor absorção que a digoxina. A digitoxina sofre excreção fundamentalmente hepática; a excreção da digoxina é principalmente renal.

R. Adv.: Náuseas, vómitos, anorexia e diarreia. Estes dois últimos efeitos são sintomas precoces num contexto de intoxicação digitálica. Nevralgias, cefaleias, tonturas, sonolência, desorientação e alucinações. Ginecomastia e diminuição da síntese de gonadotrofinas. Diplopia, escotomas, discromatopsia (sugestiva de intoxicação). Bradicardia sinusal, bloqueios auriculoventriculares, extrassístoles supraventriculares e ventriculares (muitas vezes em bigeminismo). As extrassístoles ventriculares multifocais são muitas vezes

Prontuário Terapêutico precursoras de formas mais graves de arritmias (ex: taquicardia ventricular). O bloqueio auriculoventricular pode ser de 1º, 2º e 3º grau, implicando, por vezes, nestas duas últimas situações, o recurso à utilização de pacemaker provisório. A intoxicação digitálica é uma situação de risco, tanto maior quanto mais comprometido estiver o equilíbrio hidroelectrolítico. Importa pois, corrigir a desidratação e a hipocaliemia que eventualmente ocorram. Deve evitar-se o recurso a aminas simpaticomiméticas e à administração de cálcio em situações de intoxicação digitálica. Pode haver necessidade de utilização de fenitoína ou de bloqueadores beta (no tratamento das extrassístoles e taquicardias), da lidocaína (em situações de taquicardia ventricular), da atropina (na ocorrência de bloqueios auriculoventriculares). É também de grande interesse o recurso aos Fab (fragments anti- Contra-Ind. e Prec.: Os digitálicos estão contra-indicados no síndrome de Wolff-Parkinson- White, na taquicardia ventricular, nos bloqueios auriculoventriculares de 2º e 3º grau, na cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva e ainda em situações de hipercalcemia e hipocaliemia Interac.: Várias substâncias podem modificar as concentrações plasmáticas dos digitálicos, quando administradas concomitantemente. Este aspecto pode ter sérias implicações, atendendo à pequena margem de segurança destes fármacos. Merecem particular referência as interacções com o verapamilo, diltiazem, quinidina, propafenona e amiodarona, que podem provocar diminuição da excreção renal da digoxina. Aqueles fármacos, à semelhança de outros com potencial bradicardizante, tais como diltiazem e bloqueadores beta, obrigam a uma redução cautelar da dose. Pode ocorrer também um aumento de reacções adversas, quando em simultâneo são utilizados fármacos depletores de potássio e de magnésio Outras substâncias podem agravar as perturbações de ritmo induzidas pelos digitálicos. São exemplos os antidepressores tricíclicos, os simpaticomiméticos e os antiarrítmicos. Fármacos como os antiácidos e a metoclopramida podem interagir com a digoxina, diminuindo a sua absorção.

DIGOXINA As doses referidas aplicam-se a indivíduos adultos. Na criança, a dose deve ser ajustada em Na IR, a dose deve ser reduzida em função da clearance da creatinina (Clcr).

Prontuário Terapêutico LANOXIN MD (MSRM); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 20 unid; ?0,86 (?0,043); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?2,18 (?0,0363); 70% Orais sólidas - 0.25 mg LANOXIN (MSRM); Lab. Wellcome Comp. - Blister - 30 unid; ?1,49 (?0,0497); 70% METILDIGOXINA Posol.: Via oral - Dose de digitalização: 0,3 a 0,6 mg/dia, durante três dias. Dose de manutenção: 0,1 a 0,2 mg/dia.

Orais sólidas - 0.1 mg LANITOP (MSRM); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?1,18 (?0,059); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?3,01 (?0,0502); 70% 3.1.2. Outros cardiotónicos

UBIDECARRENONA Ind.: A ubidecarrenona é referida como sendo cardiotónica. Não se dispõe porém de provas inequívocas da sua eficácia, quando utilizada isoladamente. É referida como co-adjuvante no tratamento da IC e na prevenção da cardiotoxicidade induzida pela doxorrubicina. R. Adv.: Náuseas, anorexia, perturbações gástricas, diarreia, erupções cutâneas. Posol.: Via oral: 30 mg/dia em fracções.

Orais sólidas - 10 mg Q 10 (MSRM); Sidefarma Cáps. - Blister - 60 unid; ?18,9 (?0,315); 0% Orais sólidas - 30 mg Q 10 FORTE (MSRM); Sidefarma Cáps. - Blister - 20 unid; ?15,12 (?0,756); 0% Cáps. - Blister - 60 unid; ?38,1 (?0,635); 0% Cáps. - Blister - 90 unid; ?54,29 (?0,6032); 0% Orais sólidas - 50 mg UBENZIMA (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 60 unid; ?48,02 (?0,8003); 0%

Prontuário Terapêutico 3.2. Antiarrítmicos As perturbações do ritmo cardíaco ocorrem com uma frequência bastante elevada. E se na maior parte dos casos são fenómenos inofensivos, noutras situações, porém, provocam desconforto, aumentam a morbilidade de situações patológicas subjacentes ou co-existentes e constituem uma das principais causas de morte súbita, especialmente quando se apresentam na forma de taquicardia e fibrilhação ventriculares.

As arritmias podem ser devidas a modificações na frequência, na ritmicidade, na génese e na condução do impulso. A maior parte das classificações sobre antiarrítmicos incide em considerações com base electrofisiológica. A mais conhecida é a classificação de Vaughan- Williams. É mais uma classificação de acções antiarrítmicas do que uma classificação de fármacos, uma vez que alguns destes exibem outros efeitos farmacológicos, e por isso mesmo, outras indicações terapêuticas. Podemos dividir os antiarrítmicos em cinco grandes grupos:

3.2.1. - Bloqueadores dos canais de sódio (Classe I) 3.2.1.1. - Classe Ia (tipo quinidina)

3.2.1.2. - Classe Ib (tipo lidocaína) 3.2.1.3. - Classe Ic (tipo flecainida)

3.2.2. - Bloqueadores adrenérgicos beta (Classe II) 3.2.3. - Prolongadores da repolarização (Classe III)

3.2.4. - Bloqueadores da entrada do cálcio (Classe IV) 3.2.5. - Outros antiarrítmicos

Convém salientar desde já duas importantes características comuns aos antiarrítmicos:

- Possibilidade de interacção com outros fármacos, especialmente com os da mesma classe. Tal facto pode acarretar aumento significativo dos efeitos laterais.

Alguns antiarrítmicos são de uso exclusivamente hospitalar, tais como adenosina (tratamento de 1ª linha da taquicardia paroxística supraventricular) e lidocaína (indicada

Prontuário Terapêutico nas arritmias ventriculares, especialmente quando ocorrem num contexto de enfarte de miocárdio).

3.2.1. Bloqueadores dos canais do sódio (Classe I) 3.2.1.1. Classe Ia (tipo quinidina)

DISOPIRAMIDA Ind.: Tratamento da taquicardia paroxística supraventricular e da recorrência da fibrilhação e flutter auriculares após cardioversão. Arritmias ventriculares, particularmente num R. Adv.: Epigastralgias, secura de boca, obstipação, retenção urinária, diplopia, perturbações da acomodação, icterícia colestática. Agravamento da IC, hipotensão arterial, bloqueio auriculoventricular, taquicardia ventricular, torsades de pointes. Contra-Ind. e Prec.: Bloqueios auriculoventriculares e bibloqueios. IC descompensada. Glaucoma. Hipertrofia prostática. Gravidez. Vigiar no aleitamento Interac.: Pode haver risco aumentado de arritmias ventriculares, se a disopiramida for usada concomitantemente com amiodarona, antidepressores tricíclicos, bloqueadores beta, Alguns antibióticos, tais como eritromicina e claritromicina, aumentam as suas Posol.: Via oral - Dose inicial: 400 a 600 mg/dia em doses fraccionadas. Dose de manutenção: 250 mg, 2 vezes/dia. Reduzir dose na IH e na IR. Na IR grave a dose não deverá exceder 150mg/dia.

Orais sólidas - 250 mg RITMODAN RETARD (MSRM); Lab. Roussel Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?17,63 (?0,2938); 70% 3.2.1.2. Classe Ib (tipo lidocaína )

Prontuário Terapêutico FLECAINIDA R. Adv.: Náuseas, vómitos, diplopia, turvação da visão, tonturas. Agravamento de IC, Contra-Ind. e Prec.: Bloqueios auriculoventriculares e bloqueios de ramo. Arritmias ventriculares no período imediato pós-enfarte. O seu uso deverá ser evitado na gravidez e no Interac.: As concentrações plasmáticas da flecainida aumentam quando usada concomitantemente com amiodarona, fluoxetina e ritonavir; ficam reduzidas com a cimetidina. A flecainida aumenta as concentrações plasmáticas da digoxina e do Deve evitar-se o uso simultâneo da flecainida com a amiodarona, pelo risco de arritmia ventricular, agravado pelo facto da amiodarona aumentar as concentrações plasmáticas de Os antidepressores tricíclicos e a terfenadina aumentam a possibilidade de ocorrência de Pode haver depressão miocárdica quando usada concomitantemente com bloqueadores beta Via IV: 2 mg/kg de peso, no máximo de 150 mg e num período de tempo mínimo de 10 minutos.

Orais sólidas - 100 mg APOCARD (MSRM); 3M (Reino Unido) Comp. - Blister - 20 unid; ?11,87 (?0,5935); 0% Comp. - Blister - 60 unid; ?30,26 (?0,5043); 0% PROPAFENONA Ind.: Taquicardia supraventricular. síndrome de Wolff-Parkinson-White. Arritmias R. Adv.: Náuseas, vómitos, alterações do paladar. Agravamento de IC, favorecimento da ocorrência de arritmias. Rubor facial, prurido, tonturas, tremor, visão turva, secura de boca, Contra-Ind. e Prec.: Síndrome de QT longo, IC descompensada, bloqueios auriculoventriculares de 2º e 3º graus e bloqueios intraventriculares. DPOC. Evitar na Interac.: A rifampicina reduz as concentracções de propafenona; a cimetidina aumenta- as. A propafenona aumenta as concentrações séricas e os consequentes efeitos dos Os antidepressores tricíclicos, o ritonavir e a terfenadina aumentam o risco de arritmias

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Via oral: 450 a 600 mg/dia (150 mg, 3 vezes/dia, ou 300 mg, 2 vezes/dia). Por vezes é necessário aumentar a dose para 900 mg/dia. O controlo electrocardiográfico pode ser importante. O prolongamento do espaço QRS ou do QT obriga à [Adultos] - Via IV: 1 mg/kg de peso, em dose única, durante 3 a 5 minutos; 0,5-1 mg/min, durante 1 a 3 horas (infusão rápida).

Orais sólidas - 150 mg RYTMONORM (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?5,83 (?0,2915); 70% Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?20,16 (?0,224); 70% Orais sólidas - 300 mg RYTMONORM (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?34,9 (?0,3878); 70% 3.2.2. Bloqueadores adrenérgicos beta (Classe II)

SOTALOL Ind.: Taquicardia juncional. Taquicardia supraventricular num contexto de síndrome de R. Adv.: Tonturas, cefaleias, parestesias, sonolência, astenia, epigastralgias, reacções dérmicas, conjuntivite. Agravamento da doença arterial periférica. Hipoglicemia (e mascaramento dos respectivos sinais). Estados depressivos, confusão mental, alucinações. Contra-Ind. e Prec.: IC descompensada. Bloqueios auriculoventricular de 2º e 3º graus e sinoauricular. Síndrome do nó sinusal. Doença arterial periférica avançada. Asma brônquica. História de hipersensibilidade ao fármaco e edema da glote. O seu uso deve ser evitado na Interac.: Deve evitar-se a administração simultânea de verapamilo, diltiazem e outros antiarrítmicos, particularmente de classe III. O seu uso concomitante com antidepressores tricíclicos, fenotiazinas, diuréticos, anti-hipertensores pode causar diminuição significativa da Deve evitar-se o uso concomitante de certas substâncias tais como: antidepressores tricíclicos, álcool, haloperidol, terfenadina, pelo risco aumentado de ocorrência de arritmias ventriculares.

Prontuário Terapêutico O sotalol pode favorecer o aparecimento de episódios hipoglicémicos em doentes tratados Posol.: Via oral: 160 a 320 mg/dia, em 2 fracções, antes das refeições. A dose deve ser reduzida na IR.

Orais sólidas - 160 mg DAROB (MSRM); Abbot Comp. - Blister - 20 unid; ?4,19 (?0,2095); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?10,22 (?0,1703); 70% 3.2.3. Prolongadores da repolarização (Classe III)

AMIODARONA Ind.: Fibrilhação e flutter auriculares; taquicardia supraventricular; síndrome de Wolff- Parkinson-White; prevenção da recorrência da taquicardia e fibrilhação ventriculares. R. Adv.: Infiltrados e fibrose pulmonares (por vezes de extrema gravidade). Hipotiroidismo, hipertiroidismo. Depósitos na córnea; fotofobia, turvação da visão. Náuseas, anorexia, obstipação, elevação das transaminases e icterícia. Ataxia, tremor, neuropatia periférica. Bloqueios auriculoventriculares e intraventriculares; efeito inotrópico negativo. Alterações hematológicas (trombocitopenia, anemia hemolítica, raramente anemia aplástica). Vasculite. Com a via IV pode ocorrer sudorese profusa, anafilaxia, broncoespasmo e eventualmente Contra-Ind. e Prec.: Bloqueios auriculoventricular e sinoauricular; bradicardia sinusal; Dado o facto da amiodarona ter um t½ plasmático longo, que condiciona persistência no organismo durante 9 a 44 dias com dose única e de 25 a 107 dias em tratamento crónico, existe o risco de excessivas concentrações plasmáticas e tecidulares com o inerente potencial Interac.: Cimetidina, propafenona, outros antiarrítmicos - aumentam os efeitos da Ciclosporina, digoxina, fenitoína, teofilina, varfarina - têm os seus efeitos aumentados Alguns fármacos, tais como antidepressores tricíclicos, cloroquina, fenotiazinas, haloperidol, ritonavir e terfenadina, quando utilizados conjuntamente com a amiodarona Posol.: Via oral - Dose inicial: 200 mg, 3 vezes/dia (cerca de uma semana). Via IV: 300 mg em infusão, numa solução glicosada de 250 ml durante 20 minutos a 2 horas, após o que se segue uma infusão de 450 a 900 mg (média 600 mg) em 500 ml de

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 200 mg AMIODARONA BALDACCI 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 10 unid; ?2,49 (?0,249); 70% - PR ?2,49 Comp. - Blister - 30 unid; ?6,13 (?0,2043); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,89 (?0,1648); 70% - PR ?9,89 AMIODARONA GENERIS 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 10 unid; ?2,49 (?0,249); 70% - PR ?2,49 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,89 (?0,1648); 70% - PR ?9,89 AMIODARONA GERMED 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Germed Comp. - Blister - 10 unid; ?2,49 (?0,249); 70% - PR ?2,49 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,89 (?0,1648); 70% - PR ?9,89 AMIODARONA GP 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); gp Comp. - Blister - 10 unid; ?2,49 (?0,249); 70% - PR ?2,49 Comp. - Blister - 30 unid; ?6,13 (?0,2043); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,89 (?0,1648); 70% - PR ?9,89 AMIODARONA LABESFAL 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 10 unid; ?2,44 (?0,244); 70% - PR ?2,49 Comp. - Blister - 30 unid; ?6,11 (?0,2037); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,87 (?0,1645); 70% - PR ?9,89 AMIODARONA MERCK GENÉRICOS 200 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?6,13 (?0,2043); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,89 (?0,1648); 70% - PR ?9,89 CORDARONE (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 10 unid; ?3,4 (?0,34); 70% - PR ?2,49 Comp. - Blister - 30 unid; ?8,39 (?0,2797); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?11,86 (?0,1977); 70% - PR ?9,89 MIODRONE (MSRM); Alodial Comp. - Blister - 60 unid; ?9,89 (?0,1648); 70% - PR ?9,89 Parentéricas - 150 mg/3 ml CORDARONE (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 3 ml; ?4,96 (?0,8267); 70% 3.2.4. Bloqueadores da entrada do cálcio (Classe IV)

DILTIAZEM V. Anti-hipertensores (3.4.), bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.) e antianginosos (3.5.1.).

Posol.: Via oral: 120-360 mg/dia. Existem preparações de acção retardada. Reduzir a dose na IH.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Pode provocar ainda reacções alérgicas, mialgias, artralgias, ginecomastia, hiperplasia gengival e aumento das Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Enfarte agudo do Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Potencia os efeitos da carbamazepina, ciclosporina, teofilina, digoxina, lítio. Os seus efeitos são reduzidos Via IV: 5 mg, lentamente (no mínimo 2 minutos) ou em infusão numa solução glicosada (ou em soro fisiológico), à velocidade de 5 a 10 mg/hora num total médio de 100 mg/dia. [Crianças] - Via oral: < 5 anos: 40-60 mg/dia (em fracções); > 5 anos: 80-240 mg/dia Via IV: < 1 ano: 0,75-1 mg (lentamente); de 1 a 5 anos: 2-3 mg (lentamente); > 5 anos: 2,5-5 mg (lentamente).

Orais sólidas - 120 mg ISOPTIN 120 (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?14,67 (?0,163); 70% ISOPTIN DC (MSRM); Abbot Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?10,44 (?0,174); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 90 unid; ?14,88 (?0,1653); 70% Orais sólidas - 180 mg FIBROCARD RETARD 180 (MSRM); Lab. Vitória Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?5,88 (?0,294); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?14,79 (?0,2465); 70% Orais sólidas - 240 mg ISOPTIN HTA (MSRM); Abbot Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?12,67 (?0,4223); 70% Orais sólidas - 40 mg ISOPTIN 40 (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,96 (?0,098); 70% Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?6,57 (?0,073); 70% Orais sólidas - 80 mg ISOPTIN 80 (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?9,42 (?0,1047); 70% Parentéricas - 5 mg/2 ml ISOPTIN (MSRM); Abbot Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?2,34 (?0,39); 70% 3.2.5. Outros antiarrítmicos

Prontuário Terapêutico 3.3. Simpaticomiméticos As aminas simpáticomiméticas vasopressoras são substâncias com interesse no tratamento do choque e da hipotensão arterial sintomática. É bem sabido que nas situações de choque a restauração dos valores da pressão arterial é crucial para uma adequada perfusão sanguínea dos órgãos vitais, particularmente do coração, cérebro e rins. É evidente que o tratamento do choque e da hipotensão sintomática depende, antes de mais, da correcção da situação subjacente: hemorragia e outros quadros hipovolémicos, hiponatrémia, insuficiência suprarrenal, tamponamento cardíaco, estenose aórtica, enfarte do miocárdio, certas intoxicações agudas, infecções, etc. Nas situações graves em que é imprescindível o recurso a vasopressores, tal opção deve ser firme, precoce e selectiva nos objectivos. As doses a prescrever devem ser as mais adequadas à situação, o que implica monitorização e ajustamentos posológicos por vezes frequentes.

Alguns vasopressores são utilizados por via parentérica em infusão. São disto exemplo a dopamina e a dobutamina, que implicam monitorização dos parâmetros vitais e uma utilização de doses variáveis em função do quadro clínico. Outros, como por exemplo a etilefrina e a midodrina, podem ser utilizados por via oral, em certos casos de hipotensão sintomática.

ETILEFRINA R. Adv.: Arritmia cardíaca (particularmente taquicárdica), palpitações, pré-cordialgia, subida da tensão arterial para valores indesejáveis, náuseas, ansiedade, angústia, insónias, Contra-Ind. e Prec.: Doença coronária, hipertiroidismo, HTA, cardiomiopatia obstrutiva hipertrófica, taquiarritmias, glaucoma, hipertrofia prostática com retenção urinária, feocromocitoma. Contra-indicada no 1º trimestre da gravidez e na lactação e ainda quando há hipersensibilidade à etilefrina. O início de tratamento obriga a excluir como causa de hipotensão a existência de estenose das válvulas cardíacas ou dos troncos arteriais Interac.: Pode haver potenciação de efeito se a etilefrina for ministrada simultaneamente com outras substâncias simpaticomiméticas, antidepressores tricíclicos, mineralocorticóides, IMAO e hidrocarcarbonetos alifáticos halogenados. Em contrapartida, os fármacos Posol.: [Adultos] - Via oral: 5 a 10 mg, 3 vezes/dia (10 gotas = 5 mg). Existem preparações de absorção lenta (25 mg, 1 ou 2 vezes/dia).

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 7.5 mg/ml EFFORTIL (MSRM); Unilfarma Sol. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?2,21 (?0,0737); 40% Orais sólidas - 25 mg EFFORTIL PERLONGUETS (MSRM); Unilfarma Cáps. libert. prolong. - Blister - 10 unid; ?1,56 (?0,156); 40% Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?3,97 (?0,1323); 40% MIDODRINA R. Adv.: Taquicardia, tremores, sudação, ansiedade, angústia, insónias, palpitações, pré- Contra-Ind. e Prec.: Doença coronária, hipertiroidismo, HTA, cardiomiopatia obstrutiva hipertrófica, taquiarritmias, glaucoma, hipertrofia prostática com retenção urinária, Interac.: Pode haver potenciação de efeito se for administrado simultaneamente com outras substâncias simpaticomiméticas, antidepressores tricíclicos, mineralocorticóides. Em casos de administração concomitante com digitálicos pode observar-se bradicardia. Posol.: Via oral: 2,5 a 5 mg/dia, em duas fracções.

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/ml GUTRON (MSRM); Lab. Lab Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; ?7,48 (?0,2493); 40% Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 100 ml; ?20,47 (?0,2047); 40% Orais sólidas - 2.5 mg GUTRON (MSRM); Lab. Lab Comp. - Blister - 20 unid; ?2,94 (?0,147); 40% Comp. - Blister - 100 unid; ?10,25 (?0,1025); 40% 3.4. Anti-hipertensores

A HTA constitui um dos principais factores de risco de doença coronária, de IC, dos AVCs e da nefroangioesclerose. Daí que os anti-hipertensores representem um importante grupo de substâncias na prevenção da elevada morbilidade e mortalidade associadas a estas situações.

A adopção de estilos de vida saudáveis, tais como redução de peso, baixo consumo de cloreto de sódio e de álcool e exercício físico regular constituem importantes medidas na redução dos valores da tensão arterial. Porém, estas atitudes nem sempre são suficientes, pelo que o recurso aos anti-hipertensores é frequentemente necessário.

Actualmente, de acordo com as definições da Organização Mundial de Saúde e da Sociedade Internacional de Hipertensão, considera-se haver HTA quando os valores de tensão são superiores a 140 e/ou 90 mmHg, respectivamente para a tensão sistólica e diastólica.

Prontuário Terapêutico Sistólica Diastólica Hipertensão ligeira 140-159 90-99 Hipertensão moderada 160-179 100-109 Hipertensão grave >/= 180 >/= 110

Podemos classificar os anti-hipertensores, face ao seu principal mecanismo de acção, em seis grandes grupos, sendo os seus subgrupos:

3.4.1. - Diuréticos: Tiazidas e análogos; Diuréticos da ansa; Diuréticos poupadores de potássio; Inibidores da anidrase carbónica; Diuréticos osmóticos; Associações de diuréticos 3.4.2. - Modificadores do eixo renina angiotensina: Inibidores da enzima de conversão da angiotensina; Antagonistas dos receptores da angiotensina 3.4.3. - Bloqueadores da entrada do cálcio 3.4.4. - Depressores da actividade adrenérgica: Bloqueadores alfa; Bloqueadores beta; Agonistas alfa 2 centrais 3.4.5. - Vasodilatadores directos 3.4.6. - Outros

Destes grupos e subgrupos, os diuréticos, os IECAs, os antagonistas dos receptores da angiotensina, os bloqueadores da entrada do cálcio e os bloqueadores beta são considerados anti-hipertensores de 1ª linha.

A escolha inicial de um anti-hipertensor deverá obviamente recair num de 1ª linha, como, por exemplo, diurético ou bloqueador beta. Se houver necessidade de associar dois anti- hipertensores, a associação ainda deverá recair em dois de 1ª linha. Em caso de ser necessário juntar um terceiro anti-hipertensor, optar-se-á pela rilmenidina, clonidina ou outro de 2ª linha de eficácia comprovada.

A opção pelo anti-hipertensor está dependente da situação concreta do doente. Assim, por exemplo, se o doente tem concomitantemente IC, a escolha deve recair preferencialmente num diurético e/ou IECA; se tem angina de peito deve preferir-se um bloqueador beta ou um bloqueador dos canais do cálcio. Se se trata de uma grávida, os bloqueadores da entrada do cálcio e os bloqueadores beta são os anti-hipertensores mais aconselháveis. O factor do custo deve igualmente ser tido em conta, como em todas as terapêuticas, particularmente quando de natureza crónica.

Prontuário Terapêutico Existem no mercado associações de anti-hipertensores na mesma preparação farmacêutica, com o objectivo de uma maior adesão terapêutica por parte do doente.

3.4.1. Diuréticos Os diuréticos mantêm grande interesse no tratamento da HTA. São geralmente eficazes, capazes de reduzir efectivamente a morbilidade e a mortalidade cardiovasculares, de baixo custo relativo (aspecto importante no tratamento de uma doença crónica), de fácil manejo e bastante bem tolerados, mesmo no doente idoso.

Quando utilizados com outros anti-hipertensores, exibem efeitos aditivos ou mesmo sinérgicos, pelo que existem numerosas associações em dose fixa (V. Subgrupos 3.4.2. e 3.4.4.). Os efeitos laterais mais frequentemente observados prendem-se com alterações bioquímicas e metabólicas: hiponatremia, hipomagnesemia, hipocaliemia e hiperuricemia. Podem provocar ainda aumento do colesterol e dos triglicerídeos, intolerância à glicose e resistência à insulina.

Os diuréticos são fármacos que promovem a excreção renal de água e electrólitos causando um balanço negativo de sódio. Para além da HTA (particularmente as tiazidas e análogos) estão também indicados na remoção de edemas.

Os inibidores da anídrase carbónica (ex.: acetazolamida) são diuréticos fracos, usados na profilaxia da doença de altitude e, principalmente, no tratamento do glaucoma.

Os diuréticos osmóticos aumentam a osmolaridade do plasma e do fluido tubular, sendo indicados na redução ou prevenção de edema cerebral, na redução da pressão intra-ocular e em situações de IR aguda. São usados essencialmente em meio hospitalar. Fazem parte deste grupo o isossorbido e o manitol.

O uso de diuréticos deverá ser acompanhado de outras medidas que "potenciem" a eficácia do tratamento (restrição na ingestão de sódio) ou que facilitem a remoção de certos edemas (movimento e uso de meias de descanso, no caso do edema ortostático).

Na prescrição de diuréticos é necessário ter presente que estes fármacos para além de promoverem a excreção hidrossalina, influenciam o grau de perfusão renal, obrigando ao ajuste de dosagem em caso de IR (nomeadamente em idosos). Causam espoliação de iões (sódio, potássio, magnésio) o que, nos casos mais graves, pode levar à necessidade de administração de suplementos ou à sua associação com fármacos que causem efeitos antagónicos sobre a excreção de alguns destes iões.

Os diuréticos mais vulgarmente utilizados no ambulatório são as tiazidas e seus análogos, os

Prontuário Terapêutico diuréticos da ansa e os poupadores de potássio. São usados isoladamente ou em associação (principalmente de tiazidas com poupadores de potássio).

3.4.1.1. Tiazidas e análogos Neste grupo estão incluídos um conjunto de fármacos de estrutura tiazídica (altizida, bendrofluazida, clorotiazida, ciclopentiazida, hidroclorotiazida, hidroflumetiazida, politiazida) e outros fármacos (clorotalidona, indapamida, metolazona e xipamida) que partilham com as tiazidas o mesmo mecanismo de acção: inibição da reabsorção de sódio na porção inicial do túbulo contornado distal. Têm uma potência moderada.

Ind.: HTA, IC ligeira a moderada, nefrolitíase causada por hipercalciúria idiopática e na diabetes insípida nefrogénica. A acção anti-hipertensora parece resultar da redução do volume extracelular (devido ao efeito diurético) e a um efeito vasodilatador directo. Ao Os efeitos diuréticos destes fármacos iniciam-se 1 a 2 horas após a administração oral, mantendo-se por 12 a 24 horas. São administrados de preferência de manhã, para a diurese não interferir com o sono. Alguns possuem t½ prolongado permitindo a sua administração O efeito anti-hipertensor manifesta-se mais lentamente e, em regra, é conseguido com doses R. Adv.: As tiazidas e seus análogos podem causar alterações metabólicas (hiperglicemia e glicosúria, hiperuricemia, alterações do perfil lipídico), desequilíbrios electrolíticos vários (alcalose hipoclorémica, hiponatremia, hipocaliemia, hipomagnesemia, hipercalcemia), alterações hematológicas, diversos tipos de reacções adversas gastrintestinais, anorexia, cefaleias, tonturas, reacções de fotossensibilidade, hipotensão postural, parestesias, impotência e alterações da visão. Muitas das reacções adversas são dependentes da dose e, nas posologias habitualmente usadas na clínica, têm uma incidência e gravidade modestas. Contra-Ind. e Prec.: Obrigam a precaução quando usadas em doentes com hipercalcemia, com história de ataques de gota, cirrose hepática (risco aumentado de hipocaliemia), IR (risco de agravamento da função renal), em diabéticos e em casos de hiperaldosteronismo. Estão contra-indicados quando a função hepática ou renal está muito comprometida, em doentes que tenham sofrido um AVC recente e na gravidez. Em doses altas podem suprimir Interac.: Podem ocorrer interacções entre tiazidas (e seus análogos) com digitálicos (aumento da toxicidade resultante da hipocaliemia), com antiarrítmicos (aumento da toxicidade cardíaca dos antiarrítmicos das classes IA, IC e III e diminuição de eficácia dos antiarrítmicos da classe IB), com sais de lítio (aumento dos níveis plasmáticos de lítio e riscos de aparecimento de efeitos tóxicos), com terfenadina (aumento da incidência de Os diversos fármacos deste grupo apresentam um perfil de eficácia e segurança muito

Prontuário Terapêutico semelhante. Distinguem-se pelo seu t½ e pela importância da contribuição da vasodilatação para o efeito anti-hipertensor.

CLOROTALIDONA Ind.: HTA, IC ligeira ou moderada, nefrolitíase causada por hipercalciúria idiopática e na Posol.: Edema: 50 a 100 mg/dia conforme a gravidade (tratamento inicial); 50 a 100 mg, 3 vezes/semana (tratamento de manutenção; a administração em dias alternados é justificada HTA: 25 a 50 mg/dia.

Orais sólidas - 50 mg HYGROTON (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 10 unid; ?1,37 (?0,137); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?3,51 (?0,117); 70% INDAPAMIDA Posol.: Edema: 2,5 mg/dia aumentando, se necessário, até 5 mg/dia após 1 semana de HTA: 1,25 a 2,5 mg/dia.

Orais sólidas - 1.5 mg FLUDEX LP (MSRM); Servier Comp. libert. prolong. - Blister - 15 unid; ?5,81 (?0,3873); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?10,41 (?0,347); 70% TANDIX L.P. (MSRM); Lab. Azevedos Comp. libert. prolong. - Blister - 15 unid; ?5,81 (?0,3873); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?10,41 (?0,347); 70% Orais sólidas - 2.5 mg FLUDEX (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 15 unid; ?5 (?0,3333); 70% - PR ?3,25 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?9,01 (?0,3003); 70% - PR ?5,86 FLUIDEMA (MSRM); Baldacci Cáps. - Blister - 60 unid; ?8,53 (?0,1422); 70% INDAPAMIDA ALTER 2,5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,86 (?0,1953); 70% - PR ?5,86 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,1 (?0,135); 70% - PR ?8,1 INDAPAMIDA GENERIS 2,5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,86 (?0,1953); 70% - PR ?5,86 INDAPAMIDA GP 2,5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. - Blister - 15 unid; ?3,25 (?0,2167); 70% - PR ?3,25 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,86 (?0,1953); 70% - PR ?5,86 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,1 (?0,135); 70% - PR ?8,1 INDAPAMIDA MERCK GENÉRICOS 2,5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,86 (?0,1953); 70% - PR ?5,86 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,1 (?0,135); 70% - PR ?8,1 INDAPAMIDA SANDOZ 2,5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,86 (?0,1953); 70% - PR ?5,86 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,1 (?0,135); 70% - PR ?8,1 INDAPAMIDA WINTHROP 2,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?1,92 (?0,192); 70% - PR ?2,17 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?4,89 (?0,163); 70% - PR ?5,86 Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?13,3 (?0,133); 70% - PR ?13,3 TANDIX (MSRM); Lab. Azevedos Comp. revest. - Blister - 15 unid; ?4,65 (?0,31); 70% - PR ?3,25 Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?6,11 (?0,3055); 0% Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?8,18 (?0,2727); 70% - PR ?5,86 METOLAZONA Ind.: HTA, IC ligeira ou moderada, nefrolitíase causada por hipercalciúria idiopática e na diabetes insípida nefrogénica. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Ao contrário das tiazidas, a sua eficácia diurética parece manter-se mesmo no caso da taxa de filtração glomerular ser R. Adv.: V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.); pode também causar palpitações, dores torácicas Posol.: (*) Edema: Iniciar com 5 a 10 mg/dia aumentando até 20 mg/dia após 1 semana de HTA: 2,5 a 5 mg/dia. Ao fim de 3 semanas pode recorrer-se a uma dose de manutenção de 5 mg em dias alternados.

(*) A metolazona, por via oral, apresenta uma biodisponibilidade entre 40 a 65%. Em alguns países existem formulações especiais com biodisponibilidade melhorada. Não havendo bioequivalência, a mudança de uma formulação deste tipo para as disponíveis no mercado português obriga a ajustes de dosagem.

Orais sólidas - 5 mg DIULO (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 10 unid; ?2,66 (?0,266); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?10,94 (?0,1823); 70% XIPAMIDA Ind.: HTA, IC ligeira ou moderada, nefrolitíase causada por hipercalciúria idiopática e na diabetes insípida nefrogénica.

Prontuário Terapêutico Posol.: Edema: 40 mg/dia (tratamento inicial); tratamento de manutenção, 20 mg/dia, ajustável de acordo com a resposta do doente (em indivíduos resistentes pode ser necessário HTA: 10 a 20 mg/dia.

Orais sólidas - 20 mg DIUREXAN (MSRM); Viatris Comp. - Blister - 30 unid; ?4,57 (?0,1523); 0% Comp. - Blister - 60 unid; ?7,57 (?0,1262); 70% 3.4.1.2. Diuréticos da ansa

São diuréticos potentes. Inibem a reabsorção de sódio no ramo ascendente da ansa de Henle, embora não seja de excluir outros locais de acção. Exercem, também, efeitos vasculares (venodilatação e redução da resistência vascular renal).

FUROSEMIDA Ind.: À semelhança dos outros fármacos deste grupo (diuréticos da ansa), a furosemida está indicada na remoção de edema causado por IC (nomeadamente o edema pulmonar) e por doenças hepáticas ou renais. Está também indicada em outros tipos de edema mais ligeiros e refractários ao tratamento com tiazidas. É usado em situações de oligúria (em caso de IR aguda ou crónica), no tratamento urgente de hipercalcemia (uma vez que promovem R. Adv.: As reacções adversas mais comuns resultam da depleção e dos desequilíbrios electrolíticos que causam (hipocaliemia, aumento da excreção de cálcio e alcalose hipoclorémica), especialmente nos casos de administrações prolongadas ou em altas doses. Podem manifestar-se com cefaleias, hipotensão, sede, fadiga, oligúria, arritmias, perturbações gastrintestinais e cãibras. Pode causar também hiperglicemia/glicosúria e hiperuricemia, com risco de precipitar ataques de gota. Embora menos frequentemente, pode causar rash cutâneo e reacções de fotossensibilidade (que podem ser bastante graves). Pode surgir surdez. Os riscos de ototoxicidade podem ser minorados se a velocidade de infusão for reduzida e se for evitada a associação com outros fármacos ototóxicos. Com Contra-Ind. e Prec.: Os diuréticos da ansa devem ser usados com precaução em doentes com hiperplasia da próstata (risco de retenção urinária aguda), durante a gravidez (pelo aumento da excreção de cálcio e riscos de descalcificação), em prematuros (pelo risco de atrasarem o encerramento do ductus arteriosus). Estão contra-indicados em caso de falência

Prontuário Terapêutico renal causada por fármacos nefrotóxicos ou hepatotóxicos e em casos de IR associada a Interac.: Podem ocorrer interacções entre a furosemida e cefalosporinas (aumento da nefrotoxicidade), aminoglicosídeos e outros fármacos ototóxicos (aumento da ototoxicidade), antiepilépticos (redução de efeito antiepiléptico) e anti-inflamatórios não esteróides Posol.: Edema: [Adultos] - Via oral: As doses de furosemida variam entre 20 e 120 mg/dia Via IM ou IV: As doses variam em média entre 20 e 100 mg/dia. Em situações graves as doses podem ser mais elevadas, sendo nestes casos preferível a infusão IV. [Crianças] - Via oral: As doses recomendadas variam entre 1 e 3 mg/Kg de peso/dia (dose Via parentérica: As doses variam entre 0,5 e 1,5 mg/kg peso/dia (dose máxima diária de 20 Oligúria: Recorre-se a infusão IV, num fluxo máximo de 4 mg/min e em doses crescentes de 250 mg a 1 g, ajustadas de acordo com a resposta do doente. A dose capaz de provocar um volume de urina satisfatório deve ser infundida de 24 em 24 horas. Os doentes que não respondam à infusão de 1 g necessitarão, muito provavelmente, de recorrer a diálise. Em princípio, este tratamento é realizado em ambiente hospitalar, recorrendo a formas de apresentação adequadas.

Orais sólidas - 40 mg FUROSEMIDA IREX (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 30 unid; ?3,19 (?0,1063); 70% - PR ?3,03 FUROSEMIDA RATIOPHARM 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?1,17 (?0,117); 70% - PR ?1,17 Comp. - Blister - 30 unid; ?3,03 (?0,101); 70% - PR ?3,03 Comp. - Blister - 100 unid; ?8,14 (?0,0814); 70% - PR ?8,14 LASIX (MSRM); Hoeport Comp. - Fita termossoldada - 10 unid; ?1,46 (?0,146); 70% - PR ?1,17 Comp. - Fita termossoldada - 30 unid; ?3,73 (?0,1243); 70% - PR ?3,03 Orais sólidas - 60 mg LASIX RETARD (MSRM); Hoeport Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?5 (?0,1667); 70% Parentéricas - 20 mg/2 ml LASIX (MSRM); Hoeport Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?2,05 (?0,41); 70% 3.4.1.3. Diuréticos poupadores de potássio

Neste grupo estão incluídos a amilorida e o triantereno que inibem a excreção de potássio a nível terminal do túbulo contornado distal e no túbulo colector. Incluem-se também os antagonistas da aldosterona (espironolactona e o canrenoato de potássio).

Prontuário Terapêutico São diuréticos fracos. A espironolactona é particularmente eficaz em caso de edemas refractários em doentes com IC, síndrome nefrótico ou cirrose hepática. É também usada em situações de hiperaldosteronismo. O canrenoato de potássio é usado quando há necessidade de administrar um antagonista da aldosterona por via injectável (uso hospitalar).

ESPIRONOLACTONA Ind.: Prevenção da espoliação do potássio resultante da utilização prolongada de certos R. Adv.: Pode causar hipercaliemia, o que é mais frequente em idosos, diabéticos ou insuficientes hepáticos ou renais. Pode ainda causar hiponatremia, reacções gastrintestinais, Contra-Ind. e Prec.: Está contra-indicada em situações de hipercaliemia e IR grave. Evitar Interac.: As interacções gerais mais relevantes são com os digitálicos (aumento da toxicidade dos digitálicos), com os IECAs ou com suplementos de potássio (hipercaliemia). Posol.: Edema: 50 a 400 mg/dia, ajustado de acordo com a gravidade e com a razão sódio/potássio urinários (doses maiores quando a razão for inferior à unidade). [Crianças] - Dose diária recomendada é de 1,5 a 3 mg/Kg de peso, em doses divididas.

Orais sólidas - 100 mg ALDACTONE (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 30 unid; ?12,88 (?0,4293); 70% - PR ?9,71 Comp. - Blister - 60 unid; ?23,41 (?0,3902); 70% - PR ?13,11 ALDONAR 100 MG (MSRM); Upsifarma Comp. - Blister - 60 unid; ?13,79 (?0,2298); 70% - PR ?13,11 ESPIRONOLACTONA ALTER 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 10 unid; ?4 (?0,4); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?9,71 (?0,3237); 70% - PR ?9,71 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,11 (?0,2185); 70% - PR ?13,11 ESPIRONOLACTONA GENERIS 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 10 unid; ?3,15 (?0,315); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,11 (?0,2185); 70% - PR ?13,11 Orais sólidas - 25 mg ALDACTONE (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 10 unid; ?2,03 (?0,203); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?5,19 (?0,173); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?8,23 (?0,1372); 70% 3.4.1.4. Inibidores da anidrase carbónica

Os inibidores da anidrase carbónica actuam por redução da secreção de humor aquoso. São usados como complemento de outras terapêuticas. Incluem-se neste grupo a acetazolamida, a brinzolamida e a dorzolamida.

Prontuário Terapêutico A acetazolamida é administrada por via oral ou por via IV (a via IM é de evitar por ser bastante dolorosa pelo pH alcalino da solução). O efeito sistémico mais importante é uma diurese ligeira com espoliação de potássio. Quando é indispensável o seu uso prolongado, as alterações do equilíbrio hidroelectrolítico e a acidose devem ser compensadas com a administração de hidrogenocarbonato de potássio. Apresenta uma alta incidência de efeitos adversos, o que condiciona a manutenção da terapêutica.

A brinzolamida e a dorzolamida são inibidores da anidrase carbónica usados exclusivamente em administração tópica, no glaucoma. São usadas como adjuvantes dos antagonistas adrenérgicos beta, em doentes refractários ao tratamento com antagonistas adrenérgicos beta ou quando os antagonistas beta estão contra-indicados.

Por razões de natureza classificativa, apesar de se tratar de diuréticos, dada a sua utilização no glaucoma, as monografias respeitantes a estes medicamentos encontram-se no subgrupo 15.4.5..

3.4.1.5. Diuréticos osmóticos Trata-se de um subgrupo de que os principais representantes são o manitol e o glicerol, que podem ter utilidade terapêutica em situações de glaucoma (15.4.5.), não se encontrando disponíveis em Farmácia Comunitária.

3.4.1.6. Associações de diuréticos O uso de associações de dose fixa de diuréticos poupadores com espoliadores de potássio é uma prática que se vulgarizou mas que só encontra justificação na possibilidade de se melhorar a adesão do doente à terapêutica. Além da falta de flexibilidade no ajuste da dose de cada diurético, a utilização de associações de dose fixa faz com que se possam tomar diuréticos poupadores de potássio em situações onde tal não se justifica.

A informação referente a cada um dos fármacos está apresentada nas introduções aos grupos anteriores sobre "Tiazidas e análogos" (3.4.1.1.) e "Diuréticos poupadores de potássio" (3.4.1.3.).

ALTIZIDA + ESPIRONOLACTONA Ind.: HTA, ICC, edemas. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de potássio R. Adv.: Os riscos de hipocaliemia são menores do que com a altiazida. No entanto, não se pode excluir a possibilidade de surgir hipercaliemia. Pela presença de espironolactona,

Prontuário Terapêutico podem ainda surgir alterações endócrinas (ginecomastia, hirsutismo, modificações da voz, irregularidades menstruais e impotência). V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de Contra-Ind. e Prec.: A impossibilidade de ajustar a dosagem do poupador de potássio recomenda alguma atenção sobre os riscos de se desenvolver hipercaliemia, particularmente em idosos, diabéticos ou em doentes com IH ou IR. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), Interac.: Mesmo com a utilização destas associações não é anulada a possibilidade de surgirem interacções com outros fármacos, causadas por influências comuns sobre os níveis de potássio. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de potássio (3.4.1.3.). Posol.: HTA: iniciar com 1 comprimido (15 mg de altizida + 25 mg de espironolactona)/dia e Edema: 4 comprimidos/dia.

Orais sólidas - 15 mg + 25 mg ALDACTAZINE (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 10 unid; ?2,69 (?0,269); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?6,86 (?0,2287); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?11,06 (?0,1843); 70% HIDROCLOROTIAZIDA + AMILORIDA Ind.: HTA, edemas, IC. V. Poupadores de potássio (3.4.1.3.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). R. Adv.: V. Poupadores de potássio (3.4.1.3.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Contra-Ind. e Prec.: V. Poupadores de potássio (3.4.1.3.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Interac.: V. Poupadores de potássio (3.4.1.3.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: HTA: iniciar com 1 comprimido (25 mg de hidroclorotiazida + 2,5 mg de IC: iniciar com 1 comprimido e aumentar até 4 comprimidos/dia, se necessário. Edema: iniciar com 1 comprimido e aumentar até 4 comprimidos/dia, se necessário.

Orais sólidas - 25 mg + 2.5 mg DIURENE 25 (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 10 unid; ?0,89 (?0,089); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?2,26 (?0,0753); 70% Orais sólidas - 50 mg + 5 mg AMILORIDE + HIDROCLOROTIAZIDA RATIOPHARM 5 MG E 50 MG COMPRIMIDOS Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?1,37 (?0,137); 70% - PR ?1,37 Comp. - Blister - 30 unid; ?3,5 (?0,1167); 70% - PR ?3,5 DIURENE 50 (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 30 unid; ?3,57 (?0,119); 70% - PR ?3,5 MODURETIC (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?1,91 (?0,191); 70% - PR ?1,37 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,41 (?0,1803); 70% - PR ?3,5

Prontuário Terapêutico HIDROCLOROTIAZIDA + ESPIRONOLACTONA Ind.: HTA, ICC, edemas. V. Poupadores de potássio (3.4.1.3.), tiazidas e análogos R. Adv.: Os riscos de hipocaliemia são bastante menores do que com a hidroclorotiazida, não sendo de excluir a possibilidade de ocorrer hipercaliemia. Pela presença de espironolactona podem ainda surgir alterações endócrinas (ginecomastia, hirsutismo, modificações da voz, irregularidades menstruais e impotência). V. Poupadores de potássio Contra-Ind. e Prec.: A impossibilidade de ajustar a dosagem do poupador de potássio obriga a alguma atenção sobre os riscos de hipercaliemia, particularmente em idosos, diabéticos ou em doentes com IH ou IR. V. Poupadores de potássio (3.4.1.3.), tiazidas e Interac.: Com a utilização destas associações podem surgir interacções com outros fármacos, causadas por influências comuns sobre os níveis de potássio. V. Poupadores de Posol.: HTA: iniciar com 1 comprimido (50 mg de hidroclorotiazida + 50 mg de Edema: 1/2 a 2 comprimidos/dia.

Orais sólidas - 50 mg + 50 mg ONDOLEN FORTE (MSRM); A. Menarini Comp. - Blister - 10 unid; ?3,68 (?0,368); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?9,07 (?0,3023); 70% HIDROCLOROTIAZIDA + TRIAMTERENO Ind.: HTA, ICC, edemas. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de potássio R. Adv.: Os riscos de hipocaliemia são menores do que com a hidroclorotiazida. Pode ocorrer hipercaliemia. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de potássio (3.4.1.3.). Contra-Ind. e Prec.: A impossibilidade de ajustar a dosagem do poupador de potássio recomenda alguma atenção sobre os riscos de hipercaliemia, particularmente em idosos, diabéticos, ou em doentes com IH ou IR. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de Interac.: Podem ocorrer interacções com outros fármacos, devido a influências comuns sobre os níveis de potássio. V. Tiazidas e análogos (3.4.1.1.), poupadores de potássio Posol.: Iniciar com 1 comprimido (50 mg de hidroclorotiazida + 100 mg de triantereno)/dia, ajustando a posologia em função da resposta do doente. É desaconselhável ultrapassar a dose diária de 100 mg de hidroclorotiazida + 200 mg de triantereno.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 25 mg + 50 mg DYAZIDE (MSRM); Decomed Comp. - Blister - 10 unid; ?1,5 (?0,15); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?3,91 (?0,1303); 70% Orais sólidas - 50 mg + 100 mg TRIAM TIAZIDA R (MSRM); Lab. Normal Comp. - Blister - 10 unid; ?2,33 (?0,233); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?5,75 (?0,1917); 70% 3.4.2. Modificadores do eixo renina angiotensina

3.4.2.1. Inibidores da enzima de conversão da angiotensina Ind.: Os IECAs são anti-hipertensores de 1ª linha, capazes de modificarem também favoravelmente certos parâmetros tais como resistência à insulina e hipertrofia ventricular O seu interesse não se esgota na HTA. Têm sido utilizados com sucesso no tratamento da IC, da disfunção ventricular pós-enfarte (em doentes clinicamente estáveis) e na prevenção da Não há diferenças significativas entre os diferentes IECAs disponíveis, exceptuando principalmente as referentes a alguns efeitos laterais específicos (ex: disgeusia no caso do captopril), preço e certos parâmetros farmacocinéticos. Este último aspecto é de grande importância porque influencia o número de administrações diárias e a manutenção de concentracções adequadas do fármaco ao longo das 24 horas. Neste particular, os fármacos R. Adv.: Hipotensão arterial (especialmente com a primeira dose), palpitações, taquicardia, tosse e disgeusia (captopril). Podem dar perturbações hematológicas, mormente neutropenia, anemia e trombocitopenia. Em alguns doentes pode ocorrer proteinúria (por vezes com características nefróticas), hipercaliemia, aumento dos valores da ureia e da creatinina, especialmente se houver hipoperfusão renal grave, tal como pode acontecer na IC descompensada, na estenose da artéria renal (bilateral ou unilateral em doentes com rim único) e na hipotensão marcada. Podem ocorrer ainda manifestações cutâneas e outras Contra-Ind. e Prec.: A estenose da artéria renal (bilateral ou unilateral em doentes com rim único), a gravidez e a hipersensibilidade (ex: antecedentes de angioedema a qualquer IECA), constituem contra-indicações ao uso dos IECAs. Devem ser usados com precaução na IH (especialmente os pró-farmacos) e na IR. O seu uso deve ser evitado na lactação. Interac.: Recomenda-se precaução quando estes fármacos são utilizados concomitantemente com AINEs e diuréticos poupadores de potássio (especialmente se

Prontuário Terapêutico houver algum grau de IR); lítio (aumento do risco de toxicidade por aumento das concentrações séricas); neurolépticos e antidepressores (risco acrescido de hipotensão ortostática); insulina e antidiabéticos orais (possibilidade de diminuição dos valores de glicemia).

CAPTOPRIL Posol.: Via oral: 12,5 a 150 mg/dia, em doses repartidas. Esta posologia é variável em função da situação clínica. Assim, por exemplo, na HTA a dose usual é de 50 a 100 mg/dia; na nefropatia diabética é de 75 a 100 mg/dia; na IC é de 75 a 150 mg/dia, após um período com doses mais baixas (6,25 ou 12,5 mg, 3 vezes/dia). A IR implica redução de dose. Preferencialmente, o captopril deve ser administrado fora das refeições, uma vez que os alimentos reduzem a sua biodisponibilidade.

Orais sólidas - 12.5 mg CAPOTEN (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 30 unid; ?5,51 (?0,1837); 70% Orais sólidas - 25 mg CAPOTEN (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 90 unid; ?26,7 (?0,2967); 70% - PR ?19,28 CAPTOPRIL ALPHARMA 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 20 unid; ?5,33 (?0,2665); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?20,52 (?0,2052); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL BEXAL 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 20 unid; ?4,95 (?0,2475); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?18,31 (?0,1831); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 25 MG COMPRIMIDOS Bluepharma Comp. - Blister - 30 unid; ?7,78 (?0,2593); 70% - PR ?8,09 CAPTOPRIL CICLUM 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 20 unid; ?5,33 (?0,2665); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?20,52 (?0,2052); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL CINFA 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 20 unid; ?5,39 (?0,2695); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 60 unid; ?11,69 (?0,1948); 70% - PR ?11,69 CAPTOPRIL CONVERTAL 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 20 unid; ?5,39 (?0,2695); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?21,42 (?0,2142); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL FARIBÉRICA 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Faribérica Comp. - Blister - 20 unid; ?5,33 (?0,2665); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?20,52 (?0,2052); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL FARMOZ 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 20 unid; ?5,39 (?0,2695); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?21,04 (?0,2104); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL GENERIS 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 20 unid; ?5,09 (?0,2545); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?19,29 (?0,1929); 70% - PR ?21,42

Prontuário Terapêutico CAPTOPRIL GP 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); gp Comp. - Blister - 100 unid; ?20,52 (?0,2052); 70% - PR ?21,42 Comp. - Blister - 180 unid; ?34,7 (?0,1928); 70% - PR ?38,56 CAPTOPRIL LABESFAL 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 20 unid; ?4,94 (?0,247); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?18,3 (?0,183); 70% - PR ?21,42 Comp. - Blister - 180 unid; ?31,49 (?0,1749); 70% - PR ?38,56 CAPTOPRIL MEPHA 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 30 unid; ?7,68 (?0,256); 70% - PR ?8,09 Comp. - Blister - 100 unid; ?20,52 (?0,2052); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL MERCK GENÉRICOS 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 20 unid; ?5,33 (?0,2665); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 90 unid; ?18,47 (?0,2052); 70% - PR ?19,28 CAPTOPRIL PRILOVASE 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. - Blister - 20 unid; ?5,39 (?0,2695); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?21,04 (?0,2104); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL RATIOPHARM 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?5,22 (?0,261); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 100 unid; ?19,04 (?0,1904); 70% - PR ?21,42 CAPTOPRIL SANDOZ 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 30 unid; ?7,68 (?0,256); 70% - PR ?8,09 Comp. - Blister - 90 unid; ?19,28 (?0,2142); 70% - PR ?19,28 CAPTOPRIL WINTHROP 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 28 unid; ?6,79 (?0,2425); 70% - PR ?7,55 Comp. - Blister - 98 unid; ?19,3 (?0,1969); 70% - PR ?20,99 CARENCIL (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?5,33 (?0,2665); 70% - PR ?5,39 Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?18,47 (?0,2052); 70% - PR ?19,28 HIPERTIL (MSRM); Lab. Normal Comp. - Blister - 20 unid; ?8,41 (?0,4205); 70% - PR ?5,39 Comp. - Blister - 90 unid; ?27,29 (?0,3032); 70% - PR ?19,28 HIPOTENSIL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 90 unid; ?18,47 (?0,2052); 70% - PR ?19,28 TENSOPRIL (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 90 unid; ?18,47 (?0,2052); 70% - PR ?19,28 VIDAPRIL (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 100 unid; ?18,47 (?0,1847); 70% - PR ?21,42 Orais sólidas - 50 mg CAPOTEN (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 90 unid; ?47,77 (?0,5308); 70% - PR ?34,51 CAPTOPRIL ALPHARMA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 100 unid; ?36,9 (?0,369); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL BEXAL 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 100 unid; ?32,87 (?0,3287); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 50 MG COMPRIMIDOS Bluepharma Comp. - Blister - 30 unid; ?12,33 (?0,411); 70% - PR ?14,22 Comp. - Blister - 100 unid; ?36,9 (?0,369); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL CICLUM 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 100 unid; ?36,9 (?0,369); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL CINFA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 60 unid; ?21,04 (?0,3507); 70% - PR ?21,04 CAPTOPRIL CONVERTAL 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 100 unid; ?38,34 (?0,3834); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL FARIBÉRICA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Faribérica Comp. - Blister - 100 unid; ?36,9 (?0,369); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL FARMOZ 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 100 unid; ?37,53 (?0,3753); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL GENERIS 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 100 unid; ?34,19 (?0,3419); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL GP 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); gp

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 100 unid; ?36,9 (?0,369); 70% - PR ?38,34 Comp. - Blister - 180 unid; ?62,11 (?0,3451); 70% - PR ?69,02 CAPTOPRIL LABESFAL 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 100 unid; ?32,85 (?0,3285); 70% - PR ?38,34 Comp. - Blister - 180 unid; ?55,84 (?0,3102); 70% - PR ?69,02 CAPTOPRIL MEPHA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 100 unid; ?36,9 (?0,369); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL MERCK GENÉRICOS 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 90 unid; ?33,21 (?0,369); 70% - PR ?34,51 CAPTOPRIL PRILOVASE 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. - Blister - 100 unid; ?37,53 (?0,3753); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL RATIOPHARM 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?9,48 (?0,474); 70% - PR ?9,48 Comp. - Blister - 100 unid; ?33,74 (?0,3374); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL SANDOZ 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 30 unid; ?13,32 (?0,444); 70% - PR ?14,22 Comp. - Blister - 90 unid; ?34,51 (?0,3834); 70% - PR ?34,51 CAPTOPRIL WINTHROP 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 28 unid; ?12,1 (?0,4321); 70% - PR ?13,27 Comp. - Blister - 98 unid; ?34,93 (?0,3564); 70% - PR ?37,58 CARENCIL (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?33,21 (?0,369); 70% - PR ?34,51 HIPERTIL (MSRM); Lab. Normal Comp. - Blister - 90 unid; ?48,71 (?0,5412); 70% - PR ?34,51 HIPOTENSIL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 90 unid; ?33,21 (?0,369); 70% - PR ?34,51 TENSOPRIL (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 90 unid; ?33,1 (?0,3678); 70% - PR ?34,51 VIDAPRIL (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 100 unid; ?33,21 (?0,3321); 70% - PR ?38,34 CAPTOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (50 mg de captopril + 25 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 50 mg + 25 mg CAPTOPRIL E HIDROCLOROTIAZIDA-RATIOPHARM 50 MG E 25 MG, COMPRIMIDOS Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?5,28 (?0,528); 70% - PR ?5,28 Comp. - Blister - 100 unid; ?37,68 (?0,3768); 70% - PR ?37,68 CAPTOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA BEXAL 50 MG + 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 10 unid; ?5,14 (?0,514); 70% - PR ?5,28 Comp. - Blister - 30 unid; ?12,58 (?0,4193); 70% - PR ?13,57 Comp. - Blister - 60 unid; ?23,23 (?0,3872); 70% - PR ?23,23 CAPTOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA SANDOZ 50 MG + 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 30 unid; ?12,57 (?0,419); 70% - PR ?13,57 Comp. - Blister - 60 unid; ?23,23 (?0,3872); 70% - PR ?23,23 LOPIRETIC (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 10 unid; ?7,91 (?0,791); 70% - PR ?5,28 Comp. - Blister - 60 unid; ?35,74 (?0,5957); 70% - PR ?23,23 NORMOTIL (MSRM); Farma APS Comp. - Blister - 100 unid; ?39,67 (?0,3967); 70% - PR ?37,68

Prontuário Terapêutico CILAZAPRIL Posol.: Via oral: 2,5 a 5 mg 1 vez/dia. Nos primeiros dias a dose deverá ser apenas de 1,25 mg. A IR implica ajustamento posológico.

Orais sólidas - 1 mg INIBACE (MSRM); Roche Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?7,62 (?0,254); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?14,23 (?0,2372); 70% Orais sólidas - 2.5 mg INIBACE (MSRM); Roche Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?18,7 (?0,6679); 70% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?33,49 (?0,598); 70% VASCASE (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?33,49 (?0,598); 70% Orais sólidas - 5 mg INIBACE (MSRM); Roche Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?37,57 (?0,6709); 70% VASCASE (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?21,12 (?0,7543); 70% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?37,57 (?0,6709); 70% CILAZAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (5 mg de cilazapril + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 5 mg + 12.5 mg INIBACE PLUS (MSRM); Roche Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?16,94 (?0,605); 70% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?29,97 (?0,5352); 70% VASCASE PLUS (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?29,97 (?0,5352); 70% ENALAPRIL Interac.: V. IECAs (3.4.2.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: 10 a 40 mg, 1 vez/dia (dose de manutenção média). Em geral, a dose inicial não deverá exceder 20 mg/dia nos doentes com HTA e 2,5 mg nos doentes com IC. A IR implica ajustamento posológico.

Orais sólidas - 20 mg BALPRIL (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 60 unid; ?30,9 (?0,515); 70% - PR ?45,41 CETAMPRIL (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 100 unid; ?37,97 (?0,3797); 70% - PR ?44,54 DENAPRIL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 60 unid; ?41,55 (?0,6925); 70% - PR ?45,41 ENALAPRIL ALTER 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 100 unid; ?43,65 (?0,4365); 70% - PR ?44,54 ENALAPRIL CICLUM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 28 unid; ?17,24 (?0,6157); 70% - PR ?17,24 Comp. - Blister - 56 unid; ?42,38 (?0,7568); 70% - PR ?42,38 ENALAPRIL CINFA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 60 unid; ?33,14 (?0,5523); 70% - PR ?45,41 ENALAPRIL FARMOZ 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Frasco - 30 unid; ?18,47 (?0,6157); 70% - PR ?18,47 Comp. - Frasco - 60 unid; ?27,01 (?0,4502); 70% - PR ?45,41 ENALAPRIL GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 28 unid; ?13,93 (?0,4975); 70% - PR ?17,24 Comp. - Blister - 56 unid; ?22,03 (?0,3934); 70% - PR ?42,38 ENALAPRIL MEPHA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 60 unid; ?27,01 (?0,4502); 70% - PR ?45,41 ENALAPRIL-RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?5,32 (?0,532); 70% - PR ?5,32 Comp. - Blister - 30 unid; ?13,67 (?0,4557); 70% - PR ?18,47 Comp. - Blister - 100 unid; ?37,97 (?0,3797); 70% - PR ?44,54 ENALAPRIL SANDOZ 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 30 unid; ?18,47 (?0,6157); 70% - PR ?18,47 Comp. - Blister - 60 unid; ?28,64 (?0,4773); 70% - PR ?45,41 ENALAPRIL WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 28 unid; ?14,67 (?0,5239); 70% - PR ?17,24 Comp. - Blister - 98 unid; ?43,65 (?0,4454); 70% - PR ?43,65 MALEATO DE ENALAPRIL MERCK GENÉRICOS 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Fita termossoldada - 30 unid; ?18,01 (?0,6003); 70% - PR ?18,47 Comp. - Fita termossoldada - 56 unid; ?33,16 (?0,5921); 70% - PR ?42,38 PRILAN (MSRM); Sofex Comp. - Blister - 30 unid; ?15,72 (?0,524); 70% - PR ?18,47 Comp. - Blister - 60 unid; ?28,13 (?0,4688); 70% - PR ?45,41 RENITEC (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 60 unid; ?41,55 (?0,6925); 70% - PR ?45,41 TENSAZOL (MSRM); Tecnifar Comp. - Blister - 60 unid; ?45,41 (?0,7568); 70% - PR ?45,41 Orais sólidas - 5 mg BALPRIL (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 60 unid; ?8,22 (?0,137); 70% - PR ?8,41 CETAMPRIL (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 100 unid; ?12,26 (?0,1226); 70% - PR ?12,26 DENAPRIL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 60 unid; ?13,1 (?0,2183); 70% - PR ?8,41 ENALAPRIL ALTER 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 120 unid; ?14,54 (?0,1212); 70% - PR ?14,71 ENALAPRIL CICLUM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 10 unid; ?1,55 (?0,155); 70% - PR ?1,61 Comp. - Blister - 60 unid; ?8,22 (?0,137); 70% - PR ?8,41

Prontuário Terapêutico ENALAPRIL CINFA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 20 unid; ?6,5 (?0,325); 70% - PR ?6,5 Comp. - Blister - 60 unid; ?7,67 (?0,1278); 70% - PR ?8,41 ENALAPRIL GENERIS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 10 unid; ?1,61 (?0,161); 70% - PR ?1,61 Comp. - Blister - 60 unid; ?7,67 (?0,1278); 70% - PR ?8,41 ENALAPRIL MEPHA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 60 unid; ?8,22 (?0,137); 70% - PR ?8,41 ENALAPRIL-RATIOPHARM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?2,82 (?0,141); 70% - PR ?6,5 Comp. - Blister - 100 unid; ?12,26 (?0,1226); 70% - PR ?12,26 ENALAPRIL SANDOZ 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 20 unid; ?6,5 (?0,325); 70% - PR ?6,5 Comp. - Blister - 60 unid; ?8,41 (?0,1402); 70% - PR ?8,41 ENALAPRIL WINTHROP 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 56 unid; ?7,16 (?0,1279); 70% - PR ?7,85 Comp. - Blister - 98 unid; ?11,05 (?0,1128); 70% - PR ?12,01 MALEATO DE ENALAPRIL MERCK GENÉRICOS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Fita termossoldada - 10 unid; ?1,55 (?0,155); 70% - PR ?1,61 Comp. - Fita termossoldada - 60 unid; ?8,22 (?0,137); 70% - PR ?8,41 RENITEC 5 (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 20 unid; ?2,82 (?0,141); 70% - PR ?6,5 Comp. - Blister - 60 unid; ?8,22 (?0,137); 70% - PR ?8,41 TENSAZOL (MSRM); Tecnifar Comp. - Blister - 60 unid; ?8,22 (?0,137); 70% - PR ?8,41 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (20 mg de enalapril + 12,5 de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 20 mg + 12.5 mg ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA BEXAL 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 10 unid; ?5,68 (?0,568); 70% - PR ?5,68 Comp. - Blister - 30 unid; ?15,15 (?0,505); 70% - PR ?15,15 Comp. - Blister - 60 unid; ?22,87 (?0,3812); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL HIDROCLOROTIAZIDA CICLUM 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 14 unid; ?6,42 (?0,4586); 70% - PR ?7,95 Comp. - Blister - 56 unid; ?21,01 (?0,3752); 70% - PR ?21,35 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA CINFA 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 14 unid; ?7,95 (?0,5679); 70% - PR ?7,95 Comp. - Blister - 60 unid; ?22,87 (?0,3812); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA DIASISTOL PLUS 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS Pentafarma Comp. - Blister - 60 unid; ?22,87 (?0,3812); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA ENATIA 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 30 unid; ?15,15 (?0,505); 70% - PR ?15,15 Comp. - Blister - 60 unid; ?22,87 (?0,3812); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA FARMOZ 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 30 unid; ?12,67 (?0,4223); 70% - PR ?15,15 Comp. - Blister - 60 unid; ?22,36 (?0,3727); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL HIDROCLOROTIAZIDA GENERIS 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 14 unid; ?6,6 (?0,4714); 70% - PR ?7,95 Comp. - Blister - 28 unid; ?12,06 (?0,4307); 70% - PR ?14,14 Comp. - Blister - 56 unid; ?21,35 (?0,3813); 70% - PR ?21,35

Prontuário Terapêutico ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA JABA 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 10 unid; ?5,68 (?0,568); 70% - PR ?5,68 Comp. - Blister - 30 unid; ?15,15 (?0,505); 70% - PR ?15,15 Comp. - Blister - 100 unid; ?42,07 (?0,4207); 70% - PR ?42,07 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA LAPRILEN 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS Tecnimede Comp. - Blister - 60 unid; ?22,87 (?0,3812); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA MEPHA 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 60 unid; ?22,71 (?0,3785); 70% - PR ?22,88 ENALAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA RATIOPHARM 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS Ratiopharm Comp. - Blister - 14 unid; ?7,94 (?0,5671); 70% - PR ?7,95 Comp. - Blister - 30 unid; ?15,15 (?0,505); 70% - PR ?15,15 Comp. - Blister - 100 unid; ?42,07 (?0,4207); 70% - PR ?42,07 RENIDUR (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 10 unid; ?5,62 (?0,562); 70% - PR ?5,68 Comp. - Blister - 30 unid; ?15,95 (?0,5317); 70% - PR ?15,15 Comp. - Blister - 60 unid; ?23,08 (?0,3847); 70% - PR ?22,88 RENIPRIL PLUS (MSRM); Farma APS Comp. - Blister - 100 unid; ?38,71 (?0,3871); 70% - PR ?42,07 FOSINOPRIL Posol.: Via oral: 10 a 40 mg, 1 vez/dia. A dose inicial recomendada é de 20 mg/dia. Na IC a A IR ou a IH não implicam redução de dose, pois o fosinoprilato (substância activa em que se converte o fosinopril) sofre dupla via de excreção.

Orais sólidas - 20 mg FOSITEN (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 10 unid; ?7,29 (?0,729); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?35,76 (?0,596); 70% IMIDAPRIL Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.); IR (Clearance da creatinina (Clcr) < 30). Interac.: V. IECAs (3.4.2.1.). Com a rifampicina pode haver redução das concentracções séricas. O uso concomitante de alopurinol, citostáticos e corticosteróides favorece a Posol.: Via oral: 5 mg/dia. Em caso de resposta inadequada a dose pode ser aumentada para 10 mg ao fim de 3 semanas (dose máxima 20 mg/dia). Nos doentes com mais de 65 anos a dose inicial deve ser de 2,5 mg/dia. A IH exige redução de dose (2,5 mg/dia).

Prontuário Terapêutico CARDIPRIL (MSRM); Bialport Comp. - Blister - 28 unid; ?11,48 (?0,41); 70% Comp. - Blister - 56 unid; ?21,52 (?0,3843); 70% Orais sólidas - 20 mg CARDIPRIL (MSRM); Bialport Comp. - Blister - 56 unid; ?39,21 (?0,7002); 70% Orais sólidas - 5 mg CARDIPRIL (MSRM); Bialport Comp. - Blister - 28 unid; ?8,31 (?0,2968); 70% Comp. - Blister - 56 unid; ?15,35 (?0,2741); 70% LISINOPRIL Interac.: V. IECAs (3.4.2.1.). A digoxina pode aumentar as concentrações plasmáticas do Posol.: Via oral: 10 a 60 mg/dia. A dose inicial recomendada é de 10 mg/dia na HTA e de 2,5 a 5 mg/dia na IC. A IR implica ajustamento posológico.

Orais sólidas - 10 mg FARPRESSE (MSRM); Faribérica Comp. - Blister - 30 unid; ?10,83 (?0,361); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?20,13 (?0,3355); 70% Orais sólidas - 20 mg ECAPRIL (MSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 30 unid; ?15,78 (?0,526); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 100 unid; ?43,83 (?0,4383); 70% - PR ?36,86 FARPRESSE (MSRM); Faribérica Comp. - Blister - 30 unid; ?13,27 (?0,4423); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?24,14 (?0,4023); 70% - PR ?26,9 LIPRIL 20 (MSRM); Merck Comp. - Blister - 30 unid; ?15,96 (?0,532); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?24,14 (?0,4023); 70% - PR ?26,9 LISINOPRIL ALPHARMA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 28 unid; ?13,83 (?0,4939); 70% - PR ?13,83 Comp. - Blister - 98 unid; ?36,12 (?0,3686); 70% - PR ?36,12 LISINOPRIL BEXAL 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 28 unid; ?12,39 (?0,4425); 70% - PR ?13,83 Comp. - Blister - 56 unid; ?22,53 (?0,4023); 70% - PR ?25,11 LISINOPRIL CICLUM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 56 unid; ?25,11 (?0,4484); 70% - PR ?25,11 LISINOPRIL GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 28 unid; ?12,39 (?0,4425); 70% - PR ?13,83 Comp. - Blister - 56 unid; ?22,53 (?0,4023); 70% - PR ?25,11 LISINOPRIL GERMED 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Germed Comp. - Blister - 30 unid; ?14,81 (?0,4937); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?26,39 (?0,4398); 70% - PR ?26,9 LISINOPRIL JABA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 30 unid; ?13,25 (?0,4417); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?24,12 (?0,402); 70% - PR ?26,9 LISINOPRIL LABESFAL 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 30 unid; ?13,26 (?0,442); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?26,38 (?0,4397); 70% - PR ?26,9 LISINOPRIL MEPHA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 28 unid; ?13,83 (?0,4939); 70% - PR ?13,83 Comp. - Blister - 100 unid; ?36,86 (?0,3686); 70% - PR ?36,86 LISINOPRIL RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 14 unid; ?6,96 (?0,4971); 70% - PR ?6,96 Comp. - Blister - 30 unid; ?13,27 (?0,4423); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 100 unid; ?36,86 (?0,3686); 70% - PR ?36,86 LISINOPRIL SANDOZ 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?13,15 (?0,4696); 70% - PR ?13,83 Comp. - Blister - 56 unid; ?25,11 (?0,4484); 70% - PR ?25,11 LISINOPRIL TOLIFE 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. - Blister - 30 unid; ?14,81 (?0,4937); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 100 unid; ?36,86 (?0,3686); 70% - PR ?36,86 LISINOPRIL WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 98 unid; ?36,12 (?0,3686); 70% - PR ?36,12 PRINIVIL (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 30 unid; ?20,37 (?0,679); 70% - PR ?14,82 Comp. - Blister - 60 unid; ?36,27 (?0,6045); 70% - PR ?26,9 ZESTRIL (MSRM); AstraZeneca Comp. - Blister - 28 unid; ?19,51 (?0,6968); 70% - PR ?13,83 Comp. - Blister - 56 unid; ?34,55 (?0,617); 70% - PR ?25,11 Orais sólidas - 5 mg ECAPRIL (MSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 10 unid; ?2,38 (?0,238); 70% - PR ?1,95 Comp. - Blister - 30 unid; ?5,88 (?0,196); 70% - PR ?5,21 LIPRIL 5 (MSRM); Merck Comp. - Blister - 10 unid; ?2,26 (?0,226); 70% - PR ?1,95 Comp. - Blister - 30 unid; ?5,36 (?0,1787); 70% - PR ?5,21 Comp. - Blister - 60 unid; ?7,04 (?0,1173); 70% - PR ?9,27 LISINOPRIL ALPHARMA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 14 unid; ?2,73 (?0,195); 70% - PR ?2,73 Comp. - Blister - 28 unid; ?4,86 (?0,1736); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 98 unid; ?10,55 (?0,1077); 70% - PR ?10,55 LISINOPRIL BEXAL 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 14 unid; ?2,11 (?0,1507); 70% - PR ?2,73 Comp. - Blister - 28 unid; ?3,99 (?0,1425); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 56 unid; ?6,57 (?0,1173); 70% - PR ?8,65 LISINOPRIL CICLUM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 14 unid; ?2,73 (?0,195); 70% - PR ?2,73 Comp. - Blister - 56 unid; ?8,65 (?0,1545); 70% - PR ?8,65 LISINOPRIL GENERIS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 28 unid; ?3,99 (?0,1425); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 56 unid; ?6,57 (?0,1173); 70% - PR ?8,65 LISINOPRIL GERMED 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Germed Comp. - Blister - 10 unid; ?1,95 (?0,195); 70% - PR ?1,95 Comp. - Blister - 30 unid; ?5,21 (?0,1737); 70% - PR ?5,21 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,24 (?0,154); 70% - PR ?9,27 LISINOPRIL JABA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 10 unid; ?1,65 (?0,165); 70% - PR ?1,95 Comp. - Blister - 30 unid; ?4,07 (?0,1357); 70% - PR ?5,21 Comp. - Blister - 60 unid; ?6,94 (?0,1157); 70% - PR ?9,27 LISINOPRIL LABESFAL 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 10 unid; ?1,95 (?0,195); 70% - PR ?1,95 Comp. - Blister - 30 unid; ?4,08 (?0,136); 70% - PR ?5,21 Comp. - Blister - 60 unid; ?9,23 (?0,1538); 70% - PR ?9,27 LISINOPRIL MEPHA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 14 unid; ?2,73 (?0,195); 70% - PR ?2,73 Comp. - Blister - 28 unid; ?4,86 (?0,1736); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 100 unid; ?10,76 (?0,1076); 70% - PR ?10,77

Prontuário Terapêutico LISINOPRIL RATIOPHARM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 14 unid; ?2,11 (?0,1507); 70% - PR ?2,73 Comp. - Blister - 30 unid; ?4,07 (?0,1357); 70% - PR ?5,21 Comp. - Blister - 100 unid; ?10,76 (?0,1076); 70% - PR ?10,77 LISINOPRIL SANDOZ 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?4,72 (?0,1686); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 56 unid; ?8,65 (?0,1545); 70% - PR ?8,65 LISINOPRIL TOLIFE 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. - Blister - 10 unid; ?1,95 (?0,195); 70% - PR ?1,95 Comp. - Blister - 100 unid; ?10,76 (?0,1076); 70% - PR ?10,77 LISINOPRIL WINTHROP 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 28 unid; ?3,99 (?0,1425); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 98 unid; ?10,55 (?0,1077); 70% - PR ?10,55 PRINIVIL 5 (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 30 unid; ?7,15 (?0,2383); 70% - PR ?5,21 Comp. - Blister - 60 unid; ?12,7 (?0,2117); 70% - PR ?9,27 ZESTRIL - 5 (MSRM); AstraZeneca Comp. - Blister - 14 unid; ?4,24 (?0,3029); 70% - PR ?2,73 Comp. - Blister - 28 unid; ?7,37 (?0,2632); 70% - PR ?4,86 Comp. - Blister - 56 unid; ?12,12 (?0,2164); 70% - PR ?8,65 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (20 mg de lisinopril + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 10 mg + 12.5 mg ECAMAIS (MSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 100 unid; ?25,84 (?0,2584); 70% Orais sólidas - 20 mg + 12.5 mg ECAMAIS (MSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 30 unid; ?12,34 (?0,4113); 70% - PR ?11,87 Comp. - Blister - 100 unid; ?36,31 (?0,3631); 70% - PR ?33,76 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA ALPHARMA 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS Alpharma Comp. - Blister - 28 unid; ?11,08 (?0,3957); 70% - PR ?11,08 Comp. - Blister - 56 unid; ?20,27 (?0,362); 70% - PR ?20,27 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA BEXAL 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 28 unid; ?11,08 (?0,3957); 70% - PR ?11,08 Comp. - Blister - 56 unid; ?20,27 (?0,362); 70% - PR ?20,27 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA CICLUM 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 30 unid; ?11,79 (?0,393); 70% - PR ?11,87 Comp. - Blister - 60 unid; ?21,56 (?0,3593); 70% - PR ?21,72 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA GENERIS 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS Generis Comp. - Blister - 10 unid; ?4,58 (?0,458); 70% - PR ?4,58 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,79 (?0,393); 70% - PR ?11,87 Comp. - Blister - 60 unid; ?21,56 (?0,3593); 70% - PR ?21,72 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA MERCK GENÉRICOS 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 14 unid; ?6,16 (?0,44); 70% - PR ?6,41 Comp. - Blister - 28 unid; ?11,08 (?0,3957); 70% - PR ?11,08 Comp. - Blister - 56 unid; ?20,27 (?0,362); 70% - PR ?20,27 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA RATIOPHARM 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM);

Prontuário Terapêutico Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?3,32 (?0,332); 70% - PR ?4,58 Comp. - Blister - 30 unid; ?9,95 (?0,3317); 70% - PR ?11,87 Comp. - Blister - 60 unid; ?19,91 (?0,3318); 70% - PR ?21,72 LISINOPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA TOLIFE 20 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. - Blister - 30 unid; ?11,87 (?0,3957); 70% - PR ?11,87 Comp. - Blister - 100 unid; ?33,76 (?0,3376); 70% - PR ?33,76 PRINZIDE (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 10 unid; ?7,07 (?0,707); 70% - PR ?4,58 Comp. - Blister - 30 unid; ?18,02 (?0,6007); 70% - PR ?11,87 Comp. - Blister - 60 unid; ?31,02 (?0,517); 70% - PR ?21,72 ZESTORETIC (MSRM); AstraZeneca Comp. - Blister - 14 unid; ?9,48 (?0,6771); 70% - PR ?6,41 Comp. - Blister - 28 unid; ?17,05 (?0,6089); 70% - PR ?11,08 Comp. - Blister - 56 unid; ?31,18 (?0,5568); 70% - PR ?20,27 PERINDOPRIL Posol.: Via oral: 2 a 8 mg, 1 vez/dia. No doente idoso com hipertensão e na IC a dose inicial recomendada é de 2 mg/dia. Na IR deverá ser feito ajustamento posológico.

Orais sólidas - 4 mg COVERSYL (MSRM); Servier Comp. - Blister - 30 unid; ?23,2 (?0,7733); 70% Orais sólidas - 8 mg COVERSYL FORTE (MSRM); Servier Comp. - Blister - 30 unid; ?32,48 (?1,0827); 70% PERINDOPRIL + INDAPAMIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (2 mg de perindopril + 0,625 de indapamida)/dia.

Orais sólidas - 2 mg + 0.625 mg PREDONIUM (MSRM); Servier (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?12,45 (?0,8893); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?23,81 (?0,7937); 70% PRETERAX (MSRM); Servier (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?12,45 (?0,8893); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?23,81 (?0,7937); 70% QUINAPRIL Ind.: V. IECAs (3.4.2.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: 10 a 80 mg/dia. A dose inicial recomendada é de 10 mg/dia. Na IR deverá ser feito ajustamento posológico. Na IC a dose inicial recomendada é de 5 mg,2 vezes/dia.

Orais sólidas - 20 mg ACUPRIL (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?17,75 (?0,5917); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?33,41 (?0,5966); 70% VASOCOR (MSRM); Lab. Azevedos Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?31,74 (?0,5668); 70% Orais sólidas - 40 mg ACUPRIL (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?26,4 (?0,9429); 70% QUINAPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (20 mg de quinapril + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 20 mg + 12.5 mg ACURETIC (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?15,65 (?0,5589); 70% RAMIPRIL Quando administrado concomitantemente com corticosteróides, imunossupressores e alopurinol há risco aumentado de ocorrência de alterações hematológicas. Posol.: Via oral: 1,25 a 10 mg, 1 vez/dia. A dose inicial recomendada é de 2,5 mg/dia ou de 1,25 mg/dia nos doentes concomitantemente tratados com diuréticos. O ramiprilato (substância activa em que se converte o ramipril) tem uma eliminação trifásica, sofrendo extensa distribuição tecidular. Nos doentes com IR deverá ser feito ajustamento posológico.

Orais sólidas - 1.25 mg RAMIPRIL ALTER 1,25 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 28 unid; ?5,67 (?0,2025); 70% - PR ?5,67 Cáps. - Blister - 56 unid; ?10,2 (?0,1821); 70% - PR ?10,2 RAMIPRIL GENERIS 1,25 MG CÁPSULA (MSRM); Generis

Prontuário Terapêutico Cáps. - Blister - 14 unid; ?3,39 (?0,2421); 70% - PR ?3,51 Cáps. - Blister - 28 unid; ?5,67 (?0,2025); 70% - PR ?5,67 Cáps. - Blister - 56 unid; ?10,2 (?0,1821); 70% - PR ?10,2 RAMIPRIL GERMED 1,25 MG CÁPSULAS (MSRM); Germed Cáps. - Blister - 14 unid; ?3,39 (?0,2421); 70% - PR ?3,51 Cáps. - Blister - 28 unid; ?5,67 (?0,2025); 70% - PR ?5,67 RAMIPRIL J. NEVES 1,25 MG CÁPSULAS (MSRM); J. Neves Cáps. - Blister - 30 unid; ?6 (?0,2); 70% - PR ?6,08 Cáps. - Blister - 100 unid; ?16,58 (?0,1658); 70% - PR ?16,58 RAMIPRIL LABESFAL 1,25 MG CÁPSULAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 14 unid; ?3,38 (?0,2414); 70% - PR ?3,51 Cáps. - Blister - 28 unid; ?5,64 (?0,2014); 70% - PR ?5,67 RAMIPRIL MEPHA 1,25 MG CÁPSULAS (MSRM); Mepha Cáps. - Blister - 14 unid; ?3,39 (?0,2421); 70% - PR ?3,51 Cáps. - Blister - 28 unid; ?5,67 (?0,2025); 70% - PR ?5,67 RAMIPRIL RATIOPHARM 1,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?2,12 (?0,212); 70% - PR ?2,12 Comp. - Blister - 30 unid; ?4,9 (?0,1633); 70% - PR ?4,9 RAMIPRIL ROMACE 1,25 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 14 unid; ?3,39 (?0,2421); 70% - PR ?3,51 Cáps. - Blister - 28 unid; ?5,67 (?0,2025); 70% - PR ?5,67 Cáps. - Blister - 56 unid; ?10,2 (?0,1821); 70% - PR ?10,2 TRIATEC (MSRM); Hoeport Cáps. - Blister - 28 unid; ?6,58 (?0,235); 70% - PR ?5,67 Orais sólidas - 10 mg RAMIPRIL ALTER 10 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 28 unid; ?25,41 (?0,9075); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,19 (?0,8248); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL GENERIS 10 MG CÁPSULA (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 28 unid; ?25,41 (?0,9075); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,19 (?0,8248); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL GERMED 10 MG CÁPSULAS (MSRM); Germed Cáps. - Blister - 28 unid; ?25,41 (?0,9075); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,19 (?0,8248); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL GP 10 MG CÁPSULAS (MSRM); gp Cáps. - Blister - 28 unid; ?25,41 (?0,9075); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,19 (?0,8248); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL J. NEVES 10 MG CÁPSULAS (MSRM); J. Neves Cáps. - Blister - 30 unid; ?26,92 (?0,8973); 70% - PR ?27,23 Cáps. - Blister - 100 unid; ?75,97 (?0,7597); 70% - PR ?75,97 RAMIPRIL LABESFAL 10 MG CÁPSULAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 28 unid; ?25,38 (?0,9064); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,15 (?0,8241); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL MEPHA 10 MG CÁPSULAS (MSRM); Mepha Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,19 (?0,8248); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL RATIOPHARM 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 30 unid; ?25,42 (?0,8473); 70% - PR ?25,42 Comp. - Blister - 50 unid; ?39,53 (?0,7906); 70% - PR ?39,53 RAMIPRIL ROMACE 10 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 28 unid; ?25,41 (?0,9075); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?46,19 (?0,8248); 70% - PR ?46,19 RAMIPRIL SANDOZ 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 50 unid; ?39,53 (?0,7906); 70% - PR ?39,53 TRIATEC (MSRM); Hoeport Cáps. - Blister - 28 unid; ?29,52 (?1,0543); 70% - PR ?25,41 Cáps. - Blister - 56 unid; ?53,66 (?0,9582); 70% - PR ?46,19 Orais sólidas - 2.5 mg RAMIPRIL ALPHARMA 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); Alpharma Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64

Prontuário Terapêutico RAMIPRIL ALTER 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL BEXAL 2,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 10 unid; ?3,13 (?0,313); 70% - PR ?3,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?14,5 (?0,2417); 70% - PR ?14,8 RAMIPRIL CICLUM 2,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 10 unid; ?3,13 (?0,313); 70% - PR ?3,13 Comp. - Blister - 60 unid; ?14,5 (?0,2417); 70% - PR ?14,8 RAMIPRIL GENERIS 2,5 MG CÁPSULA (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL GERMED 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); Germed Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL GP 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); gp Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL J. NEVES 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); J. Neves Cáps. - Blister - 30 unid; ?10,27 (?0,3423); 70% - PR ?10,39 Cáps. - Blister - 100 unid; ?29,01 (?0,2901); 70% - PR ?29,14 RAMIPRIL LABESFAL 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,68 (?0,3457); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,63 (?0,3148); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL MEPHA 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); Mepha Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL RATIOPHARM 2,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 30 unid; ?8,1 (?0,27); 70% - PR ?8,1 Comp. - Blister - 50 unid; ?12,33 (?0,2466); 70% - PR ?12,33 RAMIPRIL ROMACE 2,5 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 56 unid; ?17,64 (?0,315); 70% - PR ?17,64 RAMIPRIL SANDOZ 2,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 10 unid; ?3,13 (?0,313); 70% - PR ?3,13 Comp. - Blister - 50 unid; ?12,33 (?0,2466); 70% - PR ?12,33 RAMIPRIL WINTHROP 2,5 MG CÁPSULA (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 28 unid; ?9,7 (?0,3464); 70% - PR ?9,7 Cáps. - Blister - 98 unid; ?28,56 (?0,2914); 70% - PR ?28,56 TRIATEC (MSRM); Hoeport Cáps. - Blister - 56 unid; ?20,49 (?0,3659); 70% - PR ?17,64 Orais sólidas - 5 mg RAMIPRIL ALPHARMA 5 MG CÁPSULAS (MSRM); Alpharma Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL ALTER 5 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL BEXAL 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 60 unid; ?18,62 (?0,3103); 70% - PR ?19,3 RAMIPRIL CICLUM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 60 unid; ?18,62 (?0,3103); 70% - PR ?19,3 RAMIPRIL GENERIS 5 MG CÁPSULA (MSRM); Generis Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL GERMED 5 MG CÁPSULAS (MSRM); Germed Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL GP 5 MG CÁPSULAS (MSRM); gp Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL J. NEVES 5 MG CÁPSULAS (MSRM); J. Neves

Prontuário Terapêutico Cáps. - Blister - 30 unid; ?13,47 (?0,449); 70% - PR ?13,63 Cáps. - Blister - 100 unid; ?37,65 (?0,3765); 70% - PR ?37,81 RAMIPRIL LABESFAL 5 MG CÁPSULAS (MSRM); Labesfal Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,69 (?0,4532); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,84 (?0,4079); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL MEPHA 5 MG CÁPSULAS (MSRM); Mepha Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL RATIOPHARM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 30 unid; ?10,34 (?0,3447); 70% - PR ?10,34 Comp. - Blister - 50 unid; ?16,08 (?0,3216); 70% - PR ?16,08 RAMIPRIL ROMACE 5 MG CÁPSULAS (MSRM); Pentafarma Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?22,89 (?0,4088); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL SANDOZ 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 50 unid; ?16,08 (?0,3216); 70% - PR ?16,08 RAMIPRIL WINTHROP 5 MG CÁPSULA (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 28 unid; ?12,72 (?0,4543); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 98 unid; ?37,05 (?0,3781); 70% - PR ?37,05 TRIATEC (MSRM); Hoeport Cáps. - Blister - 28 unid; ?14,77 (?0,5275); 70% - PR ?12,72 Cáps. - Blister - 56 unid; ?26,59 (?0,4748); 70% - PR ?22,89 RAMIPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. IECAs (3.4.2.1.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (2,5 mg de ramipril + 12,5 mg de hidroclorotiazida) ou 1 comprimido (5 mg de ramipril + 25 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 2.5 mg + 12.5 mg RAMIPRIL + HIDROCLOROTIAZIDA BEXAL 2,5 MG + 12,5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 28 unid; ?6,11 (?0,2182); 70% - PR ?6,11 TRIATEC COMPOSTO (MSRM); Hoeport Comp. - Frasco - 28 unid; ?7,1 (?0,2536); 70% - PR ?6,11 Orais sólidas - 5 mg + 25 mg TRIATEC COMPOSTO FORTE (MSRM); Hoeport Comp. - Frasco - 28 unid; ?15,66 (?0,5593); 70% TRANDOLAPRIL Posol.: Via oral: 0,5 a 4 mg/dia. A dose inicial recomendada nos doentes com IC é de 0,5 mg. A IR implica ajustamento posológico.

Prontuário Terapêutico Cáps. - Blister - 14 unid; ?2,65 (?0,1893); 70% Cáps. - Blister - 28 unid; ?4,78 (?0,1707); 70% Cáps. - Blister - 56 unid; ?8,54 (?0,1525); 70% ODRIK (MSRM); Lab. Vitória Cáps. - Blister - 56 unid; ?8,54 (?0,1525); 70% Orais sólidas - 2 mg GOPTEN (MSRM); Abbot Cáps. - Blister - 56 unid; ?33,49 (?0,598); 70% ODRIK (MSRM); Lab. Vitória Cáps. - Blister - 14 unid; ?9,49 (?0,6779); 70% Cáps. - Blister - 28 unid; ?16,83 (?0,6011); 70% Cáps. - Blister - 56 unid; ?33,49 (?0,598); 70% ZOFENOPRIL Posol.: Na HTA a dose usual é de 30 mg/dia. Deverá iniciar-se com 15 mg (eventualmente No enfarte de miocárdio a dose inicial recomendada é de 7,5 mg/dia, 2 vezes/dia. Esta dose pode ser aumentada até 30 mg, 2 vezes/dia (por volta do 5.º dia).

Orais sólidas - 30 mg ZOFENIL (MSRM); Menarini (Luxemburgo) Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?19,41 (?0,6932); 70% Orais sólidas - 7.5 mg ZOFENIL (MSRM); Menarini (Luxemburgo) Comp. revest. p/ película - Blister - 12 unid; ?0,99 (?0,0825); 70% 3.4.2.2. Antagonistas dos receptores da angiotensina

São bloqueadores específicos dos receptores da angiotensina II. Partilham algumas propriedades com os IECAs. Porém, ao contrário destes não interferem com a degradação das cininas e por isso mesmo não é de esperar com o seu uso ocorrência de tosse.

R. Adv.: São fármacos geralmente bem tolerados. Porém com o seu uso podem ocorrer reacções adversas tais como cefaleias, tonturas, astenia, dores musculares e hipercaliémia. Contra-Ind. e Prec.: Deve evitar-se o seu uso na gravidez, no aleitamento e em doentes Tal como acontece com outros fármacos vasodilatadores, a sua utilização exige precaução em doentes com cardiomiopatia hipertrófica obstrutiva, estenose aórtica, estenose mitral. Devem ser usados também com precaução em doentes com estenose da artéria renal e na

Prontuário Terapêutico Interac.: O uso concomitante destes fármacos com suplementos de potássio ou com Nos doentes com IR deve proceder-se à determinação periódica dos valores de creatinina e Os AINEs reduzem o efeito anti-hipertensor dos antagonistas da angiotensina e podem favorecer a ocorrência de IR aguda.

CANDESARTAN Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). IH grave, Posol.: Via oral: 4 a 16 mg/dia (em média 8 mg/dia). Nos doentes com IR ou IH, a dose inicial recomendada é de 2 mg/dia. Reduzir a dose para metade na IH ligeira a moderada.

Orais sólidas - 16 mg ATACAND (MSRM); AstraZeneca Comp. - Blister - 28 unid; ?28,93 (?1,0332); 70% Comp. - Blister - 56 unid; ?52,74 (?0,9418); 70% BLOPRESS (MSRM); Seber Comp. - Blister - 28 unid; ?28,93 (?1,0332); 70% Comp. - Blister - 56 unid; ?52,74 (?0,9418); 70% Orais sólidas - 8 mg ATACAND (MSRM); AstraZeneca Comp. - Blister - 28 unid; ?23,39 (?0,8354); 70% BLOPRESS (MSRM); Seber Comp. - Blister - 28 unid; ?23,39 (?0,8354); 70% CANDESARTAN + HIDROCLOROTIAZIDA R. Adv.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Posol.: 1 comprimido (16 mg de candesartan + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 16 mg + 12.5 mg BLOPRESS 16 MG + 12,5 MG (MSRM); Seber Comp. - Blister - 14 unid; ?13,78 (?0,9843); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?24,81 (?0,8861); 70% HYTACAND (MSRM); AstraZeneca

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 14 unid; ?13,78 (?0,9843); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?24,81 (?0,8861); 70% EPROSARTAN Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). IH grave; Posol.: Via oral: 600 mg/dia, em dose única. Reduzir a dose para metade na IR e IH moderada. Evitar na IH grave.

Orais sólidas - 600 mg TEVETEN (MSRM); Solvay Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?11,21 (?0,8007); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?20,19 (?0,7211); 70% EPROSARTAN + HIDROCLOROTIAZIDA R. Adv.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos (3.4.2.1.) Contra-Ind. e Prec.: V. Eprosartan, tiazidas e análogos (3.4.1.1.) Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.) Posol.: Via oral: 1 comprimido /dia.

Orais sólidas - 600 + 12.5 mg TEVETEN PLUS (MSRM); Solvay Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?13,68 (?0,9771); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?24,62 (?0,8793); 70% IRBESARTAN Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). Posol.: Via oral: 150 a 300 mg/dia. Nos doentes com IR em hemodiálise, a dose inicial deve ser mais baixa (75 mg/dia).

Orais sólidas - 150 mg APROVEL (MSRM); Sanofi Pharma (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?12,61 (?0,9007); 70%

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 28 unid; ?22,93 (?0,8189); 70% Orais sólidas - 300 mg APROVEL (MSRM); Sanofi Pharma (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?16,86 (?1,2043); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?30,65 (?1,0946); 70% Orais sólidas - 75 mg APROVEL (MSRM); Sanofi Pharma (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?8,75 (?0,625); 0% Comp. - Blister - 28 unid; ?15,91 (?0,5682); 0% IRBESARTAN + HIDROCLOROTIAZIDA R. Adv.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Posol.: 1 comprimido (150 mg de irbesartan + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia. Se necessário a dose pode ser aumentada para 1 comprimido (300 mg de irbesartan + de 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 150 mg + 12.5 mg COAPROVEL (MSRM); Sanofi Pharma (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?12,61 (?0,9007); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?22,93 (?0,8189); 70% Orais sólidas - 300 mg + 12.5 mg COAPROVEL (MSRM); Sanofi Pharma (França) Comp. - Blister - 14 unid; ?16,86 (?1,2043); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?30,65 (?1,0946); 70% LOSARTAN Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). Posol.: Via oral: 25 a 100 mg/dia. Nos doentes com depleção de volume, IR (classe III ou IV) ou IH, a dose recomendada é de 25 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg COZAAR 100 MG (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?24,81 (?1,7721); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?44,65 (?1,5946); 70% LORTAAN 100 MG (MSRM); Lab. Medinfar Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?43,91 (?1,5682); 70%

Prontuário Terapêutico TIASAR (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?13,17 (?1,317); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?60,36 (?1,006); 70% Orais sólidas - 50 mg COZAAR (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?14,7 (?1,05); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?26,47 (?0,9454); 70% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?47,05 (?0,8402); 70% LORTAAN (MSRM); Lab. Medinfar Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?26,9 (?0,9607); 70% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?47,59 (?0,8498); 70% TIASAR (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?7,81 (?0,781); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?35,77 (?0,5962); 70% LOSARTAN + HIDROCLOROTIAZIDA R. Adv.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Posol.: 1 comprimido (50 mg de losartan + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia. Esta dose pode ser aumentada para o dobro.

Orais sólidas - 100 mg + 25 mg FORTZAAR (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?17,16 (?1,2257); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?30,89 (?1,1032); 70% Orais sólidas - 50 mg + 12.5 mg COTIASAR (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?7,59 (?0,759); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?34,79 (?0,5798); 70% COZAAR PLUS (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?14,3 (?1,0214); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?25,74 (?0,9193); 70% LORTAAN PLUS (MSRM); Lab. Medinfar Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?26,38 (?0,9421); 70% OLMESARTAN MEDOXOMILO Ind.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.) R. Adv.: V.antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). Pode ainda provocar Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). Contra- Posol.: V.oral: A dose inicial é de 10 mg/dia; posteriormente 20 mg/dia. Esta dose pode ser aumentada para 40 mg/dia.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 10 mg OLMETEC 10 MG (MSRM); Sankyo Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?6,31 (?0,4507); 70% Orais sólidas - 20 mg OLMETEC 20 MG (MSRM); Sankyo Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?12,3 (?0,8786); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?22,15 (?0,7911); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?39,38 (?0,7032); 70% OLSAR 20 MG (MSRM); Menarini (Luxemburgo) Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?22,15 (?0,7911); 70% Orais sólidas - 40 mg OLMETEC 40 MG (MSRM); Sankyo Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?16,68 (?1,1914); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?30,01 (?1,0718); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?53,36 (?0,9529); 70% OLSAR 40 MG (MSRM); Menarini (Luxemburgo) Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?30,01 (?1,0718); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?53,36 (?0,9529); 70% TELMISARTAN Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). IH grave, Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.). Aumenta as Posol.: 20 a 80 mg/dia (dose média: 40 mg/dia).

Orais sólidas - 20 mg PRITOR (MSRM); Glaxo (Reino Unido) Comp. - Blister - 28 unid; ?13,94 (?0,4979); 0% Orais sólidas - 40 mg MICARDIS (MSRM); Boehringer Ingelheim International (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?20,51 (?0,7325); 70% PRITOR (MSRM); Glaxo (Reino Unido) Comp. - Blister - 14 unid; ?11,39 (?0,8136); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?20,51 (?0,7325); 70% Orais sólidas - 80 mg MICARDIS (MSRM); Boehringer Ingelheim International (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?25,28 (?0,9029); 70% PRITOR (MSRM); Glaxo (Reino Unido) Comp. - Blister - 28 unid; ?25,28 (?0,9029); 70% TELMISARTAN + HIDROCLOROTIAZIDA R. Adv.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos

Prontuário Terapêutico Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Posol.: 1 comprimido (40 mg de telmisartan + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia (dose média).

Orais sólidas - 40 mg + 12.5 mg MICARDISPLUS (MSRM); Boehringer Ingelheim International (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?21,05 (?0,7518); 70% PRITORPLUS (MSRM); Glaxo (Reino Unido) Comp. - Blister - 14 unid; ?11,66 (?0,8329); 70% Comp. - Blister - 28 unid; ?21,05 (?0,7518); 70% Orais sólidas - 80 mg + 12.5 mg MICARDISPLUS (MSRM); Boehringer Ingelheim International (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?25,26 (?0,9021); 70% PRITORPLUS (MSRM); Glaxo (Reino Unido) Comp. - Blister - 28 unid; ?25,26 (?0,9021); 70% VALSARTAN + HIDROCLOROTIAZIDA R. Adv.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Interac.: V. Antagonistas dos receptores da angiotensina (3.4.2.2.), tiazidas e análogos Posol.: 1 comprimido (80 mg de valsartan + 12,5 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 160 mg + 12.5 mg CO-DIOVAN 160 MG/ 12,5 MG (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?29,08 (?1,0386); 70% CO-TAREG 160 MG/ 12,5 MG (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?29,08 (?1,0386); 70% Orais sólidas - 160 mg + 25 mg CO-DIOVAN FORTE (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?29,36 (?1,0486); 70% Orais sólidas - 80 mg + 12.5 mg CO-DIOVAN (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?13,84 (?0,9886); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?24,91 (?0,8896); 70% CO-TAREG (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?24,91 (?0,8896); 70% 3.4.3. Bloqueadores da entrada do cálcio

Prontuário Terapêutico Os bloqueadores da entrada do cálcio continuam a ser considerados anti-hipertensores de primeira linha. Não são de esperar com o seu uso efeitos metabólicos indesejáveis, especialmente no tocante ao perfil lipídico. Em modelos animais as dihidropiridinas exibem efeito antiaterogénico que, de acordo com alguns trabalhos clínicos efectuados, parece ser extensivo ao ser humano. Está actualmente bem definido que as vantagens inerentes ao uso das dihidropiridinas no tratamento crónico da HTA são mais manifestas quando se recorre às de t½ longo (ex: amlodipina, felodipina), ou às que embora sendo de t½ curto, como a nifedipina, são apresentadas em preparações de absorção retardada.

Ind.: Para além da indicação principal, que é a HTA, os bloqueadores da entrada do cálcio podem ser utilizados no tratamento da angina de peito (de esforço e espástica). Têm Como já foi dito, alguns bloqueadores da entrada do cálcio (ex: verapamilo, diltiazem) R. Adv.: Com os bloqueadores da entrada do cálcio, especialmente com as dihidropiridinas, podem ocorrer diversos efeitos laterais tais como cefaleias, tonturas, edemas, rubor, astenia e náuseas. É de esperar, com o uso do verapamilo e do galopamil, a ocorrência de bradicardia. Ao invés, a nifedipina e outras dihidropiridinas podem provocar taquicardia. Contra-Ind. e Prec.: Estas substâncias estão contra-indicadas no choque, no enfarte agudo do miocárdio e na estenose aórtica grave. O uso das dihidropiridinas e do diltiazem na gravidez exige precaução. A nifedipina e o verapamilo podem ser usadas (com cuidado) Interac.: O seu efeito hipotensor é potenciado pela acção de outros anti-hipertensores.

AMLODIPINA Ind.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.) e antianginosos (3.5.1.). R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Podem ocorrer também com o seu uso palpitações, dores abdominais e dor anginosa. Raramente, podem sugir alterações da função hepática, mialgias, artralgias, prurido, perturbações da visão e hiperplasia gengival. Posol.: Via oral: 2,5 a 10 mg/dia, em dose única. Usualmente 5 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg AMLODIPINA ALPHARMA 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?61,48 (?0,6148); 70% - PR ?61,48 AMLODIPINA ALTER 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA AMLOCOR 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA ANGENÉRICO 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 90 unid; ?55,33 (?0,6148); 70% - PR ?55,33 AMLODIPINA BALDACCI 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32 Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA BEXAL 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 10 MG COMPRIMIDOS Bluepharma Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA CARDIONOX 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alodial Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA CICLUM 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 AMLODIPINA DRIME 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Confar Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32 Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA FARMOZ 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?42,99 (?0,4299); 70% - PR ?61,48 AMLODIPINA GENERIS 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 90 unid; ?55,33 (?0,6148); 70% - PR ?55,33 AMLODIPINA J. NEVES 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); J. Neves Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?61,48 (?0,6148); 70% - PR ?61,48 AMLODIPINA JABA 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32 Comp. - Blister - 30 unid; ?21,67 (?0,7223); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 90 unid; ?55,33 (?0,6148); 70% - PR ?55,33 AMLODIPINA LABESFAL 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 30 unid; ?21,67 (?0,7223); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,01 (?0,6502); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA MEPHA 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA MERCK GENÉRICOS 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 AMLODIPINA MIBRAL 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32 Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?42,99 (?0,4299); 70% - PR ?61,48 AMLODIPINA RATIOPHARM 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 AMLODIPINA SANDOZ 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32 Comp. - Blister - 50 unid; ?32,54 (?0,6508); 70% - PR ?32,55 AMLODIPINA TENSIOVAS 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 10 unid; ?8,32 (?0,832); 70% - PR ?8,32 Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?61,48 (?0,6148); 70% - PR ?61,48 AMLODIPINA TOLIFE 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 90 unid; ?55,33 (?0,6148); 70% - PR ?55,33

Prontuário Terapêutico AMLODIPINA WINTHROP 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 30 unid; ?21,7 (?0,7233); 70% - PR ?21,7 Comp. - Blister - 60 unid; ?39,06 (?0,651); 70% - PR ?39,06 NORVASC (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 30 unid; ?25,2 (?0,84); 70% - PR ?21,7 Orais sólidas - 5 mg AMLODIPINA ALPHARMA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 100 unid; ?33,49 (?0,3349); 70% - PR ?33,5 AMLODIPINA ALTER 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA AMLOCOR 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cipan Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA ANGENÉRICO 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 90 unid; ?30,15 (?0,335); 70% - PR ?30,15 AMLODIPINA BALDACCI 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA BEXAL 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 5 MG COMPRIMIDOS Bluepharma Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 90 unid; ?30,15 (?0,335); 70% - PR ?30,15 AMLODIPINA CARDIONOX 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alodial Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA CICLUM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 AMLODIPINA DRIME 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Confar Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA FARMOZ 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 100 unid; ?26,06 (?0,2606); 70% - PR ?33,5 AMLODIPINA GENERIS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 90 unid; ?30,15 (?0,335); 70% - PR ?30,15 AMLODIPINA J. NEVES 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); J. Neves Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 100 unid; ?33,05 (?0,3305); 70% - PR ?33,5 AMLODIPINA JABA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 10 unid; ?4 (?0,4); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,8 (?0,3933); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 90 unid; ?30,15 (?0,335); 70% - PR ?30,15 AMLODIPINA LABESFAL 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 10 unid; ?3,9 (?0,39); 70% - PR ?4

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 30 unid; ?11,8 (?0,3933); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,49 (?0,2248); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA MEPHA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?21,28 (?0,3547); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA MERCK GENÉRICOS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 AMLODIPINA MIBRAL 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 100 unid; ?26,06 (?0,2606); 70% - PR ?33,5 AMLODIPINA RATIOPHARM 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 AMLODIPINA SANDOZ 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 10 unid; ?4 (?0,4); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 50 unid; ?17,73 (?0,3546); 70% - PR ?17,73 AMLODIPINA TENSIOVAS 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 100 unid; ?33,49 (?0,3349); 70% - PR ?33,5 AMLODIPINA TOLIFE 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 90 unid; ?30,15 (?0,335); 70% - PR ?30,15 AMLODIPINA WINTHROP 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 10 unid; ?3,94 (?0,394); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,83 (?0,3943); 70% - PR ?11,83 Comp. - Blister - 60 unid; ?13,5 (?0,225); 70% - PR ?21,28 NORVASC (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 10 unid; ?4,6 (?0,46); 70% - PR ?4 Comp. - Blister - 30 unid; ?13,73 (?0,4577); 70% - PR ?11,83 DILTIAZEM Ind.: V. Antiarrítmicos (3.2.4.), bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.) e antianginosos R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Bloqueios sinoauricular e auriculoventricular, vertigens e perturbações digestivas, urticária, raramente eritemas Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Bloqueios Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Bloqueadores beta e outros antiarrítmicos. Aumenta as concentracções plasmáticas dos antidepressores tricíclicos, da Posol.: Via oral: 120 a 360 mg/dia. Existem preparações de acção retardada. Reduzir a dose na IH.

Orais sólidas - 120 mg DILFAR (MSRM); Fournier Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?15,4 (?0,2567); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 120 unid; ?27,71 (?0,2309); 70% DILTIAZEM MERCK (MSRM); Merck Genéricos Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?6,76 (?0,338); 70%

Prontuário Terapêutico Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?15,47 (?0,2578); 70% ETIZEM (MSRM); Lab. Ethypharm (França) Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?15,61 (?0,2602); 70% HERBESSER SR (MSRM); Lab. Delta Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?7,36 (?0,368); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?18,42 (?0,307); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 120 unid; ?33,15 (?0,2763); 70% Orais sólidas - 180 mg CAL-ANTAGON (MSRM); Ferring Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?33,9 (?0,565); 70% DILFAR 180 (MSRM); Fournier Comp. libert. prolong. - Blister - 56 unid; ?32,67 (?0,5834); 70% DILTIANGINA (MSRM); Tecnimede Comp. libert. prolong. - Blister - 10 unid; ?5,91 (?0,591); 70% DILTIAZEM FARMOZ (MSRM); Farmoz Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?14,86 (?0,4953); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 100 unid; ?41,27 (?0,4127); 70% DILTIAZEM MERCK (MSRM); Merck Genéricos Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?13,65 (?0,455); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?24,42 (?0,407); 70% ETIZEM (MSRM); Lab. Ethypharm (França) Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?24,78 (?0,413); 70% HERBESSER SR (MSRM); Lab. Delta Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?16,61 (?0,5537); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 90 unid; ?42,37 (?0,4708); 70% Orais sólidas - 200 mg DILTIEM AP 200 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?15,29 (?0,5461); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 56 unid; ?27,52 (?0,4914); 70% Orais sólidas - 240 mg ETIZEM (MSRM); Lab. Ethypharm (França) Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?12,42 (?0,414); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?22,23 (?0,3705); 70% HERBESSER SR (MSRM); Lab. Delta Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?14,9 (?0,4967); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 90 unid; ?39,27 (?0,4363); 70% Orais sólidas - 300 mg DILTIEM AP 300 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?19,9 (?0,7107); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 56 unid; ?35,81 (?0,6395); 70% ETIZEM (MSRM); Lab. Ethypharm (França) Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?16,88 (?0,5627); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?30,06 (?0,501); 70% Orais sólidas - 60 mg DILFAR (MSRM); Fournier Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?15,15 (?0,2525); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 120 unid; ?26,27 (?0,2189); 70% DILTIAZEM MERCK (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?5,09 (?0,1697); 70% Comp. - Blister - 90 unid; ?12,78 (?0,142); 70% DILTIEM (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 90 unid; ?12,42 (?0,138); 70% HERBESSER (MSRM); Lab. Delta Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?6 (?0,3); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?14,62 (?0,2437); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 120 unid; ?26,31 (?0,2193); 70%

Prontuário Terapêutico TIADIL (MSRM); Lab. Basi Comp. - Blister - 100 unid; ?16,55 (?0,1655); 70% Orais sólidas - 90 mg ETIZEM (MSRM); Lab. Ethypharm (França) Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?13,62 (?0,227); 70% HERBESSER (MSRM); Lab. Delta Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?16,07 (?0,2678); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 120 unid; ?28,94 (?0,2412); 70% FELODIPINA Ind.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.) e antianginosos (3.5.1.). R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Podem ocorrer ainda com o seu uso alterações da função hepática, hiperplasia gengival, palpitações, taquicardia e vómitos; Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Pode aumentar as concentrações plasmáticas da digoxina. A eritromicina e a cimetidina são capazes de aumentar as concentrações plasmáticas da felodipina; pelo contrário, a fenitoína e a carbamazepina Posol.: Via oral: 2,5 a 10 mg/dia. Reduzir a dose na IH.

Orais sólidas - 10 mg FELODIPINA ALPHARMA 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?11,03 (?0,3939); 70% - PR ?11,03 FELODIPINA BEXAL 10 MG COMPRIMIDOS DE LIBERTAÇÃO PROLONGADA (MSRM); Bexal Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?11,73 (?0,391); 70% - PR ?11,82 PRESLOW (MSRM); AstraZeneca Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?16,97 (?0,6061); 70% - PR ?11,03 Orais sólidas - 5 mg FELODIPINA ALPHARMA 5 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?7,22 (?0,2579); 70% - PR ?7,22 FELODIPINA BEXAL 5 MG COMPRIMIDOS DE LIBERTAÇÃO PROLONGADA (MSRM); Bexal Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?7,68 (?0,256); 70% - PR ?7,74 PRESLOW (MSRM); AstraZeneca Comp. libert. prolong. - Blister - 14 unid; ?6,25 (?0,4464); 70% - PR ?4,48 Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?11,1 (?0,3964); 70% - PR ?7,22 ISRADIPINA R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Pode provocar ainda distensão abdominal, erupções cutâneas e raramente elevação das transaminases e dor anginosa. Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). A rifampicina reduz as Posol.: Via oral: 2,5 a 10 mg/dia.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 2.5 mg LOMIR (MSRM); Sankyo Comp. - Blister - 56 unid; ?17,74 (?0,3168); 70% Orais sólidas - 5 mg DILATOL SRO (MSRM); Jaba Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?18,88 (?0,6293); 70% LOMIR SRO (MSRM); Sankyo Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?19,08 (?0,636); 70% LACIDIPINA R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Cefaleias, tonturas, edemas dos membros inferiores, astenia, náuseas. Erupções cutâneas, perturbações gástricas, poliúria, Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Bloqueios sinoauricular e auriculoventricular; presença de QT prolongado congénito ou induzido por fármacos tais como antiarrítmicos (classe I e III), antidepressores tricíclicos, alguns antibióticos (eritromicina), alguns anti-histamínicos (terfenadina); angina instável, IH. Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Opõe-se à diminuição do fluxo plasmático renal e da taxa de filtração glomerular induzida pela ciclosporina. A administração simultânea de cimetidina pode aumentar as suas concentrações plasmáticas. Posol.: Via oral: 4 mg/dia.

Orais sólidas - 4 mg LACIPIL (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?8,61 (?0,615); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?16,98 (?0,6064); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?30,55 (?0,5455); 70% TENS (MSRM); Unilfarma Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?16,97 (?0,6061); 70% Orais sólidas - 6 mg LACIPIL (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?25,02 (?0,8936); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?44,48 (?0,7943); 70% LERCANIDIPINA Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Deverão ser tomadas precauções especiais em doentes com disfunções hepáticas e renais. Não deverá ser usada Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). As concentrações plasmáticas de lercanidipina podem ser aumentadas quando usada concomitantemente com inibidores do CYP 3A4 (ex.: eritromicina, itraconazol, ritonavir). A sua biodisponibilidade pode ser aumentada se usada concomitantemente com sumo de toranja e diminuida se utilizada

Prontuário Terapêutico simultaneamente com metoprolol. A utilização conjunta da ciclosporina é acompanhada Posol.: Via oral: 10 mg/dia, de uma só vez, 15 minutos antes da refeição. Se necessário a dose pode ser aumentada para 20 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg ZANICOR (MSRM); Lab. Delta Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?8,6 (?0,6143); 70% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?29,66 (?0,5296); 70% Orais sólidas - 20 mg ZANICOR 20 (MSRM); Lab. Delta Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?24,31 (?0,8682); 70% NICARDIPINA R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Raramente, podem ocorrer Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Deve ser usada com Posol.: Via oral: 20 a 40 mg, 3 vezes/dia.

NERDIPINA (MSRM); OM Comp. - Blister - 90 unid; ?28,77 (?0,3197); 70% NIFEDIPINA Ind.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.) e antianginosos (3.5.1.). R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Pode ainda provocar hiperplasia gengival, alterações da função hepática, pré-cordialgia, palpitações, parestesias e prurido. Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). A nifedipina pode aumentar as concentrações plasmáticas da digoxina. A cimetidina e a ranitidina podem aumentar as Posol.: Via oral: 30 a 120 mg/dia. Existem preparações de absorção lenta, que são preferíveis quando a administração é crónica. Reduzir a dose na IH.

Orais sólidas - 10 mg ADALAT 10 (MSRM); Centrofarma Cáps. mole - Blister - 100 unid; ?12,66 (?0,1266); 0% Orais sólidas - 20 mg ADALAT AP (MSRM); Centrofarma Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?7,4 (?0,37); 70% - PR ?5,91 Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?18,55 (?0,3092); 70% - PR ?14,84 NIFEDATE AP (MSRM); Euro-Labor

Prontuário Terapêutico Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?12,91 (?0,2152); 70% - PR ?14,84 NIFEDIPINA ALTER 20 MG COMPRIMIDOS DE LIBERTAÇÃO PROLONGADA (MSRM); Alter Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?14,84 (?0,2473); 70% - PR ?14,84 ZENUSIN 20 SR (MSRM); Mepha Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?11,11 (?0,1852); 70% - PR ?14,84 Orais sólidas - 30 mg ADALAT CR (MSRM); Centrofarma Comp. libert. prolong. - Blister - 14 unid; ?8,51 (?0,6079); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?16,77 (?0,5989); 70% Orais sólidas - 5 mg ADALAT 5 (MSRM); Centrofarma Cáps. mole - Blister - 20 unid; ?2,24 (?0,112); 70% Cáps. mole - Blister - 100 unid; ?8,18 (?0,0818); 0% Orais sólidas - 60 mg ADALAT CR (MSRM); Centrofarma Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?30,6 (?1,0929); 70% NILVADIPINA R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Alterações da função hepática, aumento do peso e perturbações circulatórias. Raramente pode ocorrer prurido, aumento da pressão intra-ocular, alterações dos parâmetros hematológicos, dor anginosa, ginecomastia e Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). A cimetidina pode causar aumento Posol.: Via oral: 8 ou 16 mg/dia, em toma única. Em doentes com cirrose hepática a dose não deverá ultrapassar 8 mg/dia.

Orais sólidas - 16 mg NIVADIL 16 (MSRM); A. Menarini Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?31,19 (?1,0397); 70% Orais sólidas - 8 mg NIVADIL 8 (MSRM); A. Menarini Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?18,06 (?0,602); 70% NIMODIPINA Ind.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Parece possuir grande afinidade para os vasos cerebrais pelo que tem sido indicada no tratamento do vasoespasmo associado à R. Adv.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). Em casos raros pode provocar Interac.: V. Bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.). O ácido valpróico (valproato) e a

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 30 mg BRAINOX (MSRM); Euro-Labor Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?16,12 (?0,2687); 70% MODINA (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?19,35 (?0,3225); 70% NIMODIPINA MEPHA (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?14,38 (?0,2397); 70% NIMOTOP (MSRM); Bayer Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,46 (?0,523); 70% Comp. revest. - Blister - 50 unid; ?15,78 (?0,3156); 70% SOBREPINA (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?19,35 (?0,3225); 70% TRINALION (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?19,35 (?0,3225); 70% NITRENDIPINA Posol.: Via oral: 10 a 40 mg/dia (em média 20 mg/dia). Nos doentes idosos e nos insuficientes hepáticos deve iniciar-se o tratamento com apenas 10 mg/dia. Reduzir a dose na IH.

Orais sólidas - 20 mg FARNITRAN (MSRM); Faribérica Comp. - Blister - 20 unid; ?7,68 (?0,384); 70% Comp. - Blister - 100 unid; ?35,31 (?0,3531); 70% HIPERDIPINA (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 30 unid; ?12,01 (?0,4003); 70% Comp. - Blister - 90 unid; ?30,63 (?0,3403); 70% VERAPAMILO V. Antiarrítmicos (3.2.), bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.).

3.4.4. Depressores da actividade adrenérgica 3.4.4.1. Bloqueadores alfa

Os bloqueadores alfa (doxazosina, fenoxibenzamina, fentolamina) reservam-se para uso

Prontuário Terapêutico hospitalar em situações graves como o feocromocitoma, particularmente na preparação pré- operatória e durante o acto cirúrgico, pelo que não se descrevem aqui.

3.4.4.2. Bloqueadores beta Os bloqueadores beta são anti-hipertensores bastante eficazes mesmo quando usados em monoterapia. Exibem algumas diferenças entre si, quer nas reacções adversas, quer nalgumas indicações terapêuticas específicas, facto este que pode ser devido à diferente selectividade para os receptores, às características lipofílicas de alguns bloqueadores beta (ex: o propranolol é bastante lipofílico, ao contrário do atenolol) e à actividade Como exemplos paradigmáticos destas características são de referir: 1. Com cardioselectividade e actividade simpaticomimética intrínseca: acebutolol. 2. Com cardioselectividade e sem actividade simpaticomimética intrínseca: atenolol, 3. Sem cardioselectividade e com actividade simpaticomimética intrínseca: pindolol. 4. Sem cardioselectividade e sem actividade simpaticomimética intrínseca: propranolol, Assim, a um doente hipertenso no pós-enfarte ou com angina de peito, é preferível administrar um bloqueador beta sem actividade simpaticomimética intrínseca. Por outro lado, os bloqueadores beta com actividade simpaticomimética intrínseca produzem menos bradicardia e menos alterações lipídicas do que os outros. É também sabido que os cardioselectivos são menos propensos a provocar ou a facilitar crises de broncospasmo. Alguns bloqueadores beta (ex: carvedilol, labetalol) têm também efeito bloqueador alfa, facto que condiciona a diminuição da resistência vascular periférica, sem a consequente taquicardia reflexa (bloqueio beta). Em caso de ser necessária a associação de outro anti- hipertensor a um bloqueador beta, deve preferir-se um diurético ou um vasodilatador directo. Alguns bloqueadores beta têm também acção vasodilatadora directa, Deve evitar-se a suspensão brusca de um bloqueador beta, particularmente em doentes com angina de peito (risco de crises anginosas) ou nos que fazem utilização conjunta de clonidina (risco de crise hipertensiva).

Ind.: Para além da HTA, os bloqueadores beta estão indicados no tratamento da angina de peito, certas perturbações do ritmo cardíaco, hipertiroidismo, cardiomiopatia hipertrófica, certas formas de trémulo e, em alguns casos, na prevenção da enxaqueca. No período pós-enfarte de miocárdio (por princípio não antes do 5º dia), os bloqueadores podem ser de grande utilidade na limitação da área de enfarte e da tensão de parede, a par Alguns bloqueadores beta (ex: bisoprolol, carvedilol, nebivolol) podem ser utilizados,

Prontuário Terapêutico quando acompanhados por outras medidas terapêuticas (diuréticos), no tratamento da IC. Os bloqueadores beta podem também ter interesse na hipertensão da grávida. R. Adv.: Quanto às reacções adversas que podem ocorrer com os bloqueadores beta são de referir as seguintes: bradicardia sinusal, bloqueios auriculoventriculares, tonturas (eventualmente síncope), possível agravamento de IC, náuseas, vómitos, alterações do trânsito intestinal, dores abdominais, depressão, insónia, alucinações. Podem provocar broncoespasmo (mesmo os cardioselectivos), especialmente em doentes Alguns bloqueadores beta podem provocar também alterações metabólicas tais como hipertrigliceridemia, diminuição do colesterol HDL (excepto para os que têm actividade simpaticomimética intrínseca), hiperglicemia, aumento do cálcio ionizado (após alguns meses de tratamento) e hipercaliemia. Podem provocar impotência e mascarar crises Outros efeitos laterais a considerar são astenia, alterações visuais, parestesias, agravamento Contra-Ind. e Prec.: São contra-indicações ao seu uso as seguintes situações: bradicardia sinusal clinicamente relevante, bloqueios auriculoventriculares, doença do nó sinusal, perturbações graves da circulação periférica, choque, acidose metabólica, IC descompensada, hipersensibilidade ao fármaco, asma brônquica e DPOC. Também na gravidez deverão ser evitados ou usados com precaução. Na lactação deverão ser usados Interac.: De uma maneira geral os efeitos bradicardizantes dos bloqueadores beta são potenciados por outros antiarrítmicos. Podem potenciar os efeitos da insulina e dos O efeito anti-hipertensor dos bloqueadores beta pode ser contrariado pelo uso concomitante de AINEs. Pelo contrário, a utilização conjunta de antidepressores tricíclicos e fenotiazinas pode potenciar o seu efeito.

3.4.4.2.1. Selectivos cardíacos ACEBUTOLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). É cardioselectivo e tem actividade simpaticomimética Posol.: Via oral: 200 a 800 mg. Iniciar tratamento com doses mais baixas na IR.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 200 mg PRENT (MSRM); Bayer Comp. - Blister - 60 unid; ?11,32 (?0,1887); 70% ATENOLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). É cardioselectivo. Não tem actividade simpaticomimética intrínseca, nem efeito bloqueador alfa. Não é lipossolúvel. Interac.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). A administração conjunta da amoxicilina pode reduzir as suas concentrações séricas. Os sais de alumínio e de magnésio reduzem a biodisponibilidade do atenolol. Deve evitar-se o uso concomitante de atenolol com bloqueadores da entrada do cálcio cardiodepressores e antiarrítmicos da classe I. O efeito anti-hipertensor do atenolol é contrariado pela utilização simultânea de AINEs. Posol.: Via oral: 25 a 100 mg/dia. Reduzir a dose para metade na IR.

Orais sólidas - 100 mg ATENOLOL ALTER 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 30 unid; ?6,09 (?0,203); 70% - PR ?8,84 ATENOLOL BEXAL 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?7,57 (?0,2523); 70% - PR ?8,84 Comp. revest. p/ película - Blister - 100 unid; ?20,7 (?0,207); 70% - PR ?20,7 ATENOLOL BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 100 MG COMPRIMIDOS Bluepharma Comp. - Blister - 100 unid; ?20,07 (?0,2007); 70% - PR ?20,7 ATENOLOL CINFA 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 30 unid; ?6,63 (?0,221); 70% - PR ?8,84 ATENOLOL GENERIS 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?7,21 (?0,2403); 70% - PR ?8,84 Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?19,57 (?0,1957); 70% - PR ?20,7 ATENOLOL MERCK GENÉRICOS 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?5,91 (?0,197); 70% - PR ?8,84 ATENOLOL RATIOPHARM 100 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?7,57 (?0,2523); 70% - PR ?8,84 Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?20,7 (?0,207); 70% - PR ?20,7 ATENOLOL SANDOZ 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 28 unid; ?8,13 (?0,2904); 70% - PR ?8,25 TENORMIN (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?7,06 (?0,2521); 70% - PR ?8,25 TESSIFOL (MSRM); Lab. Zimaia Comp. - Blister - 30 unid; ?6,61 (?0,2203); 70% - PR ?8,84 Orais sólidas - 25 mg TESSIFOL (MSRM); Lab. Zimaia Comp. - Blister - 20 unid; ?1,31 (?0,0655); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?3,35 (?0,0558); 70% Orais sólidas - 50 mg ATENOLOL ALTER 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 30 unid; ?3,71 (?0,1237); 70% - PR ?5,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?9,81 (?0,0981); 70% - PR ?15,58 ATENOLOL BEXAL 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?2,25 (?0,225); 70% - PR ?2,25 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?5,7 (?0,19); 70% - PR ?5,7

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 100 unid; ?15,58 (?0,1558); 70% - PR ?15,58 ATENOLOL BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 50 MG COMPRIMIDOS Bluepharma Comp. - Blister - 30 unid; ?4,54 (?0,1513); 70% - PR ?5,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?10,66 (?0,1066); 70% - PR ?15,58 ATENOLOL CINFA 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Cinfa Comp. - Blister - 60 unid; ?6,9 (?0,115); 70% - PR ?8,68 ATENOLOL GENERIS 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?4,57 (?0,1523); 70% - PR ?5,7 Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?9,37 (?0,0937); 70% - PR ?15,58 ATENOLOL MERCK GENÉRICOS 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 10 unid; ?1,38 (?0,138); 70% - PR ?2,25 Comp. - Blister - 30 unid; ?3,6 (?0,12); 70% - PR ?5,7 Comp. - Blister - 100 unid; ?9,53 (?0,0953); 70% - PR ?15,58 ATENOLOL RATIOPHARM 50 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?2,25 (?0,225); 70% - PR ?2,25 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?5,7 (?0,19); 70% - PR ?5,7 Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?15,58 (?0,1558); 70% - PR ?15,58 ATENOLOL SANDOZ 50 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 14 unid; ?3,03 (?0,2164); 70% - PR ?3,15 Comp. - Blister - 28 unid; ?5,26 (?0,1879); 70% - PR ?5,32 Comp. - Blister - 56 unid; ?8,1 (?0,1446); 70% - PR ?8,1 BLOKIUM (MSRM); Almirall Comp. - Blister - 30 unid; ?5,29 (?0,1763); 70% - PR ?5,7 TENORMIN MITE (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?3,78 (?0,27); 70% - PR ?3,15 Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?5,91 (?0,2111); 70% - PR ?5,32 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?8,1 (?0,1446); 70% - PR ?8,1 TESSIFOL (MSRM); Lab. Zimaia Comp. - Blister - 30 unid; ?3,4 (?0,1133); 70% - PR ?5,7 ATENOLOL + CLOROTALIDONA R. Adv.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (50 mg de atenolol + 12,5 mg de clorotalidona)/dia ou 1 comprimido (100 mg de atenolol + 25 mg de clorotalidona)/dia.

Orais sólidas - 100 mg + 25 mg TENORETIC (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?8,33 (?0,2975); 0% Orais sólidas - 50 mg + 12.5 mg TENORETIC MITE (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?3,59 (?0,2564); 0% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?6,24 (?0,2229); 0% Comp. revest. - Blister - 56 unid; ?8,62 (?0,1539); 0% BISOPROLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O bisoprolol é cardioselectivo e lipossolúvel. Não tem R. Adv.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). Pode provocar também perturbações oníricas,

Prontuário Terapêutico raramente alucinações, conjuntivite, redução da secreção lacrimal, aumento das Interac.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). A rifampicina pode reduzir o t½ do bisoprolol. O seu uso concomitante com derivados da ergotamina pode agravar a circulação periférica. Pode potenciar o efeito de outros anti-hipertensores e de antiarrítmicos. Posol.: Via oral: 2,5 a 10 mg/dia. Reduzir a dose para metade na IR.

Orais sólidas - 10 mg BISOPROLOL BEXAL 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?6,65 (?0,2375); 70% - PR ?6,65 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?11,96 (?0,2136); 70% - PR ?11,96 BISOPROLOL SANDOZ 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?6,64 (?0,2371); 70% - PR ?6,65 CONCOR (MSRM); Merck Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?10,22 (?0,365); 70% - PR ?6,65 Orais sólidas - 2.5 mg CONCOR IC (MSRM); Merck Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,68 (?0,134); 0% Orais sólidas - 5 mg BISOPROLOL BEXAL 5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?2,27 (?0,1621); 70% - PR ?2,27 Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?3,63 (?0,1296); 70% - PR ?3,63 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?6,53 (?0,1166); 70% - PR ?6,53 BISOPROLOL SANDOZ 5 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?2,15 (?0,1536); 70% - PR ?2,27 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?3,57 (?0,1275); 70% - PR ?3,63 CONCOR (MSRM); Merck Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?3,49 (?0,2493); 70% - PR ?2,27 Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?5,58 (?0,1993); 70% - PR ?3,63 BISOPROLOL + HIDROCLOROTIAZIDA Contra-Ind. e Prec.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.), tiazidas e análogos (3.4.1.1.). Posol.: 1 comprimido (10 mg de bisoprolol + 25 mg de hidroclorotiazida)/dia.

Orais sólidas - 10 mg + 25 mg CONCOR 10 PLUS (MSRM); Merck Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?9,34 (?0,3336); 0% METOPROLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O metoprolol é cardioselectivo e lipossolúvel. Sem R. Adv.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). Pode provocar também fotossensibilidade, alterações dos parâmetros da função hepática, diminuição da secreção lacrimal, xerostomia e

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 100 mg LOPRESOR 100 (MSRM); Sankyo Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?4,93 (?0,2465); 70% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?10,52 (?0,1753); 70% Orais sólidas - 200 mg LOPRESOR 200 (MSRM); Sankyo Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?9,91 (?0,3303); 70% NEBIVOLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). É cardioselectivo e vasodilatador periférico (pela via R. Adv.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). Pode provocar também secura das mucosas e Posol.: Via oral: 5 mg/dia. Nos doentes idosos, a dose inicial não deverá exceder 2,5 mg/dia.

Orais sólidas - 5 mg NEBILET (MSRM); Menarini (Luxemburgo) Comp. - Blister - 28 unid; ?15,84 (?0,5657); 70% 3.4.4.2.2. Não selectivos cardíacos

NADOLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O nadolol não é cardioselectivo nem lipossolúvel. Não tem actividade simpaticomimética intrínseca, nem efeito bloqueador alfa. R. Adv.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). Anorexia e alterações do comportamento. Posol.: Via oral: 40 a 320 mg/dia. Reduzir a dose para metade na IR.

Orais sólidas - 40 mg ANABET (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 30 unid; ?4,81 (?0,1603); 70%

Prontuário Terapêutico PROPRANOLOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O propranolol é lipossolúvel. Não é cardioselectivo, não tem actividade simpaticomimética intrínseca, nem apresenta efeito bloqueador alfa. Foi dos primeiros bloqueadores beta a dar provas de utilidade noutras situações tais como: tremor, ansiedade, enxaqueca (prevenção), hipertiroidismo e hipertensão portal. Posol.: Via oral: Tremor essencial e enxaqueca: 40 mg, 2 ou 3 vezes/dia. Esta dose pode ser aumentada até Disritmias, tireotoxicose e cardiomiopatia: 10 a 40 mg, 3 ou 4 vezes/dia. Angina de peito: 40 mg, 2 ou 3 vezes/dia, com aumentos subsequentes, se necessário até à Reduzir a dose na IH.

Orais sólidas - 10 mg INDERAL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?0,61 (?0,0305); 70% Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?2,41 (?0,0241); 70% Orais sólidas - 160 mg INDERAL-LA (MSRM); AstraZeneca Cáps. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?7,1 (?0,2536); 70% Orais sólidas - 40 mg INDERAL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. - Blister - 100 unid; ?5,83 (?0,0583); 70% PROPRANOLOL RATIOPHARM (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?1,21 (?0,0605); 70% Orais sólidas - 80 mg INDERAL (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. - Frasco - 100 unid; ?9,45 (?0,0945); 70% INDERAL-LA 80 (MSRM); AstraZeneca Cáps. libert. prolong. - Blister - 14 unid; ?2,23 (?0,1593); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?4,06 (?0,145); 70% PROPRANOLOL RATIOPHARM (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 50 unid; ?4,2 (?0,084); 70% Parentéricas - 1 mg/1 ml INDERAL (MSRM); AstraZeneca Sol. inj. - Ampola - 10 unid - 1 ml; ?1,08 (?0,108); 0% TERTATOLOL

Prontuário Terapêutico Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O tertatolol não é cardioselectivo, nem tem actividade Posol.: Via oral: 5 mg/dia. No doente com IH, a dose deverá ser reduzida para metade.

Orais sólidas - 5 mg ARTEX (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?11,99 (?0,3997); 70% 3.4.4.2.3. Bloqueadores beta e alfa

CARVEDILOL Ind.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O carvedilol não é cardioselectivo, nem tem actividade simpaticomimética intrínseca. Tem efeito bloqueador alfa. É lipossolúvel. R. Adv.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). Pode provocar também aumento das transaminases, leucopenia, trombocitopenia e diminuição da secreção lacrimal. Interac.: V. Bloqueadores beta (3.4.4.2.). O carvedilol tem elevada afinidade para as proteínas plasmáticas, pelo que pode interagir com fármacos que apresentem também grande ligação às mesmas, tais como: anticoagulantes orais, digitálicos e alguns antiepilépticos. A rifampicina pode reduzir as concentrações séricas de carvedilol; a cimetidina pode aumentá-las. O carvedilol pode potenciar os efeitos de outros anti- Posol.: Via oral: IC: 6,25 mg/dia em 2 fracções. Esta dose pode ser aumentada até ao máximo de 50 mg/dia. Doença coronária: 25 mg/dia, em 2 fracções. Pode aumentar-se gradualmente até à dose Na IR deve ser ponderada redução de dose.

Orais sólidas - 25 mg CARVEDILOL ALPHARMA 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?10,57 (?0,3775); 70% - PR ?10,57 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?19,02 (?0,3396); 70% - PR ?19,02 CARVEDILOL BEXAL 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 14 unid; ?5,89 (?0,4207); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 28 unid; ?10,57 (?0,3775); 70% - PR ?10,57 Comp. - Blister - 56 unid; ?19,02 (?0,3396); 70% - PR ?19,02 CARVEDILOL CORONAT 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 10 unid; ?4,38 (?0,438); 70% - PR ?4,38 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,24 (?0,3747); 70% - PR ?11,33 CARVEDILOL FARMOZ 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 10 unid; ?4,38 (?0,438); 70% - PR ?4,38 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,24 (?0,3747); 70% - PR ?11,33 CARVEDILOL JABA 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 10 unid; ?4,38 (?0,438); 70% - PR ?4,38 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,24 (?0,3747); 70% - PR ?11,33 CARVEDILOL MEDINEO 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Medineo Comp. - Blister - 56 unid; ?19,01 (?0,3395); 70% - PR ?19,02 CARVEDILOL MERCK GENÉRICOS 25 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?10,57 (?0,3775); 70% - PR ?10,57 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?19,02 (?0,3396); 70% - PR ?19,02 CARVEDILOL RATIOPHARM 25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 30 unid; ?11,24 (?0,3747); 70% - PR ?11,33 Comp. - Blister - 56 unid; ?19,02 (?0,3396); 70% - PR ?19,02 DILBLOC (MSRM); Roche Comp. - Blister - 14 unid; ?9,07 (?0,6479); 70% - PR ?6,13 Comp. - Blister - 28 unid; ?15,76 (?0,5629); 70% - PR ?10,57 Comp. - Blister - 56 unid; ?29,25 (?0,5223); 70% - PR ?19,02 Orais sólidas - 6.25 mg CARVEDILOL ALPHARMA 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alpharma Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?2,06 (?0,1471); 70% - PR ?2,39 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?6,77 (?0,1209); 70% - PR ?7,83 CARVEDILOL BEXAL 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 14 unid; ?2,27 (?0,1621); 70% - PR ?2,39 Comp. - Blister - 56 unid; ?7,29 (?0,1302); 70% - PR ?7,83 CARVEDILOL CORONAT 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. - Blister - 10 unid; ?1,71 (?0,171); 70% - PR ?1,71 Comp. - Blister - 60 unid; ?8,39 (?0,1398); 70% - PR ?8,39 CARVEDILOL FARMOZ 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 10 unid; ?1,71 (?0,171); 70% - PR ?1,71 Comp. - Blister - 60 unid; ?8,39 (?0,1398); 70% - PR ?8,39 CARVEDILOL JABA 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 10 unid; ?1,71 (?0,171); 70% - PR ?1,71 Comp. - Blister - 60 unid; ?8,39 (?0,1398); 70% - PR ?8,39 CARVEDILOL MEDINEO 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Medineo Comp. - Blister - 14 unid; ?2,06 (?0,1471); 70% - PR ?2,39 Comp. - Blister - 56 unid; ?6,77 (?0,1209); 70% - PR ?7,83 CARVEDILOL RATIOPHARM 6,25 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 14 unid; ?1,68 (?0,12); 70% - PR ?2,39 Comp. - Blister - 56 unid; ?6,75 (?0,1205); 70% - PR ?7,83 DILBLOC IC (MSRM); Roche Comp. - Blister - 14 unid; ?4,48 (?0,32); 0% Comp. - Blister - 56 unid; ?13,76 (?0,2457); 0% 3.4.4.3. Agonistas alfa 2 centrais

CLONIDINA R. Adv.: Tonturas, pesadelos, depressão. Retenção hidrossalina. Hipotensão ortostática, bradicardia sinusal e bloqueio auriculoventricular. Com a sua suspensão brusca pode ocorrer síndrome de abstinência com hiperreactividade simpática (taquicardia, trémulo,

Prontuário Terapêutico hipersudorese, subida da tensão arterial), dores abdominais, cefaleias. Este síndrome, que aparece 18 a 36 horas após a suspensão, pode exigir, para além do recurso à clonidina, a Contra-Ind. e Prec.: Doença do nó sinusal, bloqueio auriculoventricular de 2º e 3º grau, diminuição de perfusão cerebral e periférica, hipersensibilidade aos constituintes. Em caso de administração concomitante de um bloqueador beta, se se tornar necessária a interrupção deste último, tal deverá ser feito gradualmente, afim de evitar possível ocorrência de crise hipertensiva. A suspensão da clonidina não deverá ser brusca. Na IR deverá ser feito Interac.: Com os bloqueadores beta ou com os digitálicos há risco de ocorrência aumentada de bradicardia sintomática e de bloqueio aurículo-ventricular. Os AINEs podem facilitar o agravamento de retenção hidrossalina. Os tranquilizantes podem aumentar a sedação. Posol.: Via oral: Hipertensão ligeira a moderada: 0,075 mg a 0,15 mg, 2 vezes/dia. Na HTA grave esta dose pode ser aumentada até o máximo de 0,3 mg, 3 vezes/dia.

Orais sólidas - 0.15 mg CATAPRESAN (MSRM); Unilfarma Comp. - Blister - 20 unid; ?2,29 (?0,1145); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?5,14 (?0,0857); 70% METILDOPA R. Adv.: Sonolência, sedação, depressão, fadiga. Secura de boca, congestão nasal, cefaleias. Bradicardia, retenção hidrossalina. Disfunção hepática. Leucopenia, trombocitopenia, anemia hemolítica. Positividade do teste de Coombs. síndrome semelhante a lúpus eritematoso disseminado. Raramente pode provocar miocardite, pancreatite, fibrose retroperitoneal. Posol.: Via oral: 250 mg, 2 ou 3 vezes/dia, nos primeiros dias. As doses podem ser aumentadas até ao máximo de 3 g/dia. O interesse da metildopa no tratamento da hipertensão tem vindo a decrescer nos últimos anos. Dado o seu perfil de toxicidade só raramente se justifica a sua utilização.

Orais sólidas - 250 mg ALDOMET (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,14 (?0,157); 70% Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?9,78 (?0,1087); 70% Orais sólidas - 500 mg ALDOMET FORTE (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?17,04 (?0,1893); 70% MOXONIDINA Ind.: HTA.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Astenia, náuseas, secura de boca, cefaleias, tonturas, sonolência. Contra-Ind. e Prec.: IC grave, cardiopatia isquémica, IH, perturbações da condução (bloqueios sino auricular e aurículo ventricular), doença do nó sinusal, frequência cardíaca inferior a 50/min., epilepsia, depressão, gravidez , aleitamento, hipersensibilidade à substância ou excipientes e história de edema angioneurótico. Deve evitar-se a suspensão brusca, especialmente se houver tratamento concomitante com um bloqueado beta. Neste Posol.: Via oral: 0,2 mg/dia. Ao fim de 3 semanas a dose pode ser aumentada para 0,4 mg/dia. A dose pode ainda ser aumentada para 0,6 mg/dia, ao fim das 3 semanas com a dose anterior.

Orais sólidas - 0.2 mg MOXON (MSRM); Solvay Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?5,2 (?0,3714); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?9,35 (?0,3339); 70% Orais sólidas - 0.4 mg MOXON (MSRM); Solvay Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?18,16 (?0,6486); 70% RILMENIDINA R. Adv.: Epigastralgias, secura de boca, náuseas. Ansiedade, depressão, insónias. Astenia, Interac.: Os antidepressores tricíclicos reduzem a actividade anti-hipertensora da Posol.: Via oral: 1 mg/dia, em toma única. Esta dose pode ser aumentada, em caso de necessidade, para 2 mg/dia.

Orais sólidas - 1 mg HYPERIUM (MSRM); Servier Comp. - Blister - 10 unid; ?4,91 (?0,491); 70% Comp. - Blister - 30 unid; ?11,99 (?0,3997); 70% 3.4.5. Vasodilatadores directos

MINOXIDIL R. Adv.: Hirsutismo. Retenção hidrossalina (necessidade de associar diurético). Taquicardia, derrame pericárdico, pericardite. Náuseas, vómitos, anorexias, cefaleias. Trombocitopenia,

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Angina de peito. Feocromocitoma. Hipersensibilidade. Dado na Interac.: Potenciação de efeitos quando utilizado concomitantemente com outros Posol.: Via oral: 2,5 a 40 mg, 1 ou 2 vezes/dia. Em caso de necessidade o aumento de dose deve ser feito com intervalos de 3 dias.

Orais sólidas - 10 mg LONITEN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Frasco - 20 unid; ?6,29 (?0,3145); 70% Comp. - Frasco - 60 unid; ?15,9 (?0,265); 70% 3.4.6. Outros

Outros vasodilatadores, tais como o nitroprussiato de sódio e a di-hidralazina, são de uso exclusivo hospitalar, no tratamento de alguns tipos de crises hipertensiva.

3.5. Vasodilatadores A propósito dos anti-hipertensores foram referidos vários fármacos com efeito vasodilatador: IECAs, bloqueadores da entrada do cálcio, vasodilatadores de acção directa. Para além do seu interesse como anti-hipertensores, alguns destes fármacos têm dado provas de eficácia no tratamento da IC (ex: IECA); outros têm sido utilizados como antianginosos (ex: bloqueadores da entrada do cálcio).

É sabido que os sintomas devidos a IC não resultam apenas da diminuição do débito cardíaco, mas também e fundamentalmente da activação exagerada dos mecanismos compensadores que conduzem a um aumento das resistências periféricas.

Os vasodilatadores arteriolares, ao contrariarem aqueles eventos, são capazes de modificar a evolução natural da IC e aumentar a sobrevida.

A característica dominante da isquemia miocárdica é a dor. Os fármacos utilizados no tratamento sintomático da angina de peito (nas suas variadas formas: de esforço, variante ou espástica, instável) actuam quer através da redução da necessidade do oxigénio pelo miocárdio, quer através de um aumento do débito sanguíneo nas áreas isquemiadas. No primeiro grupo estão os que reduzem a actividade cardíaca ou a pressão arterial (ex: bloqueadores beta); do segundo grupo fazem parte os que dilatam os vasos coronários (ex: nitratos, bloqueadores da entrada do cálcio) e os que aumentam a duração da diástole (ex: bloqueadores beta).

Prontuário Terapêutico Sobre os bloqueadores da entrada do cálcio foram feitas referências a propósito dos anti- hipertensores. São porém de realçar alguns aspectos a seu respeito: são fármacos de eleição no tratamento da angina variante ou espástica, são geralmente bem tolerados e parece que favorecem a regressão (ou pelo menos dificultam a progressão) da placa aterosclerótica.

Frequentemente o tratamento sintomático da angina de peito faz-se recorrendo à associação de antianginosos, sendo a escolha feita em função das características do doente.

Como já foi dito, os nitratos são vasodilatadores coronários e constituem um dos pilares do tratamento da angina de peito. Não há diferenças significativas entre eles, para além de aspectos farmacocinéticos.

Neste subgrupo, vamos considerar mais pormenorizadamente os antianginosos e outros vasodilatadores com possível interesse no tratamento da insuficiência arterial periférica.

3.5.1. Antianginosos AMLODIPINA DILTIAZEM V. Anti-hipertensores (3.4.), bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.) e antiarrítmicos (3.2.4.).

DINITRATO DE ISOSSORBIDA As preparações transdérmicas podem provocar irritação local. A administração crónica do dinitrato de isossorbida provoca tolerância. Deve evitar-se a suspensão brusca aquando de Interac.: O etanol aumenta o efeito do dinitrato de isossorbida. O fenobarbital e a indometacina reduzem as suas acções. O sildenafil aumenta o risco de hipotensão arterial

Prontuário Terapêutico grave. Não deve em caso algum ser utilizado por doentes em tratamento com nitratos. Via SL: 5 a 10 mg, com repetição ao fim de alguns minutos se houver persistência de Via IV: Uso hospitalar.

Orais sólidas - 20 mg FLINDIX RETARD (MSRM); Lab. Vitória Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?1,75 (?0,0875); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?4,34 (?0,0723); 70% Orais sólidas - 40 mg FLINDIX RETARD (MSRM); Lab. Vitória Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?5,38 (?0,0897); 70% Orais sólidas - 5 mg FLINDIX (MSRM); Lab. Vitória Comp. - Blister - 20 unid; ?0,94 (?0,047); 70% Comp. - Blister - 90 unid; ?3,41 (?0,0379); 70% FELODIPINA Angina de peito. V. Anti-hipertensores (3.4.), bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.).

MONONITRATO DE ISOSSORBIDA R. Adv.: Cefaleias, tonturas, hipotensão postural, exantema. A administração crónica de mononitrato de isossorbida provoca tolerância. Deve evitar-se suspensão brusca aquando de Interac.: Álcool (diminuição da capacidade vigil). O sildenafil aumenta o risco de hipotensão arterial grave. Não deve ser nunca utilizado por doentes em tratamento com Posol.: Via oral: 20 a 120 mg/dia.

Orais sólidas - 20 mg ISMO (MSRM); Roche Comp. - Blister - 20 unid; ?5,13 (?0,2565); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?11,48 (?0,1913); 70% MONOKET (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. - Blister - 60 unid; ?10,83 (?0,1805); 70% MONONITRIL (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 60 unid; ?6,37 (?0,1062); 70% MONOPRONT (MSRM); Ferraz Lynce Comp. - Blister - 60 unid; ?11,14 (?0,1857); 70% ORASORBIL (MSRM); Lab. Delta Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?2,48 (?0,124); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?5,62 (?0,0937); 70%

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 40 mg ISMO RETARD (MSRM); Roche Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?6,84 (?0,342); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?15,83 (?0,2638); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 120 unid; ?31,66 (?0,2638); 70% MONOKET (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. - Blister - 60 unid; ?19,24 (?0,3207); 70% MONONITRIL (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 60 unid; ?11,43 (?0,1905); 70% ORASORBIL (MSRM); Lab. Delta Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?10,27 (?0,1712); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 90 unid; ?14,64 (?0,1627); 70% Orais sólidas - 50 mg MONOKET RETARD (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?10,73 (?0,3577); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?18,51 (?0,3085); 70% MONONITRIL RETARD (MSRM); Baldacci Cáps. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?12,52 (?0,2087); 70% MONOPRONT RETARD 50 (MSRM); Ferraz Lynce Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?10,02 (?0,334); 70% Orais sólidas - 60 mg IMDUR (MSRM); AstraZeneca Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?11,22 (?0,374); 70% - PR ?9,12 Comp. libert. prolong. - Frasco - 10 unid; ?4,62 (?0,462); 70% - PR ?3,52 Comp. libert. prolong. - Frasco - 60 unid; ?13,28 (?0,2213); 70% - PR ?13,28 MONONITRATO DE ISOSSORBIDO MERCK GENÉRICOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. libert. prolong. - Blister - 14 unid; ?4,93 (?0,3521); 70% - PR ?4,93 Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?9,12 (?0,304); 70% - PR ?9,12 Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?13,28 (?0,2213); 70% - PR ?13,28 ORASORBIL (MSRM); Lab. Delta Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?7,8 (?0,26); 70% Cáps. libert. prolong. - Blister - 90 unid; ?19,61 (?0,2179); 70% NICORANDILO O nicorandilo é um activador dos canais de potássio.

R. Adv.: Cefaleias, tonturas, rubor facial. Náuseas, vómitos, astenia. Hipotensão arterial, Interac.: Outros vasodilatadores podem potenciar o efeito hipotensor do nicorandilo, especialmente se combinados com bebidas alcoólicas. O sildenafil aumenta o risco de Posol.: Via oral: 10 a 20 mg, 2 vezes/dia.

Orais sólidas - 10 mg DANCOR (MSRM); Merck Comp. - Blister - 20 unid; ?5,6 (?0,28); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?14,07 (?0,2345); 70% NIKORIL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 20 unid; ?5,6 (?0,28); 70%

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 60 unid; ?14,07 (?0,2345); 70% Orais sólidas - 20 mg DANCOR (MSRM); Merck Comp. - Blister - 60 unid; ?27,02 (?0,4503); 70% NIKORIL (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 60 unid; ?27,02 (?0,4503); 70% NIFEDIPINA V. Anti-hipertensores (3.4.), bloqueadores da entrada do cálcio (3.4.3.).

NITROGLICERINA R. Adv.: Cefaleias, tonturas, hipotensão postural, exantema. As preparações de libertação transdérmica podem provocar irritação local. A administração crónica de nitroglicerina provoca tolerância. Deve evitar-se a suspensão brusca aquando de tratamentos prolongados. Interac.: Os vasodilatadores podem aumentar os seus efeitos; os AINEs podem reduzi-los. O sildenafil aumenta o risco de hipotensão arterial grave. Não deve ser utilizado por Via transdérmica: 5 a 15 mg/dia.

Bucais e gengivais - 0.5 mg NITROMINT (MSRM); V.H. Silva Cordeiro Comp. sublingual - Frasco - 60 unid; ?4,36 (?0,0727); 70% Cutâneas e transdérmicas - 10 mg/24 h NITRADISC 10 (MSRM); Lab. Pfizer Sistema transdérmico - Saqueta - 30 unid; ?25,76 (?0,8587); 70% NITRODERM TTS 10 (MSRM); Novartis Farma Sistema transdérmico - Saqueta - 30 unid; ?25,76 (?0,8587); 70% PLASTRANIT (MSRM); Jaba Sistema transdérmico - Saqueta - 30 unid; ?27,71 (?0,9237); 70% Cutâneas e transdérmicas - 4.8 mg/24 h NITRO-DUR (MSRM); Schering-Plough Sistema transdérmico - Saqueta - 28 unid; ?18,76 (?0,67); 70% Cutâneas e transdérmicas - 5 mg/24 h NITRADISC 5 (MSRM); Lab. Pfizer Sistema transdérmico - Saqueta - 30 unid; ?23,59 (?0,7863); 70% NITRODERM TTS 5 (MSRM); Novartis Farma Sistema transdérmico - Saqueta - 10 unid; ?9,17 (?0,917); 70% Sistema transdérmico - Saqueta - 30 unid; ?23,59 (?0,7863); 70% PLASTRANIT (MSRM); Jaba Sistema transdérmico - Saqueta - 30 unid; ?24,44 (?0,8147); 70%

Prontuário Terapêutico Cutâneas e transdérmicas - 9.6 mg/24 h NITRO-DUR (MSRM); Schering-Plough Sistema transdérmico - Saqueta - 28 unid; ?20,08 (?0,7171); 70% OXIFEDRINA Ind.: Doença coronária. Não se encontra porém suficientemente fundamentada esta sua Contra-Ind. e Prec.: Insuficiência aórtica; estenose aórtica subvalvular. Posol.: Via oral: 24 a 72 mg/dia, em fracções.

Orais sólidas - 24 mg ILDAMEN FORTE (MSRM); Sidefarma Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?4,6 (?0,1533); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,08 (?0,1347); 70% Orais sólidas - 8 mg ILDAMEN (MSRM); Sidefarma Comp. revest. - Blister - 90 unid; ?6,15 (?0,0683); 70% TRIMETAZIDINA Ind.: Embora não esteja indicada em monoterapia no tratamento da crise anginosa, é porém referida como podendo ter utilidade como co-adjuvante na profilaxia das crises de angina de Posol.: Via oral: 40 a 60 mg/dia, em fracções.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml VASTAREL (MSRM); Servier Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?10,85 (?0,217); 70% Orais sólidas - 20 mg TRIMETAZIDINA BALDACCI 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,12 (?0,156); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA BLUEPHARMA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA CINFA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Cinfa Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?3,12 (?0,156); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,12 (?0,156); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA JABA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,09 (?0,1545); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,58 (?0,1097); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA LABESFAL 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,09 (?0,1545); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,58 (?0,1097); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA MEPHA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,12 (?0,156); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA MERCK GENÉRICOS 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,12 (?0,156); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA SANDOZ 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,12 (?0,156); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 TRIMETAZIDINA WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Winthrop Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?2,98 (?0,149); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,64 (?0,1107); 70% - PR ?6,64 VASTAREL (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,8 (?0,24); 70% - PR ?3,12 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?10,21 (?0,1702); 70% - PR ?6,64 Orais sólidas - 35 mg TACIREL LM (MSRM); Servier (França) Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?13,54 (?0,2257); 70% VASTAREL LM (MSRM); Servier Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?13,54 (?0,2257); 70% 3.5.2. Outros vasodilatadores

São geralmente indicados nas perturbações circulatórias arteriais (periféricas e cerebrais). Embora para a maioria destes fármacos não haja provas inequívocas de eficácia clínica, alguns, tais como o naftidrofurilo, parecem ter interesse terapêutico.

BUFLOMEDIL Posol.: Via oral: 600 mg/dia. Via IM: 50-150 mg/dia. Via IV: 50-400 mg/dia. Pode ser administrada em infusão.

Orais sólidas - 300 mg LOFTYL 300 (MSRM); Abbot Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?17,18 (?0,2863); 40% Orais sólidas - 600 mg LOFTYL FORTE (MSRM); Abbot Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?18,09 (?0,603); 40% Parentéricas - 50 mg/5 ml LOFTYL (MSRM); Abbot

Prontuário Terapêutico Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 5 ml; ?2,2 (?0,44); 40% CICLANDELATO R. Adv.: Náuseas, eructações, pirose, cefaleias, palpitações, rubor facial, hipersudorese. Contra-Ind. e Prec.: Doença coronária grave, glaucoma, diátese hemorrágica. Posol.: Via oral: 1,2 a 1,6 g/dia, em fracções.

Orais sólidas - 400 mg CYCLOSPASMOL (MSRM); Astellas Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,57 (?0,1785); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?7,71 (?0,1285); 40% CODERGOCRINA Ind.: V. Introdução (3.5.2.) R. Adv.: Náuseas, distúrbios gástricos, hipotensão ortostática, congestão nasal. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao fármaco, bradicardia grave. A gravidez e o Posol.: Via oral: 4,5 mg/dia, em média.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml HYDERGINE (MSRM); Novartis Farma Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 50 ml; ?4,54 (?0,0908); 0% SECAMIN (MSRM); Lab. Lab Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; ?3,41 (?0,1137); 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 3 mg/ml HYDERGINE (MSRM); Novartis Farma Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 50 ml; ?11,07 (?0,2214); 0% Orais sólidas - 1.5 mg HYDERGINE (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 50 unid; ?5,6 (?0,112); 0% SECAMIN (MSRM); Lab. Lab Comp. - Blister - 20 unid; ?3,65 (?0,1825); 0% Comp. - Blister - 100 unid; ?11,8 (?0,118); 0% Orais sólidas - 4.5 mg HYDERGINE (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 30 unid; ?8,8 (?0,2933); 0% GINKGO BILOBA R. Adv.: Perturbações gastrintestinais, manifestações cutâneas de natureza alérgica, cefaleias; zumbidos, palpitações, convulsões, estados confusionais.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 40 mg/ml ABOLIBE FORTE (MSRM); Sidefarma Sol. oral - Frasco conta-gotas - 1 unid - 50 ml; ?8,96 (?0,1792); 40% BILOBAN (MSRM); Cipan Gotas orais, sol. - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?9,01 (?0,1802); 40% GINCOBEN (MSRM); Ipsen Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?9,01 (?0,1802); 40% VASACTIFE FORTE (MSRM); Ferring Sol. oral - Frasco - 1 unid - 50 ml; ?7,67 (?0,1534); 40% Orais sólidas - 40 mg BILOBAN (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,94 (?0,197); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?10,17 (?0,1695); 40% GINCOBEN (MSRM); Ipsen Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,13 (?0,2065); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?10,63 (?0,1772); 40% ISOXSUPRINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, dores abdominais, astenia, nervosismo, hipotensão arterial, Posol.: Via oral: 30 a 60 mg, 2 vezes/dia.

Orais sólidas - 30 mg DILUM RETARD (MSRM); Tecnifar Comp. libert. prolong. - Frasco - 20 unid; ?2,65 (?0,1325); 40% Comp. libert. prolong. - Frasco - 60 unid; ?5,67 (?0,0945); 40% MESILATO DE DI-HIDROERGOCRISTINA Contra-Ind. e Prec.: Hipotensão arterial. A gravidez e o aleitamento exigem precaução. Posol.: Via oral: 6mg/dia, em média

Orais sólidas - 3 mg DIERTINA (MSRM); Sankyo Cáps. - Blister - 60 unid; ?11,08 (?0,1847); 0% NAFTIDROFURILO

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 200 mg PRAXILENE (MSRM); Merck Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?6,91 (?0,3455); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?16,38 (?0,273); 40% NICERGOLINA Posol.: Via oral: 30 mg, 2 vezes/dia.

Orais sólidas - 30 mg SERMION 30 (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?22,24 (?0,3707); 40% PENTOXIFILINA Ind.: V. Introdução (3.5.2.). Embora correntemente considerada no grupo dos vasodilatadores, a pentoxifilina actua por efeito antiagregante plaquetário e pela redução da R. Adv.: Perturbações digestivas (náuseas, enfartamentos, diarreia). Cefaleias, tonturas, Contra-Ind. e Prec.: Hemorragia grave, enfarte agudo do miocárdio, hipersensibilidade. Interac.: Pode potenciar o efeito dos anti-hipertensores. Pode favorecer as acções Posol.: Via oral: 2 ou 3 drageias de 400 mg/dia. Via parentérica em meio hospitalar.

Orais sólidas - 400 mg PENTOXIFILINA BEXAL 400 MG COMPRIMIDO DE LIBERTAÇÃO MODIFICADA (MSRM); Sandoz Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?3,79 (?0,1895); 0% Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?9,65 (?0,1608); 0% Comp. libert. modif. - Blister - 120 unid; ?17,36 (?0,1447); 0% PENTOXIFILINA GENERIS 400 MG COMPRIMIDOS DE LIBERTAÇÃO MODIFICADA Generis Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?9,65 (?0,1608); 0% Comp. libert. modif. - Blister - 120 unid; ?17,36 (?0,1447); 0% TRENTAL (MSRM); Hoeport

Prontuário Terapêutico Comp. libert. modif. - Fita termossoldada - 10 unid; ?3,05 (?0,305); 40% Comp. libert. modif. - Fita termossoldada - 60 unid; ?13,95 (?0,2325); 40% Comp. libert. modif. - Fita termossoldada - 120 unid; ?25,11 (?0,2093); 40% Orais sólidas - 600 mg CLAUDICAT (MSRM); Altana Comp. libert. modif. - Blister - 20 unid; ?6,55 (?0,3275); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 60 unid; ?16,62 (?0,277); 40% 3.6. Venotrópicos

Os venotrópicos são substâncias utilizadas no tratamento do insuficiência venosa. Na maioria são quimicamente flavonóides ou substâncias aparentadas. Actuam por mecanismo ainda mal esclarecido. Alguns, tais como a diosmina e as oxerrutinas (das quais é exemplo a troxerrutina), apresentam indicação melhor fundamentada no que respeita a eficácia.

ÁCIDO ASIÁTICO Orais sólidas - 10 mg MADÉCASSOL (MSRM); Confar Comp. - Blister - 60 unid; ?10,51 (?0,1752); 0% Orais sólidas - 30 mg MADÉCASSOL (MSRM); Confar Cáps. - Blister - 20 unid; ?7,16 (?0,358); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?17,49 (?0,2915); 40% AMINAFTONA Contra-Ind. e Prec.: Risco de hemólise em doentes com defeito genético de glicose-6- Posol.: Via oral: 75 a 150 mg/dia.

Orais sólidas - 75 mg CAPILAREMA (MSRM); Baldacci Cáps. - Blister - 60 unid; ?6,33 (?0,1055); 40% BIOFLAVONÓIDES

Prontuário Terapêutico Posol.: A dose habitual é de 500 mg, 2 vezes/dia. Em situações especiais (ex: crise hemorroidária), a dose pode ser aumentada até 3 g, por períodos curtos.

Orais sólidas - 375 mg DAFLON (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,31 (?0,2155); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?9,31 (?0,1552); 40% Orais sólidas - 500 mg DAFLON 500 (MSRM); Servier Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?22,42 (?0,3737); 40% DIETILAMINA Posol.: Via oral: 200 a 400 mg, 3 vezes/dia.

Orais sólidas - 200 mg FRADILEN (MSRM); Lab. Théa (França) Cáps. - Blister - 60 unid; ?9,63 (?0,1605); 40% DIOSMINA Posol.: Via oral: 900 a 1.200 mg/dia (em média), em fracções.

Orais sólidas - 300 mg VENEX (MSRM); Decomed Cáps. - Blister - 20 unid; ?7,3 (?0,365); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?17,86 (?0,2977); 40% VENO V (MSRM); Lab. Inibsa Cáps. - Blister - 20 unid; ?6,62 (?0,331); 40% Cáps. - Blister - 50 unid; ?13,87 (?0,2774); 40% Orais sólidas - 450 mg VENEX FORTE (MSRM); Decomed Comp. - Blister - 20 unid; ?9,3 (?0,465); 40%

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 60 unid; ?22,75 (?0,3792); 40% DOBESILATO DE CÁLCIO Posol.: Via oral: 500 a 1.000 mg/dia.

Orais sólidas - 500 mg DOXI-OM (MSRM); OM Cáps. - Blister - 20 unid; ?5,58 (?0,279); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?13,54 (?0,2257); 40% DOBESILATO DE CÁLCIO + HIDRODEXTRANOSSULFATO DE POTÁSSIO Posol.: Aplicação de gel, 2 ou 3 vezes/dia.

Cutâneas e transdérmicas - 20 mg/g + 20 mg/g DOXIVENIL (MNSRM); OM Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; ?3,41 (?0,0853); 40% ESCINA + SALICILATO DE DIETILAMINA Contra-Ind. e Prec.: Não deve ser aplicado em áreas não íntegras ou nas previamente Posol.: Aplicar sobre as áreas afectadas, várias vezes/dia.

Cutâneas e transdérmicas - 10 mg/g + 50 mg/g VENOPARIL (MNSRM); Neo-Farmacêutica Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; 0% HEPARINA SÓDICA + SALICILATO DE DIETILAMINA + MENTOL Contra-Ind. e Prec.: Não aplicar em áreas não íntegras ou nas previamente expostas a radiações.

Prontuário Terapêutico Cutâneas e transdérmicas - 50 U.I./g + 100 mg/g + 2 mg/g DM GEL (MNSRM); Altana Gel - Bisnaga - 1 unid - 100 g; 0% HESPERIDINA + RUSCUS ACULEATUS + ÁCIDO ASCÓRBICO Posol.: Via oral: 2 a 3 cápsulas/dia.

Orais sólidas - 150 mg + 150 mg + 100 mg CYCLO-3 (MNSRM); Pierre Fabre Médicament Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,78 (?0,239); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?10,7 (?0,1783); 40% HIDROSMINA Produto de síntese correspondente à hidroxietildiosmina.

R. Adv.: Perturbações gástricas. Manifestações alérgicas a nível da pele. Posol.: Via oral: 200 mg, 3 vezes/dia.

Cutâneas e transdérmicas - 20 mg/g VENOSMIL (MNSRM); Lab. Vitória Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; 0% VEROVEN (MSRM); L. Lepori Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; ?2,41 (?0,0603); 40% Orais sólidas - 200 mg VENOSMIL (MSRM); Lab. Vitória Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,86 (?0,243); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?10,89 (?0,1815); 40% VEROVEN (MSRM); L. Lepori Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,84 (?0,242); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?10,89 (?0,1815); 40% OXERRUTINAS R. Adv.: Perturbações gastrintestinais, exantema.

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: 500 mg, 2 vezes/dia (dose usual). A quantidade a administrar pode ser aumentada até 3 g/dia.

Cutâneas e transdérmicas - 20 mg/g VENORUTON GEL (MSRM); Novartis C.H. - Nutrição Gel - Bisnaga - 1 unid - 100 g; ?2,58 (?0,0258); 0% Orais sólidas - 300 mg VENORUTON 300 (MSRM); Novartis C.H. - Nutrição Cáps. - Blister - 50 unid; ?5,36 (?0,1072); 40% Orais sólidas - 500 mg VENORUTON F (MSRM); Novartis C.H. - Nutrição Comp. - Blister - 60 unid; ?8,99 (?0,1498); 40% RUTOSIDO + ÁCIDO ASCÓRBICO

Orais sólidas - 25 mg + 500 mg RUTINICÊ FORTÍSSIMO (MNSRM); A. Menarini Comp. - Blister - 20 unid; 0% Comp. - Blister - 50 unid; 0% TIOCOLQUICOSIDO + ESCINA R. Adv.: Podem ocorrer fenómenos de sensibilização com o seu uso prolongado. Posol.: Aplicar sobre as áreas afectadas, várias vezes/dia.

Cutâneas e transdérmicas - 1 mg/g + 10 mg/g RELMUS COMPOSITUM (MSRM); Sanofi-Synthelabo Pomada - Bisnaga - 1 unid - 60 g; ?5,79 (?0,0965); 0% TROXERRUTINA + "HEPARINÓIDE"

Cutâneas e transdérmicas - 20 mg/g + 10 mg/g RIMANAL GEL (MNSRM); Materfarma Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; ?3,79 (?0,0948); 40% VACCINIUM MYRTILLUS (ANTOCIANÓSIDOS) Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade aos constituintes.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 100 mg DIFRAREL (MSRM); Tecnifar Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,73 (?0,1865); 40% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?8,34 (?0,139); 40% Orais sólidas - 160 mg TEGENS (MSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Blister - 60 unid; ?18,3 (?0,305); 40% 3.7. Antidislipidémicos

O tratamento das dislipidémias e em particular da hipercolesterolemia, assumiu nos últimos anos uma importância renovada pela introdução na prática clínica dos inibidores da redutase da HMG-CoA (estatinas).

É bem sabido que a hipercolesterolemia (à custa das LDL) é um importante factor na patogénese das doenças cardiovasculares de natureza aterosclerótica. Apesar da dieta preconizada e do exercício físico aconselhado, nem sempre se consegue uma redução significativa das concentrações do colesterol (colesterol total < 190 mg/dl para a maioria da população e < 175 mg/dl para grupos de risco; colesterol LDL < 115 mg/dl para a maioria populacional e < 100 mg/dl para grupos de risco), pelo que frequentemente é recomendável o recurso a fármacos. Destes, são de referir especialmente as estatinas e os fibratos. Os ácidos gordos insaturados podem ser utilizados também com fins terapêuticos, quando o consumo dos alimentos que os contêm é insuficiente.

Estatinas São inibidores da redutase da HMG-CoA, condicionando uma redução do colesterol LDL e VLDL.

Ind.: As estatinas são um grupo de fármacos dotados de grande interesse no tratamento da R. Adv.: Das reacções adversas mais frequentes que podem provocar são de referir: dores abdominais, náuseas, obstipação, anorexia, flatulência, dispepsia, astenia. Podem provocar eritema multiforme, perturbações psíquicas, parestesias, cãibras, aumento dos valores das transaminases. Com o seu uso pode observar-se aumento dos valores de CK, frequentemente num contexto de interacção medicamentosa e ocasionalmente na forma de miopatia com eventual significado clínico. Esta parece ocorrer com maior frequência quando há administração concomitante de inibidores do citocromo P450, tais como eritromicina,

Prontuário Terapêutico ciclosporina, gemfibrozil (e outros fibratos), ácido nicotínico e antifúngicos azólicos. Contra-Ind. e Prec.: A doença hepática, a hipersensibilidade ao fármaco, a elevação persistente das transaminases, a gravidez e a lactação constituem contra-indicações ao seu Interac.: A utilização concomitante de eritromicina, ciclosporina, gemfibrozil (e outros fibratos), ácido nicotínico e antifúngicos azólicos, pode favorecer a subida de transaminases e de CPK (eventual ocorrência de miopatia). O clopidogrel pode ter a sua actividade significativamente reduzida quando administrado concomitantemente com estatinas (em particular as que sofrem intensa metabolização pelo citocromo P450). Estas substâncias podem potenciar o efeito da varfarina, pelo que é aconselhável um maior controlo de INR, especialmente no início ou com a suspensão do tratamento.

ATORVASTATINA Interac.: V. Estatinas (3.7.). A eritromicina aumenta as concentrações de atorvastatina; os antiácidos reduzem-na. A atorvastatina pode aumentar as concentrações séricas de Posol.: Via oral: 10 a 80 mg/dia. Deve começar-se com 10 mg/dia, em toma única.

Orais sólidas - 10 mg ZARATOR (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?17,63 (?1,2593); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?31,57 (?1,1275); 40% Orais sólidas - 20 mg ZARATOR (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?58,58 (?2,0921); 40% Orais sólidas - 40 mg ZARATOR (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?60,92 (?2,1757); 40% FLUVASTATINA Interac.: V. Estatinas (3.7.). A rifampicina administrada concomitantemente reduz as concentrações plasmáticas de fluvastatina; a cimetidina, a ranitidina e o omeprazol Posol.: Via oral: 40 a 80 mg/dia.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 20 mg LESCOL (MSRM); Novartis Farma Cáps. - Blister - 14 unid; ?6,37 (?0,455); 40% Orais sólidas - 40 mg CANEF (MSRM); Jaba Cáps. - Blister - 28 unid; ?22,61 (?0,8075); 40% CARDIOL 40 (MSRM); Bialport Cáps. - Blister - 28 unid; ?24,05 (?0,8589); 40% LESCOL (MSRM); Novartis Farma Cáps. - Blister - 28 unid; ?22,61 (?0,8075); 40% Orais sólidas - 80 mg CARDIOL XL (MSRM); Bialport Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?33,49 (?1,1961); 40% LESCOL XL (MSRM); Novartis Farma Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?31,48 (?1,1243); 40% LOVASTATINA Posol.: Via oral: 20 a 80 mg/dia. Deve começar-se com 20 mg/dia, em toma única. Em doentes com Cl cr < 30, deverão usar-se com precaução doses superiores a 20 mg/dia.

Orais sólidas - 20 mg LIPDAUNE (MSRM); Sofex Comp. - Blister - 20 unid; ?10,02 (?0,501); 40% - PR ?13,17 Comp. - Blister - 60 unid; ?25,56 (?0,426); 40% - PR ?25,55 LIPUS (MSRM); Lab. B.A. Farma Comp. - Blister - 60 unid; ?24,27 (?0,4045); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA BEXAL 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 60 unid; ?24,27 (?0,4045); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 60 unid; ?24,27 (?0,4045); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA GERMED 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Germed Comp. - Blister - 20 unid; ?10,02 (?0,501); 40% - PR ?13,17 Comp. - Blister - 60 unid; ?25,55 (?0,4258); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA JABA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 60 unid; ?23,88 (?0,398); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA LABESFAL 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 20 unid; ?9,36 (?0,468); 40% - PR ?13,17 Comp. - Blister - 60 unid; ?23,88 (?0,398); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA MEPHA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Mepha Comp. - Blister - 60 unid; ?24,27 (?0,4045); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?9,37 (?0,4685); 40% - PR ?13,17 Comp. - Blister - 60 unid; ?23,89 (?0,3982); 40% - PR ?25,55 LOVASTATINA WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 60 unid; ?24,28 (?0,4047); 40% - PR ?25,55 MEVINACOR (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 20 unid; ?18,24 (?0,912); 40% - PR ?13,17 Comp. - Blister - 60 unid; ?43,38 (?0,723); 40% - PR ?25,55 MEVLOR (MSRM); Lab. Chibret Comp. - Blister - 20 unid; ?15,94 (?0,797); 40% - PR ?13,17

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 60 unid; ?40,18 (?0,6697); 40% - PR ?25,55 TECNOLIP (MSRM); Tecnifar Comp. - Blister - 20 unid; ?13,17 (?0,6585); 40% - PR ?13,17 Comp. - Blister - 30 unid; ?19,76 (?0,6587); 40% - PR ?19,76 Comp. - Blister - 60 unid; ?24,28 (?0,4047); 40% - PR ?25,55 Orais sólidas - 40 mg LOVASTATINA BEXAL 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz Comp. - Blister - 30 unid; ?30,75 (?1,025); 40% - PR ?30,75 LOVASTATINA RATIOPHARM 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 60 unid; ?52,4 (?0,8733); 40% - PR ?52,4 LOVASTATINA WINTHROP 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 30 unid; ?30,75 (?1,025); 40% - PR ?30,75 MEVINACOR (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 30 unid; ?46,35 (?1,545); 40% - PR ?30,75 PRAVASTATINA Interac.: V. Estatinas (3.7.). A pravastatina não é significativamente metabolizada através do citocromo P450 3A4. Tal facto minora as interacções com os inibidores do citocromo Posol.: Via oral: 10 a 40 mg/dia. Usualmente começa-se com 20 mg/dia, em toma única. Nos doentes com IR a dose inicial é de 10 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg PRAVASTATINA ALTER 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 20 unid; ?8,23 (?0,4115); 40% - PR ?8,35 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,65 (?0,3883); 40% - PR ?12,53 PRAVASTATINA ANGENÉRICO 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 20 unid; ?8,35 (?0,4175); 40% - PR ?8,35 Comp. - Blister - 30 unid; ?11,65 (?0,3883); 40% - PR ?12,53 PRAVASTATINA BEXAL 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 20 unid; ?8,35 (?0,4175); 40% - PR ?8,35 Comp. - Blister - 56 unid; ?20,44 (?0,365); 0% Comp. - Blister - 60 unid; ?20,45 (?0,3408); 40% - PR ?20,59 PRAVASTATINA SANDOZ 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 20 unid; ?8,35 (?0,4175); 40% - PR ?8,35 Comp. - Blister - 60 unid; ?20,59 (?0,3432); 40% - PR ?20,59 Orais sólidas - 20 mg PRAVACOL (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 20 unid; ?29,1 (?1,455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?40,83 (?1,361); 40% - PR ?28,37 PRAVASTATINA ALTER 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?26,75 (?0,8917); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA ANGENÉRICO 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?26,75 (?0,8917); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA BEXAL 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 30 unid; ?28,37 (?0,9457); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA FARMOZ 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Frasco - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Frasco - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?26,75 (?0,8917); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA LIPRA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. - Frasco - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 PRAVASTATINA MERCK GENÉRICOS 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?26,75 (?0,8917); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA PRITANOL 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alodial Comp. - Blister - 30 unid; ?28,37 (?0,9457); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA PRODOME 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); gp Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?28,37 (?0,9457); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 30 unid; ?26,75 (?0,8917); 40% - PR ?28,37 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA SANDOZ 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 PRAVASTATINA WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 20 unid; ?18,91 (?0,9455); 40% - PR ?18,91 Comp. - Blister - 60 unid; ?48,16 (?0,8027); 40% - PR ?48,16 SANAPRAV (MSRM); Sankyo Comp. - Blister - 30 unid; ?34,03 (?1,1343); 40% - PR ?28,37 Orais sólidas - 40 mg PRAVACOL (MSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 20 unid; ?39,14 (?1,957); 40% - PR ?24,17 Comp. - Blister - 30 unid; ?44,91 (?1,497); 40% - PR ?36,26 PRAVASTATINA ALTER 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. - Blister - 30 unid; ?36,26 (?1,2087); 40% - PR ?36,26 Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA ANGENÉRICO 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. - Blister - 30 unid; ?36,26 (?1,2087); 40% - PR ?36,26 Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA BEXAL 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Bexal Comp. - Blister - 30 unid; ?36,26 (?1,2087); 40% - PR ?36,26 Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA FARMOZ 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Frasco - 20 unid; ?24,17 (?1,2085); 40% - PR ?24,17 Comp. - Frasco - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA GENERIS 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. - Blister - 30 unid; ?36,26 (?1,2087); 40% - PR ?36,26 Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA MERCK GENÉRICOS 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?36,26 (?1,2087); 40% - PR ?36,26 Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA PRITANOL 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alodial Comp. - Blister - 30 unid; ?36,26 (?1,2087); 40% - PR ?36,26 Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA RATIOPHARM 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA SANDOZ 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha)

Prontuário Terapêutico Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 PRAVASTATINA WINTHROP 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. - Blister - 60 unid; ?64,88 (?1,0813); 40% - PR ?64,88 SANAPRAV (MSRM); Sankyo Comp. - Blister - 30 unid; ?55,14 (?1,838); 40% - PR ?36,26 ROSUVASTATINA Interac.: V. Estatinas (3.7.). A utilização concomitante de eritromicina pode provocar redução das concentrações séricas de rosuvastatina. O hidróxido de alumínio e o hidróxido de magnésio reduzem em cerca de 50% as concentrações séricas desta estatina, quando usados concomitantemente. Com a ciclosporina pode observar-se um Posol.: 10 mg/dia. Esta dose pode ser aumentada até 40 mg/dia. Nos doentes com IR iniciar com 5 mg/dia. A dose máxima para um Cl cr < 30 não deve ultrapassar 10 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg CRESTOR 10 MG (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?23,4 (?1,17); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?61,11 (?1,0185); 40% VISACOR 10 MG (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?23,4 (?1,17); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?33,35 (?1,1117); 40% Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?61,11 (?1,0185); 40% Orais sólidas - 20 mg CRESTOR 20 MG (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?54,23 (?1,8077); 40% VISACOR 20 MG (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?54,23 (?1,8077); 40% SINVASTATINA Posol.: Via oral: 10 a 40 mg/dia. Deve começar-se com 20 mg/dia, em toma única (nos idosos, 10 mg/dia). Nos doentes com IR moderada a grave usar com precaução doses superiores a 10 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg SINVASTATINA ALTER 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?11,19 (?0,373); 40% - PR ?12,3 SINVASTATINA BALDACCI 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Baldacci

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?12,3 (?0,41); 40% - PR ?12,3 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?20,9 (?0,3483); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA BEXAL 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?10,64 (?0,3547); 40% - PR ?12,3 SINVASTATINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?9,95 (?0,3554); 40% - PR ?11,48 SINVASTATINA GENERIS 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?10,66 (?0,3553); 40% - PR ?12,3 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?20,9 (?0,3483); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA GERMED 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?11,67 (?0,389); 40% - PR ?12,3 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?20,9 (?0,3483); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA JABA 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,19 (?0,4095); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?11,67 (?0,389); 40% - PR ?12,3 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?20,89 (?0,3482); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA LABESFAL 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,19 (?0,4095); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?20,89 (?0,3482); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA LIPAZ 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Daquimed Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?12,3 (?0,41); 40% - PR ?12,3 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?20,9 (?0,3483); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA PRODOME 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?10,66 (?0,3553); 40% - PR ?12,3 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?20,9 (?0,3483); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA RATIOPHARM 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?8,2 (?0,41); 40% - PR ?8,2 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?20,9 (?0,3483); 40% - PR ?20,9 SINVASTATINA VASCORIM 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Vida Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?11,48 (?0,41); 40% - PR ?11,48 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?19,51 (?0,3484); 40% - PR ?19,51 Orais sólidas - 20 mg JABASTATINA (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?11,05 (?1,105); 40% - PR ?10,43 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SIMVACOL (MSRM); Farma APS Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINPOR (MSRM); J. Neves Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?21,63 (?1,0815); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?53,9 (?0,8983); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA ALPHARMA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alpharma Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,6 (?0,93); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,34 (?0,878); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA ALTER 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,86 (?0,8953); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA ANGENÉRICO 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Angenérico Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA BALDACCI 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Baldacci

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA BEXAL 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,6 (?0,93); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,02 (?0,934); 0% SINVASTATINA BIOLIPE 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Biosaúde Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?24,75 (?0,8839); 40% - PR ?26,57 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?41,91 (?0,7484); 40% - PR ?41,92 SINVASTATINA CICLUM 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Ciclum Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA DISLIPINA 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA FARMOZ 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA FROSST (MSRM); Frosst Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA GENERIS 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,34 (?0,878); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA GERMED 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA ITF 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); ITF Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,86 (?0,8953); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA JABA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?16,24 (?0,812); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,21 (?0,8737); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?42,64 (?0,7107); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA LABESFAL 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?16,24 (?0,812); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,21 (?0,8737); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,59 (?0,7432); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA LIPAZ 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Daquimed Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA MEDICAMED 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medicamed Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA MEDINEO 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medineo Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?26,34 (?0,878); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA MEPHA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Mepha Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA MERCK GENÉRICOS 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,86 (?0,8953); 40% - PR ?28,47

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA PHARMAKERN 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Pharmakern Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA PRODOME 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,6 (?0,93); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,34 (?0,878); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA RATIOPHARM 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?16,32 (?0,816); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,34 (?0,878); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA SANDOZ 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?17,5 (?0,875); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?42,65 (?0,7108); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA SINVASTIL 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA SUMACLINA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alodial Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?26,86 (?0,8953); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA TECNIMEDE 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,98 (?0,949); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA TOLIFE 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA VASCORIM 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Vida Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?24,23 (?0,8654); 40% - PR ?26,57 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?41,91 (?0,7484); 40% - PR ?41,92 SINVASTATINA WINTHROP 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Winthrop Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?18,6 (?0,93); 40% - PR ?18,98 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 SINVASTATINA ZERA 20 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,47 (?0,949); 40% - PR ?28,47 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,91 (?0,7485); 40% - PR ?44,91 Orais sólidas - 40 mg JABASTATINA (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?75,63 (?1,2605); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA ALTER 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?26,93 (?1,3465); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA BALDACCI 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Baldacci Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?42,41 (?1,4137); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA BEXAL 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?42,97 (?1,4323); 0% SINVASTATINA CICLUM 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Ciclum Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,7 (?1,2117); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA DISLIPINA 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?31,15 (?1,0383); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?56,07 (?0,9345); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA FARMOZ 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?26,93 (?1,3465); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA GENERIS 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,7 (?1,2117); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA GERMED 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Germed

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,7 (?1,2117); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA JABA 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Jaba Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,35 (?1,2058); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA LABESFAL 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,08 (?1,336); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,36 (?1,206); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA LIPAZ 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Daquimed Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?31,15 (?1,0383); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA MEDICAMED 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medicamed Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?28,28 (?1,414); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA MERCK GENÉRICOS 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?26,93 (?1,3465); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?36,35 (?1,2117); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA PHARMAKERN 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA Pharmakern Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,38 (?1,346); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA PRODOME 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); gp Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?28,28 (?1,414); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,7 (?1,2117); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA RATIOPHARM 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,7 (?1,2117); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA SINVASTIL 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA SUMACLINA 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Alodial Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?26,93 (?1,3465); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?72,7 (?1,2117); 40% - PR ?72,7 SINVASTATINA TECNIMEDE 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?28,28 (?1,414); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 SINVASTATINA VASCORIM 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS POR PELÍCULA (MSRM); Vida Comp. revest. p/ película - Blister - 28 unid; ?39,58 (?1,4136); 40% - PR ?39,59 Comp. revest. p/ película - Blister - 56 unid; ?67,85 (?1,2116); 40% - PR ?67,85 SINVASTATINA ZERA 40 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?28,28 (?1,414); 40% - PR ?28,28 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,39 (?1,3463); 40% - PR ?42,42 Fibratos

Os fibratos constituem um grupo de substâncias com indicação terapêutica no tratamento da hipertrigliceridemia e da dislipidémia mista (especialmente quando o HDL é baixo). São de particular interesse em diabéticos dislipidémicos, verificando-se, pelo menos com alguns deles (ex: fenofibrato), redução da progressão da doença coronária nos doentes com diabetes tipo 2. O clofibrato foi o primeiro composto a ser utilizado. Os que se lhes seguiram são geralmente considerados como menos litogénicos para um grau de eficácia semelhante. Entre estes as diferenças não são significativas.

R. Adv.: Podem provocar dores abdominais, náuseas, vómitos, mialgias, exantema,

Prontuário Terapêutico alterações da função hepática e dos parâmetros hematológicos. Com o seu uso pode ocorrer Contra-Ind. e Prec.: Estão contra-indicados na litíase biliar, doença hepática e IR graves. Evitar na gravidez e na lactação.

BEZAFIBRATO Contra-Ind. e Prec.: V. Fibratos (3.7.). Gravidez, aleitamento, hipersensibilidade. Interac.: Pode potenciar os efeitos dos anticoagulantes e dos antidiabéticos orais. Posol.: Via oral: 200 mg, 2 ou 3 vezes/dia. Para os comprimidos de acção prolongada a Estas doses devem ser reduzidas na IR moderada. Evitar na IR grave

Orais sólidas - 200 mg BEZALIP (MSRM); Roche Comp. - Blister - 60 unid; ?10,5 (?0,175); 40% Orais sólidas - 400 mg BEZALIP RETARD (MSRM); Roche Comp. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?14,12 (?0,4707); 40% CIPROFIBRATO Interac.: Pode aumentar as acções dos anticoagulantes orais, dos antidiabéticos e da Posol.: Via oral: 100 mg/dia. Na IR moderada a dose é de 100 mg em dias alternados. Evitar na IR grave.

Orais sólidas - 100 mg LIPANOR (MSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Blister - 20 unid; ?6,99 (?0,3495); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?17,96 (?0,2993); 40% ETOFIBRATO R. Adv.: V. Fibratos. Sensação de calor facial Interac.: Potenciação do efeito dos anticoagulantes orais.

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: 1000 a 1500 mg/dia. Estas doses devem ser reduzidas na IR moderada. Evitar na IR grave.

Orais sólidas - 500 mg LIPO-MERZ RETARD (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?15,21 (?0,507); 40% FENOFIBRATO Interac.: Potenciação do efeito dos anticoagulantes orais e antidiabéticos orais. Posol.: Via oral: 200 a 250 mg/dia. Reduzir para metade na IR moderada. Evitar na IR grave.

Orais sólidas - 100 mg LIPOFEN (MSRM); Lab. Vitória Cáps. - Blister - 60 unid; ?6,46 (?0,1077); 40% Orais sólidas - 160 mg APTEOR (MSRM); Fournier Comp. libert. modif. - Blister - 10 unid; ?3,8 (?0,38); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 30 unid; ?11,42 (?0,3807); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 50 unid; ?17,81 (?0,3562); 40% SUPRALIP 160 MG (MSRM); Fournier Comp. libert. modif. - Blister - 10 unid; ?3,8 (?0,38); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 30 unid; ?11,42 (?0,3807); 40% Comp. libert. modif. - Blister - 50 unid; ?17,81 (?0,3562); 40% Orais sólidas - 200 mg CATALIP (MSRM); Fournier Cáps. - Blister - 30 unid; ?11,43 (?0,381); 40% - PR ?7,95 FENOFIBRATO WINTHROP 200 MG CÁPSULAS (MSRM); Winthrop Cáps. - Blister - 30 unid; ?7,43 (?0,2477); 40% - PR ?7,95 Orais sólidas - 250 mg LIPANTHYL 250 (MSRM); Fournier Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?8,71 (?0,2903); 40% Orais sólidas - 267 mg CATALIP 267 MICRONIZADO (MSRM); Fournier Cáps. - Blister - 30 unid; ?13,32 (?0,444); 40% GEMFIBROZIL Interac.: Potenciação do efeito dos anticoagulantes orais. Favorece os efeitos adversos das estatinas a nível muscular.

Prontuário Terapêutico Posol.: Via oral: 1.200 mg/dia. Na IR moderada a dose não deve ser superior a 900mg/dia. Evitar na IR grave.

Orais sólidas - 300 mg LOPID (MSRM); Lab. Pfizer Cáps. - Blister - 60 unid; ?13,57 (?0,2262); 40% Orais sólidas - 600 mg LIPOITE FORTE (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?12,98 (?0,2163); 40% LOPID 600 (MSRM); Lab. Pfizer Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?21,61 (?0,3602); 40% Inibidores selectivos da absorção do colesterol

Estas substâncias inibem selectivamente a absorção do colesterol quer seja de origem biliar, quer tenha proveniência na dieta, aparentemente sem interferirem com a absorção dos ácidos gordos nem das vitaminas lipossolúveis. A ezetimiba, actualmente disponível, pode ser utilizada em monoterapia (eficácia limitada), ou preferencialmente em associação com uma estatina.

EZETIMIBA Interac.: Os fibratos alteram a farmacocinética da ezetimiba. A sua associação não está recomendada. No caso da ezetimiba ser associada a uma estatina deverá ser feito controlo Posol.: Via oral: 1 comprimido (10 mg)/dia.

Orais sólidas - 10 mg EZETROL (MSRM); MSD (Reino Unido) Comp. - Blister - 28 unid; ?47,84 (?1,7086); 40% Outros

ÁCIDO NICOTÍNICO Ind.: Dislipidemia, especialmente em doentes com baixas concentrações das HDL. R. Adv.: Flush (agravado com ingestão simultânea de bebidas alcoólicas), ocasionalmente acompanhado de tonturas e palpitações. Gota, rabdomiólise, hiperglicemia, icterícia, aumento do valor das transamínases (três vezes superior ao normal implica suspensão de

Prontuário Terapêutico tratamento), úlcera péptica, hipofosfatémia Contra-Ind. e Prec.: IH, úlcera péptica, aleitamento. Deverá ser usado com precaução em doentes que consomem elevadas quantidades de bebidas alcoólidas ou que tenham história Interac.: Pode haver necessidade de se proceder a ajustamentos das doses de Posol.: Via oral: 375 mg/dia, na 1ª semana; 500 mg/dia na 2ª semana; 750 mg/dia, na 3ª semana; 1000 mg/dia, a partir da 4ª semana. Os comprimidos deverão ser tomados ao deitar, após refeição ligeira pobre em gorduras.

Orais sólidas - 1000 mg NIASPAN (MSRM); Merck (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?22,43 (?0,8011); 40% Comp. libert. prolong. - Blister - 56 unid; ?40,78 (?0,7282); 40% Orais sólidas - 375 mg NIASPAN (MSRM); Merck (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 7 unid; ?2,3 (?0,3286); 40% Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?9,21 (?0,3289); 40% Orais sólidas - 500 mg NIASPAN (MSRM); Merck (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?12,29 (?0,4389); 40% Comp. libert. prolong. - Blister - 56 unid; ?23,85 (?0,4259); 40% Orais sólidas - 750 mg NIASPAN (MSRM); Merck (Alemanha) Comp. libert. prolong. - Blister - 28 unid; ?18,42 (?0,6579); 40% Comp. libert. prolong. - Blister - 56 unid; ?36,28 (?0,6479); 40% COLESTIPOL R. Adv.: Epigastralgias, náuseas, vómitos, flatulência, diarreia. Urticária. Interac.: Gemfibrozil, furosemida, tiazidas, propranolol. Estes fármacos sofrem redução Posol.: Via oral: 5 a 30 g/dia (em doses repartidas).

Orais líquidas e semi-sólidas - 5000 mg COLESTID (MSRM); Lab. Pfizer Granulado p. susp. oral - Saqueta - 20 unid; ?12,85 (?0,6425); 40% COLESTIRAMINA Ind.: Hipercolesterolemia. Alívio do prurido nas situações de obstrução parcial da via biliar. R. Adv.: Sensação de desconforto abdominal, flatulência, dispepsia, náuseas, vómitos, obstipação, anorexia, exantema, deficiências vitamínicas (A, D e K). Em doses altas, com utilização prolongada, pode provocar acidose hiperclorémica.

Prontuário Terapêutico Interac.: Dificulta a absorção de gorduras, de vitaminas lipossolúveis, das tiazidas, do Posol.: Via oral: 12 a 24 g/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 4000 mg QUANTALAN (MSRM); Bristol-Myers Squibb Pó p. susp. oral - Saqueta - 20 unid; ?7,09 (?0,3545); 40% SINVASTATINA + EZETIMIBA Ind.: V. Ezetimiba (3.7.) e estatinas (3.7.). Esta associação está indicada quando o Posol.: Via oral : 1 comprimido (10mg + 20 mg) /dia.

Orais sólidas - 10 mg + 10 mg INEGY (MSRM); MSD (Reino Unido) Comp. - Blister - 14 unid; ?29,35 (?2,0964); 40% Comp. - Blister - 28 unid; ?58,69 (?2,0961); 40% Orais sólidas - 20 mg + 10 mg INEGY (MSRM); MSD (Reino Unido) Comp. - Blister - 14 unid; ?34,87 (?2,4907); 40% Comp. - Blister - 28 unid; ?69,75 (?2,4911); 40% Orais sólidas - 40 mg + 10 mg INEGY (MSRM); MSD (Reino Unido) Comp. - Blister - 14 unid; ?37,84 (?2,7029); 40% Comp. - Blister - 28 unid; ?70,54 (?2,5193); 40% Sangue 4.

4.1. Antianémicos As anemias que podem beneficiar da administração de fármacos são principalmente aquelas em que existe deficiência em ferro, em factores necessários à síntese das nucleoproteínas que ocorre durante a divisão celular (vitamina B12 e ácido fólico), eritropoietina, outros em factores de crescimento hematopoiético e, pontualmente, outros compostos que são utilizados em anemias não deficitárias. A terapêutica de uma anemia deve ser ajustada à causa específica da doença após definição de um diagnóstico etiológico que inclui uma

Prontuário Terapêutico análise sanguínea completa e eventuais determinações plasmáticas dos teores em ferro, folatos e vitamina B12.

4.1.1. Compostos de ferro A profilaxia e correcção das anomalias eritropoiéticas devidas ao défice de ferro não estimula a eritropoiese nem corrige as alterações da hemoglobina nas anemias de outra etiologia, situações em que originam sobrecarga e toxicidade. O ferro alivia porém outros sintomas de défice, como as feridas da língua, a disfagia, a distrofia das unhas e da pele, e as fissuras dos ângulos dos lábios.

Os compostos de ferro usados no tratamento das anemias microcíticas e hipocrómicas ou ferripénicas são, de um modo geral, administrados por via oral, sendo raras as situações em que se justifica uma terapêutica parentérica. O uso profiláctico só se justifica durante a gravidez, nas mulheres com alimentação deficitária, na menorragia, após gastrectomia total ou subtotal, nas crianças com baixo peso à nascença, nos prematuros e nos RNs por cesariana. Pode ainda justificar-se nas crianças durante o surto de crescimento, na puberdade e com o início da menstruação.

Os comprimidos com revestimento entérico e algumas preparações de acção prolongada que libertam de cada fracção unitária o ferro necessário para 24 horas, possibilitando uma só toma diária e baixa incidência de efeitos adversos, transportam o ferro para locais do intestino onde a absorção é pobre, só devendo ser usados se os benefícios potenciais ultrapassarem as desvantagens do custo adicional. Os sais ferrosos, melhor absorvidos que os sais férricos, representam os compostos de escolha. A rapidez de regeneração da hemoglobina é pouco afectada pelo tipo de sal utilizado, desde que se administre uma quantidade de ferro suficiente. A escolha terá como base, de um modo geral, a incidência das reacções adversas e os custos (os sais férricos são, em regra, mais onerosos que os ferrosos).

Os preparados de ferro para uso oral podem ocasionar náuseas, dor epigástrica, obstipação ou diarreia e fezes escuras, que persistem durante alguns dias. A frequência e intensidade destes sintomas podem ser atenuados pela redução da dose de cada fracção e aumento do número de tomas durante alguns dias ou pela ingestão dos compostos após a refeição. Em doses elevadas, exercem uma acção corrosiva na mucosa gastrointestinal, inclusive com perfuração. As formas líquidas podem corar temporariamente o esmalte dentário.

As preparações de libertação gradual agravam a diarreia nos pacientes com doença inflamatória crónica intestinal. Também os idosos, os indivíduos com diverticulose ou com estenoses intestinais deverão ser objecto de uma vigilância cuidada pelo efeito obstipante dos compostos de ferro.

Prontuário Terapêutico Nos prematuros, que têm normalmente níveis séricos reduzidos de vitamina E, os preparados de ferro podem causar hemólise e anemia hemolítica, pelo que se deve corrigir a deficiência vitamínica.

A administração prolongada de grande quantidade de ferro pode causar hemossiderose. Deve evitar-se a medicação por períodos superiores a 6 meses, excepto nas menorragias, nas gravidezes repetidas ou nos doentes com hemorragias crónicas.

A sobredosagem aguda, calculada para o adulto, é de 180-300 mg/Kg, mas bastará 1 g de sulfato ferroso para causar a morte a uma criança pequena. A combinação dos efeitos corrosivos sobre a mucosa gastrointestinal com os efeitos metabólicos e hemodinâmicos causados pela presença excessiva de ferro é a responsável pela toxicidade. A desferroxamina (mesilato) é um quelante de ferro eficaz se administrada precocemente no tratamento da intoxicação aguda. Não deve, no entanto, ser usada em crianças com menos de 3 anos em que a mobilização do ferro pelo quelante é habitualmente pobre (V. Grupo 17.).

Numa anemia deficitária a dose diária de ferro elementar para um adulto deve ser de 100 a 200 mg com as refeições, de forma a melhorar a tolerabilidade e a adesão à terapêutica; a concentração de hemoglobina deve subir cerca de 2 g/100 ml em 3 a 4 semanas. Uma vez atingido o valor normal da hemoglobina, a administração deverá continuar-se durante mais três meses na tentativa de suprir as reservas de ferro.

O conteúdo em ferro elementar dos diversos sais é variável: 200 mg de fumarato ferroso ou sulfato ferroso anidro correspondem a 65 mg de ferro elementar; 300 mg de sulfato ferroso hidratado a 60 mg; 300 mg de gluconato ferroso ou 100 mg de succinato ferroso comportam apenas 35 mg de ferro.

Com o objectivo de melhorar a absorção, alguns preparados de ferro para uso oral contêm ácido ascórbico e diversos minerais, enquanto outros se apresentam sob a forma de quelatos. Em todos os casos a vantagem é mínima e o custo pode ser mais elevado. A associação com vitaminas do complexo B, não tem qualquer justificação, com excepção do ácido fólico na gravidez.

ÁCIDO FÓLICO + COMPLEXO HIDRÓXIDO FÉRRICO-POLIMALTOSE Orais sólidas - 0.35 mg + 357 mg FERRUM FOL HAUSMANN (MSRM); Ferraz Lynce Comp. p. mastigar - Blister - 20 unid; ?4,27 (?0,2135); 40%

Prontuário Terapêutico Comp. p. mastigar - Blister - 60 unid; ?9,48 (?0,158); 40% CIANOCOBALAMINA + SAIS MINERAIS Não se recomenda o uso desta associação.

Orais líquidas e semi-sólidas - Cianocobalamina 2500 mg/ml + Cobalto, gluconato 0.64 mg/ml + Cobre, gluconato 0.1 mg/ml + Gluconato ferroso 20 mg/ml + Manganésio, gluconato 2 mg/ml TOT'HEMA (MSRM); Confar Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?6,63 (?0,3315); 0% CITRATO FÉRRICO DE AMÓNIO Interac.: Com fluorquinolonas, levodopa, metildopa, penicilamina, e tetraciclinas. Posol.: [Adultos e crianças] : 123,5 mg, 1-2 vezes/ dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 123.5 mg/10 ml COBALTI (MSRM); Rega Farma Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?6,33 (?0,3165); 40% COMPLEXO HIDRÓXIDO FÉRRICO-POLIMALTOSE Ind.: Anemias por défice de ferro. Administra-se habitualmente por via oral. R. Adv.: Vómitos, desconforto epigástrico, dor abdominal e diarreia, habitualmente relacionados com a dosagem e que podem ser ultrapassadas com redução da mesma. Interac.: Com fluoroquinolonas, levodopa, metildopa, penicilamina e tetraciclinas. Nota: 1 ml de solução oral a 178,6 mg/ml de complexo hidróxido férrico-polimaltose contém cerca de 50 mg de ferro trivalente; 1 ml de solução oral a 357 mg/5ml contém cerca de 20 mg; o comprimido de 375 mg contém cerca de 100 mg.

Orais líquidas e semi-sólidas - 178.6 mg/ml FERRUM HAUSMANN (MSRM); Ferraz Lynce Sol. oral - Frasco - 1 unid - 30 ml; ?4,02 (?0,134); 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 357 mg/5 ml MALTOFER (MSRM); Vifor France Sol. oral - Ampola - 20 unid - 5 ml; ?14,08 (?0,704); 40% Orais sólidas - 357 mg FERRUM HAUSMANN (MSRM); Ferraz Lynce Comp. p. mastigar - Blister - 20 unid; ?4,39 (?0,2195); 40%

Prontuário Terapêutico Comp. p. mastigar - Blister - 60 unid; ?9,48 (?0,158); 40% GLUCONATO FERROSO Interac.: Reduz a absorção oral de ciprofloxacina, levofloxacina, moxifloxacina, norfloxacina, floxacina e tetraciclinas; a sua absorção é reduzida pelo trissilicato de Posol.: [Adultos] - Profilaxia : 600 mg (70 mg de ferro), em 2 fracções antes das refeições. Terapêutica : 1.200 a 1.800 mg (140-210 mg de ferro), em 3 fracções, antes das refeições. Nota: 1 ampola de 10 ml contém cerca de 35 ml de ferro trivalente.

Orais líquidas e semi-sólidas - 300 mg/10 ml HEMOTOTAL (MSRM); Euro-Labor Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?5,15 (?0,2575); 40% Orais sólidas - 695 mg BIOFERRO (MSRM); Prospa Comp. efervescente - Recipiente para comprimidos - 30 unid; ?9,02 (?0,3007); 40% HEMATOPORFIRINA + PROCAÍNA Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais sólidas - 0.2 mg + 50 mg K H 3 (MNSRM); Neo-Farmacêutica Cáps. - Blister - 30 unid; 0% Cáps. - Blister - 90 unid; 0% PROTEÍNOSUCCINILATO DE FERRO Ind.: Anemias por défice de ferro. Administra-se habitualmente por via oral. R. Adv.: Vómitos, desconforto epigástrico, dor abdominal e diarreia, habitualmente relacionados com a dosagem e que podem ser ultrapassadas com redução da mesma. Interac.: Com fluorquinolonas, levodopa, metildopa, penicilamina e tetraciclinas. Nota: 15 ml de solução oral contêm cerca de 40 mg de ferro trivalente.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 800 mg/15 ml FERVIT (MSRM); Lab. Vitória Sol. oral - Frasco - 20 unid - 15 ml; ?13,57 (?0,6785); 40% FETRIVAL (MSRM); Almirall Sol. oral - Ampola - 20 unid - 15 ml; ?14,1 (?0,705); 40% LEGOFER (MSRM); ITF Sol. oral - Ampola - 20 unid - 15 ml; ?14,09 (?0,7045); 40% SULFATO FERROSO Contra-Ind. e Prec.: Não administrar preparados de ferro durante mais de 6 meses. Não usar em doentes com úlcera péptica, enterite regional, colite ulcerosa ou hemocromatose e ainda em doentes com infecção por VIH para controlo da anemia porque o ferro aumenta a Interac.: Reduzem a absorção do ferro: os antiácidos, as penicilinas, as tetraciclinas, a trientina e o zinco. O sais de ferro reduzem a absorção de bifosfonatos, ciprofloxacina, norfloxacina, ofloxacina, tetraciclinas e levodopa e zinco. O ácido ascórbico potencia a Posol.: [Adultos] - Via oral: Profilaxia: 200 mg (65 mg de ferro), 1 vez/dia, depois de uma Terapêutica: 200 mg (65 mg de ferro), 2-3 vezes/dia, depois das refeições. [Crianças] - 6-12 anos: 30 mg de ferro, 100-120 mg/dia, em 2 fracções depois das refeições; 1-5 anos: 4-5 mg/Kg/dia de ferro, em 2 fracções, depois das refeições; < 1 ano: 1 Nota: 1 comprimido de 256,3 mg de sulfato ferroso contém cerca de 80 mg de ferro trivalente; 1 comprimido de 525 mg contém cerca de 105 mg de ferro trivalente.

Orais sólidas - 256.3 mg TARDYFERON (MSRM); Pierre Fabre Médicament Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?5,63 (?0,0938); 40% SULFATO FERROSO + ÁCIDO FÓLICO Ind.: Prevenção dos défices em ferro e em ácido fólico durante a gravidez e lactação. Contra-Ind. e Prec.: Esta associação não deve usar-se para profilaxia das malformações do tubo neural em mulheres que planeiam uma gravidez, nem para o tratamento das anemias Posol.: [Adultos] - Via oral: 1 comprimido/dia. Profilaxia e terapêutica Nota: 1 comprimido de 256,3 mg de sulfato ferroso contém cerca de 80 mg de ferro

Prontuário Terapêutico trivalente; 1 comprimido de 288 mg contém cerca de 90 mg de ferro trivalente; 1 comprimido de 325 mg contém cerca de 105 mg de ferro trivalente.

Orais sólidas - 256.3 mg + 0.35 mg TARDYFERON-FOL (MSRM); Pierre Fabre Médicament Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?8,82 (?0,147); 40% Orais sólidas - 288 mg + 1 mg FOLIFER (MSRM); Bialport Comp. libert. prolong. - Fita termossoldada - 20 unid; ?3,52 (?0,176); 40% Comp. libert. prolong. - Fita termossoldada - 60 unid; ?9,32 (?0,1553); 40% Orais sólidas - 325 mg + 0.35 mg FERROGRAD FÓLICO (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?1,54 (?0,077); 40% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?3,81 (?0,0635); 40% 4.1.2. Medicamentos para tratamento das anemias megaloblásticas

A maior parte das anemias megaloblásticas são devidas a défice de vitamina B12 ou de folatos, sendo fundamental estabelecer em cada caso qual a deficiência e a causa subjacente. Nas situações de urgência, sempre que a demora se torna perigosa, dever-se-ão administrar ambos os factores após o teste à medula óssea e enquanto se esperam os resultados do plasma, embora em condições normais se deva instituir o tratamento só quando estão disponíveis os resultados das provas que definam o diagnóstico.

A administração parentérica de vitamina B12 reverte completamente a anemia megaloblástica e os sintomas gastrintestinais; o grau de melhoria dos sintomas neurológicos depende da duração e gravidade da doença, embora a progressão das lesões seja imediatamente suspensa.

As formas de síntese desta vitamina, com actividade equivalente, são a cianocobalamina e a hidroxocobalamina. A hidroxocobalamina é considerada a preparação de escolha. Absorvida mais lentamente que a cianocobalamina a partir do local de injecção, a sua captação hepática é maior e, bem assim, a afinidade de ligação às proteínas específicas no sangue e nos tecidos. Além de condicionar um aumento mais duradoiro na concentração plasmática, a hidroxocobalamina oferece ainda a vantagem de, em terapêutica de manutenção, necessitar apenas de 1 injecção, cada 3 meses. O gel oleoso de cianocobalamina e monoestearato de alumínio representa uma forma de absorção retardada, com ele se obtendo níveis bastante mais prolongados da vitamina.

A cianocobalamina e a hidroxocobalamina estão indicadas em doentes com malabsorção de vitamina B12, como o esprue tropical ou não tropical (esteatorreia idiopática, enteropatia induzida pelo gluten), na gastrectomia parcial ou total, enterite regional, gastrenterostomia, ressecção ileal, neoplasias que envolvam o íleo, diminuição da secreção de factor instrínseco

Prontuário Terapêutico por lesões que destroem a mucosa gástrica, nos défices hereditários de transcobalamina II. Quando estão presentes anticorpos para o factor instrínseco, nos défices de ferro, quando há malabsorção de vitamina B12 por competição por bactérias (síndrome de ansa cega), por administração de fármacos (aminoglicosídeos, anticonvulsivantes, ácido aminosalicílico e seus sais) ou ingestão excessiva de álcool, a absorção de vitamina B12 está diminuída e é necessário administrar por via parentérica uma das duas formas sintéticas da vitamina. A cianocobalamina ou hidroxocobalamina por via oral são ainda úteis para prevenir as deficiências nos vegetarianos estritos e nos filhos destas mulheres amamentados ao seio; em conjunção com a cianocobalamina-Co57 são também usadas no teste de Schilling para estudar a sua absorção.

A deficiência em ácido fólico consecutiva a ingestão inadequada por má nutrição, origina também uma anemia megaloblástica, com glossite e outros sinais análogos aos de falta de vitamina B12, mas sem sintomas neurológicos. O diagnóstico é, em regra, confirmado pela medida de folato no plasma. Além das anemias macrocíticas nutricionais, está indicado na gravidez (para prevenção dos defeitos do tubo neural), nas perdas crónicas (como na hemodiálise), alcoolismo, síndromes de malabsorção, estados hemolíticos crónicos, terapêutica com antiepilépticos, contraceptivos, metotrexato e trimetoprim. Tem poucas indicações para uso a longo prazo. Não deve ser usado de forma isolada numa anemia megaloblástica de causa não identificada, porque pode precipitar a neuropatia, a menos que seja administrado em associação com a vitamina B12.

A remissão dos sintomas poderá ser proporcionada pela administração oral de 5 mg diários durante 4 meses; o uso continuado de 5 mg cada 7 dias pode ser necessário na anemia hemolítica crónica, na talassémia ou na diálise renal; nos estados graves de malabsorção podem ser necessários até 15 mg diários. Na criança até um ano a dose é de 0,5 mg/kg/dia e, acima de um ano, a dose é idêntica à do adulto. Nas mulheres com risco elevado de ter uma gravidez afectada por um defeito do tubo neural, a dose de ácido fólico é de 4-5 mg/dia, a começar antes da gravidez e a continuar durante o 1º trimestre. A dose de manutenção usual é de 400 ?g/dia. O ácido fólico também pode ser administrado por via intravenosa, intramuscular ou subcutânea sob a forma de um sal sódico.

O ácido folínico ou leucovorina, um derivado 5-formil do ácido tetrahidrofólico, ou forma activa do ácido fólico, é usado como antídoto dos antagonistas do ácido fólico, como o metotrexato, para possibilitar uma recuperação mais rápida da supressão medular e das lesões das mucosas. É dado na forma de folinato de cálcio por via oral, injecção intramuscular ou infusão intravenosa. Quando usado em associação com o fluorouracilo no cancro do cólon metastizado, observa-se uma resposta clínica mais favorável (V. Grupo 16.).

Existem ainda preparações várias contendo extracto hepático, em regra associado a vitaminas e/ou sais minerais e, em muitos casos, destinadas a administração oral; na

Prontuário Terapêutico ausência de qualquer evidência da sua utilidade terapêutica acrescida, em relação à vitamina B12, não se recomenda o seu uso.

ÁCIDO FÓLICO R. Adv.: Hipersensibilidade ocasional com eritema, prurido, mal estar geral e dificuldade respiratória; anorexia, náuseas, distensão abdominal, flatulência e gosto amargo. Foi Interac.: O ácido fólico pode aumentar o metabolismo da fenitoína com redução das concentrações séricas do antiepilético e possível aumento da frequência de convulsões. O cloranfenicol em uso concorrente pode antagonizar a resposta hematopoiética. Posol.: [Adultos] - Via oral: Inicialmente 5 mg/dia durante 4 meses; manutenção: 5 mg Profilaxia da deficiência em ácido fólico: 0,4 mg/dia; 0,8 mg/dia para grávidas. [Crianças] - Via oral: > 1 ano: 2,5 a 5 mg/dia, em 1 só toma; < 1 ano: 0,5 mg/dia; < 2,5 Kg ou de 36 semanas: 0,25 mg/dia.

Orais sólidas - 5 mg ACFOL (MSRM); ITF Comp. - Blister - 20 unid; ?2,28 (?0,114); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?4,83 (?0,0966); 40% FOLICIL (MSRM); Bialport Comp. - Blister - 20 unid; ?2,36 (?0,118); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?5,12 (?0,1024); 40% CIANOCOBALAMINA Ind.: Tratamento da anemia perniciosa e outros estados deficitários em vitamina B12. Contra-Ind. e Prec.: Não administrar antes da confirmação do diagnóstico; a terapêutica deve ser avaliada a intervalos de 6-12 meses, em particular se existem necessidades Posol.: [Adultos] - Via oral: 500-1000 ?g/dia, tomada entre as refeições. IM: 1 mg repetido 10 vezes a intervalos de 2-3 dias; dose de manutenção: 1 mg cada mês. [Crianças] - Via oral: 500-1000 ?g/dia em 1 ou 3 fracções.

Orais sólidas - 1 mg PERMADOZE ORAL (MSRM); Alpharma Comp. revest. - Frasco - 30 unid; ?5,71 (?0,1903); 40% Parentéricas - 1 mg/1 ml PERMADOZE (MSRM); Alpharma

Prontuário Terapêutico Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 1 ml; ?19,1 (?3,82); 40% CIANOCOBALAMINA + HEMATOPORFIRINA + ÁCIDO GLICOCÓLICO Posol.: Não aplicável face às indicações.

Orais líquidas e semi-sólidas - Cianocobalamina 0.001 mg/ml + Hematoporfirina, dicloridrato 0.6 mg/ml + Ácido glicocólico 50 mg/ml ANVITOL (MSRM); Lab. Azevedos Sol. oral - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?5,82 (?0,291); 0% COBAMAMIDA Ind.: Tratamento da anemia perniciosa e outros estados deficitários em vitamina B12 (dieta Contra-Ind. e Prec.: Não administrar a doentes antes da confirmação do diagnóstico; a terapêutica deve ser avaliada a intervalos de 6-12 meses, em particular se existem Posol.: [Adultos] - Na ausência de lesões neurológicas: 250 ?g a 1 mg, IM, em dias alternados durante 1 a 2 semanas; depois 250 ?g/semana até normalização das células [Crianças] - A mesma dose do adulto.

Orais sólidas - 1 mg COBAXID (MSRM); Tecnifar Cáps. - Blister - 20 unid; ?2,36 (?0,118); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?5,15 (?0,0858); 40% COBAXID INFANTIL (MSRM); Tecnifar Pó oral - Saqueta - 15 unid; ?2,11 (?0,1407); 40% Orais sólidas - 2.5 mg COBAXID (MSRM); Tecnifar Cáps. - Blister - 20 unid; ?3,71 (?0,1855); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?7,85 (?0,1308); 40% JABA B12 (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 20 unid; ?2,48 (?0,124); 40% Parentéricas - 10 mg/2 ml JABA B12 (MSRM); Jaba Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?7,53 (?1,255); 40%

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 20 mg/2 ml JABA B12 (MSRM); Jaba Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?13,7 (?2,2833); 40% Parentéricas - 5 mg/2 ml COBAXID (MSRM); Tecnifar Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?5,11 (?0,8517); 40% FOLINATO DE CÁLCIO Ind.: Representa a forma adequada dos folatos para uso nos protocolos em quimioterapia, incluindo o "rescue" do metotrexato. Anemia magaloblástica por défice de ácido fólico e nos défices congénitos de dehidrofolato redutase. Usa-se para potenciar a actividade antineoplásica do fluouracilo no tratamento paliativo do cancro colorectal em fase avançada. R. Adv.: Raramente febre após uso parenteral e reacções de hipersensibilidade. Contra-Ind. e Prec.: Não usar para o tratamento das anemias megaloblásticas secundárias a défices de vitamina B12. Evitar a administração simultânea com o metotrexato. Interac.: Potencia a toxicidade do fluouracilo, pelo que a associação só deve ser prescrita Posol.: [Adultos] - Como antídoto do metotrexato, em situações de hiperdosagem: na 1ª hora usar dose idêntica ou superior; em alternativa 120 mg em 4-6 fracções durante 12-24 horas por via IM, IV ou infusão, seguidos de 15 mg, IM, cada 6 h, 4 doses; ou 15 mg oral cada 6 horas nas 48-72 horas seguintes à quimioterapia.

Orais sólidas - 15 mg LEDERFOLINE (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. - Blister - 20 unid; ?18,43 (?0,9215); 40% MEDIFOLIN (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. - Blister - 20 unid; ?21,38 (?1,069); 40% HIDROXOCOBALAMINA Ind.: Tratamento da anemia perniciosa e outros estados deficitários em vitamina B12. Contra-Ind. e Prec.: Não administrar a doentes antes da confirmação do diagnóstico; a terapêutica deve ser avaliada a intervalos de 6-12 meses, em particular se existem Posol.: [Adultos] - Se não há envolvimento neurológico: De início 1 mg IM, repetido 5 vezes a intervalos de 2-3 dias; a dose de manutenção é de 250 ?g/semana até normalização das células sanguíneas; depois 100 ?g a 1 mg, IM, 1 vez/mês, durante o resto da vida. Se há lesões neurológicas: 1 mg, IM, em dias alternados até ocorrer melhoria; depois, 1 mg Profilaxia após gastrectomia ou outra patologia de que resulte défice: 250 ?g a 1 mg IM cada [Crianças] - A mesma dose que os adultos.

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 10 mg/2 ml OHB12 (MSRM); Jaba Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?6,44 (?1,0733); 40% Parentéricas - 5 mg/2 ml OHB12 (MSRM); Jaba Pó e solv. p. sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?4,91 (?0,8183); 40% LEVOFOLINATO DE CÁLCIO Posol.: [Adultos] - Via oral: 15 mg cada 6 horas, nas 48 a 72 horas seguintes à quimioterapia.

Orais sólidas - 7.5 mg RAYCEPT (MSRM); Zambon Comp. - Blister - 10 unid; ?6,56 (?0,656); 40% Comp. - Blister - 20 unid; ?11,81 (?0,5905); 40% VITAMINAS DO COMPLEXO B + FOLINATO DE CÁLCIO Não se recomenda o uso desta associação.

Mistas - Frasco: Nicotinamida 1.667 mg/ml + Riboflavina 1.017 mg/ml + Tiamina, cloridrato 0.833 mg/ml; Tampa reservatório: Cianocobalamina 1 mg + Folinato de cálcio 0.5 mg DODEPAR (MSRM); ABC (Itália) Sol. oral + Pó p. sol. oral - Frasco - 20 unid - 6 ml (+ Frasco - 20 unidade(s)); ?7,01; 0% 4.1.3. Medicamentos para tratamento das anemias hemolíticas e hipoplásticas

A informação seguinte deverá ser cruzada com a contida em Hormonas e Medicamentos usados no tratamento das doenças endócrinas (V. Grupo 8.) e Vitaminas e Sais Minerais (V. Subgrupo 11.3.).

Na terapêutica das anemias hemolíticas e hipoplásticas, os corticosteróides, os esteróides anabolizantes a piridoxina e a imunoglobulina anti-linfocitária ocupam um lugar de relevo. Os corticosteróides, (V. Grupo 8.2.2.) são particularmente úteis nas anemias hemolíticas auto-imunes, nas trombocitopenias e neutropenias imunes e nas reacções transfusionais, sendo de menor valor nas anemias aplásticas. Dos esteróides anabolizantes é a nandrolona (decanoato) o fármaco mais utilizado no adulto e na criança.

Prontuário Terapêutico NANDROLONA R. Adv.: Virilização com doses elevadas, acne, amenorreia, inibição da espermatogénese, encerramento precoce das epífises, alteração das funções hepáticas e tumores hepáticos. Contra-Ind. e Prec.: V. Subgrupo 8.5.2.. IH grave, hipertensão, epilepsia, enxaqueca, cancro da próstata e do seio no homem, metástases esqueléticas. Não usar nos jovens para não precipitar a maturação do esqueleto, na porfiria, na gravidez e aleitamento. O baixo número de plaquetas existente na anemia aplástica contra-indica o uso do decanoato de nandrolona por via IM. Prefere-se um anabolizante de administração oral. Posol.: 50-100 mg, IM, por semana ou 50-200 mg cada 2-3 semanas.

Parentéricas - 25 mg/1 ml DECA-DURABOLIN (MSRM); Organon Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?3,96 (?3,96); 40% Parentéricas - 50 mg/1 ml DECA-DURABOLIN (MSRM); Organon Sol. inj. - Ampola - 1 unid - 1 ml; ?5,11 (?5,11); 40% PIRIDOXINA Ind.: Profilaxia e tratamento dos estados deficitários; défices produzidos por fármacos R. Adv.: Doses elevadas durante períodos longos originam neuropatias periféricas graves. Contra-Ind. e Prec.: As necessidades em piridoxina aumentam quando aumenta a ingestão de proteínas, pela participação da vitamina no metabolismo dos aminoácidos e pelo seu Posol.: [Adultos] - Via oral: Estados deficitários (anemia sideroblástica reversível, gravidez, anemias hemolíticas, dependência alcoólica e tratamento com isoniazida): 150 Anemias sideroblásticas idiopáticas adquiridas e hereditárias: 300 mg/dia.

Orais sólidas - 300 mg BENADON (MSRM); Bayer Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?1,62 (?0,162); 0% 4.2. Factores de crescimento estimulantes da hematopoiese

Os factores de crescimento hematopoiético são os promotores e reguladores da proliferação e diferenciação das células hematopoéticas progenitoras da medula óssea. Produzidos por

Prontuário Terapêutico tecnologia de DNA recombinante, estão disponíveis para uso clínico a eritropoetina (EPO), alfa (Epoietina alfa); do fármacos usados na neutropenia, podemos dispor do factor estimulante da granulocitopoiese (G-CSF; rHuG-CSF, filgrastim (rhG-CSF não glicosado e rHuG glicosilado ou lenograstim), que têm efeitos semelhantes; o pegfilgrastrim é um polietilenoglicol configurado ("pegilado"), derivado do filgrastim com maior duração de acção. O factor estimulante do crescimento de granulócitos-macrófagos (GM-CSF, molgramostim e sargramostim, da forma glicosada do rHuGM-CSF), prevendo-se que outros estejam disponíveis a curto prazo: o factor estimulante dos monócitos-macrófagos (M-CSF), as interleucinas 3, 6, 7, 9 e 11, bem como o factor de células progenitoras (SCF).

A eritropoetina humana recombinante (rHuEpo) ou epoetina apresenta duas formas, alfa e beta que podem ser usadas de modo indiferente com igual eficácia clínica no tratamento da anemia em IR crónicos em hemodiálise, para aumentar o rendimento do sangue autólogo em indivíduos normais e encurtar o período de anemia associada a doenças da medula óssea, a quimioterapia ou a tratamento com zidovudina e outras. Em todas estas anemias reduz a necessidade de transfusões e pode normalizar o hematócrito.A darbopoietina alfa é uma forma glicosilada de eritropoietina que só difere dela por ter uma semi-vida mais longa.

Os factores de crescimento mielóide, filgrastim, sargramostim, pegfilgrastim e molgramostim administram-se por via IV para acelerar a proliferação e recuperação de neutrófilos e plaquetas, após quimioterapia mielossupressora para tumores sólidos ou transplante de medula óssea. Induzem um aumento acentuado dos macrófagos circulantes e das células eritróides progenitoras e prolongam a sua sobrevivência em circulação, resultando em menor frequência de infecções e redução do período de hospitalização destes doentes. Há, no entanto, receio que os factores de crescimento mielóide possam estimular o crescimento das células leucémicas e aumentar a frequência de recidivas. O GM-CSF é o mais usado e o melhor tolerado, originando dores ósseas que cedem com a administração descontínua do tratamento; pode ainda causar febre, mal-estar, mialgias e artralgias, hipotensão, edema periférico, derrame pleural ou pericárdico e toxicidade hepática, particularmente em doses elevadas.

EPOETINA ALFA Ind.: Anemia da IR crónica, com défice em eritropoetina; em hemodialisados ou em diálise peritoneal; anemia dos doentes com tumores sólidos submetidos a quimioterapia com compostos de platina; anemia da síndrome de imunodeficiência adquirida tratada com zidovudina; anemia das doenças da medula óssea; para aumentar o rendimento do sangue autólogo em programa de pré-doação, nas anemias moderadas, antes da cirurgia ortopédica R. Adv.: Cefaleias, estados confusionais, hipertensão, trombocitose transitória, subida do hematócrito, reacções de hipersensibilidade, anafilaxia, convulsões, hipercaliémia, subida de ureia e dos fosfatos sanguíneos e possível enfarte do miocárdio.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: O ritmo de administração IV não deverá ocasionar subida da hemoglobina superior a 2 g/100 ml/mês até um valor estável de 10-12 g/100 ml no adulto e 9,5 g/100 ml na criança; recomenda-se o aumento da dose de heparina, durante a hemodiálise com administração de epoetina, pelo aumento do hematócrito e a profilaxia da trombose pela administração de um antiagregante plaquetário. O uso de ferro por via oral é necessário sempre que a ferritina sérica é inferior a 100 g/l; controlar os níveis séricos de potássio, fosfato e o número de plaquetas. Durante a gravidez e a lactação usar só se for absolutamente necessário. A toxicidade pelo alumínio reduz a resposta à epoetina. Por via SC injectar no máximo de 1 ml em cada local.Não usar a via SC na IR crónica. Posol.: [Adultos] - Fase de correcção: 50-500 UI/Kg de peso, 3 vezes/semana (até um máximo de 720 UI/Kg/semana) de 1 só vez ou dividida em fracções, com ajustes da dosagem de 25 UI/Kg, 3 vezes por semana; dose de manutenção (com hemoglobina de 10- [Crianças]: Inicialmente como para os adultos; dose de manutenção (com hemoglobin de Anemia da IR crónica ainda sem diálise: IV durante 4-5 minutos: 50 UI/ Kg, 2 vezes/semana; dose de manutenção (com hemoglobina de 10-12 g/100mL): 25-50 UI/Kg, 2 Anemia da IR crónica em doente sob diálise peritoneal: por IV 1-5 minutos: 50 UI/kg, 2 vezes/semana; dose de manutenção (com hemoglobina de 10-12g /100mL): 25-50 UI/Kg, 2 Anemia em adultos que recebem quimioterapia por cancro: SC (max. 1mL/local de injecção) 150 UI/Kg 3 vezes/semana, aumentar para 300 UI/Kg se a resposta for inadequada após 4 semanas; reduzir para 25-50% a dose se a subida da hemogobina exceder 2g/100 mL de Anemia moderada antes de cirurgia ortopédica selectiva em adultos: SC (max. 1mL por local de injecção): 600 UI/Kg 2vezes/semana, durante 3 semanas antes da cirurgia, ou no dia da cirurgia ou 300 UI/Kg/dia durante 10 dias a iniciar 10 dias antes da cirurgia. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

FILGRASTIM LENOGRASTIM Ind.: Redução na duração da neutropenia associada ao transplante de medula óssea por hemopatia não mielóide e complicações associadas; após quimioterapia com citostáticos seguida de neutropenia e febre; mobilização das células progenitoras periféricas para colheita e infusão posterior.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Aumento do volume de baço e eventual ruptura esplánica; hepatomegália, hipotensão transitória, epistaxis, disúria, proteinúria e hematúria, exacerbação de artrite reumatóide, vasculite cutânea, trombocitopenia, anemia, redução dos precursores mieloides, sindroma de Sweet, necrólise epidérmica tóxica, hipoglicémia transitória. Contra-Ind. e Prec.: Usar com precaução nos doentes com afecções pré-maligna e mieloides malignas. Fazer contagens regulares das células sanguíneas totais, células brancas e plaquetas. Suspender o tratamento se o doente desenvolver sinais de infiltração pulmonar. Controlar o tamanho do baço e vigiar a possibilidade de rotura esplénica (deve ser usado Posol.: [Adultos e Crianças acima de 2 anos] - Após transplante de medula óssea: 19,2 milhões de UI/m2/dia, em infusão IV, a iniciar no dia imediato ao transplante e continuar até Neutropenia induzida por citotóxicos: [Adultos] - 19,2 milhões de UI/dia, em injecção subcutânea, a iniciar no dia imediato a completar a quimioterapia e continuar até que a Mobilização das células progenitoras periféricas: [Adultos] - 1,28 milhões de UI/kg/dia, 4-6 dias (5-6 dias nos dadores saudáveis). Usado após a quimioterapia mielossupressora adjuvante para aumentar o rendimento: 19,2 milhões de UI/m2/dia a iniciar no dia após completar a quimioterapia e continuar até que a contagem dos neutrófilos atinja um limite aceitável.

MOLGRAMOSTIM PEGFILGRASTIM Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária

4.3. Anticoagulantes e antitrombóticos Os fármacos que interferem com a coagulação sanguínea, diminuindo-a, tais como as heparinas, outros anticoagulantes de uso parentérico, como o fondaparinux sódico e o ximelagatram e os anticoagulantes orais, são usados na profilaxia das tromboses; actuam no mesmo sentido, mas com uma actividade dirigida principalmente para a trombogénese intra- arterial, os antiagregantes plaquetários. Na terapêutica de trombose utilizam-se activadores do plasminogénio com a finalidade de dissolver a rede de fibrina, os trombolíticos.

Prontuário Terapêutico 4.3.1.1. Heparinas A heparina é um anticoagulante de uso parentérico com início de acção imediato, mas duração de acção curta. É hoje referida como heparina padrão ou heparina não fraccionada (NF). Os derivados da heparina, designados por heparinas de baixo peso molecular (HBPM), obtidos por vários métodos, têm pesos moleculares entre 2.000 e 5.000 D, são heterogéneos em termos de actividade biológica, mas têm maior duração de acção.

A heparina não fraccionada (NF) é de administração parentérica e, por via IV, tem um t½ dependente da dose que não ultrapassa, em regra, 30 minutos. O intervalo de tempo até se atingirem níveis terapêuticos estáveis pode ser considerável e, em muitos casos, a terapêutica com heparina IV não satisfaz. O uso de doses terapêuticas obriga ao controlo dos parâmetros da coagulação, sendo o mais usado o tempo de tromboplastina parcial activada (APTT), que deve ser mantido entre 1,5 e 2,5 vezes o valor dos controlos.

Esta forma de heparina é pouco eficaz na inibição da trombina ligada aos coágulos, o que pode conduzir à reactivação da trombose quando se interrompe a terapêutica, sem substituição por uma anticoagulação oral adequada ou quando a terapêutica fibrinolítica liberta a trombina dos coágulos. Usa-se para profilaxia e tratamento das afecções tromboembólicas e embolismo pulmonar em doentes de alto risco, como adjuvante da terapêutica fibrinolítica, como um precursor da terapêutica anticoagulante oral, durante a hemodiálise e outros procedimentos da circulação extracorporal e para prevenir a coagulação do sangue para transfusões e de amostras para doseamentos diversos. Pode ser administrada sob a forma de um sal sódico ou de cálcio. A heparina sódica é solúvel e pode ser administrada por via IV, infusão contínua ou SC. A heparina cálcica só se administra por via SC.

A principal reacção adversa da heparina é a hemorragia; pode estar relacionada com a dose e ser mediada por efeito directo sobre as plaquetas. Deve, por isso, usar-se com extrema prudência nos doentes com riscos hemorrágicos. Nas hemorragias, o efeito da heparina pode ser rapidamente revertido pela infusão IV lenta de sulfato de protamina, a usar na proporção de 1 mg de protamina para 100 UI de heparina (não exceder 50 mg durante 10 min). A protamina pode raramente ocasionar reacções anafilácticas em doentes com diabetes mellitus que receberam insulina protamina zinco. (V. Grupo 17.). Um efeito colateral importante da heparina é a trombocitopenia imune que pode complicar-se de trombose arterial, gangrena e perda de membros. Outros efeitos colaterais incluem reacções de hipersensibilidade, irritação no local de injecção e osteoporose, esta última surgindo quando a heparina é usada em doses altas, por períodos longos. A heparina não atravessa a placenta e não é teratogénica.

Prontuário Terapêutico Heparinas não fraccionadas HEPARINA SÓDICA Ind.: Tratamento da trombose venosa profunda e embolismo pulmonar, angina instável, oclusões arteriais periféricas agudas, profilaxia em cirurgia geral e cirurgia ortopédica, prevenção de re-oclusão coronária após trombólise, no enfarte do miocárdio. Para R. Adv.: V. Introdução (Heparinas 4.3.1.1.) Contra-Ind. e Prec.: Na hipersensibilidade à heparina, na hemofilia e outras doenças hemorrágicas, trombocitopenia, úlcera péptica, hemorragia recente, hipertensão grave, varizes esofágicas, após cirurgia recente no olho ou no sistema nervoso. Traumatismo recente, endocardite bacteriana, anestesia espinhal ou epidural. Usar de precaução nos Interac.: O efeito é reforçado pelo uso concomitante de ácido acetilsalicílico ou outro Posol.: [Adultos] - Terapêutica - Trombose venosa profunda ou embolismo pulmonar: IV dose de carga: 5.000 UI (10.000 UI no embolismo pulmonar grave, seguido de infusão contínua de 15-25 UI/Kg/h. Por via SC na trombose venosa profunda: 15.000 UI cada 12 h [Adulto pequeno ou criança]: menor dose de carga seguida de 15-25 UI/Kg/h por infusão Profilaxia em cirurgia geral: 5.000 UI SC 2 h antes da cirurgia e depois cada 8-12 h durante 7 dias ou até o doente passar para o ambulatório (sem controlo). Durante a gravidez (com controlo) 5.000-10.000 UI cada 12 h. Prevenção de trombose mural: 12.500 UI SC cada 12 Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Heparinas de baixo peso molecular (HBPM) As heparinas de baixo peso molecular (HBPM) que incluem a dalteparina sódica, enoxaparina sódica, nadroparina cálcica, reviparina sódica e a tinzaparina sódica, são fragmentos de heparina que podem ser tão eficazes como a heparina NF na profilaxia do tromboembolismo venoso pós-operatório em cirurgia abdominal ou nos doentes com AVC, mas têm uma eficácia mais limitada na profilaxia da trombose proximal em cirurgia ortopédica. O seu efeito só é parcialmente revertido pelo sulfato de protamina. Não atravessam a barreira placentar, pelo que têm sido usadas durante a gravidez.

Prontuário Terapêutico Todas apresentam uma absorção mais uniforme e melhor biodisponibilidade que a heparina clássica, o que permite atingir facilmente níveis previsíveis de heparina com injecções SCs de doses altas e o uso de doses fixas baseadas no peso, sem controlo da APTT. O t½ muito mais longo ajuda a libertar desta monitorização constante, o que se traduz num tratamento bem sucedido da trombose venosa aguda e na redução do risco de acidentes isquémicos em doentes com angina instável e enfarte do miocárdio.

As fracções de diferentes pesos moleculares têm propriedades funcionais distintas e não existe equivalência entre os vários preparados no que respeita a dosagem. Requerem apenas uma ou duas injecções SCs diárias e apresentam vantagens económicas reais. As reacções adversas são idênticas às da heparina NF - hemorragia, trombocitopenia e osteoporose - mas menos frequentes.

DALTEPARINA SÓDICA Ind.: Trombose venosa profunda em fase aguda, embolismo pulmonar, prevenção das complicações tromboembólicas da cirurgia, em particular em ortopedia; prevenção da coagulação durante a hemodiálise e hemofiltração; angina instável e enfarte do miocárdio. R. Adv.: Hematoma no local de injecção, trombocipenia transitória, hemorragia, necrose cutânea e reacções alérgicas raras; elevação transitória das transaminases. Contra-Ind. e Prec.: Úlcera gastroduodenal, hemorragia cerebral, diáteses hemorrágicas, endocardite séptica. Usar com cautela na trombocitopenia, na IR e IH graves e na retinopatia diabética. Em caso de sobredosagem usar protamina: 1 mg de protamina inibe o efeito de Interac.: O efeito é reforçado pelo uso concomitante de ácido acetilsalicílico ou outro Posol.: [Adultos] - Terapêutica - Trombose venosa profunda ou embolismo pulmonar: 200 UI/kg de peso/dia, SC (não exceder 18.000 UI/dia); adulto < 46 Kg: 7.500 UI/dia; 46- 56 kg: 10.000 UI/dia; 57-68 kg: 12.500 UI/dia; 69-82 kg: 15.000 UI/dia; > 83 kg: 18.000 Doença instável das coronárias: 120 UI/kg, SC, cada 12 horas (máximo 10.000 UI, 2 Risco elevado de hemorragia: 100 UI/Kg, SC, 2 vezes/dia. Pode iniciar-se de imediato a terapêutica anticoagulante oral que deve manter-se, em regra, 5 dias até que os valores de Profilaxia - Trombose venosa profunda antes da cirurgia: 5.000 UI, SC, 1-2 horas antes cirurgia, seguidos de 2.500 UI/dia, SC, até completa mobilização do doente (5-7 dias). Risco elevado: 2.500 UI, 1-2 horas antes da cirurgia, depois 2.500 UI cada 8-12 horas, seguidos de 5.000 UI/dia, 5-7 dias ou 5 semanas na substituição da anca. IR: Hemodiálise de 4 horas - 5.000 UI, IV; hemodiálise > 4 horas - 30-40 UI/kg, IV, seguida de 15 UI/kg/h.

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 10000 U.I./0.4 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,4 ml; ?47,4 (?9,48); 70% Parentéricas - 12500 U.I./0.5 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,5 ml; ?57,61 (?11,522); 70% Parentéricas - 15000 U.I./0.6 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,6 ml; ?67,15 (?13,43); 70% Parentéricas - 18000 U.I./0.72 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,72 ml; ?77,75 (?15,55); 0% Parentéricas - 2500 U.I./0.2 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,2 ml; ?12,52 (?2,504); 70% Parentéricas - 5000 U.I./0.2 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,2 ml; ?24,54 (?4,908); 70% Parentéricas - 7500 U.I./0.3 ml FRAGMIN (MSRM); Lab. Pfizer Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,3 ml; ?36,79 (?7,358); 70% ENOXAPARINA SÓDICA Ind.: Tratamento e profilaxia da trombose venosa em cirurgia geral, cirurgia ortopédica, embolismo pulmonar, angina instável e enfarte do miocárdio sem ondas Q. R. Adv.: V. Heparinas de baixo peso molecular (HBPM) e dalteparina sódica (4.3.1.1.). Contra-Ind. e Prec.: V. Heparinas de baixo peso molecular (HBPM) e dalteparina sódica Interac.: V. Heparinas de baixo peso molecular (HBPM) e dalteparina sódica (4.3.1.1.). Posol.: [Adultos] - Profilaxia da trombose venosa em cirurgia: 20-40 mg (2.000 a 4.000 Cirurgia ortopédica: 40 mg (4.000 UI), 12 horas antes da cirurgia e depois 40 mg cada 24 Profilaxia da trombose venosa profunda em doentes do foro médico: 40 mg (4.000 UI) SC cada 24 horas durante, pelo menos, 6 dias, até que o doente caminhe (máximo: 14 dias). Terapêutica da trombose venosa profunda ou embolismo pulmonar: 1,5 mg/Kg (150 Angina instável e enfarte do miocárdio sem onda Q: 1 mg/kg (100 UI/kg) cada 12 horas, 2-8 dias.

Prontuário Terapêutico Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 1 ml; ?20,11 (?10,055); 70% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 6 unid - 1 ml; ?51,01 (?8,5017); 70% Parentéricas - 20 mg/0.2 ml LOVENOX (MSRM); Aventis Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,2 ml; ?5,28 (?2,64); 70% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 6 unid - 0,2 ml; ?12,3 (?2,05); 70% Parentéricas - 40 mg/0.4 ml LOVENOX (MSRM); Aventis Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,4 ml; ?9,47 (?4,735); 70% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 6 unid - 0,4 ml; ?24,14 (?4,0233); 70% Parentéricas - 60 mg/0.6 ml LOVENOX (MSRM); Aventis Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,6 ml; ?12,06 (?6,03); 70% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 6 unid - 0,6 ml; ?33,23 (?5,5383); 70% Parentéricas - 80 mg/0.8 ml LOVENOX (MSRM); Aventis Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,8 ml; ?16,08 (?8,04); 70% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 6 unid - 0,8 ml; ?41,98 (?6,9967); 70% NADROPARINA CÁLCICA Ind.: Trombose venosa profunda em fase aguda, embolismo pulmonar; prevenção das complicações tromboembólicas da cirurgia, em particular em ortopedia, prevenção da coagulação durante a hemodiálise e hemofiltração. Angina instável e enfarte do miocárdio. R. Adv.: Hematoma no local de injecção, trombocipenia transitória, hemorragia, necrose cutânea e reacções alérgicas raras; elevação transitória das transaminases. Contra-Ind. e Prec.: Não administrar por via IM. Deve ser usada contracepção eficaz durante o tratamento; contagem das plaquetas antes do tratamento e depois 2 Interac.: Pode ser usada em associação com o ácido acetilsalicílico e outros AINE, com outros antiagregantes plaquetários, dextrano e antivitamínicos K, mas com prudência, pela Posol.: [Adultos] - 2.850 UI anti-Xa/dia, 7-10 dias; máximo: 57 UI/Kg UI anti-Xa/dia, cada 12 horas, 10 dias.

Parentéricas - 2850 U.I. anti-Xa/0.3 ml FRAXIPARINA (MSRM); GSK Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,3 ml; ?5,95 (?2,975); 70% FRAXIPARINA (MSRM); GSK Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,3 ml; ?11,91 (?2,382); 70% Parentéricas - 3800 U.I. anti-Xa/0.4 ml FRAXIPARINA (MSRM); GSK Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,4 ml; ?6,3 (?3,15); 70% Parentéricas - 5700 U.I. anti-Xa/0.6 ml FRAXIPARINA (MSRM); GSK Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,6 ml; ?11,72 (?5,86); 70% Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 5 unid - 0,6 ml; ?26,45 (?5,29); 70%

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 7600 U.I. anti-Xa/0.8 ml FRAXIPARINA (MSRM); GSK Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,8 ml; ?15,34 (?7,67); 70% REVIPARINA SÓDICA R. Adv.: Hematoma no local de injecção, trombocipenia transitória, hemorragia, necrose cutânea e reacções alérgicas raras; elevação transitória das transaminases. Contra-Ind. e Prec.: Úlcera gastroduodenal, hemorragia cerebral, diáteses hemorrágicas, endocardite séptica. Usar com cautela na trombocitopenia, na IR e IH graves e retinopatia diabética. Fazer a contagem de plaquetas antes do tratamento, nos dias 1 e 4 e depois 2 Interac.: O efeito é reforçado pelo uso concomitante de ácido acetilsalicílico ou outro Posol.: [Adultos] - Via SC: Profilaxia da trombose venosa profunda: 1.432 UI anti-Xa, 2 horas antes da cirurgia e depois 1.432 UI anti-Xa, 7-10 dias ou até o doente caminhar. IR: Hemodiálise de 4 horas - 70 UI anti-Xa/kg, IV; hemodiálise > 4 horas - segunda injecção Cirurgia ortopédica: 50 UI/Kg/dia SC. A dose máxima recomendada não deverá exceder Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

TINZAPARINA SÓDICA Posol.: [Adultos] - Via SC: Profilaxia de trombose venosa profunda e cirurgia geral: 3.500 Cirurgia ortopédica: 50 UI/kg ou 4.500 UI 2 h antes da cirurgia e depois 50 UI/kg ou 4.500 UI cada 24 h, 7-10 dias.

Parentéricas - 10000 U.I./0.5 ml INNOHEP (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,5 ml; ?22,55 (?11,275); 70% Parentéricas - 14000 U.I./0.7 ml INNOHEP (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,7 ml; ?28,02 (?14,01); 70% Parentéricas - 18000 U.I./0.9 ml INNOHEP (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,9 ml; ?30,52 (?15,26); 70%

Prontuário Terapêutico Parentéricas - 2500 U.I./0.25 ml INNOHEP (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,25 ml; ?5,21 (?2,605); 70% Parentéricas - 3500 U.I./0.35 ml INNOHEP (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,35 ml; ?5,94 (?2,97); 70% Parentéricas - 4500 U.I./0.45 ml INNOHEP (MSRM); Leo Pharmaceutical (Dinamarca) Sol. inj. - Seringa pré-cheia - 2 unid - 0,45 ml; ?10,27 (?5,135); 70% Fondaparinux

É um pentassacarídeo de síntese, inibidor selectivo do factor Xa, cuja actividade pode ser medida directamente no sangue em ?g. É um anticoagulante para a profilaxia do tromboembolismo venoso após cirurgia ortopédica major dos membros inferiores. É bem tolerado e não necessita ajuste de dosagem.

FONDAPARINUX SÓDICO Ind.: Profilaxia do tromboembolismo venoso em doentes submetidos a cirurgia ortopédica do membro inferior (por fractura ou substituição da anca ou do joelho) em doentes idosos R. Adv.: Hemorragia, reacção cutânea no local de injecção, anemia, trombocitopenia, púrpura, alterações das enzimas hepáticas e, com menos frequência, náuseas, vómitos, dispepsia, dor abdominal, diarreia ou obstipação, cefaleia, vertigens e prurido. Contra-Ind. e Prec.: IR grave, hemorragia activa e endocardite bactariana; gravidez e aleitamento. Usar de precaução na IH, úlcera gastroduodenal activa, hemorragia intracraneana, cirurgia cerebral, espinhal e oftálmica recente; anestesia espinhal ou epidural. Recomenda-se a contagem de plaquetas antes e no fim do tratamento, em especial quando é necessário continuar com heparina ou uma heparina de baixo peso molecular. Posol.: [Adultos] - 2,5 mg, SC, 6 horas após cirurgia; depois, 2,5 mg/dia durante 5-9 dias. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

4.3.1.2. Anticoagulantes orais Os anticoagulantes orais derivados da 4-hidroxicumarina (acenocumarol, dicumarol e varfarina sódica) e da indano-1,3-diona (anisindiona) são anticoagulantes de acção indirecta que reduzem a síntese hepática dos factores II, VII, IX e X da coagulação, por antagonizarem a acção da vitamina k (fitomenadiona). Em contraste com a heparina não

Prontuário Terapêutico possuem efeito anticoagulante in vitro. O fármaco mais representativo é a varfarina. Os outros anticoagulantes orais - o dicumarol, o acenocumarol, biscumacetato de etilo e os derivados da indanodiona utilizam-se raramente.

Os efeitos destes fármacos só se tornam aparentes após a deplecção plasmática dos factores da coagulação atrás indicados, o que só acontece 2-3 dias após o início da terapêutica. Deste modo, a terapêutica anticoagulante oral, por si só, é inadequada para o controlo inicial; a heparina é o anticoagulante de escolha quando se necessita de um efeito imediato, utilizando-se os derivados cumarínicos para manutenção do tratamento quando está indicada uma acção anticoagulante de longa duração. Na maioria dos casos a heparina e os anticoagulantes orais devem iniciar-se simultaneamente, continuando os dois fármacos a sobrepor-se durante um curto período de tempo. Em alguns destes doentes pode ser também útil um fármaco antiagregante plaquetário.

Prolongam o tempo de protrombina (TP) que avalia a integridade do sistema extrínseco e é utilizado para o controlo do efeito anticoagulante; aumentam ainda o tempo parcial de tromboplastina activada (APTT) que mede a integridade do sistema intrínseco.

Os derivados da cumarina usam-se no tratamento da trombose venosa profunda e embolismo pulmonar; na prevenção destas condições em doentes com fibrilhação auricular e risco de embolização, em doentes com próteses valvulares cardíacas, nos que vão ser submetidos a cirurgia complicada ou os que requerem imobilização prolongada (ex: idoso após cirurgia ortopédica) e no enfarte agudo do miocárdio.

A reacção adversa mais comum dos anticoagulantes é a hemorragia com tradução clínica diversificada, dependente da sua localização e que vai desde uma equimose mínima a uma grande hemorragia que pode ser causa de morte. As hemorragias maciças resultam, quer de dosagem excessiva, quer do prolongamento exagerado do tempo de protrombina ou da presença de lesões ocultas, mesmo quando o tempo de protrombina está dentro do limiar terapêutico. Outras reacções adversas incluem erupção, alopecia, necrose e/ou gangrena de pele e outros tecidos que podem surgir 2-10 dias após o início da terapêutica, cor arroxeada das faces plantares e laterais dos dedos dos pés, queda do hematócrito, disfunção hepática, náuseas, vómitos, pancreatite e reacções de hipersensibilidade. O aparecimento destes efeitos implica a suspensão do fármaco e a sua substituição por heparina. Não devem ser usados sempre que co-exista um risco acrescentado de hemorragia ou necrose, infecções graves, doença cerebrovascular, oclusão arterial periférica e endocardite bacteriana. Estão ainda contra-indicados durante o primeiro trimestre (são teratogénicos) e nas últimas semanas de gravidez (pelo risco de hemorragia fetal ou placentar), na diátese hemorrágica e nos casos de não adesão à terapêutica.

As interacções decorrem do aumento (ex: carbamazepina) ou diminuição (ex: cimetidina) do metabolismo do anticoagulante, do aumento do risco da hemorragia por acção antiagregante plaquetária (ex: ácido acetilsalicílico) ou por potenciação da acção

Prontuário Terapêutico Os factores que afectam o controlo anticoagulante incluem o nível de vitamina C, o estado de funcionamento da tiróide e do rim, as diferenças de biodisponibilidade entre os vários preparados e as interacções medicamentosas.

A medida do TP é utilizada para monitorizar o efeito da terapêutica com anticoagulantes orais; deverá ser efectuada antes do início da terapêutica, mas a dose inicial não deve ser retardada até conhecimento do resultado; uma vez iniciada a terapêutica, o TP é determinado diariamente até se atingir e manter, pelo menos em 2 dias consecutivos, o nível útil; depois, a medida deve ser efectuada 2 a 3 vezes/semana, durante 1 a 2 semanas, após o que a avaliação será de 1 ou 2 vezes/semana e, a manter-se estável, com intervalos de 4 a 8 semanas.

O tempo de protrombina é avaliado hoje em INR (Relação Internacional Normalizada). Para a profilaxia da trombose venosa, embolismo pulmonar, cardiomiopatia, cardioversão, trombose mural e cirurgia de alto risco, recomenda-se que o valor do INR se situe entre 2,0 e 3,0; um limite de 2,5-3,0 é recomendado na profilaxia da cirurgia do colo do fémur, na trombose venosa profunda, próteses valvulares mecânicas e em doentes com anticorpos antifosfolipídicos; INR de 3,0-3,5 na trombose venosa recurrente e embolismo pulmonar (em doentes que tomam varfarina com INR acima de 2) e na prótese mecânica de válculas cardíacas.

ACENOCUMAROL Interac.: São frequentes e ocorrem por mecanismos diversos. Deverão constituir objecto de vigilância particular os consumidores de álcool, tabaco, analgésicos e de AINEs, antiarrítmicos, antibacterianos, antidepressores, antiepilépticos, antiplaquetários, cisaprida, Posol.: [Adultos] - Via oral: - 1º dia: 8-12 mg; 2º dia: 4-8 mg; manutenção: 1-8 mg, dependendo da resposta, em dose única diária, sempre à mesma hora.

Orais sólidas - 4 mg SINTROM (MSRM); Novartis Farma Comp. - Blister - 20 unid; ?2,59 (?0,1295); 70% VARFARINA Ind.: Profilaxia e tratamento das afecções tromboembólicas venosas e pulmonares, profilaxia do embolismo na doença cardíaca reumática e fibrilação auricular, profilaxia após

Prontuário Terapêutico inserção de prótese valvular cardíaca e ataques isquémicos transitórios. R. Adv.: Hemorragias de qualquer órgão com anemia consecutiva. As hemorragias podem ocorrer não obstante os valores normais do INR. Podem ainda surgir, ocasionalmente, necrose cutânea, cor arroxeada dos dedos dos pés, alopécia, náuseas e diarreia, icterícia e Contra-Ind. e Prec.: Úlcera péptica, alterações cerebrovasculares, endocardite bacteriana, IR ou IH, hipertensão grave e doentes que consomem álcool. As alterações da dosagem devem ser acompanhadas de um controlo regular da coagulação (TP ou INR) e do estado clínico. Não usar durante a gravidez por ser um teratogénio reconhecido, causando embriopatia característica, aumento da frequência de abortos, nado-mortos e hemorragias fetais. O aparecimento de hemorragias impõe a suspensão da varfarina durante 1 ou 2 dias e a administração de 5 mg de vitamina K1 IV lenta ou 0,5 a 2 mg por via oral se a hemorragia Interac.: São frequentes e ocorrem por mecanismos diversos. Deverão constituir objecto de vigilância particular os consumidores de álcool, tabaco, analgésicos e de AINEs, antiarrítmicos, antibacterianos, antidepressores, antiepilépticos, antiplaquetários, cisaprida, Posol.: [Adultos] - Via oral (sempre à mesma hora): Dose inicial - 5 a 10 mg/dia, 2 dias, seguida de 4 a 5 mg/dia, devendo atingir-se um efeito anticoagulante estabilizado ao fim de 5 a 7 dias; dose de manutenção - 3 a 9 mg/dia, dependendo do valor de INR.

Orais sólidas - 5 mg VARFINE (MSRM); Teofarma (Itália) Comp. - Blister - 20 unid; ?1,56 (?0,078); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?3,53 (?0,0588); 70% 4.3.1.3. Outros anticoagulantes

Os heparinóides são glicosaminoglicanos sulfatados análogos da heparina, com variável proporção de efeito anticoagulante e antitrombótico. As preparações para via injectável têm actividade demonstrada, que é duvidosa para a via oral e não demonstrada para a aplicação tópica, muito vulgarizada. Para controlo da terapêutica poderá usar-se a medida das concentrações de fibrinogénio no sangue.

Incluem-se nesta designação o apolato sódico, o danaparoide sódico, o heparano (sulfato), heparinóide, o mesoglicano sódico, o polisulfato sódico de pentosano e o sulodexido.

Os preparados heparinóides são usados como anticoagulantes, para alívio da inflamação nas lesões músculo-esqueléticas e articulares (em aplicação tópica), nos hematomas, hemorroidas e afecções tromboembólicas.

Prontuário Terapêutico Ind.: Varizes, flebites, tromboflebites superficiais, veias varicosas, hematomas, contusões, infiltrados inflamatórios dos tecidos moles, tenossinovites, bursites e cicatrizes. Posol.: [Adultos] e [Crianças] - Uso tópico - espalhar o creme ou o gel nas partes afectadas e zonas circundantes, várias vezes/dia. O gel é aplicado sem massagem.

Cutâneas e transdérmicas - 10 mg/g HEMERAN GEL (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; ?2,74 (?0,0685); 40% Cutâneas e transdérmicas - 3 mg/g HIRUDOID (MNSRM); Sankyo Creme - Bisnaga - 1 unid - 40 g; ?3,14 (?0,0785); 40% Creme - Bisnaga - 1 unid - 100 g; 0% HIRUDOID (MNSRM); Sankyo Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; ?3,14 (?0,0785); 40% Cutâneas e transdérmicas - 8.33 mg/g LASONIL (MNSRM); Bayer Pomada - Bisnaga - 1 unid - 40 g; 0% MESOGLICANO SÓDICO Ind.: Varizes, flebites, tromboflebites superficiais, hematomas, contusões, infiltrados Posol.: [Adultos] - 24 mg, 2 vezes/dia.

Orais sólidas - 24 mg PRISMA (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. - Blister - 20 unid; ?15,45 (?0,7725); 40% Cáps. - Blister - 60 unid; ?38,46 (?0,641); 40% POLISULFATO SÓDICO DE PENTOSANO É um heparinóide com propriedades anticoagulantes e fibrinolíticas. Também evidencia propriedades hipolipidemizantes e anti-inflamatórias.

Ind.: Afecções tromboembólicas, embora o seu efeito anticoagulante seja inferior ao da heparina; controlo da cistite intersticial (efeito protector das mucinas na superfície da R. Adv.: V. Heparinas (4.3.1.1.). Em administração oral pode ocasionar distúrbios gastrintestinais.

Prontuário Terapêutico Posol.: [Adultos] - Situações agudas: 1º e 2º dias: 300 mg/dia IV em perfusão de 24 horas; 3º ao 6º dia: 200 mg/24 horas em solução de soro fisiológico ou de soro glicosado. Nos casos graves injectar 100 mg em bólus inicialmente ou 100 mg IV ou IM cada 8-12 Profilaxia de tromboembolias pós-cirúrgicas: 50 mg SC, 1-2 horas antes da intervenção; 50 mg 6 horas após a intervenção; depois 100 mg cada 8-12 horas nos primeiros 2-3 dias e de Via oral: 75 mg, 3 vezes/dia.

Cutâneas e transdérmicas - 15 mg/g THROMBOCID (MNSRM); Neo-Farmacêutica Gel - Bisnaga - 1 unid - 40 g; 0% Orais sólidas - 25 mg FIBROCIDE (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?5,17 (?0,0862); 40% POLISULFATO SÓDICO DE PENTOSANO + AZULENO V. Polisulfato sódico de pentosano.

Cutâneas e transdérmicas - 0.04 mg/g + 1 mg/g THROMBOCID (MNSRM); Neo-Farmacêutica Pomada - Bisnaga - 1 unid - 40 g; 0% 4.3.1.4. Antiagregantes plaquetários

Os antagonistas das funções plaquetárias previnem as oclusões tromboembólicas agudas da circulação arterial, por inibirem a agregação das plaquetas, na sequência de uma disfunção do endotélio.

O ácido acetilsalicílico é o fármaco de escolha para profilaxia do tromboembolismo arterial ou doença cardiovascular de longa duração. Ao bloquear de forma duradoura a formação de tromboxano A2, um indutor lábil da agregação plaquetária e vasoconstritor potente, mostra uma eficácia máxima como agente antitrombótico em doses de 100 a 320 mg; em doses mais elevadas inibiria também a formação de prostaciclina e aumentaria a toxicidade. Outros anti-inflamatórios, como o ditazol, o indobufeno, a sulfimpirazona e o triflusal, estão sendo usados sem vantagem real sobre a aspirina, apresentando a desvantagem de uma pior relação custo-benefício.

As tienopiridinas (ticlopidina e clopidogrel) inibem a agregação plaquetária por impedirem

Prontuário Terapêutico a ligação do fibrinogénio às plaquetas activadas após interacção com a glicoproteína plaquetária IIb/IIIa; impedem ainda a retracção do coágulo persistindo o efeito vários dias após interrupção da terapêutica. Têm indicação clínica semelhante à do ácido acetilsalicílico, mas o clopidogrel poderá ser superior na prevenção do AVC isquémico e na oclusão arterial periférica. Estão recomendadas nos doentes que não toleram o ácido acetilsalicílico; a introdução recente do clopidogrel recomenda especial atenção à detecção de eventuais reacções adversas. As reacções adversas destes fármacos incluem equimoses, hemorragias, náuseas e diarreia, acidentalmente neutropenia e trombocitopenia. São potenciados nos seus efeitos adversos pelos anticoagulantes, corticosteróides e AINEs, pelo que não devem ser usados em simultâneo com qualquer fármaco destes grupos.

O dipiridamol é um vasodilatador que interfere com a função plaquetária pelo aumento da concentração celular de AMPc consecutivo à inibição da fosfodiestarase. Não tem qualquer benefício por si mesmo, mas associado à varfarina usa-se na profilaxia da doença tromboembólica em doentes com próteses valvulares. Os inibidores das glicoproteínas (GP) IIb/IIIa, como o abciximab, a eptifibatida e o tirofibam, ligam-se de modo selectivo aos receptores GP IIb/IIIa plaquetárias, bloqueando a ligação do fibrinogénio a estes receptores. Provaram a sua eficácia na trombose arterial aguda, mas o seu valor na prevenção secundária continua desconhecido. São usados em associação com a heparina e o ácido acetilsalicílico como adjuvantes da angioplastia coronária percutânea ou aterectomia para a prevenção das complicações isquémicas agudas no enfarte do miocárdio em doentes com angina instável. Os abaximab, eptifibatide e tirofibam só devem ser usados por clínicos experientes no uso desta terapêutica e na resolução dos possíveis acidentes (hemorragias, trombocitopenia com heparina ou trombolíticos e reacções de hipersensibilidade).

O iloprost, um derivado sintético da prostaciclina com acção vasodilatadora, inibidora da agregação plaquetária e protectora do endotélio, é outro dos antiagregantes a administrar sob a forma de perfusão IV em ambiente hospitalar, pelas reacções adversas que podem ocorrer: hipotensão, taquicardia, vasodilatação facial, cefaleias, taquifilaxia.

Os dados actuais sugerem ser o ácido acetilsalicílico (ou o clopidogrel) os fármacos de primeira linha.

ACETILSALICILATO DE LISINA R. Adv.: Hemorragias digestivas patentes ou ocultas. Sintomas hemorrágicos: epistaxis, gengivorragias, hematemese e melena. Risco de edema, urticária, asma, acidentes Contra-Ind. e Prec.: Doenças ulcerosas gastroduodenais; antecedentes de hipersensibilidade aos salicilatos; doença hemorrágica constitucional ou adquirida; asma. Último trimestre da gravidez (Anexo 1) e aleitamento (Anexo 2).

Prontuário Terapêutico Utilizar com precaução em doentes com IR, em tratamento concomitante com Interac.: Outros AINEs, anticoagulantes orais, heparina, metotrexato, ticlopidina, Posol.: 180 mg, 1 vez/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 180 mg ACETILSALICILATO DE LISINA LABESFAL 180 MG PÓ PARA SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Labesfal Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?1,26 (?0,063); 40% - PR ?1,26 ASPEGIC 100 (MSRM); Sanofi-Synthelabo Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?1,73 (?0,0865); 40% - PR ?1,26 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO Ind.: Profilaxia do tromboembolismo arterial (enfarte do miocárdio, AVC, isquémia R. Adv.: Azia, dispepsia, dor epigástrica, náuseas, vómitos, gastrite e, ocasionalmente, úlcera péptica, hemorragia gastrointestinal, conjuntival ou de outra localização, asma. Contra-Ind. e Prec.: Asma, hipertensão não controlada, gravidez (Anexo 1) e aleitamento Interac.: Evitar a associação com outros AINEs. Potencia o efeito da fenitoína e do valproato; com os corticosteróides aumenta-se o risco de hemorragia gastrointestinal e ulceração; reduz o efeito da probenecida; reduz a excreção do metotrexato e da acetazolamida. A metoclopramida e a domperidona potenciam o efeito do ácido Posol.: [Adultos] - Via oral: 100 a 250 mg/dia.

Orais sólidas - 100 mg ÁCIDO ACETILSALICÍLICO RATIOPHARM 100 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. - Blister - 50 unid; ?2,81 (?0,0562); 0% ASPIRINA (MSRM); Bayer Comp. - Blister - 30 unid; ?2,27 (?0,0757); 0% ASPIRINA GR 100MG COMPRIMIDOS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Bayer Comp. gastrorresistente - Blister - 30 unid; ?3,47 (?0,1157); 0% CARTIA (MSRM); Inst. Lusofármaco Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?3,47 (?0,1239); 0% Orais sólidas - 150 mg TROMALYT 150 MG (MSRM); Neo-Farmacêutica Cáps. libert. modif. - Blister - 28 unid; ?2,23 (?0,0796); 70% ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + DIPIRIDAMOL Ind.: V. Antiagregantes plaquetários (4.3.1.4.). A associação é particularmente útil na prevenção secundária de trombose cerebrovascular em doentes com história de perturbações Contra-Ind. e Prec.: V. Ácido acetilsalicílico.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 200 mg + 25 mg AGGRENOX (MSRM); Unilfarma Cáps. libert. prolong. - Recipiente para comprimidos - 20 unid; ?5,64 (?0,282); 70% Cáps. libert. prolong. - Recipiente para comprimidos - 60 unid; ?14,28 (?0,238); 70% CLOPIDOGREL Ind.: Usa-se na profilaxia de doentes com afecções tromboembólicas (enfarte agudo do R. Adv.: Idênticas às da ticlopidina mas com menor incidência de discrasias sanguíneas e Contra-Ind. e Prec.: V. Ticlopidina. Evitar nos primeiros dias após enfarte do miocárdio ou de AVC isquémico; risco de hemorragia após traumatismo ou cirurgia; IH (Anexo 3) e IR Interac.: Não associar AINEs, varfarina, coumarínicos, fenindiona, dipiridanol e iloprost. Posol.: Via oral: 75 mg, 1 vez/dia.

Orais sólidas - 75 mg PLAVIX (MSRM); Sanofi Pharma (França) Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?54,26 (?1,9379); 70% DIPIRIDAMOL Ind.: Tem sido usado na prevenção secundária do AVC isquémico e do acidente isquémico R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia, cefaleias, mialgias; vasodilatação facial, taquicardia e possível urticária; agravamento de sintomas de doença coronária; aumento da hemorragia durante a cirurgia Contra-Ind. e Prec.: Deve vigiar-se e usar com prudência nos doentes com angina instável, enfarte recente do miocárdio, estenose aórtica subvalvular e ICC. Pode agravar a enxaqueca. Interac.: Não deve associar-se a derivados das xantinas; possibilidade de potenciação de efeitos anticoagulantes quando em associação com outros antiagregantes plaquetários, Posol.: [Adultos] - Via oral: 100-200 mg 3 vezes/dia antes das refeições.

Orais sólidas - 150 mg PERSANTIN 150 PERLONGUETAS (MSRM); Unilfarma Cáps. libert. prolong. - Recipiente para comprimidos - 20 unid; ?4,74 (?0,237); 70% Cáps. libert. prolong. - Recipiente para comprimidos - 90 unid; ?16,48 (?0,1831); 0% Orais sólidas - 25 mg PERSANTIN (MSRM); Unilfarma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?3,99 (?0,0665); 70%

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 75 mg PERSANTIN (MSRM); Unilfarma Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,21 (?0,1035); 70% Comp. revest. - Blister - 180 unid; ?15,61 (?0,0867); 70% EPTIFIBATIDA Ind.: Profilaxia de re-enfarte em doentes com angina instável ou enfarte do miocárdio sem onda Q, com o último episódio de dor há menos de 24 horas, doentes submetidos a revascularização coronária por via percutânea; tratamento dos síndromes coronários agudos. R. Adv.: Hemorragias, hipotensão, isquémia cerebral, fibrilhação auricular, taquicardia Contra-Ind. e Prec.: Não deve usar-se em doentes com hipertensão grave, diátese hemorrágica, aumento do INR, trombocitopenia, AVC prévio, sinais de úlcera gastrointestinal activa e deve administrar-se com precaução em IH e IR graves. Usar ainda com precaução quando se administram conjuntamente outros fármacos que modificam a coagulação, tais como trombolíticos, anticoagulantes e outros antiagregantes plaquetários. Medir o tempo de protrombina, o tempo de tromboplastina parcial activado, a contagem de plaquetas e hematócrito antes do início da terapêutica, após 6 horas e depois pelo menos 1 vez/dia. Interromper terapêutica trombolítica. Não se recomenda o seu uso em doentes com menos de 18 anos. Durante a gravidez usar só se os benefícios para a mãe ultrapassarem os riscos Posol.: [Adultos] - 180 ?g/Kg, IV em bolus, o mais cedo possível, seguidos de infusão contínua de 2 ?g/Kg/min até 72 horas; até 96 horas, se foi realizada intervenção coronária Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

ILOPROST Ind.: Tromboangeite (doença de Buerger), quando a revascularização não está indicada. R. Adv.: Hipotensão, taquicardia, vasodilatação facial, cefaleias, artralgias, reacções alérgicas, mal-estar, vómitos, dor e parestesias no membro afectado; edema pulmonar agudo ou falência cardíaca em idosos. Reacção local com rubor e dor no local da perfusão. Contra-Ind. e Prec.: Deve ser usada contracepção eficaz durante o tratamento; não usar durante o aleitamento por falta de informações disponíveis; hipersensibilidade às Interac.: Deve evitar-se a associação com outros vasodilatadores ou anticoagulantes por potenciação de efeitos. O efeito hipotensor pode ser aumentado pelo uso de acetato nos Posol.: [Adultos] - 0,5 a 2,0 ng/Kg/min em perfusão IV, durante 6 horas, 4 semanas. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico INDOBUFENO Orais sólidas - 200 mg IBUSTRIN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?13,17 (?0,6585); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?28,47 (?0,4745); 70% TICLOPIDINA Ind.: Profilaxia dos complicações tromboembólicas em indivíduos com doença aterosclerótica; pode usar-se nos indivíduos que não toleram o ácido acetilsalicílico. R. Adv.: Distúrbios gastrintestinais, erupções cutâneas, discrasias sanguíneas e hemorragias; a longo prazo, com consumo prolongado, aumento dos lípidos sanguíneos, Contra-Ind. e Prec.: Não deve ser administrada a indivíduos portadores de diátese hemorrágica associada a tempo de hemorragia prolongado, com úlcera gastroduodenal ou com hemorragia cerebral aguda. Recomenda-se controlo hematológico regular durante as Interac.: Não associar ao ácido acetilsalicílico, anticoagulantes ou corticosteróides. Posol.: [Adultos] - 250 mg, 2 vezes/dia, com as refeições.

Orais sólidas - 250 mg APLAKET (MSRM); Lab. Delta Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,24 (?0,562); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 PLAQUETAL (MSRM); A. Menarini Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLODIX (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA ALTER 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Alter Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,14 (?0,557); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?24,62 (?0,4103); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA BETLIFE 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Euro-Labor Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,41 (?0,4568); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bluepharma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA CICLUM 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41

Prontuário Terapêutico Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA CINFA 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Cinfa Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,08 (?0,418); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA FARMOZ 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?6,01 (?0,601); 70% - PR ?6,01 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,41 (?0,4568); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA GENERIS 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,64 (?0,532); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 50 unid; ?22,84 (?0,4568); 70% - PR ?22,84 TICLOPIDINA ISAXION 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?6,01 (?0,601); 70% - PR ?6,01 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,41 (?0,4568); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA KLODIPIN 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farma APS Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA LABESFAL 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Labesfal Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?7,42 (?0,371); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 50 unid; ?13,94 (?0,2788); 70% - PR ?22,84 TICLOPIDINA MERCK GENÉRICOS 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,39 (?0,5195); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,08 (?0,418); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA MOVIN 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Neo-Farmacêutica Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?6,01 (?0,601); 70% - PR ?6,01 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,41 (?0,4568); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA-RATIOPHARM (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA SANDOZ 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Sandoz Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,41 (?0,4568); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA TICLOPAT 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Biosaúde Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,67 (?0,5335); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,19 (?0,4532); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA TOLIFE 250 MG COMPRIMIDOS (MSRM); toLife Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TICLOPIDINA TROMBOPAT 250 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?6,01 (?0,601); 70% - PR ?6,01 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,41 (?0,4568); 70% - PR ?27,41 TIKLYD (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,41 (?0,5705); 70% - PR ?11,41 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,23 (?0,4205); 70% - PR ?27,41 TIROFIBANO R. Adv.: Trombocitopenia reversível, manifestações hemorrágicas. Os acidentes não hemorrágicos (náuseas, febre e cefaleias) são mais comuns nas mulheres. Contra-Ind. e Prec.: Hemorragia nos últimos 30 dias; AVC com menos de 30 dias; doença intracraneana; hipertensão grave, diátese hemorrágica, aumento do tempo de protrombina ou INR, trombocitopenia e aleitamento. Reduzir a dosagem a metade na IR. Posol.: [Adultos] - 0,4 ?g/Kg/min durante 30 minutos; depois continuar com 0,1 ?g/Kg/min. Deve administrar-se conjuntamente heparina NF, em bolus, 5.000 UI, seguidas Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico TRIFLUSAL Ind.: Profilaxia do tromboembolismo arterial (enfarte do miocárdio, AVC, isquémia R. Adv.: Distúrbios gástricos, possibilidade de reacção de fotossensibilidade sistémica. Posol.: [Adultos] - De início: Via oral: 300 mg/dia; manutenção: 300-900 mg/dia, em 1-3 fracções.

Orais sólidas - 300 mg TECNOSAL (MSRM); Tecnifar Cáps. - Blister - 20 unid; ?12,59 (?0,6295); 70% - PR ?9,73 Cáps. - Blister - 60 unid; ?34,56 (?0,576); 70% - PR ?26,72 TRIFLUSAL ALTER 300 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. - Blister - 20 unid; ?9,73 (?0,4865); 70% - PR ?9,73 Cáps. - Blister - 60 unid; ?26,72 (?0,4453); 70% - PR ?26,72 4.3.2. Fibrinolíticos (ou trombolíticos)

Os fibrinolíticos ou trombolíticos são activadores do plasminogénio usados na terapêutica da trombose para dissolver rapidamente a rede de fibrina. A plasmina deriva por proteólise de um precursor inactivo, o plasminogénio. Os activadores do plasminogénio podem ser infundidos com a finalidade de dissolver coágulos (por ex.: no enfarte do miocárdio), mas a trombólise não terá sucesso a menos que possam ser administrados IV ou intra- arterialmente, de forma rápida após a formação do trombo. Criam, no entanto, um estado lítico generalizado, atingindo tanto os trombos hemostáticos como os que funcionam como êmbolos. O uso destes compostos por qualquer outra via de administração não conduz a quelquer eficácia. A uroquinase, sintetizada pelo rim como uma pró-enzima (uPA), é obtida a partir de cultura de células renais e não é antigénica como a estreptoquinase, produzida por estreptococos. Esta é em si mesma enzimaticamente inactiva; só após ligação a uma molécula de plasminogénio se torna eficaz e ganha actividade trombolítica. Todavia, se existirem no organismo anticorpos anti-estreptoquinase como resultado de infecções estreptocóccicas anteriores, a ligação a tais anticorpos pode neutralizar as moléculas de estreptoquinase. O anistreplase corresponde ao complexo de plasminogénio humano purificado com a estreptoquinase que foi acilada para proteger o local activo da enzima. Tem maior selectividade para o coágulo e uma actividade trombolítica mais potente.

O alteplase ou activador tecidular do plasminogénio, rt-PA, actua preferentemente no plasminogénio ligado à fibrina. Tem uma duração de acção bastante curta por ser inactivado pelo inibidor do activador do plasminogénio (PAI) e com o qual se combina. Administrado até 6 horas após um acidente cerebral oclusivo em doentes seleccionados por angiografia, reduz

Prontuário Terapêutico a mortalidade ou a dependência nos primeiros três meses e mostra igual benefício no enfarte do miocárdio anterior em doentes com menos de 75 anos. O reteplase, que deriva do alteplase, contém apenas uma parte da actividade proteolítica da molécula mãe, mas proporciona níveis plasmáticos mais estáveis, podendo ser aplicada sob a forma de duas injecções com um intervalo de 30 minutos. Os fibrinolíticos estão indicados nos casos de embolia pulmonar que não requeira intervenção cirúrgica, na trombose venosa central profunda e no enfarte agudo do miocárdio. A trombólise pré-hospitalar ainda se não recomenda por estar associada a riscos graves como as arritmias malignas e implicar o transporte do doente para o hospital por uma equipa especialmente treinada e equipada. Existe controvérsia quanto à maior segurança e eficácia do t-PA em comparação com os outros trombolíticos, sendo unânimes as opiniões quanto às vantagens de continuação da terapêutica com um antiagregante plaquetário, um bloqueador adrenérgico beta e um IECA para redução da mortalidade. Não são referidos em pormenor por serem de uso exclusivo hospitalar.

Ximelagatram - Melagatram. O ximelagatram é um pró-fármaco inibidor directo da trombina para uso oral rapidamente absorvido e convertido na sua forma activa, o melagatram. O melagatram inactiva a trombina circulante e a ligada ao coágulo por ligação ao local activo da trombina, inibindo assim a activação plaquetar e/ou a agregação e reduzindo o tempo de fibrinólise. O melagatram administra-se por via SC e o ximelagatram por via oral; são bem tolerados, têm farmacocinética previsíveis, baixa variabilidade interindividual e sem interacções relevantes com os alimentos. São eficazes nos doentes submetidos a substituição da anca e do joelho.

ALTEPLASE ESTREPTODORNASE + ESTREPTOQUINASE Ind.: Não há evidência da eficácia destas enzimas em situação de trombose quando usada Posol.: Não aplicável face às indicações.

Prontuário Terapêutico VARIDASA (MSRM); Wyeth Lederle Comp. - Blister - 50 unid; ?9,66 (?0,1932); 0% ESTREPTOQUINASE V. Fibrinolíticos ou trombolíticos (4.3.2.).

RETEPLASE TENECTEPLASE UROQUINASE XIMELAGATRANO Ind.: Prevenção secundária do tromboembolismo venoso em doentes submetidos a cirurgia ortopédica de substituição da anca e do joelho. Não necessita controlo de coagulação nem R. Adv.: Possível subida nos níveis de alanina aminotransferase reversível; hemorragias Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade conhecida ao melagatram ou ximelagatram, IRl grave, IH, hemorragia activa, perturbações da coagulação hereditárias ou adquiridas e lesões orgânicas com risco de hemorragia. Usar com precaução nos idosos e concomitantemente com anestesia espinal/epidural ou com punção medular. Deve controlar-se a função hepática antes do início do tratamento e durante vários meses após o início da terapêutica. Não existem dados sobre as consequências do uso na gravidez humana (Anexo 1); excreta-se no Interac.: O ácido acetilsalicílico potencia o tempo de hemorragia capilar, pelo que a

Prontuário Terapêutico associação deve ser evitada, bem como a associação com a eritromicina, azitromicina, claritromicina e ciclosporina, pelo possível aumento do risco de hemorragia. Não associar antagonistas da vitamina k (fitomenadiona), heparina não fraccionada, heparinas de baixo peso molecular, fondaparinux, desirudina, trombolíticos, antagonistas dos receptores da glioproteína IIb / IIIa, clopidogrel, ticlopidina, dipiridamol, sulfimpirazona. Posol.: [Adultos] - Via oral: 24 mg, 2 vezes/dia.

Orais sólidas - 24 mg EXANTA (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. p/ película - Blister - 10 unid; ?37,13 (?3,713); 0% 4.4. Anti-hemorrágicos

A correcção das hemorragias consecutivas a um defeito específico da hemostase obtém-se pela substituição dos factores plasmáticos da coagulação em défice (hemofilia, afibrinogenia, hipoprotrombinemia) ou ainda com vitamina K (fitomenadiona) ou plaquetas. Nas grandes hemorragias porém, em que é fundamental a manutenção da volémia, recorre-se à administração de sangue, de alguns dos seus componentes, de substitutos coloidais ou de soluções electrolíticas. Se a causa não puder ser identificada, estão indicados fármacos não transfusionais para ajudar a suster a perda sanguínea, na impossibilidade de a controlar pela aplicação de medidas directas (aplicação de pressão, sutura, laqueação de vasos ou electrocoagulação). Muitos fármacos têm sido avaliados mas poucos puderam provar a sua eficácia clínica de forma inequívoca, como os antifibrinolíticos (ácido aminocapróico, ácido tranexâmico), a aprotinina (um inibidor da serina-protease com actividade antifibrinolítica), a desmopressina e os estrogénios conjugados. Outros agentes usados no controlo da hemorragia, com eficácia variável, incluem os vasoconstritores, como a adrenalina e a noradrenalina; a celulose oxidada e o alginato de cálcio que se constituem em rede onde a coagulação pode ocorrer; enzimas isoladas do veneno de serpentes, como a hemocoagulase, que promovem a formação de fibrina a partir do fibrinogénio; e o carbazacromo, um produto de degradação da adrenalina, com eficácia variável, que se usa na preparação de doentes para intervenções cirúrgicas em que possam ocorrer hemorragias em toalha.

Factores plasmáticos da coagulação Fracções concentradas preparadas a partir de plasma e tratadas de modo a reduzir o risco de exposição viral e ainda concentrados de factores recombinantes são usadas no tratamento dos defeitos hereditários da coagulação. Concentrados liofilizados de factor VII constituem o tratamento da diátese hemorrágica associada à hemofilia e doença de von Willebrand (hemofilia A). Concentrados liofilizados e congelados de plasma contendo protrombina, factores IX e X e ainda factor VII, estão disponíveis para o tratamento destes défices. Alguns concentrados de factor X contêm factores de coagulação activados, o que levou ao seu uso

Prontuário Terapêutico no tratamento de doentes com inibidores ou anticorpos para o factor VIII ou factor IX. Todos estes concentrados de factores derivados do plasma ou recombinantes são muito dispendiosos, as indicações para o seu uso devem ser precisas, necessitando o concurso de um hematologista.

O crioprecipitado de plasma é uma fracção proteíca obtida a partir de sangue total, usada para tratar défices ou anomalias qualitativas do fibronogénio como as que ocorrem na coagulação intravascular disseminada. A desmopressina aumenta a actividade do factor VIII de doentes com forma ligeira de hemofilia A. Também pode ser usada na preparação para pequena cirurgia, como a extracção dentária, sem qualquer necessidade de infusão de factor da coagulação, se o doente tem uma resposta adequada previamente documentada. Em dose elevada por via intranasal é eficaz e bem tolerada.

4.4.1. Antifibrinolíticos ÁCIDO AMINOCAPRÓICO Ind.: Tratamento e profilaxia das hemorragias associadas a uma fibrinólise excessiva. R. Adv.: Distúrbios gastrintestinais, vertigens, zumbidos, cefaleias, congestão nasal e conjuntival, erupção cutânea. Com doses elevadas e uso prolongado podem ocorrer miopatia e IR. A injecção IV rápida pode causar hipotensão, bradicardia e arritmias. Contra-Ind. e Prec.: Não deve ser usada na coagulação intravascular disseminada; nos doentes com afecções cardíacas dever-se-á usar com cautela e, em terapêutica prolongada, controlar os valores da creatinina-fosfocinase. Reduzir a dosagem na IR. Interac.: Não associar a estrogénios que podem potencialmente aumentar a formação de Posol.: [Adultos] - Via oral ou infusão IV lenta, após diluição: Dose inicial - 4 a 5 g seguidos de 1,25 g cada hora, até 8 horas; se for necessário continuar para além das 8 horas, a dose total não deverá exceder 30 g.

Orais líquidas e semi-sólidas - 3000 mg EPSICAPROM (MSRM); Lab. Bial Pó p. sol. oral - Saqueta - 15 unid; ?5,04 (?0,336); 40% Parentéricas - 2500 mg/10 ml EPSICAPROM 25 (MSRM restrita); Lab. Bial Sol. p. perfusão - Ampola - 6 unid - 10 ml; ?5,04 (?0,084); 40% APROTININA Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico 4.4.2. Hemostáticos FACTOR VIII DA COAGULAÇÃO HUMANA Contra-Ind. e Prec.: Hemólise intravascular após doses elevadas ou repetidas - com Posol.: [Adultos] e [Crianças] - Infusão IV lenta de acordo com as necessidades do Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

FITOMENADIONA Ind.: Hemorragias por excesso de dosagem de antivitamínicos K; profilaxia da doença hemorrágica do RN (em particular dos prematuros e nos doentes das unidades de cuidados Contra-Ind. e Prec.: A injecção IV deve ser lenta porque a infusão rápida pode produzir dispneia, dor torácica e mesmo morte; reduzir a dosagem nos idosos e insuficientes Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

HEMOCOAGULASE Contra-Ind. e Prec.: V. Anti-hemorrágicos (4.4.). Não substitui os factores da coagulação Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

Prontuário Terapêutico 5.1. Antiasmáticos e broncodilatadores

A asma é considerada actualmente como uma doença inflamatória crónica das vias aéreas a que se associa a hiperreactividade brônquica e o broncospasmo.

Mesmo quando os doentes apresentam uma função pulmonar dentro dos parâmetros normais, a sua árvore respiratória é hiperreactiva a uma variedade de estímulos inespecíficos como o ar frio, o exercício físico, fumos ou poeiras, inalação de gases irritantes, infecções respiratórias, etc.

A hiperreactividade brônquica está relacionada com a inflamação dos brônquios, desgranulação dos mastócitos, alterações do epitélio brônquico e infiltração de células inflamatórias, eosinófilos, macrófagos e linfócitos. A broncoconstrição pode manifestar-se por sensação de opressão torácica, dispneia e tosse.

A asma do tipo extrínseco é a mais frequente na criança e no adulto jovem, pode variar com as estações do ano e está associada a um estímulo externo que pode ser um alergeno específico ou inespecífico. A maioria destes doentes apresenta uma história de alergia e níveis aumentados de IgE para alergenos específicos.

No processo inflamatório da asma, a causa mais comum é a hipersensibilidade imediata aos alergenos sazonais (pólens, fungos) ou ácaros, pó da casa ou animais domésticos.

A asma do tipo intrínseco é mais frequente em adultos e tem menor variação sazonal, não se evidenciando um agente etiológico externo.

A fisiopatologia da asma é complexa e vários mecanismos podem estar envolvidos: o estreitamento das vias aéreas surge em resultado da contracção do músculo liso, da vasodilatação e do edema resultante da inflamação da mucosa e da hipersecreção de muco, por vezes muito espesso e de difícil expulsão.

Há três abordagens essenciais no tratamento da asma: - supressão do factor causal, se possível (prevenção da exposição a desencadeantes, - terapêutica broncodilatadora.

No tratamento da asma há que ter em conta que a via inalatória é muito importante e tem

Prontuário Terapêutico requisitos especiais, pelo que é particularmente relevante a instrução ao doente sobre as técnicas de uso dos vários tipos de inaladores.

5.1.1. Agonistas adrenérgicos beta Medicamentos agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos

Os ataques de asma de grau ligeiro a moderado respondem rapidamente à administração destes fármacos, na forma de aerossole. Os ataques de asma de grau severo, com forte obstrução brônquica, poderão exigir recurso aos meios hospitalares.

A activação dos receptores adrenérgicos beta-2 inibe a contracção do músculo liso brônquico, quando existe aumento do tónus.

Estes fármacos não têm efeitos anti-inflamatórios clinicamente relevantes nem modificam a hiperreactividade brônquica.

O salbutamol, a terbutalina, o fenoterol, o clenbuterol e o tulobuterol são agonistas beta-2 selectivos mais eficazes que a isoprenalina ou o seu isómero orciprenalina.

O salmeterol, o formoterol e o procaterol são agonistas beta-2 selectivos de longa duração de acção (8 a 12 horas).

Estes fármacos de longa duração de acção não são aconselhados numa situação aguda de asma, mas sim em associação com a terapêutica corticosteróide ou como tratamento regular em doentes com asma de grau ligeiro a moderado e com sintomas nocturnos.

Os agonistas beta-2 de curta duração de acção não devem ser prescritos para uso regular nos períodos intermitentes em doentes com asma de grau ligeiro a moderado, pois vários estudos demonstram que este tipo de tratamento não conduz a benefícios clínicos, em comparação com um placebo. O uso regular destes fármacos pode conduzir a taquifilaxia e a sua suspensão súbita a broncospasmo por efeito "rebound".

É racional a associação de um agonista beta-2 de curta duração de acção a um de longa duração de acção. Nestas situações os doentes devem ser instruídos para não utilizarem os agonistas de longa duração de acção no tratamento de agudizações, devendo utilizar, nessas circunstâncias, um agonista de curta duração de acção, mantendo o intervalo usual de administração para o fármaco de longa duração de acção.

Prontuário Terapêutico A bronquite crónica e o enfisema respondem parcialmente aos fármacos agonistas beta-2 ou aos fármacos anticolinérgicos, apesar de serem situações caracterizadas por maior fixidez da obstrução das vias aéreas.

Na asma aguda grave recomenda-se precaução especial em doentes com hipocaliemia que pode ser potencialmente grave se, simultaneamente ao tratamento com agonistas beta-2, o doente estiver a ser tratado com derivados xantínicos, corticosteróides e diuréticos. Os níveis séricos de potássio devem ser monitorizados.

Se o doente necessita de terapêutica simultânea com bloqueadores beta, o fármaco escolhido deverá ser cardioselectivo. No entanto, é de ter em atenção que, mesmo um bloqueador beta cardioselectivo, pode provocar broncospasmo especialmente em doentes com antecedentes de asma brônquica.

R. Adv.: Tremor (principalmente das mãos), agitação, nervosismo, palpitações, cefaleias, taquicardia e arritmias. Reacções de hipersensibilidade incluindo broncospasmo paradoxal, urticária e angioedema têm sido descritas. Situações de hipocaliemia podem estar associadas Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade a qualquer componente; doença coronária, outras doenças cardiovasculares, arritmias, hipertensão, hipertiroidismo, hipocaliemia, diabetes, Interac.: Corticosteróides, diuréticos e xantinas.

Outros medicamentos adrenérgicos A adrenalina é um agonista alfa e beta usado no estado de mal asmático, em situações alérgicas de emergência, em reacções anafilácticas e como estimulante do miocárdio em A sua acção vasoconstritora contribui para a redução do edema e da permeabilidade capilar da mucosa brônquica. É um poderoso broncodilatador mas tem efeitos directos no coração e A isoprenalina e a efedrina também são fármacos simpaticomiméticos, usados como broncodilatadores no tratamento da asma antes do aparecimento dos fármacos selectivos Pelo seu elevado grau de toxicidade, o seu uso como broncodilatadores é hoje considerado menos adequado e menos seguro do que o dos medicamentos adrenérgicos selectivos beta- Deste grupo de fármacos só a efedrina se encontra disponível para ser prescrita em ambulatório, sob a forma de associações em dose fixa (V. subgrupo 5.1.4.).

Prontuário Terapêutico BROMETO DE IPRATRÓPIO + FENOTEROL Inalação - 0.021 mg/dose + 0.05 mg/dose BERODUAL (MSRM); Unilfarma Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?7,52 (?7,52); 0% BROMETO DE IPRATRÓPIO + SALBUTAMOL Não se recomenda esta associação.

Inalação - 0.52 mg/2.5 ml + 3 mg/2.5 ml COMBIVENT UNIDOSE (MSRM); Boehringer Ingelheim Sol. p. inalação p/ vaporiz. - Ampola - 20 unid - 2,5 ml; ?24,98 (?1,249); 0% BUDESONIDA + FORMOTEROL Ind.: O tratamento com formoterol associado aos corticosteróides, por via inalatória, no tratamento da inflamação e na redução do risco de hiperreactividade brônquica pode ser utilizado nalguns casos clínicos, embora o seu uso não deva ser generalizado. Esta R. Adv.: V. Corticosteróides (5.1.3.1.) e agonistas adrenérgicos (5.1.1.). Contra-Ind. e Prec.: V. Corticosteróides (5.1.3.1.) e agonistas adrenérgicos (5.1.1.). Interac.: V. Corticosteróides (5.1.3.1.) e agonistas adrenérgicos (5.1.1.). Posol.: [Adultos] - 320 ?g + 9 ?g a 640 ?g + 18 ?g/dia. Deve ser utilizada a dose mais V. Subgrupo 5.1.3.1..

CLENBUTEROL Ind.: Quando indicada a administração oral no tratamento da asma e da DPOC tem vantagens farmacocinéticas sobre outros agonistas beta-2: absorção superior e maior t½ de eliminação, o que se traduz numa maior duração de acção (7 a 10 horas). V. Agonistas Contra-Ind. e Prec.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.). Profilaxia do broncospasmo induzido pelo exercício físico: 20 ?g, 3 vezes/dia.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 0.001 mg/ml BRONCOTEROL (MSRM); Lab. Azevedos Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,49 (?0,0225); 70% Orais sólidas - 0.02 mg BRONCOTEROL (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 50 unid; ?5,38 (?0,1076); 70% FLUTICASONA + SALMETEROL Embora as associações de dose fixa não sejam, em regra, recomendáveis, esta associação pode ser adequada para casos de asma moderada crónica. V. Glucocorticóides (5.1.3.1.).

Inalação - 100 µg/dose + 50 µg/dose BRISOMAX DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?41,9 (?41,9); 40% MAIZAR DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. Inalação, rec. unidose - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?42,69 (?42,69); 40% SERETAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. Inalação, rec. unidose - Blister - 1 unid - 60 dose(s); ?41,2 (?41,2); 40% VERASPIR DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. Inalação, rec. unidose - Blister - 1 unid - 60 dose(s); ?41,2 (?41,2); 40% Inalação - 125 µg/dose + 25 µg/dose SERETAIDE INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?55,41 (?55,41); 40% Inalação - 250 µg/dose + 25 µg/dose SERETAIDE INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?76,77 (?76,77); 40% Inalação - 250 µg/dose + 50 µg/dose BRISOMAX DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?54,14 (?54,14); 40% MAIZAR DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. Inalação, rec. unidose - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?54,14 (?54,14); 40% SERETAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. Inalação, rec. unidose - Blister - 1 unid - 60 dose(s); ?54,14 (?54,14); 40% VERASPIR DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. Inalação, rec. unidose - Blister - 1 unid - 60 dose(s); ?54,14 (?54,14); 40% Inalação - 50 µg/dose + 25 µg/dose SERETAIDE INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?42,02 (?42,02); 40% Inalação - 500 µg/dose + 50 µg/dose BRISOMAX DISKUS (MSRM); Bialfar

Prontuário Terapêutico Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?76,22 (?76,22); 40% MAIZAR DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. Inalação, rec. unidose - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?76,22 (?76,22); 40% SERETAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. Inalação, rec. unidose - Blister - 1 unid - 60 dose(s); ?76,22 (?76,22); 40% VERASPIR DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. Inalação, rec. unidose - Blister - 1 unid - 60 dose(s); ?76,22 (?76,22); 40% FORMOTEROL Ind.: Tratamento da asma e das doenças crónicas obstrutivas das vias aéreas, particularmente no controlo dos sintomas da asma nocturna e na profilaxia do broncospasmo Contra-Ind. e Prec.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.). Posol.: Não se recomenda o tratamento em crianças abaixo da idade escolar. Inalação de pó (cápsulas): Asma e DPOC de grau ligeiro a moderado: 12 ?g, 2 vezes/dia. Asma e DPOC de grau mais severo: 24 ?g, 2 vezes/dia. Profilaxia do broncospasmo induzido pelo exercício físico: 12 a 24 ?g.

Inalação - 12 µg ASMATEC (MSRM); UCB Pó p. inalação, cáps. - Blister - 20 unid; ?11,68 (?0,584); 70% - PR ?7,6 Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?33,43 (?0,5572); 70% - PR ?21,72 FORADIL (MSRM); Novartis Farma Pó p. inalação, cáps. - Blister - 20 unid; ?11,68 (?0,584); 70% - PR ?7,6 Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?33,43 (?0,5572); 70% - PR ?21,72 FORMOTEROL BRONCOTEC 12 µG PÓ PARA INALAÇÃO (MSRM); Tecnimede Pó p. inalação, cáps. - Blister - 20 unid; ?7,6 (?0,38); 70% - PR ?7,6 Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?21,72 (?0,362); 70% - PR ?21,72 FORMOTEROL FARMOZ 12 µG PÓ PARA INALAÇÃO, CÁPSULA DURA (MSRM); Farmoz Pó p. inalação, cáps. - Blister - 20 unid; ?7,6 (?0,38); 70% - PR ?7,6 Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?21,72 (?0,362); 70% - PR ?21,72 FORMOTEROL GENERIS 12 µG PÓ PARA INALAÇÃO, CÁPSULAS DURAS (MSRM); Generis Pó p. inalação, cáps. - Blister - 20 unid; ?7,6 (?0,38); 70% - PR ?7,6 Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?21,72 (?0,362); 70% - PR ?21,72 Inalação - 9 µg/dose OXIS TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 60 dose(s); ?30,11 (?30,11); 70% GUAIFENESINA + SALBUTAMOL Não se recomenda esta associação.

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/ml + 0.2 mg/ml PROPAVENTE (MSRM); Glaxo Wellcome Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?3,16 (?0,0158); 0% PROCATEROL

Prontuário Terapêutico Ind.: Tratamento da asma e das doenças crónicas obstrutivas das vias aéreas, particularmente no controlo dos sintomas da asma nocturna e na profilaxia do broncospasmo Contra-Ind. e Prec.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.). [Crianças] - Via oral: 0,025 a 0,05 mg, 2 vezes/dia.

Inalação - 0.1 mg/ml ONSUDIL (MSRM); Jaba Sol. p. inalação p/ nebuliz. - Frasco - 1 unid - 15 ml; ?7,24 (?0,4827); 70% Inalação - 0.2 mg/ml ONSUDIL (MSRM); Jaba Sol. pressurizada p. inalação - Frasco nebulizador - 1 unid - 200 dose(s); ?9,97 (?9,97); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 0.005 mg/ml ONSUDIL (MSRM); Jaba Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,78 (?0,0289); 70% Orais sólidas - 0.05 mg ONSUDIL (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 20 unid; ?4,99 (?0,2495); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?11,12 (?0,1853); 70% SALBUTAMOL Ind.: Tratamento do broncospasmo na asma e na DPOC. Também usado no tratamento da bronquite crónica, do enfisema pulmonar com obstrução reversível e na prevenção do O salbutamol por via sistémica pode ser usado, tal como outros agonistas beta, como Contra-Ind. e Prec.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.). Aerossole: 100-200 ?g, até 3 a 4 vezes/dia. Profilaxia do broncospasmo induzido pelo Inalação de pó: 200-400 ?g, até 3 a 4 vezes/dia. Profilaxia do broncospasmo induzido pelo [Crianças] - Via oral: < 2 anos: 100 ?g/kg, 4 vezes/dia; 2-6 anos: 1 a 2 mg, 3 a 4 vezes/dia; 6-12 anos: 2 mg, 3 a 4 vezes/dia.

Prontuário Terapêutico Aerossole: 100 ?g, até 3 a 4 vezes/dia. Profilaxia do broncospasmo induzido pelo exercício Inalação de pó: 200 ?g, até 3 a 4 vezes/dia. Profilaxia do broncospasmo induzido pelo Inalação de solução respiratória: > 18 meses: 2,5-5 mg, 3 a 4 vezes/dia. Via injectável (SC ou IM): 500 ?g, cada 4 horas, se necessário.

Inalação - 100 µg/dose SALBUTAMOL NOVOLIZER (MSRM); Viatris Pó p. inalação - Cartucho - 1 unid - 200 dose(s); ?9,54 (?9,54); 70% Pó p. inalação - Cartucho - 1 unid - 200 dose(s); ?8,64 (?8,64); 70% SALBUTAMOL PRODOME (MSRM); gp Sol. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?2,71 (?2,71); 70% VENTILAN-INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?3,83 (?3,83); 70% Inalação - 200 µg VENTILAN ROTACAPS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação, cáps. - Recipiente para comprimidos - 30 unid; ?2,89 (?0,0963); 70% Inalação - 400 µg VENTILAN ROTACAPS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação, cáps. - Recipiente para comprimidos - 30 unid; ?3,79 (?0,1263); 70% Inalação - 5 mg/ml VENTILAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. p. inalação p/ nebuliz. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; ?3,15 (?0,315); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 0.4 mg/ml VENTILAN (MSRM); Glaxo Wellcome Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,79 (?0,024); 70% Orais sólidas - 4 mg VENTILAN (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. - Blister - 20 unid; ?3,21 (?0,1605); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?6,79 (?0,1132); 70% Parentéricas - 0.5 mg/1 ml VENTILAN (MSRM); Glaxo Wellcome Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 1 ml; ?3 (?0,6); 70% SALMETEROL Ind.: Tratamento da asma, incluindo asma nocturna e profilaxia do broncospasmo induzido pelo exercício físico, bronquite crónica e enfisema. Em ataques severos com brocospasmo Nota: Alguns autores referem casos de paragem respiratória por broncospasmo, após Contra-Ind. e Prec.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.). Interac.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.).

Prontuário Terapêutico [Adultos] - Asma: 50 ?g (2 inalações ou 1 cápsula), 2 vezes/dia (obstrução ligeira ou moderada e asma nocturna); 100 ?g (4 inalações ou 2 cápsulas), 2 vezes/dia (situações de [Crianças] - Inalação de pó e aerossole: ? 4 anos: 50 ?g (2 inalações ou 1 cápsula), 2 Broncospasmo induzido pelo exercício físico: 50 ?g, 30-60 minutos antes do exercício. Ataques severos com broncospasmo: perfusão de 5 mg em 500 ml dando 3 a 5 ?g /min.

Inalação - 25 µg/dose DILAMAX INALADOR (MSRM); Bialfar Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?35,58 (?35,58); 70% SEREVENT (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?33,45 (?33,45); 70% ULTRABETA (MSRM); Lab. Vitória Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?33,45 (?33,45); 70% Inalação - 50 µg/dose DILAMAX DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Frasco nebulizador - 1 unid - 60 dose(s); ?36,73 (?36,73); 70% SEREVENT DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação - Nebulizador - 1 unid - 60 dose(s); ?34,53 (?34,53); 70% ULTRABETA DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. inalação - Frasco nebulizador - 1 unid - 60 dose(s); ?34,53 (?34,53); 70% TERBUTALINA Contra-Ind. e Prec.: V. Agonistas adrenérgicos beta-2 selectivos (5.1.1.). Posol.: [Adultos] - Via oral: 2,5 a 5 mg, 3 vezes/dia até um máximo de 15 mg/dia. [Crianças] - Via oral: < 7 anos: 75 ?g/kg, 3 vezes/dia; 7-15 anos: 2,5 mg, 2 a 3 vezes/dia Inalação de pó: 500 ?g (1 inalação), 4 vezes/dia.

Inalação - 500 µg/dose BRICANYL TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 200 dose(s); ?10,35 (?10,35); 70% Orais sólidas - 7.5 mg BRICANYL DURULES (MSRM); AstraZeneca Comp. libert. prolong. - Frasco - 60 unid; ?8,35 (?0,1392); 70%

Prontuário Terapêutico 5.1.2. Antagonistas colinérgicos Esta inibição do tónus vagal provoca a dilatação das vias aéreas centrais de grande calibre e de pequeno calibre.

A sua acção broncodilatadora, por inibição da contracção da musculatura lisa brônquica, resulta do antagonismo competitivo ao nível dos receptores muscarínicos do mediador colinérgico.

A atropina foi o fármaco representante deste grupo e está hoje abandonada devido aos inúmeros efeitos adversos.

O brometo de ipratrópio é um composto de amónio quaternário que, usado por via inalatória, tem uma fraca absorção sistémica, o que o torna desprovido das reacções adversas comuns aos fármacos anticolinérgicos, quer sistémicas, quer locais (não aumenta a viscosidade do muco, nem afecta a sua "clearance").

O efeito broncodilatador do brometo de ipratrópio é menor que o dos agonistas simpaticomiméticos.

No entanto, no caso do broncospasmo que pode acompanhar a bronquite crónica, a sua acção broncodilatadora é igual ou superior à dos agonistas adrenérgicos.

O brometo de ipratrópio não está indicado no tratamento do broncospasmo agudo porque tem um início de acção lento (1,5 a 2 horas), mas aparece como segunda linha terapêutica nos casos que não respondem adequadamente aos agonistas, ou em associação terapêutica com estes fármacos. Tem uma duração de acção de 4 a 6 horas.

O brometo de tiotrópio, tem uma acção broncodilatadora longa, apresentando semelhanças ao brometo de ipratrópio.

BROMETO DE IPRATRÓPIO Ind.: Na forma de aerossole é usado no tratamento prolongado da DPOC, na bronquite crónica, no enfisema e no tratamento da asma (em doentes que não respondem O ipratrópio, em inalação nasal, é eficaz no alívio sintomático dos casos de rinorreia associada com resfriado comum e com rinite alérgica e não alérgica (V. Subgrupo 14.1.). R. Adv.: Ocasionalmente, secura de boca, retenção urinária e obstipação.

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao ipratrópio, atropina e seus derivados. Glaucoma de ângulo fechado, hipertrofia prostática, obstrução do colo da bexiga, gravidez e Posol.: [Adultos] - Aerossole: 1-2 inalações (20-40 ?g), 3 a 4 vezes/dia. [Crianças] - Aerossole: < 6 anos: 1 inalação (20 ?g), 3 vezes/dia; 6-12 anos: 1-2 inalações Solução para inalação: de 3-14 anos: 100-500 ?g, 3 vezes/dia, no máximo. Spray a 0.03% e 0.06%, em situações de rinorreia associada à rinite e ao resfriado comum, respectivamente (V. Subgrupo 14.1.).

Inalação - 0.25 mg/2 ml ATROVENT UNIDOSE (MSRM); Unilfarma Sol. p. inalação p/ vaporiz. - Ampola - 20 unid - 2 ml; ?7,66 (?0,383); 70% Inalação - 20 µg/dose ATROVENT PA (MSRM); Unilfarma Sol. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?14,72 (?14,72); 0% BROMETO DE IPRATRÓPIO + FENOTEROL Não se recomenda esta associação.

Inalação - 0.021 mg/dose + 0.05 mg/dose BERODUAL (MSRM); Unilfarma Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?7,52 (?7,52); 0% BROMETO DE IPRATRÓPIO + SALBUTAMOL Não se recomenda esta associação.

Inalação - 0.52 mg/2.5 ml + 3 mg/2.5 ml COMBIVENT UNIDOSE (MSRM); Boehringer Ingelheim Sol. p. inalação p/ vaporiz. - Ampola - 20 unid - 2,5 ml; ?24,98 (?1,249); 0% BROMETO DE TIOTRÓPIO Ind.: V. Medicamentos anticolinérgicos (5.1.2.) e brometo de ipratrópio. R. Adv.: V. Medicamentos anticolinérgicos (5.1.2.) e brometo de ipratrópio. Contra-Ind. e Prec.: V. Medicamentos anticolinérgicos (5.1.2.) e brometo de ipratrópio. Interac.: V. Medicamentos anticolinérgicos (5.1.2.) e brometo de ipratrópio. Posol.: 1 a 2 cáps para inalação de 22,5 ?g por dia.

Prontuário Terapêutico Inalação - 0.0225 mg SPIRIVA (MSRM); Boehringer Ingelheim International (Alemanha) Pó p. inalação, cáps. - Blister - 30 unid; ?49,64 (?1,6547); 70% 5.1.3. Anti-inflamatórios

5.1.3.1. Glucocorticóides A asma é uma doença caracterizada por significante componente inflamatória que contribui para a persistência de sintomas e, se não for tratada, pode determinar alterações irreversíveis das funções das vias aéreas.

O tratamento precoce com corticosteróides, por via inalatória, facilita o rápido controlo dos sintomas e previne a deterioração da função pulmonar.

O recurso a fármacos corticosteróides como anti-inflamatórios é recomendado para todos os doentes, excepto em situações de asma com acessos intermitentes muito espaçados.

Os corticosteróides são fármacos eficazes no tratamento da asma pela sua acção anti- inflamatória ao nível da mucosa brônquica (por inibição da formação, libertação e actividade dos mediadores da inflamação), por contribuírem para a redução do edema e da secreção de muco nas vias aéreas e por serem broncodilatadores por via indirecta, por aumento da sensibilidade dos receptores beta-2 aos simpaticomiméticos.

Por via inalatória intranasal são usados como fármacos de primeira linha no tratamento da rinite alérgica sazonal ou permanente da criança e do adulto e na rinite não alérgica, vasomotora. (ex: beclometasona e budesonida) (V. Subgrupos 10.2. e 14.1.2.).

Por via inalatória são usados como terapêutica de manutenção em situações de asma de grau moderado e em terapêutica complementar com fármacos agonistas beta-2.

Por via sistémica utilizam-se em situações graves de asma crónica ou de exacerbação aguda de asma e sempre que o controlo destas situações não é obtido pela administração inalatória ou pelo uso de broncodilatadores.

Dado não existir um efeito broncodilatador directo, a resposta à corticoterapia por via oral ou inalatória requer um mínimo de 6 horas até que se atinja o objectivo terapêutico.

Contudo, ao nível da circulação periférica, a eosinopenia é significativa ao fim de 2 horas, o

Prontuário Terapêutico que pode contribuir para efeitos na função pulmonar e acção terapêutica dentro das 4 horas que se seguem ao uso de corticosteróides.

O benefício cumulativo no alívio dos sintomas surge, normalmente, entre o 3º e o 7º dia após o início do tratamento.

O propionato de beclometasona, a budesonida, o propionato de fluticasona e a flunisolida aparecem descritos como fármacos de igual eficácia.

Os corticosteróides usados por via inalatória têm muito menos efeitos sistémicos do que quando usados oralmente, embora os seus efeitos indutores da osteoporose e da supressão suprarrenal possam surgir após a inalação de doses altas, em tratamentos prolongados.

R. Adv.: Por via inalatória intranasal: (V. Subgrupos 10.2. e 14.1.2.). Por via inalatória: faringite, disfonia, candidíase oral (geralmente com altas doses), ligeiro aumento de risco de Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao fármaco, tuberculose ou outra patologia infecciosa, mal asmático e outros episódios agudos de asma (se usados isoladamente). Os corticosteróides são indutores da osteoporose e podem ter acção supressora ao nível da actividade endócrina das suprarrenais, quando usados em altas doses e por período de Interac.: Não descritas para os corticosteróides, por via inalatória.

BECLOMETASONA Posol.: Na profilaxia e tratamento da rinite alérgica, V. Subgrupos 10.2. e 14.1.2.. [Adultos] - Aerossole: 200 ?g, 2 vezes/dia ou 100 ?g, 3 a 4 vezes/dia. Em situações de Aerossole (alta dosagem): 250 ?g, 4 vezes/dia ou 500 ?g, 2 vezes/dia, até 3 a 4 vezes/dia, [Crianças] - Aerossole: de 1-12 anos: 50-100 ?g, 2 a 4 vezes/dia ou 100-200 ?g, 2 vezes/dia.

Inalação - 250 µg/dose BECLOTAIDE FORTE (MSRM); AlenFarma Sol. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?30,32 (?30,32); 70%

Prontuário Terapêutico Inalação - 50 µg/dose BECLOTAIDE (MSRM); AlenFarma Sol. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?5,53 (?5,53); 70% BUDESONIDA Posol.: Na profilaxia e tratamento da rinite alérgica, V. Subgrupos 10.2. e 14.1.2.. Inalação de pó: 200-800 ?g/dia em várias fracções até 800 ?g/dia.

Inalação - 1 mg/2 ml PULMICORT (MSRM); AstraZeneca Susp. p. inalação p/ nebuliz. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?8,35 (?1,67); 0% Inalação - 100 µg/dose PULMICORT NASAL TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 200 dose(s); ?23 (?23); 40% Inalação - 200 µg MIFLONIDE (MSRM); Novartis Farma Pó p. inalação, cáps. - Blister - 20 unid; ?3,65 (?0,1825); 70% Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?10,39 (?0,1732); 70% Inalação - 200 µg/dose BUDESONIDO GENERIS 200 MICROGRAMAS SUSPENSÃO PRESSURIZADA PARA INALAÇÃO (MSRM); Generis Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?28,91 (?28,91); 70% - PR ?28,91 BUDESONIDO NOVOLIZER (MSRM); Viatris Pó p. inalação - Cartucho - 1 unid - 200 dose(s); ?31,52 (?31,52); 70% Pó p. inalação - Cartucho - 1 unid - 200 dose(s); ?28,37 (?28,37); 70% PULMICORT INALADOR (MSRM); AstraZeneca Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?44,46 (?44,46); 70% - PR ?28,91 PULMICORT TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 200 dose(s); ?34,09 (?34,09); 70% Inalação - 400 µg MIFLONIDE (MSRM); Novartis Farma Pó p. inalação, cáps. - Blister - 60 unid; ?17,24 (?0,2873); 70% Inalação - 400 µg/dose PULMICORT TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 100 dose(s); ?33,86 (?33,86); 70% Inalação - 50 µg/dose PULMICORT DR INALADOR (MSRM); AstraZeneca Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?14,61 (?14,61); 70%

Prontuário Terapêutico BUDESONIDA + FORMOTEROL Inalação - 160 µg/dose + 4.5 µg/dose ASSIEME TURBOHALER (MSRM); Tecnifar Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 120 dose(s); ?60,91 (?60,91); 40% SYMBICORT TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 120 dose(s); ?60,91 (?60,91); 40% Inalação - 320 µg/dose + 9 µg/dose ASSIEME TURBOHALER 320/9 (MSRM); Tecnifar Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 60 dose(s); ?60,9 (?60,9); 40% SYMBICORT TURBOHALER 320/9 (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 60 dose(s); ?60,9 (?60,9); 40% Inalação - 80 µg/dose + 4.5 µg/dose ASSIEME TURBOHALER (MSRM); Tecnifar Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 120 dose(s); ?48,96 (?48,96); 40% SYMBICORT TURBOHALER (MSRM); AstraZeneca Pó p. inalação - Dispositivo doseador - 1 unid - 120 dose(s); ?48,96 (?48,96); 40% FLUTICASONA Nota: Os inaladores de 250 ?g não se recomendam em crianças.

Inalação - 0.5 mg/2 ml FLIXOTAIDE NEBULES (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. p. inalação p/ nebuliz. - Ampola - 10 unid - 2 ml; ?18,17 (?1,817); 0% Inalação - 100 µg/dose ASMATIL DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?16,64 (?16,64); 70% ASMO-LAVI DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. inalação - Aplicador bucal - 1 unid - 60 dose(s); ?16,64 (?16,64); 70% BRISOVENT DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?17,7 (?17,7); 70% FLIXOTAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?16,64 (?16,64); 70% Inalação - 125 µg/dose FLIXOTAIDE INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?29,37 (?29,37); 70% Inalação - 2 mg/2 ml

Prontuário Terapêutico FLIXOTAIDE NEBULES (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. p. inalação p/ nebuliz. - Ampola - 10 unid - 2 ml; ?72,7 (?7,27); 0% Inalação - 250 µg/dose ASMATIL (MSRM); Alodial Susp. pressurizada p. inalação - Nebulizador - 1 unid - 60 dose(s); ?28,92 (?28,92); 70% ASMATIL DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?30,22 (?30,22); 70% ASMO-LAVI (MSRM); Lab. Vitória Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 60 dose(s); ?28,92 (?28,92); 70% ASMO-LAVI DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. inalação - Aplicador bucal - 1 unid - 60 dose(s); ?30,22 (?30,22); 70% BRISOVENT DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?32,15 (?32,15); 70% BRISOVENT INALADOR (MSRM); Bialfar Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 60 dose(s); ?30,77 (?30,77); 70% FLIXOTAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?30,22 (?30,22); 70% FLIXOTAIDE INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 60 dose(s); ?28,92 (?28,92); 70% Inalação - 50 µg/dose ASMATIL (MSRM); Alodial Susp. pressurizada p. inalação - Nebulizador - 1 unid - 120 dose(s); ?14,45 (?14,45); 70% ASMATIL DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?9,25 (?9,25); 70% ASMO-LAVI (MSRM); Lab. Vitória Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?14,56 (?14,56); 70% ASMO-LAVI DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. inalação - Aplicador bucal - 1 unid - 60 dose(s); ?9,25 (?9,25); 70% BRISOVENT DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?9,84 (?9,84); 70% BRISOVENT INALADOR (MSRM); Bialfar Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?15,49 (?15,49); 70% FLIXOTAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?9,25 (?9,25); 70% FLIXOTAIDE INALADOR (MSRM); Glaxo Wellcome Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 120 dose(s); ?14,56 (?14,56); 70% Inalação - 500 µg/dose ASMATIL DISKUS (MSRM); Alodial Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?55,19 (?55,19); 70% ASMO-LAVI DISKUS (MSRM); Lab. Vitória Pó p. inalação - Aplicador bucal - 1 unid - 60 dose(s); ?55,19 (?55,19); 70% BRISOVENT DISKUS (MSRM); Bialfar Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?58,71 (?58,71); 70% FLIXOTAIDE DISKUS (MSRM); Glaxo Wellcome Pó p. inalação - Fita termossoldada - 1 unid - 60 dose(s); ?55,19 (?55,19); 70% FLUTICASONA + SALMETEROL V. Subgrupo 5.1.1.

Prontuário Terapêutico 5.1.3.2. Antagonistas dos leucotrienos

Os leucotrienos têm um importante papel nos processos inflamatórios e alérgicos, estando envolvidos na fisiopatologia da asma.

No grupo dos fármacos antagonistas ou inibidores da síntese dos leucotrienos, desprovidos de actividade broncodilatadora e com interesse como profilácticos da asma, encontram-se, entre nós, disponíveis o montelucaste e o zafirlucaste.

São antagonistas competitivos e selectivos dos receptores do leucotrieno D4, um dos componentes da S.R.S.A ( slow reacting substance of anaphylaxis) com potente actividade broncoconstritora.

Ind.: Situações de asma ligeira a moderada em doentes refractários aos corticosteróides por via inalatória e aos agonistas beta-2 de curta duração de acção. O papel dos inibidores dos leucotrienos em relação aos agonistas beta-2 de longa duração de acção ainda enferma de escassa experiência clínica, mas parece benéfico na asma induzida pelo exercício nos R. Adv.: Têm sido referidas infecções do tracto respiratório superior, febre, artralgias, mialgias, perturbações gastrintestinais, cefaleias, astenia, sonolência, insónia, irritabilidade, tonturas e secura de boca; reacções de hipersensibilidade incluindo anafilaxia, angioedema e Contra-Ind. e Prec.: Estes fármacos estão contra-indicados no tratamento do ataque de asma agudo e o seu uso não conduz necessariamente à redução do tratamento instituído com corticosteróides.

MONTELUCASTE Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos leucotrienos (5.1.3.2.); hipersensibilidade ao Aconselha-se a monitorização dos doentes com asma a receber montelucaste e que reduziram as doses sistémicas de corticosteróides (têm sido notificados casos raros de [Crianças] - > 6 anos: 5 mg, numa só fracção à noite.

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 10 mg SINGULAIR (MSRM); MS&D Comp. revest. - Blister - 14 unid; ?24,56 (?1,7543); 70% Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?44,21 (?1,5789); 70% Orais sólidas - 4 mg SINGULAIR INFANTIL (MSRM); MS&D Comp. p. mastigar - Blister - 28 unid; ?42,59 (?1,5211); 0% SINGULAIR INFANTIL 4 MG GRANULADO (MSRM); MS&D Granulado - Saqueta - 28 unid; ?42,94 (?1,5336); 0% Orais sólidas - 5 mg SINGULAIR JUNIOR (MSRM); MS&D Comp. p. mastigar - Blister - 14 unid; ?24,56 (?1,7543); 70% Comp. p. mastigar - Blister - 28 unid; ?44,21 (?1,5789); 70% ZAFIRLUCASTE Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos leucotrienos (5.1.3.2.); hipersensibilidade ao Aconselha-se a monitorização dos doentes com asma a receber zafirlucaste e que reduziram as doses sistémicas de corticosteróides (têm sido notificados casos raros de síndrome de Interac.: Ácido acetilsalicílico, eritromicina, terfenadina, teofilina, varfarina. Posol.: [Adultos] - 20 mg, 2 vezes/dia (1 hora antes ou 2 horas após a refeição). [Crianças] - > 12 anos: 20 mg, 2 vezes/dia (1 hora antes ou 2 horas após a refeição).

Orais sólidas - 20 mg ACCOLATE (MSRM); AstraZeneca Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?14,75 (?0,7375); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?37,6 (?0,6267); 70% 5.1.4. Xantinas

Deste grupo terapêutico apenas a teofilina e seus derivados têm interesse clínico como broncodilatadores, pelo seu efeito relaxante sobre o músculo liso brônquico.

A sua acção terapêutica na asma deve-se, também, à inibição da libertação de mediadores pelos mastócitos, à melhoria da contractilidade diafragmática, à diminuição da fadiga dos músculos respiratórios e à estimulação do centro respiratório.

O seu mecanismo de acção ainda não está perfeitamente esclarecido (inibição das fosfodiesterases, aumento das concentrações intracelulares do AMPc?; inibição competitiva dos receptores de adenosina?).

Estes fármacos podem ser úteis na prevenção das crises e no tratamento do ataque agudo

Prontuário Terapêutico A diprofilina apresenta a vantagem de ser melhor tolerada a nível gastrointestinal (provoca menos náuseas e menor irritação gástrica) que a aminofilina e outros compostos alcalinos da teofilina.

Contudo, dado que a sua acção broncodilatadora é significativamente menor que a da teofilina, o seu uso não é recomendado no tratamento das crises agudas de broncospasmo e do mal asmático.

A teofilina e a bamifilina estão indicadas como coadjuvantes da terapêutica inalatória pelos simpaticomiméticos beta-2 e da terapêutica sistémica com corticosteróides, no tratamento dos sintomas da asma crónica e do broncospasmo reversível associado com outras doenças pulmonares crónicas (ex: DPOC).

As associações de dose fixa de teofilina ou seus derivados com expectorantes ou mucolíticos não se recomendam, dadas as características das xantinas no que respeita à sua estreita margem terapêutica e às suas interacções. É igualmente desaconselhado o uso de associações de teofilina com efedrina e ou corticosteróides dados os inconvenientes que as caracterizam.

Na terapêutica de manutenção e na profilaxia da asma nocturna têm-se utilizado as formas orais de libertação prolongada que produzem concentrações séricas mais estáveis e duradouras, possibilitando uma melhor adesão do doente à terapêutica.

Com estas formulações conseguem-se concentrações plasmáticas eficazes acima das 12 horas, pelo que a toma de uma dose à noite pode ser útil no controlo da asma nocturna e da respiração sibilante matinal, característica do asmático.

A forma farmacêutica supositórios origina irregularidade de absorção e efeitos irritantes na mucosa rectal.

A aminofilina é uma mistura estável de teofilina e etilenodiamina que lhe confere uma solubilidade em água muito superior à da teofilina isolada.

A "clearance" da teofilina e da aminofilina é influenciada por alimentos, hábitos tabágicos, várias situações fisiológicas (idade) e patológicas (doenças hepáticas, ICC, DPOC) e por fármacos antibióticos: macrólidos e quinolonas; antifúngicos: fluconazol e cetoconazol; antivíricos: ritonavir; antidepressores: fluvoxamina; bloqueadores dos canais de cálcio: diltiazem, verapamilo; anti-ulcerosos: cimetidina; analgésicos: rofecoxib; antiepilépticos: carbamazepina, fenobarbital, fenitoína e primidona; contraceptivos orais; ticlopidina;

Prontuário Terapêutico A margem entre a dose terapêutica e a dose tóxica é muito estreita, pelo que a monitorização dos níveis séricos da teofilina é aconselhável (já sendo exequível à cabeceira do doente) e permite o estabelecimento da dose ajustada à obtenção dos níveis adequados do fármaco (entre 10 e 20 ?g/ml).

Ind.: Prevenção das crises e tratamento do ataque agudo de asma; obstrução reversível das R. Adv.: A nível cardiovascular - taquicardia, palpitações, arritmia ventricular. A nível do SNC - tremor, insónia, irritabilidade, cefaleias e convulsões (via IV rápida). A nível gastrointestinal - náuseas, vómitos, diarreia, hemorragia, dispepsia. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade às xantinas, enfarte agudo do miocárdio, doença cardíaca grave, hipertensão, cor pulmonale, hipertiroidismo, hipocaliemia, úlcera péptica, IH e IR, alcoolismo crónico, epilepsia, doença aguda febril, idosos e RNs, gravidez e As xantinas podem potenciar a hipocaliemia associada à administração de Interac.: V. Subgrupo 5.1.4.

AMINOFILINA Contra-Ind. e Prec.: V. Xantinas (5.1.4.). A hipersensibilidade à etilenodiamina pode Via oral - fórmulas de libertação prolongada: [Crianças] - > 3 anos: 12 mg/kg/dia (inicialmente) 24 mg/kg/dia, em 2 tomas.

Orais sólidas - 225 mg FILOTEMPO (MSRM); Viatris Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?2,31 (?0,1155); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?5,35 (?0,0892); 70% AMINOFILINA + EFEDRINA + FENOBARBITAL Não se recomenda esta associação; V. Subgrupos 5.1.1. e 5.1.4..

Prontuário Terapêutico ANTI-ASMÁTICO (MSRM-P); CPH Pharma Comp. - Blister - 20 unid; ?1,13 (?0,0565); 0% DIPROFILINA Contra-Ind. e Prec.: V. Xantinas (5.1.4.). A diprofilina é excretada pela urina na sua forma inalterada, o que requer especial atenção no ajuste das doses em doentes insuficientes Posol.: [Adultos] - A determinar pelo prescritor; dose máx. 60 mg/Kg/dia repartida por 4x. [Crianças] - 14mg/Kg/dia divididos por 3 ou 4x.

Orais líquidas e semi-sólidas - 6.67 mg/ml NEUFIL (MSRM); Lab. Bial Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?2,5 (?0,0125); 70% Orais sólidas - 500 mg NEUFIL (MSRM); Lab. Bial Comp. - Blister - 20 unid; ?3,53 (?0,1765); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?7,43 (?0,1238); 70% EFEDRINA + MEPROBAMATO + TEOFILINATO DE COLINA E OUTRAS ASSOCIAÇÕES Não se recomenda esta associação; V. Outros medicamentos adrenérgicos (5.1.1.).

TEOFILINA Posol.: [Adultos] - Via oral: 125-250 mg, 3 a 4 vezes/dia (depois das refeições). Via oral - fórmulas de libertação prolongada: [Crianças] - 2-6 anos: 60-120 mg, cada 12 horas; 7-12 anos: 125-250 mg, cada 12 horas.

Orais sólidas - 125 mg TEOVENT (MSRM); Schering-Plough Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?1,89 (?0,063); 70% Orais sólidas - 250 mg EUFILINA (MSRM); Altana Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?1,94 (?0,097); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?4,93 (?0,0822); 70%

Prontuário Terapêutico TEOVENT (MSRM); Schering-Plough Cáps. libert. prolong. - Blister - 30 unid; ?3,09 (?0,103); 70% Orais sólidas - 400 mg UNICONTIN (MSRM); Viatris Comp. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?4,93 (?0,2465); 70% Comp. libert. prolong. - Blister - 60 unid; ?10,98 (?0,183); 70% 5.1.5. Antiasmáticos de acção profiláctica

Este grupo de fármacos actua, principalmente, prevenindo a libertação celular de mediadores envolvidos nas respostas alérgicas ou inflamatórias.

As cromolinas (ácido cromoglícico - cromoglicato de sódio - e nedocromil) e o cetotifeno são fármacos anti-inflamatórios que, ao inibirem a desgranulação dos mastócitos e actuarem sobre outras células (eosinófilos, neutrófilos, macrófagos) impedem a libertação dos mediadores da resposta inflamatória. O nedocromil é mais potente que o ácido cromoglícico (cromoglicato de sódio).

O ácido cromoglícico (cromoglicato de sódio) e o nedocromil só são activos por via tópica, pelo que devem ser inalados.

São rapidamente excretados pelas vias renal e biliar, sem metabolização, pelo que os seus efeitos secundários se restringem a efeitos irritantes inerentes mais à inalação do pó seco do que ao fármaco em si.

A inalação regular de cromolinas pode reduzir a incidência de ataques de asma e permitir reduzir gradualmente as doses terapêuticas dos broncodilatadores e dos corticosteróides, previamente instituídas.

De um modo geral a profilaxia com as cromolinas é menos eficaz no adulto do que a corticoterapia inalatória; as crianças parecem responder melhor, sobretudo se apresentam asma do tipo extrínseco.

O ácido cromoglícico (cromoglicato de sódio) e o nedocromil são usados na prevenção do ataque de asma induzido pelo exercício, desde que feita uma inalação meia hora antes.

A terapêutica com estes fármacos não está indicada no tratamento do ataque de asma aguda, mas parece eficaz nas situações de rinite sazonal e de rinite alérgica intermitente.

Se a inalação do pó seco, a partir das cápsulas, causar broncospasmo deve aconselhar-se o doente a inalar, uns minutos antes, um agonista selectivo beta-2 de curta duração de acção.

Prontuário Terapêutico A solução para inalação está indicada em crianças muito pequenas que ainda apresentam dificuldade em manusear quer o aerossole quer o inalador das cápsulas de pó seco.

O cetotifeno é um fármaco anti-histamínico (V. Subgrupo 14.1.4.) mas que também evidencia uma acção de estabilização da célula mastocitária e de outras células inflamatórias e parece neutralizar a taquifilaxia adrenérgica, pelo que é considerado como antialérgico análogo do ácido cromoglícico (cromoglicato de sódio).

É absorvido por via oral e está demonstrada a sua eficácia no controlo profiláctico de situações de asma de grau ligeiro e moderado e na rinite alérgica sazonal, particularmente em crianças. Não está indicado no tratamento do ataque de asma agudo.

ÁCIDO CROMOGLÍCICO Ind.: Profilaxia da asma brônquica, da asma alérgica e da asma induzida pelo exercício. Situações de rinite sazonal e de rinite alérgica intermitente. A principal indicação é a rinite R. Adv.: Broncospasmo passageiro, tosse, irritação de garganta e gosto amargo-metálico Congestão nasal com ardor, comichão, espirro e, ocasionalmente, epistáxis (após inalação Após o tratamento de várias semanas ou meses podem ocorrer, mais raramente: - infiltrados pulmonares com eosinofilia (o que obriga a descontinuar o tratamento). Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao ácido cromoglícico (cromoglicato de sódio). Este fármaco está contra-indicado no tratamento do ataque de asma agudo. Deve haver precaução ao descontinuar o tratamento com cromolinas, particularmente em doentes que reduziram gradualmente a terapêutica com corticosteróides após o início do Posol.: [Adultos] - Aerossole: 5 a 10 mg, 4 vezes/dia; até 6 a 8 vezes/dia, em situações Solução nebul.: 20 mg, 4 vezes/dia; até 6 vezes/dia, em situações graves ou durante [Crianças] - Aerossole: 5 a 10 mg, 4 vezes/dia; até 6 a 8 vezes/dia, em situações graves Solução nebul.: 20 mg, 4 vezes/dia; até 6 vezes/dia, em situações graves ou durante períodos de risco (V. subgrupo 14.1.).

Prontuário Terapêutico INTAL (MSRM); Aventis Susp. p. inalação p/ nebuliz. - Recipiente pressurizado - 1 unid - 200 dose(s); ?11,87 (?11,87); 70% Inalação - 5 mg/dose INTAL 5 (MSRM); Aventis Susp. pressurizada p. inalação - Recipiente pressurizado - 1 unid - 112 dose(s); ?9,57 (?9,57); 70% CETOTIFENO Ind.: Profilaxia da asma de grau ligeiro e moderado. Rinite alérgica sazonal. R. Adv.: Sonolência marcada (à qual se manifesta tolerância com a continuação do tratamento), secura de boca, aumento de peso por estimulação do apetite, vertigens, tonturas e náuseas em 10 a 20% dos doentes, que desaparecem ao fim de 1 a 2 semanas de Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao cetotifeno, gravidez e aleitamento. Este fármaco está contra-indicado no tratamento do ataque de asma agudo. Em doentes tratados com antiasmáticos as respectivas doses devem manter-se, ou serem gradualmente reduzidas, durante pelo menos duas semanas, após o início do tratamento Interac.: Sendo um fármaco anti-histamínico, requer precaução no uso concomitante com outros anti-histamínicos, sedativos, hipnóticos, álcool e outros depressores do SNC. O uso de cetotifeno com antidiabéticos orais (principalmente biguanidas) pode provocar uma Posol.: [Adultos] - 0,5-1 mg, numa só fracção à noite; 1-2 mg, 2 vezes/dia, com os [Crianças] - > 2 anos: 1 mg, 2 vezes/dia, com os alimentos.

Orais líquidas e semi-sólidas - 0.2 mg/ml CIPANFENO (MSRM); Cipan Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?7,54 (?0,0377); 70% ZADITEN (MSRM); Novartis Farma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?6,51 (?0,0326); 70% Orais sólidas - 1 mg CETOTIFENO ANGENÉRICO (MSRM); Angenérico Cáps. - Blister - 60 unid; ?8,82 (?0,147); 70% CIPANFENO (MSRM); Cipan Cáps. - Blister - 60 unid; ?10,61 (?0,1768); 70% ZADITEN (MSRM); Novartis Farma Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,32 (?0,216); 70% Cáps. - Blister - 60 unid; ?9,32 (?0,1553); 70% 5.2. Antitússicos e expectorantes

A tosse, reflexo de defesa em consequência da irritação das vias aéreas, é um importante mecanismo fisiológico protector.

Prontuário Terapêutico Se a causa é desconhecida ou se o tratamento específico resulta ineficaz no alívio da tosse (por ex: caso de neoplasia ou de doença intersticial do pulmão) então o tratamento sintomático, com recurso a antitússicos, pode ser desejável.

O uso de antitússicos deve restringir-se a circunstâncias especiais, clinicamente ponderadas, de doentes traumatizados, no pós-operatório cardiotorácico, de aneurismas, de hérnias ou noutras situações onde a presença da tosse constitua grave inconveniente para o doente, em particular nas situações de tosse nocturna.

A terapêutica das patologias tussígenas depende da presença de uma tosse produtiva ou não produtiva.

A tosse não produtiva é considerada "inútil" para o doente e a abordagem inicial para a eliminação deste tipo de tosse é o tratamento da patologia subjacente.

A tosse produtiva é caracterizada pela presença de esputo e pode ser "útil" como mecanismo fisiológico de protecção.

Quando estiver indicada, a terapêutica com recurso a fármacos expectorantes e mucolíticos visa o aumento de volume das secreções e a diminuição da viscosidade do muco, com consequente facilitação da sua remoção.

A adequada hidratação do doente, por ingestão de água ou por inalação de vapor de água, é de grande importância pela sua acção demulcente e expectorante.

Estão disponíveis numerosas preparações combinadas de antitússicos e expectorantes que incluem misturas de anti-histamínicos, broncodilatadores, extractos e tinturas vegetais. Não lhes faremos referência especial porque há pouca evidência da sua eficácia. Estas associações são "ilógicas" e, por vezes, incluem princípios farmacológicos em concentrações inadequadas.

5.2.1. Antitússicos Os antitússicos de acção central estupefacientes não estão disponíveis no ambulatório em preparações simples.

Existem várias preparações combinadas de expectorantes com codeína, etilmorfina e fenobarbital, em doses subliminares, não sujeitos a receita médica especial (embora de prescrição) e não comparticipados pelo S.N.S..

Prontuário Terapêutico Os antitússicos de acção central não estupefacientes aliam um efeito antitússico a uma menor possibilidade de provocarem reacções adversas.

O dextrometorfano, o butamirato, o clobutinol, o dibunato, a pentoxiverina e o pipazetato, entre outros, existem em preparações simples ou combinadas, em medicamentos que não se incluem na lista dos de prescrição médica obrigatória. A oxolamina pertence a este grupo, mas está sujeita a receita médica. Alguns anti- histamínicos como a clorofenamina e a difenidramina (V. Subgrupo 10.1.1.) têm efeito antitússico moderado.

Estes supressores da tosse não são recomendados em crianças, em particular nas de idade inferior a um ano.

Os antitússicos de acção periférica actuam nos receptores do tracto respiratório. Incluem-se neste grupo a dropropizina e a levodropropizina, embora se lhes atribua alguma acção central. Os demulcentes supõe-se que actuam por mecanismo puramente mecânico contribuindo, juntamente com a saliva, para a formação de uma fina camada protectora ao nível dos receptores sensoriais da mucosa faríngea, evitando o seu contacto com substâncias irritantes contidas no ar inspirado.

Incluem-se neste grupo as pastilhas e os líquidos espessos licorosos que incorporam mel, glicerol, essências, gomas e mucilagens.

BUTAMIRATO Orais líquidas e semi-sólidas - 0.4 mg/ml SINECOD (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Xarope - Frasco - 1 unid - 125 ml; 0% CLOBUTINOL Contra-Ind. e Prec.: V. Antitússicos (5.2.1.).

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 4 mg/ml SILOMAT (MNSRM); Unilfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 60 mg/ml SILOMAT (MNSRM); Unilfarma Sol. oral - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; 0% Orais sólidas - 40 mg SILOMAT (MNSRM); Unilfarma Comp. revest. - Blister - 20 unid; 0% CLORETO DE AMÓNIO + DIFENIDRAMINA + CITRATO DE SÓDIO Não se recomenda o uso desta associação. V. Subgrupo 5.2.1..

Orais líquidas e semi-sólidas - Amónio, cloreto 26 mg/ml + Citrato de sódio 10 mg/ml + Difenidramina, cloridrato 2.94 mg/ml BENETUSSIN (MNSRM); Janssen-Cilag Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% CODEÍNA R. Adv.: Náuseas, vómitos, obstipação, sonolência; em doentes de maior sensibilidade e se usada em doses altas, pode provocar hipotensão e depressão respiratória. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade à codeína, doença hepática, depressão respiratória, antecedentes de abuso de drogas, gravidez e aleitamento. Asma, DPCO, IH e IR graves, Posol.: [Adultos] - Via oral: 10-20 mg, cada 4-6 horas, máximo: 120 mg/dia. [Crianças] - Via oral: > 2 anos - 0,25 mg/Kg, cada 4-6 horas, máximo - 12 mg/dia; > 12 Não está recomendada a sua administração a crianças abaixo de 2 anos de idade.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml TOSEÍNA (MSRM-E); ITF Sol. oral - Frasco - 1 unid - 250 ml; ?3,52 (?0,0141); 0% CODEÍNA + EFEDRINA Não se recomenda esta associação; V. Subgrupo 5.2.1..

Prontuário Terapêutico SEDOTUSSE (MSRM-E); Angelini Xarope - Frasco - 1 unid - 172 ml; ?5,09 (?0,0296); 0% CODEÍNA + ERISIMO OFFICINALIS Não se recomenda esta associação; V. Subgrupo 5.2.1..

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml + 3 mg/ml EUPHON (MNSRM-E); Jaba Xarope - Frasco - 1 unid - 150 ml; 0% CODEÍNA + FENILTOLOXAMINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, obstipação, sonolência; em doentes de maior sensibilidade e se usada em doses altas, pode provocar hipotensão e depressão respiratória. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade à codeína, doença hepática, depressão respiratória, antecedentes de abuso de drogas, gravidez e aleitamento. Asma, DPOC, IH e IR graves, hipersensibilidade a outros derivados opiáceos (V. Subgrupo 2.12.). Posol.: [Adultos] - Via oral: 10-20 mg, cada 4-6 horas, máximo: 120 mg/dia. [Crianças] - Via oral: > 2 anos: 0,25 mg/Kg, cada 4-6 horas, máximo: 12 mg/dia; > 12 Não está recomendada a sua administração a crianças com menos de 2 anos.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2.22 mg/ml + 0.733 mg/ml CODIPRONT (MSRM-E); Ferraz Lynce Xarope - Frasco - 1 unid - 90 ml; ?3,38 (?0,0376); 0% Orais sólidas - 30 mg + 10 mg CODIPRONT (MSRM-E); Ferraz Lynce Cáps. - Frasco - 10 unid; ?3,79 (?0,379); 0% CODEÍNA + SULFOGUAIACOLATO DE POTÁSSIO + BENZOATO DE SÓDIO Não se recomenda esta associação; V. Subgrupo 5.2.1..

Orais sólidas - 10 mg + 50 mg + 100 mg CODOL (MSRM-E); Produfarma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,29 (?0,1645); 0% DEXTROMETORFANO R. Adv.: Embora de expressão ligeira e pouco frequente estão descritas sonolência, fadiga e tonturas. Excitação, confusão e depressão respiratória podem ocorrer em situações de sobredosagem. Não há vantagem na sua associação a outros fármacos, por exemplo efedrina

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade ao dextrometorfano, depressão respiratória. Posol.: [Adultos] - Via oral: 10 a 20 mg de 4 em 4 horas ou 30 mg cada 6-8 horas, até [Crianças] - Via oral: De 2-6 anos: 2,5 a 5 mg cada 4 horas ou 7,5 mg cada 6-8 horas, até 30 mg/dia; de 6-12 anos: 5 a 10 mg cada 4 horas ou 15 mg cada 6-8 horas, até 60 mg/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml DRILL TOSSE SECA (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 1.33 mg/ml VICKS XAROPE ANTITUSSICO (MNSRM); Procter & Gamble Xarope - Frasco - 1 unid - 120 ml; 0% DEXTROMETORFANO + EFEDRINA V. Dextrometorfano.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml + 0.5 mg/ml IPÉSANDRINE (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% DIBUNATO DE SÓDIO Posol.: [Adultos] - Via oral: 30 a 60 mg, 3-4 vezes/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml BECANTEX (MNSRM); CPH Pharma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% DROPROPIZINA Posol.: [Adultos] - Via oral: 30 mg, 3-4 vezes/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 3 mg/ml CATABINA (MNSRM); Tecnifar

Prontuário Terapêutico Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% DROPROPIZINA + GUAIFENESINA Não se recomenda esta associação; V. Subgrupo 5.2.1..

Orais líquidas e semi-sólidas - 3 mg/ml + 10 mg/ml CATABINA EXPECTORANTE (MNSRM); Tecnifar Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% EFEDRINA + ETILMORFINA + BENZOATO DE SÓDIO Não se recomenda esta associação; V. Subgrupo 5.2.1..

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml + 1 mg/ml + 3 mg/ml BRONQUIASMOL (MSRM-E); Confar Xarope - Frasco - 1 unid - 190 ml; ?4,14 (?0,0218); 0% LEVODROPROPIZINA

Orais líquidas e semi-sólidas - 6 mg/ml LEVOTUSS (MNSRM); Dompé (Itália) Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% OXOLAMINA Posol.: [Adultos] - Via oral: 100-200 mg/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg/ml OXOLAMINA (MSRM); L. Lepori Xarope - Frasco - 1 unid - 250 ml; ?3,22 (?0,0129); 0% PIPAZETATO Posol.: [Adultos] - Via oral e rectal: 60-120 mg/dia.

Rectais - 10 mg SELVIGON (MSRM); Sidefarma Supositório - Blister - 10 unid; ?1,52 (?0,152); 0%

Prontuário Terapêutico 5.2.2. Expectorantes Os expectorantes são antitússicos de acção periférica. Só por coerência para com a codificação da classificação farmacoterapêutica é que procedemos a esta artificialidade esquemática.

Vários autores sugerem falta de evidência clínica quanto à eficácia dos expectorantes, ao nível da função pulmonar, embora lhes reconheçam alguma acção sobre a reologia do muco.

Os expectorantes agrupam-se, por mecanismo de acção, em três classes: os de acção reflexa, os de acção directa e os mucolíticos.

No grupo dos expectorantes de acção reflexa encontram-se os salinos (iodetos, benzoato e citrato de sódio, cloreto de amónio), a guaifenesina e a ipeca.

Actuam por irritação da mucosa gástrica levando, por reflexo vagal, a um aumento da secreção da mucosa brônquica.

A inalação de água têm acção demulcente e expectorante, sobretudo nas vias aéreas de grosso calibre.

Os expectorantes de acção directa, como o nome sugere, actuam por estimulação directa das células secretoras ao nível dos brônquios. Incluem-se neste grupo os óleos voláteis e as essências balsâmicas.

Os mucolíticos são fluidificantes específicos; actuam sobre a viscosidade e a estrutura do muco, rompendo as ligações sulfuradas das mucoproteínas sem, no entanto, aumentar o volume das secreções. A diminuição da viscosidade do muco facilita a sua remoção, quer pela actividade ciliar do epitélio quer pelo reflexo da tosse.

Em unidades de reanimação, os mucolíticos são usados como adjuvantes do tratamento antibacteriano das infecções respiratórias, por provocarem o aumento da penetração do antibiótico na secreção brônquica. No ambulatório esta associação não tem relevância clínica.

Estão no grupo dos mucolíticos, entre outros, a acebrofilina, a acetilcisteína (derivado do aminoácido cisteína), o ambroxol (metabolito da bromexina), a bromexina, o seu derivado brovanexina, a carbocisteína, o ciclidrol e o sobrerol.

Prontuário Terapêutico R. Adv.: Broncoconstrição, náuseas, vómitos, diarreia, estomatite, rinorreia, cefaleias, zumbidos, urticária, angioedema, arrepios e febre. Raramente têm sido descritas reacções Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade à acetilcisteína; doentes com história de úlcera [Crianças] - < 2 anos: 200 mg/dia; 2 a 12 anos: 200 mg, 2 vezes/dia; > 12 anos: 200 mg, Pode ser administrado por via IM ou IV, sendo as doses iguais.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml FLUIMUCIL 2% SOLUÇÃO ORAL (MSRM); Zambon Sol. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?2,98 (?0,0149); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 200 mg FLUIMUCIL (MSRM); Zambon Granulado p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?2,53 (?0,1265); 40% Orais sólidas - 600 mg FLUIMUCIL (MSRM); Zambon Comp. efervescente - Blister - 20 unid; ?6,4 (?0,32); 40% Parentéricas - 300 mg/3 ml FLUIMUCIL (MSRM); Zambon Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 3 ml; ?2,25 (?0,45); 40% AMBROXOL R. Adv.: Raras. Em doentes dispépticos podem ocorrer náuseas e por vezes vómitos. [Crianças] - 1,5-2 mg/kg/dia, divididos em 2 fracções.

Orais líquidas e semi-sólidas - 3 mg/ml AMBROXOL CINFA 3 MG/ML XAROPE (MSRM); Cinfa Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?3,12 (?0,0156); 40% - PR ?3,12 AMBROXOL FARMOZ 15MG/5ML XAROPE (MSRM); Farmoz Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?3,12 (?0,0156); 40% - PR ?3,12 AMBROXOL GENERIS 3 MG/ML XAROPE (MSRM); Generis Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?3,32 (?0,0166); 40% - PR ?3,12 BENFLUX (MSRM); Lab. Atral Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,51 (?0,0276); 40% - PR ?3,12 BROMAX (MSRM); Pentafarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,38 (?0,0269); 40% - PR ?3,12 BRONCOLIBER (MSRM); Tecnimede Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,29 (?0,0265); 40% - PR ?3,12 DRENOXOL (MSRM); Lab. Vitória

Prontuário Terapêutico Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,25 (?0,0263); 40% - PR ?3,12 HIPOTOSSE (MSRM); Labesfal Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,11 (?0,0256); 40% - PR ?3,12 Orais líquidas e semi-sólidas - 30 mg/10 ml DRENOXOL (MSRM); Lab. Vitória Xarope - Ampola - 20 unid - 10 ml; ?4,71 (?0,2355); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 6 mg/ml AMBROXOL FARMOZ 30MG/5ML XAROPE (MSRM); Farmoz Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,59 (?0,023); 40% - PR ?4,59 AMBROXOL FLUIDOX 6 MG/ML XAROPE (MSRM); Baldacci Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,59 (?0,023); 40% - PR ?4,59 BENFLUX FORTE (MSRM); Lab. Atral Xarope - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?6,52 (?0,0435); 40% - PR ?3,44 BROMAX (MSRM); Pentafarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,39 (?0,047); 40% - PR ?4,59 BRONCOLIBER (MSRM); Tecnimede Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,37 (?0,0469); 40% - PR ?4,59 BRONXOL (MSRM); Labialfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,59 (?0,023); 40% - PR ?4,59 FLUIDRENOL (MSRM); Sofex Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?4,83 (?0,0242); 40% - PR ?4,59 MUCODRENOL (MNSRM); Lab. Medinfar Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?8,64 (?0,0432); 40% - PR ?4,59 MUCOSOLVAN (MSRM); Unilfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,17 (?0,0459); 40% - PR ?4,59 MUCOTOSSE (MNSRM); Labialfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais sólidas - 120 mg BROMAX (MSRM); Pentafarma Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?10,36 (?0,518); 40% BRONCOLIBER (MSRM); Tecnimede Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?11,59 (?0,5795); 40% Orais sólidas - 30 mg AMBROXOL FARMOZ 30 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Farmoz Comp. - Blister - 20 unid; ?2,58 (?0,129); 40% - PR ?2,58 AMBROXOL FLUIDOX 30 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 20 unid; ?2,58 (?0,129); 40% - PR ?2,58 BENFLUX (MSRM); Lab. Atral Comp. - Blister - 20 unid; ?5,26 (?0,263); 40% - PR ?2,58 BROMAX (MSRM); Pentafarma Comp. - Blister - 20 unid; ?4,86 (?0,243); 40% - PR ?2,58 BRONCOLIBER (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 20 unid; ?4,81 (?0,2405); 40% - PR ?2,58 DRENOXOL (MSRM); Lab. Vitória Comp. - Blister - 20 unid; ?2,58 (?0,129); 40% - PR ?2,58 __MUCOSOLVAN (MSRM); Unilfarma Comp. - Blister - 20 unid; ?5,12 (?0,256); 40% - PR ?2,58 Orais sólidas - 75 mg MUCOSOLVAN PERLONGUETS (MSRM); Unilfarma Cáps. libert. prolong. - Blister - 20 unid; ?10,16 (?0,508); 40% Parentéricas - 15 mg/2 ml MUCOSOLVAN (MSRM); Unilfarma Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?2,74 (?0,548); 40% AMBROXOL + CLENBUTEROL

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - 1.5 mg/ml + 0.001 mg/ml MUCOSPAS (MSRM); Unilfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,54 (?0,0277); 0% VENTOLIBER (MSRM); Tecnimede Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,47 (?0,0274); 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 3 mg/ml + 0.002 mg/ml MUCOSPAS (MSRM); Unilfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,84 (?0,0492); 0% VENTOLIBER (MSRM); Tecnimede Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?9,69 (?0,0485); 0% Orais sólidas - 30 mg + 0.02 mg MUCOSPAS (MSRM); Unilfarma Comp. - Blister - 20 unid; ?6,39 (?0,3195); 0% Comp. - Blister - 60 unid; ?15,69 (?0,2615); 0% VENTOLIBER (MSRM); Tecnimede Comp. - Blister - 10 unid; ?3,54 (?0,354); 0% Comp. - Blister - 60 unid; ?15,44 (?0,2573); 0% VENTOLIBER (MSRM); Tecnimede Granulado - Saqueta - 20 unid; ?5,58 (?0,279); 0% BROMEXINA R. Adv.: Náuseas, vómitos, diarreia, dor epigástrica, cefaleias, vertigem, rash cutâneo. Estão descritos alguns casos de hepatotoxicidade com elevação dos valores séricos da Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade à bromexina; doentes com história de úlcera [Crianças] - < 5 anos: 2 mg, 2 vezes/dia; 5-10 anos: 2 mg, 3 vezes/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 0.8 mg/ml BISOLVON LINCTUS (MNSRM); Unilfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% TOSSEQUE (MNSRM); Lab. Medinfar Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?3,29 (?0,0165); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 1.6 mg/ml LISOMUCIN (MNSRM); Cipan Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml LISOMUCIN (MNSRM); Cipan Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 15 ml; 0% LISOMUCIN (MNSRM); Cipan Sol. oral - Frasco - 1 unid - 40 ml; 0%

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 8 mg BISOLVON (MNSRM); Unilfarma Comp. - Blister - 20 unid; 0% CARBOCISTEÍNA R. Adv.: Diarreia, náuseas, irritação ao nível gastrointestinal, cefaleias, rash cutâneo. Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade à carbocisteína; doentes com história de úlcera [Crianças] - 2-5 anos: 62,5-125 mg, 4 vezes/dia; 6-12 anos: 250 mg, 3 vezes/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/ml DRILL MUCOLÍTICO INFANTIL (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Xarope - Frasco - 1 unid - 125 ml; 0% PULMIBEN 2% (MNSRM); ITF Xarope - Frasco - 1 unid - 125 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 50 mg/ml DRILL MUCOLÍTICO ADULTO (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% DRILL MUCOLÍTICO ADULTO A 5 % SEM AÇÚCAR (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Sol. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% FINATUX (MNSRM); Jaba Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% GRIFLUX (MNSRM); Labialfarma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% MUCOLEX (MNSRM); Lab. Pfizer Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% MUCORHINATIOL MUCORAL (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% PULMIBEN 5% (MNSRM); ITF Xarope - Frasco - 1 unid - 250 ml; 0% PULMOCLASE (MNSRM); UCB Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais sólidas - 400 mg MUCORHINATIOL MUCORAL (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Cáps. - Blister - 20 unid; 0% Orais sólidas - 750 mg DRILL MUCOLÍTICO COMPRIMIDOS (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Comp. p. mastigar - Blister - 20 unid; 0% CARBOCISTEÍNA + SOBREROL Não se recomenda o uso desta associação.

Prontuário Terapêutico BRONQUIAL-OM (MSRM); OM Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?6,13 (?0,0307); 0% NIFLUX (MSRM); Alter Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?6,13 (?0,0307); 0% Orais sólidas - 375 mg + 60 mg BRONQUIAL-OM (MSRM); OM Cáps. - Blister - 20 unid; ?4,99 (?0,2495); 0% FENSPIRIDA A fenspirida tem actividade anti-histamínica H1 e tem sido usada em afecções inflamatórias Não se conhecem dados na literatura que fundamentem o seu uso.

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml PNEUMOREL (MSRM); Servier Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?2,14 (?0,0107); 40% Orais sólidas - 80 mg PNEUMOREL RETARD (MSRM); Servier Comp. gastrorresistente - Blister - 20 unid; ?5,24 (?0,262); 40% GUAIFENESINA R. Adv.: Náuseas e vómitos e mais raramente tonturas, cefaleias e rash cutâneo. Em doses Posol.: [Adultos] - Via oral: 200 a 400 mg de 4 em 4 horas, até 2,4 g/dia. [Crianças] - Via oral: De 2-6 anos: 50 a 100 mg de 4 em 4 horas, até 600 mg/dia; de 6-12 anos: 100 a 200 mg de 4 em 4 horas, até 1,2 g/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1.333 mg/ml VICKS XAROPE EXPECTORANTE (MNSRM); Procter & Gamble Xarope - Frasco - 1 unid - 120 ml; 0% SOBREROL Não se conhecem dados na literatura que fundamentem o seu uso.

Orais líquidas e semi-sólidas - 200 mg MUCODOX (MSRM); Lab. Delta Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?9,52 (?0,476); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 8 mg/ml BRONCOPULMO (MSRM); Merck Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?2,67 (?0,0134); 40% MUCODOX (MSRM); Lab. Delta

Prontuário Terapêutico Xarope - Frasco - 1 unid - 150 ml; ?3,41 (?0,0227); 40% Orais sólidas - 100 mg MUCODOX (MSRM); Lab. Delta Cáps. - Blister - 20 unid; ?5,18 (?0,259); 40% 5.2.3. Associações e medicamentos descongestionantes

Existem outras preparações, geralmente medicamentos não sujeitos a receita médica, que se disponibilizam para venda ao público. São preparações descongestionantes, misturas de expectorantes ou associações de antitússicos, demulcentes e expectorantes. No geral, são produtos para os quais não há fundamento científico que justifique a existência de uma indicação de racionalidade não duvidosa. Contudo, existe uma função placebo e estamos perante preparações de custo médio pouco elevado.

BÁLSAMO DE TOLÚ + BENZOATO DE SÓDIO E OUTRAS ASSOCIAÇÕES Orais líquidas e semi-sólidas - Amónio, cloreto 1.16 mg/ml + Benzoato de sódio 39.42 mg/ml + Bálsamo de Tolú 0.0029 ml/ml + Drósera, tintura 0.00012 ml/ml + Pentetrazol 2.32 mg/ml + Sulfadiazina 41.74 mg/ml BRONCODIAZINA (MNSRM); Lab. Vitória Susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 g; 0% BENZOATO DE SÓDIO + CLORETO DE AMÓNIO + DIFENIDRAMINA E OUTRAS ASSOCIAÇÕES

Orais líquidas e semi-sólidas - Amónio, cloreto 2600 mg + Benzoato de sódio 3 g + Citrato de sódio 1100 mg + Difenidramina, cloridrato 280 mg + Mentol 15 mg DRENOFLUX (MNSRM); Zeler Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% CÂNFORA + EUCALIPTOL

Cutâneas e transdérmicas - 25 mg/g + 100 mg/g TRANSPULMINA (INFANTIL) (MNSRM); Viatris Pomada - Bisnaga - 1 unid - 20 g; 0% CÂNFORA + EUCALIPTOL + MENTOL

Cutâneas e transdérmicas - 25 mg/g + 100 mg/g + 50 mg/g TRANSPULMINA (ADULTO) (MNSRM); Viatris Pomada - Bisnaga - 1 unid - 20 g; 0% Rectais - 13 mg + 31 mg + 4 mg TRANSPULMINA (INFANTIL) (MNSRM); Viatris Supositório - Fita termossoldada - 5 unid; 0%

Prontuário Terapêutico Rectais - 27 mg + 65 mg + 9 mg TRANSPULMINA (ADULTO) (MNSRM); Viatris Supositório - Fita termossoldada - 5 unid; 0% DRÓSERA + PINGUÍCULA + TOMILHO

Orais líquidas e semi-sólidas - 12 mg/ml + 20 mg/ml + 48 mg/ml PILKA-F (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; 0% ERISIMO OFFICINALIS

Bucais e gengivais - 10 mg EUPHON (MNSRM); Jaba Pastilha - Caixa - 70 unid; 0% EUPHON MENTOL (MNSRM); Jaba Pastilha - Caixa - 70 unid; 0% EUCALIPTOL + CINAMATO DE BENZILO + QUININA + ÁCIDO ASCÓRBICO

Rectais - Cinamato de benzilo 10 mg + Eucaliptol 100 mg + Quinina, sulfato 20 mg + Ácido ascórbico 50 mg RECTOPULMO INFANTIL (MNSRM); Salusif Supositório - Fita termossoldada - 6 unid; 0% Rectais - Cinamato de benzilo 100 mg + Eucaliptol 300 mg + Quinina, sulfato 100 mg + Ácido ascórbico 50 mg RECTOPULMO ADULTO (MNSRM); Salusif Supositório - Fita termossoldada - 6 unid; 0% ÓLEO ESSENCIAL DE EUCALIPTO + CÂNFORA + MENTOL + ÓLEO ESSENCIAL DE TEREBINTINA

Cutâneas e transdérmicas - Cânfora 50 mg/g + Mentol 27.5 mg/g + Óleo essencial de eucalipto 15 mg/g + Óleo essencial de terebentina 50 mg/g VICKS VAPORUB (MNSRM); Procter & Gamble Pomada - Boião - 1 unid - 50 g; 0% Pomada - Boião - 1 unid - 100 g; 0% PSEUDOEFEDRINA + GUAIFENESINA + DEXCLOROFENIRAMINA Não se recomenda o uso desta associação.

[Crianças] - 2 a 6 anos: 1,25 - 2,5 ml, 3-4 vezes/dia; 6 a 12 anos: 2-5 ml, 3-4 vezes/dia; > 12 anos: 5-10 ml, 3-4 vezes/dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 0.4 mg/ml + 20 mg/ml + 4 mg/ml SINERBE (MNSRM); Plough Farma Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0%

Prontuário Terapêutico TOSDROPE (MSRM); Schering-Plough Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?3,76 (?0,0188); 0% 5.3. Tensioactivos (surfactantes) pulmonares

Trata-se de um grupo reservado ao uso hospitalar, nomeadamente para administração endotraqueobrônquica, pelo que se não lhe faz referência especial neste texto.

6.1. Medicamentos que actuam na boca e orofaringe A situação clínica que mais frequentemente causa sintomas a nível da faringe é a faringite aguda. Na maior parte dos casos é de natureza infecciosa (frequentemente vírica ou bacteriana). Ao exame objectivo observa-se eritema, congestão da mucosa e hipertrofia do tecido linfóide, incluindo as amígdalas. Neste último caso a penicilina G por via IM constitui uma boa opção terapêutica. Alguns autores preconizam uma injecção única de penicilina G benzatínica na dose de 1.200.000 U no adulto e de 600.000 U na criança. Caso o doente recuse injectáveis, a opção recai na amoxicilina por via oral (isoladamente ou em associação ao ácido clavulânico). Nos doentes alérgicos recomenda-se a eritromicina.

Mencionam-se em seguida alguns medicamentos que podem ser utilizados topicamente na orofaringe. Na sua maioria, não são sujeitos a receita médica.

Alguns destes produtos são apresentados em associações complexas não fundamentadas cientificamente, embora certos constituintes tenham interesse terapêutico. Citam-se exemplos:

- o ácido acetilsalicílico e os salicilatos, devido à sua actividade anti-inflamatória, podem ser utilizados em situações de natureza inflamatória;

- a lidocaína é de utilidade em situações dolorosas (deve ser utilizada de modo a evitar o risco de anestesia da faringe antes das refeições);

Prontuário Terapêutico - a pilocarpina na xerostomia pós-irradiação em cancros da cabeça e do pescoço e na secura da boca e olhos no síndrome de Sjögren;

6.1.1. De aplicação tópica ÁCIDO SALICÍLICO + CLORETO DE BENZALCÓNIO + CLORETO DE ZINCO + MENTOL

Bucais e gengivais - Cloreto de benzalcónio 0.5 mg/ml + Mentol 10 mg/ml + Zinco, cloreto 25 mg/ml + Ácido salicílico 2.5 mg/ml ORATOL (MNSRM); Codilab Sol. p. gargarejar - Frasco - 1 unid - 100 ml; 0% ÁCIDO SALICÍLICO + RUIBARBO

Bucais e gengivais - 10 mg/ml + 50 mg/ml PYRALVEX (MNSRM); Norgine (França) Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 10 ml; 0% BENZIDAMINA

Bucais e gengivais - 1.5 mg/ml FLOGORAL (MNSRM); L. Lepori Sol. p. lavagem boca - Frasco - 1 unid - 240 ml; 0% FLOGORAL (MSRM); L. Lepori Sol. p. pulv. bucal - Frasco nebulizador - 1 unid - 30 ml; ?5,22 (?0,174); 0% TANTUM VERDE (MNSRM); L. Lepori Sol. p. lavagem boca - Frasco - 1 unid - 250 ml; 0% TANTUM VERDE (MNSRM); L. Lepori Sol. p. pulv. bucal - Frasco nebulizador - 1 unid - 30 ml; 0% Bucais e gengivais - 3 mg FLOGORAL (MNSRM); L. Lepori Pastilha - Blister - 20 unid; 0% TANTUM VERDE (MNSRM); L. Lepori Pastilha - Fita termossoldada - 20 unid; 0% BENZIDAMINA + BENZOCAÍNA

Bucais e gengivais - 3 mg + 2.5 mg TANTUM VERDE (MNSRM); L. Lepori Pastilha - Blister - 20 unid; 0% BENZIDAMINA + LACTATO DE ALUMÍNIO

Prontuário Terapêutico Bucais e gengivais - 1.5 mg/ml + 10 mg/ml GARTUN (MNSRM); Janssen-Cilag Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% BENZOCAÍNA Ind.: Dentes ou gengivas dolorosas (apenas para tratamento sintomático de curta duração). Contra-Ind. e Prec.: Não usar em crianças com menos de 3 anos; não ingerir alimentos Posol.: Aplicar 1 a 3 vezes/dia (não mais de 24 a 48 horas).

Bucais e gengivais - 50 mg/ml DENTISPRAY (MNSRM); Ferraz Lynce Sol. gengival - Frasco nebulizador - 1 unid - 5 ml; 0% BENZOCAÍNA + CLORETO DE DEQUALÍNIO + MENTOL E OUTRAS ASSOCIAÇÕES

Bucais e gengivais - Benzocaína 5 mg + Cloreto de dequalínio 0.25 mg DEK (MNSRM); Materfarma Pastilha - Blister - 24 unid; 0% BICLOTIMOL

Bucais e gengivais - 25 mg/g HEXASPRAY (MSRM); Decafarma Sol. p. pulv. bucal - Frasco - 1 unid - 30 g; ?2,97 (?0,099); 40% BROMETO DE DOMIFENO

Orais sólidas - 0.5 mg NEOBRADORAL (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Comp. revest. - Blister - 24 unid; 0% CLORETO DE DEQUALÍNIO + BENZOCAÍNA + TRIPSINA

Bucais e gengivais - 0.25 mg + 1.5 mg + 400 U ANGINOVA (MNSRM); Confar Comp. bucal - Blister - 20 unid; 0% CLORETO DE ZINCO + MENTOL + SALICILATO DE METILO

Bucais e gengivais - Mentol 1.26 mg/ml + Salicilato de metilo 0.0075 ml/ml + Zinco, cloreto 4 mg/ml KEMPHOR (MNSRM); Salusif Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 120 ml; 0%

Prontuário Terapêutico Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 240 ml; 0% CLORO-HEXIDINA

Bucais e gengivais - 100 mg/ml PLAK-OUT LÍQUIDO (MNSRM); Lab. Inibsa Concentrado p. sol. p. gargarejar - Frasco conta-gotas - 1 unid - 10 ml; 0% Bucais e gengivais - 2 mg/ml CORSODYL DENTAL (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Sol. p. lavagem boca - Frasco - 1 unid - 300 ml; 0% CLORO-HEXIDINA + CLOROBUTANOL

Bucais e gengivais - 1 mg/ml + 1 mg/ml ELUDRIL (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Sol. p. lavagem boca - Frasco - 1 unid - 90 ml; 0% Sol. p. lavagem boca - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Sol. p. lavagem boca - Frasco - 1 unid - 500 ml; 0% DECTAFLÚOR + FLUORETO DE SÓDIO + OLAFLÚOR

Uso dental - Dectafluro 2.87 mg/g + Olafluro 30.32 mg/g + Sódio, fluoreto 22.1 mg/g ELMEX GEL (MNSRM); Gaba (Alemanha) Gel dental - Bisnaga - 1 unid - 25 g; 0% ERGOCALCIFEROL + FOSFATO DE CÁLCIO + MALTE + MATRICARIA RECUTITA

Orais líquidas e semi-sólidas - Ergocalciferol 50 U.I. + Fosfato tricálcico 10 mg + Malte, extracto 30 mg + Matricária recutita, extracto 12 mg MATRICÁRIA BÉBÉ VITAMINADA (MNSRM); Plurilab Pó p. sol. oral - Saqueta - 24 unid; 0% FUSAFUNGINA

Nasais - 125 µg/dose LOCABIOSOL 125 MICROGRAMAS (MNSRM); Servier Sol. p. pulv. bucal ou nasal - Recipiente pressurizado - 1 unid - 10 ml; 0% GRAMICIDINA + CLORETO DE CETILPIRIDÍNIO + ÁLCOOL DICLOROBENZÍLICO + BENZOCAÍNA

Bucais e gengivais - 0.3 mg + 2 mg + 2 mg + 2 mg DROPCINA (MNSRM); Plough Farma Pastilha - Blister - 24 unid; 0% HEXETIDINA

Bucais e gengivais - 1 mg/ml HEXTRIL (MNSRM); Lab. Pfizer Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0%

Prontuário Terapêutico Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 400 ml; 0% Bucais e gengivais - 2 mg/ml COLLU-HEXTRIL (MNSRM); Lab. Pfizer Sol. p. pulv. bucal - Frasco nebulizador - 1 unid - 40 ml; 0% IODETO DE TIBEZÓNIO

Bucais e gengivais - 0.5 mg/ml MAXIUS (MNSRM); OM Sol. p. gargarejar - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% MAXIUS (MNSRM); OM Sol. p. pulv. bucal - Frasco polvilhador - 1 unid - 40 ml; 0% Bucais e gengivais - 5 mg MAXIUS (MNSRM); OM Pastilha - Blister - 20 unid; 0% IODOPOVIDONA

Bucais e gengivais - 100 mg/ml BETADINE (MNSRM); Viatris Sol. p. gargarejar - Frasco - 1 unid - 125 ml; 0% LIDOCAÍNA V. Subgrupo 2.2..

XILONIBSA SPRAY 10% (MSRM); Lab. Inibsa Sol. p. pulv. bucal - Frasco polvilhador - 1 unid - 50 ml; ?11,59 (?0,2318); 0% Bucais e gengivais - 20 mg/ml LIDONOSTRUM (MNSRM); Nostrum Gel bucal - Frasco - 1 unid - 125 ml; 0% LIDOCAÍNA + TETRACAÍNA V. Subgrupo 2.2.

Bucais e gengivais - 50 mg/g + 20 mg/g XILONIBSA PASTA (MSRM); Lab. Inibsa Pasta gengival - Bisnaga - 6 unid - 35 g; ?10,31 (?0,0491); 0% MICONAZOL Ind.: Tratamento curativo e profilático das candidíases da cavidade bucofaríngea e do tracto R. Adv.: Tratamento prolongado: Náuseas, vómitos e diarreia. Raramente: reacções Contra-Ind. e Prec.: Hipersensibilidade conhecida ao miconazol ou a qualquer um dos componentes. Disfunção hepática. Ponderar relação risco/benefício durante a gravidez.

Prontuário Terapêutico Interac.: O miconazol pode inibir o metabolismo de fármacos metabolizados pelo sistema enzimático microssomial, pelo que devem ser tomadas cautelas quando se associem [Crianças] - < 2 anos : 2,5 ml,2 vezes/dia. 2 a 6 anos : 5 ml ,2 vezes/dia. > 6 Anos : 5 ml, Deixar permanecer o maior tempo possível na boca antes de engolir. Manter o tratamento durante pelo menos uma semana após o desaparecimento dos sintomas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20 mg/g DAKTARIN (MNSRM); Janssen Gel oral - Bisnaga - 1 unid - 30 g; 0% SALICILATO DE COLINA

Bucais e gengivais - 87 mg/g BUCAGEL (MNSRM); Viatris Gel bucal - Bisnaga - 1 unid - 10 g; 0% TETRACAÍNA + CLORO-HEXIDINA

Bucais e gengivais - 0.2 mg + 3 mg DRILL (MNSRM); Pierre Fabre Dermo-Cosmétique Pastilha - Blister - 24 unid; 0% TIROTRICINA

Bucais e gengivais - 1 mg HYDROTRICINE (MNSRM); Lab. Vitória Pastilha - Blister - 24 unid; 0% TIROTRICINA + BENZOCAÍNA

Bucais e gengivais - 1.05 mg + 2.5 mg MENTOCAÍNA-R (MNSRM); Lab. Azevedos Pastilha - Blister - 20 unid; 0% TIROTRICINA + CLORETO DE CETILPIRIDÍNIO + OXIBUPROCAÍNA

Bucais e gengivais - 1 mg + 1 mg + 0.2 mg MEBOCAÍNA (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Pastilha - Blister - 20 unid; 0% Bucais e gengivais - 4 mg + 1 mg + 0.2 mg MEBOCAÍNA FORTE (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Pastilha - Blister - 20 unid; 0% TIROTRICINA + CLORETO DE DEQUALÍNIO + BENZOCAÍNA + ÁCIDO ASCÓRBICO

Prontuário Terapêutico Bucais e gengivais - 1 mg + 0.2 mg + 2 mg + 50 mg MEDIFON (MNSRM); Lab. Medinfar Pastilha - Blister - 30 unid; 0% TIROTRICINA + CLORETO DE ZINCO

Bucais e gengivais - 30 mg + 400 mg ORALBIOTICO (MNSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. bucal - Frasco - 1 unid - 100 ml; 0% TRIAMCINOLONA Posol.: 1 a 2 comprimidos/dia, aplicados sobre a lesão (não os deglutir).

Bucais e gengivais - 0.025 mg AFTACH (MSRM); Angelini Comp. bucal mucoadesivo - Blister - 20 unid; ?8,66 (?0,433); 0% 6.1.2. De acção sistémica

PILOCARPINA Ind.: Xerostomia pós-irradiação em cancros da cabeça e do pescoço; secura da boca e olhos R. Adv.: Sudorese, náuseas, diarreia, dispepsia, dor abdominal, cefaleia, rinite, polaquiúria, lacrimejo, síndrome gripal; menos frequentemente, vómitos, flatulência, obstipação, Contra-Ind. e Prec.: Asma não controlada e doença pulmonar crónica obstrutiva; doença cardiovascular; irite aguda, glaucoma, gravidez e aleitamento. Litíase biliar, úlcera péptica, IH ou IR. Vigiar balanço hídrico. Doenças psiquiátricas e cognitivas. Não se recomenda a sua Posol.: Na xerostomia pós-irradiação da cabeça e pescoço, 5 mg 3 vezes/dia imediatamente após as refeições; na secura de boca e olhos, 5 mg 4 vezes/dia, às refeições e ao deitar.

Orais sólidas - 5 mg SALAGEN (MSRM); Novartis Farma Comp. revest. p/ película - Blister - 21 unid; ?25,39 (?1,209); 40%

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 84 unid; ?81,24 (?0,9671); 40% 6.2. Antiácidos e anti-ulcerosos

Neste grupo agrupam-se fármacos muito heterogéneos que partilham utilização terapêutica comum (neutralização da acidez gástrica e/ou tratamento da úlcera péptica).

A fisiopatologia da úlcera péptica, multifactorial e ainda insuficientemente conhecida, a forte componente do efeito placebo na melhoria sintomática, a história natural de cicatrização espontânea e recorrências, são factores que explicam algumas das "modas terapêuticas", que no passado eram frequentes, e de que ainda sobrevivem alguns resquícios.

Não cabe nos objectivos deste texto a descrição dos mecanismos conhecidos da fisiologia da secreção gástrica e da fisiopatologia da úlcera péptica. Referir-se-ão apenas, e a propósito de cada grupo de fármacos, os factores relevantes para a sua acção.

É usual considerar a úlcera péptica como a manifestação clínica comum de um grupo heterogéneo de doenças. As causas podem ser diversas, ou terem preponderância diferente (alguns doentes têm aumento da secreção clorídrico-péptica, outros alterações nas defesas da mucosa, por vezes identificam-se factores exógenos, dietéticos ou iatrogénicos, outras vezes existe predisposição genética), mas o tratamento é comum. A estes factos, bem conhecidos, somou-se, nos últimos anos, o reconhecimento de que a úlcera é frequentemente uma "doença infecciosa", embora os mecanismos patogénicos não estejam ainda totalmente esclarecidos.

Cerca de 90% dos doentes com úlcera duodenal e cerca de 70% dos doentes com úlcera gástrica têm infecção pelo Helicobacter pylori. As taxas de recidiva de úlcera reduzem-se muito significativamente quando se consegue erradicar o Helicobacter pylori. V. Associações recomendadas para a erradicação do Helicobacter pylori.

As úlceras cicatrizam mais rapidamente quando se evita o contacto da mucosa com ácido e pepsina.

Este objectivo pode conseguir-se: inibindo a secreção ácida (bloqueadores dos receptores H2, pirenzepina, derivados benzimidazólicos, prostaglandinas); pela sua neutralização (antiácidos); revestindo a cratera ulcerosa e prevenindo a sua agressão (sucralfato) e aumentando a defesa da mucosa (carbenoxolona, prostaglandinas).

Prontuário Terapêutico No tratamento da fase aguda da úlcera gástrica quase todos os fármacos disponíveis são eficazes (bloqueadores H2, inibidores da bomba de protões, anticolinérgicos, sucralfato, prostaglandinas) e as diferenças importantes residem nos efeitos indesejáveis e no custo.

Na prevenção de recidiva da úlcera gástrica são eficazes os bloqueadores dos receptores H2 e os inibidores da bomba de protões, havendo poucos estudos para outros fármacos.

De igual modo, no tratamento da úlcera duodenal é possível encontrar referências à eficácia semelhante dos fármacos disponíveis, mas as comparações bibliográficas deste tipo não são válidas, apenas se devendo valorizar as comparações directas.

Sabe-se que os bloqueadores H2 e os inibidores da bomba de protões são eficazes na prevenção das recidivas desde que se mantenha a terapêutica indefinidamente, com os consequentes riscos iatrogénicos.

As modalidades terapêuticas clássicas têm vindo a ser reformuladas, em consequência da identificação do papel da infecção pelo Helicobacter pylori na patogenia da úlcera péptica. Esta evolução modificou a atitude terapêutica, dado que, se a úlcera é uma "doença infecciosa", pode ser curada.

As taxas de recidiva de úlcera péptica diminuem muito significativamente quando se consegue erradicar o H. pylori. A erradicação não é exequível com monoterapia. Os tratamentos associando sais de bismuto com metronidazol e tetraciclina, claritromicina ou amoxicilina permitem obter taxas de erradicação de 70 a 80%. A principal limitação destas associações reside na incidência de efeitos indesejáveis e na incomodidade resultante das tomas múltiplas.

Conseguem-se resultados superiores associando inibidores da secreção ácida (bloqueadores H2 ou inibidores da bomba de protões) com antibióticos. Assim, a associação de um inibidor da bomba de protões com amoxicilina e metronidazol, ou claritromicina, de ranitidina, bismuto com amoxicilina e metronidazol ou com claritromicina possibilitam erradicações percentualmente sobreponíveis. V. Associações recomendadas para a erradicação do Helicobacter pylori.

Associações recomendadas para a erradicação do Helicobacter pylori

O tratamento de erradicação do H. pylori, efectuado durante sete dias, é usualmente eficaz determinando a cicatrização rápida das úlceras, não sendo habitualmente necessário continuar o tratamento antisecretor (com antagonista dos receptores H2 ou inibidor da bomba de protões).

Prontuário Terapêutico V. Também grupo 1. para mais pormenores acerca dos antibióticos (1.1.1.2., 1.1.8. e 1.1.11.).

Associações que incluem claritromicina: omeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia esomeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia lansoprazol 30 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia pantoprazol 40 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia rabeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia omeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia esmomeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia lansoprazol 30 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia

Prontuário Terapêutico pantoprazol 40 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia rabeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia ranitidina bismuto 400 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia ranitidina bismuto 400 mg, 2 tomas/dia + claritromicina 500 mg, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia

Associações sem claritromicina: omeprazol 20 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 500 mg, 3 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 3 tomas/dia lansoprazol 30 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia ranitidina bismuto 400 mg, 2 tomas/dia + amoxicilina 1g, 2 tomas/dia + metronidazol 400 mg, 2 tomas/dia

6.2.1. Antiácidos A base racional da sua prescrição era o clássico aforismo de Schwarz, "sem ácido, não há úlcera". Os antiácidos removem ou neutralizam ácido do conteúdo gástrico e assim aliviam a dor. Quando administrados em quantidade suficiente para elevar marcadamente o pH

Prontuário Terapêutico gástrico inibem a actividade péptica, dado que a pepsina é inactivada entre pH 7 e 8. É difícil indicar uma escolha racional entre tantos antiácidos. Embora seja possível promover a cicatrização de úlceras utilizando exclusivamente antiácidos (a neutralização contínua de acidez gástrica é então o alvo), esse não é o objectivo da terapêutica, pelo custo em efeitos indesejáveis e incomodidade que implica. As preparações líquidas ou em pó são mais eficazes do que os comprimidos, provavelmente por se dispersarem mais rapidamente. Os mais eficazes (bicarbonato de sódio, carbonato de cálcio) têm as limitações descritas. O óxido e o hidróxido de magnésio actuam rapidamente mas podem determinar diarreia (são úteis como laxantes). Outras (trisilicato de magnésio, gel de hidróxido de alumínio, sais de bismuto, etc.) são menos eficazes, mas também originam menos efeitos Frequentemente estão comercializados em associação em dose fixa, que poderá justificar-se quando um componente tem efeitos laterais correctores dos de outro componente (por exemplo efeito laxante do sal de magnésio versus efeito obstipante do sal de alumínio). De qualquer modo, não há usualmente vantagem na utilização de associações complexas. Os antiácidos podem ser absorvidos e o grau de absorção justifica a sua classificação em sistémicos e não sistémicos. Os sistémicos podem produzir alterações do equilíbrio ácido- base (alcalose metabólica) por absorção de catiões. Os antiácidos não sistémicos dão O bicarbonato de sódio é exemplo típico de antiácido sistémico que, ao neutralizar a acidez gástrica, poupa bicarbonato intestinal que pode ser absorvido. Em condições homeostáticas o excesso de bicarbonato é excretado pelo rim, alcalinizando a urina e mantendo o equilíbrio Quando é ingerido cálcio em simultâneo (leite, antiácido contendo cálcio, cálcio como suplemento) pode manifestar-se a síndrome lactoalcalina, manifestada por cefaleias, anorexia, náuseas e vómitos, astenia, dores abdominais, obstipação, sede, poliúria. Esta síndrome é caracterizada por hipercalcemia sem hipercalciúria ou hipofosfatemia, fosfatase alcalina normal, alcalose, IR. Melhora após suspensão da ingestão dos alcalinos absorvíveis e A litíase renal pode ser agravada ou desencadeada pelo consumo de antiácidos. A ingestão crónica de cálcio pode aumentar a incidência de cálculos renais, a litíase fosfática é favorecida pela alcalinização persistente da urina e podem ocorrer cálculos de sílica em doentes tratados com silicato de magnésio.

Ind.: O seu uso deve restringir-se ao controlo sintomático (da dor), recomendando-se a sua prescrição 1 e 3 horas após as refeições e ao deitar, ou em função das manifestações R. Adv.: Pode verificar-se "ricochete" da acidez. Os sais de magnésio podem provocar diarreia, os de alumínio obstipação, o carbonato de cálcio uma ou outra. Sindrome Contra-Ind. e Prec.: Há risco de oclusão intestinal se se verificar hemorragia digestiva. Interac.: A alcalinização do conteúdo gástrico diminui a absorção dos ácidos fracos e

Prontuário Terapêutico aumenta a absorção dos compostos básicos. Os antiácidos que contêm cálcio, magnésio e alumínio podem adsorver fármacos como a tetraciclina, anticolinérgicos, cloropromazina.

ÁCIDO ACETILSALICÍLICO + ÁCIDO CÍTRICO + BICARBONATO DE SÓDIO Não se recomenda esta associação.

Orais sólidas - 324 mg + 965 mg + 1625 mg ALKA-SELTZER (MNSRM); Bayer Comp. efervescente - Fita termossoldada - 10 unid; 0% Comp. efervescente - Fita termossoldada - 20 unid; 0% BICARBONATO DE SÓDIO + ÁCIDO TARTÁRICO + BITARTARATO DE POTÁSSIO Ind.: Dispepsia. V. Antiácidos (6.2.1.). Não se recomenda esta associação. R. Adv.: Alcalose, síndrome lactoalcalina (com ingestão de leite ou cálcio). V. Antiácidos Contra-Ind. e Prec.: IR. Evitar uso prolongado. V. Antiácidos (6.2.1.). Posol.: 1 saqueta, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - 530 mg/g + 440 mg/g + 30 mg/g SAFRUX (MNSRM); CPH Pharma Pó oral - Saqueta - 1 unid - 5 g; 0% CARBONATO DE CÁLCIO R. Adv.: Alcalose, síndrome lactoalcalina (com ingestão de leite ou cálcio). V. Antiácidos Contra-Ind. e Prec.: IR. Evitar uso prolongado. V. Antiácidos (6.2.1.). Posol.: 1 pastilha, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Bucais e gengivais - 500 mg TUMS (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Pastilha - Cartucho - 36 unid; 0% Pastilha - Frasco - 75 unid; 0% CARBONATO DE CÁLCIO + CARBONATO DE MAGNÉSIO R. Adv.: Alcalose, síndrome lactoalcalina (com ingestão de leite ou cálcio). V. Antiácidos

Prontuário Terapêutico Contra-Ind. e Prec.: IR. Evitar uso prolongado. V. Antiácidos (6.2.1.). Posol.: 1 comprimido, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - 680 mg + 80 mg RENNIE DIGESTIF (MNSRM); Bayer Comp. p. mastigar - Blister - 24 unid; 0% Comp. p. mastigar - Blister - 48 unid; 0% Comp. p. mastigar - Blister - 96 unid; 0% CARBONATO DE DI-HIDRÓXIDO DE ALÚMINIO E SÓDIO Posol.: Mastigar 1 comprimido, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - 340 mg KOMPENSAN (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?1,37 (?0,0685); 0% Comp. - Blister - 60 unid; ?3,48 (?0,058); 0% CARBONATO DE DI-HIDRÓXIDO DE ALÚMINIO E SÓDIO + DIMETICONE Posol.: Mastigar 1 comprimido, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - 340 mg + 30 mg KOMPENSAN-S (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?1,47 (?0,0735); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?3,62 (?0,0603); 40% Orais sólidas - 350 mg + 35 mg GASTROPENSAN (MNSRM); Zeler Comp. - Blister - 20 unid; 0% Comp. - Blister - 50 unid; 0% FOSFATO DE ALUMÍNIO Ind.: Dispepsia. V. Antiácidos (6.2.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Ingerir 1 a 2 saquetas de gel oral, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 12.38 g PHOSPHALUGEL (MNSRM); Astellas Gel oral - Saqueta - 20 unid; 0% HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO Posol.: Mastigar 1 a 2 comprimidos ou 1 a 2 colheres de chá de gel oral, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 61.5 mg/ml PEPSAMAR (MNSRM); L. Lepori Gel oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais sólidas - 240 mg PEPSAMAR (MNSRM); L. Lepori Comp. p. mastigar - Blister - 20 unid; 0% Comp. p. mastigar - Blister - 60 unid; 0% HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO + HIDRÓXIDO DE MAGNÉSIO + CARBONATO DE MAGNÉSIO + SIMETICONE Contra-Ind. e Prec.: IR. Evitar uso prolongado. V. Antiácidos (6.2.1.). Posol.: Mastigar 1 ou 2 comprimidos, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - Gele de hidróxido de alumínio-carbonato de magnésio 282 mg + Hidróxido de magnésio 85 mg + Simeticone 25 mg DI-GEL (MNSRM); Plough Farma Comp. p. mastigar - Blister - 30 unid; 0% HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO + HIDRÓXIDO DE MAGNÉSIO + DIMETICONE R. Adv.: V. Antiácidos (6.2.1.).

Prontuário Terapêutico Posol.: 1 comprimido, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - 200 mg + 200 mg + 25 mg MAALOX PLUS (MSRM); Aventis Comp. p. mastigar - Blister - 20 unid; ?1,68 (?0,084); 40% Comp. p. mastigar - Blister - 60 unid; ?4,13 (?0,0688); 40% HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO + HIDRÓXIDO DE MAGNÉSIO + SIMETICONE Posol.: Mastigar 1 comprimido, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais sólidas - 200 mg + 150 mg + 25 mg VINGEL (MNSRM); Bristol-Myers Squibb Comp. - Blister - 60 unid; 0% HIDRÓXIDO DE MAGNÉSIO Posol.: 1 a 2 colheres de chá de suspensão oral, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 85 mg/ml LEITE MAGNESIA PHILLIPS (MNSRM); GSK Cons. Healthcare Susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% MAGALDRATO Combinação de hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e sulfatos.

Prontuário Terapêutico Posol.: Mastigar 1 a 2 comprimidos ou ingerir 1 a 2 saquetas de gel oral, 1 a 3 horas após as refeições e ao deitar ou em função das manifestações sintomáticas.

Orais líquidas e semi-sólidas - 800 mg/10 ml RIOPAN (MSRM); Altana Gel oral - Saqueta - 20 unid; ?5,67 (?0,2835); 70% Gel oral - Saqueta - 50 unid; ?11,83 (?0,2366); 70% Orais sólidas - 800 mg RIOPAN (MSRM); Altana Comp. - Blister - 20 unid; ?3,27 (?0,1635); 40% Comp. - Blister - 50 unid; ?5,95 (?0,119); 40% 6.2.2. Modificadores da secreção gástrica

6.2.2.1. Anticolinérgicos A secreção gástrica é modulada por inervação colinérgica. Os anticolinérgicos clássicos não têm interesse no tratamento da úlcera péptica por serem pouco eficazes e determinarem uma incidência elevada de efeitos indesejáveis. É igualmente de evitar o uso de associações em dose fixa, de anticolinérgico com ansiolítico ou sedativo, por não permitirem Após a identificação de subtipos de receptores muscarínicos no tubo digestivo (tipo M1) tentou dissociar-se os efeitos terapêuticos dos efeitos anticolinérgicos indesejáveis, usando fármacos selectivos para esta subpopulação de receptores. A pirenzepina e a telenzepina são fármacos deste grupo, não estando actualmente disponíveis em Farmácia Comunitária.

R. Adv.: As mais frequentes raramente impõem suspensão do tratamento (secura de boca, visão enevoada, obstipação, diarreia, cefaleias, confusão mental). A incidência de visão enevoada é dependente da dose (1% na posologia de 100 mg/dia, 5,6% na posologia de 150 Contra-Ind. e Prec.: A pirenzepina passa mal a barreira hematoencefálica. Inibe a secreção ácida com doses menores do que as necessárias para determinar efeitos anticolinérgicos sistémicos. Não está contra-indicada em doentes com hipertrofia prostática ou glaucoma.

Prontuário Terapêutico A cimetidina e análogos antagonizam os três secretagogos endógenos, histamina, gastrina A cimetidina é um inibidor potente da secreção ácida basal e nocturna, diminuindo a concentração hidrogeniónica e o volume de suco gástrico. É excretada por via renal, cerca de A ranitidina tem maior actividade, peso por peso, do que a cimetidina, determinando a A famotidina é um bloqueador dos receptores H2 mais potente que a ranitidina e com longa duração de acção. Na posologia de 40 mg à noite a sua eficácia é semelhante. A formulação de ranitidina associada a sal de bismuto poderá eventualmente ter interesse em úlceras refractárias à ranitidina utilizada isoladamente, mas a sua indicação preferencial é na terapêutica de erradicação do Helicobacter pylori em associação com antibióticos. V. Associações recomendadas para a erradicação do Helicobacter pylori (6.2.). Após a administração oral dissocia-se no estômago em ranitidina e bismuto.

R. Adv.: Após administração IV da cimetidina pode ocorrer hiperprolactinemia. Estão Em doentes idosos com IR e para doses elevadas, há risco de agitação, confusão mental e Com a ranitidina não se têm observado estados de confusão, agitação e delírio, descritos para a cimetidina em insuficientes renais e em doentes idosos. Não se têm verificado efeitos antiandrogénicos nem antidopaminérgicos, não determinando ginecomastia, A formulação de ranitidina associada a sal de bismuto após a administração oral dissocia-se no estômago em ranitidina e bismuto. Os efeitos indesejáveis são os da ranitidina e os dos compostos de bismuto. O escurecimento da língua e a formação de fezes negras são os mais Contra-Ind. e Prec.: Na IR o t½ da cimetidina é prolongado, sendo necessária a redução posológica. A associação de ranitidina e sal de bismuto não deve ser administrada na Interac.: A cimetidina interactua com anticoagulantes orais, com o diazepam, a fenitoína, a teofilina e o propranolol por inibição de enzimas oxidativas dos microssomas hepáticos, ligando-se ao citocromo P450. A ranitidina, a famotidina e a nizatidina não inibem o metabolismo oxidativo hepático.

CIMETIDINA Ind.: Úlcera péptica, gastrite, duodenite, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. Contra-Ind. e Prec.: V. Antagonistas dos receptores H2 (6.2.2.2.).

Prontuário Terapêutico Posol.: Cicatrização de úlcera péptica: 400 mg, 2 vezes/dia, ao pequeno almoço e ao deitar Esofagite de refluxo: 400 mg, 2 vezes/dia, ao pequeno almoço e ao deitar (se necessário Prevenção de recidiva: 400 mg/dia, ao deitar.

Orais líquidas e semi-sólidas - 400 mg TAGAMET (MSRM); SmithKline & French Pó p. susp. oral - Saqueta - 20 unid; ?13,67 (?0,6835); 70% Orais sólidas - 200 mg CIM (MSRM); Decomed Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?22,32 (?0,372); 70% TAGAMET (MSRM); SmithKline & French Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?8,96 (?0,448); 70% Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?22 (?0,3667); 70% Orais sólidas - 400 mg CIM (MSRM); Decomed Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?41,55 (?0,6925); 70% TAGAMET (MSRM); SmithKline & French Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?42,27 (?0,7045); 70% Orais sólidas - 800 mg CIM (MSRM); Decomed Comp. efervescente - Recipiente para comprimidos - 30 unid; ?43,16 (?1,4387); 70% TAGAMET (MSRM); SmithKline & French Comp. revest. - Blister - 28 unid; ?40,32 (?1,44); 70% Parentéricas - 200 mg/2 ml CIM (MSRM); Decomed Sol. inj. - Frasco para injectáveis - 6 unid - 2 ml; ?4,89 (?0,815); 70% TAGAMET (MSRM); SmithKline & French Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?4,87 (?0,8117); 70% FAMOTIDINA Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. síndrome de Zollinger-Ellison: Posologia a ajustar individualmente podendo ir até 800 mg/dia.

Orais sólidas - 10 mg LASA (MNSRM); Euro-Labor Comp. - Blister - 12 unid; 0%

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 20 mg FAMOTIDINA CICLUM 20 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 14 unid; ?8,27 (?0,5907); 70% - PR ?8,27 Comp. - Blister - 56 unid; ?25,55 (?0,4563); 70% - PR ?25,55 FAMOTIDINA MERCK (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 20 unid; ?11,64 (?0,582); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?23,35 (?0,3892); 70% - PR ?27,38 FATIDIN (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?6,47 (?0,647); 70% - PR ?5,91 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?29,32 (?0,4887); 70% - PR ?27,38 NULCERAN (MSRM); Euro-Labor Comp. - Blister - 56 unid; ?25,55 (?0,4563); 70% - PR ?25,55 PEPCIDINA (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 14 unid; ?9,78 (?0,6986); 70% - PR ?8,27 Comp. - Blister - 56 unid; ?31,6 (?0,5643); 70% - PR ?25,55 Orais sólidas - 40 mg FAMOTIDINA CICLUM 40 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 28 unid; ?23,74 (?0,8479); 70% - PR ?23,74 FAMOTIDINA MERCK (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 30 unid; ?22,55 (?0,7517); 70% - PR ?25,44 FATIDIN (MSRM); Cipan Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?28,14 (?0,938); 70% - PR ?25,44 MENSOMA (MSRM); Baldacci Comp. - Blister - 60 unid; ?46,68 (?0,778); 70% NULCERAN (MSRM); Euro-Labor Comp. - Blister - 28 unid; ?23,74 (?0,8479); 70% - PR ?23,74 PEPCIDINA (MSRM); MS&D Comp. - Blister - 28 unid; ?31,9 (?1,1393); 70% - PR ?23,74 NIZATIDINA Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. Posol.: Úlcera péptica: 300 mg/dia ao deitar ou 150 mg, 2 vezes/dia, de manhã e à noite, 4 Reduzir posologia na IR.

Orais sólidas - 150 mg NIZAXID (MSRM); Prospa Cáps. - Blister - 28 unid; ?18,02 (?0,6436); 70% Orais sólidas - 300 mg NIZAXID (MSRM); Prospa Cáps. - Blister - 28 unid; ?35,67 (?1,2739); 70% RANITIDINA Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison.

Prontuário Terapêutico Posol.: Úlcera péptica: A dose habitual é de 300 mg/dia (em 2 tomas de 150 ou toma única de 300 mg à noite) durante 4 a 6 semanas. Em casos excepcionais pode usar-se 600 mg/dia. Esofagite de refluxo: 150 mg, 2 vezes/dia; a posologia pode ser aumentada até 1.200 Prevenção de recidiva de úlcera: 150 mg/dia, à noite.

Orais sólidas - 150 mg GASTRIDINA 150 (MSRM); Medibial Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?11,31 (?0,5655); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?29,3 (?0,4883); 70% - PR ?27,94 GASTROLAV (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?10,63 (?0,5315); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,54 (?0,459); 70% - PR ?27,94 GASTRULCER (MSRM); Faribérica Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,1 (?0,505); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?25,75 (?0,4292); 70% - PR ?27,94 PEPTAB (MSRM); Aventis Comp. revest. - Fita termossoldada - 20 unid; ?21,48 (?1,074); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Fita termossoldada - 60 unid; ?53,72 (?0,8953); 70% - PR ?27,94 RAN (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?9,57 (?0,4785); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?24,79 (?0,4132); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA ALPHARMA (MSRM); Alpharma Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?9,5 (?0,475); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?23,87 (?0,3978); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA BEXAL 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?9,57 (?0,4785); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?24,44 (?0,4073); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA CINFA 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Cinfa Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,42 (?0,521); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?26,99 (?0,4498); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA FARMOZ 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?6,54 (?0,654); 70% - PR ?6,54 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,54 (?0,459); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA GENERIS 150 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,63 (?0,5315); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,54 (?0,459); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA MERCK GENÉRICOS 150 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?10,63 (?0,5315); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,54 (?0,459); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA PEPTIFAR 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?6,54 (?0,654); 70% - PR ?6,54 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,54 (?0,459); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA RATIOPHARM 150 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?8,16 (?0,408); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?20,8 (?0,3467); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA SANDOZ 150 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?10,82 (?0,541); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?27,94 (?0,4657); 70% - PR ?27,94 RANITIDINA WINTHROP 150 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. revest. - Fita termossoldada - 20 unid; ?9,6 (?0,48); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Fita termossoldada - 60 unid; ?24,46 (?0,4077); 70% - PR ?27,94 RANITINE (MSRM); Lab. Azevedos

Prontuário Terapêutico Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?16,69 (?0,8345); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?44,79 (?0,7465); 70% - PR ?27,94 STACER (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?16,69 (?0,8345); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?44,46 (?0,741); 70% - PR ?27,94 ZANTAC (MSRM); GSK Comp. efervescente - Fita termossoldada - 20 unid; ?12,9 (?0,645); 70% Comp. efervescente - Fita termossoldada - 60 unid; ?33,47 (?0,5578); 70% ZANTAC (MSRM); GSK Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?10,63 (?0,5315); 70% - PR ?10,82 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?27,54 (?0,459); 70% - PR ?27,94 Orais sólidas - 300 mg GASTRIDINA 300 (MSRM); Medibial Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?37,46 (?1,2487); 70% - PR ?37,95 GASTROLAV (MSRM); Lab. Vitória Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?30,79 (?1,0263); 70% - PR ?37,95 GASTRULCER (MSRM); Faribérica Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?29,26 (?0,9753); 70% - PR ?37,95 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?51,91 (?0,8652); 70% - PR ?63,93 PEP-RANI (MSRM); Lab. Medinfar Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?67,18 (?1,1197); 70% - PR ?63,93 PEPTAB (MSRM); Aventis Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?26,66 (?1,333); 70% - PR ?25,3 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?67,18 (?1,1197); 70% - PR ?63,93 RAN (MSRM); Angenérico Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?47,94 (?0,799); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA ALPHARMA (MSRM); Alpharma Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?27,26 (?0,9087); 70% - PR ?37,95 RANITIDINA BEXAL 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Bexal Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?51,89 (?0,8648); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA FARMOZ 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Farmoz Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?9,75 (?0,975); 70% - PR ?9,75 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?30,79 (?1,0263); 70% - PR ?37,95 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?55,43 (?0,9238); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA GENERIS 300 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?32,19 (?1,073); 70% - PR ?37,95 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?62,65 (?1,0442); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA MERCK GENÉRICOS 300 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?54,9 (?0,915); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA PEPTIFAR 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Tecnimede Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?9,75 (?0,975); 70% - PR ?9,75 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?30,79 (?1,0263); 70% - PR ?37,95 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?63,93 (?1,0655); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA RATIOPHARM 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Ratiopharm Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?22,03 (?0,7343); 70% - PR ?37,95 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?39,67 (?0,6612); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA SANDOZ 300 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?29,85 (?0,995); 70% - PR ?37,95 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?52,61 (?0,8768); 70% - PR ?63,93 RANITIDINA TECRADINA 300 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Pentafarma Comp. revest. - Blister - 10 unid; ?9,75 (?0,975); 70% - PR ?9,75 Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?30,79 (?1,0263); 70% - PR ?37,95 RANITIDINA WINTHROP 300 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Winthrop Comp. revest. - Fita termossoldada - 60 unid; ?49,3 (?0,8217); 70% - PR ?63,93 STACER (MSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 30 unid; ?40,31 (?1,3437); 70% - PR ?37,95 ZANTAC (MSRM); GSK Comp. revest. p/ película - Blister - 30 unid; ?35,21 (?1,1737); 70% - PR ?37,95 Parentéricas - 50 mg/2 ml ZANTAC (MSRM); GSK

Prontuário Terapêutico Sol. inj. - Ampola - 5 unid - 2 ml; ?5,01 (?1,002); 70% RANITIDINA BISMUTREX Posol.: Úlcera péptica: A dose habitual é de 400 mg/dia (em 2 tomas de 150 ou toma única de 400 mg à noite), 4 a 6 semanas.

Orais sólidas - 400 mg PYLORID (MSRM); Glaxo Wellcome Comp. revest. p/ película - Blister - 14 unid; ?11,71 (?0,8364); 70% 6.2.2.3. Inibidores da bomba de protões

Os inibidores da bomba de protões esomeprazol, lansoprazol, omeprazol, pantoprazol, picoprazol, timoprazol e rabeprazol inibem a secreção ácida por inibirem a ATPase de de H+ O omeprazol, o rabeprazol, o esomeprazol e o lansoprazol acumulam-se nas células parietais determinando uma inibição prolongada, superior a 24 horas, da secreção ácida. São eficazes numa toma única diária, na posologia de 20 a 40 mg/dia. A incidência de efeitos No tratamento da úlcera duodenal verifica-se uma cicatrização mais rápida com os inibidores da bomba de protões do que com os antagonistas dos receptores H2. Há assim diferenças significativas nas percentagens de cicatrização verificadas às duas semanas de tratamento, mas que não se mantêm ao fim de 4 semanas. Dado que não existe correlação entre o alívio sintomático da dor e a cicatrização, esta diferença não parece ter grande relevo clínico. Por outro lado, o risco de recidiva é idêntico após a terapêutica com qualquer dos fármacos.

Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. Erradicação do H. R. Adv.: As alterações digestivas (diarreia, obstipação, flatulência) são as mais frequentes. Podem determinar elevação das enzimas hepáticas e em casos de doença grave está descrita a ocorrência de hepatite e de encefalopatia. Estão descritas perturbações do sono, mialgias e Contra-Ind. e Prec.: A terapêutica de combinação com claritromicina não deve ser prescrita em doentes com IH. A diminuição da acidez gástrica favorece a colonização Interac.: O omeprazol potencia os efeitos da varfarina, da fenitoína, do diazepam,

Prontuário Terapêutico triazolam, flurazepam, da imipramina e da clomipramina, reduz a absorção do cetoconazol e do itraconazol, aumenta as concentrações plasmáticas do tacrolímus, da ciclosporina e dos digitálicos. O esomeprazol e lansoprazol podem acelerar a metabolização de contraceptivos orais.

ESOMEPRAZOL Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. Erradicação do H. Síndrome de Zollinger-Ellison: doses variáveis.

Orais sólidas - 20 mg NEXIUM (MSRM); AstraZeneca Comp. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?20,94 (?1,4957); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?38,46 (?1,3736); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?73,93 (?1,3202); 70% Orais sólidas - 40 mg NEXIUM (MSRM); AstraZeneca Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?50,81 (?1,8146); 70% LANSOPRAZOL Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. Erradicação do H. Contra-Ind. e Prec.: V. Inibidores da bomba de protões (6.2.2.3.). O seu t½ é significativamente prolongado nos doentes com hepatite e cirrose hepática. Síndrome de Zollinger-Ellison: doses variáveis.

Orais sólidas - 15 mg ALEXIN (MSRM); Farmoz Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?20,21 (?0,6737); 70% - PR ?15,2 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?38,12 (?0,6353); 70% - PR ?27,18 DISPEPCI (MNSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?7,34 (?0,734); 70% - PR ?5,03 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?20,21 (?0,6737); 70% - PR ?15,2 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?38,12 (?0,6353); 70% - PR ?27,18 LANSOPRAZOL ALTER 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Alter

Prontuário Terapêutico Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?7,04 (?0,5029); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 LANSOPRAZOL CICLUM 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Ciclum Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?7,04 (?0,5029); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 LANSOPRAZOL CINEGASTRIL 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?7,04 (?0,5029); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 LANSOPRAZOL FARMOZ (MSRM); Farmoz Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?20,21 (?0,6737); 70% - PR ?15,2 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?38,12 (?0,6353); 70% - PR ?27,18 LANSOPRAZOL GENERIS 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Generis Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?7,04 (?0,5029); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 LANSOPRAZOL MERCK GENÉRICOS 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Merck Genéricos Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?7,04 (?0,5029); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 LANSOPRAZOL PRODOME 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); gp Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?7,04 (?0,5029); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 LANSOPRAZOL RATIOPHARM 15 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Ratiopharm Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?5,43 (?0,3879); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?25,37 (?0,453); 70% - PR ?25,37 OGASTO (MSRM); Seber Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?10,83 (?0,7736); 70% - PR ?7,04 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?19,86 (?0,7093); 70% - PR ?14,19 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?39,04 (?0,6971); 70% - PR ?25,37 ULCERTEC (MSRM); Tecnimede Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?7,34 (?0,734); 70% - PR ?5,03 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?20,21 (?0,6737); 70% - PR ?15,2 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?38,12 (?0,6353); 70% - PR ?27,18 Orais sólidas - 30 mg ALEXIN (MSRM); Farmoz Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?28,66 (?0,9553); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?51,3 (?0,855); 70% - PR ?51,29 GASTREX (MSRM); OM Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?15,63 (?1,1164); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?26,75 (?0,9554); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 GASTROLIBER (MSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?11,17 (?1,117); 70% - PR ?11,61 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?28,66 (?0,9553); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?51,3 (?0,855); 70% - PR ?51,29 LANSOPRAZOL ALTER 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Alter Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?43,52 (?0,7771); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL ANGENÉRICO 30 MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES Angenérico Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?15,63 (?1,1164); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?26,75 (?0,9554); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL BALDACCI 30 MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Baldacci Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?11,61 (?1,161); 70% - PR ?11,61 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?28,45 (?0,9483); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?50,94 (?0,849); 70% - PR ?51,29 LANSOPRAZOL CICLUM 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Ciclum Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?43,52 (?0,7771); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL FARMOZ (MSRM); Farmoz Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?11,17 (?1,117); 70% - PR ?11,61 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?28,66 (?0,9553); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?51,3 (?0,855); 70% - PR ?51,29

Prontuário Terapêutico LANSOPRAZOL GENERIS 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Generis Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?15,63 (?1,1164); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?26,75 (?0,9554); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL LABESFAL (MSRM); Labesfal Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?26,7 (?0,9536); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?47,85 (?0,8545); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL LANSOX 30 MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Faribérica Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?15,63 (?1,1164); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?26,75 (?0,9554); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL MEPHA 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Mepha Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?26,75 (?0,9554); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL MERCK GENÉRICOS 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Merck Genéricos Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?43,52 (?0,7771); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL PHARMAKERN 30 MG CÁPSULAS GASTRORRESISTENTES Pharmakern Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?11,61 (?1,161); 70% - PR ?11,61 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?28,45 (?0,9483); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?50,94 (?0,849); 70% - PR ?51,29 LANSOPRAZOL PRODOME 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); gp Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL RATIOPHARM 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Ratiopharm Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL TETRAFARMA 30 MG CÁPSULAS GASTRORRESISTENTES (MSRM); Tetrafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?15,63 (?1,1164); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANSOPRAZOL TOLIFE 30 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); toLife Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?15,63 (?1,1164); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?47,87 (?0,8548); 70% - PR ?47,87 LANZOGASTRO (MSRM); Biosaúde Cáps. gastrorresistente - Blister - 30 unid; ?38,62 (?1,2873); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Blister - 60 unid; ?63,48 (?1,058); 70% - PR ?51,29 LAPOL 30 (MSRM); Sofex Cáps. gastrorresistente - Blister - 10 unid; ?14,1 (?1,41); 70% - PR ?11,61 Cáps. gastrorresistente - Blister - 30 unid; ?37,56 (?1,252); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Blister - 60 unid; ?58,79 (?0,9798); 70% - PR ?51,29 OGASTO (MSRM); Seber Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?21,86 (?1,5614); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?37,41 (?1,3361); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?66,96 (?1,1957); 70% - PR ?47,87 OGASTO (MSRM); Seber Comp. orodispersível - Blister - 28 unid; ?34,74 (?1,2407); 70% Comp. orodispersível - Blister - 56 unid; ?64,01 (?1,143); 70% PAMPE (MSRM); Lab. Azevedos Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?19,27 (?1,3764); 70% - PR ?16,25 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?35,3 (?1,2607); 70% - PR ?26,75 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?62,36 (?1,1136); 70% - PR ?47,87 ULCERTEC (MSRM); Tecnimede Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?28,66 (?0,9553); 70% - PR ?28,66 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?51,3 (?0,855); 70% - PR ?51,29 Orais sólidas - 60 mg GASTROLIBER (MSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?25,71 (?2,571); 70% Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?61,85 (?2,0617); 70% Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?123,73 (?2,0622); 70% ULCERTEC (MSRM); Tecnimede Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?61,85 (?2,0617); 70% Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?123,73 (?2,0622); 70%

Prontuário Terapêutico OMEPRAZOL Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger Ellison. Erradicação do H. Doses superiores a 60 mg/dia devem ser fraccionadas em 2 tomas diárias.

Orais sólidas - 10 mg OMEZOLAN 10 (MSRM); Euro-Labor Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?10,9 (?0,7786); 70% Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?20,07 (?0,7168); 70% Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?40,14 (?0,7168); 70% PROCLOR 10 MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES (MNSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?42,76 (?0,7127); 70% Orais sólidas - 20 mg LOSEC (MSRM); AstraZeneca Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?32,53 (?2,3236); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?48,31 (?1,7254); 70% - PR ?30,79 NUCLOSINA (MSRM); ICN Iberica (Espanha) Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?5,78 (?0,4129); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?10,25 (?0,3661); 70% - PR ?30,79 OMEPRA (MSRM); Lab. B.A. Farma Cáps. gastrorresistente - Blister - 30 unid; ?26,66 (?0,8887); 70% - PR ?32,99 Cáps. gastrorresistente - Blister - 60 unid; ?59,79 (?0,9965); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL ALTER 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Alter Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?56,79 (?1,0141); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL ANGENÉRICO 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Angenérico Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL BELMAZOL 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Daquimed Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?12,4 (?0,8857); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?22,33 (?0,7975); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?39,7 (?0,7089); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL BEXAL 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Bexal Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA S.A. 20 MG CÁPSULAS Bluepharma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL CICLUM 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Ciclum Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78

Prontuário Terapêutico OMEPRAZOL DAQUIMED 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Daquimed Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL FARMOZ 20 MG CÁPSULAS DURAS (MSRM); Farmoz Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?8,78 (?0,878); 70% - PR ?15,22 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?25,07 (?0,8357); 70% - PR ?32,99 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?49,82 (?0,8303); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL GASEC 20 MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Mepha Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?20,78 (?1,4843); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL GENERIS 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Generis Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?20,78 (?1,4843); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?56,79 (?1,0141); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL GERMED 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Germed Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?20,78 (?1,4843); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL GP 20 MG CÁPSULAS (MSRM); gp Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,77 (?1,0673); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL ITF 20 MG CÁPSULAS (MSRM); ITF Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?12,24 (?0,8743); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?23,24 (?0,83); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?46,32 (?0,8271); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL JABA 20 MG CÁPSULAS GASTRORRESISTENTES (MSRM); Jaba Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?11,26 (?0,8043); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?22,54 (?0,805); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?45,1 (?0,8054); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL LABESFAL 20MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Labesfal Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?11,28 (?0,8057); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?22,56 (?0,8057); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?45,12 (?0,8057); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL MEDICAMED 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Medicamed Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?27,58 (?0,9193); 70% - PR ?32,99 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?54,8 (?0,9133); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL MEDINFAR 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?21,29 (?1,5207); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,77 (?1,0673); 70% - PR ?59,78 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?59,77 (?1,0673); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL MEPRAZ 20 MG CÁPSULA GASTRO-RESISTENTE (MSRM); Farmoz Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?32,34 (?1,078); 70% - PR ?32,99 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?64,05 (?1,0675); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL MERCK GENÉRICOS CÁPSULAS 20 MG (MSRM); Merck Genéricos Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?17,5 (?1,25); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?48,32 (?0,8629); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL OMEZOLAN 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Euro-Labor Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?19,25 (?1,375); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?19,25 (?1,375); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,79 (?1,0996); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,79 (?1,0996); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL PHARMAKERN 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Pharmakern Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?21,31 (?1,5221); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL PRAZENTOL 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Tecnimede Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?32,34 (?1,078); 70% - PR ?32,99

Prontuário Terapêutico Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?64,05 (?1,0675); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL PRAZOLENE 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Tecnimede Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?11,38 (?1,138); 70% - PR ?15,22 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?29,04 (?0,968); 70% - PR ?32,99 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?51 (?0,85); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL PROCLOR 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?12,5 (?1,25); 70% - PR ?15,22 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?32,34 (?1,078); 70% - PR ?32,99 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?64,05 (?1,0675); 70% - PR ?64,05 OMEPRAZOL RATIOPHARM 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Ratiopharm Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?21,31 (?1,5221); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,79 (?1,0996); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL TOLIFE 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); toLife Cáps. gastrorresistente - Frasco - 14 unid; ?21,31 (?1,5221); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?30,79 (?1,0996); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL VALEANT 20 MG CÁPSULAS GASTRORRESISTENTES (MSRM); Valeant (Espanha) Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?5,5 (?0,3929); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?9,75 (?0,3482); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,78 (?1,0675); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOL WINTHROP 20 MG CÁPSULAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Winthrop Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,08 (?1,0743); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?48,25 (?0,8616); 70% - PR ?59,78 OMEPRAZOLE SANDOZ 20 MG CÁPSULAS (MSRM); Sandoz (Alemanha) Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?21,3 (?1,5214); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,79 (?1,0996); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?56,81 (?1,0145); 70% - PR ?59,78 PROTON (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?21,29 (?1,5207); 70% - PR ?21,31 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?30,18 (?1,0779); 70% - PR ?30,79 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?59,77 (?1,0673); 70% - PR ?59,78 Orais sólidas - 40 mg OMEPRAZOL MERCK GENÉRICOS 40 MG CÁPSULA DURA GASTRORESISTENTE Merck Genéricos Cáps. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?16,66 (?1,19); 70% - PR ?16,66 Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?29,34 (?1,0479); 70% - PR ?29,34 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?51,78 (?0,9246); 70% - PR ?51,78 OMEZOLAN 40 (MSRM); Euro-Labor Cáps. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?29,34 (?1,0479); 70% - PR ?29,34 Cáps. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?51,78 (?0,9246); 70% - PR ?51,78 PRAZOLENE (MSRM); Tecnimede Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?48,38 (?1,6127); 70% - PR ?31,44 PROCLOR 40 MG CÁPSULAS DURAS GASTRO-RESISTENTES (MSRM); Pentafarma Cáps. gastrorresistente - Frasco - 10 unid; ?11,9 (?1,19); 70% - PR ?11,9 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 30 unid; ?31,43 (?1,0477); 70% - PR ?31,44 Cáps. gastrorresistente - Frasco - 60 unid; ?55,47 (?0,9245); 70% - PR ?55,48 PROTON (MSRM); Lab. Medinfar Cáps. gastrorresistente - Frasco - 28 unid; ?29,34 (?1,0479); 70% - PR ?29,34 Parentéricas - 40 mg/10 ml LOSEC (MSRM); AstraZeneca Pó e solv. p. sol. inj. - Frasco para injectáveis - 1 unid - 10 ml; ?13,51 (?13,51); 70% PANTOPRAZOL Ind.: V. Inibidores da bomba de protões (6.2.2.3.). Erradicação do H. pylori em associação. R. Adv.: V. Inibidores da bomba de protões (6.2.2.3.).

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 20 mg APTON (MSRM); Lab. Delta Comp. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?12,65 (?0,9036); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?44,74 (?0,7989); 70% PANTOC (MSRM); Altana Comp. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?12,65 (?0,9036); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?44,74 (?0,7989); 70% PANTOPRAZOLE ALTANA 20 MG (MSRM); Altana Comp. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?12,65 (?0,9036); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?44,74 (?0,7989); 70% ZURCAL (MSRM); Novartis Farma Comp. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?12,65 (?0,9036); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?44,74 (?0,7989); 70% Orais sólidas - 40 mg APTON 40 MG (MSRM); Lab. Delta Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?46,11 (?1,6468); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?81,95 (?1,4634); 70% PANTOC 40 MG (MSRM); Altana Comp. gastrorresistente - Blister - 14 unid; ?25,74 (?1,8386); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?46,11 (?1,6468); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?81,95 (?1,4634); 70% ZURCAL 40 MG (MSRM); Novartis Farma Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?46,11 (?1,6468); 70% Comp. gastrorresistente - Blister - 56 unid; ?81,95 (?1,4634); 70% RABEPRAZOL Ind.: Úlcera péptica, esofagite de refluxo. Não há indicações sobre a sua adequação à Interac.: Reduz a absorção de cetoconazol e aumenta os níveis plasmáticos de digoxina. Posol.: 20 mg/dia numa toma única, 4 a 6 semanas.

Orais sólidas - 10 mg PARIET (MSRM); Janssen-Cilag Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?20,07 (?0,7168); 70% Orais sólidas - 20 mg PARIET (MSRM); Janssen-Cilag Comp. gastrorresistente - Blister - 28 unid; ?36,86 (?1,3164); 70% 6.2.2.4. Prostaglandinas

Prontuário Terapêutico As prostaglandinas E1 e E2 têm efeito antisecretor e exercem funções na prevenção de lesões erosivas de AINEs (aumentam o fluxo sanguíneo da mucosa, estimulam a secreção do muco e bicarbonato). Os seus análogos metilados, absorvíveis por via oral, têm também efeito antisecretor e de prevenção de hemorragia gastroduodenal em doentes tratados com AINEs e aceleram a cicatrização de úlcera gástrica e duodenal. Entre nós apenas está disponível o misoprostol.

A sua utilização poderia estar preferencialmente indicada em grupos particulares de doentes (com artrite reumatóide, com úlcera resistente ao tratamento com antagonistas dos receptores H2, com gastrite de refluxo, úlcera de stress). Embora lógicas fisiopatologicamente, muitas destas indicações não estão comprovadas por ensaios clínicos controlados.

MISOPROSTOL Ind.: Úlcera péptica, prevenção de lesões gastroduodenais causadas pelos AINEs. R. Adv.: Diarreia, cólicas uterinas, meno e metrorragias, risco de provocarem aborto. Prevenção de lesão de AINEs: 200 ?g, 2 a 4 vezes/dia.

Orais sólidas - 0.2 mg CYTOTEC (MSRM); Lab. Pfizer Comp. - Blister - 20 unid; ?10,12 (?0,506); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?25,31 (?0,4218); 70% 6.2.2.5. Protectores da mucosa gástrica

O sucralfato é um sal de octassulfato de sacarose e alumínio que se dissocia em meio ácido formando uma "pasta viscosa" que adere à proteína da úlcera. O sucralfato não inibe a secreção ácida nem antagoniza o ácido segregado.

Contra-Ind. e Prec.: Em doentes com IR pode determinar aumento marcado dos níveis Interac.: O sucralfato pode interferir com a absorção de outros fármacos (anticoagulantes

Prontuário Terapêutico orais, cimetidina, difenilhidantoína, digoxina, tetraciclinas). Não se devem associar antiácidos na meia hora que antecede e na que sucede a sua toma, pois é activado em meio Posol.: 1 g, 4 vezes/dia, uma hora antes de cada refeição e ao deitar.

SUCRALFATO Orais líquidas e semi-sólidas - 1000 mg CALFATE (MSRM); Angelini Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; ?3,42 (?0,171); 70% Pó p. sol. oral - Saqueta - 60 unid; ?7,6 (?0,1267); 70% Orais líquidas e semi-sólidas - 1000 mg/5 ml SUCRALFATO GENERIS 1G/5 ML SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Generis Susp. oral - Saqueta - 20 unid; ?5,16 (?0,258); 70% - PR ?5,16 Susp. oral - Saqueta - 60 unid; ?11,86 (?0,1977); 70% - PR ?11,86 SUCRALFATO MERCK GENÉRICOS 1G SUSPENSÃO ORAL (MSRM); Merck Genéricos Susp. oral - Saqueta - 20 unid; ?5,16 (?0,258); 70% - PR ?5,16 Susp. oral - Saqueta - 60 unid; ?11,86 (?0,1977); 70% - PR ?11,86 ULCERMIN (MSRM); Jaba Susp. oral - Saqueta - 20 unid; ?6,65 (?0,3325); 70% - PR ?5,16 Susp. oral - Saqueta - 60 unid; ?16,64 (?0,2773); 70% - PR ?11,86 Orais sólidas - 1000 mg SUCRALFATO MERCK (MSRM); Merck Genéricos Comp. - Blister - 20 unid; ?4,61 (?0,2305); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?9,99 (?0,1665); 70% ULCERMIN (MSRM); Jaba Comp. - Blister - 20 unid; ?5,25 (?0,2625); 70% Comp. - Blister - 60 unid; ?13,77 (?0,2295); 70% 6.3. Modificadores da motilidade gastrointestinal

Neste grupo incluem-se medicamentos de largo emprego, mas de duvidoso interesse terapêutico, fora de indicações precisas (nomeadamente os laxantes e obstipantes).

Excluem-se deste grupo medicamentos que interferem com as funções gastrintestinais por mecanismo essencialmente localizado a nível dos centros (por ex: antieméticos) ou que exercem os seus efeitos por interferência com o sistema nervoso vegetativo (por ex: espasmolíticos com acção anticolinérgica).

Prontuário Terapêutico 6.3.1. Modificadores da motilidade gástrica ou procinéticos

A metoclopramida aumenta o tónus de repouso do esfíncter esofágico inferior e a motilidade do tracto gastrointestinal, acelerando o esvaziamento gástrico e o trânsito duodenal e jejunal.

O aumento da motilidade deve-se ao bloqueio de receptores da dopamina libertada por neurónios inibidores localizados nos plexos murais.

Exerce efeito antiemético central por acção em neurónios dopaminérgicos do centro desencadeador do vómito. O esvaziamento gástrico também contribui para o efeito antiemético.

As reacções adversas normalmente transitórias e reversíveis com a suspensão da terapêutica, são mais frequentes e intensas em crianças.

Determina em cerca de 10% dos doentes tratados, sonolência, tonturas, astenia, secura de boca, alterações de trânsito intestinal. Pode ocorrer galactorreia. As manifestações extrapiramidais com agitação psicomotora e discinesias (espasmos faciais, trismo, torcicolo, crises oculógiras) desaparecem usualmente 24 a 48 horas após suspensão da terapêutica.

A prescrição pediátrica impõe dosagem cuidadosa (0,5 mg/kg, dose máxima diária, de preferência fraccionada e evitando a via parentérica).

A cleboprida assemelha-se à metoclopramida, mas a experiência clínica sobre ela existente é muito menor.

A domperidona é um análogo da metoclopramida que não passa a barreira hematoencefálica sendo desprovida de acções de tipo extrapiramidal. Tem indicações idênticas às da metoclopramida. Sendo desprovida de efeitos centrais, será preferível em medicação pediátrica, gerontológica, em associação com neurolépticos, etc. Parece ser eficaz no controlo de náuseas determinadas pelo L-dopa, sem risco de agravamento da sintomatologia extrapiramidal. Pode determinar arritmias ventriculares associadas ao alargamento do intervalo QT, risco aumentado quando há patologia prévia ou interacções.

Os efeitos da cisaprida e da cleboprida na motilidade gastrointestinal assemelham-se aos

Prontuário Terapêutico da metoclopramida e da domperidona. Também aumentam a motilidade do intestino delgado e do cólon, podendo determinar diarreia. Não provocam efeitos extrapiramidais, nem alterações da prolactina. Podem causar arritmias ventriculares associadas ao alargamento do intervalo QT, risco aumentado quando há patologia prévia ou resultado de interacções. A desproporção entre o risco iatrogénico e as indicações terapêuticas provadas em ensaios controlados têm motivado, em alguns países, a restrição do seu uso exclusivamente ao regime hospitalar. A prescrição da cisaprida foi, durante algum tempo, reservada a especialistas e sobre controlo de programa de farmacovigilância.

CISAPRIDA Ind.: Recomenda-se restrição do seu uso de acordo com a introdução. Antiemético; gastroparesia diabética; para fins diagnósticos na preparação para exames digestivos. V. R. Adv.: Sonolência; discinésia tardia. V. Modificadores da motilidade gástrica ou Interac.: Deve evitar-se a administração concomitante de claritromicina, eritromicina, cetoconazol, fluconazol, itraconazol ou miconazol, por risco de aumento de incidência Posol.: 5 a 10 mg, 15 a 30 minutos antes das refeições e, se necessário, ao deitar. Nota: Este medicamento não se encontra disponível em Farmácia Comunitária.

CLEBOPRIDA Ind.: Antiemético; gastroparesia diabética; para fins diagnósticos na preparação para exames digestivos. V. Modificadores da motilidade gástrica ou procinéticos (6.3.1.). R. Adv.: Sonolência; discinésia tardia. V. Modificadores da motilidade gástrica ou Interac.: Com os agonistas colinérgicos (potenciação dos efeitos gastrintestinais); com os Posol.: 0,5 mg, 15 a 30 minutos antes das refeições.

Orais sólidas - 0.5 mg CLEBOFEX (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 20 unid; ?3,51 (?0,1755); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?7,91 (?0,1318); 40% CLEBUTEC (MSRM); Almirall Comp. - Blister - 60 unid; ?8,48 (?0,1413); 40% DOMPERIDONA Ind.: Antiemético; gastroparesia diabética; para fins diagnósticos na preparação para

Prontuário Terapêutico exames digestivos. V. Modificadores da motilidade gástrica ou procinéticos (6.3.1.). R. Adv.: Pode determinar arritmias ventriculares. V. Modificadores da motilidade gástrica ou Contra-Ind. e Prec.: V. Modificadores da motilidade gástrica ou procinéticos (6.3.1.). Interac.: Com os agonistas colinérgicos (potenciação dos efeitos gastrintestinais); com os Posol.: 10 a 20 mg, 15 a 30 minutos antes das refeições.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml CINET (MSRM); Lab. Medinfar Susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,15 (?0,0258); 40% MOTILIUM (MSRM); Janssen Susp. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?5,34 (?0,0267); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 10 mg CINET (MSRM); Lab. Medinfar Comp. dispersível - Blister - 20 unid; ?4,64 (?0,232); 40% Comp. dispersível - Blister - 60 unid; ?9,98 (?0,1663); 40% Orais sólidas - 10 mg CINET (MSRM); Lab. Medinfar Comp. - Blister - 10 unid; ?2,88 (?0,288); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?11,21 (?0,1868); 40% - PR ?6,54 DOMPERIDONA BALDACCI 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Baldacci Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,03 (?0,1515); 40% - PR ?3,03 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,54 (?0,109); 40% - PR ?6,54 DOMPERIDONA CICLUM 10 MG COMPRIMIDOS (MSRM); Ciclum Comp. - Blister - 20 unid; ?3,03 (?0,1515); 40% - PR ?3,03 Comp. - Blister - 60 unid; ?6,54 (?0,109); 40% - PR ?6,54 DOMPERIDONA GENERIS 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Generis Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?3,03 (?0,1515); 40% - PR ?3,03 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?6,54 (?0,109); 40% - PR ?6,54 DOMPERIDONA MEDILUSA 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Medilusa Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?3,03 (?0,1515); 40% - PR ?3,03 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?6,54 (?0,109); 40% - PR ?6,54 DOMPERIDONA MERCK GENÉRICOS 10 MG COMPRIMIDOS REVESTIDOS (MSRM); Merck Genéricos Comp. revest. p/ película - Blister - 20 unid; ?3,03 (?0,1515); 40% - PR ?3,03 Comp. revest. p/ película - Blister - 60 unid; ?6,54 (?0,109); 40% - PR ?6,54 MOGASINTE (MSRM); CPH Pharma Comp. - Blister - 10 unid; ?1,81 (?0,181); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?7,77 (?0,1295); 40% - PR ?6,54 MOTILIUM (MSRM); Janssen Comp. revest. - Blister - 20 unid; ?4,65 (?0,2325); 40% - PR ?3,03 Comp. revest. - Blister - 60 unid; ?10,06 (?0,1677); 40% - PR ?6,54 MOTILIUM (MSRM); Janssen Granulado efervescente - Saqueta - 20 unid; ?4,17 (?0,2085); 40% REMOTIL (MSRM); Lab. Azevedos Comp. - Blister - 20 unid; ?4,62 (?0,231); 40% - PR ?3,03 Comp. - Blister - 60 unid; ?10,05 (?0,1675); 40% - PR ?6,54 METOCLOPRAMIDA Ind.: Antiemético; gastroparesia diabética; para fins diagnósticos na preparação para exames digestivos. V. Modificadores da motilidade gástrica ou procinéticos (6.3.1.). Contra-Ind. e Prec.: Deve evitar-se o seu emprego em epilépticos e grávidas no primeiro

Prontuário Terapêutico trimestre da gestação. Não deve ser prescrita em associação com inibidores da monoaminoxídase, antidepressores tricíclicos, fenotiazinas, butirofenonas e aminas Interac.: Com os agonistas colinérgicos (potenciação dos efeitos gastrintestinais); com os Posol.: Deve ser administrada antes das refeições ou 15 a 20 minutos antes do início dos sintomas: 5 a 10 mg por via oral, IM ou IV, até 3 vezes/dia. Nas crianças até aos 14 anos, 1 a 5 mg, 2 a 3 vezes/dia, em função da idade e peso e não excedendo os 0,5 mg/Kg/dia. Para fins diagnósticos, 20 mg por via oral, 20 minutos antes do exame, ou 10 a 20 mg por via parentérica, 5 minutos antes.

Orais líquidas e semi-sólidas - 1 mg/ml METOCLOPRAMIDA LABESFAL (MSRM); Labesfal Sol. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?1,98 (?0,0099); 40% PRIMPERAN (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. oral - Frasco - 1 unid - 200 ml; ?2,65 (?0,0133); 40% Orais líquidas e semi-sólidas - 2.6 mg/ml PRIMPERAN (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. oral - Frasco conta-gotas - 1 unid - 50 ml; ?1,82 (?0,0364); 40% Orais sólidas - 10 mg METOCLOPRAMIDA LABESFAL (MSRM); Labesfal Comp. - Blister - 20 unid; ?1,18 (?0,059); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?3,03 (?0,0505); 40% PRIMPERAN (MSRM); Sanofi-Synthelabo Comp. - Blister - 20 unid; ?2,29 (?0,1145); 40% Comp. - Blister - 60 unid; ?5,31 (?0,0885); 40% Parentéricas - 10 mg/2 ml METOCLOPRAMIDA LABESFAL (MSRM); Labesfal Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?1,29 (?0,215); 40% PRIMPERAN (MSRM); Sanofi-Synthelabo Sol. inj. - Ampola - 6 unid - 2 ml; ?2,02 (?0,3367); 40% 6.3.2. Modificadores da motilidade intestinal

As alterações do trânsito intestinal (obstipação ou diarreia) constituem motivação frequente para procurar o médico e, mais ainda, para recorrer à automedicação. Na maior parte das vezes não estará indicada qualquer medicação, tratando-se de perturbações funcionais, ou de falsas valorizações do que é variante do normal.

Os medicamentos usados com o objectivo de acelerar ou retardar o trânsito intestinal são um grupo heterogéneo. Ao contrário do que se julgou muito tempo, afectam primariamente a secreção ou absorção de sais e água e só secundariamente a motilidade intestinal.

Também poderão modificar a motilidade intestinal, de forma mais directa, os medicamentos

Prontuário Terapêutico tipo atropínico ou relaxante do músculo liso vulgarmente designados por espasmolíticos. Como adiante se refere, a sua utilidade clínica é duvidosa.

6.3.2.1. Laxantes e catárticos É difícil estabelecer o padrão de trânsito intestinal normal. Não são usuais menos de 2 dejecções por semana, nem mais de 3 por dia, mas há grandes variações individuais sem significado patológico.

Antes de prescrever um laxante, deve confirmar-se que há obstipação real e que não é causada por doença orgânica susceptível de terapêutica electiva, e tentar solucioná-la por modificações dietéticas. Deve excluir-se a existência de causa iatrogénica e suspender-se, sempre que possível, o fármaco implicado.

São exemplo da causa iatrogénica de obstipação: os opiáceos (antitússicos, analgésicos narcóticos), os antidepressores tricíclicos, neurolépticos e antiparkinsónicos com efeitos anticolinérgicos, os antiácidos (hidróxido de alumínio, carbonato de cálcio), o sulfato ferroso, as resinas sequestradoras de iões, o sulfato de bário.

O uso de laxantes, com as restrições indicadas, pode justificar-se na preparação para exames endoscópicos ou radiológicos, na preparação para cirurgia gastrointestinal, para evitar o esforço de defecação em circunstâncias excepcionais, na diverticulose do cólon, em doentes com perturbações dolorosas anorectais, etc..

Justifica-se o emprego de catárticos na preparação de exames e cirurgia do intestino grosso, recorrendo-se para este fim às antraquinonas ou aos catárticos salinos. Não devem ser administrados a crianças e grávidas (a não ser com precauções especiais), a pacientes com obstrução ou perfuração, íleo, colite ulcerosa, doença de Crohn.

Como a reactividade difere marcadamente de pessoa para pessoa, é útil o acerto posológico pelo próprio. Usualmente não é necessária terapêutica de manutenção e os doentes devem ser alertados para evitarem "a escalada posológica" que é frequente, dado que após a dejecção determinada por laxante potente, podem decorrer vários dias sem nova dejecção, por se ter verificado esvaziamento maciço do cólon.

6.3.2.1.1. Emolientes Laxantes emolientes ou amolecedores incluem docusatos (dioctilsulfossuccinatos de sódio e

Prontuário Terapêutico cálcio) e parafina líquida. Têm efeitos sobre a mucosa semelhantes aos dos laxantes de contacto.

Favorecem a absorção digestiva e/ou captação hepática de outros fármacos (favorecem a toxicidade hepática da oxifenisatina).

A parafina líquida pode interferir com vitaminas lipossolúveis e não deve ser prescrita a doentes com alterações do esvaziamento esofágico ou gástrico para evitar o risco de pneumonite de aspiração. Pode ainda dar origem à formação de granulomas. Em face destas restrições desaconselha-se o seu emprego.

PARAFINA LÍQUIDA Orais líquidas e semi-sólidas - 144.275 ml PARAFININA (MNSRM); Produfarma Sol. oral - Frasco - 1 unid - 145 ml; 0% 6.3.2.1.2. Laxantes de contacto

Laxantes de contacto ou estimulantes incluem óleo de rícino, derivados do difenilmetano (fenolftaleína, bisacodilo) e antraquinonas (sene e cáscara-sagrada). Os seus efeitos parecem resultar de acção inespecífica ("efeito detergente") sobre as membranas celulares. As antraquinonas, em uso prolongado, podem causar pigmentação do cólon.

BELADONA + FENOLFTALEÍNA E OUTRAS ASSOCIAÇÕES Orais sólidas - Beladona, extracto 5.1 mg + Cáscara Sagrada 134.5 mg + Fenolftaleína 134.5 mg + Hyoscyamus niger 10.2 mg + Podofilino 5.1 mg DOCE ALÍVIO (MSRM); Farmácia Moreno Comp. - Blister - 30 unid; ?3,29 (?0,1097); 0% BISACODILO Contra-Ind. e Prec.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Prontuário Terapêutico Orais sólidas - 5 mg DULCOLAX (MNSRM); Unilfarma Comp. revest. - Blister - 20 unid; 0% MODERLAX (MNSRM); Lab. Atral Comp. revest. - Blister - 20 unid; 0% Rectais - 10 mg DULCOLAX (MNSRM); Unilfarma Supositório - Fita termossoldada - 12 unid; 0% BISACODILO + SENE Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais sólidas - 5 mg + 105 mg BEKUNIS (MNSRM); Roha (Alemanha) Comp. revest. - Blister - 20 unid; 0% Comp. revest. - Blister - 40 unid; 0% Comp. revest. - Blister - 100 unid; 0% CITRATO DE SÓDIO + LAURILSULFOACETATO DE SÓDIO Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Rectais - 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml MICROLAX (MNSRM); Jaba Sol. rectal - Bisnaga - 4 unid - 3 ml; ?1,66 (?0,415); 40% Rectais - 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml MICROLAX (MNSRM); Jaba Sol. rectal - Bisnaga - 4 unid - 5 ml; ?2,56 (?0,64); 40% DOCUSATO DE SÓDIO + SORBITOL Contra-Ind. e Prec.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Prontuário Terapêutico Rectais - 10 mg + 13400 mg CLYSS-GO (MSRM); Prospa Sol. rectal - Frasco - 1 unid - 67,5 ml; ?4,12 (?0,061); 0% GELATINA + GLICEROL Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Rectais - 12 mg/g + 851 mg/g DAGRAGEL (MNSRM); Viatris Gel rectal - Cânula - 6 unid; 0% Rectais - 54 mg/4.5 g + 3830 mg/4.5 g BEBEGEL (MNSRM); Viatris Gel rectal - Bisnaga - 6 unid - 4,5 g; 0% GLICEROL Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Rectais - 2250 mg VEROLAX (MNSRM); L. Lepori Supositório - Blister - 6 unid; 0% Rectais - 3120 mg/4 g MICROCEL (MNSRM); CPH Pharma Sol. rectal - Bisnaga - 6 unid - 4 g; 0% Rectais - 6750 mg VEROLAX (MNSRM); L. Lepori Supositório - Blister - 6 unid; 0% PICOSSULFATO DE SÓDIO Contra-Ind. e Prec.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Prontuário Terapêutico Bucais e gengivais - 5 mg FRUCTINES VICHY (MNSRM); Ferel Pastilha - Blister - 30 unid; 0% PICOLAX (MNSRM); Neo-Farmacêutica Pastilha - Blister - 10 unid; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 7.5 mg/ml GUTTALAX (MNSRM); Boehringer Ingelheim Gotas orais, sol. - Frasco conta-gotas - 1 unid - 30 ml; 0% SENE Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais sólidas - 12 mg PURSENNIDE (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Comp. revest. - Blister - 20 unid; 0% SENOSIDO A + SENOSIDO B Ind.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.). Catártico para evacuação do tracto intestinal antes Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais líquidas e semi-sólidas - 2 mg/ml X-PREP (MNSRM); Viatris Sol. oral - Frasco - 1 unid - 75 ml; 0% 6.3.2.1.3. Laxantes expansores do volume fecal

Laxantes expansores do volume fecal incluem metilcelulose, carboximetilcelulose, preparados do psílio, gomas, farelo e bassorina. Este grupo inclui substâncias só parcialmente digeríveis em que a porção não digerida é hidrofílica.

Prontuário Terapêutico BASSORINA + AMIEIRO NEGRO Orais sólidas - 620 mg/g + 80 mg/g NORMACOL PLUS (MNSRM); Norgine (França) Granulado - Saqueta - 30 unid; 0% CASSIA ANGUSTIFOLIA (FRUTO) + ISPAGULA (MUCILAGEM) + PLANTAGO OVATA (SEMENTES) Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais sólidas - Cassia angustifolia (fruto) 100 mg/g + Ispaghula, mucilagem 22 mg/g + Ispaghula, sementes 520 mg/g AGIOLAX (MNSRM); Neo-Farmacêutica Granulado - Caixa - 1 unid - 250 g; 0% Granulado - Caixa - 1 unid - 400 g; 0% AGIOLAX (MNSRM); Neo-Farmacêutica Granulado - Saqueta - 6 unid; 0% ISPAGULA (TEGUMENTO) + ISPAGULA (SEMENTE) Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais sólidas - 22 mg/g + 650 mg/g AGIOCUR (MNSRM); Neo-Farmacêutica Granulado - Caixa - 1 unid - 250 g; 0% 6.3.2.1.4. Laxantes osmóticos

Laxantes osmóticos e/ou salinos incluem sais de magnésio e outros sulfatos e fosfatos,

Prontuário Terapêutico manitol, sorbitol e lactulose. O manitol e sorbitol não são metabolizados e exercem efeito osmótico. A lactulose é um dissacarídeo semisintético que é metabolizado pelas bactérias do tubo digestivo. É útil na profilaxia e terapêutica da encefalopatia hepática.

FOSFATO DISSÓDICO + FOSFATO MONOSSÓDICO Orais líquidas e semi-sólidas - 542 mg/ml + 240 mg/ml FLEET PHOSPHO-SODA (MSRM); E.C. De Witt (Reino Unido) Sol. oral - Frasco - 2 unid - 45 ml; ?9,95 (?0,1106); 0% LACTITOL Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais líquidas e semi-sólidas - 10 g IMPORTAL (MNSRM); Novartis C.H. - Nutrição Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; 0% LACTULOSE Contra-Ind. e Prec.: Galactosemia, intolerância a lactose. V. Laxantes e catárticos Posol.: 1 a 2 colheres de sopa ou saquetas por dia. Na IH 6 a 10 colheres de sopa ou saquetas por dia.

Orais líquidas e semi-sólidas - 20025 mg/15 ml COLSANAC (MNSRM); Pierre Fabre Médicament Xarope - Saqueta - 20 unid; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 500 mg/ml LAEVOLAC (MNSRM); Ferraz Lynce

Prontuário Terapêutico Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 666.7 mg/ml DUPHALAC (MNSRM); Solvay Xarope - Frasco - 1 unid - 200 ml; 0% Orais líquidas e semi-sólidas - 7500 mg/15 ml LAEVOLAC (MNSRM); Ferraz Lynce Xarope - Saqueta - 20 unid; 0% MACROGOL Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais líquidas e semi-sólidas - 10000 mg FORLAX 10 G (MNSRM); Ipsen Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; 0% MACROGOL + BICARBONATO DE POTÁSSIO + BICARBONATO DE SÓDIO + CLORETO DE SÓDIO Posol.: V. Laxantes e catárticos (6.3.2.1.).

Orais líquidas e semi-sólidas - Bicarbonato de potássio 46.6 mg + Bicarbonato de sódio 178.5 mg + Cloreto de sódio 350.7 mg + Macrogol 3350 13125 mg MOVICOL (MNSRM); Norgine (França) Pó p. sol. oral - Saqueta - 20 unid; 0% MACROGOL + BICARBONATO DE SÓDIO + CLORETO DE POTÁSSIO + CLORETO DE SÓDIO Ind.: Pó para diluição em água, resultando numa solução catártica muito eficaz para evacuação do trato gastrointestinal, necessária antes de endoscopia digestiva baixa, clister R. Adv.: Náuseas, distensão abdominal, cãibras, vómitos, irritação anal. Contra-Ind. e Prec.: Íleo, obstrução intestinal; precaução especial em grávidas e lactantes, Posol.: 4 L da solução reconstituída, ingeridos no espaço de 4 a 6 horas.

Prontuário Terapêutico Orais líquidas e semi-sólidas - Bicarbonato de sódio 0.715 g + Cloreto de potássio 0.185 g + Cloreto de sódio 1.4 g + Macrogol 3350 52.5 g ENDOFALK (MSRM); Dr. Falk (Alemanha) Pó p. sol. oral - Saqueta - 6 unid; ?11,84 (?1,